luís palma de jesus http://geografismos.blogspot.

com

Escola Secundária Fernão Mendes Pinto – Almada POPULAÇÃO – SEBENTA DAS MATÉRIAS PARA O 8º ANO

SEBENTA DA UNIDADE DIDÁCTICA 1: A POPULAÇÃO
DISTRIBUIÇÃO DA POPULAÇÃO MUNDIAL Em 2011 (04/10/2011) a população mundial atingiu 6.966.214.860 habitantes (6,9 mil milhões).
Fonte: census.gov/main/www/popclock.html

Países por população absoluta em 2008 (população absoluta média; legenda: milhões de habitantes) Fonte: www.sacmeq.org/statplanet/StatPlanet.html

Países por população absoluta em Maio de 2008 (nota: billion traduz-se por mil milhões). Fonte: www.census.gov/ipc/www/idb/index.php

Página 1 de 21

luís palma de jesus http://geografismos.blogspot.com

Escola Secundária Fernão Mendes Pinto – Almada POPULAÇÃO – SEBENTA DAS MATÉRIAS PARA O 8º ANO

Países por densidade populacional em 2007 Fonte: www.census.gov/ipc/www/idb/index.php

População absoluta ou total Número total de habitantes de uma determinada área geográfica: país, região, concelho ou cidade. Densidade populacional Número de habitantes por unidade de superfície, habitualmente o km2.

ÁREAS MAIS POVOADAS DO MUNDO:

Distribuição da população em 2006 Fonte: Santillana-Constância

Página 2 de 21

luís palma de jesus http://geografismos.blogspot.com

Escola Secundária Fernão Mendes Pinto – Almada POPULAÇÃO – SEBENTA DAS MATÉRIAS PARA O 8º ANO

Apenas 10% das terras estão efectivamente povoadas, sendo separadas por espaços vazios ou diminutamente povoados. Cerca de 90 % da população mundial habita no hemisfério norte, onde se localiza também a maioria das terras emersas. Mais de 2/3 da população vive junto ao litoral ou em áreas a menos de 500 km da costa.

Os 10 países mais populosos em 2010 e sua evolução em 2050 Fonte: www.prb.org/pdf10/10wpds_eng.pdf

A DENSIDADE POPULACIONAL EM PORTUGAL Em 2011 (21/03/2011) Portugal tinha 10.555.853 habitantes • A distribuição da população caracteriza-se por uma forte litoralização. Na faixa litoral, entre Setúbal e Viana do Castelo, localiza-se hoje mais de 70 % da população portuguesa, sendo das maiores densidades populacionais do território nacional; • A Área Metropolitana de Lisboa, com 2.605.485 habitantes e 632 hab./km2, e a Área Metropolitana do Porto, com 2.542.369 habitantes e 507 hab./km2, constituem os dois maiores focos populacionais do território nacional; • O interior despovoado tem baixas densidades populacionais - exceptuando os concelhos dotados de cidades médias, como as capitais de distrito (Castelo Branco, Guarda, Viseu, Beja, Évora, etc.)
Densidade populacional de Portugal em 2009. Fonte: Anuário Estatístico de Portugal (INE).

Página 3 de 21

luís palma de jesus http://geografismos.blogspot.com

Escola Secundária Fernão Mendes Pinto – Almada POPULAÇÃO – SEBENTA DAS MATÉRIAS PARA O 8º ANO

Distribuição da população em 2006 – Europa Fonte: Santillana-Constância

Tamanho dos países relativamente à sua população em 2002 www.sasi.group.shef.ac.uk/worldmapper

Página 4 de 21

luís palma de jesus http://geografismos.blogspot.com

Escola Secundária Fernão Mendes Pinto – Almada POPULAÇÃO – SEBENTA DAS MATÉRIAS PARA O 8º ANO

ÁREAS MENOS POVOADAS DO MUNDO:

Regiões geográficas e seu meio físico Fonte: Santillana-Constância

As áreas menos populosas coincidem com as grandes cadeias montanhosas (Himalaias, Andes ou Montanhas Rochosas), com os desertos (Sáara, australiano e arábico), com as florestas equatoriais (Amazónia e Congo) e com as regiões polares (Árctico e Antárctida).

FACTORES FÍSICOS QUE INFLUENCIAM A DISTRIBUIÇÃO DA POPULAÇÃO: NO MUNDO FACTORES EXEMPLOS NATURAIS
 Clima frio de montanha  Relevo com grandes declives  Altitudes elevadas  Solos pobres e pouco espessos  Clima desértico quente Sáara, Calaari,  Solos pobres, pouco espessos e Grande Deserto sem húmus Australiano  Vegetação escassa  Clima equatorial  Planícies Amazónia, Congo,  Solos pobres em matéria mineral Indonésia mas ricos em húmus  Floresta densa  Climas frios Norte da América do  Floresta de coníferas ou ausência Norte, Gronelândia, de florestas Antárctida  Solos gelados ou ausência deles Himalaias, Alpes, Andes, Montanhas Rochosas

REGIÃO
Regiões de alta montanha

FACTORES HUMANOS
 Má acessibilidade  Difícil prática agrícola  Não se instalam indústrias  Não se desenvolvem cidades  Má acessibilidade  Difícil prática agrícola  Não se instalam indústrias Não se desenvolvem cidades  Má acessibilidade  Difícil prática agrícola  Não se instalam indústrias Não se desenvolvem cidades  Má acessibilidade  Difícil prática agrícola  Não se instalam indústrias Não se desenvolvem cidades

ÁREAS REPULSIVAS

VAZIOS HUMANOS

Desertos quentes

Florestas equatoriais

Regiões de latitude elevada

Página 5 de 21

luís palma de jesus http://geografismos.blogspot.com

Escola Secundária Fernão Mendes Pinto – Almada POPULAÇÃO – SEBENTA DAS MATÉRIAS PARA O 8º ANO

REGIÃO
Ásia do sul, sudeste asiático e ásia oriental

NO MUNDO FACTORES NATURAIS
 Clima tropical muito húmido (monção]  Planícies aluviais  Solos férteis  Climas temperados  Relevo aplanado  Solos férteis  Fraca densidade florestal  Climas temperados  Relevo aplanado  Fraca densidade florestal

FACTORES HUMANOS
 Civilizações antigas  Agricultura tradicional intensiva  Algum desenvolvimento industrial  Boa acessibilidade  Indústria desenvolvida  Cidades numerosas

Europa Ocidental

FOCOS POPULACIONAIS

ÁREAS ATRACTIVAS

Nordeste dos EUA

Litoral da América do Sul

África centrai e ocidental

Vale do Nilo

 Forte imigração no século XIX e princípios do século XX  Boa acessibilidade  Indústria desenvolvida  Cidades numerosas  Climas quentes  Forte imigração no século XIX e princípios do século XX  Predomínio de planícies e planaltos  Coexistência da agricultura tradicional e de plantação  Fraca densidade florestal  Alguma industrialização  Grandes núcleos urbanos  Climas quentes  Coexistência da agricultura tradicional e de plantação  Predomínio de planícies e planaltos  Desenvolvimento de núcleos urbanos  Forte êxodo rural  Solo aluvial fértil  Civilizações antigas  Abundância de água junto ao Nilo  Agricultura tradicional apesar do clima desértico quente  Presença de algumas cidades

Página 6 de 21

luís palma de jesus http://geografismos.blogspot.com

Escola Secundária Fernão Mendes Pinto – Almada POPULAÇÃO – SEBENTA DAS MATÉRIAS PARA O 8º ANO

EVOLUÇÃO DA POPULAÇÃO MUNDIAL FASES DO CRESCIMENTO DA POPULAÇÃO MUNDIAL:

Fases do crescimento da população mundial (nos últimos 12.000 anos) Fonte: www.census.gov/ipc/www/worldhis.html nota: billion traduz-se por mil milhões

Fases do crescimento da população mundial e previsão de crescimento (ano 1000 até 2050) Fonte: Santillana-Constância

CONSIDERAM-SE 3 GRANDES FASES NO CRESCIMENTO DA POPULAÇÃO MUNDIAL: regime demográfico primitivo (até ao início da revolução industrial): a população mundial cresceu muito lentamente (natalidade elevada e mortalidade elevada) e a esperança média de vida era, normalmente, inferior a 30 anos, para todas as regiões do mundo. revolução demográfica (da revolução industrial até 1945): a população mundial cresceu rapidamente (nos países europeus, mais desenvolvidos, a natalidade manteve-se elevada mas a mortalidade baixou); a esperança média de vida aumentou nestes países. explosão demográfica (após 1945): a população mundial cresceu muito rapidamente (nos países menos desenvolvidos a natalidade manteve-se elevada mas a mortalidade reduziu-se); uma elevada esperança média de vida generalizou-se a toda a população do mundo.

Página 7 de 21

luís palma de jesus http://geografismos.blogspot.com

Escola Secundária Fernão Mendes Pinto – Almada POPULAÇÃO – SEBENTA DAS MATÉRIAS PARA O 8º ANO

TRANSIÇÃO DEMOGRÁFICA: Este modelo descreve a passagem do regime demográfico primitivo para o regime demográfico moderno: A transição demográfica provoca um elevado crescimento da população e uma acentuada diminuição da mortalidade e natalidade de uma população. Durante esta transição regista-se um grande acréscimo populacional. É uma teoria sugerida em 1929 pelo Warren Thompson.

Modelo da transição demográfica (com 4 fases de transição). Fonte: www.marathon.uwc.edu/geography/110/110syl.htm

Pirâmides etárias associadas às 4 fases de transição do modelo da transição demográfica. Fonte: http://en.wikipedia.org/wiki/Demographic_transition

Página 8 de 21

luís palma de jesus http://geografismos.blogspot.com

Escola Secundária Fernão Mendes Pinto – Almada POPULAÇÃO – SEBENTA DAS MATÉRIAS PARA O 8º ANO

Transição demográfica

Países na actualidade

Taxa de natalida de (‰)

Taxa de mortalidade (‰)

Características na actualidade

Fase 1

40-50

40-50

Taxa de Natalidade (TN) elevada Taxa de Mortalidade (TM) elevada Taxa de Crescimento Natural reduzida Na actualidade não há nenhum país que apresente Taxas de Mortalidade tão elevadas. Para encontrar um país não desenvolvido nesta fase teremos de recuar à primeira metade do século XX

Níger 48,30 21,33 Taxa de Natalidade (TN) elevada. Mali 46,77 19,05 Taxa de Mortalidade (TM) inicia uma redução elevada Fase 2 Uganda 47,39 12,80 Taxa de Crescimento Natural inicia um crescimento elevado Somália 45,62 16,97 Honduras 30,38 6,87 Taxa de Natalidade (TN) elevada mas inicia uma redução Camboja 27,08 8,97 Taxa de Mortalidade (TM) mantém a redução elevada Fase 3 Filipinas 25,31 5,47 Taxa de Crescimento Natural elevada mas inicia uma redução Índia 22,32 8,28 Reino Unido 10,78 10,18 Taxa de Natalidade (TN) reduzida Noruega 11,67 9,45 Taxa de Mortalidade (TM) reduzida Fase 4 Espanha 10,10 9,63 Taxa de Crescimento Natural reduzida Japão 9,47 8,95 Alemanha 8,33 10,55 Taxa de Natalidade (TN) reduzida (em debate) Itália 8,89 10,30 Taxa de Mortalidade (TM) reduzida mas superior à TN Fase 4 ou 5 Lituânia 8,62 10,92 Taxa de Crescimento Natural negativa (perdem-se habitantes) Eslovénia 8,95 10,22 Alguns exemplos da Transição Demográfica em 2007. Fonte: adaptado de CIA World Factbook 2007

Fases do crescimento da população mundial e previsão de crescimento (até 2050) Fonte: (adaptado de) Santillana-Constância

Página 9 de 21

luís palma de jesus http://geografismos.blogspot.com

Escola Secundária Fernão Mendes Pinto – Almada POPULAÇÃO – SEBENTA DAS MATÉRIAS PARA O 8º ANO

INDICADORES DEMOGRÁDICOS TAXA DE NATALIDADE: A natalidade é o número de nascimentos (nados-vivos) por ano, num dado país ou região. Para comparar a natalidade em países com diferente número de habitantes é necessário calcular a taxa de natalidade. Taxa de natalidade: Número de nados-vivos por cada mil habitantes ocorrido num ano.

FACTORES QUE INFLUENCIAM A DESCIDA DA TAXA DE NATALIDADE:

CLASSIFICAÇÃO DOS VALORES: Na actualidade, existem no mundo países com taxas de natalidade: • Elevadas, com valor é >30 ‰ • Médias, valores entre 20 ‰ e 30 ‰ • Reduzidas, valores <20 ‰

Taxa de natalidade em 2010. Fonte: PRB 2010 World Population Data Sheet. Em http://www.prb.org/DataFinder.aspx

Página 10 de 21

luís palma de jesus http://geografismos.blogspot.com

Escola Secundária Fernão Mendes Pinto – Almada POPULAÇÃO – SEBENTA DAS MATÉRIAS PARA O 8º ANO

TAXA DE MORTALIDADE: A mortalidade é o número total de óbitos (mortes) por ano num dado país ou região. Para comparar a mortalidade em países com diferente número de habitantes é necessário calcular a taxa de mortalidade. Taxa de mortalidade: Número de óbitos por cada mil habitantes ocorridos num ano.

FACTORES QUE INFLUENCIAM A DESCIDA DA TAXA DE NATALIDADE:

CLASSIFICAÇÃO DOS VALORES: Na actualidade, existem no mundo países com taxas de mortalidade: • Elevadas, com valor >15 ‰ • Médias, valores entre 10 ‰ e 15 ‰ • Reduzidas, valores <10 ‰

Taxa de mortalidade em 2010. Fonte: PRB 2010 World Population Data Sheet. Em http://www.prb.org/DataFinder.aspx

Página 11 de 21

luís palma de jesus http://geografismos.blogspot.com

Escola Secundária Fernão Mendes Pinto – Almada POPULAÇÃO – SEBENTA DAS MATÉRIAS PARA O 8º ANO

TAXA DE CRESCIMENTO NATURAL: O crescimento natural é a diferença entre a natalidade e a mortalidade. Para comparar o crescimento natural em países com diferente número de habitantes é necessário calcular a taxa de crescimento natural. Taxa de crescimento natural: Diferença entre a taxa de natalidade e a taxa de mortalidade.

FACTORES QUE INFLUENCIAM A TAXA DE CRESCIMENTO NATURAL:

CLASSIFICAÇÃO DOS VALORES: A taxa de crescimento natural pode ser: • Positiva, quando Tn > Tm • Nula, quando Tn = Tm • Negativa, quando Tn < Tm

Taxa de crescimento natural em 2010. Fonte: PRB 2010 World Population Data Sheet. Em http://www.prb.org/DataFinder.aspx

Página 12 de 21

luís palma de jesus http://geografismos.blogspot.com

Escola Secundária Fernão Mendes Pinto – Almada POPULAÇÃO – SEBENTA DAS MATÉRIAS PARA O 8º ANO

TAXA DE MORTALIDADE INFANTIL: A mortalidade infantil é o número de óbitos de crianças, com menos de 1 ano. Taxa de mortalidade infantil: Total de óbitos de crianças, com menos de 1 ano, por cada mil nascimentos vivos (nados-vivos) ocorridos num ano.

TMI NOS PAÍSES DESENVOLVIDOS: Os valores da taxa de mortalidade infantil nos países mais desenvolvidos são inferiores a 12 ‰ TMI NOS PAÍSES EM DESENVOLVIMENTO: Os valores da taxa de mortalidade infantil nos países menos desenvolvidos ultrapassam os 90 ‰

Taxa de mortalidade infantil em 2010. Fonte: PRB 2010 World Population Data Sheet. Em http://www.prb.org/DataFinder.aspx

Página 13 de 21

luís palma de jesus http://geografismos.blogspot.com

Escola Secundária Fernão Mendes Pinto – Almada POPULAÇÃO – SEBENTA DAS MATÉRIAS PARA O 8º ANO

TAXA DE FECUNDIDADE: A fecundidade de uma população refere-se ao número de filhos que cada mulher irá ter até o fim de seu período reprodutivo. O indicador estatístico designa-se por taxa de fecundidade é uma estimativa do numero médio de filhos que uma mulher poderá ter até o fim de seu período reprodutivo, se mantidas constantes as taxas no ano observado.

Taxa de fecundidade: o número médio de filhos por mulher em idade de procriar, ou seja, dos 15 aos 49 anos.

TF NOS PAÍSES DESENVOLVIDOS: Os países mais desenvolvidos (na Europa, América do Norte, Japão e Oceânia) têm baixa fecundidade (inferior a 2,1 filhos por mulher) e, portanto, não renovam a população, existindo envelhecimento da população. TF NOS PAÍSES EM DESENVOLVIMENTO: Os países menos desenvolvidos (em África, Sul da Ásia e países árabes) têm situações sociais de miséria. Possuem uma taxa de fecundidade elevada (superior a 4 filhos por mulher), pelo que a renovação de gerações está assegurada

Taxa de fecundidade em 2010 (ou índice de renovação de gerações). Fonte: PRB 2010 World Population Data Sheet. Em http://www.prb.org/DataFinder.aspx

Página 14 de 21

luís palma de jesus http://geografismos.blogspot.com

Escola Secundária Fernão Mendes Pinto – Almada POPULAÇÃO – SEBENTA DAS MATÉRIAS PARA O 8º ANO

ÍNDICE ESPERANÇA MÉDIA DE VIDA: A esperança média de vida é o número de anos que, em média, cada indivíduo tem probabilidade de viver no momento em que nasce.

ESPERANÇA MÉDIA DE VIDA NOS PAÍSES DESENVOLVIDOS: Os valores da esperança média de vida nos países mais desenvolvidos quase atingem os 80 anos de idade, ESPERANÇA MÉDIA DE VIDA NOS PAÍSES EM DESENVOLVIMENTO: Nos países menos desenvolvidos não chega aos 55 anos.

Esperança média de vida em 2010. Fonte: PRB 2010 World Population Data Sheet. Em http://www.prb.org/DataFinder.aspx

Página 15 de 21

luís palma de jesus http://geografismos.blogspot.com

Escola Secundária Fernão Mendes Pinto – Almada POPULAÇÃO – SEBENTA DAS MATÉRIAS PARA O 8º ANO

ESTRUTURA ETÁRIA DA POPULAÇÃO PIRÂMIDES ETÁRIAS: CONCEITOS RELACIONADOS COM ESTRUTURAS ETÁRIAS: Estrutura etária: composição da população por idades (grupos etários e classes etárias) e sexo. Grupos etários: uma população divide-se em 3 grupos de idade: jovens (<15anos); adultos (15 aos 65 anos); idosos (>65 anos). Pirâmide etária: é a representação gráfica da estrutura etária de uma população numa data observada Classe oca: Classe etária com um menor número de indivíduos do que a classe seguinte. PIRÂMIDES ETÁRIAS:

Tipos de pirâmides etárias. Fonte: Santillana-Constância

Pirâmides etárias associadas às 4 fases de transição do modelo da transição demográfica. Fonte: http://en.wikipedia.org/wiki/Demographic_transition

Página 16 de 21

luís palma de jesus http://geografismos.blogspot.com

Escola Secundária Fernão Mendes Pinto – Almada POPULAÇÃO – SEBENTA DAS MATÉRIAS PARA O 8º ANO

A ESTRUTURA ETÁRIA DO MUNDO: População: 6.928.198.253 (estimativa em Julho de 2011) Estrutura etária: Jovens: dos 00 aos 14 anos: 26,3% (944.987.919 homens e 884.268.378 mulheres) Adultos: dos 15 aos 64 anos: 65,9% (2.234.860.865 homens e 2.187.838.153 mulheres) Idosos: dos 65 e mais anos: 7,9% (227.164.176 homens e 289.048.221 mulheres) Idade mediana: 28,4 anos (os homens com 27,7 anos e as mulheres com 29 anos)
Fonte: www.cia.gov/library/publications/the-world-factbook/index.html

Países por idade mediana da sua população em 2006 (legenda: anos) Fonte: www.sacmeq.org/statplanet/StatPlanet.html

PAÍSES COM UMA ESTRUTURA ETÁRIA JOVEM:

Países por percentagem da sua população jovem em 2006 (com menos de 15 anos) Fonte: www.sacmeq.org/statplanet/StatPlanet.html

Página 17 de 21

luís palma de jesus http://geografismos.blogspot.com

Escola Secundária Fernão Mendes Pinto – Almada POPULAÇÃO – SEBENTA DAS MATÉRIAS PARA O 8º ANO

Uma estrutura etária jovem caracteriza-se por possuir um grande numero de jovens (> 45 % da população total) e poucos idosos. Esta situação demográfica deve-se à elevada taxa de natalidade, aliada à diminuição da esperança média de vida. Trata-se de uma estrutura etária típica de países menos desenvolvidos.

PAÍSES COM UMA ESTRUTURA ETÁRIA ENVELHECIDA:

Países por percentagem da sua população idosa em 2010. Fonte: PRB 2010 World Population Data Sheet. Em http://www.prb.org/DataFinder.aspx

Uma estrutura etária envelhecida caracteriza-se por um elevado numero de idosos (> 15 % da população total) e uma quebra significativa nas classes jovens da população. Esta situação demográfica deve-se à diminuição da taxa de natalidade, aliada ao aumento esperança média de vida. É frequente neste tipo de estrutura etária a existência de classes ocas. Trata-se de uma estrutura etária típica de países desenvolvidos.

Página 18 de 21

luís palma de jesus http://geografismos.blogspot.com

Escola Secundária Fernão Mendes Pinto – Almada POPULAÇÃO – SEBENTA DAS MATÉRIAS PARA O 8º ANO

ESTRUTURA ETÁRIA DE PORTUGAL:

Actualmente (2008) Portugal tem uma população envelhecida (sobretudo no interior). Devido a um crescimento natural negativo, uma taxa de fecundidade reduzida (inferior a 2,1 filhos por mulher em idade fértil), uma taxa de natalidade reduzida e ao aumento da esperança de vida.

Página 19 de 21

luís palma de jesus http://geografismos.blogspot.com

Escola Secundária Fernão Mendes Pinto – Almada POPULAÇÃO – SEBENTA DAS MATÉRIAS PARA O 8º ANO

ESTRUTURA ETÁRIA DE ÉVORA EM 1950:

Fonte: PDM de Évora - Estudos de caracterização do território - Anexo I Caracterização demográfica – 2007

Fonte: PDM de Évora - Estudos de caracterização do território - Anexo I Caracterização demográfica - 2007

Página 20 de 21

luís palma de jesus http://geografismos.blogspot.com

Escola Secundária Fernão Mendes Pinto – Almada POPULAÇÃO – SEBENTA DAS MATÉRIAS PARA O 8º ANO

NÍVEL DE DESENVOLVIMENTO DOS PAÍSES: PAÍSES DESENVOLVIDOS: Possuem natalidade reduzida e mortalidade reduzida e uma esperança de vida elevada Como consequência o seu crescimento natural é reduzido E origina uma POPULAÇÃO ENVELHECIDA Pelo que devem ser adoptadas POLÍTICAS DEMOGRÁFICAS NATALISTAS. (medidas políticas para a promoção da natalidade; devem ser adoptadas até que o valor da taxa de fecundidade seja superior a 2,1 filhos por mulher em idade fértil)

PAÍSES EM DESENVOLVIMENTO: Possuem natalidade elevada e mortalidade reduzida e uma esperança de vida reduzida Como consequência o seu crescimento natural é elevado E origina uma POPULAÇÃO JOVEM Pelo que devem ser adoptadas POLÍTICAS DEMOGRÁFICAS ANTI-NATALISTAS. (medidas políticas para a redução da natalidade e estabilizar o crescimento natural da população em harmonia com os recursos disponíveis e assegurar uma educação de qualidade a todos os jovens)

Página 21 de 21

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful