You are on page 1of 4

BIOLOGIA – 1o ANO DO ENSINO MÉDIO – Capítulo 8 – p. 134 OBS.

Questões de vestibular 6. (UEL) A figura a seguir mostra duas plantinhas de mos-


tarda, uma desenvolvendo-se de forma normal (Y) e outra
QUESTÕES OBJETIVAS estiolada (X).

1. (UFRS) No Rio Grande do Sul, a região dos Campos de


Cima da Serra abriga uma formação vegetal denomina-
da “mata com araucária” e a região do Litoral Norte do
Estado uma formação chamada “mata de restinga”. As
diferenças fisionômicas e na composição das espécies
são marcantes. O desenvolvimento dessas comunidades
florestais de maneira tão diversa pode ser explicado,
principalmente, por diferenças significativas de
a) solo e longitude.
b) clima e solo.
c) latitude e formação geológica.
d) salinidade e formação geológica.
e) latitude e longitude.
O estiolamento ocorre quando, no ambiente em que a
2. (FGV) Que fator abiótico tem o menor impacto direto na semente se desenvolve, há
distribuição dos animais? a) excesso de gás carbônico.
a) Composição do solo. b) excesso de luminosidade.
b) Temperatura do ar. c) temperatura muito baixa.
c) Acesso à água doce. d) temperatura muita alta.
d) Luz. e) falta de luz.
e) Padrão da chuva.
7. (UFmG) Observa-se que as bananeiras inibem o cresci-
3. (UEL) A forma como as plantas se distribuem nas florestas mento de outras espécies de vegetais plantadas próximo
e nas caatingas revela uma competição pelo suprimento, a elas.
respectivamente, de Para verificar se essa inibição é provocada por uma
a) luz solar e água do solo. substância produzida pelas bananeiras, o melhor proce-
b) água do solo e luz solar. dimento será
c) luz solar e oxigênio. a) comparar o crescimento das outras espécies cultivadas
d) oxigênio e luz solar. com extrato de bananeiras, em ambiente com a mesma
e) oxigênio e água do solo. intensidade luminosa.
b) comparar o crescimento das outras espécies em cul-
4. (FGV) Duas comunidades têm a mesma temperatura e tivos com e sem aplicação de extrato de bananeiras.
precipitação pluviométrica média, mas composições e c) comparar o crescimento das outras espécies cultivadas
características muito diferentes. A melhor explicação para com extratos de bananeiras, em diferentes temperatu-
isso é que as duas comunidades: ras.
a) têm variações de temperaturas e distribuição de chuvas d) analisar quimicamente extratos das bananeiras e de
diferentes durante o ano. outras espécies.
b) são compostas por espécies que têm taxas de disper-
são muito baixas. 8. (PUC-mG) Dois pés de feijão foram desenvolvidos em
c) encontram-se em continentes diferentes. processo hidropônico. Após 25 dias de crescimento, um
d) recebem quantidades diferentes de luz solar. deles foi coberto com uma campânula, de modo a não
e) localizam-se em ilhas. permitir a passagem de luz, sendo que internamente havia
uma fonte de luz verde. O outro pé de feijão foi coberto
5. (UFmG) A sobrevivência de uma espécie deve-se em com uma campânula igual, só que a fonte de luz interna
grande parte às respostas adaptativas adequadas. era branca. Ambos foram mantidos durante 15 dias sob
Dentre as alternativas a seguir, assinale aquela que dife- a ação das respectivas fontes de luz no interior das cam-
rencia animais marinhos daqueles de água doce. pânulas.
a) A velocidade de locomoção no meio. Após esse período, retiraram-se as campânulas e pôde-se
b) A concentração de sais no corpo. verificar que o pé de feijão, mantido sob a luz verde:
c) O modo de nutrição. a) apresentou maior crescimento que aquele mantido
d) A capacidade reprodutiva. em luz branca.

1
b) apresentou crescimento igual àquele mantido sob luz (32) O pinheiro-do-paraná pertence ao grupo das coní-
branca. feras, que reúne uma série de espécies de notável
c) havia florescido, em função da ação de hormônios valor econômico.
florígenos. (64) A área central de ocorrência das florestas com arau-
d) não cresceu, mas se manteve vistoso. cária no Brasil está sujeita a um clima subtropical,
e) não conseguiu sobreviver. com geadas.

9. (UFC) O rato-canguru tem mecanismos fisiológicos sur- 11. (UFPE) O processo de desertificação que atinge grande
preendentes. Consome água como qualquer animal, mas parte da região semiárida do nordeste brasileiro tem
nunca a bebe. Ainda assim, sua água corpórea é similar atraído a atenção pelas suas graves consequências não
a de qualquer outro mamífero. Esse roedor se hidrata só ambientais, mas também econômicas e sociais. Com
oxidando o hidrogênio de seus alimentos. Além disso, relação às plantas das caatingas, analise as proposições
seu sistema regulador é tão especial que ele poderia se abaixo,
abastecer com água do mar. A alimentação desse roedor ( ) Para protegerem-se da dessecação, algumas
é composta exclusivamente de grãos de cevada, muito plantas respondem à redução da disponibilidade
secos. O rato-canguru é, entre os roedores, aquele que de água no solo, promovendo a abertura de seus
possui menos glândulas sudoríparas. estômatos, mesmo que haja luz para a fotossíntese
Baseando-se no texto acima, analise, a seguir, as explica- e baixa concentração de gás carbônico no mesófi-
ções para o sucesso do rato-canguru no ambiente árido lo.
onde vive. ( ) Diversos tipos de cactos e outras plantas típicas de
I. Os carboidratos de sua dieta produzem grande parte climas secos apresentam um metabolismo peculiar
da água durante o processo de respiração celular. denominado de “CAM”, no qual seus estômatos são
II. Seus rins são especiais, conseguindo concentrar a abertos à noite para economizar água, armazenan-
urina mais eficientemente do que o homem conse- do CO, até que haja luz suficiente para ocorrer a
gue. fotossíntese.
III. O rato-canguru consegue minimizar a perda de água ( ) A maioria das plantas tem sua floração dependente
através da superfície cutânea. das chuvas e não do fotoperíodo, o que as carac-
teriza como plantas indiferentes.
Considerando-se as três afirmações, assinale a alternativa
( ) No processo de adaptação aos ambientes tem-
correta.
perados, as cactáceas transformaram suas folhas
a) Somente I é verdadeira.
em espinho, e tornaram seus caules achatados
b) Somente I e II são verdadeiras.
e clorofilados para desempenharem a função de
c) Somente II e III são verdadeiras.
alimentar a planta.
d) Somente I e III são verdadeiras.
( ) O ácido abscísico - um hormônio vegetal recen-
e) I, II e III são verdadeiras.
temente descoberto - é o fator que determina o
fechamento dos fragmoplastos, em condições de
10. (UFPR) Na questão adiante, escreva, no espaço apro-
falta de água.
priado, a soma dos itens corretos.
O pinheiro-do-paraná - “Araucada angustifolia” (Bert.) O.
12. (UFRS) Em determinada formação vegetal brasileira,
Ktze. - é uma espécie arbórea nativa do Brasil, destacan-
o estudo das relações solo/vegetação evidenciou que
do-se fisionomicamente de tal forma que as florestas em
o aspecto característico das plantas que a formam se
que ocorre são comumente designadas como “florestas
deve NÃO à falta de água (apesar de uma estação seca
com araucária”, “pinheirais” ou “pinhais”. Sobre essa es-
pronunciada, há razoável umidade no solo a partir de
pécie e o tipo de vegetação em que ela ocorre, é correto
dois metros de profundidade), e sim a um solo pobre
afirmar:
em nutrientes, ácido e com um alto teor de alumínio, o
(01) As florestas com araucária têm ocorrência exclusiva
que provoca o denominado “escleromorfismo oligotrófico
no Sul do Brasil, pois trata-se de uma região com
aluminotóxido”.
temperaturas mais altas, propícias ao desenvolvi-
O texto anterior se refere a que tipo de vegetação?
mento da espécie.
a) Mata de restinga.
(02) Araucária é o gênero a que pertence à espécie
b) Caatinga.
Araucaria angustifolia.
c) Cerrado.
(04) O pinheiro-do-paraná pertence ao grupo das an-
d) Mata com araucária.
giospermas, pois forma um tipo de semente que é
e) Campo rupestre.
conhecida popularmente como pinhão.
(08) A polinização do pinheiro-do-paraná é realizada por
13. (Enem) O “Puma concolor” (suçuarana, puma, leão
aves, enquanto que a dispersão de suas sementes
da montanha) é o maior felino das Américas, com uma
ocorre pelo vento.
distribuição biogeográfica que se estende da Patagônia
(16) Os nomes dos autores que aparecem junto ao
ao Canadá.
nome científico do pinheiro-do-paraná são os dos
responsáveis pela descoberta das florestas com
araucária.

2
c) existência de grande diversidade animal, com número
expressivo de populações que, com seus dejetos,
fertilizam o solo.
d) capacidade de produção abundante de oxigênio
pelas plantas das florestas tropicais, considerado os
“pulmões do mundo”.
e) rápida reciclagem dos nutrientes potencializada pelo
calor e umidade das florestas tropicais, o que favorece
a vida dos decompositores.

16. (PUC-PR) Responder à questão com base no quadro


adiante, que mostra algumas características (verão, inver-
O padrão de distribuição mostrado na figura está asso- no, precipitação anual e variação anual de temperatura)
ciado a possíveis características desse felino: de cinco biomas terrestres do mundo.
I - É muito resistente a doenças.
II - É facilmente domesticável e criado em cativeiro. Bioma Verão Inverno
Precip. Anual Temperatura
III - É tolerante a condições climáticas diversas. (mm) (Var. anual: °C)
IV - Ocupa diversos tipos de formações vegetais. A Fresco, curto
Muito frio,
230 28
longo
Características desse felino compatíveis com sua distri-
Moderado, Muito frio,
buição biogeográfica estão evidenciadas APENAS em B
úmido seco
310 41
a) I e II.
b) I e IV. Muito quente,
C Muito quente 150 30
seco
c) III e IV.
d) I, II e IV. Muito úmido,
Moderado,
D menos quente 740 11
e) II, III e IV. muito seco
que no inverno

14. (PUC-RJ) Apesar de sua exuberância, as florestas tro- Quente, Quente,


E 2600 <3
chuvoso chuvoso
picais estão geralmente localizadas sobre solos pobres
em nutrientes. Destaque a alternativa que esclareça esse Dos biomas acima, ocorrem no Brasil apenas
aparente paradoxo. a) A e C.
a) Onde o solo é de baixa fertilidade, a biomassa vegetal b) B e D.
e o número de espécies são sempre reduzidos. c) B e E.
b) O número de espécies vegetais está relacionado à d) C e E.
pobreza do solo e à temperatura. e) D e E.
c) Uma taxa elevada de biodiversidade está ligada a solos
ricos em nutrientes. 17. (UFG) O Brasil, devido à enorme dimensão territorial,
d) A maioria dos nutrientes da floresta encontra-se esto- apresenta uma grande variação climática entre as regi-
cada na biomassa vegetal e não no solo. ões, o que propicia uma diversidade muito grande de
e) As florestas sobre solos pobres sobrevivem em função ecossistemas e, consequentemente, da fauna e flora.
da taxa acelerada de fotossíntese. Considerando os biomas brasileiros, analise os itens a
seguir:
15. (Enem) Apesar da riqueza das florestas tropicais, elas
estão geralmente baseadas em solos inférteis e impro- ( ) O cerrado, localizado no Brasil Central, apresenta
dutivos. Grande parte dos nutrientes é armazenada nas arbustos com caules tortuosos e de casca grossa;
folhas que caem sobre o solo, não no solo propriamente o clima seco torna a região frequentemente sujeita
dito. Quando esse ambiente é intensamente modificado a incêndios ocasionais; a fauna é rica em animais
pelo ser humano, a vegetação desaparece, o ciclo dos como o lobo-guará, a ema e a capivara.
nutrientes é alterado e a terra se torna rapidamente infér- ( ) O pantanal ocupa a Região Oeste do Mato Grosso
til. e Mato Grosso do Sul, onde se encontram grandes
áreas alagadas com vegetação típica do cerrado,
(CORSON, Walter H. Manual Global de Ecologia. 1993.) intercalada com vegetação aquática e grande di-
No texto anterior, pode parecer uma contradição a existên- versidade de aves e peixes.
cia de florestas tropicais exuberantes sobre solos pobres. ( ) O manguezal, encontrado na região de Roraima
No entanto, esse fato é explicado pela e Tocantins, apresenta árvores de grande porte
a) profundidade do solo, pois, embora pobre, sua es- formando matas densas, onde se encontram
pessura garante a disponibilidade de nutrientes para predominantemente lobos, tatus e veados-cam-
a sustentação dos vegetais da região. peiros.
b) boa iluminação das regiões tropicais, uma vez que a ( ) A floresta tropical, encontrada no interior dos es-
duração regular do dia e da noite garante os ciclos dos tados do Ceará e Piauí, é caracterizada por uma
nutrientes nas folhas dos vegetais da região. vegetação com folhas pequenas e pontiagudas e

3
com raízes com pneumatóforos; a fauna nela exis- - Sua área corresponde a 40% do território nacional.
tente é pobre em espécies. a) Caatinga.
b) Hileia amazônica.
18. (UFRS) Como as plantas epífitas necessitam de condi- c) Pantanal.
ções ambientais específicas de umidade e sombreamento d) Cerrado.
para sua sobrevivência, espera-se que elas sejam mais e) Mata atlântica.
abundantes.
a) na mata atlântica. QUESTÕES DISSERTATIVAS
b) no cerrado.
c) na caatinga. 1. (Unesp) Biodiversidade foi tema muito discutido durante
d) na mata temperada decídua. a preparação e realização da Conferência Mundial Sobre
e) na vegetação de dunas. Meio Ambiente ECO-92.
a) O que é biodiversidade?
19. (FAAP) “Região fitogeográfica do Brasil, com índice b) Justifique por que certas regiões geográficas são
pluviométrico de 25 a 50 cm por ano, com vegetação consideradas biodiversas.
típica e constituída por árvores e arbustos que perdem as
folhas na época da seca, ou com acentuados caracteres 2. (Unicamp) “Ainda durante a madrugada saímos cami-
xeromórficos, como as cactáceas...” nhando de uma região com selva nublada, atravessa-
A região caracterizada é: mos uma mata com menor diversidade biológica e, em
a) Floresta amazônica. seguida, almoçamos em área com predominância de
b) Mata atlântica. arbustos floridos. Após breve descanso, continuamos
c) Mata de araucária. a marcha e atingimos o páramo, que nos lembrou
d) Caatinga. uma região de tundra. Ao cair da noite estávamos no
e) Cerrado. páramo desértico, onde pernoitamos.”
Considerando as características fitofisionômicas referidas
20. (Mackenzie) Em relação aos ecossistemas brasileiros, na narrativa, indique:
são feitas as afirmações: a) o tipo de relevo da região percorrida pelo autor do
I - Presença de animais adaptados a correr, saltar ou texto.
escavar e predominância de plantas gramíneas. b) qual o fator abiótico cuja variação ao longo do dia deve
II - Presença de animais com hábitos noturnos e plantas ter sido de mais fácil percepção para os participantes
xerófitas. da excursão.
III - Presença de árvores tortuosas e esparsas com carac-
terísticas xeromórficas, porém sem problema drástico 3. (Unesp) Um estrangeiro, em visita à Região Sul do Brasil,
com relação à água. teve sua atenção voltada para uma planta nativa, de porte
IV - Ecossistemas predominantes no Brasil. arbóreo, com folhas pungentes e perenes e flores reuni-
As afirmações que melhor caracterizam os ecossistemas das em inflorescências denominadas estróbilos. Dessa
CAMPOS, CERRADOS e CAATINGA são: planta obteve um saboroso alimento, preparado a partir
a) I, II e III. do cozimento em água fervente.
b) I, II e IV. a) Qual o nome popular desta planta e a que grupo
c) I e II. pertence?
d) II e III. b) O alimento obtido corresponde a que parte da plan-
e) II, III e IV. ta?

21. (FAAP) A qual das regiões fitogeográficas brasileiras se 4. (UFRJ) Dada a distribuição de nutrientes descrita nas
referem as características a seguir: figuras abaixo e sabendo que a pluviosidade média anual
é maior na zona tropical, em que zona diminuiria mais ra-
- Presença de vegetação exuberante, alta, com grande
pidamente a produtividade de plantações instaladas após
concentração de plantas epífitas, como orquídeas e
a retirada das árvores originais para utilização comercial
bromélias.
da madeira? Justifique sua resposta.
- Alto índice pluviométrico anual.