You are on page 1of 18

Introdução

Este trabalho de pesquisa vai abordar sobre poluição e problemas ambiental Entende-se por
poluição a deterioração das condições ambientais, que pode alcançar o ar, a água e o solo.
a contaminação do meio ambiente – ar, água e solo – por resíduos nocivos resultantes da
atividade humana e caracteriza-se pela presença de resíduos sólidos, líquidos ou gasosos em
quantidade superior à capacidade do meio ambiente de absorvê-los.
As diferentes formas de poluição afetam a composição e o equilíbrio da atmosfera, interferem na
cadeia alimentar, alteram os mecanismos naturais de proteção do planeta, prejudicam as espécies
animais e vegetais existentes e podem ameaçar sua reprodução. O desmatamento de grandes
áreas torna-se necessário para a lavoura e pasto para o gado. Se o solo ficar descoberto e chover,
pouca água é retida e grande quantidade atinge os rios, ocorrendo enchentes. Quando se faz
desmatamento, sempre se deve deixar núcleo de mata para contribuir no equilíbrio do ambiente.

Além dos exemplo citados da alteração produzida no ambiente pelo homem, considere as
queimadas, as aberturas de estradas, a construção de represas e barragens formando lagoas e
lagos artificiais. Considere ainda o desvio de rios e a drenagem de pântanos. O aumento da
população, assim como o melhoramento das condições de vida, está também na origem de um
aumento do efeito poluidor dos esgotos urbanos. Estes contêm, além de detritos orgânicos, restos
de alimentos, sabões e detergentes, contendo portanto hidratos de carbono, gorduras, material
proteico, detergentes, fosfatos e bactérias. O crescimento das populações humanas aumenta
terrivelmente a gravidade dos problemas que a Terra já enfrenta
Objectivo Geral:

 Conhecer as diferentes formas de poluição e problemas ambiental ao nivel global;

Objectivos especificos:

 Identificar os tipos de poluição ambiental ;
 Ilustrar os efeitos de poluição ambiental;
 Enumerar as causas da poluição ambiental;
 Identificar as consequências da poluição ambiental;
 Caracterizar principais problemas ambientais atuais;
POLUIÇÃO E PROBLEMAS AMBIENTAL

A poluição é geralmente conseqüência da atividade humana. É causada pela introdução de
substâncias (ou de condições), que normalmente não estão no ambiente ou que nele existem em
pequenas quantidades (ALESSANDRO, 1998).
Poluente é o detrito introduzido num ecossistema não adaptado a ele, ou que não suporta as
quantidades que são nele introduzidas. Dois exemplos de poluentes: o gás carbônico (CO2) e
fezes humanas.Entende-se por poluição a deterioração das condições ambientais, que pode
alcançar o ar, a água e o solo.

POLUIÇÃO é a contaminação do meio ambiente – ar, água e solo – por resíduos nocivos
resultantes da atividade humana e caracteriza-se pela presença de resíduos sólidos, líquidos ou
gasosos em quantidade superior à capacidade do meio ambiente de absorvê-los.
As diferentes formas de poluição afetam a composição e o equilíbrio da atmosfera, interferem na
cadeia alimentar, alteram os mecanismos naturais de proteção do planeta, prejudicam as espécies
animais e vegetais existentes e podem ameaçar sua reprodução ( SCHULTZ ,2001).

O homem tem transformado profundamente a natureza, destruindo espécies animais e vegetais,
desviando cursos de rios, cortando montanhas, drenando pântanos e amontoando toneladas de
detritos no ar, na água e no solo.

A saúde e o bem-estar do homem estão diretamente relacionados com a qualidade do meio
ambiente, isto é, com suas condições física, química e biológicas.

TIPOS DE POLUIÇÃO AMBIENTAL
1. Poluição do ar:

os seguintes agentes poluidores normalmente estão presentes nos resíduos industriais, fumaça de
indústrias e fábricas, combustão de carvão, testes atômicos, queima de lixo e gases dos
escapamentos dos veículos. Os maiores responsáveis pela poluição do ar são os gases lançados
na atmosfera por queimadas, indústrias, automóveis, etc… Nas capitais mundiais, há dias que a
condição do ar fica tão ruim que todos os veículos são proibidos de trafegar durante um certo
período.

Em muitas cidades há o rodízio de automóveis, que faz com que alguns carros fiquem em casa
durante um dia. É uma tentativa para que a poluição diminua, principalmente no Inverno.

Nessa estação do ano, o calor da terra não consegue aquecer o ar para fazer com que ele suba
para as camadas altas levando a poluição junto com ele. Além do clima, outro fator que
influência na poluição é o regime de chuvas.
O inverno seca no Sul e no Sudeste brasileiro; com isso, os poluentes ficam parados no ar por
mais tempo.

Respeitar os sistemas contra a poluição é muito importante

2. Poluição das águas: .

É o lançamento ou infiltração de substâncias nocivas na água. As atividades agrícolas,
industriais, mineradoras, os esgotos e a intolerância do homem são as principais fontes de
poluição das águas. são os principais responsáveis os esgotos domésticos e industriais, as graxas
e sabões que não se degradam, os produtos agroquímicos e fertilizantes que são lançados na
água, destruindo a fauna e flora dos rios

As causas da Poluição das Águas:
Desde a antigüidade o homem já lançava os seus detritos na água, porém, esse procedimento não
causava muitos problemas, pois os rios, oceanos e lagos têm o poder de autolimpeza. Depois da
Revolução Industrial o volume de detritos despejados nas águas aumentou bruscamente,
comprometendo a capacidade de purificação dos rios, oceanos e lagos.

Entre as substâncias despejadas estão os compostos orgânicos, minerais, derivados do petróleo,
chumbo e mercúrio, pelas indústrias; fertilizantes, pesticidas e herbicidas, pela agricultura. A
poluição das águas também é causada pelos esgotos das cidades e regiões agrícolas.

3. Poluição do solo:

É a contaminação do solo por resíduos industriais ou agrícolas transportados pelo ar, pela chuva
e pelo homem. os produtos químicos em geral, herbicidas, pesticidas, o lixo (mesmo que
doméstico) empobrecem o solo. O desmatamento e a queimada também levam à degradação e à
erosão do solo.

O uso indevido do solo e de técnicas atrasadas na agricultura, os desmatamentos, as queimadas, o
lixo, os esgotos, a chuva ácida, o efeito estufa, a mineração são agentes causadores do desgaste
de nossa litosfera.

As causas da Poluição do Solo:
Na agricultura os inseticidas usados no combate às pragas prejudicam o solo, a vegetação e os
animais. O DDT é o mais comum desses inseticidas.

As técnicas atrasadas utilizadas na agricultura como a queima da vegetação para depois começar
o plantio. O terreno fica exposto ao sol e ao vento ocasionando a perda de nutrientes e a erosão
do solo.

O lixo também tem o seu papel importante na degradação do solo. Devido a sua grande
quantidade e composição ele contamina o terreno chegando até a contaminar os lençóis de água
subterrâneos. O mesmo acontece com os reservatórios de combustíveis dos postos, pois eles
ficam enterrados no solo, correndo o risco de vazamento devido a corrosão do material usado no
revestimento dos reservatórios.

A mineração com as suas escavações em busca de metais, pedras preciosas e minerais continua
devastando e tornando improdutível o nosso precioso solo.

A imprudência, o consumismo, o desperdício e a ganância humana tratam de prosseguir essa
deterioração.
4. Poluição sonora:

as principais fontes de ruído são o trânsito de veículos, as obras de construção civil, as
indústrias, os bares, o comércio e os serviços, as máquinas e equipamentos em geral, as
academias de ginástica e dança.

Esse tipo de poluição não tem muito destaque, porém pode causar muitos danos ao organismo,
porque nós não nos preocupamos com ela.

Os causadores da poluição sonora são:
Os veículos que fazem ruídos e a sua buzina As indústrias As construções que utilizam máquinas
baru lhentas Casas noturnas que deixam o volume do som muito alto

Os ruídos são medidos por uma medida chamada decibel

Exemplo:
Uma floresta tem 18 decibéis Um jato levantando vôo tem 125 decibéis, isso com o medidor a
100 metros do avião. O som muito alto em walkman ou discman também prejudica a audição.
Esses equipamentos sempre trazem um aviso quanto o volume, mas nem todos fazem o certo.

Atenção
As pessoas podem ficar surdas a partir do momento em que ouvirem algum som acima de 115
decibéis durante 7 minutos seguidos.

Para acabar com a poluição sonora devemos conversar e ouvir música em volume baixo.

Com relação aos ruídos das cidade, poderiam ser adotadas as seguintes medidas:
Redução no uso das buzinas de veículos Multas contra lojas que fazem propagandas barulhentas
Recolhimento de veículos sem silenciadores Redução de publicidade por auto falantes
5. Poluição visual:

as propagandas veiculadas através de faixas, cartazes, placas, painéis, letreiros, as pichações dos
grafiteiros, as edificações e monumentos mal cuidados são os principais responsáveis pela
poluição visual. Paredes pichadas, ruas cheias de placas de propaganda, “camadas” de cartazes,
umas por cima das outras, faixas nos postes. Tudo isso é responsável pela poluição visual.

Essa forma de poluição não causa problemas de saúde, mas enfeia o ambiente, deixando-o sujo e
bem menos repousante.

Ninguém tem dúvidas de que é muito melhor abrir a janela e ver um belo parque ajardinado do
que enxergar viadutos e prédios cinzentos, com as laterais forradas de publicidade.

Um tipo particular de poluição visual é a luminosa. À primeira vista não parece, mas ela existe e,
em excesso, causa diversos prejuízos.

A iluminação dos grandes centros urbanos é feita de qualquer maneira e com desperdício de
energia, esse tipo de iluminação diminui a transparência da atmosfera, prejudicando a visão do
céu noturno e atrapalhando o sono das pessoas que moram em frente dos luminosos.

6. Poluição radioativa:

a exposição às radiações, produzidas pelo homem, podem ocorrer de diversas maneiras »»
medicina e odontologia (raios X e radioisótopos), testes nucleares, explosões atômicas, usinas e
detritos nucleares, TV a cores e microondas dentre outros. Estas radiações podem afetar o ar, o
solo, as águas doces e salgadas e os seres vivos

TIPO DE POLUENTE PORCENTAGEM

49,1%
Óxidos de carbon

6,0%
Material particulado

16,4%
Óxidos de enxofre

13,6%
Compostos orgânicos voláteis

14,8%
Óxidos de nitrogênio

OS EFEITOS DE POLUICAO AMBIENTAL
A emissão excessiva de poluentes tem provocado sérios danos à saúde como problemas
respiratórios (Bronquite crônica e asma), alergias, lesões degenerativas no sistema nervoso ou
em órgãos vitais e até câncer. Esses distúrbios agravam-se pela ausência de ventos e no inverno
com o fenômeno da inversão térmica (ocorre quando uma camada de ar frio forma uma parede
na atmosfera que impede a passagem do ar quente e a dispersão dos poluentes). Os danos não se
restringem à espécie humana. Toda a natureza é afetada. A toxidez do ar ocasiona a destruição de
florestas, fortes chuvas que provocam a erosão do solo e o entupimento dos rios.Os principais
impactos ao meio ambiente são a redução da camada de ozônio, o efeito estufa e a
precipitação de chuva ácida.

A redução da Camada de Ozônio

A camada de ozônio protege a terra dos raios ultravioleta do sol, que são extremamente
prejudiciais à vida. Ela está situada na faixa de 15 e 50 Km de altitude.

Os CFCs (clorofluorcarbonos) são compostos altamente nocivos a este escudo natural da terra. O
CFC é uma mistura de átomos de cloro e carbono. Presentes no ar poluído, o CFC é transportado
até elevadas altitudes quando é bombardeado pelos raios solares ocasionando a separação do
cloro e do carbono. O cloro, por sua vez, tem a capacidade de destruir as moléculas de ozônio.
Basta um átomo de cloro para destruir milhares de moléculas de ozônio (O3 ) formando um
buraco, pelo qual, os raios UV passam chegando a atingir a superfície terrestre.

Em 1985 os cientistas descobriram um buraco na camada de ozônio sobre a Antártida o qual
continua se expandindo. A redução do ozônio contribui para o efeito estufa.

Efeito Estufa

É a elevação da temperatura da terra provocada pela introdução na atmosfera de excessivas
quantidades de gases estranhos. O principal agente causador do efeito estufa é o gás carbônico
(CO2 ) resultante da combustão do carvão, lenha e petróleo.

Esse efeito é semelhante à dos vidros fechados de um carro exposto ao sol. O vidro permite a
passagem dos raios solares, acumulando calor no interior do veículo, que fica cada vez mais
quente.
As conseqüências desse fenômeno são catastróficas como o aquecimento e a alteração do clima
favorecendo a ocorrência de furacões, tempestades e até terremotos; ou o degelo das calotas
polares, aumentando o nível do mar e inundando regiões litorâneas; ou afetando o equilíbrio
ambiental com o surgimento de epidemias.

Chuva Ácida

A queima incompleta dos combustíveis fósseis pelas indústrias e pelos veículos produzem o gás
carbônico junto com outras formas oxidadas do nitrogênio e do enxofre que são liberados para a
atmosfera.

Juntando o dióxido de enxofre e o vapor d’água forma-se o ácido sulfúrico que cai sobre a
superfície terrestre em forma de chuva.

As conseqüências disto são a acidez dos lagos ocasionando o desaparecimento das espécies que
vivem neles, o desgaste do solo, da vegetação e dos monumentos Nos centros das grandes
cidades, é comum as pessoas sentirem tonturas, vômitos, olhos ardendo e lacrimejando, devido à
ação desse gás. Neste caso o ar está sendo a parte do ambiente mais alterada. Fala-se em
poluição do ar pelo monóxido de carbono. Para reduzir a poluição do ar, seria vantajoso usar
veículos movidos a eletricidade? O metrô por exemplo, não polui, é movido a eletricidade.

Muitas indústrias e fábricas lançam para o ar, através de suas chaminés, uma variedade de
substâncias tóxicas (poluentes químicos) prejudiciais às plantas e animais, como o dióxido de
enxofre (SO2). Num as úmido, este gás forma com a água um ácido. Quando respirado, ataca o
nariz e os pulmões. As plantas reagem mais intensamente que o homem. O dióxido de enxofre
prejudica principalmente a fotossíntese, por destruir a clorofila.

Outras indústrias e fábricas lançam nos rios os poluentes químicos, provocando a morte de
peixes. Esses rios tornam-se impróprios para a pesca e recreação. Só bactérias que eliminam
gases malcheirosos conseguem aí sobreviver.

A fumaça do cigarro contém nicotina, monóxido de carbono, alcatrão, fuligem e muitas outras
substâncias capazes de agir prejudicando no corpo humano. A nicotina atua em várias órgãos,
especialmente no sistema nervoso. Cerca de 1mg de nicotina por quilo/peso de uma pessoa é
suficiente para matá-la. A rápida destruição da nicotina no corpo impedi a morte imediata do
fumante. O alcatrão e a fuligem irrita o aparelho respiratório, causando o pigarro e a tosse do
fumante. Basta poucos cigarros para provocar uma intensa poluição do ar. Desta maneira fica
comprometida a saúde do fumante e dos outros a sua volta, surgindo um problema ambiental.

Muitos insetos, fungos, bactérias e outros organismos considerados pragas, por transmitirem ou
causar doenças e destruírem os alimentos de homem, têm sido combatidos de diversas maneiras.
O DDT por exemplo foi um praguicida muito usado. Em algum países seu produto já é proibido.
Ele contribui para salvar muita gente de morrer de malária, por ter sido usado no combate ao
mosquito transmissor. Mas o DDT demora cerca de 10 anos para ser transformar em substâncias
menos tóxicas. Com o uso constante desta substância ocorre contaminação do solo, dos rios,
plantas e animais.

O desmatamento de grandes áreas torna-se necessário para a lavoura e pasto para o gado. Se o
solo ficar descoberto e chover, pouca água é retida e grande quantidade atinge os rios, ocorrendo
enchentes. Quando se faz desmatamento, sempre se deve deixar núcleo de mata para contribuir
no equilíbrio do ambiente.

Além dos exemplo citados da alteração produzida no ambiente pelo homem, considere as
queimadas, as aberturas de estradas, a construção de represas e barragens formando lagoas e
lagos artificiais. Considere ainda o desvio de rios e a drenagem de pântanos.

As causas da Poluição Ambiental
Nos grandes centros urbanos e industriais tornam-se freqüentes os dias em que a poluição atinge
níveis críticos.

Os escapamentos dos veículos automotores emitem gases como o monóxido (CO) e o dióxido de
carbono (CO2 ), o óxido de nitrogênio (NO), o dióxido de enxofre (SO2 ) e os hidrocarbonetos.
As fábricas de papel e cimento, indústrias químicas, refinarias e as siderúrgicas emitem óxidos
sulfúricos, óxidos de nitrogênio, enxofre, partículas metálicas (chumbo, níquel e zinco) e
substâncias usadas na fabricação de inseticidas.
Produtos como os aerossóis, espumas plásticas, alguns tipos de extintores de incêndio, materiais
de isolamento de construção, buzinas de barcos, espumas para embalagem de alimentos, entre
vários outros liberam clorofluorcarbonos (CFCs).

Todos esses poluentes são resultantes das atividades humanas e são lançados na atmosfera. A
poluição ambiental tem, em geral, duas causas principais, responsáveis pelo atual estado
decadente do nosso planeta.

Uma delas é a tendência que o Homem sempre sentiu para a mecanização. Como nenhum
outro ser vivo, o Homem consegue transformar as matérias-primas que dispõe, de forma a torná-
las úteis para si, seja como ferramentas ou máquinas, e como objeto de lazer ou arte.

Durante a confeção de todos estes artigos formam-se quantidades apreciáveis de resíduos
inúteis, que com o tempo acabam por comprometer o ambiente. Além disso, durante estes
processos de fabricação, não é consumida apenas a energia própria do corpo humano, há
consumo de energias sobretudo provenientes de outras fontes.

Também a produção de energia está associada a uma poluição do meio ambiente. Assim
sendo, todo o processo de industrialização constitui um dos principais responsáveis pela poluição
ambiental.

A segunda causa do comprometimento do meio ambiente reside no contínuo aumento da
população, que, entre outros, implica uma crescente produção de alimentos. Uma vez que a área
de terras cultiváveis não pode crescer ao mesmo ritmo do que a população, o necessário aumento
de produção só pode ser atingido mediante uma intensificação da agricultura nas áreas já
disponíveis.

Para tal, torna-se necessária uma eficiente produção de fertilizantes, seja em forma de adubos
orgânicos, seja em forma de fertilizantes minerais, exigindo-se ainda uma protecção eficiente das
plantas cultivadas contra pragas de origem vegetal ou animal. Mas a necessidade do emprego de
meios químicos de proteção é perfeitamente criticável, porque embora eles possam aumentar a
produção em até 50%, o fabrico e uso de fertilizantes e pesticidas constituem o segundo maior
componente da poluição ambiental.
O aumento da população, assim como o melhoramento das condições de vida, está também na
origem de um aumento do efeito poluidor dos esgotos urbanos. Estes contêm, além de detritos
orgânicos, restos de alimentos, sabões e detergentes, contendo portanto hidratos de carbono,
gorduras, material proteico, detergentes, fosfatos e bactérias. O crescimento das populações
humanas aumenta terrivelmente a gravidade dos problemas que a Terra já enfrenta. Eis alguns
deles:

 Maior necessidade de energia - Por enquanto, gerar energia leva a um aumento da
poluição (queima de combustíveis como petróleo ou carvão), ou a destruição de
ecossistemas (construção de hidrelétricas), ou ainda a riscos de contaminação por radiação
(usinas atômicas). Métodos menos poluentes, como energia solar, poderão talvez resolver
o problema.
 Mais bocas para nutrir - Implicando maior produção de alimento e, portanto, necessidade
crescente de terras agriculturáveis, às custas de mais desmatamento. Hoje, o planeta perde
um hectare de solo aproveitável para a agricultura a cada 8 segundos. Buscar um aumento
na eficiência da produção de alimentos, através de maior mecanização da agricultura,
levaria à degradação maior do solo. Além disso, a utilização intensiva de adubos e
pesticidas aumentaria a poluição do solo e dos lençóis de água.
 Maior pressão de consumo - Gera maior demanda de recursos naturais não-retornáveis,
como os metais e o petróleo. Além do esgotamento precoce desses recursos, mais resíduos
serão produzidos, intensificando a poluição: o homem poderá afogar-se no seu próprio
lixo!

CONSEQUÊNCIAS DA POLUIÇÃO AMBIENTAL

Chuva ácida
A chuva ácida é uma das principais conseqüências da poluição do ar. As queimas de carvão ou
de derivados de petróleo liberam resíduos gasosos, como óxidos de nitrogênio e de enxofre. A
reação dessas substâncias com a água forma ácido nítrico e ácido sulfúrico, presentes nas
precipitações de chuva ácida.

Os poluentes do ar são carregados pelos ventos e viajam milhares de quilômetros; assim, as
chuvas ácidas podem cair a grandes distâncias das fontes poluidoras, prejudicando outros países.
O solo se empobrece e a vegetação fica comprometida. A acidificação prejudica os organismos
em rios e lagoas, comprometendo a pesca. Monumentos de mármore são corroídos, aos poucos,
pela chuva ácida.

Extinção de espécies

Desmatar leva à destruição dos ecossistemas e à extinção das espécies que neles vivem. A
ciência identificou até hoje cerca de 1,4 milhões de espécies biológicas. Desconfia-se que devam
existir 30 milhões ainda por identificar, a maior parte delas em regiões como as florestas
tropicais úmidas. Calcula-se que desaparecem 100 espécies a cada dia, por causa do
desmatamento.

Buraco na camada de ozônio

Os raios ultravioleta, presentes na luz solar, causam mutações nos seres vivos, modificando suas
moléculas de DNA. No homem, o excesso de ultravioleta pode causar câncer de pele. A camada
de gás ozônio (O3), existente na estratosfera, é um eficiente filtro de ultravioleta. O ozônio
forma-se pela exposição de moléculas de oxigênio (O2) à radiação solar ou às descargas
elétricas.

Detectou-se nos últimos anos, durante o inverno, um grande "buraco" na camada de ozônio, logo
acima do Pólo Sul; este buraco tem aumentado a cada ano, chegando à extensão da América do
Norte. Foi verificado que a camada de ozônio está também diminuindo de espessura acima do
Pólo Norte. Acredita-se que os maiores responsáveis por esta destruição sejam gases chamados
CFC (clorofluorcarbonos).

Estas substâncias são usadas como gases de refrigeração, em aerossóis (spray) e como matérias-
primas para a produção de isopor. Os CFC se decompõem nas altas camadas da atmosfera e
acabam por destruir as moléculas de ozônio, prejudicando assim a filtração da radiação
ultravioleta.

INVERSÃO TÉRMICA
A inversão térmica que também contribui para o aumento da temperatura e descongelamento das
geleiras. Outro bem nocivo gerado pelas indústrias, é o plástico, substância não degradável que
se acumula pelas ruas e lixeiras das cidades.
A renovação natural do ar se dá através de um fenômeno chamado convecção. A radiação
emitida pelo sol que atravessa a atmosfera, aquece a crosta terrestre por irradiação. O solo
aquecido emite calor radiante, que aquece, por condução, o ar acima deste. O ar aquecido
expande-se, diminuindo sua densidade, o que o eleva para regiões mais elevadas da atmosfera e
conseqüentemente, desloca camadas superiores mais frias para regiões mais baixas, criando
correntes de convecção que renovam o ar junto ao solo, onde estas se aquecerão novamente e
tornarão a alimentar o ciclo. Nos dias de inverno nas grandes cidades, esta convecção não se
realiza de modo normal.

Os raios solares incidem mais obliquamente sobre a superfície do planeta em função da
inclinação do eixo deste, aquecendo mais as camadas superiores de ar, ocorrendo uma inversão
(uma camada de ar quente se sobrepõe a uma camada de ar frio evitando que as correntes de
convecção se formem). Como o ar mais quente é menos denso que o ar frio, as camadas
superiores aquecidas nos dias de inverno tendem a permanecer onde se encontram, ficando as
camadas mais baixas e frias estagnadas junto ao solo impedindo assim a convecção e a
renovação do ar e impedindo a dissipação dos poluentes.

Baseados nesse fato, alguns cientistas estabeleceram a seguinte hipótese: com a elevação da
temperatura média na superfície terrestre, que no início do século XXI será 2ºC mais alta do que
hoje, o gelo existente nas zonas polares (calotas polares) irá se derreter. Conseqüentemente, o
nível do mar subirá cerca de 60m, inundando a maioria das cidades litorâneas de todo o mundo.
Alguns pesquisadores pensam inclusive que esse processo já começou a ocorrer a partir do final
da década de 80. Os verões da Europa e até da América têm sido a cada ano mais quentes e
algumas medições constatara um aumento pequeno, de centímetros, do nível do mar em algumas
áreas litorâneas. Todavia, esse fato não é ainda admitido por grande parte dos estudiosos do
assunto. Outra importante conseqüência da poluição atmosférica é o surgimento e a expansão de
um buraco na camada de ozônio, que se localiza na estratosfera :camada atmosférica situada
entre 20 e 80km de altitude.

O ozônio é um gás que filtra os raios ultravioletas do Sol. Se esses raios chegassem à superfície
terrestre com mais intensidade provocariam queimaduras na pele, que poderiam até causar
câncer, e destruiriam as folhas das árvores. O gás CFC — clorofluorcarbono —, contido em
“sprays” de desodorante ou inseticidas, parece ser o grande responsável destruição da camada de
ozônio. Por sorte, esses danos foram causados na parte da atmosfera situada acima da Antártida.
Nos últimos anos esse buraco na camada de ozônio tem se expandido constantemente.

Principais problemas ambientais atuais:
 Poluição do ar por gases poluentes gerados, principalmente, pela queima de combustíveis
fósseis (carvão mineral, gasolina e diesel) e indústrias.
 Poluição de rios, lagos, mares e oceanos provocada por despejos de esgotos e lixo,
acidentes ambientais (vazamento de petróleo), etc;
 Poluição do solo provocada por contaminação (agrotóxicos, fertilizantes e produtos
químicos) e descarte incorreto de lixo;
 Queimadas em matas e florestas como forma de ampliar áreas para pasto ou agricultura;
 Desmatamento com o corte ilegal de árvores para comercialização de madeira;
 Esgotamento do solo (perda da fertilidade para a agricultura), provocado pelo uso
incorreto;
 Diminuição e extinção de espécies animais, provocados pela caça predatória e destruição
de ecossistemas;
 Falta de água para o consumo humano, causado pelo uso irracional (desperdício),
contaminação e poluição dos recursos hídricos;
 Acidentes nucleares que causam contaminação do solo por centenas de anos. Podemos
citar como exemplos os acidentes nucleares de Chernobyl (1986) e na Usina Nuclear de
Fukushima no Japão (2011);
 Aquecimento Global, causado pela grande quantidade de emissão de gases do efeito
estufa;
 Diminuição da Camada de Ozônio, provocada pela emissão de determinados gases (CFC,
por exemplo) no meio ambiente.
MEDIDAS PARA SOLUCIONAR OS PROBLEMAS DA POLUIÇÃO DO AMBIENTE

A existência de uma rigorosa legislação antipoluição, que obrigue as fábricas a instalarem filtros
nas suas chaminés, a tratar os seus resíduos e a usar processos menos poluentes. Penalizações
para as indústrias que não estiverem de acordo com as Leis Controle rigoroso dos combustíveis e
sobre seu grau de pureza Criação de dispositivos de controle de poluição Vistoria nos veículos
automotores para retirar de circulação os desregulados. Nos modelos mais antigos a exigência de
instalação de filtros especiais nos escapamentos Aplicação de rodízio de carros diariamente
Incentivar as pessoas a deixarem seus carros em casa pelo menos dois dias, organizando assim,
um sistema de caronas e a utilizarem mais os transportes coletivos Melhoria e segurança no
sistema de transporte coletivo Recolhimento de condicionadores de ar, geladeiras e outros
produtos que usam CFC Incentivo às pesquisas para a elaboração de substitutos do CFC
Investimentos nas fontes alternativas de energia e na elaboração de novos tipos de combustíveis
como o álcool vegetal (carros), extraído da cana-de-açúcar e do eucalipto, e do óleo vegetal
(substitui o óleo diesel e o combustível para a aviação), extraído da mamona, do babaçu, da soja,
do algodão, do dendê e do amendoim Melhor planejamento das cidades, buscando a harmonia
entre a natureza e a urbanização Maior controle e fiscalização sobre desmatamentos e incêndios
nas matas e florestas Proteção e conservação dos parques ecológicos Incentivo à população para
plantar árvores Campanhas de conscientização da população para os riscos da poluição
Cooperação com as entidades de proteção ambiental.
Conclusão

Os danos ambientais por consequência da poluição ambiental não se restringem à espécie
humana. Toda a natureza é afetada. A toxidez do ar ocasiona a destruição de florestas, fortes
chuvas que provocam a erosão do solo e o entupimento dos rios.

A emissão excessiva de poluentes tem provocado sérios danos à saúde como problemas respiratórios
(Bronquite crônica e asma), alergias, lesões degenerativas no sistema nervoso ou em órgãos vitais e até
câncer. Esses distúrbios agravam-se pela ausência de ventos e no inverno com o fenômeno da inversão
térmica (ocorre quando uma camada de ar frio forma uma parede na atmosfera que impede a passagem do
ar quente e a dispersão dos poluentes).

Portanto A indústria é a maior responsável pela degradação ambiental, não respeita as florestas e as
derrubam para utilizar-se de seu local e construir seus parques industriais ou para usar a madeira. Lança
poluentes como enxofre que gera a chamada chuva ácida, chuva essa que causa danos às plantações, as
florestas e indiretamente ao homem, que consome alimentos envenenados, devido à esse tipo de chuva. A
indústria produz também o “CFC”, um gás capaz de subir a grandes altitudes e impedir o processo de
renovação da camada de ozônio, que é responsável pela retenção dos raios ultravioletas do sol. A
destruição dessa camada produz o aumento da temperatura ambiente da Terra, provocando o
descongelamento das geleiras polares e o aumento do nível das marés.
Referencia Bibliográfica

1. DIAS, G. F. Educação ambiental: princípios e práticas. 7. ed. São Paulo: 2001.

2. OLIVEIRA, Maria V. C. Princípios básicos de saneamento do meio. São Paulo, 2003.p. 18

3. ALESSANDRO, M. & SCHULTZ, E. Airborne dust Pollution in Mendoza, Argentina.
In: Climate and environmental change – Pre-Regional Conference Meeting of the
Commission on Climatology, 1998

4. GALLEGO, L. P. Tipos de tempo e poluição atmosférica no Rio de Janeiro (um ensaio em
climatologia urbana). Tese de Doutorado. São Paulo: Departamento de Geografia da USP,
1972. 104 p.

5. Acesso a internet http// : www.educacaoetransito.com.br dia 20.04.2017
Índice
introdução ....................................................................................................................................... 1
objectivo geral:................................................................................................................................ 2
objectivos especificos: .................................................................................................................... 2
Poluição e problemas ambiental ..................................................................................................... 3
Tipos de poluição ambiental ........................................................................................................... 3
As causas da poluição das águas:.................................................................................................... 4
As causas da poluição do solo: ....................................................................................................... 4
Os causadores da poluição sonora são: ........................................................................................... 5
Inversão térmica ............................................................................................................................ 12
Principais problemas ambientais atuais: ....................................................................................... 14
Medidas para solucionar os problemas da poluição do ambiente ................................................. 15
Conclusão...................................................................................................................................... 16
Referencia Bibliografica ............................................................................................................... 17