You are on page 1of 13

1

Índice

1. Introdução....................................................................................................................................2

2. Objectivos....................................................................................................................................3

2.1.Objectivo Geral..........................................................................................................................3

2.2.Objectivos específicos...............................................................................................................3

3. Metodologia.................................................................................................................................3

4. Fundamentação teórica................................................................................................................3

4.1. Definição da convocatória........................................................................................................3

4.2. Elementos devem constar de uma convocatória.......................................................................4

4.3. Exemplo 1:................................................................................................................................5

4.4.Exemplos 2:...............................................................................................................................5

5. Estrutura da convocatória............................................................................................................6

6. Tipo de Linguagem da Convocatória...........................................................................................6

7. Definição da Acta........................................................................................................................7

7.1. Estrutura....................................................................................................................................7

7.2. Organização da acta..................................................................................................................7

7.3. Tipo de linguagem da Acta.......................................................................................................9

7.4. Exemplo de uma acta..............................................................................................................10

8. Conclusão..................................................................................................................................12

9. Referencias Bibliográficas.........................................................................................................13
2

1. Introdução

Com o presente trabalho, pretendo abordar os aspectos referentes a textos funcionais a


convocatória, onde através da minha busca convido-lhe a perceber que o trabalho está
organizado em quatro partes, nomeadamente a introdução, onde de forma objectiva apresentei o
que pretendo investigar, a parte de apresentação responsável pela definição, distinção,
demonstração da importância e relacionamento dos conceitos da investigação (Acta e
convocatória) a conclusão, onde de forma mais sintética trarei as ideias essenciais da minha
investigação e referências bibliográficas, para alistamento das obras usadas na produção do
trabalho.

Para a elaboração do presente trabalho para além dos conhecimentos práticos que possuo, irei
usar a pesquisa bibliográfica, onde vou trazer interpretações sólidas e fundamentados por
diferentes autores de destaque que debruçaram-se sobre o tema em alusão
3

2. Objectivos

2.1.Objectivo Geral

Compreender a organização da convocatória e Acta

2.2.Objectivos específicos

 Definir o conceito da convocatória e Acta;


 Identificar a estrutura e organização de textos funcionais;
 Produzir a convocatória e a Acta;

3. Metodologia

Para a elaboração do presente trabalho, recorri a várias obras bibliográficas, em busca de


assuntos pertinentes com auxílio de alguns métodos, tais como:

 Analise (para analisar a essência da convocatória e da Acta)


 Debate (consistiu na discussão e síntese do assunto tratado acerca da convocatória e da
Acta

4. Fundamentação teórica

Segundo Gonçalves (2009) convocatórias é o meio através do qual se convidam os participantes


de uma reunião acerca do dia, hora, local e ordem de trabalhos dessa reunião.

4.1. Definição da convocatória

É um texto técnico em que o sujeito enunciador revestido de competência e poder de determinar


a realização futura de uma reunião ou acção, convocando pessoa para participar na mesma,
especifica o local, a data, o tempo e a ordem de trabalhos.

A convocatória é um texto prescrito formal que intima as pessoas de uma dada organização para
participarem numa reunião.

É um documento que se utiliza nas organizações e é de carácter obrigatório. Este aspecto


distingue-o do convite, isto é, a convocatória é um texto funcional que tem um conteúdo de
4

cumprimento obrigatório por parte dos convocados, o que já não se verifica com o convite que
embora chamando é sem obrigatoriedade.

É um texto legislativo, à semelhança do aviso e da circular, no qual o presidente da mesa


associativa, investido de autoridade e poder, legitimados por um processos eleitoral, convida ou
ordena aos seus subordinados (membros da associação ou instituição) a comparecerem na
efectuação de uma actividade futura (reunião, debate, assembleia, etc.).

Quem convoca pode aparecer de uma forma explicita e usa o termo “convoca” ou de uma forma
implícita usando as formas “convoca-se” ou “são convocados”, isto é, passivas de se e de ser
respectivamente.

A convocatória deve chegar ao seu destinatário 48 horas antes da hora da realização da reunião
ou evento.

4.2. Elementos devem constar de uma convocatória

São elementos obrigatórios de uma convocatória seguintes:

 Título;

 Organismo ou empresa e identificação do responsável pela convocatória;

 Presidente da mesa da Assembleia Geral;

 Tipo de reunião (assembleia ordinária ou extraordinária);

 Data, lugar e hora da reunião;

 Agenda (enumeração dos assuntos a tratar) a que se dá habitualmente o nome de


ordem de trabalhos;

 Data de convocatória

Facultativamente poderão ainda constar:


5

 Outros elementos identificativos do organismo ou empresa, ramo de actividades, sede,


telefone, fax, etc.
 Referencia aos artigos dos estatutos ou legislação
 Convocatória para horário posterior

4.3. Exemplo 1:

CONVOCATÓRIA

Convocam-se todos os.....................................(associados, membros da “nome da associação”)


para a .................................... que terá lugar ( ou que se realizará) em ......... de ......... às ........
horas, na (sede, ........) sita à ................................ com a seguinte

ORDEM DOS TRABALHOS (AGENDA)

1º. Discutir, aprovar, ou modificar o relatório de contas e parecer do conselho fiscal relativo aos
exercícios de .................................;

2º Eleger os corpos gerentes para biénio de ............... , etc. Alterar o nº ....do artigo..... dos
estatutos.

 Elevar a cota mensal de Mts.......... para...........;


 Proceder a revisão de ..................;
 Analisar a proposta de ...........................(orçamento .............);
 Tratar assuntos de interesse geral.
.............., ...........................de .................................de.......................

O presidente da mesa da Assembleia Geral

4.4.Exemplos 2: “O presidente fez uma ampla convocatória para que todos os sectores
acompanhem o projecto de lei”, “A convocatória incluiu vários nomes que surpreenderam os
especialistas”, “O sacerdote mostrou-se disposto a aceitar uma convocatória por parte do
presidente da câmara para se juntar ao movimento”.
6

No âmbito do desporto, a convocatória é a listagem dos jogadores que prepara um treinador para
enfrentar um jogo ou um torneio. O director técnico (treinador) de uma equipa de futebol realiza
convocatórias todas as semanas para definir que jogadores formarão o plantel em cada data de
um campeonato. Para um Mundial, o treinador de uma selecção deve apresentar uma
convocatória de mais de vinte jogadores que disputarão os jogos correspondentes.

Uma convocatória, a um nível geral, é um apelo público que se realiza para algo. Pode tratar-se
de um apelo dirigido a uma pessoa em particular ou à sociedade no seu conjunto. O presidente de
um país pode convocar um líder opositor para acordar ou tomar medidas imprescindíveis ou
convocar a comunidade na íntegra com vista a não protagonizar protestos violentos.

A convocatória de credores (quando uma empresa devedora pretende estabelecer negociações


com aqueles a quem deve dinheiro) e a convocatória de accionistas (que procura reunir em
assembleia os titulares ou os detentores de acções de uma empresa) são outros tipos de
convocatória

5. Estrutura da convocatória

A convocatória apresenta as seguintes partes:

Cabeçalho – parte do documento que indica a origem, a instituição que convoca e o título do
documento “Convocatória” em caracteres bem destacados e maiúsculas

Corpo – é uma parte da convocatória em que se explicita a entidade que convoca, os sujeitos
convocados, o objecto da convocatória, a data, e a hora, e o local do encontro bem como a ordem
dos trabalhos.

Fecho – é a Parte final da convocatória e que compreende o seguinte: local e data de emissão da
convocatória, o cargo de quem convoca e a respectiva assinatura.

6. Tipo de Linguagem da Convocatória.

 Possui marcas de espaço e tempo;


 Apresenta verbos no presente do indicativo;
 Apresenta acções futuras;
7

 Ocorrência de verbos na passiva de se e de ser;


 Ocorrência das funções informativas e apelativas da linguagem.

7. Definição da Acta

É na acta onde se faz um relato fiel do que se passou numa reunião destinada a discutir um ou
vários assuntos e a tomar decisões sobre o que se discutiu. Em suma, acta é uma narração
sintética ou circunstanciada do que ocorreu numa sessão ou cerimónia, ou resumo dos actos
deliberativos dum corpo colectivo.

7.1. Estrutura

Fórmula de abertura:

 Data e horas exactas;


 Local da reunião;
 Natureza da reunião;
 Pessoas convocadas (presentes e ausentes) e sua função; e
 Agenda do trabalho.

Relato dos acontecimentos essenciais: de acordo com a ordem pela qual foram tratados.

A fórmula de enceramento:

 Hora do término; e
 Assinatura dos responsáveis.

7.2. Organização da acta

Do ponto de vista icónico

Acta é um texto relativamente longo, apresentado graficamente em três conjuntos/blocos, sendo:

a) Cabeçalho: contém o título acta de reunião, seguido de número de ordem;


b) Corpo/desenvolvimento: parte mais longa e detalhada, na qual se resumem todos os factos
ocorridos numa reunião;
c) Fecho: parte que contém as assinaturas do Presidente e do Secretário e, possivelmente, se
previamente acordado pelos intervenientes, outras individualidades presentes na sessão
assinam a acta.
8

Do ponto de vista Discursivo

O Corpo da acta divide-se em três partes, das quais destacam-se:

Introdução

 A data, a hora, local da reunião;

 As (s) entidades responsáveis (is) pela sessão, os participantes convocados, a indicação


das ausências e os motivos dessas mesmas faltam

 O resumo da agenda da sessão a que se refere a acta.

Ex: O primeiro parágrafo do texto em estudo.

Desenvolvimento.

Nesta parte faz-se o relato fiel dos conteúdos fundamentais abordados no encontro, empregando-
se o discurso indirecto e o texto assume, assim, uma estrutura narrativa.

Ex: O segundo e terceiro parágrafos do texto em análise.

Conclusão.

Nesta parte haverá sempre uma fórmula fixa que antecede as assinaturas, podendo,
eventualmente, indicar-se a hora em que se encerrou a sessão.

Ex: O último parágrafo do texto.

Os requisitos indispensáveis numa acta

a) Indicar o número da Acta (sendo reuniões ou sessões ordinárias);

b) Indicar o dia, mês, ano e hora, local em que teve lugar a sessão e a natureza da reunião ou
sessão;
9

c) Mencionar o tipo da Acta (ordinário, extraordinária, se realiza em primeira convocatória ou


em segunda;

d) Indicar o nome de quem a presidiu, os membros presentes e ausentes, consignando o


justificativo destes;

e) Indicar a ordem dos trabalhos, na íntegra e tal como foi enviada na convocatória;

f) Indicar a hora a que se iniciou e o número dos presentes;

g) Fazer a leitura, votação e aprovação da Acta anterior, caso exista para aprovação;

7.3. Tipo de linguagem da Acta

Numa acta deve utilizar-se uma linguagem clara e objectiva.

 Escrever por extenso todos números;

 Enganando-se, não se apaga, não se rasura, nem se risca o erro, escreve-se a palavra
“digo” seguida da forma correcta;

 Riscam-se todos os espaços em branco.


10

7.4. Exemplo de uma acta

Acta da reunião da turma

Aos oito dias do mês de Setembro de dois mil e doze, na sala quatro, da Escola Primaria
Completa Josina Machel, de Xai-Xai, pelas dez horas, realizou-se uma reunião da turma B da
sétima classe, com o objectivo de discutir os problemas relativos ao património escola.

Estiveram presentes à reunião os pais ou encarregados de educação, o director da turma, o chefe


da turma e todos os alunos da turma.

A reunião foi orientada pelo director da turma que manifestou a sua preocupação pela
degradação do património escolar nomeadamente: vidros partidos, carteiras estragadas, salas sem
portas nem janelas, casas de banho mal usadas, paredes riscadas e quadros picotados.

Face aos problemas apresentados, o pai turma, usando da palavra sugeriu a criação de um fundo
para: a contratação de um guarda, a reposição ou reparação dos móveis, imóveis e para a
manutenção da escola.

Todos os presentes acolheram a sugestão e foi eleita uma comissão para colectar e gerir os
fundos junto dos encarregados de educação.

E não havendo mais nada a tratar o director da turma declarou encerrada a reunião da qual eu
Divina J, Lai, lavrei a presente acta que depois de lida em voz alta e aprovada pelos presentes,
será assinada por mi e pelo director da turma.

O Director/a de Turma
O Secretário/a

Rafael M. Mucavele
Divina J. Lai
11
12

8. Conclusão

Feitas as leituras e buscas face ao tema sobre textos funcionais Didácticos –


Profissionais (a acta e convocatória) conclui que:

A acta é um texto relativamente longo elaborado como consequência de uma sessão ou


reunião que procura fixar com toda fidelidade os aspectos essenciais de factos ocorridos
na sessão.

Não há possibilidade de o texto ser preenchido em impresso ou formulário previamente


instituído (manuscrito ou impresso). No caso das Actas manuscritas em livros oficiais,
para os erros detectados no momento da redacção, emprega-se a palavra rectificativa
“digo” (no interior do texto), não sendo permitidas rasuras nem entrelinhas.

Convocatória é um texto de chamada de atenção, dirigido geralmente a varias pessoas,


produzido por um emissor ou entidade, investido de competências e poder, que convida
ou manda comparecer para algo. Numa convocatória, a sequência dos parágrafos
corresponde à sequência cronológica das actividades a serem desenvolvidas. A
linguagem deve ser simples, clara, objectiva e incisiva

Concluí ainda que a acta assemelha-se da convocatória na sua estrutura, visto que
ambos possuem a introdução, desenvolvimento e conclusão. Notei que existe diferença
entre estes dois textos uma vez que a acta é um texto longo ao passo que a convocatória
é um texto curto.

Na acta, os tempos verbais, isto é, a localização espácio-temporal reporta-se sempre a


factos passados” teve lugar, realizou-se, decorreu”, enquanto na convocatória usa-se a 1ª
pessoa do singular” convoco” e também a 2ª pessoa do plural” convocam-se. Quanto às
formas verbais, na Acta predomina a 3ª pessoa do singular ou plural, representativa ou
não duma colectividade.
13

9. Referencias Bibliográficas

GONÇALVES, Sara et all, Convocatórias Actas & Relatórios, ESG-De Paços De


Ferreira 2009

Jones, A., Reed, R. and Weyers, J., – “Pratical Skills in Biology”. 2nd edition.Longman
Scientific & Technical (ed), New York. 1998

JONES, A., Reed, R. et all.“Pratical Skills in Biology” 2nd edition.Longman Scientific


& Technical (ed), New York. 1998

PROCHNIK, Victor; DE NEGRI, João Alberto; GARRIDO, Celso; RODRIGUES


PEÇANHA, Vinicius; STANLEY, Leonardo E. La inserción de América Latina en las
Cadenas Globales de Valor. Serie Red Mercosur N° 19, 2010.

Related Interests