You are on page 1of 42

Córtex Cerebral e

Funções
Intelectuais
Córtex Cerebral

Córtex cerebral – ~100 bilhões de neurônios


2-5 mm de espessura, ~25 cm2

Neurônios granulares (estrelados) – camadas mais superficiais


Interneurônios com axônios curtos – sinais neuronais entre áreas adjacentes
Sinais excitatórios (glutamato) ou inibitórios (GABA)
Maiores concentrações nas áreas de associação cortical
Estrutura do córtex
cerebral
Córtex Cerebral

Neurônios fusiformes e piramidais – camadas mais profundas


Dão origem a quase todas as fibras que saem do córtex
Piramidais – fibras para a medula e interconectando as áreas associativas

O córtex tem muitas conexões com as estruturas profundas do


cérebro – em especial o tálamo
Tálamo e córtex são interdependentes para muitas das funções cerebrais
Todas as vias sensoriais e órgãos dos sentidos (exceto parte do olfatório)
passam pelo tálamo
Tratos na substância
branca
Córtex Cerebral – Áreas Específicas

Área motora primária – movimentos musculares específicos


Áreas pré-motora e suplementar – padrões de atividade motora

Área somatossensorial primária – informações sensoriais sobre


as partes do corpo
Área somatossensorial secundária – interpretação de texturas, formato de
objetos em contato

Áreas visual e auditiva primária – informações visuais e auditivas


Área visual e auditiva secundária – interpretação de cor, linhas, intensidade
de luz; significado e sequenciamento dos sons
Principais áreas
Córtex Cerebral – Áreas Específicas específicas do córtex
Córtex Cerebral – Áreas Específicas

Áreas associativas – recebem e analisam informações


simultâneas dos outros córtices e estruturas subcorticais

Área associativa parieto-occiptotemporal

Análise das coordenadas espaciais do corpo – interpretação de


sinais das áreas adjacentes – visual, auditiva e somatossensorial

Compreensão da linguagem (Wernicke) – a mais importante para


a função intelectual
Giro superior do lobo temporal, posterior ao córtex auditivo
Principais áreas
Córtex Cerebral – Áreas Específicas específicas do córtex
Córtex Cerebral – Áreas Específicas

Área de processamento da linguagem visual – significado às


palavras lidas
Passa as informações visuais da leitura (giro angular) para a área de Wernicke

Área de nomeação de objetos – associação dos sons da área


auditiva com informação visual
Abaixo e posteriormente à área de Wernicke
Principais áreas
Córtex Cerebral – Áreas Específicas específicas do córtex
Principais áreas
Córtex Cerebral – Áreas Específicas específicas do córtex
Córtex Cerebral – Áreas Específicas

Área associativa pré-frontal

Associação com o córtex motor para o planejamento de


movimentos
Muitas conexões com a área associativa parieto-occiptotemporal –
informações espaciais
Também é responsável pela elaboração de pensamentos – processamento de
informações motoras e não motoras

Área de Broca – função motora na formação de palavras


Padrões motores para a fonação – associação com a área de Wernicke
Vias para a fonação de
uma palavra ouvida ou
escrita
Córtex Cerebral – Áreas Específicas

Área associativa límbica

Comportamento, emoções e motivação


Anteriormente no lobo temporal, parte do frontal
Impulsos emocionais que ativam outras partes do encéfalo

Reconhecimento de faces – associação da área associativa


límbica com o córtex visual
Reconhecimento de faces – importância para a comunicação e socialização
Prosofenosia – incapacidade de reconhecer faces
Área de
Córtex Cerebral – Áreas Específicas reconhecimento de
faces
Córtex Cerebral – Área de
Wernicke

Hemisfério dominante – funções intelectuais mais desenvolvidas


em um hemisfério
Funções interpretativas gerais da área de Wernicke, Broca, giro angular e
córtex motor geralmente apresentam dominância
~95 % das pessoas têm o lado esquerdo dominante
Mesmo em pessoas canhotas (motor direito dominante), as funções
intelectuais apresentam dominância esquerda na maioria (~75 %)
Comunicação entre os dois hemisférios via corpo caloso

Ao nascimento, o lobo temporal esquerdo já é maior que o


direito – começa a ser mais utilizado que o direito
Córtex Cerebral – Área de
Wernicke

Hemisfério não dominante para as funções de pensamento


lógico – dominante para outros tipos de inteligência
Interpretação musical
Experiências visuais não verbais
Relações espaciais
Linguagem corporal
Entonação de voz
Córtex Cerebral – Área de
Wernicke

A área de Wernicke funciona como uma confluência de


diferentes áreas associativas

Papel da linguagem nas funções intelectuais – a maior parte das


informações sensoriais é convertida em linguagem antes de ser
armazenada

Inicialmente mais associada à audição – quando a pessoa


aprende a ler, o giro angulado faz a associação entre o córtex
visual
Córtex Cerebral – Área de Principais áreas
específicas do córtex
Wernicke
Córtex Cerebral – Área de
Wernicke

Danos à área de Wernicke: mesmo ouvindo ou lendo palavras, a


pessoa não consegue dar um significado a elas (afasia de
Wernicke)
Perda de funções intelectuais ligadas à linguagem – simbolismo
visual, leitura, operações matemáticas e problemas lógicos

Estimulação elétrica da área – pensamentos altamente


complexos
Ex.: cenas visuais da infância, alucinações auditivas

Danos ao giro angulado – incapacidade de reconhecer o


significado das palavras lidas (dislexia)
Córtex Cerebral – Área Associativa
Pré-Frontal

O córtex pré-frontal nos humanos é o mais desenvolvido dos


primatas – ainda assim, sem as funções intelectuais exatas
conhecidas
Reúne informações dos outros córtices e auxilia no planejamento motor ou
pensamento lógico para alcançar um objetivo

Memória de trabalho – o córtex armazena vários segmentos de


informações e pode acessá-las quando necessário
Ex.: regiões que guardam a forma específica de um objeto
Regiões que guardam um padrão específico de movimento
Córtex Cerebral – Área Associativa
Pré-Frontal

Pacientes submetidos à lobotomia pré-frontal:


Perdem a habilidade de resolver problemas complexos
Não conseguem realizar tarefas sequenciais
Incapazes de aprender ou realizar tarefas paralelas
Agressividade e motivação reduzidas
Respostas sociais inadequadas
Conversam e entendem a linguagem, mas não acompanham linhas de
raciocínio
Principais áreas
Córtex Cerebral específicas do córtex
Tomografia de um
Córtex Cerebral cérebro em
funcionamento
Memória

Ainda não conhecemos totalmente os mecanismos neurais que


envolvem os pensamentos e a memória

Pensamentos – ativação de padrões específicos de neurônios em


diversas partes do cérebro ao mesmo tempo
Córtex cerebral – características gerais do ambiente
Tálamo, sistema límbico e formação reticular (tronco encefálico) – natureza
geral dos pensamentos (prazer, desconforto, dor, medo)

Consciência – fluxo contínuo de alerta quanto ao ambiente e aos


pensamentos sequenciais
Comportamento e
Memória cognição
Memória

Como se forma a memória:


Cada vez que determinados sinais passam por sequências de sinapses, mais
aptas elas se tornam para o mesmo tipo de sinal – facilitação sináptica

Quando essas sinapses se tornam muito facilitadas, sinais gerados pelo


próprio sistema nervoso podem ativar as mesmas sequências – traços de
memória

Com isso, tem-se a percepção de estar experimentando a sensação original

Quando memorizadas, essas informações podem ser utilizadas pelos


mecanismos de processamento na forma de pensamentos
Memória Memória
Memória

Sensibilização da memória – facilitação das vias sinápticas de


memórias positivas
Positivas = de importância para a sobrevivência
Informações com consequências importantes para o organismo – dor, prazer,
aprendizado

Habituação – inibição das vias sinápticas para memórias


negativas
Negativas = sem consequências para a sobrevivência
Informações sensoriais sem consequência, que são descartadas
Molecularmente: fechamento de canais de cálcio no terminal sináptico –
menos neurotransmissor liberado
Memória Inibição sináptica
Memória

Facilitação neuronal, molecularmente:


A ativação do neurônio facilitador causa a liberação de serotonina
Terminal do neurônio pré-sináptico tem receptores serotoninérgicos
Ativação da adenilato ciclase no neurônio pré-sináptico – AMPc
Fosforilação e inativação de uma proteína transportadora de potássio
Menos potássio sai = potencial de ação mais prolongado
Maior entrada de cálcio (canais voltagem-dependentes) – maior liberação de
neurotransmissores
Memória Facilitação sináptica
Memória

Diferentes classificações das memórias:


Quanto ao tempo de armazenamento:
Memória de curto prazo – segundos ou minutos
Memória de prazo intermediário – dias e semanas
Memória de longo prazo – anos

Quanto ao tipo de informação:


Memória declarativa – todos os detalhes de um pensamento (ambiente,
relações temporais, causa, significado, consequências)
Memória de habilidades – informações sensoriais + padrões de atividade
motora
Memória

Memória de curto prazo


Dura somente enquanto a pessoa estiver pensando nos fatos
Memória de trabalho (córtex pré-frontal) – raciocínio intelectual

A leitura dessa frase só é possível porque o cérebro armazena


por circuitos reverberantes a informação das palavras anteriores,
até que você termine a frase e dê um significado a ela. Sem a
consolidação, você não se lembrará mais do que acabou de ler.
Memória

Memória de prazo intermediário – dias e semanas


Transição entre curto prazo e longo prazo – período de consolidação das
memórias
Se não se tornarem permanentes, acabam sendo perdidas
Mudanças químicas e físicas – plasticidade neuronal
Memória

Memória de longo prazo


Mudanças não somente químicas – mas físicas e anatômicas
entre as sinapses:
Aumento do volume do terminal sináptico
Aumento na quantidade de vesículas de neurotransmissor
Aumento no número de terminais pré-sinápticos
Mudanças nos dendritos pós-sinápticos – maior ramificação

No início da vida, neurônios não utilizados em circuitos neuronais são


perdidos
No aprendizado adulto, há evidências que o aprendizado envolve um número
maior de neurônios
Memória

Consolidação de memórias – transição de memórias de curto


prazo para longo prazo
5 minutos – 1 hora

Quanto mais vezes repetidas as memórias de curto prazo – mais


rápida a consolidação
Tendência do cérebro a repetir novas informações
Maior consolidação durante períodos de alta atividade neuronal

Novas memórias são armazenadas em comparação com as já


consolidadas
Consolidação de
Memória memórias
Memória

Amnésia anterógrada – incapacidade de consolidar novas


memórias
Relacionada com lesões no hipocampo / sistema límbico:
Centros de prazer e punição – motivação para se lembrar de informações
sensoriais agradáveis ou não
Afeta principalmente memórias declarativas – memórias motoras ainda
podem ser aprendidas

Amnésia retrógrada – incapacidade de recordar memórias


passadas
Principalmente eventos recentes
Relacionada com lesões no tálamo – busca e leitura das memórias em
diferentes partes dos córtices
Memória

Doença de Alzheimer – neurodegeneração progressiva, com


déficit cognitivo:
Perda de memória
Mudanças de personalidade
Não reconhecimento de familiares
Falhas nas funções cognitivas e de comunicação

Celularmente – neurodegeneração, placas extracelulares de


proteína beta-amiloide e alteração nos microtúbulos
Causas ainda não totalmente conhecidas – provável relação com o estresse
oxidativo
Memória

Capítulo [Córtex Cerebral, Funções Intelectuais...] do GUYTON;


HALL. Tratado de Fisiologia Médica.

Slides das aulas