You are on page 1of 6

Seção III

Dos Atos Processuais Gerais e Específicos


Subseção I
Disposição inicial
Art. 194. O processamento dos feitos pertinentes aos ofícios de justiça cíveis
observará as determinações da legislação processual pertinente, os preceitos
do Capítulo III destas Normas de Serviço e também, quando for o caso, as
disposições tópicas previstas nesta seção.
Subseção II
Dos Atos Meramente Ordinatórios
Art. 195. Os atos meramente ordinatórios, como a juntada e a vista obriga-
tória, independem de despacho, devendo ser praticados de ofício pelo servi-
dor e revistos pelo juiz quando necessários.
Art. 196. Salvo motivada decisão jurisdicional em sentido contrário, o servi-
dor praticará atos ordinatórios nas situações abaixo descritas:
I - constatada falta ou irregularidade na representação de qualquer das par-
tes, providenciará a intimação necessária à regularização, com as advertên-
cias previstas nos Arts. 761 e 1042 do CPC. O prazo será de 15 (quinze) dias,
prorrogável por igual período por despacho do juiz;
II - nos casos previstos em lei (CPC, Art. 72)3, enquanto não disponibilizado o
módulo para indicação de advogado da Defensoria Pública, expedirá comu-
nicação à Defensoria Pública ou à Ordem dos Advogados do Brasil para indi-
cação de curador especial. Inexistindo ordem judicial em sentido contrário,
o indicado estará tacitamente nomeado e será intimado para apresentar sua
manifestação;
III - constatada a falta ou a insuficiência das custas e despesas de ingresso,

1
Art. 76. Verificada a incapacidade processual ou a irregularidade da representação da parte, o juiz sus-
penderá o processo e designará prazo razoável para que seja sanado o vício.
2
Art. 104. O advogado não será admitido a postular em juízo sem procuração, salvo para evitar preclusão,
decadência ou prescrição, ou para praticar ato considerado urgente. § 1º Nas hipóteses previstas no ca-
put, o advogado deverá, independentemente de caução, exibir a procuração no prazo de 15 (quinze) dias,
prorrogável por igual período por despacho do juiz.
3
Art. 72. O juiz nomeará curador especial ao: I - incapaz, se não tiver representante legal ou se os inte-
resses deste colidirem com os daquele, enquanto durar a incapacidade; II - réu preso revel, bem como ao
réu revel citado por edital ou com hora certa, enquanto não for constituído advogado.
providenciará a intimação do autor, na pessoa de seu advogado, para reco-
lhê-las no prazo de 15 (quinze) dias, sob pena de cancelamento da distribui-
ção (CPC, art. 290)4;
IV - constatada a falta ou a insuficiência de peças necessárias à instrução do
mandado/carta (por exemplo, insuficiência de cópias para citação inicial), ou
do valor para as diligências do oficial de justiça ou expedição de carta, provi-
denciará a intimação do autor, na pessoa de seu advogado, para apresentar
as peças ou recolher o valor devido no prazo de 15 (quinze) dias, sob pena
de extinção do processo, na forma do Art. 485, IV, do CPC5;
V - devolvido o mandado ou a carta de citação com resultado negativo, o
autor/exequente será intimado a se manifestar no prazo de 5 (cinco) dias.
Fornecendo a parte interessada o endereço ou meio necessário para o cum-
primento da diligência, a carta ou mandado será expedido independente-
mente de nova ordem judicial;
VI - salvo determinação expressa do juízo deprecado em sentido contrário, o
cumprimento e devolução da carta precatória destinada à citação (em pro-
cesso de conhecimento ou execução) ou intimação independem de despa-
cho. Nos casos de arresto ou penhora, transferência de valores, prisão, sol-
tura, alteração de guarda, liberação de bens ou levantamento de constrição
(penhora, arresto, caução, etc.), é necessária prévia deliberação do juiz de-
precado;
VII - devolvida a carta precatória sem o efetivo cumprimento, providenciará
a intimação da parte interessada para se manifestar no prazo de 5 (cinco)
dias. Fornecido o endereço ou meio necessário para o cumprimento, a dili-
gência será cumprida independentemente de nova ordem judicial;
VIII - quando os autos estiverem com vista a advogado, em cartório, decor-
rido o respectivo prazo, lavrará certidão e fará conclusão do feito, ou abrirá
vista, sucessivamente, à parte contrária, conforme for o caso;
IX - decorrido o prazo de 15 (quinze) dias, se outro não for o prazo legal ou
fixado, sem que haja informação sobre o atendimento da requisição ou soli-
citação, haverá de ser feita conclusão ao juiz para as providências cabíveis.
Providenciado o recolhimento das custas, poderão ser tomadas providências

4
Art. 290. Será cancelada a distribuição do feito se a parte, intimada na pessoa de seu advogado, não
realizar o pagamento das custas e despesas de ingresso em 15 (quinze) dias.
5
Art. 485. O juiz não resolverá o mérito quando: IV - verificar a ausência de pressupostos de constituição
e de desenvolvimento válido e regular do processo.
que dependam do acesso direto da repartição ao sistema informatizado. Não
serão solicitadas informações que possam ser acessadas diretamente pela
repartição interessada.
X - verificada a paralisação do processo por mais de 1 (um) ano por inércia
das partes, providenciará a intimação do interessado pelo Diário da Justiça
Eletrônico. Não o fazendo, será intimado, pessoalmente, para dar anda-
mento ao feito em 5 (cinco) dias, sob pena de extinção e consequente arqui-
vamento do processo (CPC, Art. 485, II e § 1º)6;
XI - constatado que o autor não promoveu por mais de 30 (trinta) dias os atos
e diligências que lhe competem, o ofício de justiça providenciará a sua inti-
mação pelo Diário da Justiça Eletrônico. Mantida a inércia, o autor será inti-
mado pessoalmente, por meio eletrônico, mandado ou carta, para suprir a
omissão em 5 (cinco) dias, sob pena de extinção e consequente arquiva-
mento do processo (CPC, art. 485, III e § 1º)7;
XII - findo o prazo de suspensão do processo de que trata o art. 313, § 4º, do
CPC8, intimará a parte para promover o andamento do processo, sob pena

6
Art. 485. O juiz não resolverá o mérito quando: II - o processo ficar parado durante mais de 1 (um) ano
por negligência das partes; § 1º Nas hipóteses descritas nos incisos II e III, a parte será intimada pessoal-
mente para suprir a falta no prazo de 5 (cinco) dias.
7
Art. 485. O juiz não resolverá o mérito quando: III - por não promover os atos e as diligências que lhe
incumbir, o autor abandonar a causa por mais de 30 (trinta) dias; § 1º Nas hipóteses descritas nos incisos
II e III, a parte será intimada pessoalmente para suprir a falta no prazo de 5 (cinco) dias.
8
Art. 313. Suspende-se o processo: I - pela morte ou pela perda da capacidade processual de qualquer
das partes, de seu representante legal ou de seu procurador; II - pela convenção das partes; III - pela ar-
guição de impedimento ou de suspeição; IV- pela admissão de incidente de resolução de demandas repe-
titivas; V - quando a sentença de mérito: a) depender do julgamento de outra causa ou da declaração de
existência ou de inexistência de relação jurídica que constitua o objeto principal de outro processo pen-
dente; b) tiver de ser proferida somente após a verificação de determinado fato ou a produção de certa
prova, requisitada a outro juízo; VI - por motivo de força maior; VII - quando se discutir em juízo questão
decorrente de acidentes e fatos da navegação de competência do Tribunal Marítimo; VIII - nos demais
casos que este Código regula. IX - pelo parto ou pela concessão de adoção, quando a advogada responsá-
vel pelo processo constituir a única patrona da causa; X - quando o advogado responsável pelo processo
constituir o único patrono da causa e tornar-se pai. § 1º Na hipótese do inciso I, o juiz suspenderá o pro-
cesso, nos termos do art. 689. § 2º Não ajuizada ação de habilitação, ao tomar conhecimento da morte, o
juiz determinará a suspensão do processo e observará o seguinte: I - falecido o réu, ordenará a intimação
do autor para que promova a citação do respectivo espólio, de quem for o sucessor ou, se for o caso, dos
herdeiros, no prazo que designar, de no mínimo 2 (dois) e no máximo 6 (seis) meses; II - falecido o autor e
sendo transmissível o direito em litígio, determinará a intimação de seu espólio, de quem for o sucessor
ou, se for o caso, dos herdeiros, pelos meios de divulgação que reputar mais adequados, para que mani-
festem interesse na sucessão processual e promovam a respectiva habilitação no prazo designado, sob
pena de extinção do processo sem resolução de mérito. § 3º No caso de morte do procurador de qualquer
das partes, ainda que iniciada a audiência de instrução e julgamento, o juiz determinará que a parte cons-
titua novo mandatário, no prazo de 15 (quinze) dias, ao final do qual extinguirá o processo sem resolução
de extinção;
XIII - constatado que o réu, em sua contestação, alegou qualquer das maté-
rias enumeradas no art. 337 do CPC9, ou apresentou documento novo, pro-
videnciará a intimação do autor para réplica no prazo de 15 (quinze) dias,
permitindo-lhe a produção de prova.
XIV – Revogado.
XV - designada perícia pelos órgãos públicos ou entidades conveniadas, pro-
videnciará a intimação das partes;
XVI - com a juntada aos autos de laudos periciais, documentos ou outras in-
formações requisitadas pelo juízo, providenciará a intimação das partes para
manifestação, direta ou por meio dos seus assistentes técnicos;
XVII – Revogado.
XVIII – Revogado.
XIX – Revogado.
XX - constatada a necessidade de ordem de arrombamento e reforço policial,
o oficial de justiça, independentemente da devolução do mandado, apresen-
tará ao juízo requerimento em modelo padronizado. O requerimento, se de-
ferido, servirá de requisição da força policial e cópia dele será entranhada
aos autos; XXI – do mandado de entrega de bens a depositário fará constar a
seguinte advertência: “Fica o depositário advertido de que o descumprimento
da ordem judicial poderá implicar imposição de multa, busca e apreensão ou
remoção de coisas, inclusive com uso de força policial, sem prejuízo de outras
medidas”;

de mérito, se o autor não nomear novo mandatário, ou ordenará o prosseguimento do processo à revelia
do réu, se falecido o procurador deste. § 4º O prazo de suspensão do processo nunca poderá exceder 1
(um) ano nas hipóteses do inciso V e 6 (seis) meses naquela prevista no inciso II.
9
Art. 337. Incumbe ao réu, antes de discutir o mérito, alegar: I - inexistência ou nulidade da citação; II -
incompetência absoluta e relativa; III - incorreção do valor da causa; IV - inépcia da petição inicial; V -
perempção; VI - litispendência; VII - coisa julgada; VIII - conexão; IX - incapacidade da parte, defeito de
representação ou falta de autorização; X - convenção de arbitragem; XI - ausência de legitimidade ou de
interesse processual; XII - falta de caução ou de outra prestação que a lei exige como preliminar; XIII -
indevida concessão do benefício de gratuidade de justiça. § 1º Verifica-se a litispendência ou a coisa jul-
gada quando se reproduz ação anteriormente ajuizada. § 2º Uma ação é idêntica a outra quando possui
as mesmas partes, a mesma causa de pedir e o mesmo pedido. § 3º Há litispendência quando se repete
ação que está em curso. § 4º Há coisa julgada quando se repete ação que já foi decidida por decisão
transitada em julgado. § 5º Excetuadas a convenção de arbitragem e a incompetência relativa, o juiz co-
nhecerá de ofício das matérias enumeradas neste artigo. § 6º A ausência de alegação da existência de
convenção de arbitragem, na forma prevista neste Capítulo, implica aceitação da jurisdição estatal e re-
núncia ao juízo arbitral.
XXII - restando negativas as duas hastas públicas inicialmente designadas, in-
timará o exequente a se manifestar em 5 (cinco) dias. Requerida nova hasta,
desde logo designará mais uma data, salvo determinação em contrário;
XXIII - após a apresentação do comprovante de cumprimento da obrigação
pelo devedor, intimará o exequente para se manifestar sobre o documento
sob pena de extinção da execução na forma do artigo 924, III, do CPC10;
XXIV – Revogado.
XXV - Nomeado perito especializado, transcorrido o prazo de 15 (quinze) dias
para arguição de impedimento ou suspeição pela parte, indicação de assis-
tente técnico e apresentação de quesito, intimará o perito para apresentar
em 5 (cinco) dias proposta de honorários;
XXVI – Apresentada a proposta de honorários, intimará as partes para, que-
rendo, manifestar-se no prazo de 5 (cinco) dias, após o que o juiz arbitrará o
valor.
XXVII – Formalizada a penhora por qualquer dos meios legais, intimará o exe-
cutado quando representado por advogado nos autos, via DJE.
XXVIII – Recebido o recurso de apelação, intimará a parte contrária para, no
prazo de 15 (quinze) dias, apresentar contrarrazões, remetendo os autos, em
seguida, ao Tribunal de Justiça de São Paulo para exercício do juízo de admis-
sibilidade. Na hipótese de apelação interposta contra decisão de indeferi-
mento da petição inicial (CPC, art. 330)11, de improcedência liminar do pe-
dido (CPC, art. 332)12 e de extinção do feito sem resolução de mérito (CPC,

10
Art. 924. Extingue-se a execução quando: III - o executado obtiver, por qualquer outro meio, a extinção
total da dívida.
11
Art. 330. A petição inicial será indeferida quando: I - for inepta; II - a parte for manifestamente ilegítima;
III - o autor carecer de interesse processual; IV - não atendidas as prescrições dos Arts. 106 e 321. § 1º
Considera-se inepta a petição inicial quando: I - lhe faltar pedido ou causa de pedir; II - o pedido for inde-
terminado, ressalvadas as hipóteses legais em que se permite o pedido genérico; III - da narração dos fatos
não decorrer logicamente a conclusão; IV - contiver pedidos incompatíveis entre si. § 2º Nas ações que
tenham por objeto a revisão de obrigação decorrente de empréstimo, de financiamento ou de alienação
de bens, o autor terá de, sob pena de inépcia, discriminar na petição inicial, dentre as obrigações contra-
tuais, aquelas que pretende controverter, além de quantificar o valor incontroverso do débito. § 3º Na
hipótese do § 2º, o valor incontroverso deverá continuar a ser pago no tempo e modo contratados.
12
Art. 332. Nas causas que dispensem a fase instrutória, o juiz, independentemente da citação do réu,
julgará liminarmente improcedente o pedido que contrariar: I - enunciado de súmula do Supremo Tribunal
Federal ou do Superior Tribunal de Justiça; II - acórdão proferido pelo Supremo Tribunal Federal ou pelo
Superior Tribunal de Justiça em julgamento de recursos repetitivos; III - entendimento firmado em inci-
dente de resolução de demandas repetitivas ou de assunção de competência; IV - enunciado de súmula de
tribunal de justiça sobre direito local. § 1º O juiz também poderá julgar liminarmente improcedente o
art. 485)13 os autos serão remetidos ao juiz, que poderá retratar-se, e, caso
não haja exercício de retratação, deve-se expedir o necessário para citação
do réu para responder ao recurso, devendo o autor apelante providenciar o
necessário para tanto;
XXIX - Publicado edital do leilão, intimará a parte a proceder, pelo menos 5
(cinco) dias antes da data designada para o ato, a atualização do débito, in-
cluindo-se, também, despesas com os editais.

pedido se verificar, desde logo, a ocorrência de decadência ou de prescrição. § 2º Não interposta a apela-
ção, o réu será intimado do trânsito em julgado da sentença, nos termos do art. 241. § 3º Interposta a
apelação, o juiz poderá retratar-se em 5 (cinco) dias. § 4º Se houver retratação, o juiz determinará o pros-
seguimento do processo, com a citação do réu, e, se não houver retratação, determinará a citação do réu
para apresentar contrarrazões, no prazo de 15 (quinze) dias.
13
Art. 485. O juiz não resolverá o mérito quando: I - indeferir a petição inicial; II - o processo ficar parado
durante mais de 1 (um) ano por negligência das partes; III - por não promover os atos e as diligências que
lhe incumbir, o autor abandonar a causa por mais de 30 (trinta) dias; IV - verificar a ausência de pressu-
postos de constituição e de desenvolvimento válido e regular do processo; V - reconhecer a existência de
perempção, de litispendência ou de coisa julgada; VI - verificar ausência de legitimidade ou de interesse
processual; VII - acolher a alegação de existência de convenção de arbitragem ou quando o juízo arbitral
reconhecer sua competência; VIII - homologar a desistência da ação; IX - em caso de morte da parte, a
ação for considerada intransmissível por disposição legal; e X - nos demais casos prescritos neste Código.
§ 1º Nas hipóteses descritas nos incisos II e III, a parte será intimada pessoalmente para suprir a falta no
prazo de 5 (cinco) dias. § 2º No caso do § 1º, quanto ao inciso II, as partes pagarão proporcionalmente as
custas, e, quanto ao inciso III, o autor será condenado ao pagamento das despesas e dos honorários de
advogado. § 3º O juiz conhecerá de ofício da matéria constante dos incisos IV, V, VI e IX, em qualquer
tempo e grau de jurisdição, enquanto não ocorrer o trânsito em julgado. § 4º Oferecida a contestação, o
autor não poderá, sem o consentimento do réu, desistir da ação. § 5º A desistência da ação pode ser
apresentada até a sentença. § 6º Oferecida a contestação, a extinção do processo por abandono da causa
pelo autor depende de requerimento do réu. § 7º Interposta a apelação em qualquer dos casos de que
tratam os incisos deste artigo, o juiz terá 5 (cinco) dias para retratar-se.