You are on page 1of 20

Manual de Reiki

WALTER LÜBECK

Manual de Reiki
Um guia completo para a prática de Reiki

Pergaminho
1

Reiki-Do:
O Caminho do Amor de Cura

A palavra «Reiki» é oriunda da língua japonesa e significa «Ener-


gia Universal de Vida», a força divina vivificadora. «Do» é igual-
mente uma palavra japonesa, com o mesmo sentido que o termo
chinês «Tao», em português, «caminho». Em japonês, «Do» é acres-
centado a certas palavras para indicar que a atividade a que elas se
referem também pode ser, ao mesmo tempo, um modo de vida,
auxiliando o estudante a desenvolver a sua personalidade e a sinto-
nizar a sua vida com os ritmos do universo. Judo, bushido, aikido
e kendo são alguns dos exemplos mais conhecidos no Ocidente.
Viver com o Reiki tornou-se essa espécie de caminho para
mim. Passo a passo, fui tomando consciência das suas caracterís-
ticas, que acabaram por se combinar para formar um sistema
harmonioso, a que chamo de Reiki-Do. Entre outras coisas, o
Reiki-Do inclui o Sistema Usui do Reiki tradicional.
O teólogo japonês Dr. Mikao Usui, de quem deriva o nome
deste sistema, após vários anos de intensa pesquisa nos escritos
dos discípulos de Buda Gautama, redescobriu a arte da cura atra-
vés da transferência da Energia Universal de Vida, que há muito
se encontrava esquecida. Isto aconteceu em finais do século XIX,
na época em que Usui estudava num mosteiro budista. Depois de
um período de vinte e um dias consecutivos de jejum e meditação,
ele recebeu uma iniciação nesta arte através das forças universais
de vida. A partir desse momento, passou a ter a capacidade de
transferir a energia Reiki e de ajudar outros seres humanos a
tornarem-se canais dessa energia. Posteriormente, grão-mestres da
sucessão espiritual direta, nomeadamente o Dr. Chujiro Hayashi,
Hawayo Takata e Phyllis Lei Furumoto, introduziram o Reiki no

Manual de Reiki | 17
Ocidente. Para saber mais sobre a história completa do Reiki,
consulte os livros de Baginski e Sharamon ou de Paula Horan.
Todos eles são relatos dotados de uma grande sensibilidade.
A base do meu Reiki-Do é o Sistema Usui de Reiki tradicional.
São as suas iniciações, símbolos e métodos a elas vinculados que
tornam o Reiki-Do possível. Encontrei muitas explicações e apli-
cações práticas das técnicas de Reiki nas minhas experiências com
o I Ching, um antigo oráculo chinês que contém ensinamentos
sobre os chacras no estilo mais profundo das artes marciais asiá-
ticas. Os antigos ensinamentos «Huna» da Polinésia também
foram muito estimulantes para mim. Os métodos mais importan-
tes do Reiki-Do estão descritos no seguimento do texto.
Antes de examinar estes métodos com mais pormenor, gosta-
ria de fornecer algumas informações básicas sobre os «motivos»
e as «razões» do Reiki-Do. É óbvio que não é possível transmitir
plenamente uma experiência através de um livro, o que explica
o facto de eu promover seminários para desenvolver experiências
práticas. Este livro, no entanto, ajudá-lo-á e capacitá-lo-á a rever
e consolidar os assuntos que já conhece e a encontrar inspiração
para novas descobertas.
Pessoalmente, vivo a essência do Reiki como amor, uma vibra-
ção divina que envolve tudo irradiando alegria e vida. Muitas
pessoas terão dificuldade em compreender o que à primeira vista
pode parecer uma perspetiva um tanto abstrata: muitas serão
aquelas que presumem compreender o amor que tudo envolve,
contudo, na sua grande maioria, tais presunções não passam de
ilusões ansiosas. Não tenho a certeza se o nosso intelecto será
realmente capaz de compreender o amor e abrir-se a ele a todos
os níveis, no entanto, se eu me abrir a um contacto maior com os
outros, o Reiki poderá pôr-me em contacto com a verdade do
amor que está para além da razão. Dado que cada um deve seguir
a sua própria jornada em direção a Deus, e consequentemente
em direção ao Amor, a minha experiência tem demonstrado que
é importante dispor de muitas opções práticas para que se torne
possível encontrar o próprio caminho.

18 | Walter Lübeck
Descreverei um a um os muitos caminhos que explorei com o
Reiki e que sinto fazerem sentido. Uma introdução às várias pos-
sibilidades inerentes ao Reiki-Do, o «caminho do amor de cura»,
e as minhas ideias relativamente aos seus fundamentos teóricos
serão uma ajuda para que possa compreender os métodos práti-
cos. Estas ideias constituem a minha própria visão pessoal, mati-
zando assim aquilo a que dou mais enfoque no Reiki. Talvez o
leitor desenvolva uma outra visão que considere mais relevante
para si. Encaro este facto com entusiasmo, pois é a variedade de
abordagens que mantém o Reiki-Do vivo. Vou começar por abor-
dar a questão da forma como a energia Reiki efetivamente opera.
A energia Reiki não é positiva nem negativa. Ela é a vibração
mais elevada de energia vital à disposição de um ser humano. Esta
vibração tem uma qualidade divina e, por isso, não exclui nada.
Ela permite-nos estabelecer contacto com os impulsos vivos do
mundo, conduzindo assim ao sentido de «unicidade». Todos os
problemas e distúrbios físicos humanos se devem, em última ins-
tância, à ilusão de «separação» em relação ao mundo.
Movidas pela sensação de solidão, decorrente desta ilusão de
«separação», as pessoas procuram companhia e segurança. Algu-
mas tentam obter a segurança e o amor recorrendo ao poder. Elas
acreditam que têm de mudar o mundo, para que ele possa atender
às suas necessidades. Ao agirem desta forma, contudo, precisam
sempre de se precaver contra aqueles que podem frustrar os seus
esforços, o que as leva a adotar uma mentalidade competitiva.
Este estádio de consciência está muito afastado de qualquer sen-
sação de unidade com Deus. Há outras pessoas que acreditam
que devem primeiro redimir a sua culpa para assim voltarem a
receber o amor e o apoio de Deus. Com frequência, lutam duran-
te toda a vida para expiar a sua suposta culpa. Naturalmente,
nunca são bem-sucedidas, porque essa culpa é uma ilusão. Muitas
vezes, estas pessoas podem dar-se por felizes se passarem por uma
experiência que as torne conscientes de que estão livres de toda
essa carga. Poderão compreender a verdade de quem são, e que
esteve sempre ao alcance delas.

Manual de Reiki | 19
Por vezes uma iniciação ou uma sessão de Reiki pode favorecer
este tipo de experiência: durante o processo, o contacto direto
com essa energia pode tornar percetível a consciência de unidade.
Certas pessoas estão absolutamente convencidas de que podem
encontrar o caminho para Deus evitando tudo o que é agradável.
Ou seja, acreditam que é necessário ultrapassar os «limites» da
alegria, da sensualidade e do sexo, da comida e da bebida, da dan-
ça e da celebração. Porém, não se aproximará um ser humano do
estado de máquina se negar e reprimir todo o prazer? Não estará
desta forma a afastar-se ainda mais de Deus, que é a personifica-
ção da vitalidade, da alegria e do amor?
Estas «estratégias de vida» são todas elas diferentes manifesta-
ções da mesma ilusão de separação em relação ao divino. Sobre-
carregado com estas estratégias, o homem acredita que nunca será
possível moldar a sua vida em consonância com o princípio do
prazer, e que não tem condições para ser feliz seja em que cir-
cunstância for. Como consequência dessa ilusão de culpa, passa
a interpretar erradamente os obstáculos com que se depara,
entendendo-os como um sinal de que deve ser ainda mais severo
consigo mesmo, e carregando cada vez mais deveres e imposições
sobre os próprios ombros.
Mas o que acontece com estas estratégias quando uma pessoa
recebe a energia Reiki, e se ela realmente permitir que essa ener-
gia flua por todo o seu ser?
Nos seminários preparatórios para o Primeiro Grau de Reiki
(a introdução ao Sistema Usui), muitas vezes observo o mesmo
fenómeno; no primeiro dia os participantes começam o curso
revelando uma atitude um tanto cética. Geralmente, quase não
falam uns com os outros nem expressam os seus sentimentos.
Comportam-se como se estivessem isolados do resto do mundo
– e, na realidade, a maioria está. Depois da primeira sintonização
com a energia Reiki, no entanto, eles começam a falar entre si e
a sorrir bastante mais. Observo que as pessoas se entusiasmam
e se tornam mais vivas a cada sintonização. Quando o curso
termina, todos tendem a tratar-se como se fossem amigos íntimos

20 | Walter Lübeck
de longa data: expressam os seus sentimentos, abraçam-se, mos-
tram interesse pelas vidas uns dos outros e encontram o seu
próprio centro; por vezes choram de alegria e felicidade ao
darem-se conta do profundo isolamento em que se encontravam,
isolamento esse que agora, de repente, dá lugar à sensação de
amor e de união. Depois de tratamentos de Reiki frequentes, um
cliente pode ter experiências semelhantes, embora isso não acon-
teça de um momento para o outro. Um recetor de Reiki torna-se
mais vivo e abre-se novamente aos seus elos interiores de amor
com o mundo.
Uma regra básica do Reiki é que o recetor da energia Reiki
decide ele próprio, subconscientemente, se quer receber a ener-
gia vital e a quantidade que precisa de assimilar. A energia Rei-
ki nunca é enviada ou forçada para dentro do corpo; ela é
atraída, «puxada», pelo recetor. Segundo este princípio, o Reiki
tem em consideração as necessidades individuais de cada pessoa.
A Energia Universal de Vida dá aos seres humanos a liberdade
pessoal para se separarem, se for isso que desejarem, e reforça
o desenvolvimento de abertura e de vida, se essa for a escolha
deles.
Todos os seres vivos têm dentro de si a mesma energia divina,
que é o que realmente os anima. Num determinado sentido, cada
ser individual é Deus, porque o seu núcleo íntimo é divino.
A nossa liberdade de escolha, em si, é uma parte importante des-
sa divindade. Tomar consciência desta liberdade e conhecê-la é
um passo importante no desenvolvimento de cada ser humano.
Aceitar que a liberdade modele a sua vida também implica aceitar
a sua individualidade. Se me é possível aceitar-me como sou,
também sou automaticamente confiante e íntegro na minha con-
duta com as outras pessoas e em especial no meu contacto com
Deus. Uma pessoa livre pode encarar Deus com confiança e aber-
tamente, não tendo necessidade de pedir as graças divinas nem
de se humilhar movida por uma falsa culpa.
Firmemente arreigados na liberdade, os seres humanos podem
tratar-se com respeito mútuo e respeitar a individualidade uns

Manual de Reiki | 21
dos outros. Ninguém tem de brincar às escondidas apenas porque
teme mostrar a sua verdadeira face ao seu semelhante.
Desde o seu início que o Reiki assenta sobre uma base de res-
peito mútuo. Na verdade, o Reiki não nos deixa nenhuma outra
motivação, uma vez que a Energia Universal de Vida não nos
permite nenhum excesso terapêutico. No entanto, pode acontecer
que, num processo de tratamento com Reiki, sentimentos repri-
midos venham à superfície, por vezes irrompendo numa explosão
inesperadamente violenta. Isto pode assustar uma pessoa que
nunca tenha passado por este tipo de libertação, mas o Reiki em
si não provocará nenhum mal.
Normalmente, as pessoas que usam o Reiki aumentam rapida-
mente a sua energia vital. Parece que então o «destino» lhes apli-
ca menos golpes através de acidentes ou de doenças. O Reiki
parece também ajudá-las a desenvolver a sua própria identidade
sem pressões externas. A energia vital do indivíduo encontra pos-
sibilidades cada vez mais harmoniosas para se expressar, pois os
bloqueios antigos são gradualmente eliminados e não se conse-
guem formar novos. O contacto regular com a energia Reiki
aumenta a criatividade e, com ela, a expressão ativa do Eu. Nós
não somos movidos pelo medo, somos motivados pela alegria;
assim, o princípio do prazer torna-se inspiração para criar. Os
grilhões da compulsão são removidos com mais facilidade dando-
-nos condições para estabelecer relações novas e mais saudáveis.
Naturalmente, essa reestruturação fundamental pode no início
causar insegurança e ansiedades, tornando muitas vezes necessá-
rio algum esforço para equacionar estas novas experiências. Pode-
rá sentir uma nova vitalidade à medida que a energia Reiki se
imiscuir em toda a sua vida. Até que sinta realmente esta nova
vitalidade e tenha dela uma experiência direta, é difícil imaginar
que algo tão simples possa dar origem a um estado de ser tão
inteiramente novo. Este é, na essência, o efeito que o Reiki exer-
ce sobre o nosso estado psicológico. Uma observação minuciosa
mostra que ele exerce um efeito semelhante sobre os nossos
órgãos físicos. A Energia Universal de Vida relaxa as partes do

22 | Walter Lübeck
corpo com as quais tem permissão de estabelecer contacto.
A tensão acarreta ansiedade e hostilidade para a sua vida; onde
quer que haja amor, a hostilidade e a tensão cessam. É por este
motivo que as inflamações agudas acalmam sob o efeito do Reiki;
elas não são mais do que sintomas de um conflito obrigado a
manifestar-se quando se resiste à vida, facto que cria os bloqueios.
O Reiki abre outros caminhos, mais harmoniosos e, com o fluir,
os bloqueios dissolvem-se.
Ao relaxamento segue-se a estimulação do metabolismo, uma
vez que uma nova vitalidade flui para o organismo. De repente
os processos de desintoxicação são revitalizados e encarregam-se
de eliminar detritos antigos ao mesmo tempo que impedem a
acumulação de novos refugos. Deste modo, um número cada vez
maior de zonas do corpo abre-se à energia da força vital e, con-
sequentemente, ao relaxamento.
A purificação dos canais subtis e orgânicos aumenta a nossa
capacidade de resposta aos estímulos no nosso meio ambiente.
A eliminação dos bloqueios que tornam a nossa perceção mais
limitada provoca o desenvolvimento de uma perceção mais holís-
tica da realidade.
Como os bloqueios da energia anteriores são libertados, pos-
sibilitando um fluxo maior, o resultado será um aumento da vita-
lidade.
Aperfeiçoa-se a função dos mecanismos de proteção psíquicos
e físicos, como o sistema imunológico, as perceções instintivas, a
pele com todas as suas funções protetoras e o escudo energético
da aura. Existem dois pré-requisitos para alcançar tudo isto: pri-
meiro, sintonização tradicional para a abertura da energia Reiki;
segundo, tratamento regular.
Segundo a minha experiência, há pessoas que hesitam em par-
ticipar nos seminários porque não compreendem bem os princí-
pios básicos do Reiki. Por isso, é importante que se dirija a cada
pessoa individualmente com a linguagem mais adequada para a
sensibilizar. Todos os seres humanos buscam o amor e o sentido
de unidade que o amor contém em si, mas cada um expressa essa

Manual de Reiki | 23
necessidade básica de modo diferente: um diz que quer recuperar
a saúde, outro que gostaria de se aproximar de Deus e um tercei-
ro que almeja alcançar o samadhi. Apesar de se manifestar de
diversas maneiras, a necessidade é essencialmente a mesma;
por isso, e para que a sua mensagem possa ser compreendida por
pessoas de diferentes estratos sociais e profissionais, o professor
de Reiki deve ter a capacidade de transmitir a sua experiência de
uma forma que seja compreensível. É importante compreender
que o Reiki não tem qualquer vínculo com dogmas ou com regras,
o que o torna acessível a pessoas de todos os credos.
Não podemos pressupor que todos os participantes de um
curso de Reiki irão aplicar essa energia com regularidade. O semi-
nário decorre durante um curto período de tempo, o que é mani-
festamente insuficiente para mostrar a cada participante as
múltiplas possibilidades inerentes ao Reiki. Muitos participantes
não dispõem das informações preliminares necessárias para que
posteriormente possam fazer uma pesquisa por iniciativa própria.
Como podemos esperar que o façam? Quem é que vai pensar em
trabalhar sobre os próprios chacras se nem sequer sabe que eles
existem ou como funcionam? Ou, para dar outro exemplo, como
é que alguém vai supor que o Reiki pode realmente eliminar os
ácaros de uma planta de interior?
Em alguns círculos esotéricos, por vezes ouvimos a ideia pre-
concebida de que, para praticar métodos de expansão da cons-
ciência, é exigido um certo nível de maturidade, e que aqueles
que não os praticam ainda não estão «prontos». Eu tendo a
discordar disto. Segundo minha experiência, o que realmente
falta é a curiosidade estimuladora individual e a ânsia de apren-
der.
Hoje em dia temos tendência para dar demasiada importância
à racionalização e à lógica. Tudo o que escapa à compreensão
intelectual começa por nos assustar ou aborrecer, pois parece-nos
inacessível. No princípio, as pessoas geralmente precisam de uma
forma externa que as oriente para remover esse bloqueio, uma for-
ma que seja inteligível para elas e que constitua uma base para

24 | Walter Lübeck
desdobramentos posteriores. O mesmo acontece com as antigas
«artes marciais internas», como o tai chi chuan, em que no início
são praticados certos movimentos com o objetivo de levar o alu-
no a familiarizar-se com os princípios básicos dessa arte. Com o
avanço da sua prática, ele terá uma maior liberdade de expressão
pessoal dentro do contexto das leis universais do movimento, a
interação viva entre yin e yang.
De modo semelhante, quem tenha participado num curso de
Reiki passa a dispor de um parâmetro de comparação para a
prática sob a forma do Reiki-Do, o caminho do amor de cura.

O Sistema do Reiki-Do

Com o objetivo de ilustrar os efeitos do Reiki: o símbolo yin/


/yang representa o fluxo eterno da energia vital. A energia flui
ininterruptamente entre um polo e outro e, no processo de fluir,
muda de qualidade para criar as condições adequadas para a
inversão do movimento. Este ritmo cósmico afeta a vida dos seres
humanos, o que pode ser representado pelo raio de energia que
emana do centro da mónada. Logo que essa energia penetra num
ser vivo (centro do alfa/ómega ou lemnicasta), ativa processos de
desenvolvimento. O lado esquerdo da lemnicasta representa o
polo yin, a condição material, formadora; o lado direito, o polo
yang, a condição livre, ideal, no processo da vida. No lado yang,
o homem tem consciência da sua liberdade e do seu potencial.
Ele está extremamente autoconfiante e entra em novas situações
da vida para adquirir experiência e testar as suas capacidades. As
ideias nascem, os planos são concebidos e o futuro é delineado.
Começa imediatamente a pôr em prática os seus planos e a con-
cretizar os seus projetos. Porém, como os recursos e o espaço na
terra são limitados, e como não reconheceu a porção a que está
habilitado, irá inevitavelmente confrontar-se com outras pessoas
que, como ele, querem realizar os seus próprios planos. Quanto
mais avança, maiores se tornam os obstáculos. As frustrações

Manual de Reiki | 25
(obstáculos ao seu progresso) do mundo exterior criam bloqueios
físicos e mentais no seu interior. Ele adoece, enfraquece e sente-
-se descontente com a vida. E na possibilidade de se dar conta de
que todos os seus esforços, em última análise, não o ajudarão,
lançar-se-á desesperadamente em busca de uma solução para o
seu caso.
Ao fim de algum tempo, talvez ele acabe por compreender que
não pode encontrar as «soluções» no mundo externo, pois as
verdadeiras soluções para os desafios da vida estão dentro de cada
um de nós. Quanto mais ele reconhece e remove as causas inter-
nas dos seus problemas, maior é a vitalidade que se avoluma
dentro dele. Na sua mente brotam novas ideias e desenvolvem-se
novas faculdades. Até aqui ele viveu através do arco yin de um
plano particular de experiência e agora torna a entrar no lado
yang, mas num nível mais elevado de experiência. Passou por
muitas novas experiências e assimilou-as. Todo o conhecimento
obtido através delas e as novas capacidades que daí resultam estão
agora à sua disposição. Se tiver necessidade de enfrentar estas
experiências, ou experiências semelhantes, mais uma vez, estará
em condições de lidar com elas com uma maior autoridade e
habilidade. Só que tal não acontece. O relógio não pode inverter
o seu movimento. Mais uma vez, ele dá por si a fazer planos e a
desenvolver projetos, precisamente no meio de um novo arco
yang que o fará enfrentar novos problemas. Dentro de pouco
tempo ele tornará a entrar no mundo externo para concretizar
as suas ideias. Um novo ciclo de vida tem início…
É praticamente impossível alterar esta lei da evolução, ou seja,
alcançar um desenvolvimento maior enfrentando a vida com as
possibilidades limitadas da matéria inerte. No entanto podemos
influenciar a dimensão dos arcos de yin e yang. Quanto mais
consciente, dinâmica e sensível for uma pessoa numa situação de
aprendizagem, menos resistência mostrará em iniciar um con-
fronto construtivo com os obstáculos à energia vital. Como um
mestre de aikido, antecipa cada ataque agressivo do ambiente e
usa os próprios movimentos do ambiente para o reintegrar na

26 | Walter Lübeck
Fig. 1 – A vida é uma ação recíproca de yin e yang.

Manual de Reiki | 27
harmonia sem grandes dificuldades. O início de um processo de
desenvolvimento não exige «incentivos» penosos, como doenças
graves, acidentes ou outros golpes do destino. Para assegurar uma
trajetória de aprendizagem mais tranquila, a pessoa deve estar tão
livre quanto possível dos bloqueios que prejudicam a sua sensi-
bilidade e as suas reações. Através do seu efeito relaxante, o Rei-
ki cria as condições mais adequadas para que isso aconteça.
O Reiki-Do oferece basicamente três métodos de crescimento
pessoal, que podemos seguir individualmente ou como um todo.
As nossas faculdades mentais e espirituais determinarão quais
destas possibilidades devem ser consideradas para o nosso pri-
meiro passo. São elas:

Reiki-Do Interior
Reiki-Do Exterior
Reiki-Do Sinérgico

O Reiki-Do interior usa as técnicas de meditação de Reiki


descritas no Capítulo 11. Elas podem ser complementadas com
o uso de pedras preciosas, fragrâncias e sons, isto é, pode usar
vários estímulos para despertar os sentidos. Por aqui já podemos
verificar que o Reiki-Do Interior não tem como principal objeti-
vo alcançar determinadas metas; ele segue o princípio do prazer.
O tratamento completo é o seu método mais importante.
Experimentá-lo constitui um grande prazer. As pessoas que são
introvertidas por natureza podem preferir a perceção interior
profunda que acontece no decurso do autotratamento. O Reiki-
-Do interior é um caminho místico. Se o seguirmos por um longo
período de tempo, a nossa consciência desenvolver-se-á e sentir-
-nos-emos mais vivos. Se estiver interessado em saber mais sobre
o Reiki-Do interior, encontrará sugestões valiosas nos Capítulos 4,
9, 10, 11 e 13.
O Reiki-Do exterior é essencialmente a aplicação específica da
energia Reiki. As pessoas extrovertidas geralmente desejam ver
resultados mais imediatos. Elas podem trabalhar mais especifica-

28 | Walter Lübeck
mente sobre os seus problemas e obter resultados trabalhando os
chacras com o Reiki, com o uso de pedras preciosas, sons e fra-
grâncias, além de outros métodos complementares para a disso-
lução de bloqueios. A contemplação dos ritmos da vida, das leis
eternas da evolução, tal como vem descrita no I Ching, o antigo
livro chinês de oráculos e de sabedoria, ajuda a criar a consciên-
cia do nosso próprio potencial e a definir o nosso estado atual; a
partir deste podemos planear um desenvolvimento ainda maior.
Se estiver interessado no Reiki-Do exterior, encontrará sugestões
práticas nos Capítulos 2, 3, 5, 6, 7, 8, 9, 10, 12 e 14.
Como o próprio nome sugere, o Reiki-Do sinérgico funde os
métodos do Reiki-Do interior e exterior num todo harmonioso.
É apropriado para todos aqueles que já tenham adquirido um
volume considerável de experiências e que, portanto, compreen-
deram que o princípio do prazer e uma atitude orientada para o
sucesso não se excluem necessariamente, mas complementam-se
de forma significativa. Se estiver preparado para aceitar esta
intuição-chave, apreciará este livro e possivelmente tirará provei-
to das sugestões nele contidas.

Os Princípios do Reiki

Hoje, no limiar de uma nova era, muitas pessoas têm difi-


culdade para se adaptar às mudanças próprias destes tempos.
O Reiki é uma ferramenta que pode ajudar a reduzir essa dificul-
dade de ajustamento. As minhas sugestões têm como objetivo
despertar a sua curiosidade e ajudar a criar os seus próprios méto-
dos para usar a energia Reiki.
As características básicas do Reiki-Do já foram delineadas, mas
a sua apresentação não ficaria completa se eu deixasse de men-
cionar os princípios originais do Reiki, tal como nos foram trans-
mitidos pelo Dr. Usui. Estes princípios foram extraídos do diário
de Hawayo Takata. Considero importante citá-los, visto que por
vezes encontramos variações e, ocasionalmente, alguns mestres

Manual de Reiki | 29
de Reiki seguem princípios diferentes. São os seguintes (segundo
Bart Simpson):

Não se irrite – apenas por hoje

Esta regra despertou sempre várias reações em mim; porque


é que não deveria irritar-me? Afinal, tenho o direito de ter os
meus próprios sentimentos! Por Deus, não vou deixar que sim-
plesmente sejam proscritos! Que ideia idiota é esta? E lá ficava
eu, a deitar fumo. Será possível que o Dr. Usui tenha querido usar
esta regra para mostrar quão absolutamente triviais são as reações
que nascem da irritação? Se eu não consigo concordar com esta
regra, sou livre para a deixar de lado e não voltar a aborrecer-me
com ela! Mas é exatamente isso que eu não faço! Fico irritado
com a situação em vez de adotar a atitude óbvia! De modo que
estou a perder o meu tempo. Ah sim, de facto, apenas por hoje
não se irrite…

Não se preocupe – apenas por hoje

Eu passo a vida a preocupar-me. Preocupa-me realmente não


saber o que é que tu pretendes fazer. Talvez sejas uma pessoa
despreocupada e deixes todas as preocupações para mim! Todos
acham que és o maior porque ganhaste um concurso de persona-
lidade. Mas de mim… ninguém gosta porque tenho todas estas
preocupações, e elas estão escritas em cada linha do meu rosto.
Se pelo menos te preocupasses apenas um bocadinho! Então,
haveria uma pessoa a menos para eu temer e não teria necessida-
de de me preocupar porque tu, obviamente, não te preocupas. Se
apenas por hoje eu não me preocupasse, poderia realmente des-
frutar da vida. Porém, isso é demasiado fácil. Não posso fazê-lo!
Pois se eu não me preocupasse com os problemas do mundo, ele
entraria em colapso sem mim!

30 | Walter Lübeck
Respeite os seus pais, os seus professores e as pessoas
mais velhas (Seja bondoso para com o próximo)

Na verdade, o meu próximo é bondoso comigo? Não sei nada


a respeito disso. E o que é que acontece se eu for bondoso para
com os outros e for mal interpretado? Seria embaraçoso! Acho que
vou esperar até que os outros sejam bondosos comigo. Eles que
deem o primeiro passo. Talvez eu seja bondoso da próxima vez.

Ganhe a vida honestamente


(Ganhe o pão de cada dia honestamente)

Mas isso é o que eu faço, é o que todos fazemos! Até a minha


declaração do IRS é correta! Bom, está bem, talvez os valores
tenham sido um pouco alterados… Ainda assim é aceitável e
perfeitamente legal. Não estou certo? Pense apenas como o Esta-
do desperdiça o nosso dinheiro. Então, o que importa… uns euros
a mais ou a menos? E é muito raro fingir que estou doente e tirar
uns dias de folga do trabalho. De qualquer forma, que diferença
faz? Os chefes ganham mais do que o suficiente. Eles é que deve-
riam perguntar-se se ganham o pão de cada dia honestamente!
Pessoas como nós têm de regatear e poupar para conseguir a sua
fatia do bolo. Os negócios fora da empresa favorecem sempre os
quadros superiores. Os meus gastos com viagens, hotel e alimen-
tação são o meu saco azul. Quem é que irá cuidar de mim? Assim,
no que me diz respeito, ganho a vida honestamente.

Demonstre gratidão para com todos os seres vivos


(Seja grato pelas coisas boas que recebe)

De que coisas boas é que está a falar, afinal de contas? Hoje


está um calor sufocante, ontem choveu. A televisão nunca dá um
programa que preste, de modo que se não estiver a dar nada vou

Manual de Reiki | 31
ter de ir ao cinema outra vez. Afinal, não posso ficar o tempo
todo sentado à frente da televisão e também não posso sair por
aí a beber como um doido. Hum! Coisas boas… não sei nada
sobre isso. Amanhã vou informar-me com a minha namorada.
Talvez ela tenha alguma ideia. Mas vou fazê-lo durante o horário
de expediente, sai mais barato…

Como pode ver, os princípios do Reiki possuem sabedoria. Pode-


rá não concordar com eles, no entanto não há dúvida de que ajudam
a mostrar-nos onde nos situamos. Eles mostram as atitudes básicas
que temos em relação à vida e as apreensões com que costumamos
conviver. Não são mandamentos no sentido bíblico, mas orientam-
-nos na direção de uma maior compreensão de nós próprios.

Os Efeitos do Reiki no Estilo de Vida

Muitas pessoas têm uma vida extremamente agitada e dese-


quilibrada. Estímulos emocionais fortes e situações de stresse
alternam-se a intervalos regulares e são de tal forma marcantes,
que a intensidade das experiências em si exige excessivamente
dos nossos nervos e órgãos. Com o tempo, estas situações, se
repetidas com frequência, resultam em apatia, numa atitude de
resistência e em cinismo. Geralmente procuramos a libertação em
experiências superficiais. Essa procura deixa-nos ainda mais per-
turbados, uma vez que não conseguimos encontrar qualquer satis-
fação e harmonia duradouras nessas experiências. Assim, a vida
é comandada ou pela nossa ansiedade por estímulos externos ou
pela nossa resistência em experimentá-los verdadeiramente. O que
quer que experimentemos só nos satisfaz temporariamente e na
maioria das vezes não pode ser integrado na nossa natureza mais
profunda, porque tem pouco que ver com as lições reais que
viemos aprender nesta encarnação.
Se for aplicado com regularidade, o Reiki reduz os altos e bai-
xos mais extremados da vida. Gradualmente, desenvolve-se um

32 | Walter Lübeck
estilo de vida que é equilibrado interna e externamente. Se estiver
sintonizado de forma mais adequada com o seu Eu interior, o
stresse e a sensação de estar desligado desaparecem. A sua vida
melhora em termos de qualidade à medida que integra com mais
facilidade as experiências que atravessam o seu caminho. Uma
sensação de paz surge à medida que compreende que as lições
que aprendeu enriquecem a sua personalidade. As atribulações
físicas e mentais são reduzidas e frequentemente desaparecem,
ou são curadas através de meios médicos que até esse momento
se haviam revelado ineficazes sem o apoio que o Reiki propicia.
O Reiki provê um fluxo contínuo de energia que faz com que o
Terceiro Olho, que é responsável pelo reconhecimento e pela
realização do caminho ideal para cada um de nós, e o centro de
energia, o chacra raiz, trabalhem juntos em harmonia.

Fig. 2. a – Vida stressante.

Manual de Reiki | 33
Fig. 2. b – Libertação do stresse com o Reiki.

34 | Walter Lübeck

Related Interests