You are on page 1of 112

ÍNDICE

Capa: Fernando César R. Fonseca – Agente Laranja, Brasiliana e Crossbell


Índice e Tira de Josi OM, “Castro, o Castor” 3
Editorial – André Carim e Tira de João Carlos Magiero 4
Entrevista com Rodrigo Marcondes 5
HQ: FORÇA EXTREMA – TOMO I – SEGREDOS EXTREMOS” 16
HQ: A MORTE TE DÁ OS PARABÉNS”, Elenílton Freitas e Chris Ciuffi 42
HQ: “AJUDANTE DE ALIENÍGENAS”, Marcos Gratão 54
HQ: “ORIGEM: BRASILIANA – PARTE I”, de Elinaudo Barbosa 61
HQ: “LARA – CAPÍTULO II”, Roteiro e Arte de Jhonas Vieira 67
Resenhas e Edições Recebidas – André Carim 70
HQ: “ORIGEM: CROSSBELL”, Roteiro e Arte de Glauco Torres Grayn 73
HQ: “ARMAGEDOM”, Alexandre Cardoso(R.I.P.) e Fernando César 85
HQ: “A ESPADA DOS DEUSES”, Roteiro e Arte de Luiz Iório 105
HQ: “ÚLTIMO DESEJO”, Roteiro e Arte de Luiz Iório 109
Contracapa: May Santos – Hull, Sarah, Sir Doukard, Acerbi, Xerife Chelsea e Dara
Ilustrações de Força Extrema: Serj / Fito – Marcelo / Beto – May Santos

MÚLTIPLO – FANZINE DE HQs Fanzine Múltiplo e Adriana


Editor: André Carim de Oliveira Dee, a Agente Laranja,
Periodicidade: Mensal – Nº 19 – maio de 2018
Fanzine online que pode ser baixado em: registrados na Biblioteca
http://multiplozine.blogspot.com.br/ e Nacional sob o número
https://www.facebook.com/groups/4102013193628
51/ 83.569 em 19 de julho de
Ou solicitado pelo e-mail:andrecarim@outlook.com 1993 – Autor e criador:
André Carim de Oliveira.

Todos os trabalhos aqui reproduzidos são de propriedade de seu autor ou representante legal. Podem ser
compartilhados desde que sem fins lucrativos e dentro desta edição, mas não podem ser comercializados sem
autorização. Direitos Autorais são protegidos pela lei nº 9.610/98.
Enfim, Força Extrema!!!
André Carim

Depois de muito trabalho, divulgação e união de criadores, chega até


você uma das maiores sagas de heróis nacionais já vista!
Força Extrema dá mais um passo... depois do Prólogo da Saga, onde
todos puderam conhecer os 22 heróis desta primeira fase, agora é a hora da
aventura tomar forma, e neste primeiro TOMO trazemos o início da AMEAÇA
que fará grandes heróis e heroínas se unirem para salvar o planeta TERRA.
Mas o Múltiplo não é somente FORÇA EXTREMA, estas páginas
respiram HQs nacionais com toda a sua maestria e apresenta grandes artistas,
cada dia mais acostumados a nos darem mostras do talento do quadrinho
brasileiro.
Adriana, a Agente Laranja, que além de Força Extrema também está
em Epopeia (outra saga que estreará em breve), vem nesta edição com uma
bela HQ, a 3ª parte da aventura começada em março, desta vez no traço de
Chris Ciuffi, um promissor desenhista que nos mostra todo o seu talento com
um traço inconfundível. Muita movimentação e ação nesta aventura inédita!
Também nesta edição duas HQs que contam a origem de duas grandes
heroínas brasileiras: BRASILIANA, de Elinaudo Barbosa, que começa a contar
nesta edição a origem da heroína e CROSSBELL, de Glauco Torres Grayn, que
nos mostra toda a origem da personagem.
Complementam a edição HQs do mestre Luiz Iório, uma HQ de Marcos
Gratão, e, também, ARMAGEDON, o Homem do Final dos Tempos, na
aventura “A Noite do Vingador”.
E por último, mas também superimportante, uma entrevista exclusiva
com RODRIGO MARCONDES, criador do herói BLINDADO, que nos conta um
pouco de sua trajetória no teatro, nos quadrinhos e como roteirista! E que
venham logo muito mais quadrinhos, por hora, divirtam-se e não se esqueçam
de dar feed back do que degustaram... comentem, divulguem, participem...
Entrevista com Rodrigo Marcondes
Nome, idade, local de nascimento.
Rodrigo Piellusch Marcondes, 43 anos, nascido em Campinas

Rodrigo Marcondes em ação no Teatro


Onde reside hoje?
Estou radicado em Praia Grande desde de 1993!

Como começou a desenhar?


Sou um péssimo desenhista, só faço esboço de minhas personagens, mas
comecei a escrever para quadrinhos, em 1988!

Quais foram as suas influências?


Sou um leitor voraz, comecei a ler muito cedo, desde os cinco anos de idade,
meu primeiro livro foi UM CERTO CAPITÃO RODRIGO, e em sequência os
gibis, Turma da Mônica, os personagens da Disney, e é claro e principalmente
os heróis da Marvel e da DC, depois fui descobrindo outros heróis e livros!

Qual o seu gênero preferido?


Eu gosto de tudo e todos os estilos, como criador eu gosto do gênero de super-
heróis, mas como leitor eu curto os quadrinhos de aventura fantástica!
Além de roteirista, tem alguma outra profissão?
Além de roteirista de quadrinhos, sou formado em História e pós-graduado
em Cultura e história do Brasil, e sou profissional em Teatro, ator, diretor e
autor de Arte Cênicas!

Sua arte é um hobby ou uma profissão?


Minha arte é profissão, embora viver de arte no Brasil, significa matar um Leão
por dia! É vender o almoço para se ter a janta!

Algum fato inusitado marcou sua carreira?


No teatro o meu encontro em 2002 com Paulo Autran, num evento em Santos,
que ocorreu dentro de uma cadeia desativada e transformada em espaço
Cultural, estava eu numa cela no segundo Pavimento sozinho, fumando meu
cigarro, quando ele entra e pergunta se poderia dar um cigarro para ele,
ficamos mais de uma hora dialogando sobre teatro e cultura no Brasil. Ele
praticamente acabou com os meus cigarros. Já nos Quadrinhos, apesar de ter
iniciado em 1988, e depois ter interrompido
por muitos anos, voltando a ativa somente em
2012, o mais inusitado, foi ser um
desconhecido e ser aceito para realizar o
lançamento impresso dos Indestrutíveis 1 e 2
no FIQ de 2015, tendo caras como o Ciberpajé,
ao lado, e a Gail Simone, da DC, e meu
parceiro de arte Marcos Gratão, que desenhou
os Indestrutíveis para mim, isso foi fantástico,
eu estava realizando um sonho de menino, e
nada foi mais inusitado do que isso!

9) Nos fale um pouco do Blindado, como foi


sua concepção?
O Blindado foi criado por mim em 1988,
tínhamos um grupo de amigos, e nós criamos
um clube de quadrinhos, e dentro deste clube,
criamos heróis, cada um de nós criou um
Blindado, personagem de personagem inspirado em si mesmo. Eu fiz o
Rodrigo Marcondes Blindado, com o pensamento do Corpo
Fechado, e inspirado numa música do Thaíde e DJ Hum. O alter ego dele é
Rodrigo, só não coloquei Rodrigo Marcondes porque acreditei que seria muito
egocentrismo, então dei o sobrenome de Cruz, que era um dos sobrenomes
de minha avó paterna! Ele foi
a minha primeira criação, e
fazíamos um zine, que
circulava dentro de nossa
escola e bairro Canto do
Forte, na Praia Grande.

O Blindado faz parte de


algum Universo de Super-
Heróis?
O Blindado faze parte do meu
universo DON COMICS,
juntamente com outras
personagens criadas na
mesma época que ele, e
outros que foram criados ao
longo dos anos. Quando
decidi retornar aos
quadrinhos eu já tinha mais
de duzentas personagens
criadas e interligadas no
Universo, este ano já criei
mais três personagens para a Don Comics!

Qual o seu método de criação?


Minha maior inspiração é a humanidade, os acontecimentos do nosso
cotidiano, a História que nos cerca, as pessoas. Eu costumo realizar uma
pesquisa sobre o tema que terei que criar e abordar, depois sento e escrevo a
mão, tenho vários cadernos, que fazem o esqueleto dessa criação, aí parto
para a digitação, onde mantenho ou mudo alguma coisa, quase sempre altero!

O personagem está completando 30 anos, né? Como foi esse período?


Sim, mas como já citei antes, ele apareceu somente em zines caseiros, que
fazíamos de 1988 a 1990. A partir de 1991, eu mudei de cidade, e meus
interesses também mudaram, e acabei deixando a ideia de ser um roteirista de
quadrinhos estacionada, assim o Blindado acabou ficando em silêncio, ou seja,
fora do público, fora de publicações. Escrever, eu escrevia dezenas de roteiros
para ele, mas como hobby, e só depois de ter minha carreira teatral
consolidada, ter filhos e família, é que retornei aos quadrinhos. Ele foi lançado
junto com os Indestrutíveis em 2015, ele tem sua vida atrelada a esse grupo de
heróis, são seus melhores amigos, seu amor, sua vida está com os
Indestrutíveis, mas quis o destino afastá-lo de tudo e de todos. E ele se tornou
um herói, ou melhor, um anti-herói solitário, em sua saga pessoal!

O que planeja para comemorar esses 30 anos?


São dois projetos para celebrar este momento do Blindado, A SAGA AÇO DOS
DEUSES e o projeto com heróis convidados, encontros com personagens de
outros criadores chamado de ENCONTRO HEROICO!

Vi que irá fazer um crossover múltiplo, com vários heróis nacionais? Nos conte
mais do projeto.
Na verdade, será o segundo crossover com vários personagens para este ano,
o primeiro é CRÔNICAS DO TEMPO, em parceria com Lancelott Martins, Serj
D'Lima e Vitor Verzano, unindo nossos Universos de Quadrinhos com
personagens convidados de outros criadores, totalizando mais de 33
personagens, projeto este já em produção. O segundo é o projeto
comemorativo da criação do Blindado, que é o ENCONTRO HEROICO, no qual
o Blindado viverá aventuras com 14 personagens dos vários Universos do
quadrinho brasileiro, como o Catalogador, Agente Laranja, Número 7, Papo
Amarelo, Lagarto Negro, entre outros. Muitas surpresas virão por ai!

Rodrigo Marcondes no Teatro representando


Quando estará acessível ao leitor?
Nosso planejamento é lançarmos de
forma digital e a revista impressa, no mês
de novembro de 2018, quando de fato o
Blindado completa 30 anos de sua
criação, no ENCONTRO HEROICO.

O que mais trouxe de bom com o


personagem?
Através do Blindado pude discutir
temáticas como o alcoolismo, a questão
de ele ser perseguido pelo governo, por
ser um Hiper-humano, e com isso abordar
questões emocionais da existência
humana. Isso é bom, pois me fez refletir
muito durante todos estes anos, rever
meus atos e me descobrir um pouco
através do personagem, mas o mais
significativo foram as pessoas que eu pude conhecer no Universo dos
quadrinhos brasileiros por causa do Blindado.

Ele atua em que ramo dos quadrinhos?


Ele atua no gênero super-herói, embora ele seja um anti-herói.

Qual (is) poder (es) ele possui?


O Blindado possui o poder de transformar o seu corpo em aço, além de possuir
uma força extraordinária, mas a partir da saga AÇO DOS DEUSES ele vai
descobrir a capacidade de ativar outros poderes, surpresas virão por aí.

Você atua como ator também né? Nos fale um pouco de seu trabalho nos
palcos.
São mais de 25 anos de atividade profissional no Teatro. 23 à frente da Cia de
pesquisa teatral TEATRO GENOMA como ator, diretor e dramaturgo. Tenho
um livro lançado sobre uma metodologia de interpretação, criada por mim, o
livro chama-se TEATRO GENOMA - WORK IN PROGRESS. Com o teatro eu
pude conhecer vários lugares do Brasil e conviver com grandes artistas, devo
ter realizado nesse período de carreira, mais de 30 espetáculos atuando e
dirigindo.
Trouxe alguma coisa do teatro para seus quadrinhos?
Sim, a dramaticidade. Eu não vejo os quadros como simples desenhos, eu os
vejo como cenas. Com seu próprio tempo de respiração, movimento e ação.
Penso que, se não fosse o teatro e todo o conhecimento que o teatro me
trouxe, minha abordagem como roteirista seria superficial. Sou um roteirista
melhor por conta do teatro.

Como se dá isso?
Isso se dá através do pensamento filosófico, do mergulho profundo do ser da
personagem, de imaginar cada quadro como uma cena teatral na qual eu
estou dirigindo.

Qual a sua relação com a arte?


Total. Leio muito, amo música (componho e canto também), amo cinema,
artes plásticas, poesia, realizo eventos culturais de vários seguimentos
artísticos, não fico preso somente ao teatro ou aos quadrinhos. Procuro me
inserir em tudo, pois isso me ajuda a ter mais sensibilidade e expandir a minha
criação.

Performance Teatral, com Rodrigo Marcondes


Como vê o mercado de HQs no Brasil?
Bom, temos dois mercados no Brasil. Um, é o mercado editorial, ligado a
grandes editoras e a grandes distribuidoras, esse mercado normalmente
trabalha com material gringo, salvo suas exceções. E existe o mercado
independente, onde quadrinistas produzem seu material e lançam em
pequenas tiragens ou de forma digital, este segmento independente do qual
eu faço parte vem tendo um crescimento nos últimos 3 anos, ainda que as
dificuldades em termos de mercado e público existam, não tem como negar a
existência dos independentes.

Que tipo de incentivo o artista necessita para vencer?


Acredito que o primeiro vem dele próprio, uma força de vontade de superar
todos os obstáculos para atingir seus objetivos, ser um empreendedor, a partir
daí o incentivo maior vem do mercado que, de fato, não está preparado para
todos os quadrinistas. Seria preciso que o Governo Brasileiro revesse suas leis
de incentivo à cultura, para dar oportunidade não somente aos famosos mais
a qualquer artista independentemente de onde ele viva neste país.

O que a arte pode fazer como transformação na vida das pessoas?


A arte existe, porque a vida não basta! A arte pode transformar o pensamento,
pode literalmente mudar o ser humano, acredito que a única revolução
possível, seria uma revolução cultural, integral do ser, e somente a arte pode
ser esse instrumento.
Quais as parcerias que realizou durante sua trajetória?
Como roteirista que não
desenha construí algumas
parcerias significativa,
principalmente com Ki Hap
(desenhista de Praia Grande,
ex-Marvel), Marcos Gratão, Serj
D'lima, Vitor Verzano, e o
mestre Lancelott Martins, com
certeza meu grande parceiro
nesse universo. Mas hoje
existem novas parcerias
chegando, como André Carim,
que me deu a oportunidade de
participar de dois grandes
eventos do quadrinho
brasileiro, que são EPOPEIA e
FORÇA EXTREMA, onde o
Blindado faz parte das duas, e
eu ainda sou roteirista do Tomo
3 de Força Extrema, essas
parcerias e encontros fazem
toda a diferença no mercado
Independente de quadrinhos.
Miss 10
Qual o seu trabalho que mais marcou?
Todo trabalho é marcante, todo roteiro é um filho, uma cria, mas fora do meu
universo, escrever o 4UARTETO do Lancelott Marins 1 e 2, que será lançado
este ano, foi espetacular, assim como SETE ESTRELAS Encontra, e o roteiro do
CRÔNICAS DO TEMPO, pois foi o maior roteiro que eu já escrevi, foram 120
páginas, revisadas pelo Martins.

Alguma gratidão a alguém? Alguma mágoa?


Gratidão eu tenho por todos que me ajudam nessa trajetória, amigos,
apoiadores, família, enfim todos eles são meu eixo, mas a minha maior
gratidão vai para o Jobel Serra, que me ensinou a escrever quadrinhos, lá em
1988, ele nem seguiu este caminho, mas acredito muito, que se não fosse ele,
eu não poderia hoje ser grato aos demais!
Tem algum projeto futuro?
Projetos mil, CANÇÃO DOS PEREGRINOS, produção do filme Cavaleiro do
Blues, ROCKTROPOLES, um filme de animação da Saga CHAIM, só não sei se
conseguirei realizar todos ainda este ano.

O que deixaria para seus leitores?


Leiam, prestigiem os quadrinhos nacionais, ouçam mais música, vejam teatro,
exposições, filmes, amem, pois, o amor ainda é o maior instrumento contra a
ignorância!
O que o inspira na hora de criar?
O amor, sempre o amor pela
humanidade, isso me motiva, isso me
inspira, as pessoas me inspiram o
tempo todo!

Algum outro personagem seu que


gostaria de falar sobre?
Proscrito, é um personagem que eu
amei criar, e que conseguimos
lançar impresso a revista 1 e 2 no ano
passado. Tem o Cavaleiro do Blues
que está com a revista em produção,
que tem música e filme que já iniciou
as gravações desde agosto passado,
a meta era lançar em 2018, mas
atrasamos o cronograma por falta de
verba, mas acredito que até 2019,
ele estará nos Festivais de cinema do
Brasil.

Como classificaria o seu trabalho?


Acredito que meus roteiros, são dinâmicos, como filmes de ação!
Como vê o cenário independente de HQs no Brasil?
Crescendo e superando os obstáculos, e isso acontece quando e
principalmente os quadrinistas se unem!

Breve currículo e considerações finais.


Historiador. Autor de 25 textos teatrais, 5 roteiros de cinema, diretor em 2
curtas-metragens, mais de 30 espetáculos dirigidos, 27 atuações em
espetáculos, criador do selo Don Comics, com mais de 250 personagens
criados.
Autor do livro teatro Genoma Work In Progress lançado em2010 pela editora
Literata.
Formador de atores (mais de 3.000 alunos)
Roteirista e editor de “Indestrutíveis” 1 e 2, lançados em 2015
Roteirista e editor de Proscrito 1 e 2, lançados em 2017
Roteirista e editor de Blindado 1 lançado em 2017.

Minha consideração final é: se tiver um sonho, não desista, às vezes pode


demorar para conquistar, eu demorei quase 27 anos para lançar oficialmente
minha primeira revista em quadrinhos, mas isso deixou de ser sonho, tornou-
se realidade. Nunca deixe ninguém dizer que algo é impossível, pois enquanto
houver vida, tudo, tudo neste mundo é possível!
Resenhas de edições recebidas
45 Anos de Velta - TOMO 2 - EMIR RIBEIRO
O amigo Emir Ribeiro é mesmo incansável... mais
uma grande edição de "45 Anos de Velta", agora o
TOMO 2, com a continuidade das aventuras de
Velta, tendo como temática principal alguns
acontecimentos do passado da loira, além de alguns
esclarecimentos quanto ao universo da
personagem. Uma edição com capa dura, lombada
quadrada, a sensualidade de sempre nas mulheres
desenhadas por Emir e conteúdo direcionado ao
público adulto. A grande maioria dos eventos deste
TOMO podem ser vistos em edições passadas e
devidamente explicadas pelo autor. A verdade é
que Velta, mesmo depois de tantos anos na ativa,
não parece nada cansada ou saturada, o mesmo
podemos dizer do amigo Emir, que continua nos
mostrando trabalhos frequentes e de qualidade.
A edição vem com 64 páginas (capas coloridas e
miolo Preto e Branco), tem 2 HQs inéditas
mostrando a loira num planeta gelado, levada por
uma de suas inimigas, a perigosa Doroti, que narra fatos da vida de Velta/Kátia. A
revista conta com outros personagens, como o namorado de Velta, Gilberto, e Nova,
outra personagem enigmática de Emir Ribeiro.
A revista pode ser pedida somente no formato impresso diretamente ao
autor/criador da personagem através do e-mail: emir.ribeiro@gmail.com
______________________________________________________________________________
CABAL # 9 - CLODOALDO CRUZ
O movimento de HQs nacionais cada dia mais intenso! São amostras que nos chegam
e que demonstram o fôlego de nossos quadrinhos dia a dia cada vez maior.
Juntamente como o Múltiplo, Clodoaldo Cruz reviveu e reativou o seu Cabal, e a
coleção segue crescendo com publicações relevantes e constantes. Dessa vez venho
falar do Zine CABAL, uma das forças dos alternativos e que, com uma equipe de
primeira, liderada pelo editor e pelo Carlus Alexandre criou um projeto gráfico lindo
de se folhear e ler. Esta edição # 9 vem com uma entrevista super especial com o
amigo e desenhista Rom Freire, desfilando suas preferências e nos presenteando com
uma linda capa da série "Cat's City", com cores de Bruna Costa, além de duas
entrecapas e uma contracapa de tirar o fôlego, trazendo no seu traço o PENITENTE,
Heróis Sombrios e Loonar. Cabal recheado de atrações, traz HQs de Flavio Calazans,
Julio Shimamoto, Carlos Reno, Airton Marcelino, Edgar Franco, Henry Jaepelt,
Leônidas Grego, Hélcio Rogério, Gazy Andraus,
Ramon Rodrigues, com destaque para as HQs
Xandra, a Mercenária - Gigantes, de Luiz Iório, com
o enredo inigualável do mestre e uma HQ de Cat's
City, feita pelo Chris Ciuffi, um talentoso
desenhista que vem mostrando a que veio nas
páginas da revista e também estará no Múltiplo de
maio. Belas ilustrações tomam toda a revista, mas
uma me chamou muito a atenção, a da página 29
no traço do Hélcio Rogério, realismo puro e uma
certa sensualidade no horror da ilustração. Cabal
cada dia mais presente, já ansioso por aumentar
minha coleção com a próxima edição! Pedidos com
o editor através do e-mail: zinecabal@gmail.com.

______________________________________________________________________________
CABAL # 8 - DEZEMBRO 2017 - CLODOALDO CRUZ
Três meses após ser enviado eis que chegou enfim o CABAL # 8, do amigo Clodoaldo
Cruz, trazendo muita HQ Nacional de ótima qualidade! Essa edição, se não foi
proposital, pode ser considerada "noir", com a
quantidade e qualidade das HQs em preto e
branco, bem como lindas ilustrações no mesmo
tom de cor! O entrevistado desta edição é
Marcelo Salaza, contando um pouco de sua
trajetória nos quadrinhos, além de contar sobre
seu trabalho junto a outros desenhistas que
ajudou. É dele também a capa com o tema "Cat's
City", série presente na edição e que já é
tradicional do Cabal. As cores da capa são da
talentosa Bruna Costa. Belas Entre capas de Chris
Munhão e Oliver Lee, bem como a contracapa de
Rodrigo Romão. Clodoaldo diversifica a edição
com a sempre mística HQ de Flavio Calazans, com
a "Elemental" e com a HQ "Falling Apart", do
mestre Henry Jaepelt, pioneiro nesse tipo de HQ.
Airton Marcelino é o autor de uma das HQs de
Cat's City, juntamente com Lancelott Martins e C.
H. Claudino. Complementam a edição ilustrações de Elton Brunetti, Décio Ramírez,
Nei Rodrigues, Júlio Shimamoto e Charles Ilustrações. Carlos Reno e Edgar Franco são
os autores da outra HQ de Cat's City, uma viagem da cidade do pecado com a arte
fantástica de Edgar. Luz & Trevas, de Ricardo Martins e Hélcio Rogério
complementam as HQs desta edição. Cabal caminha a passos largos com a qualidade
crescente e se mantendo firme no universo de quadrinhos nacionais. Pedidos através
do e-mail do editor: zinecabal@gmail.com ou in box no Facebook do editor.
______________________________________________________________________________
QUADRINHOS INDEPENDENTES (QI) 150 - por Edgard Guimarães
“QI” 150, um número respeitável. O leitor
Alexandre Yudenitsch, na seção ‘Fórum’,
perguntou se haveria alguma comemoração.
Não havia pensado no assunto e não daria
tempo para fazer qualquer coisa para este
número. Talvez dê para comemorar no próximo
número. As colaborações continuam chegando.
Nos Quadrinhos e ilustrações, Lancelott
Martins, Luiz Cláudio Lopes Faria, Wagner
Teixeira, Francisco Dourado, José Nogueira,
Guilherme Amaro, Anita Costa Prado e Ronaldo
Mendes, Julie Albuquerque, Yasmin Fernandes,
e Antonio D’Lima. Nos textos, a resenha de
César Silva, artigo de Franco de Rosa na coluna
de Worney Almeida de Souza e artigo de Lio
Guerra Bocorny. A seção ‘Fórum’ no tamanho
ideal, ou seja, grande. E, também, um bom
número de ‘Edições Independentes’ divulgado. Carlos Gonçalves enviou novo artigo,
desta vez sobre Jayme Cortez, e preferi iniciar uma nova série de encartes, ‘Mestres
das Histórias em Quadrinhos’. Boa leitura! Edgard Guimarães". O Fanzine pode ser
baixado aqui:
http://marcadefantasia.com/revistas/qi/qi.html
______________________________________________________________________________