You are on page 1of 6

Fisiologia Aula 1 – Introdução à Fisiologia

Na fisiologia humana, buscamos explicar as características e os mecanismos do corpo que fazem


dele um ser vivo, um autômato.
*Conceitos Chave:
- Meio Interno
-Homeostasia

Homeostasia : De que forma os mecanismos mantêm o organismo em bem-estar. Conição organica


de equílibrio do meio interno.

Meio Interno: Conjunto de líquidos extracelulares que compôem os tecidos.

Alguns fatores que podem alterar a homeostasia:


- Uso medicamentos.
- Ingestão inadequada de alimentos
- Ingestão de alcool, que inibe a atuação do ADH.
- Jejum
- Exercício físico acentuado
Fisiologia Aula 2 – Membrana Biológicas
- Receptores de Membrana.
- Receptores acoplados à proteínas.
- Sinalização intracelular e controle de atividades celulares.

- Ptn’s com função estrutural.


- Ptn’s relacionadas à transporte.
Ex: Atp-Ases e canais iônicos, poros que permitem o transporte de ion por diferença de gradientes.
Ps: Epilepsia é uma canalopatia, o que causa disturbios na transmissão do impulso nervoso, gerando
as crises. Muitos medicamentos tentam influenciar esses canais.

* Essa aula tem como foco como moléculas que não tenham acesso ao interior da célular podem
influenciá-la. Note que essas moléculas podem causar economia energia, manutenção
de uma condição ideal , ou seja, homeostase.

Ligante + Receptor.

Divisão didática dos ligantes:


1) Hormônios, normalmente são lançados no meio extracelular e se distribuem pelo corpo,atuando
distante de onde eles foram secretados.
2 ) Parácrina, atuam nas células adjacentes,sendo a autócrina um caso especial.
3) Neurotransmissores, atravesa um espaço nanométrico.

-Note que algumas células podem se comunicar diretamente por ligações do tipo GAP ou Junções
Comunicantes.
- A resposta a um sinal químico pode varias conforme as características do receptor, dependendo do
ligante e da célula.
Ex: Atuação distinta da adrenalina nos hepatócitos e nas celulas musc]ulares lisas.
- A secreção hormonal costuma ter um tempo de resposta lento devido ao fato de ela atua à
distancia.
- As células neuroendócrinas do hipotálamo são importantes para a coordenação do sitema
endócrino. O hipotálamo faz a junção entre os sistemas endócrino e nervoso. O hipotálamo se
comunica à hipófise pelo pedículo hipofisário,formado por células nervosas que secretam
hormônios,o que justifica seus nomes. Essas células respodem a estímulos recebidos de outras
células nervosas secretando hormônios que são liberados no pedículo hipofisário.
- Todos os hormônios hidrossoluvéis são captados por receptores na MP.
Ex: Mecanismo de uma via envolvendo proteína G. Em resposta a ligação receptor+ligante, o
receptor muda de forma. Essa mudança de forma faz que o grupamento alfa da Proteína G seja
ubiquinizado e se solte. Esse grupamento ativa a adenilciclose, que converterá ATP em AMPc
(segundo mensageiro). O AMPc faz com que a subunidade reguladora da proteína guinase A(pkA)
se solte,o que ativa a subunidade catalítica e resulta em uma resposta celular.. Em resumo, uma
ligação receptor+ligante resulta em uma cascata de reações, provocando uma resposta celular.

* Quinases → catalisam a fosforilação de outras moléculas. Muitas enzimas passsam a funcionar ou


param de funcinar com a adição ou remoção de grupamentos fosfato.

Aula 3: Potencial de ação


- Distribuição iônica em regiões afastadas da membrana é aproximadamente igualitária, gerando
neutralidade elétrica. Por outro lado, em regiões de membrana existe uma carga.

- A M.P atua como um capacitor elétrico. Devido aos canais de vazamento, Na-K- Atpase, e outros
mecanismos , ocorre uma diferença de distribuição de cargas,chamada de potencial de membrana.
Isso se deve à estrutura da membrana.

- Canais de vazamento ( que não estão sujeitos a regulação,permanentemente abertos).


Potencial de membrana, o potencial de repouso - > Consequencia de sódio e potássio (Mais sódio
que potássio) dos canais de vazamento + Atividade da Na-K- Atpase.
Obs: Fala-se tanto de Na e K pois são os íons mais presentes no líquido intracelular. Todavia, é
claro que outros íons, como cloreto, também influenciam na ddp da membrana.

Potencial de ação: Variação busca e transitória,do tipo tudo-ou-nada, do potencial de membrana,


seguida por retorno ao potencial de repouso da membrana. Isso ocorre em presença de estímulo.
Ocorre somente em neurônios e células musculares, que são células elétricamente
excitáveis(Possuem canais de Na+ e K+dependentes de voltagem). Canais que só são abertos
quando a célula é submetida a um estímulo.
→ Propagado na mesma forma e amplitude ao longo de todo o axônio.
→ Em geral, iniciados no segmento inicial do axônio.
→ Base da capacidade de transportar sinais das células nervosas.
→ Os padrões dos potenciais de ação conduzidos codificam a informação transmitida pelas células
nervosas.
Características do potencial de ação:
- (1) o potencial de ação é resposta muito mais ampla, na qual a polaridade do potencial de
membrana é invertida (o interior passa a ser positivo em relação ao exterior), (2) ele se propaga por
toda a extensão da fibra nervosa (3) o potencial de ação se propaga sem alteração.
- É importante resssaltar que mesmo aplicando um estímul maior do que o limiar, o potencial de
ação se mantém inalterado, não aumentado a intensidade com a intensidade do estímulo. Por essa
razão, ele e é descrito como tudo-ou-nada.
OBS: Note que todas as células possuem um potencial de repouso, em torno de -70mV. Neurônios
conseguem alterar esse potencial de forma muito brusca,sendo sua resposta significativa e rápida.
OBS: A membrana funciona como um circuito RC( Desenvolver isso melhor).
Alguns estímulos que podem influenciar na abertura de canais:
- Estimulação mecânica.
- Luz, capaz de ativar nos receptores da visão efeitos iniciais que não são potenciais de ação mas
são gatilho para ativar célula ganglionar, ativando canal.
- Substância química presente no alimento.
- Distensão provocada pelo enchimento do estômago, ativa gatilhos que influenciam no potencial de
ação e causam a saciedade.
Neurônios e Céls Musculares
|
Possuem canais de Na+ e K= dependendo de voltagem
| |
Estado de Repouso Estado Ativado

Produtos da atividade do sistema nervoso, dependendo da propagação de potencial de ação.


- Sensibilidade somatosensorial( Tátil, doloroso, frio e calor, sentido de posição corporal).
- Sensiilidade especial ( Audição e visão).
- Emoções.
- Aprendizado , memória, elaboração de pensamento.
- Motricidade voluntária.
- Motricidade automática e involunntária.
- Motivação.
Obs: Bulbo raquidiano , área de controle respiratório, os neurônios desse grupamento geram
potenciais de ação de forma espontânea, se configurando uma exceção já que independe de
estimulação externa. Nó sinoatrial, grupamento de células musculares, que também possuem
capacidade de se auto-excitar, mas também está sujeito a estimulo externo.

- Doenças que influem na não condução dos potenciais de ação podem gerar prejuizos nos produtos
relatados acima.

Potencial de Ação
→ Canais de de Na+ abrem de forma mais rápida e o K+ abre de forma mais lenta.
→ Logo , quando o neurônio é estimulado, os canais de Na+ abrem rápido, fazendo com que entre
Na+ e a membrana se despolarize (inverta o sinal do se potencial natural)
→ O valor de voltagem máximo faz com que os canais de K+ também se abram, o que faz com que
saiam K+ , fazendo-a hiperpolarizar negativamente.
→ O valor de PRM é recuperado quando os canais de potássio fechem de vez. Depois disso a Na--
K-Atpase faz com que os valores voltem ao estado de repouso.
- PRM = Repouso = Estado polarizado, ou seja, polaridade negativa dentro da célula.
- Hiperpolarização: os canais de K+ continuam abertos e eles perdem mais do que o suficiente para
retornar ao repouso.
Obs: Na-K- Atpase continua ativa durante todo o processo,não sendo diretamente responsável pelo
potencial de ação. Todavia, a Na-K-Atpase influencia de forma indireta pois ela que proporciona o
gradiente de concentração que vai ditar o movimento iônico após a abertura dos canais voltagem
dependentes.

- O potencial de ação propriamente dito é a area de mudança, não a área de PRM. Variação busca e
transitória do potencial de repouso.
- Inversão de polaridade não acontece em todos os neurônios.

Obs: O principio ativo dos anestésiscos locais é uma substância quese liga aos canais de Na+ e
impede a propagação dos potenciais de ação.

- A estrutura do canal iônico é muito específico, permitindo a passagem somente do íon que ele
regula.

Canal de Na+ Voltagem dependente:


- Foram estudados 3 estados conformacionais possíveis
desse canal.
Canal fechado → Comporta de ativação fechada e
comporta de inativação aberta.Canal fechado = repouso.
Canal aberto → Diferenças nos tempos de aberturas
das comportas, num curto intervalo de tempo as duas
estarão abertas, ou seja, o canal está aberto = ativado.
Canal inativado → Comporta de ativação aberta e
comporta de inativação fechada.
Obs: Apesar de o resultado parecer o mesmo, não posso
chamar o 1 e o 3 estados da mesma coisa. Pois o estímulo
não consegue abrir o canal na conformação inativada,mas
consegue brir na conformação fechada.
Para do canal ativado eu poder abrir o canal,o potencial de
membrana tem que voltar ao de repouso.
Período refratário = o neurônio fica incapaz de responder o estímulo, pois os canais de sódio ainda
estão inativados, só podendo respoonder de novo a estímulo depois que voltar ao estado de canal
fechado. Estratégia para não deixar que o neurônio responda de forma repetitiva e deixe de cumprir
sua função.

Neurônio
Céls Gliais → Tecido nervoso.
- Oligodentrócitos(SNC)
- Céls Schawnn (SNP)
Bainha de mielina = estrutura membranosa que contém entre os sistemas de membrana o
lipidio ...mielinna. Também existem proteínas

→ Células gliais são relacionadas com o embainhamento axonal. As características do potencial de


ação saõ relacionados com a presença da bainha de mielina.
Axônio : papel de conduzir os potencias de ação gerados nos neurônios.
-No cone de implantação do axônio há maior quantidade de cansi de Na e K voltagem dependente.
- Nó de ranvier → Relacionado com a condução saltatória. Não há canais de Na e K na região da
bainha de mielina.
- A entrada de Na nos canais no cone de implantação gera a entrada
de Na nos canais de nó de ranvier seguinte, dando uma
característica saltatória da despolarização. Logo, a despolarização
não fica restrita ao local onde o estímulo agiu. Isso possibilita que
oturos neurônios conectados com o primeiro alvo do estímulo
possam receber informações derivadas do primeiro neurônio.
Obs: A alteração de polarização é na membrana, o evento está
restrito à membrana. Não se notará alteração nas regiões nucleares.
Obs: Esclerose múltipla é um exemplo de doença neurológica em que a bainha de mielina vai sendo
destruida. Alguns efeitos dessa destruição, percepção somatosensorial alterada. Sensibilide visual
alterada, comportamento emocional alterado (pelas alterações neurológicas das aŕeas controladoras
da emoção), perda de controle de atividades fisiológicas, motricidade prejudicada.

→ O potencial de ação sempre é um evento do tudo ou nada.


Obs: existem algumas substâncias que podem mexer no valor do limiar de atividade. A cafeína torna
o limiar de estabilidade menos negativo, fazendo com que os disparos do potencial de ação ocorram
num potencial menos negativo que o normal. Isso aumenta a possibilidade dos neurônios
dispararem o potencial de ação. Isso ocorrre pois a cafeína altera a atividade dos canais voltagem
dependentes.