You are on page 1of 3

O Mar Morto, também conhecido como Mar salgado,

situa-se a 393m abaixo do nível do mar. É o nível mais baixo


sobre a terra e também o único quando comparado com
outros volumes de água, porque nele você não encontra vida
orgânica nenhuma!
Nenhum pescador vai querer pescar nele. Mas porque as
águas do Mar Morto são estéreis, sem vida, sem atividade?
Interessante é que ele tem vários afluentes: O Rio Jordão que
vem do norte; O Rio Armom, do leste, e o Rio Quidrom, do oeste.
O problema é que o Mar Morto não tem nenhum
escoadouro. Quer dizer, uma grande quantidade de água
entra nele, mas não sai nada. Ele recebe muitos rios que vem
até ele, mas não repassa nada a nada. Por isso, o nome de
Mar Morto.
A Bíblia fala de (Jo 7:37-40). Os
judeus tinham o costume de carregar água do Poço de Siloé
num jarro de ouro e despejá-la numa bacia de prata
colocando ao lado do altar do sacrifício; isso era feito
diariamente nos primeiros sete dias da Festa dos Tabernáculos,
dia sagrado como o sábado. A água era derramada como
oferta sobre o altar do sacrifício das manhãs.
Acontece que no oitavo dia isso não era mais feito; daí a
oferta da “água da vida eterna” que jamais findará. se
apresenta aqui como a da qual flui a “água
salvadora”. Quando Ele diz: “... do seu interior...” (v. 38), Ele
está, provavelmente, citando Is. 55:1. Quer dizer, a vida eterna
não pode ser adquirida, apenas recebida como um presente.
Muitos eruditos (= doutores na Bíblia) dizem que a tradução
correta do v. 37 é assim: “Se alguém tem sede, venha a mim :
Quem crer em mim, beba”, sendo a frase ”... do seu interior”
uma referência a Jesus que na cruz derramou sangue e água
(19:34).
Isto quer dizer que o sacrifício de Jesus na cruz concede a
quem n’Ele crer, o Espírito Santo (v. 39), uma vez que Jesus é
a fonte e o crente a vasilha que recebe o Espírito Santo ou do
Espírito (I Co 6:18).
Na verdade, o sempre esteve ativo no
mundo desde a criação (Gn 1:2). Entretanto, a partir de Jesus,
Ele habitaria individualmente cada crente, com a finalidade de
capacitá-lo, e fortalecê-lo, o que, na verdade, aconteceria
apenas a partir de (Jo 14:26, 15:26).
O problema, hoje, é que há muitos cristãos do tipo “Mar
Morto”. Tem muita gente que fica perguntando por que
certas pessoas que assistem a tantos cultos e estudos bíblicos,
ouvem todos os programas, leem os mais excelentes livros,
estudam suas Bíblias e que sempre estão tomando da Palavra
que é pregada no púlpito e ainda continuam tão sem vida e
colorido no seu dia a dia de cristão!
Essas pessoas são como o Mar Morto; têm afluentes
espirituais, mas nenhum escoadouro espiritual. Estão
sempre recebendo e nunca dando, não produzem vida. Tem
água, mas não tem dinâmica de vida. Têm o Espírito Santo,
mas não tem o seu poder. (Não há nenhum mandamento que
diz que você tem que obrigatoriamente “falar em línguas” para
ter o Espírito Santo ou Seu Poder, ainda que faça parte da lista
de dons).
Se você ainda é um cristão Mar Morto você deve orar
para cumprir o que diz Ef 5:18. Como isso acontece? Orando
assim:
— “Senhor, transforma-me numa fonte refrescante para as almas
sedentas. Que, com a “água da vida”, Jesus em mim, eu abra o meu
coração e derrame para os outros aquilo que primeiro recebi de ti.
Ajuda-me a ser um cristão produtivo, vivo vibrante, que distribui
felicidade, alegria e salvação a este mundo necessitado e doente. Em
Nome de Jesus, eu peço e creio. Amém!”
O renomado comentarista e escritor bíblico, F. B. Meyer,
compartilhou certa vez:

E como diz um breve poema:


“Todas as bênçãos que for recebendo;
Passe-as adiante assim que puder; pois a verdade é
que essas coisas só serão suas assim que as der!”
(Agnes King).