You are on page 1of 9

Título do Projeto: Perfil do MSL no Mercado Brasileiro.

Pesquisadores Responsáveis: Naiara Corrêa Nogueira de Souza, PhD


Cíntia Raquel Bombardieri, PhD
Instituição Proponente: Sociedade Brasileira de Profissionais em Pesquisa Clínica

1. Justificativa
Medical Science Liaison (MSL) é um profissional com sólida formação científica
contratado para trabalhar como consultor científico na indústria farmacêutica e de
dispositivos médicos e promover a troca de informações científicas entre a empresa
que está desenvolvendo novos produtos e os profissionais que atuam na área de
saúde. A grande maioria dos profissionais que atua nesta posição possui formação
acadêmica avançada e especializada (PhD). Apesar de ser uma profissão pouco
conhecida no Brasil, o trabalho de MSL propicia um ambiente desafiador e com boas
oportunidades de crescimento profissional e não foram encontrados estudos sobre esse
tema. Para o profissional, o cunho científico da profissão, a remuneração e a
possibilidade de seguir uma carreira corporativa são alguns atrativos. Já para a
Sociedade Brasileira de Profissionais em Pesquisa Cínica, conhecer e entender a
dinâmica do mercado que esse profissional está inserido, qual o perfil do profissional e
quais as áreas de atuação no Brasil são alguns dos pontos de relevância para
desenvolver esse estudo. Sendo assim, o presente projeto tem como objetivo identificar
o perfil do Medical Science Liaison que atua na indústria farmacêutica ou de
dispositivos médicos e a característica do mercado que o profissional está inserido no
Brasil.

________________________________________________________________________________________
VersãoFinal_V2_15Julho2015 1
2. Introdução
O Medical Science Liaison (MSL) é um profissional com avançado conhecimento
médico, farmacêutico e científico, colaborador da indústria farmacêutica e de dispositivo
médico, que oferece objetividade, credibilidade e conhecimento de determinada área
terapêutica que a empresa trabalha para outros profissionais de saúde. Esse
profissional coordena a troca de informações científicas entre a empresa e os líderes de
opiniões sendo esse um dos pontos críticos de sucesso no desenvolvimento de novos
produtos, novas moléculas e dispositivos médicos, em todos estágios do ciclo de vida
dos mesmos (1).
A profissão de MSL foi estabelecida no final da década de 1960 nos Estados Unidos
para suprir uma necessidade de atendimento de uma indústria farmacêutica, a Upjohn
Company, ao mercado local. Naquela época, o MSL tinha seu trabalho limitado à
orientação técnica para apoio dos representantes de vendas, com foco de atuação
direcionada à comunidade médica, com isso havendo a necessidade desse profissional
ter a formação médica (2).
Com a evolução da necessidade e atuação no mercado, atualmente, o MSL tem
uma formação acadêmica variada, mas bastante especializada, geralmente com sólida
formação acadêmica. O MSL é um representante da empresa que constrói um canal de
troca de informações científicas, das necessidades do mercado para a introdução de
novas moléculas e produtos farmacêuticos, biotecnológicos e de equipamentos. Esse
profissional atua como consultor científico, viabilizando a comunicação científica entre a
empresa em que trabalha e os grupos de profissionais da saúde, assistenciais e
acadêmicos, sem envolvimento com a venda do produto final (3).
Apesar de ser uma profissão pouco conhecida no Brasil, recentes publicações
internacionais ressaltam a característica desse profissional na indústria farmacêutica e
de dispositivos médicos, como sendo a pessoa que detém o conhecimento científico
avançado em doenças específicas para fomentar a troca de informações sobre novos
princípios ativos e tecnologias entre sua empresa e a comunidade médico-científico.
Ressaltam ainda que o profissional MSL cria uma credibilidade científica na troca de
informação, possui habilidades peculiares para transmitir o conhecimento facilmente e
consegue desenvolver trabalhos com diferentes grupos, pares, líderes de opiniões e
equipe interna da empresa (4-7).

________________________________________________________________________________________
VersãoFinal_V2_15Julho2015 2
No Brasil, talvez por ser um profissional recentemente requisitado pelo mercado
local, não foram encontrados estudos sobre o tema. Enquanto associação de classe
profissional, a Sociedade Brasileira de Profissionais em Pesquisa Clínica – SBPPC,
deseja conhecer e entender a dinâmica do mercado que esse profissional está inserido,
qual o perfil do profissional atuante, quais as áreas de atuação desse mercado de
profissionais no Brasil, como o mercado brasileiro está absorvendo o profissional MSL e
qual é a estrutura existente para essa nova classe de profissionais dentro das
empresas.

3. Objetivos
3.1 Objetivo Geral:
 Identificar o perfil do profissional Medical Science Liaison (MSL) que atua no
Brasil;
3.2 Objetivos Específicos:
 Identificar quais as empresas que contratam o MSL no Brasil;
 Verificar os pré-requisitos requeridos pelas empresas para a contratação do
MSL no Brasil;

4. Garantias Éticas e Sigilo aos Participantes da Pesquisa


Este projeto de pesquisa pretende identificar o perfil de um profissional, no caso o
Medical Science Liaison, e a característica do mercado que ele atua no Brasil, como foi
justificado anteriormente. Para atingir esses objetivos será utilizado método de coleta
de dados através de questionário online, no qual não reproduz danos material e social
aos participantes. Será garantida a liberdade de participação, a integridade do
participante, e a preservação e confidencialidade dos dados que possam identificá-los,
tanto o profissional MSL, quanto a indústria, como previsto nos guias de diretrizes e
normas regulamentadoras de pesquisa envolvendo seres humanos, internacionais e
nacionais. O projeto será registrado na Plataforma Brasil e irá aguardar um documento
comprobatório de registro e liberação para execução da pesquisa pelo Sistema
CEP/CONEP.

________________________________________________________________________________________
VersãoFinal_V2_15Julho2015 3
5. Casuística e Métodos
5.1. Delineamento do estudo
Será realizado um estudo observacional transversal, por meio da utilização da
ferramenta de coleta de dados feita por questionário disponível em um endereço de
acesso (link eletrônico), sendo um para o profissional MSL e outro para
departamento de recursos humanos (RH) da indústria farmacêutica e de
dispositivos médicos, que serão convidados, por um contato via correio eletrônico,
a participar do estudo (Anexo 1 e 2).

5.2. Fluxograma: Convite, Processo de Consentimento Livre Esclarecido e Análise dos


Dados
5.2.1. Profissional MSL

Identificação do
participante

Envio de correio eletrônico com convite e o


consentimento consciente, livre e esclarecido

SIM quer participar NÃO quer participar

Ou

Não respondeu
Abertura do
questionário

Excluído do estudo
7 semanas para responder

Análise dos dados

________________________________________________________________________________________
VersãoFinal_V2_15Julho2015 4
5.2.2. Departamento de recursos humanos (RH) das indústrias farmacêuticas e de
dispositivos médicos

Identificação da
indústria

Envio de correio eletrônico do convite através da Carta


de Autorização de participação

SIM, quero participar NÃO, quero participar

Ou

Não respondeu
Abertura do
questionário

Excluído do estudo
7 semanas para responder

Análise dos dados

5.3. Local de realização da pesquisa


Este projeto de pesquisa será realizado pela Sociedade Brasileira de Profissionais
em Pesquisa Clínica – SBPPC sob a responsabilidade da pesquisadora Naiara
Corrêa Nogueira de Souza e Cíntia Raquel Bombardieri.

5.4. Convite e Processo de Consentimento Livre Esclarecido


Os profissionais MSL serão convidados, através de correio eletrônico. Ao manifestar
o interesse em participar (selecionar SIM) automaticamente serão direcionadas ao
________________________________________________________________________________________
VersãoFinal_V2_15Julho2015 5
endereço de acesso eletrônico (link eletrônico) do questionário (Anexo 1). Ao
selecionar NÃO ou não responderem ao convite, no período de duas semanas,
serão excluídas do projeto de pesquisa.
Os departamentos de RH das indústrias farmacêuticas e de dispositivos médicos
receberão a carta de autorização por via correio eletrônico (Anexo 2) que deverá ser
assinada pelo responsável legar da empresa. Ao manifestar o interesse em
participar (selecionar SIM participar do projeto de pesquisa: Perfil do MSL no
Mercado Brasileiro) o link eletrônico para acesso ao questionário será enviado pela
SBPPC após autorização de participação. Ao selecionar NÃO participar do projeto
de pesquisa: Perfil do MSL no Mercado Brasileiro ou não responderem ao convite,
no período de duas semanas, serão excluídas do projeto de pesquisa.

5.5. Termo de Consentimento Livre e Esclarecido (TCLE)


A metodologia utilizada nesta pesquisa não reproduz danos socialmente conhecido
e está voltada para a obtenção do conhecimento e compreensão da existência e
condição de trabalho de um grupo específico de profissionais no Brasil. Assim tanto
o consentimento consciente, livre e esclarecido para o profissional MSL, quanto a
carta de Autorização das empresas participantes do projeto que serão utilizados
neste projeto passarão pela avaliação e aprovação do Sistema CEP/CONEP.

5.6. População estudada


Pretende-se incluir 121 (cento e vinte um) MSL e 100 (cem) RH das indústrias
farmacêuticas e de dispositivos médicos que atuam no Brasil. Estes números de
participantes foram levantados da seguinte forma: i) MSL cadastrados em redes de
negócios; e ii) indústrias farmacêuticas e de dispositivos médicos cadastradas em
sindicatos e associações brasileiras.
5.6.1. Critérios de inclusão
i. Profissionais MSL e indústrias que aceitarem participar do estudo;
ii. Profissionais MSL que declararam que ocupam ou ocuparam o cargo de
MSL;
iii. Indústrias farmacêuticas e de dispositivos médicos cadastradas em
sindicatos e associações brasileiras.

________________________________________________________________________________________
VersãoFinal_V2_15Julho2015 6
5.6.2. Critérios de exclusão
i. Profissionais MSL e indústrias que não concordarem em participar do estudo;
ii. Profissionais MSL e indústrias que não manifestarem interesse em participar
do estudo no prazo de sete semanas;
iii. Participantes que não responderem aos questionários no prazo de 7
semanas da data de envio do convite para participar da pesquisa;
iv. Profissionais MSL que declarem trabalhar em Organização Representativa de
Pesquisa Clínica (ORPC).

5.7. Coleta dos dados


Serão utilizados questionários, que estarão disponíveis online, como método de
coleta dados. Esses questionários serão específicos:
i) Para os participantes da pesquisa como profissional MSL contém 20
perguntas e tem o tempo estimado de 3 minutos para responder (Anexo 3); e
ii) Para os departamentos de recurso humanos (RH) das indústrias
farmacêuticas e de dispositivos médicos participantes do projeto contém 11
perguntas e tem o tempo estimado de 2 minutos para responder e (Anexo 4).
Esse instrumento de coleta de dados é constituído por questões de múltiplas
escolhas, no qual os participantes da pesquisa optarão por uma ou mais
alternativas. Ambos questionários foram elaborados para gerar os dados
necessários para se verificar o objetivo desta pesquisa. Serão estipuladas sete
semanas para que os profissionais MSL e RH das indústrias farmacêuticas e de
dispositivos médicos respondam aos questionários específicos.

5.8. Análise estatística


O software estatístico utilizado será o GraphPad Prism 5.03 para análise
estatística, considerado como significante p < 0,05.

6. Cronograma
Será seguido o cronograma de execução do projeto, que compreende um período
total de quatro meses, a contar a partir do documento comprobatório de registro da

________________________________________________________________________________________
VersãoFinal_V2_15Julho2015 7
pesquisa na Plataforma Brasil e liberação para execução da mesma pelo Sistema
CEP/CONEP.

7. Orçamento
Este projeto de pesquisa será custeado pela pesquisadora responsável, Naiara
Corrêa Nogueira de Souza.

8. Riscos e benefícios envolvidos na execução da pesquisa


Quanto à possibilidade de ocorrência de dano material ou imaterial ao participante,
essa pesquisa se classifica em risco mínimo existindo apenas a possibilidade de danos
advindos dos processos da vida cotidiana de cada indivíduo. A metodologia utilizada
nesta pesquisa não reproduz danos socialmente conhecidos e está voltada para a
obtenção do conhecimento e compreensão da existência e condição de trabalho de um
grupo de profissionais no Brasil.

9. Critérios de encerramento ou suspensão de pesquisa


Essa pesquisa será encerrada:
i. Se existir possibilidade de não ser assegurado o anonimato do participante e
confidencialidade dos dados; ou
ii. Se a adesão dos participantes em responder o convite para participar da
pesquisa for inferior 5%.

10. Divulgação dos Resultados


Após a análise dos dados, os dados serão enviados para publicação em revista
especializadas de mercado e científicas.

11. Referências Bibliográficas


1. The Pharma Marketing Glossary. Link: http://www.glossary.pharma-mkting.com/
Acessado em 25/11/14.
2. Morgan DK, Domann DE, Collins GE, Massey KL, and Moss RJ History and
evolution of field-based medical programs. Drug Inf J. 2000; 34: 1049–1052.

________________________________________________________________________________________
VersãoFinal_V2_15Julho2015 8
3. Werling K, Carnell H, McCormick D. Focus on Life Science Compliance: The
Evolution of Medical Affairs Departments. AHLA Connections, Vol. 15, No. 11.
4. Moss RJ, Smith EB, Anderson G, Rozenfeld V, Evangelista C, Trahey C, Venuti C,
Weiner E. A Survey of Key Opinion Leaders to Support Curriculum Development in
Advanced Medical Science Liaison Training. Therapeutic Innovation & Regulatory
Science published online September 26, 2014, 1-5.
5. Moss RJ & Black J. Health Care Professionals’ Expectations of the Medical Science
Liaison: A Blinded Survey. Therapeutic Innovation & Regulatory Science 47(2) 203-
208.
6. Defining today’s changing medical affairs/medical science liaison role. Campbell
Alliance initiates a new MA Leadership Summit, supported by an industry
surveyPharmaceutical Commerce. March/April 2012.
7. Logan G & Shiels P. Medical Science Liaison (MSL). Understanding, Engaging &
Interacting. PIPELINE Issue 34 September 2011, 25-27.

________________________________________________________________________________________
VersãoFinal_V2_15Julho2015 9