You are on page 1of 52

CONSTRUÇÃO DE REDES POR TERCEIROS

MANUAL DO CONSTRUTOR OTD - 03

ORIENTAÇÃO TÉCNICA
DISTRIBUIÇÃO

CONSTRUÇÃO DE REDES
POR TERCEIROS
MANUAL DO CONSTRUTOR

EMISSÃO: REVISÃO: Junho/09 FOLHA : 1 / 50


CONSTRUÇÃO DE REDES POR TERCEIROS
MANUAL DO CONSTRUTOR OTD - 03

APRESENTAÇÃO

A presente instrução normativa foi elaborada para orientar as


Empreiteiras de Construções de Redes, Prefeituras,
Incorporadoras, etc., no sentido de melhorar a qualidade das
redes de distribuição e dar melhores condições de atendimento
aos clientes. Este novo procedimento visa, entre outros motivos,
conferir uma maior agilidade no atendimento ao cliente.
Esta instrução normaliza os serviços executados por terceiros
nas redes e ramais de distribuição que são interligados ao
sistema da REDE - CELTINS, visando reduzir o nível de defeitos
causados e aumentando a confiabilidade e a segurança das
redes construídas.

Palmas, Agosto de 2004.

Claudinei Crepaldi
Departamento de Planejamento e Engenharia

Alexandre Lazarin Demarco


Departamento de Planejamento e Engenharia

Herivelto Calles Louzada


Superintendente de Engenharia

EMISSÃO: REVISÃO: Junho/09 FOLHA : 2 / 50


CONSTRUÇÃO DE REDES POR TERCEIROS
MANUAL DO CONSTRUTOR OTD - 03

SUMÁRIO

Objetivo

Campo de Aplicação

Normas e/ou Documentos Complementares

Requisitos Básicos

Condições Gerais

Anexos

EMISSÃO: REVISÃO: Junho/09 FOLHA : 3 / 50


CONSTRUÇÃO DE REDES POR TERCEIROS
MANUAL DO CONSTRUTOR OTD - 03

1 – OBJETIVO
Esta instrução normativa objetiva informar e orientar nos procedimentos a
serem adotados na construção de redes particulares, situadas em vias públicas
ou rurais, e todo o processo de energização e eventual doação da rede à REDE -
Celtins. O objetivo final é que o interessado na obra de eletrificação contrate
diretamente com empresas cadastradas e especializadas em topografia, projetos
e construção de redes elétricas, com observância dos padrões técnicos da REDE
- Celtins.

2 – CAMPO DE APLICAÇÃO
Esta instrução aplica-se às Empreiteiras de Construção de Redes,
Prefeituras, Incorporadoras, Agentes Financeiros e consumidores em geral que
estejam interessados em obra de eletrificação.

3 – NORMAS E/OU DOCUMENTOS COMPLEMENTARES


Na aplicação desta norma é necessário consultar as seguintes normas:
3.1 – Normas da REDE - CELTINS:
-Materiais padronizados da distribuição;
-Montagem de redes aéreas de distribuição com postes de concreto
duplo T – tensões 13,8 e 34,5 KV;
-Critérios básicos para projetos de redes aéreas de distribuição;
-Fornecimento de energia elétrica em tensão primária de distribuição –
13,8 KV;
-Fornecimento de energia elétrica em tensão primária de distribuição –
34,5 KV;
-Montagem de redes aéreas de distribuição rural trifásica – poste
concreto duplo T – 13,8 e 34,5 KV;
-Critérios básicos para projetos de redes aéreas de distribuição rural;

EMISSÃO: REVISÃO: Junho/09 FOLHA : 4 / 50


CONSTRUÇÃO DE REDES POR TERCEIROS
MANUAL DO CONSTRUTOR OTD - 03

3.2 – Normas da ABNT


-NBR 5422 – Projetos de linhas aéreas de transmissão de energia
elétrica;
-NBR 5433 – Redes de distribuição aérea rural de energia
elétrica –
Padronização;
-NBR 5434 – Redes de distribuição aérea urbana de energia elétrica –
Padronização.

4 – REQUISITOS BÁSICOS
4.1 – As empresas aptas a elaborar levantamento topográficos, projetos e
construção de redes de distribuição deverão estar previamente cadastradas na
REDE - CELTINS para prestação de serviços em Redes de Distribuição.

4.2 – Os materiais a serem fornecidos pela empresa construtora, para


aplicação na obra, deverão observar rigorosamente as especificações e padrões
da REDE - Celtins, devendo ainda serem adquiridos de fabricantes cadastrados,
conforme lista constante no ANEXO VIII, a qual será atualizada trimestralmente.

4.3 – Os projetos deverão ser elaborados em rigorosa conformidade com os


padrões da REDE - CELTINS.

4.4 – Quando a rede for em via pública urbana, a doação da rede à REDE -
CELTINS será obrigatória, conforme ANEXO XI.

5 – CONDIÇÕES GERAIS
5.1 – Do Cadastramento
Os candidatos ao cadastramento deverão atender aos requisitos
mínimos exigidos para habilitação, conforme relação existente na Coordenação
de Investimento da REDE- Celtins. As empresas cadastradas estarão habilitadas
a executar projetos e obras de redes de distribuição para terceiros, observando o
disposto nos documentos técnicos do item 3, que poderão ser adquiridos junto às
agências comerciais ou diretamente nas áreas técnicas das regionais da REDE -
CELTINS.

EMISSÃO: REVISÃO: Junho/09 FOLHA : 5 / 50


CONSTRUÇÃO DE REDES POR TERCEIROS
MANUAL DO CONSTRUTOR OTD - 03

Este procedimento de construção somente se aplica a extensões de


redes que não impliquem em desligamento, ou extensão ou melhoramentos que
resultem em desligamento único e exclusivamente da unidade consumidora do
cliente interessado. A intervenção no sistema elétrico somente poderá ser
efetuado por prepostos da REDE - Celtins.
O prazo de validade do cadastro é de 01(um) ano.

5.2 – Dos Procedimentos


5.2.1 – Contratação:
O cliente que optar pelo atendimento de sua(s) obra(s) pelo sistema de
construção de redes por terceiros, negocia a contratação do levantamento
topográfico, projeto e construção com uma empreiteira escolhida dentre as
cadastradas, outorgando procuração a mesma para tratar da aprovação do
projeto junto à REDE - Celtins.
A empresa contratada, antes de iniciar o projeto, deverá verificar junto à
REDE - CELTINS se existe disponibilidade de energia, através da carta modelo
constante no ANEXO I; de posse da carta resposta à solicitação de
disponibilidade de energia, conforme modelos constantes nos ANEXOS I, II ou III,
a empresa contratada deverá providenciar toda a documentação necessária
incluindo as autorizações de passagem ( ANEXO XX) quando a rede passar por
terrenos particulares, inclusive a do próprio cliente para derivações de novos
consumidores( ANEXO XXI). Devera ser apresentado o licenciamento ambiental
(Licença previa, Licença de Instalação e autorização para supressão de
vegetação) ou parecer técnico do órgão competente informando que a obra não
necessita de licenciamento e deverão ser também apresentadas as aprovações
de travessia, quando a rede necessitar de cruzar via pública, estradas de
rodagens Estaduais, Federais, Rios, Linhas de transmissão, etc.. Estas
autorizações, quando necessárias, deverão ser fornecidas pelos órgãos
competentes(DNIT, DERTINS, CAPITANIA DOS PORTOS, ELETRONORTE,
FURNAS, ETC.).
O projeto deverá ser apresentado para aprovação da REDE - Celtins
mediante “Solicitação de Aprovação de Projeto” (ANEXO IV).
Aprovado o projeto a REDE - Celtins emitirá “Carta de Aprovação de
Projeto” (ANEXO V), com as informações necessárias à construção.
O projeto deve ser composto de:
-Anotação de Responsabilidade Técnica do Projeto (ART);
-Quatro (04) cópias do projeto;
-Memorial descritivo do projeto;
-Memorial de cálculo do projeto;

EMISSÃO: REVISÃO: Junho/09 FOLHA : 6 / 50


CONSTRUÇÃO DE REDES POR TERCEIROS
MANUAL DO CONSTRUTOR OTD - 03

-Memorial de cálculo da malha de aterramento na área rural;


-Croqui de situação;
-Relação de materiais, por tipo(modelo/referência) e fabricante;
-Licenciamento ambiental (quando aplicável);
-Autorizações de passagens e travessia(quando aplicável);
-Aceitação da prefeitura da instalação e consumo da rede de iluminação
pública( quando aplicável);
-Autorização municipal em conformidade com a lei de uso do solo(
quando aplicável);
-Autorização para derivação de novos consumidores;
-Termo de manutenção de rede ou Termo de Manutenção de Rede e
Responsabilidade Civil pela ocupação e travessia de faixa de domínio.

5.2.2 – Validade do Projeto


O projeto aprovado terá validade de 12(doze) meses.

5.2.3 – Dos Materiais


A REDE - Celtins se reserva ao direito de inspecionar os materiais em
depósito, na obra, antes ou após a sua aplicação. Caso seja detectado qualquer
tipo de falha nos materiais, a empresa será advertida e será obrigada a
corrigir/substituir os itens rejeitados, bem como o pagamento dos custos dos
ensaios. Em caso de reincidência a empresa será suspensa do cadastro por
90(noventa) dias, e, em caso de uma segunda reincidência, a empresa será
excluída do cadastro da REDE - Celtins.
Caso os ensaios sejam solicitados pela REDE - Celtins, a empresa
construtora deverá enviar uma listagem completa contendo as seguintes
informações:
-Descrição do material;
-Quantidade de cada item;
-Referência Comercial( marca/modelo);
-Fabricante;
-Local onde se encontram.

5.2.4 – Garantia dos Materiais Empregados


A concordância da REDE - Celtins para a utilização dos materiais não
exime a empresa construtora da responsabilidade, qualidade, segurança e
garantia dos mesmos, quando instalados na rede.

EMISSÃO: REVISÃO: Junho/09 FOLHA : 7 / 50


CONSTRUÇÃO DE REDES POR TERCEIROS
MANUAL DO CONSTRUTOR OTD - 03

Todos os materiais, após aplicados, deverão ser garantidos por um


período mínimo, conforme “Termo de Garantia”( ANEXO VI).
No caso de eventual defeito por falha do material, no período de garantia,
a REDE - Celtins providenciará a normalização do sistema, cobrando da empresa
construtora os custos relativos ao material, mão-de-obra e deslocamento de
pessoal, com base nos valores de custos de distribuição, atualizados até a data
do efetivo pagamento.
Para possibilitar a identificação do construtor, deverá ser pintado nos
postes o número do projeto aprovado, na cor preta, gabarito 40 x 20 cm, na altura
de 4,5 metros do engastamento do poste.

5.2.5 – Informações Importantes


Para transformadores de distribuição, independente de quem realiza os
ensaios, a empresa contratada deverá sempre apresentar os ensaios de rotina
realizados pelo fabricante do transformador. Os relatórios de ensaios de
recebimento deverão ser conforme a seguir indicado:
-Laboratório do Fabricante – assinado por inspetor credenciado;
-Laboratório Idôneo(de fé publica ou certificado) – assinado pelo
responsável;
-Laboratórios Credenciados na REDE - Celtins – assinado pelo
responsável;
-Laboratório da REDE - Celtins – assinado por técnico da REDE -
Celtins;
NOTA:
Exemplo de laboratórios idôneos: LAC(Curitiba), IEL(São
Paulo),CEPEL(Rio de Janeiro), UFCG(Paraíba) e USP(São Paulo).

5.2.6 – Do Comissionamento
A regularização da obra será providenciada para que a rede possa ser
liberada para energização, após aprovação do comissionamento.
Durante o período de construção da rede, a REDE - Celtins se reserva o
direito de efetuar a fiscalização , sempre que entender necessário.
Após conclusão dos serviços a empresa responsável pela obra emitirá
um documento de conclusão onde constará “Termo de Garantia” -ANEXO VI e
“Relação de Materiais Por Fabricante empregados na obra” – ANEXO IX.
Ao final da construção a empresa deverá emitir para a REDE - Celtins o
“Pedido de Comissionamento”- ANEXO XII . Este pedido deverá ser emitido com
uma antecedência mínima de 10(dez) dias da data prevista para sua realização.

EMISSÃO: REVISÃO: Junho/09 FOLHA : 8 / 50


CONSTRUÇÃO DE REDES POR TERCEIROS
MANUAL DO CONSTRUTOR OTD - 03

A REDE - Celtins procederá o devido comissionamento da rede ,


emitindo no final do mesmo um relatório com eventuais irregularidades
encontradas, conforme modelo “Relatório de Comissionamento” – ANEXO XV.
De posse do relatório de comissionamento devidamente aprovado, o
interessado solicitará a interligação da rede recém- construída ao sistema elétrico
da REDE - Celtins, quando será avaliada a conveniência da incorporação da rede
ao patrimônio da REDE - Celtins, conforme “Instrução de Serviço para
Incorporação por Doação de Redes Novas Construídas por Terceiros”- ANEXO X.
Após assinatura do contrato, por ambas as partes, será autorizada a
energização da rede. Caso a doação não seja de interesse da REDE - Celtins, a
energização se dará após a emissão do “Relatório e Comissionamento de
Obra”(ANEXO – XV), aprovado.

6 – ANEXOS

ANEXO I – Carta para Solicitação de Disponibilidade de Energia


ANEXO II – Carta Resposta de Disponibilidade de Energia sem Restrição
ANEXO III – Carta Resposta Disponibilidade de Energia com restrição –
Pedido para Trafo > 75 KVA
ANEXO IV – Solicitação de Aprovação de Projeto
ANEXO V – Carta de Aprovação do Projeto
ANEXO VI – Termo de Garantia
ANEXO VII – Termo de Compromisso
ANEXO VIII – Relação de Fabricantes Cadastrados por Classe de Material
ANEXO IX – Relação de Materiais, por Fabricantes, Empregados na Obra
ANEXO X – Instrução de Serviço para Incorporação por Doação de Redes
Novas Construídas por Terceiros
ANEXO XI – Contrato de Doação de Rede Elétrica que Celebram
ANEXO XII – Pedido de Comissionamento
ANEXO XIII – Boletim de Inspeção de Material
ANEXO XIV – Orientação Técnica para Comissionamento de Obras
ANEXO XV – Relatório de Comissionamento de Obra
ANEXO XVI – Relatório de Documentos Constantes na Pasta do Processo de
Doação de Redes

EMISSÃO: REVISÃO: Junho/09 FOLHA : 9 / 50


CONSTRUÇÃO DE REDES POR TERCEIROS
MANUAL DO CONSTRUTOR OTD - 03

ANEXO XVII – Solicitação de Fiscalização de Obra


ANEXO XVIII – Termo de Manutenção de Rede
ANEXO IXX – Termo de Manutenção de Rede e Responsabilidade Civil
pela Ocupação e Travessia De Faixa de Domínio
ANEXO XX – Autorização de Passagem
ANEXO XXI – Autorização para Derivação de Novos Consumidores.

EMISSÃO: REVISÃO: Junho/09 FOLHA : 10 / 50


CONSTRUÇÃO DE REDES POR TERCEIROS
MANUAL DO CONSTRUTOR OTD - 03

ANEXO I

MODELO DE CARTA PARA SOLICITAÇÃO


DE DISPONIBILIDADE DE ENERGIA

Local e data

À
REDE - CELTINS
Regional de.................................

Assunto: Disponibilidade de Energia.

Solicito informar se existe “Disponibilidade de Energia” na área ...........(Urbana ou


Rural)da Cidade de .............................................para atender ......................
consumidor(es), conforme qualificação e especificações técnicas apresentadas no
Diagrama Unifilar anexo.

Atenciosamente,

Nome do Interessado:
Responsável pelo Pedido:
Telefone:

EMISSÃO: REVISÃO: Junho/09 FOLHA : 11 / 50


CONSTRUÇÃO DE REDES POR TERCEIROS
MANUAL DO CONSTRUTOR OTD - 03

INTEGRANTE DO ANEXO I

Apresentar DIAGRAMA UNIFILAR contendo as seguintes informações:


1 – REDE EXISTENTE NA QUAL SE PRETENDE FAZER A LIGAÇÃO:
- Número da estrutura da qual se fará a derivação(quando os postes
forem numerados);
- Coordenadas geográficas em UTM com a identificação do fuso;
- Tensão de isolamento e de operação da rede e bitola do condutor no
ponto onde será derivada a rede;
- Nomes de pelo menos 2(dois) consumidores existentes ou próximos ao
local onde se pretende ligar o ramal(ex.: nome do proprietário, nome da
fazenda, sítio, industria, etc.) e seus respectivos códigos de identificação
junto à REDE - Celtins (n.º. marcado na caixa de medição);
- Distância aproximada dos consumidores vizinhos até o ponto de
derivação;
- Distância do ponto de derivação do ramal projetado até o final do ramal
existente;
- Código de identificação do consumidor se for para aumento da potência
do transformador instalado;
- Para ramais monofásicos: distância do ponto de derivação do ramal
projetado até a linha trifásica existente. Indicação de todos os
transformadores existentes, suas respectivas potências e os respectivos
códigos de identificação junto à REDE - Celtins.

2 – REDE A CONSTRUIR:
- Localizar a propriedade que será atendida, com a respectiva distância
até o ponto de derivação;
- Cargas a serem instaladas em cada propriedade a ser ligada e a
demanda prevista;

EMISSÃO: REVISÃO: Junho/09 FOLHA : 12 / 50


CONSTRUÇÃO DE REDES POR TERCEIROS
MANUAL DO CONSTRUTOR OTD - 03

- Bitola do condutor e tensão de isolação e operação;


- Atividade a ser desenvolvida na propriedade;
- Acesso rodoviário (Croqui de localização).

ANEXO II

MODELO DE CARTA RESPOSTA – DISPONIBILIDADE


SEM RESTRIÇÃO

Local e Data

Ilmo. Sr.
Cidade-Estado

Em atendimento à sua correspondência solicitando disponibilidade de energia, para uma carga


de ......KVA, informamos que existe disponibilidade de energia elétrica para atendimento a
..................... localizada na área ...................da cidade de
..........................................................................

O prazo para a presente disponibilidade de fornecimento é de 03(três) meses e nesse período


deverá ser apresentado o projeto executivo da obra de eletrificação, para análise de REDE -
Celtins.
Após a aprovação do projeto, a execução da obra deverá ficar a cargo de firma cadastrada na
REDE - Celtins, concretizando-se a ligação no prazo máximo de 03(Três) meses. Isso não
ocorrendo, nova análise de disponibilidade deverá ser solicitada à REDE - Celtins.

Atenciosamente,

Superintendente Regional

EMISSÃO: REVISÃO: Junho/09 FOLHA : 13 / 50


CONSTRUÇÃO DE REDES POR TERCEIROS
MANUAL DO CONSTRUTOR OTD - 03

ANEXO III

MODELO DE CARTA RESPOSTA DISPONIBILIDADE DE ENERGIA


COM RESTRIÇÃO PEDIDO PARA TRAFO > 75 KVA

Local e Data
Carta n.º

Ilmo. Sr.
Cidade- estado

Em atendimento à sua correspondência solicitando disponibilidade de energia para atendimento


a .........
Temos as seguintes informações:

1)- A ligação poderá ser efetivada para um transformador de no máximo .....KVA, desde que não
seja utilizada energia elétrica no horário compreendido entre 17h30min e 21h30min ( Horário de
Ponta), pois, nesse horário o sistema elétrico da Região esta SOBRECARREGADO;

2)- Fora desse horário de ponta poderemos dispor de uma demanda equivalente ao
transformador a ser instalado;

3)- Haverá necessidade de um CONTRATO DE FORNECIMENTO DE ENERGIA ELÉTRICA,


entre a REDE - Celtins e a ................., para isso solicitamos o preenchimento e devolução da
planilha de dados enviada em anexo, informando também se a ligação será definitiva ou
temporária;

4)- O prazo para a presente disponibilidade de fornecimento é de 03(três) meses, nesse período
deverão ser apresentados, para análise da REDE - Celtins, os projetos executivos da rede de
alta tensão e do posto de transformação;

5)- Após aprovação do projeto, a execução da obra deverá ficar a cargo de firma cadastrada na
REDE - CELTINS, concretizando-se a ligação no prazo máximo de 03(três) meses. Isso não
ocorrendo, nova análise de disponibilidade deverá ser solicitada à REDE - Celtins.

Maiores informações contatar com o Gerente Técnico da Regional.................... pelo telefone


.................

Atenciosamente,

EMISSÃO: REVISÃO: Junho/09 FOLHA : 14 / 50


CONSTRUÇÃO DE REDES POR TERCEIROS
MANUAL DO CONSTRUTOR OTD - 03

Superintendente Regional

ANEXO IV

SOLICITAÇÃO DE APROVAÇÃO DE PROJETO

Local e data

À
CIA. DE ENERGIA ELÉTRICA DO ESTADO DO TOCANTINS – Celtins
Superintendência Regional de ........................................
Cidade / Estado

ASSUNTO : Aprovação de projeto.

Eu, (nome do proprietário), domiciliado (endereço do proprietário), solicito a aprovação do


projeto(descrição e localização do projeto).

Seguem em anexo:
- Quatro(04) cópias do projeto;
- Memorial descritivo do projeto;
- Memorial do cálculo do projeto;
- Memorial de cálculo de aterramento(quando necessário);
- Croqui de situação;
- Relação de materiais com fabricantes e referência;
- Procuração para o profissional ou empresa responsável;
- Autorização de passagem;
- Autorização de travessia(quando aplicável);
- Licenciamento ambiental (quando aplicável);
- Termo de aceitação da prefeitura da instalação e consumo da rede de iluminação
pública;
- ART do projeto;
- Planta do loteamento aprovado pela Prefeitura(quando aplicável);
- Carta de disponibilidade de energia(resposta);
- Autorização para derivação de novos consumidores.

EMISSÃO: REVISÃO: Junho/09 FOLHA : 15 / 50


CONSTRUÇÃO DE REDES POR TERCEIROS
MANUAL DO CONSTRUTOR OTD - 03

Atenciosamente

Nome: (nome do proprietário)


CPF: (CPF do proprietário)

ANEXO V

CARTA DE APROVAÇÃO DO PROJETO

Local e data
CARTA N.º:

Ilmo. Sr.
Nome do proprietário
Endereço do proprietário
Cidade/Estado

Assunto: APROVAÇÃO DO PROJETO........................

Em resposta a vossa carta datada de ___/___/____ na qual solicita aprovação do


projeto.....................(descrição do Projeto), para atender....................................(fazenda,
industria, residência, etc.), estamos lhe devolvendo 04(quatro) vias do mesmo aprovado para
construção, o qual deverá ser executado em até 12(doze) meses a partir da data de emissão
desta carta.

As informações necessárias para conclusão do processo de comissionamento e interligação da


obra se encontram na norma técnica “Construção de Redes por Terceiros”. Para quaisquer
outros esclarecimentos, procurar esta superintendência, ou através do telefone.................

Atenciosamente

....................................................

EMISSÃO: REVISÃO: Junho/09 FOLHA : 16 / 50


CONSTRUÇÃO DE REDES POR TERCEIROS
MANUAL DO CONSTRUTOR OTD - 03

ANEXO VI

TERMO DE GARANTIA

Eu, ( nome do proprietário), atesto para os devidos fins que todo o material utilizado e constante
da relação em anexo, está de acordo com as especificações solicitadas pela REDE - Celtins e
constantes do projeto.

Neste momento me comprometo, pelo prazo de 15(quinze) anos para os materiais em concreto,
10(dez) anos para os materiais em madeira e 2(dois) anos para os demais materiais, a efetuar
as devidas substituições de quaisquer materiais ou equipamentos que esteja fora das
especificações solicitadas e afirmadas em projeto, ou que venham a falhar nesse período,
assumindo todo e qualquer ônus desta substituição.

Local e data

Nome: (nome do proprietário)

CPF : (N.º do CPF do proprietário)

EMISSÃO: REVISÃO: Junho/09 FOLHA : 17 / 50


CONSTRUÇÃO DE REDES POR TERCEIROS
MANUAL DO CONSTRUTOR OTD - 03

ANEXO VII

TERMO DE COMPROMISSO
Eu, (nome do proprietário), abaixo assinado, proprietário do imóvel rural denominado
................situado no município de ..............., venho por meio deste ratificar o requerimento de
eletrificação do referido imóvel, assumindo o compromisso de executar a troca dos
equipamentos elétricos(transformador, pára-raios, chaves fusíveis, etc.) e instalar equipamento
de proteção na Rede de Distribuição rural que serve a minha propriedade, às minhas custas e
sem qualquer reclamação contra a REDE - Celtins, caso venha a ocorrer mudança na tensão de
operação da Rede de .........(nome da rede da REDE - Celtins), de 13,8 para 34,5 KV.

Declaro ainda, que me responsabilizarei por eventuais despesas decorrentes da adaptação de


minhas instalações elétricas, após o ponto de entrega de energia, em caso de necessidade de
adaptação aos padrões vigentes da REDE - Celtins. Estou ciente e de acordo que as mudanças
supra- citadas, poderão ocorrer a qualquer tempo, atendendo conveniências técnicas da REDE -
Celtins.

Local e data

Assinatura do proprietário assinatura do cônjuge

Nome: Nome:

Testemunhas:

1- Assinatura 2 – Assinatura

Nome: Nome:

RG: SSP/ RG: SSP

Identificação do Proprietário Identificação da Propriedade

Nome: Nome:

Endereço: Localização:

Telefone: Código do INCRA:

CGC/CPF: Data:

RG:

EMISSÃO: REVISÃO: Junho/09 FOLHA : 18 / 50


CONSTRUÇÃO DE REDES POR TERCEIROS
MANUAL DO CONSTRUTOR OTD - 03

ANEXO XIII

RELAÇÃO DE FABRICANTES CADASTRADOS POR


CLASSE DE MATERIAL

1 – FERRAGENS EM FERAL, EM AÇO GALVANIZADO


a) Fabricantes: FORJASUL, ROMANGOLE, MECRIL, JUMIL, ACEMIL e PLP;

b) Materiais: afastador de armação secundária, armação secundária, arruela quadrada, chapa


para estai, cinta para poste duplo T, haste de âncora, olhal para parafuso, parafuso, pino
para isolador, porca quadrada sextavada, sapatilha, sela para cruzeta, mão francesa, suporte
para transformador, suporte para pára-raios e ganho de suspensão.

2 – FERRAGENS PREFORMADAS, ALÇA E EMENDA


a) Fabricantes: PLP, RITZ, SADE, ETELCO e IBRAP;

b) Materiais: alça preformado, laço preformado, emenda preformada e seccionador preformado.

3 – CONDUTORES DE ALUMÍNIO
a) Fabricantes: FICAP, ALCOA, FORUKAWA, ETELCO, PIRELLI, SIEMENS, ALCATEL, INBRAC e
ALCAN;

b) Materiais: cabo multiplexado, cabo nú CA, Fio nú CA, fita de proteção de alumínio.

4 – CONDUTORES DE COBRE

a) Fabricantes: ALCOA, SIEMENS, INDUSCABOS, PIRELLI, FURUKAWA, FICAP, ALCATEL,


ROMANGOLE, HELFONT e FRENOFLEX;

b) Materiais: cabo multiplexado, cabo de controle, fios e cabo isolados, fios e cabos nú.

5 – BRAÇO PARA ILUMINAÇÃO


a) Fabricantes: ILUMATIC, ROMANGOLE, SECCIONAL BRASIL S.A, LISY IND. e COMÉRCIO;

b) Material: braço de iluminação.

EMISSÃO: REVISÃO: Junho/09 FOLHA : 19 / 50


CONSTRUÇÃO DE REDES POR TERCEIROS
MANUAL DO CONSTRUTOR OTD - 03

6 – MATERIAL DE CONCRETO
a) Fabricantes: consultar o site http://www.gruporede.com.br/REDE - Celtins/info_consultanormas.asp

b) Materiais: postes de concreto (seção circular e duplo T), placa de concreto (tora).

7 – CRUZETA DE CONCRETO
a) Fabricantes: consultar o site http://www.gruporede.com.br/celtins/info_consultanormas.asp

b) Material: cruzeta concreto ( 90x90x2400mm).

8 – TORA OU MOURÃO DE MADEIRA


a) Fabricantes: TRAMASUL, CEIMA, UNIFOR e CONSTRUTIL;

b) Material: tora ou mourão.

9 – ISOLADORES DE PORCELANA
a) Fabricantes: SANTA TEREZINHA, PORCELANA VERA CRUZ, SANTANA e GERMER S.A;

b) Materiais: isolador de disco, isolador de pino e isolador roldana.

10 – ISOLADORES DE VIDRO
a) Fabricantes: ELETROVIDRO S.A, RAYCHEM, CERAMICA SANTANA, CERAMICA SÃO JOSÉ e
ELETROMETARLUGICA;

b) Materiais: isolador de pino e isolador de disco;

11 – LUMINÁRIAS PARA ILUMINAÇÃO PÚBLICA

a) Fabricantes: HELFONT, LINSA, ILUMATIC, PHILIPS, LUMIFLUOR e TECNOWATT;

b) Materiais: luminárias externa aberta e luminária externa fechada.

12 – REATOR PARA ILUMINAÇÃO PÚBLICA


a) Fabricantes: INEPAR, INTRAL, HELFONT, LINSA, GE, ILUMATIC, PHILIPS e PETERCO;

b) Materiais: reator para lâmpada vapor de mercúrio e vapor de sódio.

13 – LÂMPADA PARA ILUMINAÇÃO PÚBLICA


a) Fabricantes: PHILIPS, GE, OSTAM e SILVANIA;

EMISSÃO: REVISÃO: Junho/09 FOLHA : 20 / 50


CONSTRUÇÃO DE REDES POR TERCEIROS
MANUAL DO CONSTRUTOR OTD - 03

b) Materiais: lâmpadas vapor de sódio, lâmpadas mista e lâmpadas vapor de mercúrio.

14 – RELÉS FOROELÉTRICOS
a) Fabricantes: ILUMATIC, LINSA, HELFONT, TECNOWATT e STIELETRONICA;

b) Materiais: relé fotoelétrico e base para relé fotoelétrico.

15 – CHAVES FUSÍVEIS / SECCIONADORAS


a) Fabricantes: LORENZETTI, INEPAR, MAURIZIO, DELMAR, AEL, STELETRONICA e S&C;

b) Materiais: chave fusível, cartucho porta-fusível, seccionadora monopolar e chave religadora.

16 – ELO FUSÍVEIS
a) Fabricantes: INDEL e DELMAR;

b) Material: elos fusíveis.

17 – CONECTORES DE ALUMÍNIO E COBRE, EXCETO INPACTO


a) Fabricantes: FORJASUL, DELTA, INTELLI, MAGNET, ELIND e FRAMATOME;

b) Materiais: conector terminal, conector estribo, conector de aterramento e grampo de linha


viva.

18 – CONECTORES DE IMPACTO
a) Fabricantes: AMP , INCESA , INTELLI, KRON, E FRAMATOME;

b) Materiais: conector tipo cunha de impacto e conectores tipo cunha para ramal de serviço.

19 – HASTE DE TERRA
a) Fabricantes: COPPÉRCIO, INTELLI, INCESA, MAGNET e ÉRICO;

b) Material: haste de aterramento de cobre ou cobreado.

20 – PÁRA-RAIOS
a) Fabricantes: AEL, LORENZETTI, DELMAR, INEPAR e BALESTRO;

EMISSÃO: REVISÃO: Junho/09 FOLHA : 21 / 50


CONSTRUÇÃO DE REDES POR TERCEIROS
MANUAL DO CONSTRUTOR OTD - 03

b) Materiais: pára-raios válvula 12kV, 10ka (ZnO ou SIC) e pára-raios válvula 30kV, 10ka(ZnO).

21 – TRANSFORMADORES DE DISTRIBUIÇÃO
a) Fabricantes: Todos, porém há necessidade de se fazer ensaios nos laboratórios
credenciados pela
REDE-Celtins;

b) Material: transformadores de distribuição.

22 – CHAVE MAGNÉTICA E IGNITOR


a) Fabricantes: ILUMATIC, INEPAR, HELFONT, LINSA, PHILIPS e GE;

b) Materiais: chave magnética e ignitor.

23 – CAPACITOR
a) Fabricantes: INDUCON, INEPAR e ABB;

b) Material: capacitores de potência.

24 – CARTUCHO PARA CONECTORES TIPO CUNHA


a) Fabricantes: AMP, INSESA , KRON, INTELLI e FRAMATOME;

b) Material: cartuchos vermelho, amarelo e verde.

25 – INSTRUMENTOS INDICADORES
a) Fabricantes: KRON, HARTMANN BRAUN, LIER e ENGRO;

b) Materiais: voltímetro, amperímetro e waltímetro.

26 – TRANSFOMADORES PARA INSTRUMENTOS


a) Fabricantes: BALTEAU, MPE, IMG, HARTMANN BRANN, BALESTRO e SERTA;

b) Materiais: transformadores de potencial – TP e transformadores de correntes – TC.

27 – MUFLAS TERMINAIS E EMENDAS


a) Fabricantes: FICAP, KIT, RAYCHEM, PIRELLI e 3M;

EMISSÃO: REVISÃO: Junho/09 FOLHA : 22 / 50


CONSTRUÇÃO DE REDES POR TERCEIROS
MANUAL DO CONSTRUTOR OTD - 03

b) Materiais: emenda a fita para condutores, emenda reta para condutores e terminações
12/20kV ou 20/35kV.

ANEXO IX

RELAÇÃO DE MATERIAIS POR FABRICANTES


EMPREGADOS NA OBRA

NOME DO DESCRIÇÃO DO MATERIAL REFERÊNCIA OU


FABRICANTE MODELO

EMISSÃO: REVISÃO: Junho/09 FOLHA : 23 / 50


CONSTRUÇÃO DE REDES POR TERCEIROS
MANUAL DO CONSTRUTOR OTD - 03

ANEXO X

INSTRUÇÃO DE SERVIÇO PARA INCORPORAÇÃO POR DOAÇÃO DE


REDES NOVAS CONSTRUIDAS POR TERCEIROS

ORGÃOS ENVOLVIDOS:
DAC: Departamento de Atendimento ao Cliente.

OBJETIVO:
Estabelecer procedimentos para a incorporação por doação de redes novas construídas por
terceiros em vias públicas ou áreas particulares.

CONCEITUAÇÃO:
Incorporação por doação é o ato de registrar a documentação da rede nova no Ativo Imobilizado
da Empresa, não considerando esse Ativo para efeito de cálculo da tarifa.

INFORMAÇÕES GERAIS:
1 – Os critérios técnicos para construção de redes novas por terceiros, em vias públicas ou em
áreas particulares, estão definidos na presente orientação técnica de distribuição;

2 – Quando a rede situar-se em via pública urbana a doação à REDE - Celtins será obrigatória;

3 – Quando a rede estiver localizada em área particular, a incorporação por doação será
realizada desde que atenda aos requisitos técnicos da presente Orientação Técnica, seja do
interesse do seu proprietário e da REDE - Celtins;

4 – As redes devem satisfazer às condições específicas da localidade( nível de tensão


primária/secundária, tipos de postes, tipo de condutores, etc..

PROCEDIMENTOS:
1 – O Departamento de Projeto e Construção (DPC) são responsáveis por:

EMISSÃO: REVISÃO: Junho/09 FOLHA : 24 / 50


CONSTRUÇÃO DE REDES POR TERCEIROS
MANUAL DO CONSTRUTOR OTD - 03

a) Elaborar orçamento da rede e fazer abertura e encerramento da Ordem de


Imobilização(ODI);

b) Promover as alterações cadastrais no gerenciamento de redes(SISTEL) e


atualização do Diagrama Unifilar da localidade, após a efetivação da incorporação da
rede de distribuição;

2 – Para a efetiva incorporação da Rede de Distribuição, o proprietário deve apresentar a


seguinte documentação e informações:
a) Nome dos proprietários de terrenos atravessados pela rede, com as respectivas
qualificações: e estado civil, cônjuge, profissão, CPF, endereço, denominação dos imóveis e
da extensão das faixas de servidão dos trechos atravessando propriedades particulares e
respectivas autorizações de passagens;

b) Cópia dos respectivos documentos de propriedade dos imóveis atravessados pela rede ou
autorização de passagem com firma reconhecida;

c) Declaração da Prefeitura Municipal concordando em assumir as despesas com o consumo


de energia elétrica da rede de iluminação pública, por ventura existente;

d) Em se tratando de pessoa jurídica, apresentar ainda:


- Contrato Social ou Estatuto;
- Qualificação do representante legal (identidade, CPF, nacionalidade, estado civil e
endereço completo.

e) Em caso de pessoa física, apresentar também:


- Procuração específica;
- Qualificação completa; em caso de haver cônjuge, obtenção da assinatura deste no
contrato;
- Titularidade do imóvel onde se encontra a rede ou Certidão passada em Cartório
comprovando o direito de propriedade;
f) Em caso de poder público municipal, apresentar a Lei Municipal, aprovada pela Câmara de
Vereadores, autorizando a doação.

3 – O Atendimento da Agência providencia a assinatura, por parte da REDE - Celtins, do


CONTRATO DE DOAÇÃO DE REDE ELÉTRICA(ANEXO XI), em 04(quatro) vias, com a
seguinte destinação:
- Proprietário;
- Divisão de redes e linhas, 02 vias, sendo posteriormente uma via irá para a Contabilidade
junto com o encerramento da ODI;
- Arquivo de controle na Agência.

4 – A doação da rede somente será efetivada após apresentação do “Relatório de


Comissionamento da Obra” devidamente aprovado;

EMISSÃO: REVISÃO: Junho/09 FOLHA : 25 / 50


CONSTRUÇÃO DE REDES POR TERCEIROS
MANUAL DO CONSTRUTOR OTD - 03

5 – Após assinatura do ANEXO XI “CONTRATO DE DOAÇÃO DE REDE ELÉTRICA” pelo


proprietário e representante legal da REDE - Celtins, fica estabelecida para efeito operacional a
incorporação da rede ao patrimônio da Empresa;

6 – O Departamento de Projeto e Construção providencia a abertura da Ordem de Imobilização e


demais documentos exigidos pela Contabilidade, bem como o respectivo encerramento;

7 – A energização da rede somente ocorrerá após assinatura do CONTRATO DE DOAÇÃO DE


REDE ELÉTRICA;

8 – A aprovação do Contrato de doação deverá ser feita pelo Diretor Superintendente Geral.

EMISSÃO: REVISÃO: Junho/09 FOLHA : 26 / 50


CONSTRUÇÃO DE REDES POR TERCEIROS
MANUAL DO CONSTRUTOR OTD - 03

ANEXO XI

CONTRATO DE DOAÇÃO DE REDE ELÉTRICA QUE CELEBRAM

COMO OUTORGANTE DOADOR(A)___________________ com sede/endereço, estado civil


_______________, nacionalidade __________, cônjuge _____________,inscrito(a) no
CGC/CPF sob n.º_____ ________________, representada neste ato
_________________________________, e como OUTORGADA DONATÁRIA a CIA. DE
ENERGIA ELÉTRICA DO ESTADO DO TOCANTINS- REDE - Celtins, empresa privada e
concessionária de serviços públicos de eletricidade, com sede na 104 Norte- CONJUNTO 04 –
LOTE 12A – PALMAS – TO., inscrita no CGC/MF sob o n.º 25.086.034/0061-02, representada
na forma de seu Estatuto.

CLÁUSULA PRIMEIRA – O(A) OUTORGANTE declara que é senhor(a) e legítimo(a)


possuidor(a) de uma rede de energia elétrica com _____ Km de extensão, tensão nominal
______kV, localizada ______________, neste Estado de Tocantins, cujas características
técnicas, componentes e acessórios estão descritos e relacionados no documento ITS n.º
________, que está rubricado pelas partes e integra este contrato como se nele transcrito.

CLÁUSULA SEGUNDA – Declara , também, o(a) OUTORGANTE DOADOR(A) que a rede


elétrica descrita foi por ele(a) construída para o fornecimento de energia elétrica a propriedade
referida na cláusula anterior, achando-se inteiramente livre de quaisquer ônus ou gravames,
sejam de natureza real ou pessoal, e nessa condição resolveu doá-la à REDE - Celtins, em
caráter permanente e irrevogável, transferindo para essa concessionária , por força deste
instrumento e da Cláusula “constitui” todo o domínio, posse, direito e ação que, até agora,
detinha(m) sobre a referida Rede Elétrica, comprometendo-se a fazer a presente doação a todo
tempo boa, firme e valiosa e a defender a REDE - Celtins de qualquer dúvida ou molestação
futura e a responder pela evicção de direito.

CLÁUSULA TERCEIRA – Para possibilitar a operação e manutenção da Rede Elétrica descrita,


o(a) OUTORGANTE institui em favor da REDE - Celtins, desde já e por este instrumento, uma
servidão administrativa ao

longo do terreno de sua propriedade denominada _________, com faixa medindo 20 metros de
largura, sendo a partir do centro 10 metros para cada lado.

3.1 – A servidão ora instituída é outorgada gratuitamente e em caráter permanente,


comprometendo-se a OUTORGANTE, por si, seus herdeiros e sucessores, a respeitá-la
fielmente, com todos os encargos e restrições decorrentes da legislação dos serviços de
energia elétrica, obrigando-se especificamente: a permitir a entrada de qualquer prepostos da
REDE - Celtins, veículos e aparelhos necessários a construção, manutenção e inspeção das
instalações elétricas, por onde for mais fácil o acesso; a não proceder escavações e retirada de

EMISSÃO: REVISÃO: Junho/09 FOLHA : 27 / 50


CONSTRUÇÃO DE REDES POR TERCEIROS
MANUAL DO CONSTRUTOR OTD - 03

barro ou argila, na base onde se encontram implantados postes da rede elétrica; não efetuar
construções de qualquer natureza em baixo da rede elétrica; não atear fogo e não manter
plantações que, por qualquer forma, comprometam ou coloquem em risco o perfeito
funcionamento da rede elétrica, sobretudo árvores de mais de 3(três) metros de altura, e não
efetuar construção de depósito de inflamáveis, proibições que deverão ser observadas também
nas proximidades da faixa, na medida necessária a incolumidade da rede.

3.2 – Na forma da legislação em vigor, a REDE - Celtins poderá, a qualquer momento, construir
derivações a partir da rede tronco ou ramal que atende a OUTORGANTE, para possibilitar o
fornecimento de energia elétrica a terceiros, desde que não fique prejudicado o fornecimento a
OUTORGANTE.

3.3 – A OUTORGANTE autoriza, desde já, a REDE - Celtins, por seus prepostos ou quem ela
indicar, a executar todo e qualquer serviço necessário a manutenção, reparos e melhoramentos
da Rede Elétrica, objeto deste contrato, podendo, para tanto, além de abrir picadas ou estradas,
usar as existentes para acesso a Rede Elétrica, limpá-las ou desobstruí-las, ficando igualmente
autorizada a efetuar sangrias ou interligações da Rede Elétrica, para atendimento a outros
clientes, sem que fique obrigada a qualquer ressarcimento a OUTORGANTE DOADOR(A).

CLAUSULA QUARTA – A REDE - Celtins, por intermédio de seu representante habilitado,


declara aceitar a doação e a servidão descritas, assumindo a responsabilidade, a partir dessa
data, da operação e manutenção da Rede Elétrica.

CLÁUSULA QUINTA – As dúvidas e controvérsias que por ventura surgirem, oriundas da


interpretação ou execução deste Contrato, serão apreciadas e dirimidas no juízo competente da
Comarca de Palmas, Capital do Estado do Tocantins.

CLÁUSULA SEXTA – Ressalvada a responsabilidade da operação e manutenção da rede


elétrica, prevista na cláusula quarta, a presente doação é feita sem qualquer encargo ou
condição.

Assim havendo ajustado, fizerem imprimir este instrumento em 4(quatro) vias que é assinado
pelo(s) OUTORGANTE(S) e pelo(s) representante(s) legal(is) da REDE - Celtins na forma da
delegação específica e pelas testemunhas presenciais, para que o Contrato produza os efeitos
jurídicos.

Local e data

OUTORGANTES:

____________________________ ___________________________

____________________________ ___________________________

PELA REDE - Celtins:

____________________________ ___________________________

____________________________ ___________________________

EMISSÃO: REVISÃO: Junho/09 FOLHA : 28 / 50


CONSTRUÇÃO DE REDES POR TERCEIROS
MANUAL DO CONSTRUTOR OTD - 03

TESTEMUNHAS:

1) _________________________ CPF.:

2) _________________________ CPF.:

ANEXO XII

PEDIDO DE COMISSIONAMENTO
Local e data

À
CIA. DE ENERGIA ELÉTRICA DO ESTADO DO TOCANTINS - REDE - Celtins
Superintendência Regional de _______________
Cidade / Estado.

ASSUNTO: PEDIDO DE COMISSIONAMENTO

Eu, (nome do proprietário), domiciliado na (endereço do cliente), solicito o comissionamento da


rede de distribuição ( descrição da rede).

Segue em anexo:

- Termo de compromisso de garantia dos materiais utilizados;

- Relação de fabricante por material;

- ART da construção;

- Quatro cópias do projeto devidamente atualizadas, com todas as modificações ocorridas na


construção e devidamente autorizadas pela REDE - CELTINS;

- Relatório de ensaios do(s) transformador(es);

- Planilha de aterramento;

- Termo de manutenção.

Atenciosamente,

EMISSÃO: REVISÃO: Junho/09 FOLHA : 29 / 50


Nome do proprietário e CPF
__________________________

EMISSÃO:

____________________________

Nº ODC
_______________________

Local de Inspeção Embalagem Inspecionada Instrumentos Aferidos

BOLETIM DE INSPEÇÃO DE MATERIAL


Código Descrição
Sim Não Sim Não

CONSTRUÇÃO DE REDES POR TERCEIROS


MATERIAL Un QUANTIDADE Não
Conformidade
Descrição Solicitação Aprovado Rejeitado Não Vide Verso
Aprovado

MANUAL DO CONSTRUTOR
REVISÃO: Junho/09

ANEXO XIII
Exame/Ensaios Relatório Correspondente
Realizados
Visual
Dimensional
Elétricos
Mecânicos
Químicos
FOLHA : 30 / 50

OTD - 03
Inspetor Período da Inspeção Fornecedor
Órgão
Início
Nome______________________________________ _____/_____/_____
Sigla______________ Ass._________________
______ Término
_____/_____/_____
Registro___________ Ass._____________________
Código
EMISSÃO:

Certificamos que os materiais neste documentados neste documento foram inspecionados e as quantidades
aprovados estão liberadas para serem aplicadas na obra:

INSTRUÇÕES GERAIS
1. Este documento não eximirá o Fornecedor de suas responsabilidade para garantia de qualidade dos materiais
de acordo com as especificações, bem como pelas perfeitas condições de funcionamento e rendimento.
2. As quantidades aprovadas por este documento, quando de materiais inspecionados nos Almoxarifados, estarão
sujeitas à confirmação após conferência quantitativa efetuada pelo órgão recebedor. Fornecedor
119 – Fadiga 217 – Medição da Tangente do Ângulo de Perda
120 – Flexão 218 – Nível de Tensão de RI
121 – Força de Aperto 219 – Perdas em Vazio
122 – Impacto 220 – Perdas no Enrolamento

CONSTRUÇÃO DE REDES POR TERCEIROS


123 – Líquido Penetrante 221 – Perdas Totais
124 – Massa do Revestimento 222 – Perfuração
126 – Nível de Ruído 223 – Polaridade
127 – Partículas Magnéticas 224 – Regeneração
Código
128 – Porosidade 225 – Relação de Tensões Item
129 – Uniformidade do Revestimento 226 – Resistência Ohmica

MANUAL DO CONSTRUTOR
130 – Raios Gama 227 – Rigidez Dislétrica
131 – Raio X 228 – Tempo de Abertura / Fechamento
REVISÃO: Junho/09

132 – Ruptura Eletro-Mecânico 229 – Tensão Aplicada a Frequência Industrial a Seco


133 – Torção 230 – Tensão Aplicada a Frequência Industrial sob Chuva
134 – Torque 231 – Tensão Aplicada Alta Frequência
135 – Tração 232 – Tensão de Curto-Circuito
136 – Tratamento Térmico 233 – Tensão Disruptiva sob Impulso
137 – Ultra-som 234 – Tensão Induzida
138 – Vazamento 235 – Tensão Interfacial
139 – Retenção 236 – Tensão Residual
141 – Operação 237 – Tensão Suportável de Impulso de Atmosférico
142 – Ensaio do Registrador 238 – Tensão Suportável de Impulso de Manobra
143 – Enrolamento 239 – Característica Tempo / Corrente
144 – Resistência Mecânica 240 – Teor de Água
145 – Relaxamento 241 – Tensão Disruptiva sob Frequência Industrial a Seco
146 – Penetração do preservativo 242 – Tensão Disruptiva sob Frequência Industrial sob Chuva
147 – Achatamento 243 – Ensaio de Vida
148 – Expansão 245 – Corrente de Partida
149 – Estabilidade Dimensional (aQuante) 246 – Rendimento
150 – Determinação da Massa do Produto 247 – Características do Óleo Isolante
248 – Tensão Aplicada em Consutor Isolado
201 – Carga 249 – Resistência de Isolamento
202 – Condutividade 250 – Propagação da Chama
203 – Corona 251 – Índice de Oxigênio
204 – Corrente de Excitação 252 – Características Elétricas
205 – Corrente Suportável de Curta Duração 253 – Corrente Mínima de Disparo
FOLHA : 31 / 50

206 – Curto-Circuito 254 – Tensão Final de Cargas


207 – Descarga 255 – Densidade Final de Cargas

OTD - 03
208 – Descargas Parciais 256 – Temperatura Final de Carga
209 – Deslocamento Angular 257 – Tensão em Circuito Aberto
210 – Dispositivo de Descarga 258 – Capacidade
211 – Exatidão 259 – Densidade Final de Descarga
212 – Fator de Potência de Isolamento 260 – Descarga Rápida
213 – Características Fotométricas 261 – Características de Eletrodo
214 – Índice de Neutralização 262 – Características de Acendimento e Aquecimento
215 – Ionização 263 – Faixa de Operação
216 – Medição de Capacidade 264 – Continuidade Elétrica
EMISSÃO:
OBJETIVO
distribuição.

seguintes pontos:
CODIFICAÇÃO DA NÃO CONFORMIDADE

ÓRGÃOS ENVOLVIDOS

INFORMAÇÕES GERAIS
002 – Calibração / Afeição
003 – Composição Química
004 – Dimensional
005 – Embalagem

manobras e arquivos de dados.


007 – Espessura do Revestimento
008 – Visual
009 – Teor de Umidade
010 – Densidade
011 – Viscosidade Cinemática
012 – Ponto de Fulgor
013 – Ponto de Fluidez
014 – Cor
015 – Teor de Cloretos
016 – Teor de Sulfatos

negativos para operação e a manutenção;


017 – Teor de Enxofre
018 – Ponto de Anilina
019 – Índice de Refração

REVISÃO: Junho/09
020 – Fator de Potência
ANEXO XIV 021 – Fator de Dissipação
022 – Estabilidade a Oxidação
023 – Equipamento de Ensaio
MANUAL DO CONSTRUTOR

101 – Aderência do Revestimento


102 – Alongamento
OBRAS DE DISTRIBUIÇÃO 103 Carga Mantida
CONSTRUÇÃO DE REDES POR TERCEIROS

104 – Choque Térmico


105 – Ciclo Térmico
106 – Corroção em Atmosfera
107 – Cisalhamento
108 – Compressão
109 – Corrente de Foucault
110 – Dobramento
111 – Dureza
112 – Dutilidade
113 – Elevação de Temperatura
ORIENTAÇÃO TÉCNICA PARA COMISSIONAMENTO DE

114 – Escoamento
115 – Escorremanto
116 – Estabilidade Térmica
117 – Estanqueidade e Resistência a Temperatura Ambiente
118 – Estanqueidade e Resistência a Pressão a Quente

FOLHA : 32 / 50
OTD - 03

CODIFICAÇÃO DO LOCAL DE INSPEÇÃO

a) Detectar e apontar falhas de projetos, materiais e/ou construção que tenham reflexos
1. A Fiscalização e Comissionamento de obras, devem ser feitos objetivando basicamente os
ligações nos sistemas de distribuição, compreendendo rotinas pré-operacionais e operacionais

incorporação de novas cargas à rede existente, atualização de diagramas unifilares, quadros de


comissionamento de obras e energização de novos consumidores, sistematizando a
que envolvam os órgãos de operação, manutenção, engenharia e construção, visando o
Estabelecer procedimentos quando da necessidade de efetuar ligações de novas cargas e/ou
Os órgãos responsáveis pelo projeto, construção, operação e manutenção de rede da

010 – Fornecedor
020 – Almoxarifado (Empreiteira)
030 – Outros
CONSTRUÇÃO DE REDES POR TERCEIROS
MANUAL DO CONSTRUTOR OTD - 03

b) Identificar situações que sejam trabalhos adicionais para operação e manutenção;


c) Fornecer “feed back” aos órgãos de projeto e construção.
d) Fornecer dados quanto à eficiência dos padrões de montagem de redes de distribuição.
e) Cadastrar a nova configuração do sistema de distribuição, imposta pela obra.
f) Coordenar o processo de Doação de Redes Construídas por Terceiros, Observando os
seguintes itens:
- Inspeção de materiais;
- Análise dos relatórios de ensaios;
- Análise das notas fiscais e declarações de propriedade dos materiais.

2. Para o desenvolvimento das atividades de energização de novas cargas, serão analisadas


as seguintes situações:
a) Procedimentos para energização de novas cargas de obras que serão comissionadas e;
b) Procedimentos para energização de novas cargas cujas obras não serão comissionadas.

CENCEITUAÇÃO
O comissionamento de obras de construção é uma inspeção física na rede e nos
equipamentos de distribuição envolvidos na obra, necessário para a energização de novas
cargas e/ou instalações.

PROCEDIMENTOS

Enegização de Novas Cargas


1. As ligações de novas cargas e/ou instalações, deverão ser precedidas de informes entre os
órgãos de Projeto, Construção, Operação e Manutenção, para inspeções, quando implicarem
em uma ou mais das seguintes condições:
a) Energização de cargas de valor igual ou superior a pelo menos 5%(cinco por cento) de
potência instalada da subestação, supridora; 20%(vinte por cento) da carga máxima do
alimentador, energização de chaves seccionadoras ou subestações do sistema de
distribuição, que possibilitem a transmissão, ou aumento da capacidade do sistema de
transmissão;
b) Ligação de unidades consumidoras especiais, ou seja, aqueles que utilizem um ou mais
dos seguintes elementos: fornos a arco, retificadores, aceleradores de partículas, células
eletrolíticas, bombeamento, laminadores ou similares, desde que possam provocar
perturbações no sistema;

EMISSÃO: REVISÃO: Junho/09 FOLHA : 33 / 50


CONSTRUÇÃO DE REDES POR TERCEIROS
MANUAL DO CONSTRUTOR OTD - 03

c) Ligações de cargas que provoquem alterações de níveis de curto circuito no sistema, ou


que exijam medidas preventivas dos órgãos de operação da distribuição;
d) Incorporação de novas extensões de rede primárias no sistema de distribuição, desde
que representem mais de 5%(cinco por cento) de extensão total do alimentador;
e) Energização de novas cargas que impliquem em alterações na configuração do sistema;
f) Energização de novas redes construídas por terceiros.

2. Sempre que se verificar a necessidade de ligação de uma nova carga e/ou instalações
enquadradas em um dos critérios do item 1, esta deverá ser informada aos órgãos de
operação pelo projeto e construção de redes veiculando os seguintes dados:
a) Identificação da carga e/ou instalações;
b) Data provável para energização e o início do funcionamento em regime normal;
c) Codificação operacional do alimentador e/ou subestação;
d) Valor inicial, previsão de crescimento e tipo preponderante da carga a ser atendida;
e) Características da instalação:
- Rede: comprimento, capacidade, condutor, diagramas unifilares de interligação com
subestações;
- Subestações: potência instalada, desenhos, diagramas unifilares da operação,
destacando a configuração inicial, etapas intermediárias e final;
f) Quando se trata de energização de cargas especiais, conforme item 1.b deste título,
deverão ser apresentados os resultados dos estudos efetuados, indicando as
consequências ou restrições à operação;
g) Indicação das possíveis alternativas de transferência da carga a ser energizada, e;
h) Ajuste e graduação dos equipamentos de proteção e TAP de transformação.

3. Para obras atendidas pelo sistema de “Construção de Redes por Terceiros”, o construtor
deverá encaminhar o pedido de comissionamento à Agência responsável, com o prazo
mínimo de 10 dias da data prevista para a conclusão da mesma.

4. O comissionamento poderá ser feito em trechos já concluídos, independentemente do


término da obra.

5. Durante a execução do comissionamento deverão ser verificados, dentre outros, os


seguintes detalhes:
a) Postes, Cruzetas e Ferragens:

EMISSÃO: REVISÃO: Junho/09 FOLHA : 34 / 50


CONSTRUÇÃO DE REDES POR TERCEIROS
MANUAL DO CONSTRUTOR OTD - 03

- engastamento do poste;
- postes trincados ou rachados;
- postes com ferragens expostas;
- postes fletidos e/ou desaprumados;
- postes fora do alinhamento;
- ferragens oxidadas;
- parafusos serrados;
- porcas folgadas;
- cruzetas desniveladas;
- distância da cruzeta ao topo do poste;
- cruzetas com ferragens expostas;
- estaiamento;
- pinos sem arruelas de pressão;
- ferragens tortas ou em mal estado;

b) Condutores, Emendas e Acessórios:


- condutores desnivelados;
- condutores deformados e/ou fora do padrão;
- flechas;
- condutores mal dispostos nos isoladores;
- emendas imperfeitas;
- condutores com esmagamento mecânico;
- conexões em estruturas de amarração;
- grampos tensores sem parafusos ou folgados;
- espaçamento de segurança dos jumpers à estrutura;
- espaçamento para fachadas, tetos e edificações;
- inexistência de estribo;
- altura de segurança;
- cabos com fios partidos

c) Transformadores e Acessórios:
- verificar os dados de placa;
- fixação do transformador ao poste;
- sinais de oxidação;
- ligações da rede aos terminais dos contatos;

EMISSÃO: REVISÃO: Junho/09 FOLHA : 35 / 50


CONSTRUÇÃO DE REDES POR TERCEIROS
MANUAL DO CONSTRUTOR OTD - 03

- buchas com conexão folgada;


- buchas rachadas ou partidas;
- conexões com rede secundária;
- codificação operacional;
- vazamento de óleo;
- aterramento de carcaça;
- pára-raios;
- verificar elo fusível.

d) Aterramento:
- condutor de aterramento;
- haste de aterramento;
- conexão haste/condutor;
- conexão do condutor ao neutro;
- seccionamento e aterramento de cercas;

e) Isolador:
- isoladores de pino mal rosqueados;
- isoladores rachados, trincados ou quebrados.
f) Conexões:
- uso de pasta anti-óxida;
- conector fora de padrão;
- conector folgado;
- conector no meio de vão;
- conexões inadequadas (uso de conector de alumínio ou cobre ou vice-versa);
- conexão semimetálica com emenda.

g) Amarrações:
- uso de fita protetoras ou armaduras;
- uso de fios de amarração padronizados;
- número de voltas de amarração;
- ligação correta de alças.

6. Poderá ser utilizado, para obra de grande porte, técnicas de amostragem. Caso sejam
encontradas irregularidades, a obra deverá ser integralmente inspecionada.

EMISSÃO: REVISÃO: Junho/09 FOLHA : 36 / 50


CONSTRUÇÃO DE REDES POR TERCEIROS
MANUAL DO CONSTRUTOR OTD - 03

7. Caso seja constatada alguma irregularidade, poderá ser comunicada a empresa contratada,
no primeiro dia útil após o comissionamento.

8. A comunicação deverá ser feita através do Relatório de Comissionamento de Obra (ANEXO


XIV), indicando os pontos com irregularidades, destacando aspectos genéricos (da rede) e
específicos (poste a poste).

9. Encontrando-se a obra de acordo com o projeto e devidamente adequada, sua aprovação


será comunicada, através do Relatório de Comissionamento de Obra, para as demais áreas
envolvidas.

10. Aprovada a obra, deverá o órgão de operação proceder a atualização do quadro de


manobras e dos diagramas unifilares na data da energização da carga. No caso de obras
com etapas distintas a atualização dos diagramas unifilares e dos quadros de manobras
deverá ser feita também por etapas, obedecendo a sequência de energização.

11. Quando, na aprovação da obra, a rede contiver equipamentos instalados, deverão ser
preenchidas na área de apoio do COD as suas respectivas fichas de controle, indicando as
principais informações destes equipamentos.
12. Quando da necessidade de energização da nova carga for necessário o desligamento do
sistema, este só será considerado se a obra tiver sido aprovada.

13. A energização de cargas que envolvam apenas acréscimo ou modificações no sistema


secundário de distribuição não terá obrigatoriamente, Relatório de Comissionamento de
Obra.

14. Deverão os órgãos de operação tomar conhecimento da execução da obra, quando do


recebimento da solicitação do desligamento, emitida pelo órgão de construção.

15. Os órgãos de operação deverão notificar os órgãos de construção qualquer anormalidade


verificada após a conclusão da obra, até 7(sete) dias após sua energização.

16. Caso a energização da carga provoque alteração na configuração elétrica, os diagramas


unifilares e o quadro de manobras deverão ser atualizados pelo órgão de operação,

EMISSÃO: REVISÃO: Junho/09 FOLHA : 37 / 50


CONSTRUÇÃO DE REDES POR TERCEIROS
MANUAL DO CONSTRUTOR OTD - 03

simultaneamente com a energização da carga. No caso de haver alteração no projeto da


obra durante sua execução, essa deverá ser informada para o órgão de operação,
imediatamente após a energização da carga.

17. Os órgãos de projeto e construção, responsáveis pela execução da obra deverão confirmar
as alterações a que se refere o item 16 deste título, imediatamente após anergização da
nova carga.

ANEXO XV

RELATÓRIO DE COMISSIONAMENTO DE OBRA

Obra
Título

Local

Comissão Permanente de Comissionamento

Data Início Data Término

/ / / /

Representante

Operação – Ass. Registro Construção – Ass. Registro Manutenção – Ass.


Registro

Parecer Técnico

Aprovado Não Aprovado

Aspectos Genéricos

EMISSÃO: REVISÃO: Junho/09 FOLHA : 38 / 50


CONSTRUÇÃO DE REDES POR TERCEIROS
MANUAL DO CONSTRUTOR OTD - 03

ANEXO XVI
RELAÇÃO DE DOCUMENTOS CONSTANTES DA PASTA
DO PROCESSO DE DOAÇÃO DA REDE
1. Viabilidade de Atendimento (quando aplicável);
2. Projeto:
- Quatro(4) cópias do projeto (Agência, Área Técnica, Arquivo e Cliente);
- Memorial de descritivo do projeto
- Memorial de cálculo do projeto;
- Relação de materiais com fabricantes e referência;
- Croqui de situação;
- Autorização de Passagem e Servidão Administrativa (quando aplicável);
- Autorização para derivação de novos consumidores;
- Licenciamento ambiental ou laudo técnico emitido pelo órgão competente dispensando
esta exigência;
- Autorização de travessia (quando aplicável);
- Termo de Aceitação da Prefeitura da Instalação, Manutenção e Consumo da Rede de
Iluminação Pública (quando aplicável);
- ART do Projeto;
- Planta do loteamento aprovado pela Prefeitura (quando aplicável).

3. Carta de Aprovação do Projeto;

4. Licença para Construção;

EMISSÃO: REVISÃO: Junho/09 FOLHA : 39 / 50


CONSTRUÇÃO DE REDES POR TERCEIROS
MANUAL DO CONSTRUTOR OTD - 03

5. Comprovante de pagamento dos custos envolvidos com Fiscalização, Inspeção e


Comissionamento;

6. Declaração de Propriedade;

7. Relatório de Ensaios;

8. Relatório de Comissionamento;

9. ART da Construção;

10. Uma via do Contrato de Doação.


ANEXO XVII

SOLICITAÇÃO DE FISCALIZAÇÃO DE OBRA


de de 20__

Carta nº __________/20__

CIA. DE ENERGIA ELETRICA DO ESTADO DO TOCANTINS

Solicitamos a fiscalização da obra referente ao ramal particular localizado em _____________________________


projeto aprovado em ____/____/____ carta nº_________/____ para atender ao(s) seguinte(s) proprietário(s) e
propriedade(s):

_____________________________________________
_____________________________________
_____________________________________
_____________________________________
_____________________________________
_____________________________________
_____________________________________

EMISSÃO: REVISÃO: Junho/09 FOLHA : 40 / 50


CONSTRUÇÃO DE REDES POR TERCEIROS
MANUAL DO CONSTRUTOR OTD - 03

_____________________________________
___________

Atenciosamente,

ANEXO XVIII

TERMO DE MANUTENÇÃO DE REDE

Eu ________________________________________________, abaixo assinado tendo construído a rede de Alta


Tensão, na classe _____________kV, de acordo com o projeto aprovado pela REDE - Celtins nº
__________/_____ para o fim de receber energia elétrica destinada às instalações existentes em minha propriedade,
denominada _______________________________________, situado no Município
de____________________________ Estado do Tocantins, solicito(amos) a necessária ligação para o fornecimento de
energia elétrica, pela presente declarando:

1- Que comprometo(emos) a responsabilizar-me(nos) pela conservação da rede Alta Tensão de minha(nossa)


propriedade, bem como pelos acidentes e danos que a mesma der causa;
2- Que comprometo-me(emos) a manter desmatada uma faixa de 20 metros de largura ao longo da rede, bem como
não executar qualquer construção sob a mesma, não fazendo ou permitindo igualmente que nenhuma cultura
venha a perturbar as finalidades relacionadas com a função da mesma e sua manutenção;
3- Que comprometo(emos) a atender com presteza as observações que a REDE - Celtins venha a fazer com respeito
ao estado da rede, e a necessidade de sua reparação;
4- Que comprometo(emos) seccionar e aterrar as cercas que vierem a ser construídas sob a rede;
5- Que comprometo(emos) manter sempre transitável em qualquer época do ano o acesso às medições de energia da
REDE - Celtins;
6- Que comprometo(emos) a fazer valer o presente termo perante herdeiros ou sucessores;
7- Que fico(amos) ciente que o não cumprimento do presente termo implicará na suspensão do fornecimento de
energia elétrica determinada pela REDE - Celtins na forma da Legislação Federal em vigor.

de de 20__

Assinatura do proprietário

Nome:

EMISSÃO: REVISÃO: Junho/09 FOLHA : 41 / 50


CONSTRUÇÃO DE REDES POR TERCEIROS
MANUAL DO CONSTRUTOR OTD - 03

Assinatura do cônjuge

Nome:

Testemunhas:

Assinatura

Nome:

RG: SSP:

Assinatura

Nome:

RG: SSP:

Identificação das partes

Nome:

Endereço:

Telefone:

CGC/CPF:

RG:

Nome:

Endereço:

Telefone:

CGC/CPF:

RG

Nome:

Endereço:

Telefone:

CGC/CPF:

RG

Identificação da propriedade

EMISSÃO: REVISÃO: Junho/09 FOLHA : 42 / 50


CONSTRUÇÃO DE REDES POR TERCEIROS
MANUAL DO CONSTRUTOR OTD - 03

Nome:

Localização:

Código INCRA:

Data:

Nome:

Localização:

Código INCRA:

Data:

Nome:

Localização:

Código INCRA:

Data:

EMISSÃO: REVISÃO: Junho/09 FOLHA : 43 / 50


CONSTRUÇÃO DE REDES POR TERCEIROS
MANUAL DO CONSTRUTOR OTD - 03

ANEXO XIX

TERMO DE MANUTENÇÃO DE REDES E RESPONSABILIDADE CÍVIL PELA


OCUPAÇÃO E TRAVESSIA DA FAIXA DE DOMÍNIO

Eu ________________________________________________, abaixo assinado tendo construído a rede de Alta


Tensão, na classe _____________kV, de acordo com o projeto aprovado pela REDE - Celtins nº
__________/_____ e Detalhe de Travessia aprovado pela DNIT no processo nº ____________ para o fim de receber
energia elétrica destinada às instalações existentes em minha propriedade, denominada
_______________________________________, situado na Rodovia _______________ na altura do
Km_____________ no Município de____________________________ Estado do Tocantins, solicito(amos) a
necessária ligação para o fornecimento de energia elétrica, pela presente declarando:
1- Que comprometo(emos) a responsabilizar-me(nos) pela conservação da rede Alta Tensão de minha(nossa)
propriedade, bem como pelo acidentes e danos que a mesma der causa;
2- Que comprometo-me(emos) a manter desmatada uma faixa de 20 metros de largura ao longo da rede, bem como
não executar qualquer construção sob a mesma, não fazendo ou permitindo igualmente que nenhuma cultura
venha a perturbar as finalidades relacionadas com a função da mesma e sua manutenção;
3- Que comprometo(emos) a atender com presteza as observações que a REDE - Celtins venha a fazer com respeito
ao estado da rede, e a necessidade de sua reparação;
4- Que comprometo(emos) a atender e aterrar as cercas que vierem a ser construídas sob a rede;
5- Que comprometo(emos) manter sempre transitável em qualquer época do ano o acesso às medições de energia da
REDE - Celtins;
6- Que comprometo(emos) a fazer valer o presente termo perante herdeiros ou sucessores;
7- Que fico(amos) ciente que o não cumprimento do presente termo implicará na suspensão do fornecimento de
energia elétrica determinada pela REDE - Celtins na forma da Legislação Federal em vigor;
8- Que comprometo(emos) a responsabilizar-me(nos) pelos compromissos assumidos pela REDE - Celtins no Termo
de Acordo e Compromisso PD/_____________/_____ para ocupação e travessia da faixa de domínio da Rodovia
Federal sob a Jurisdição do DNIT/TO;

EMISSÃO: REVISÃO: Junho/09 FOLHA : 44 / 50


CONSTRUÇÃO DE REDES POR TERCEIROS
MANUAL DO CONSTRUTOR OTD - 03

9- Que fico(amos) ciente(s) que quaisquer serviços e obras rodoviárias executadas dentro dos limites da faixa de
domínio atual e determinantes da recolocação da posteação e, bem assim, a eventual modificação das redes de
energia elétrica, não implicam no pagamento de qualquer indenização à REDE - Celtins por parte do DNIT,
conforme Cláusula Nona do Termo de Acordo e Compromisso, citado no item anterior;
10- Que comprometo(emos) a responder pelo ressarcimento de danos causados à faixa rodoviária federal e às suas
instalações complementares, bem como aos suas usuários e aos funcionários e propostas do DNIT, quando
causados pela rede de energia elétrica ou pelo serviços de implantação, conservação, reparação ou modificação da
mesma, ainda que sem dolo ou culpa do agente, conforme Cláusula Sexta do referido Termo;
11- Que fico(amos) ciente que o DNIT nos indenizará por danos causados em minhas instalações permitidas neste
instrumento, por seus funcionários ou por seus empreiteiros de serviços e obras, ainda que sem dolo ou culpa do
agente, conforme Cláusula Décima do referido Termo;
12- Que fico(amos) ciente que a introdução de qualquer modificação no trecho da rede implantada sobre a rodovia
dependerá de prévia aprovação do respectivo projeto pelo DNIT, que a impedirá se inobservada tal exigência,
sendo-lhe assegurada remover por minha conta as instalações assim feitas e dar por rescindido o Termo de
Acordo e Compromisso PD/________________ e a autorização nele contida;
13- Que fico(amos) ciente que o DNIT nos indenizará integralmente quando se fizer necessária modificação da rede
de energia elétrica por força de serviços e obras rodoviárias que impliquem na duplicação da rodovia, assim
como pelo reparo de danos causados à rede por obras de sua responsabilidade, conforme Cláusula Oitava do
referido Termo de Acordo e Compromisso.

de de 20__

Assinatura do proprietário

Nome:

Assinatura do cônjuge

Nome:

Testemunhas:

EMISSÃO: REVISÃO: Junho/09 FOLHA : 45 / 50


CONSTRUÇÃO DE REDES POR TERCEIROS
MANUAL DO CONSTRUTOR OTD - 03

ANEXO XX

AUTORIZAÇÃO DE PASSAGEM

Eu, ....................................................................................., abaixo assinado, proprietário do imóvel rural


denominado....................................................................... situado no Município .........................................

autorizo a utilização de faixa de terreno no imóvel acima citado, na extensão de ( ) por ( ) metros de largura
para efeito de travessia da rede de distribuição de energia elétrica rural, em atendimento ao
Sr.........................................................................................., proprietário do imóvel rural denominado
......................................................................., nos termos do presente instrumento, ficando constituída servidão
perpétua de passagem.

A servidão ora instituída é de forma gratuita, ficando isenta de qualquer pagamento e/ou indenização, com renúncia
do direito de qualquer medida Judicial ou extra-Judicial, e com o compromisso de escriturar a aludida servidão,
quando no futuro for solicitado pela REDE - Celtins.

A autorização inclui permissão para o livre trânsito pela propriedade, de empreiteiras credenciadas, para efetuar
levantamentos, projetos, construções, operação, manutenção da rede de distribuição rural e de funcionários da REDE -
Celtins para efetuar fiscalização da obra e ligação de unidade consumidora.

Autorizo também, e independentemente de qualquer ressarcimento, o corte e/ou poda de árvores e culturas que por
ventura tornem inviável técnica e economicamente a construção da rede, ou coloquem em risco a segurança em geral,
ficando permitida a cultura rasteira.

Comprometo-me finalmente, a fazer valer o presente instrumento perante meus herdeiros e sucessores, e a não fazer
qualquer construção na faixa de segurança, reservando apenas o direito de efetuar o plantio de culturas rasteiras ou de
pequena altura, que não venham a perturbar as instalações e o suprimento de energia elétrica.

de de 20__

EMISSÃO: REVISÃO: Junho/09 FOLHA : 46 / 50


CONSTRUÇÃO DE REDES POR TERCEIROS
MANUAL DO CONSTRUTOR OTD - 03

Assinatura do proprietário

Nome:

Assinatura do cônjuge

Nome:

ANEXO XXI

AUTORIZAÇÃO PARA DERIVAÇÃO DE NOVOS CONSUMIDORES

Eu, ............................................................................... abaixo assinado, proprietário do imóvel rural


denominado................................................................. situado no Município de .........................................,

Por este instrumento particular autorizo a REDE - Celtins a proceder a qualquer época derivação do ramal primário de
minha propriedade, ficando ressalvado o meu direito de mesmo após a ligação receber dos novos consumidores o
valor previamente estipulado para atender as despesas correspondente a construção do meu ramal, até o ponto de
derivação do(s) novo(s) consumidor(es).

Esta autorização inclui permissão para o livre trânsito pela minha propriedade de empreiteiros credenciados para
efetuar levantamentos, projetos, construções, operação, manutenção da rede de distribuição rural e de funcionários da
REDE - Celtins para efetuar fiscalização da obra e ligação da unidade consumidora.

Comprometo-me finalmente, a fazer valer o presente instrumento perante meus herdeiros e sucessores.

de de 20__

Assinatura do proprietário

EMISSÃO: REVISÃO: Junho/09 FOLHA : 47 / 50


CONSTRUÇÃO DE REDES POR TERCEIROS
MANUAL DO CONSTRUTOR OTD - 03

Nome:

Assinatura do cônjuge

Nome:

Testemunhas:

ANEXO XXII

TAXAS DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS TÉCNICOS

VALOR EM TARIFA
FISCAL (TF)
DESCRIÇÃO DOS SERVIÇOS
ITEM

01 Análise de projeto. 0,56 TF

02 Atendimento de Emergência em Ramal Rural Particular. 0,66 TF

03 Atendimento de Emergência em Área Urbana.

Fiscalização de Obra: 1 vistoria 1TF

04 2 vistoria 1,5 TF

3 vistoria 2,0 TF

Verificação do nível de tensão (improcedente)

Baixa tensão: monofásico 4,5% TF

Bifásico 7,5%TF
05

EMISSÃO: REVISÃO: Junho/09 FOLHA : 48 / 50


CONSTRUÇÃO DE REDES POR TERCEIROS
MANUAL DO CONSTRUTOR OTD - 03

Trifásico 9,0%TF

Alta tensão 50,0% TF

Hora excedente ou parcela de 15minutos, no tempo de desligamento


06 2,0 TF
programado.

Tempo excedente em desligamento que envolve consumidores especiais.


07 5 TF

08 Desligamento na BT sem prévio consentimento da REDE - CELTINS. 5TF

09 Desligamento na AT sem prévio consentimento da REDE - CELTINS. 10 TF

Não comparecimento da empreiteira para execução dos serviços por ocasião


10 5 TF
de desligamento programado.

Desligamento cancelado por falta de materiais de segurança da empreiteira.


11 5 TF

EMISSÃO: REVISÃO: Junho/09 FOLHA : 49 / 50


CONSTRUÇÃO DE REDES POR TERCEIROS
MANUAL DO CONSTRUTOR OTD - 03

ÍNDICE
PÁGINA

Objetivo.................................................................................................................................... 04

Campo de Aplicação................................................................................................................ 04

Normas e/ou Documentos Complementares........................................................................... 04

Normas da REDE - CELTINS......................................................................................................... 04

Normas da ABNT..................................................................................................................... 05

Requisitos Básicos................................................................................................................... 05

Condições Gerais..................................................................................................................... 05

Do Cadastramento.................................................................................................................. 06

Dos Procedimentos.................................................................................................................. 06

Anexo

Carta para Solicitação de Disponibilidade de Energia............................................................. 10

Carta Resposta de Disponibilidade de Energia Sem Restrição............................................... 12

Carta Resposta Disponibilidade de Energia Com Restrição Pedido para Trafo > 75kV.......... 13

Solicitação de Aprovação de Projeto........................................................................................ 14

Carta de Aprovação de Projeto................................................................................................ 15

EMISSÃO: REVISÃO: Junho/09 FOLHA : 50 / 50


CONSTRUÇÃO DE REDES POR TERCEIROS
MANUAL DO CONSTRUTOR OTD - 03

Termo de Garantia................................................................................................................... 16

Termo de Compromisso........................................................................................................... 17

Relação de Fabricantes Cadastrados por Classe de Material................................................. 18

Relação de Materiais, por Fabricantes, Empregados na Obra................................................ 22

Instrução de Serviço para Incorporação por Doação de Redes Novas Construídas por
Terceiros................................................................................................................................... 23

Contrato de Doação de Rede Elétrica que Celebram.............................................................. 26

Pedido de Comissionamento.................................................................................................... 28

Boletim de Inspeção de Material.............................................................................................. 29

Orientação Técnica para Comissionamento de Obras............................................................. 31

Relatório de Comissionamento de Obra.................................................................................. 37

Relação de Documentos Constantes na Pasta do Processo de Doação de Redes................ 38

Solicitação de Fiscalização de Obra....................................................................................... 39

Termo de Manutenção de Rede............................................................................................... 40

Termo de Manutenção de Rede e Responsabilidade Civil pela Ocupação e Travessia da Faixa de


Domínio..................................................................................................................... 43

Autorização de Passagem........................................................................................................ 45

Autorização para Derivação de Novos Consumidores............................................................. 46

Taxas de Prestação de Serviço................................................................................................ 47

EMISSÃO: REVISÃO: Junho/09 FOLHA : 51 / 50


CONSTRUÇÃO DE REDES POR TERCEIROS
MANUAL DO CONSTRUTOR OTD - 03

EMISSÃO: REVISÃO: Junho/09 FOLHA : 52 / 50