You are on page 1of 1

Dê-me a vida que amo,

Deixe a lava me atravessar


Dê-me o alegre céu acima
E a estrada abaixo.
Cama na grama com estrelas para ver,
Pão eu molho no rio -
Eis a vida para um homem como eu,
Eis a vida [que quero] para sempre.

Deixe o fôlego ir cedo ou tarde


Deixa que seja o que tiver de ser;
Deixe a face da Terra ao redor
E a estrada adiante
Não busco riqueza, esperança ou amor,
Nem um amigo que me conheça;
Tudo o que busco é o céu acima
E a estrada abaixo

Ou deixe o as folhas de outono cairem


Onde eu me demorar
Silenciando o pássaro na árvore
Que já bica o dedo congelado
Quando o branco tomar os campos congelado
Terei uma fogueira onde me aquecer
Nada me fará desistir, nem o outono
Nem o inverno!

Deixe o fôlego ir cedo ou tarde


Deixa que seja o que tiver de ser;
Deixe a face da Terra ao redor
E a estrada adiante
Não busco riqueza, esperança ou amor,
Nem um amigo que me conheça;
Tudo o que busco é o céu acima
E a estrada abaixo