You are on page 1of 1

História da Música Popular Brasileira – curso de Luís Filipe de Lima (Londrina,

agosto de 2018)

Embarcando animado amanhã rumo a Londrina, onde vou ministrar, a convite da


Funarte, um curso de história da música brasileira. O formato é bastante
concentrado: quatro aulas de cinco horas de duração, de terça a sexta-feira.
Turma de trinta alunos já inscritos. Curso todo estruturado, abrange desde
conceitos teóricos básicos (o que é música, o trinômio melodia, harmonia e
ritmo, a nota musical, música como marcador identitário de grupos e indivíduos,
distinção entre erudito, tradicional e popular) até o vasto panorama histórico da
música brasileira, que se confunde com sua civilização. Vou falar da música
autóctone das culturas indígenas, dos primeiros contatos musicais de
portugueses (e também franceses, holandeses e jesuítas espanhóis) com os
índios, da música amestiçada dos primeiros dois séculos do período colonial, do
barroco e do neoclássico mineiro, das escolas romântica e nacionalista, da
vanguarda modernista da música de concerto, de tendências da criação
contemporânea e da música eletroacústica, da poderosa herança negro-africana,
da música do candomblé, dos maracatus, congadas, afoxés e cucumbis, de lundus,
batuques, modinhas, do choro e do maxixe, do samba e suas principais vertentes
estilísticas (partido-alto, samba-canção, samba-choro, samba-enredo, samba
sincopado, sambão-jóia, samba-rock, samba-jazz, sambalanço, bossa-nova,
samba de breque, pagode, samba-coco), tem frevo, cavalo-marinho, ciranda,
cateretê, maculelê, capoeira, cacuriá, pajada, calango, chamamé, vanerão, moda
de viola, coco-de-embolada, carimbó, guitarrada, samba-reggae, reggae
maranhense, lambada, arrocha, funk carioca, música caipira, sertanejo
universitário, baião, xaxado, xote, rojão, forró pé-de-serra, frevo baiano, BRock,
charm, soul, coco-de-resposta, milonga, bugio, rancheira, MPB, xacundum, brega,
música de protesto, cantigas de roda, música para crianças, polca-rock e mais,
muito mais -criadores, inventores, compositores, letristas, instrumentistas,
arranjadores, produtores, professores, copistas. E ainda tem pencas de
instrumentos musicais tipicamente brasileiros, ou pela origem, ou pelo uso. Um
sacão de jujubas coloridas.
Tou lotado de referências de áudio, claro, não posso esgotar minha voz ao longo
de vinte horas de aula, muito menos os ouvidos da querida turma. E também
tenho separados muitos vídeos (pequenos docs, performances musicais,
entrevistas) para pontuar o desenvolvimento do curso. Mas, como a pesquisa
desses vídeos tem se mostrado um poço sem fundo, pergunto a vocês: alguma
indicação de bons vídeos sobre qualquer um dos assuntos acima? Se não forem
aproveitados desta vez, podem valer para as próximas turmas. Obrigado!