You are on page 1of 2

9 de Junho de 2011

Exame Direito Fiscal Internacional – 4.º Ano


Regente: Prof. Doutora Ana Paula Dourado
Colaborador: Mestre Nuno Oliveira Garcia

1. – Responda às duas questões seguintes:

I.I. – Defina dupla tributação económica internacional.

1.2. – Indique as razões porque muitos países menos desenvolvidos optam pelo princípio
da territorialidade na tributação dos seus residentes.

2. Resolva fundamentadamente a seguinte hipótese, assumindo a aplicação da Convenção-


Modelo da OCDE, invocando todos os preceitos jurídicos relevantes, incluindo, se e
quando aplicáveis, os preceitos relativos ao direito fiscal interno português:

Paquito, comerciante espanhol, dedica-se a vender pequenos electrodomésticos em feiras no


interior de Portugal, junto à fronteira. Cada feira que visita dura 3 dias, sendo que Paquito
participa em 50 feiras portuguesas por cada ano. A par do tempo nas feiras, entre viagens
em território português e paragens de repouso, Paquito gasta mais 50 dias por cada ano.

Paquito é ainda sócio-gerente da sociedade portuguesa «Aleoli, Lda.», sendo o outro sócio
a sociedade alemã «Volk». A sociedade «Aleoli, Lda.» dedica-se à gestão de um grupo
artístico de música castelhana, recebendo deste € 1000 por mês, sendo que as reuniões da
gerência têm lugar num acampamento perto de Badajoz em Espanha.

Em 31 de Dezembro de 2010, Paquito decide vender a sua quota na sociedade «Aleoli,


Lda.» à sociedade «Volk» auferindo um significativo ganho. A sociedade «Volk» pagou
ainda uma comissão pela ajuda dada na concretização do negócio a uma sociedade residente
num offshore e, de seguida, debitou o custo dessa mesma comissão à «Aleoli, Lda.».

Quid iuris?

Duração: 90m.
Cotação: Tema I → 6 pontos (3 + 3)
Tema 2 → 12 pontos
Pond. global → 2 pontos

1
9 de Junho de 2011

CRITÉRIOS DE CORRECÇÃO:

1. – Responda às duas questões seguintes:

I.I. – Defina dupla tributação económica internacional

 Referir e desenvolver a regra das quatro identidades para definição de dupla tributação económica
internacional;
 Distinguir dupla tributação económica de dupla tributação jurídica;
 Referir e desenvolver qual das duplas tributações (económica ou jurídica) o Modelo OCDE
pretende mitigar.

1.2. – Indique as razões porque muitos países menos desenvolvidos optam pelo princípio
da territorialidade na tributação dos seus residentes.

 Referir e desenvolver que o princípio da territorialidade procura proteger receitas fiscais


decorrentes de investimentos estrangeiros nos países menos desenvolvidos;
 Articular e desenvolver o princípio da territorialidade com o princípio da tributação na fonte;
 Referir e desenvolver o tema da evolução do Modelo OCDE.

2. Resolva fundamentadamente a seguinte hipótese, assumindo a aplicação da Convenção-


Modelo da OCDE, invocando todos os preceitos jurídicos relevantes, incluindo, se e
quando aplicáveis, os preceitos relativos ao direito fiscal interno português:

 1.º Parágrafo: artigos 1.º, 2.º, 3.º (1) alíneas a) e c), 4.º (1 e 2), 5.º (1, 2 e 3), e 7.º (1) da
Conv. Modelo OCDE & artigos 13.º (1), 15.º (1) e 16 (1) alínea a) do Código do IRS.
 2.º Parágrafo: artigos 4.º (1 e 3), 15.º, 16.º e 17.º da Conv. Modelo OCDE & artigos 2.º (1)
alínea a), 2.º (3) e 4.º (1) do Código do IRC & artigos 15.º (2) e 18.º (1) alínea b) do Código
do IRC.
 3.º Parágrafo: artigos 13.º (5) e 9.º da Conv. Modelo OCDE & artigo 63.º do Código do IRC
& artigo 18.º (1) alínea i) do Código do IRS. Desenvolver a matéria dos preços de
transferência e das empresas associadas, referir o mecanismo de correcção de preços praticados,
e identificar eventual abuso na cobrança de uma comissão por uma sociedade offshore e a
dedutibilidade do valor da comissão na sociedade «Aleoli, Lda.».

Related Interests