You are on page 1of 34

ÍNDICE ECO V.7.

2PXZ
1. INTRODUÇÃO .............................................................................................................................................. 4
1.1 CONSTITUIÇÃO DO APARELHO ............................................................................................................ 4
1.2 UTILIZAÇÕES DO CONTROLADOR ECO SANTEC ................................................................................ 4
2. VERSÕES E CODIFICAÇÃO ........................................................................................................................ 5
2.1 CODIFICAÇÃO DO ECO .......................................................................................................................... 5
2.2 APLICAÇÃO DESTE MANUAL ................................................................................................................. 5
3. FOLHA DE DADOS ...................................................................................................................................... 6
4. SAIDAS DIGITAIS A RELÊS ........................................................................................................................ 9
4.1 CONSTITUIÇÃO ....................................................................................................................................... 9
4.1.1 Bornes relacionados com os relês .......................................................................................... 9
4.1.2 Tabela de funções dos relês ................................................................................................... 9
4.1.3 Funções padrão de fábrica ................................................................................................... 11
5. INSTALAÇÕES ........................................................................................................................................... 12
5.1 FIXAÇÃO DO APARELHO ...................................................................................................................... 12
5.2 CONEXÕES ELÉTRICAS ....................................................................................................................... 12
5.3 CONEXÕES PNEUMÁTICAS ................................................................................................................. 12
6. LIMPEZA PÓS-PARADA (LPP) .................................................................................................................. 13
6.1 PRINCÍPIO DE FUNCIONAMENTO ....................................................................................................... 13
6.2 FINALIZAÇÃO DA LPP ........................................................................................................................... 13
7. LIMPEZA CÃO-DE-GUARDA (LCG) .......................................................................................................... 14
7.1 PRINCÍPIO DE FUNCIONAMENTO ....................................................................................................... 14
7.2 DESATIVANDO A LCG ........................................................................................................................... 14
8. HORÍMETROS E CÁLCULO DE EFICIÊNCIA ............................................................................................ 15
8.1 HORÍMETROS EXISTENTES E EFICIÊNCIA ........................................................................................ 15
8.2 ACESSANDO E ZERANDO OS HORÍMETROS E EFICIÊNCIA ............................................................. 15
9. ID. DE VÁLVULA DEFEITUOSA ................................................................................................................ 16
9.1 PRINCÍPIO DE FUNCIONAMENTO ....................................................................................................... 16
9.2 INSTALAÇÃO ......................................................................................................................................... 16
10. CONFIGURAÇÃO GERAL .......................................................................................................................... 17
10.1 INTERAGINDO COM O MENU DE CONFIGURAÇÃO .................................................................. 17
10.2 OS PARÂMETROS PROGRAMÁVEIS .......................................................................................... 17
10.2.1 ZERO DP ........................................................................................................................... 17
10.2.2 MODO RL1 ........................................................................................................................ 17
10.2.3 MODO RL2 ........................................................................................................................ 17
10.2.4 MODO RL3 ........................................................................................................................ 17
10.2.5 MODO CR .......................................................................................................................... 18
10.2.6 SENHA01 ........................................................................................................................... 18
10.2.7 SENHA02 ........................................................................................................................... 18
11. CONFIGURAÇÃO MODBUS ...................................................................................................................... 19
11.1 INTERAGINDO COM O MENU DE CONFIGURAÇÃO MODBUS ................................................. 19
11.2 OS PARÂMETROS PROGRAMÁVEIS .......................................................................................... 19
11.2.1 ENDERECO ....................................................................................................................... 19
11.2.2 BAUD RATE ....................................................................................................................... 19

SANTEC Automação – ECO V.7.2PX – Manual F02 – Dezembro 2013 Página 2/34
ÍNDICE ECO V.7.2PXZ
12. CONFIGURAÇÃO TRANSMISSOR ............................................................................................................ 20
12.1 INTERAGINDO COM O MENU DE CONFIGURAÇÃO TRANSMISSOR ....................................... 20
12.2 OS PARÂMETROS PROGRAMÁVEIS .......................................................................................... 20
12.2.1 MAXIMO............................................................................................................................. 20
12.2.2 MINIMO .............................................................................................................................. 20
13. COMUNICAÇÃO MODBUS ........................................................................................................................ 21
13.1 CAMADA FÍSICA ........................................................................................................................... 21
13.2 REGISTRADOR DE SAÍDAS (COILS) ........................................................................................... 21
13.3 REGISTRADORES GERAIS.......................................................................................................... 22
13.4 CONSIDERAÇÕES ....................................................................................................................... 25
14. PROGRAMAÇÃO ....................................................................................................................................... 26
14.1 INTERAGINDO COM O MENU DE PROGRAMAÇÃO .................................................................. 26
14.2 OS PARÂMETROS PROGRAMÁVEIS .......................................................................................... 26
14.2.1 SETPOINT1 ....................................................................................................................... 26
14.2.2 SETPOINT2 ....................................................................................................................... 26
14.2.3 SET AR MAX ..................................................................................................................... 26
14.2.4 SET AR MIN ....................................................................................................................... 26
14.2.5 PDA01 ................................................................................................................................ 26
14.2.6 PDA02 ................................................................................................................................ 27
14.2.7 Ton ..................................................................................................................................... 27
14.2.8 Toff ..................................................................................................................................... 27
14.2.9 Tcg ..................................................................................................................................... 27
14.2.10 RETRO ON ..................................................................................................................... 27
14.2.11 RETRO OFF .................................................................................................................... 27
14.2.12 PURGA ON ..................................................................................................................... 28
14.2.13 PURGA OFF ................................................................................................................... 28
14.2.14 SAIDAS ........................................................................................................................... 28
14.2.15 CICLOS ........................................................................................................................... 28
14.2.16 CICLOS CG ..................................................................................................................... 28
14.2.17 CICLOS LPP ................................................................................................................... 28
14.2.18 PRESSAO LPP ............................................................................................................... 28
14.2.19 ID SENS1 ........................................................................................................................ 29
14.2.20 ID SENS2 ........................................................................................................................ 29
14.2.21 ID..................................................................................................................................... 29
15. PERGUNTAS FREQUENTES ..................................................................................................................... 30
16. PROBLEMAS E ASSISTÊNCIA.................................................................................................................. 31
17. DESENHOS E ESQUEMAS..........................................................................................................................32

SANTEC Automação – ECO V.7.2PX – Manual F02 – Dezembro 2013 Página 3/34
1. INTRODUÇÃO ECO V.7.2PXZ
1.1 CONSTITUIÇÃO DO APARELHO
Em primeiro lugar, obrigado por adquirir um aparelho SANTEC Automação! Trabalhamos
constantemente para oferecer ao mercado brasileiro e Mercosul o que há de mais recente em
tecnologia para instrumentação e automação em sistemas filtragem, despoeiramento e transporte
pneumático.
O controlador de limpeza ECO SANTEC é um aparelho autônomo, criado para atuar na
limpeza de filtros de manga/cartucho de sistemas de desempoeiramento ou transporte pneumático
conforme medição da perda de carga do sistema. Sua metodologia de limpeza por demanda ajuda
a economizar ar comprimido, economizando os compressores e ar e aumentado a vida útil dos
elementos filtrantes e válvulas de limpeza.
O controlador ECO SANTEC integra as funções dos seguintes instrumentos e acessórios:
- Programador de limpeza (sequenciador de pulsos com saídas para válvulas)
- Pressostato diferencial
- Manômetro diferencial
Isto significa que o ECO SANTEC possui a medição em tempo real da pressão diferencial
entre a câmara de ar sujo e a câmara de ar limpo do filtro, decidindo, a partir de dois setpoints
programáveis digitalmente, o início e interrupção da limpeza das mangas / cartuchos.
O aparelho é constituído por uma fonte de alimentação chaveada, um sensor diferencial de
membrana de silicone, saídas eletrônicas a transistores para comando das válvulas de limpeza,
três relês de operação selecionável e uma IHM com luz de fundo de acendimento automático,
sendo todos controlados por um microprocessador de tecnologia MOS com cronômetro digital
embutido.
1.2 UTILIZAÇÕES DO CONTROLADOR ECO SANTEC
Para despoeiramento, o aparelho mede a pressão diferencial e, assim que esta atinge o
setpoint de parada de limpeza, o aparelho interrompe imediatamente a ativação das válvulas de
limpeza.
Para transporte pneumático, o aparelho mede a pressão diferencial e, assim que esta
atinge o setpoint de parada de limpeza (porque o sistema não injeta mais material pressurizado), o
aparelho executa ainda mais alguns ciclos de limpeza adicionais, mesmo que a pressão esteja
abaixo do setpoint de parada de limpeza. Este procedimento impede que material fique preso no
elemento filtrante, podendo deteriorá-lo.

O ECO SANTEC é um produto patenteado SANTEC Automação.

SANTEC Automação – ECO V.7.2PX – Manual F02 – Dezembro 2013 Página 4/34
2. VERSÕES E CODIFICAÇÃO ECO V.7.2PXZ

2.1 CODIFICAÇÃO DO ECO

2.2 APLICAÇÃO DESTE MANUAL


Este manual é válido para os seguintes modelos:
V7.2PZ, V7.2PRZ, V7.2PRTZ, V7.2PTZ, V7.2PRTIZ, V7.2PRIZ, V7.2PIZ,
V7.2PRMZ, V7.2PMZ, V7.2PRMIZ, V7.2PMIZ, V7.2PCZ, V7.2PRCZ, V7.2PRTCZ,
V7.2PTCZ, V7.2PRTICZ, V7.2PRICZ, V7.2PICZ, V7.2PRMCZ, V7.2PMCZ, V7.2PRMICZ,
V7.2PMICZ
Recomendamos a verificação do código no aparelho.

SANTEC Automação – ECO V.7.2PX – Manual F02 – Dezembro 2013 Página 5/34
3. FOLHA DE DADOS ECO V.7.2PXZ

Características ELÉTRICAS
Tensão de
24VCC (Corrente Contínua)
Alimentação
Tensões mínima e
Mínima 23VCC / Máxima 30VCC (Corrente Contínua)
máxima
Tensão de saída
Igual entrada
para as válvulas
Proteção contra
Possui
surtos
Fusíveis Geral (1A) e saídas (1A)
Tipo de saída para
A Transistor
as válvulas
Consumo 1,8W + Potência das saídas
Suporte saídas Até 3 válvulas de 15,3W por saída
Suporte contatos
Cargas de até 1A @ 220VCA
secos
Bornes alimentação A1+ e A2-

Características MEDIÇÃO
Sensor Tipo Piezoresistivo com membrana de silicone
Medição Diferencial ou Manométrica
Escala 0mmH2O a 1023mmH2O
Precisão de
Milimétrica
Leitura
Erro de Leitura ±0,5% (relação ao fundo de escala)
Sobrepressão
7,5kPa (7500mmH2O)
admissível
Quantidade
Duas (uma positiva e uma negativa)
Conexões
Tipo
Para tubos plásticos de diâmetro externo Ø6mm e interno Ø4mm.
Conexões

SANTEC Automação – ECO V.7.2PX – Manual F02 – Dezembro 2013 Página 6/34
3. FOLHA DE DADOS ECO V.7.2PXZ

Características TRANSMISSOR 4-20mA (apenas aparelhos código T)


Tipo Transmissor de corrente a 2 fios tipo PASSIVO ou ATIVO
Isolação Galvânica. Suporta até 1,5kV de tensão aplicada entre os bornes
Variável Pressão lida em tempo real
Variável conforme configuração feita na IHM
Escala (ver CONFIGURAÇÃO TRANSMISSOR)
Padrão de fábrica: 4mA a 0mmCA, 20mA a 255mmCA
S01 (ponto negativo)
Bornes
S02 (ponto positivo)
Codificação Disponível para aparelhos com código T (ECO V7.2XXTXZ)

Características MODBUS RTU (apenas aparelhos código M)


RS485 a dois fios isolado galvanicamente (1,5kV)
Baud Rate selecionável pela IHM (ver CONFIGURACAO MODBUS)
Camada Física
Padrão de fábrica: 9600bps
8 bits de dados, 1 BIT START, 1 BIT STOP, sem paridade
Selecionável pela IHM (ver CONFIG MODBUS)
Endereço
Padrão de fábrica: 1
Registros 29
S01 (ponto negativo B)
Bornes
S02 (ponto positivo A)
Codificação Disponível para aparelhos com código M (ECO V7.2XXMXZ)

Características ENTRADA DIGITAL (apenas aparelhos código C)


Tipo Entrada digital optoacoplada de função selecionável
Ativa quando aplica-se 24VCC entre X12 e X13
Meio físico
OU 110/220VCA entre X11 e X13
Função Selecionável pela IHM (ver MODO CR em CONFIGURAÇÃO GERAL)
X12 e X13 (24VCC)
Bornes
X11 e X13 (110/220VCA)
Codificação Disponível para aparelhos com código C (ECO V7.2XXCXZ)

Características PROGRAMAÇÃO
Tipo Realizada pela IHM digital com visor LCD e três botões
Atuação dos
Selecionável entre funções pré-existentes
reles
Transmissor Seleção de zero (valor a 4mA) e fundo de escala (valor a 20mA), com
4-20mA conseqüente alteração da curva característica do transmissor
Setpoint de 0 a 1020 mmCA
Trabalho Programável de 5 em 5 mmCA
Tempo Válvula 5ms a 1500ms
Ligada Programável de 1 ms em 1 ms
Tempo Válvula 1 segundo a 600 segundos
Desligada Programável de segundo a segundo
Número de
1 ao valor máximo de saídas do aparelho
Saídas Ativas
Alarme Pressão 0 a 1020 mmCA
Máxima Crítica Programável de 5 em 5 mmCA
Alarme Pressão 0 ao valor do Alarme de Pressão Máxima Crítica
Mínima Crítica Programável de 5 em 5 mmCA
Ciclos
Adicionais de 0 a 250 Ciclos
Limpeza

SANTEC Automação – ECO V.7.2PX – Manual F02 – Dezembro 2013 Página 7/34
3. FOLHA DE DADOS ECO V.7.2PXZ

Características SAÍDA RETROLIMPEZA


Tipo Saída a Transistor protegida por fusível
Comando de eletroválvula que, conectada na tomada de pressão exposta
Função a um ar carregado de particulado, evita o seu entupimento, garantindo
sempre leitura fiel ao processo.
Tensão de
Igual a entrada
Saída
Potência
50W
máxima
Fusível de
1A
Proteção
Regulagem 0 a 25000 milissegundos
largura do pulso Regulável de 1 em 1ms através do parâmetro RETRO ON
Regulagem
0 a 60000 segundos
intervalo entre
Regulável de 1 em 1 segundo através do parâmetro RETRO OFF
pulsos
Bornes Penúltima saída do aparelho
Codificação Disponível para aparelhos com código R (ECO V.7.2XXRXZ)

Características SAÍDA PURGA


Tipo Saída a Transistor protegida por fusível
Comando de uma eletroválvula conectada na borda inferior do
Função 01 manifold/tanque de ar comprimido do filtro que, em intervalos
determinados, irá purgar o condensado do tanque.
Comando de uma eletroválvula para fluidização de moegas e tremonhas,
Função 02 utilizado para particulados que se aglomeram facilmente e/ou não
escoam com facilidade.
Tensão de
Igual a entrada
Saída
Potência
50W
máxima
Fusível de
1A
Proteção
Regulagem 0 a 25000 milissegundos
largura do pulso Regulável de 1 em 1ms através do parâmetro PURGA ON
Regulagem
0 a 60000 segundos
intervalo entre
Regulável de 1 em 1 segundo através do parâmetro PURGA OFF
pulsos
Bornes Última saída do aparelho
Codificação Disponível para aparelhos com código R (ECO V.7.2XXRXZ)

Características SISTEMA DE LIMPEZA


Tipo Limpeza Inteligente sequencial por demanda de pressão
Quando a pressão diferencial atingir o valor programado em SETPOINT1,
Início da
iniciando da última válvula ativada (armazena na EEPROM a última
Limpeza
saída, evitando o desgaste precoce da primeira fileira)
Quando a pressão diferencial atingir valores inferiores ao programado em
Parada da SETPOINT2. Se CICLOS em 0, a para é imediata; para CICLOS
Limpeza diferente de 0, o aparelho executará a quantidade de ciclos programados
e depois interromperá a limpeza.
Limpeza pós-
Possui. Tipo sem fios.
parada

SANTEC Automação – ECO V.7.2PX – Manual F02 – Dezembro 2013 Página 8/34
4. SAIDAS DIGITAIS A RELÊS ECO V.7.2PXZ

4.1 CONSTITUIÇÃO

O controlador ECO SANTEC possui três saídas digitais a relê SPDT (1 contato reversível
cada), que podem ter suas funções alteradas conforme necessidades de projeto ou operação. A
seguir, duas tabelas identificam o funcionamento dos relês:

4.1.1 Bornes relacionados com os relês

Relê Relê ENERGIZADO Relê DESENERGIZADO


Fecha contato entre bornes CRL e Fecha contato entre bornes CRL e
RELE 01
NA1 NF1
Fecha contato entre bornes CRL e Fecha contato entre bornes CRL e
RELE 02
NA2 NF2
Fecha contato entre bornes CRL e Fecha contato entre bornes CRL e
RELE 03
NA3 NF3

4.1.2 Tabela de funções dos relês

A tabela a seguir apresenta as funções disponíveis para cada relê. Estes valores devem
ser utilizados para programação dos parâmetros de configuração MODO RL1 a MODO RL3. Para
acessar estes parâmetros, verifique o capítulo PROGRAMAÇÃO.

Número Relê energiza Relê desenergiza


Descrição da Função
Função quando quando

Indicação de funcionamento Aparelho DESLIGADO


00 Aparelho LIGADO
simples ou falha no aparelho

Aparelho desligado,
Aparelho OK e tubos
Indicação de funcionamento falha no aparelho ou
01 de medição instalados
com TUBOS TROCADOS tubos de medição
corretamente
trocados
Aparelho OK, tubos
Aparelho desligado,
Indicação de funcionamento de medição instalados
falha no aparelho,
com TUBOS TROCADOS e corretamente e
02* tubos de medição
defeito identificado nas nenhum defeito
trocados ou defeito de
válvulas identificado nas
válvula encontrado
válvulas
Aparelho OK, tubos
Aparelho desligado,
de medição instalados
falha no aparelho,
Indicação de funcionamento corretamente,
tubos de medição
com TUBOS TROCADOS, nenhum defeito
trocados, defeito de
03 defeito identificado nas identificado nas
válvula encontrado,
válvulas e falha de pressão válvulas e pressão
pressão menor que
diferencial diferencial maior que
PDA02 porém não nula
PDA02 e menor que
ou maior que PDA01
PDA01

SANTEC Automação – ECO V.7.2PX – Manual F02 – Dezembro 2013 Página 9/34
4. SAÍDAS DIGITAIS A RELÊS ECO V.7.2PXZ

Número Relê energiza Relê desenergiza


Descrição da Função
Função quando quando
Defeito encontrado
em uma válvula.
Nenhum defeito de
04* Defeito encontrado na válvula Verifique na IHM do
válvula encontrado
aparelho a válvula
defeituosa.
Pressão diferencial Pressão diferencial
05 Alarme de pressão alta
maior que PDA01 menor que PDA01
Pressão diferencial Pressão diferencial
06 Alarme de pressão baixa menor que PDA02, maior que PDA02 ou
porém diferente de 0 igual a 0
Pressão diferencial Pressão diferencial
Alarme de pressão alta ou menor que PDA02 igual a 0, maior que
07
baixa porém diferente de 0 PDA02 e menor que
ou maior que PDA01 PDA01
Pressão diferencial Pressão diferencial
menor que PDA02 igual a 0, maior que
Alarme de pressão alta ou porém diferente de 0 PDA02, menor que
08
baixa, incluindo tubos trocados ou maior que PDA01 PDA01 e tubos de
ou tubos de medição medição instalados
invertidos corretamente
Limpeza por pressão
Ciclo de limpeza em Nenhuma limpeza em
09 diferencial ou por pós-
execução, incluindo LPP execução
parada iniciada
Pressão diferencial
menor que PDA02
Ciclo de limpeza
Ciclo de limpeza em execução porém diferente de 0
10 finalizado ou nenhum
com aviso de término de ciclo ou maior que PDA01
ciclo em execução
ou tubos de medição
invertidos
Ciclo de limpeza Ciclo de limpeza em
11 Pulso de término de ciclo finalizado (pulso de 1 execução ou nenhuma
segundo) limpeza em execução
Pressão de ar Pressão de ar
12* Pressão ar comprimido alta comprimido maior que comprimido menor ou
SET AR MAX igual a SET AR MAX
Pressão de ar Pressão de ar
13* Pressão ar comprimido baixa comprimido menor comprimido maior ou
que SET AR MIN igual a SET AR MIN
Pressão ar
Pressão ar comprimido
comprimido maior que
Pressão ar comprimido alta ou maior que SET AR MIN
14* SET AR MAX ou
baixa e menor que SET AR
menor que SET AR
MAX
MIN
Pressão ar Pressão ar comprimido
Pressão ar comprimido alta ou comprimido maior que maior que SET AR
15*
baixa invertido SET AR MIN e menor MAX ou menor que
que SET AR MAX SET AR MIN

SANTEC Automação – ECO V.7.2PX – Manual F02 – Dezembro 2013 Página 10/34
4. SAÍDAS DIGITAIS A RELÊS ECO V.7.2PXZ

Número Relê energiza Relê desenergiza


Descrição da Função
Função quando quando
Pressão diferencial
Pressão diferencial
maior que PDA01 ou
menor que PDA01 e
menor que PDA02,
maior que PDA02 ou
porém não nula.
Falha pressão diferencial nula.
16* Pressão ar
Falha pressão ar comprimido Pressão ar
comprimido maior que
comprimido menor que
SET AR MAX ou
SET AR MAX e maior
menor que SET AR
que SET AR MIN
MIN
Aparelho desligado,
falha no aparelho,
Aparelho OK, tubos de
tubos de medição
medição instalados
trocados, defeito de
corretamente, nenhum
Indicação de funcionamento válvula encontrado,
defeito identificado nas
com TUBOS TROCADOS, pressão diferencial
válvulas, pressão
defeito identificado nas menor que PDA02
17* diferencial maior que
válvulas e falha de pressão porém não nula ou
PDA02 e menor que
diferencial, falha pressão ar maior que PDA01,
PDA01, pressão ar
comprimido pressão de ar
comprimido maior que
comprimido maior que
SET AR MIN e menor
SET AR MAX ou
que SET AR MAX
menor que SET AR
MIN

NOTA: As funções 02, 04, 12, 13, 14, 15, 16 e 17 disponíveis apenas nos modelos com código I
(ECO V7.2XXIXZ)

4.1.3 Funções padrão de fábrica

Relê Função Descrição


RELE 01 05 Alarme de pressão alta
RELE 02 06 Alarme de pressão baixa
Indicação de funcionamento com TUBOS TROCADOS e defeito
RELE 03 02
identificado nas válvulas

SANTEC Automação – ECO V.7.2PX – Manual F02 – Dezembro 2013 Página 11/34
5. INSTALAÇÕES ECO V.7.2PXZ

5.1 FIXAÇÃO DO APARELHO

O aparelho possui orelhas de fixação externas de diâmetro 4,5mm, aguardando parafusos


fenda, Philips ou sextavados de diâmetros até 4mm. Por favor, verifique o desenho dimensional
que se encontra no final deste manual para maiores detalhes.

ATENÇÃO!
NÃO faça furos de fixação no interior da caixa, pois além de perda da
Garantia, vai entrar água e pó no circuito, danificando-o.
Em caso de equívocos NÃO USE SILICONE!

5.2 CONEXÕES ELÉTRICAS

Conecte a alimentação do aparelho entre os bornes LN1 e LN2. O aparelho opera COM
24VCC (corrente contínua), com variação entre 23VCC e 30VCC.
A tensão de saída para as válvulas é igual à entrada, suportando uma potência máxima de
50W. Pode ser ligado em cada saída, portanto, até três válvulas de 15,3W cada. Contudo, cabe ao
projetista observar o consumo de ar comprimido nesta condição.
Durante a instalação, NÃO interligue os bornes A+, B+, C+ e D+. Caso isto ocorra, a
limpeza ficará comprometida.
Por favor consulte os diagramas de interligação no final deste manual.

5.3 CONEXÕES PNEUMÁTICAS

O aparelho possui três conexões pneumáticas, sendo duas para medição da pressão
diferencial (+ e -) e uma para identificação da válvula defeituosa (P), sendo esta última disponível
apenas nos modelos código I (ECO V.7.2XXIXZ).
Por favor consulte o diagrama de instalação pneumática disponível no final deste manual
para correta instalação.
Caso o aparelho apresente a mensagem TUBOS TROCADOS durante a operação,
inverta os tubos entre os pontos + e -.

SANTEC Automação – ECO V.7.2PX – Manual F02 – Dezembro 2013 Página 12/34
6. LIMPEZA PÓS-PARADA (LPP) ECO V.7.2PXZ

6.1 PRINCÍPIO DE FUNCIONAMENTO


A Limpeza Pós-Parada (LPP) é um sistema embutido no ECO que detecta
automaticamente a parada do exaustor através da pressão diferencial, sem a necessidade de
sinais elétricos externos ou timers adicionais.
Quando o exaustor é desligado, o aparelho aguarda aproximadamente 10 segundos para
confirmação da parada do exaustor e inicia a Limpeza Pós-Parada, ativando seqüencialmente as
válvulas solenoides com a quantidade de ciclos programados no parâmetro CICLOS LPP. Serão
utilizados os parâmetros programados em Toff e Ton para intervalo entre pulsos e permanência,
respectivamente, para a LPP.

6.2 FINALIZAÇÃO DA LPP


Uma vez finalizada a L.P.P., o aparelho aguarda o religamento do exaustor,
permanecendo em silêncio caso a Limpeza Cão-de-Guarda estiver desativada. Caso a LCG
estiver em uso, mesmo com o exaustor desligado o sistema de limpeza será ativado
periodicamente conforme programado em Tcg. Caso o usuário não deseje que isto aconteça,
desligue a alimentação do controlador ECO SANTEC após o término da LPP.
Para desativar esta função, programe CICLOS LPP para 0.

NOTA
Para o correto funcionamento da Limpeza Pós-Parada, não
intertrave a alimentação do ECO nem das válvulas com o
comando do exaustor.

ATENÇÃO!
Para manutenção do filtro, desligue o exaustor e certifique-se
que o ECO SANTEC esteja desligado para evitar acionamento
indevido das válvulas.

SANTEC Automação – ECO V.7.2PX – Manual F02 – Dezembro 2013 Página 13/34
7. LIMPEZA CÃO-DE-GUARDA (LCG) ECO V.7.2PXZ

7.1 PRINCÍPIO DE FUNCIONAMENTO


A Limpeza Cão-de-Guarda (LCG) irá acionar a limpeza dos elementos filtrantes
independente do valor da pressão diferencial em intervalos regulares programados em TEMPO
CG. Este método pode ser aplicado quando, por exemplo, os canais de medição da pressão
diferencial não são conectados ao filtro ou quando a densidade do particulado capturado é muito
baixa, fazendo com que a perda de carga do sistema praticamente não se altere mesmo havendo
uma grande quantidade de pó acumulada.
Uma contagem regressiva interna é iniciada pelo aparelho iniciando em Tcg já na
alimentação, sendo reiniciada quando houver uma limpeza por demanda de pressão diferencial. A
contagem é reiniciada automaticamente após cada Limpeza Cão-de-Guarda.
Durante a limpeza, as válvulas serão acionadas durante uma quantidade de ciclos
programado em CICLOS CG. Serão utilizados os parâmetros programados em Toff e Ton para
intervalo entre pulsos e permanência, respectivamente, para a LCG.
É importante notar que este método é aplicado enquanto o aparelho estiver alimentado.
Caso o usuário não deseje limpeza do filtro após o desligamento total do sistema, o aparelho
deverá ser desenergizado após o término da Limpeza Pós-Parada (LPP).

7.2 DESATIVANDO A LCG


A Limpeza Cão-de-Guarda deve ser utilizada com cuidado, visto que a economia de ar
comprimido pode ser prejudicada com limpezas desnecessárias.
Para desativar a LCG, basta programar o parâmetro CICLOS CG ou Tcg para 0

ATENÇÃO!
Para manutenção do filtro, desligue o exaustor e certifique-se
que o ECO SANTEC esteja desligado para evitar acionamento
indevido das válvulas. Retire a alimentação do controlador ECO
SANTEC após o término da limpeza pós-parada se o recurso de
Limpeza Cão-de-Guarda estiver sendo utilizado.

SANTEC Automação – ECO V.7.2PX – Manual F02 – Dezembro 2013 Página 14/34
8. HORÍMETROS E CÁLCULO DE EFICIÊNCIA ECO V.7.2PXZ

8.1 HORÍMETROS EXISTENTES E EFICIÊNCIA


O controlador ECO SANTEC possui dois horímetros internos resetáveis pelo usuário.
O primeiro horímetro, TOTAL, irá registrar a quantidade de horas que o aparelho ficou
energizado, independente se o sistema de exaustão e despoeiramento está ativo ou não.
O segundo horímetro, LIMPEZA, irá registrar a quantidade de horas que o aparelho ativou
o sistema de limpeza, seja por demanda de pressão, pela limpeza pós-parada ou pela limpeza
cão-de-guarda.
O aparelho mostra a eficiência de economia, entre as opções, sendo a razão simples entre
as horas de limpeza e as horas totais. Este valor é apresentado em porcentagem ao usuário e
pode ser utilizado como referência proporcional à quantidade de ar comprimido que deixou de ser
utilizado indevidamente se comparado aos sistemas de limpeza por tempo.

8.2 ACESSANDO E ZERANDO OS HORÍMETROS E EFICIÊNCIA


Para visualizar os valores:
- Aperte o botão E
- Com os botões SOBE ou DESCE vá até a opção HORIMETROS e aperte o botão E.
- Navegue entre os valores utilizando as setas SOBE ou DESCE.
- Para zerar algum valor, aperte o botão E e confirme o RESET do horímetro desejado
- Para sair do menu dos horímetros, navegue até a opção sair e confirme com o botão E.

SANTEC Automação – ECO V.7.2PX – Manual F02 – Dezembro 2013 Página 15/34
9. ID. DE VÁLVULA DEFEITUOSA ECO V.7.2PXZ

9.1 PRINCÍPIO DE FUNCIONAMENTO


A Identificação ocorre pelo monitoramento da pressão do tanque de ar comprimido do
filtro, podendo identificar a falha da limpeza em uma fileira, originadas por solenoide em curto,
solenoide aberta ou válvula com êmbolo emperrado.
Quando encontra uma falha, o aparelho avisa localmente pelo visor LCD e aciona o relê
conforme pode ser visto no capítulo 4 deste manual. Por padrão de fábrica, na identificação de
uma válvula com defeito, será fechado contato entre os bornes CRL e NF3.
Duas ocorrências seguidas de defeito na válvula são necessárias para que ocorra seu
registro. Quando ocorrer, visualize as válvulas com defeito pelo menu VER DEFEITOS do
aparelho.
Ao identificar a saída com defeito, o operador deve checar as instalações, checar os
fusíveis do aparelho, verificar se o solenoide está na tensão de trabalho correta, verificar a
resistência do solenoide e, por inspeção, se certificar que o êmbolo da válvula não está emperrado
(um chiado característico pode ser ouvido à distância quando isto ocorre).
Pode-se ajustar a sensibilidade de detecção de abertura e fechamento da válvula através
dos parâmetros SENS1 e SENS2.

Este recurso somente está disponível nos modelos código I (ECO V.7.2XXIXZ).

9.2 INSTALAÇÃO
Conecte uma mangueira PK4 ou PUN6x1 entre a borda superior do tanque de ar
comprimido do filtro (no lado oposto ao da entrada de ar) e a conexão pneumática P do ECO.

NOTA
Caso não seja instalado corretamente ou o tanque de ar
comprimido não esteja alimentado, o ECO desabilita
automaticamente esta função.

SANTEC Automação – ECO V.7.2PX – Manual F02 – Dezembro 2013 Página 16/34
10. CONFIGURAÇÃO GERAL ECO V.7.2PXZ

10.1 INTERAGINDO COM O MENU DE CONFIGURAÇÃO


- Para acessar o menu de configuração, pulse o botão E. Navegue até CONFIGURAÇÃO.
- Aperte o botão E. Insira a senha definida em SENHA02 (padrão fábrica 06103).
- Navegue entre os parâmetros utilizando os botões SOBE ou DESCE
- Caso deseje alterar algum parâmetro, pulse o botão E.
- Altere os valores com os botões SOBE ou DESCE.
- Após programar o parâmetro desejado, aperte novamente o botão E.
- Para sair, aguarde ou navegue até a opção SAIR e confirme com o botão E

10.2 OS PARÂMETROS PROGRAMÁVEIS


Mostrados em ordem e funções definidas a seguir:

10.2.1 ZERO DP
Determina o valor de zero do sensor diferencial. Deve ser ajustado caso o aparelho
apresente valor diferente de 0mmH2O ou a mensagem de TUBOS TROCADOS na segunda linha
do visor mesmo com as conexões pneumáticas + e – abertas para a atmosfera (sem mangueiras).
Se o botão E ficar apertado neste parâmetro por mais de dois segundos, o offset é lido
automaticamente.
ESCALA: 0mmH2O a 255mmH2O
RESOLUÇÃO: 1 em 1mmH2O PADRÃO DE FÁBRICA: conf. aparelho

10.2.2 MODO RL1


Define o modo de trabalho do RELE 01 (bornes CRL com NA1/NF1). Consulte a tabela do
item 4.1.2 para escolha da função.
ESCALA: 0 a 30
RESOLUÇÃO: 1 em 1 PADRÃO DE FÁBRICA: 5

10.2.3 MODO RL2


Define o modo de trabalho do RELE 02 (bornes CRL com NA2/NF2). Consulte a tabela do
item 4.1.2 para escolha da função.
ESCALA: 0 a 30
RESOLUÇÃO: 1 em 1 PADRÃO DE FÁBRICA: 6

10.2.4 MODO RL3


Define o modo de trabalho do RELE 02 (bornes CRL com NA2/NF2). Consulte a tabela do
item 4.1.2 para escolha da função.
ESCALA: 0 a 30
RESOLUÇÃO: 1 em 1 PADRÃO DE FÁBRICA: 2

SANTEC Automação – ECO V.7.2PX – Manual F02 – Dezembro 2013 Página 17/34
10. CONFIGURAÇÃO GERAL ECO V.7.2PXZ

10.2.5 MODO CR
Opção válida apenas para aparelhos código C (ECO V.7.2XXCXZ).
Em 0: Sequenciamento inicia com tensão aplicada entre bornes X12 e X13 (24VCC) ou
entre bornes X11 e X13 (110/220VCA) e interrompida com a retirada de tensão entre os bornes; a
limpeza por setpoint, limpeza pós-parada e limpeza cão de guarda ocorrem independente do
estado da entrada digital.
Em 1: Sequenciamento inicia com tensão retirada entre bornes X12 e X13 (24VCC) ou
entre bornes X11 e X13 (110/220VCA) e interrompida com a retirada de tensão entre os bornes; a
limpeza por setpoint, limpeza pós-parada e limpeza cão de guarda ocorrem independente do
estado da entrada digital.
Em 2: Sequenciamento inicia com tensão aplicada entre bornes X12 e X13 (24VCC) ou
entre bornes X11 e X13 (110/220VCA) e interrompida com a retirada de tensão entre os bornes; a
limpeza por setpoint, limpeza pós-parada e limpeza cão de guarda não ocorrem em momento
algum.
Em 3: Sequenciamento inicia com tensão aplicada entre bornes X12 e X13 (24VCC) ou
entre bornes X11 e X13 (110/220VCA) e interrompida com a retirada de tensão entre os bornes; a
limpeza por setpoint, limpeza pós-parada e limpeza cão de guarda não ocorrem em momento
algum.

10.2.6 SENHA01
Define a senha para acesso ao menu de programação dos parâmetros do aparelho. Se
programado em 0, não será solicitado ao usuário a senha para acesso ao menu de programação.
ESCALA: 0 a 65535
RESOLUÇÃO: 1 em 1 PADRÃO DE FÁBRICA: 0

10.2.7 SENHA02
Define a senha para acesso ao menu de configuração geral, menu de configuração
MODBUS RTU e menu de configuração do Transmissor 4-20mA
ESCALA: 0 a 65535
RESOLUÇÃO: 1 em 1 PADRÃO DE FÁBRICA: 6103

NOTA
Após a configuração, o aparelho armazena os parâmetros
automaticamente em memória não-volátil.
Ele pode ser desenergizado que não perderá sua programação,
independente do tempo que ficará desligado.
Após 60 segundos de inatividade, o aparelho sairá automaticamente
do menu de configuração. Para entrar novamente, será necessário
recolocar a senha de segurança.

SANTEC Automação – ECO V.7.2PX – Manual F02 – Dezembro 2013 Página 18/34
11. CONFIGURAÇÃO MODBUS ECO V.7.2PXZ

NOTA
Menu disponível apenas para aparelhos código M
(ECOV.7.2XXMXZ)

11.1 INTERAGINDO COM O MENU DE CONFIGURAÇÃO MODBUS


- Para acessar o menu de configuração, pulse o botão E. Navegue até CONFIG MODBUS.
- Aperte o botão E. Insira a senha definida em SENHA02 (padrão fábrica 06103).
- Navegue entre os parâmetros utilizando os botões SOBE ou DESCE
- Caso deseje alterar algum parâmetro, pulse o botão E.
- Altere os valores com os botões SOBE ou DESCE.
- Após programar o parâmetro desejado, aperte novamente o botão E.
- Para sair, aguarde ou navegue até a opção SAIR e confirme com o botão E

11.2 OS PARÂMETROS PROGRAMÁVEIS


Mostrados em ordem e funções definidas a seguir:

11.2.1 ENDERECO
Define o endereço do controlador na rede MODBUS. Note que este valor NÃO DEVE SER
IGUAL em nenhum aparelho caso haja mais de um dispositivo na rede, podendo gerar conflitos e
mau funcionamento da comunicação.
ESCALA: 1 a 255
RESOLUÇÃO: 1 em 1 PADRÃO DE FÁBRICA: 1

11.2.2 BAUD RATE


Define a taxa de transmissão da rede. Esta taxa deve ser igual em todos os dispositivos da
rede (mestre e escravos). Este valor passa a valer após sua alteração, não sendo necessário
desligar e religar o aparelho.
ESCALA: 4800bps, 9600bps ou 19200bps PADRÃO DE FÁBRICA: 9600bps

NOTA
Após a configuração, o aparelho armazena os parâmetros
automaticamente em memória não-volátil.
Ele pode ser desenergizado que não perderá sua programação,
independente do tempo que ficará desligado.
Após 60 segundos de inatividade, o aparelho sairá automaticamente
do menu de configuração. Para entrar novamente, será necessário
recolocar a senha de segurança.

SANTEC Automação – ECO V.7.2PX – Manual F02 – Dezembro 2013 Página 19/34
12. CONFIGURAÇÃO TRANSMISSOR ECO V.7.2PXZ

NOTA
Menu disponível apenas para aparelhos código T
(ECOV.7.2XXTXZ)

12.1 INTERAGINDO COM O MENU DE CONFIGURAÇÃO TRANSMISSOR


- Para acessar o menu de configuração, pulse o botão E. Navegue até CONFIG 4-20mA.
- Aperte o botão E. Insira a senha definida em SENHA02 (padrão fábrica 06103).
- Navegue entre os parâmetros utilizando os botões SOBE ou DESCE
- Caso deseje alterar algum parâmetro, pulse o botão E.
- Altere os valores com os botões SOBE ou DESCE.
- Após programar o parâmetro desejado, aperte novamente o botão E.
- Para sair, aguarde ou navegue até a opção SAIR e confirme com o botão E

12.2 OS PARÂMETROS PROGRAMÁVEIS


Mostrados em ordem e funções definidas a seguir:

12.2.1 MAXIMO
Define o valor máximo da pressão diferencial para 20mA. Caso a pressão seja maior ou
igual ao valor programado, o valor de corrente de saída permanecerá em 20mA
ESCALA: 0mmH2O a 65535mmH2O
RESOLUÇÃO: 1 em 1 PADRÃO DE FÁBRICA: 255mmH2O

12.2.2 MINIMO
Define o valor mínimo da pressão diferencial para 4mA. Caso a pressão seja menor ou igual
ao valor programado, o valor de corrente de saída permanecerá em 4mA
ESCALA: 0mmH2O a 65535mmH2O
RESOLUÇÃO: 1 em 1 PADRÃO DE FÁBRICA: 0mmH2O

NOTA
Após a configuração, o aparelho armazena os parâmetros
automaticamente em memória não-volátil.
Ele pode ser desenergizado que não perderá sua programação,
independente do tempo que ficará desligado.
Após 60 segundos de inatividade, o aparelho sairá automaticamente
do menu de configuração. Para entrar novamente, será necessário
recolocar a senha de segurança.

SANTEC Automação – ECO V.7.2PX – Manual F02 – Dezembro 2013 Página 20/34
13. COMUNICAÇÃO MODBUS ECO V.7.2PXZ

NOTA
Recurso disponível apenas para aparelhos código M
(ECOV.7.2XXMXZ)

13.1 CAMADA FÍSICA


- Tipo: RS485 a dois fios isolado galvanicamente
- Baud rate: padrão de fábrica em 9600bps, podendo ser alterado. Ver capítulo 11.
- Transmissão: 8 bits de dados, 1 START bit, 1 STOP bit, sem paridade
Estas informações devem ser iguais para todos os dispositivos conectados na mesma rede
MODBUS (mestre e escravos).

13.2 REGISTRADOR DE SAÍDAS (COILS)


Aceita requisições de leitura para até 32 bits e alguns bits aceitam comando para escrever
(forçar ou FORCE) o estado ligado/desligado. O valor de cada bit segue abaixo:
BIT Descrição Escrita?
Indicação de TUBOS TROCADOS. Quando em 1, o usuário precisará
1 Não
inverter os tubos entre as entradas + e – do aparelho.
Indicação de PRESSÃO ALTA. Em 1 se a pressão diferencial lida for
2 Não
maior que o parâmetro PDA01.
Indicação de PRESSÃO BAIXA. Em 1 se a pressão diferencial lida for
3 Não
menor que o parâmetro PDA02.
Indicação de limpeza em execução por demanda de pressão (pressão
4 Não
diferencial atingiu o valor de SETPOINT1)
5 Indicação de limpeza Pós-Parada em execução Não
6 Indicação de limpeza Cão-de-Guarda em execução Não
Indicação de ciclo de limpeza completado. Em 1 por aproximadamente
7 Não
2 segundos no final de cada ciclo completo de limpeza.
Indicação de acesso local sendo realizado pela IHM. Em 1 enquanto
8 Não
houver acesso local pelo usuário.
Pressão ar comprimido maior que SET AR MAX. Apenas para
9 Não
aparelhos código I (ECOV.7.2XXIXZ).
Pressão ar comprimido menor que SET AR MIN. Apenas para
10 Não
aparelhos código I (ECOV.7.2XXIXZ).
Indicação de identificação de válvula defeituosa ligada (1) ou desligada
11 (0). Parâmetro ID do aparelho. Parâmetro alterável apenas para SIM
aparelhos código I (ECOV.7.2XXIXZ). Caso contrário, será sempre 0.
Indicação de escrita remota liberada para os parâmetros tipo
12 OPERAÇÃO. O usuário deverá escrever 1 neste valor para alterar estes SIM
parâmetros remotamente pela rede MODBUS.
Indicação de escrita remota liberada para os parâmetros tipo
13 CONFIGURAÇÃO. O usuário deverá escrever 1 neste valor para alterar SIM
estes parâmetros remotamente pela rede MODBUS.
Indicação de bloqueio remoto da limpeza. Se em 1, o aparelho não
14 SIM
ativará a limpeza em nenhuma circunstância.
15 Indicação de limpeza forçada solicitada remotamente em execução. SIM
16..32 NÃO IMPLEMENTADOS (SEMPRE 0) Não

SANTEC Automação – ECO V.7.2PX – Manual F02 – Dezembro 2013 Página 21/34
13. COMUNICAÇÃO MODBUS ECO V.7.2PXZ

13.3 REGISTRADORES GERAIS

Registro Tipo Descrição Escrita?


BIT0: Indicação de TUBOS TROCADOS
BIT1: Indicação de PRESSÃO ALTA
BIT2: Indicação de PRESSÃO BAIXA
BIT3: Limpeza por demanda de pressão diferencial em
execução
BIT4: Limpeza pós parada em execução
BIT5: Limpeza cão-de-guarda em execução
BIT6: Indicação de um ciclo de limpeza completo. O bit
ficará ativo por aproximadamente 2 segundos após fim de
ciclo da limpeza
BIT7: Acesso local sendo realizado pela IHM
BIT8: Pressão de ar comprimido maior que SET AR MAX.
Apenas para aparelhos código I (ECOV.7.2XXIXZ)
BIT9: Pressão de ar comprimido menor que SET AR MIN.
Apenas para aparelhos código I (ECOV.7.2XXIXZ)
BIT10: Liga/desliga identificação de válvula defeituosa,
caso o aparelho possua este recurso instalado.
BIT11: Libera escrita remota para os parâmetros tipo
OPERAÇÃO. O usuário deve escrever 1 neste bit antes de
executar alteração remota dos parâmetros pela rede
MODBUS.
BIT12: Libera escrita remota para os parâmetros tipo
CONFIGURAÇÃO. O usuário deve escrever 1 neste bit
Pacote antes de executar alteração remota dos parâmetros pela
40001 SIM
de Bits rede MODBUS.
BIT13: Escrever 1 caso o usuário deseje bloquear a
limpeza remotamente pela rede MODBUS. Neste caso, o
aparelho não acionará as válvulas de limpeza em nenhuma
circunstância.
BIT14: Escrever 1 caso o usuário deseje realizar uma
limpeza forçada independente da pressão diferencial.

EXEMPLOS:
- Para escrever remotamente um parâmetro de operação
(SETPOINT1 ou PDA01): carregar este registro com o
valor inteiro sem sinal de 2048
- Para escrever remotamente um parâmetro de
configuração (ZERO DP ou MODORL1): carregar este
registro com o valor inteiro sem sinal de 4096
- Para bloquear uma limpeza: carregar este registro com o
valor inteiro sem sinal de 8192
- Para realizar uma limpeza forçada: carregar este registro
com o valor inteiro sem sinal de 16384

Após uma escrita o aparelho atualiza automaticamente os


bits 0 a 9 e 15, voltando a 0 ou 1 conforme processos
internos.

SANTEC Automação – ECO V.7.2PX – Manual F02 – Dezembro 2013 Página 22/34
13. COMUNICAÇÃO MODBUS ECO V.7.2PXZ

Registro Tipo Descrição Aceita Escrita?


Inteiro 16
Parâmetro tipo OPERAÇÃO SETPOINT1. Condicional
40002 bits sem
Capítulo PROGRAMAÇÃO para detalhes. BIT11 reg.40001
sinal
Inteiro 16
Parâmetro tipo OPERAÇÃO SETPOINT2. Condicional
40003 bits sem
Capítulo PROGRAMAÇÃO para detalhes. BIT11 reg.40001
sinal
Parâmetro tipo OPERAÇÃO SET AR MAX,
Inteiro 16
multiplicado por 100 (452 = 4,52bar). Válido Condicional
40004 bits sem
para aparelhos código I (ECOV.7.2XXIXZ) BIT11 reg.40001
sinal
Capítulo PROGRAMAÇÃO para detalhes.
Parâmetro tipo OPERAÇÃO SET AR MIN,
Inteiro 16
multiplicado por 100 (452 = 4,52bar). Válido Condicional
40005 bits sem
para aparelhos código I (ECOV.7.2XXIXZ) BIT11 reg.40001
sinal
Capítulo PROGRAMAÇÃO para detalhes.
Inteiro 16 Parâmetro tipo OPERAÇÃO PDA01.
Condicional
40006 bits sem Capítulo PROGRAMAÇÃO para detalhes. Em 0
BIT11 reg.40001
sinal o alarme é ignorado (NC).
Inteiro 16 Parâmetro tipo OPERAÇÃO PDA02.
Condicional
40007 bits sem Capítulo PROGRAMAÇÃO para detalhes. Em 0
BIT11 reg.40001
sinal o alarme é ignorado (NC).
Inteiro 16
Parâmetro tipo OPERAÇÃO Ton. Condicional
40008 bits sem
Capítulo PROGRAMAÇÃO para detalhes. BIT11 reg.40001
sinal
Inteiro 16
Parâmetro tipo OPERAÇÃO Toff. Condicional
40009 bits sem
Capítulo PROGRAMAÇÃO para detalhes. BIT11 reg.40001
sinal
Inteiro 16
Parâmetro tipo OPERAÇÃO Tcg. Condicional
40010 bits sem
Capítulo PROGRAMAÇÃO para detalhes. BIT11 reg.40001
sinal
Inteiro 16
Parâmetro tipo OPERAÇÃO RETRO ON. Condicional
40011 bits sem
Capítulo PROGRAMAÇÃO para detalhes. BIT11 reg.40001
sinal
Inteiro 16
Parâmetro tipo OPERAÇÃO RETRO OFF. Condicional
40012 bits sem
Capítulo PROGRAMAÇÃO para detalhes. BIT11 reg.40001
sinal
Inteiro 16
Parâmetro tipo OPERAÇÃO PURGA ON. Condicional
40013 bits sem
Capítulo PROGRAMAÇÃO para detalhes. BIT11 reg.40001
sinal
Inteiro 16
Parâmetro tipo OPERAÇÃO PURGA OFF. Condicional
40014 bits sem
Capítulo PROGRAMAÇÃO para detalhes. BIT11 reg.40001
sinal
Parâmetros tipo OPERAÇÃO.
Inteiro BYTE MAIS SIGNIFICATIVO: Sempre 0
Condicional
40015 2x8 bits BYTE MENOS SIGNIFICATIVO: Valor do
BIT11 reg.40001
sem sinal parâmetro SAIDAS.
Capítulo PROGRAMAÇÃO para detalhes.

SANTEC Automação – ECO V.7.2PX – Manual F02 – Dezembro 2013 Página 23/34
13. COMUNICAÇÃO MODBUS ECO V.7.2PXZ

Registro Tipo Descrição Aceita Escrita?


Parâmetros tipo OPERAÇÃO.
BYTE MAIS SIGNIFICATIVO: Valor do parâmetro
Inteiro Condicional
CICLOS CG.
40016 2x8 bits BIT11
BYTE MENOS SIGNIFICATIVO: Valor do
sem sinal reg.40001
parâmetro CICLOS.
Capítulo PROGRAMAÇÃO para detalhes.
Parâmetros tipo OPERAÇÃO
BYTE MAIS SIGNIFICATIVO: Valor do parâmetro
Inteiro Condicional
PRESSAO LPP.
40017 2x8 bits BIT11
BYTE MENOS SIGNIFICATIVO: Valor do
sem sinal reg.40001
parâmetro CICLOS LPP.
Capítulo PROGRAMAÇÃO para detalhes.
Parâmetros tipo OPERAÇÃO
BYTE MAIS SIGNIFICATIVO: Valor do parâmetro
Inteiro Condicional
ID SENS2.
40018 2x8 bits BIT11
BYTE MENOS SIGNIFICATIVO: Valor do
sem sinal reg.40001
parâmetro ID SENS1.
Capítulo PROGRAMAÇÃO para detalhes.
Parâmetros tipo CONFIGURAÇÃO
BYTE MAIS SIGNIFICATIVO: Valor do parâmetro
Inteiro MODO RL1. Condicional
40019 2x8 bits BYTE MENOS SIGNIFICATIVO: Valor do BIT12
sem sinal parâmetro ZERO DP. reg.40001
Capítulo CONFIGURAÇÃO GERAL para
detalhes.
Parâmetros tipo CONFIGURAÇÃO
BYTE MAIS SIGNIFICATIVO: Valor do parâmetro
Inteiro MODO RL3. Condicional
40020 2x8 bits BYTE MENOS SIGNIFICATIVO: Valor do BIT12
sem sinal parâmetro MODO RL2. reg.40001
Capítulo CONFIGURAÇÃO GERAL para
detalhes.
Inteiro 16
40021 bits sem Valor do horímetro total do aparelho. Não
sinal
Inteiro 16
40022 bits sem Valor do horímetro limpeza do aparelho Não
sinal
Inteiro 16
40023 bits sem Número da saída ativada durante a limpeza Não
sinal
Inteiro 16
Contagem regressiva, em segundos, para
40024 bits sem Não
próximo disparo das válvulas de limpeza.
sinal
Valor da pressão diferencial, em milímetros de
Inteiro 16
coluna d’água (mmH2O), variando entre 0mmH2O
40025 bits sem Não
e 1023mmH2O. Caso apresente valor maior,
sinal
inverter as tomadas de medição do aparelho.
Valor da pressão de ar comprimido lida na
Inteiro 16
alimentação do filtro, em BAR multiplicado por
40026 bits sem Não
100 (512 = 5,12bar). Recurso disponível apenas
sinal
para modelos versão I (ECOV.7.2XXIXZ).

SANTEC Automação – ECO V.7.2PX – Manual F02 – Dezembro 2013 Página 24/34
13. COMUNICAÇÃO MODBUS ECO V.7.2PXZ

Registro Tipo Descrição Aceita Escrita?


BIT0: em 1, saída 1 com válvula defeituosa
...
Pacote de
40027 BIT15: em 1, saída 16 com válvula defeituosa Não
Bits
Recurso disponível apenas para modelos versão I
(ECOV.7.2XXIXZ).
BIT0: em 1, saída 17 com válvula defeituosa
...
Pacote de
40028 BIT15: em 1, saída 32 com válvula defeituosa Não
Bits
Recurso disponível apenas para modelos versão I
(ECOV.7.2XXIXZ).
BIT0: em 1, saída 33 com válvula defeituosa
...
Pacote de
40029 BIT15: em 1, saída 48 com válvula defeituosa Não
Bits
Recurso disponível apenas para modelos versão I
(ECOV.7.2XXIXZ).

13.4 CONSIDERAÇÕES

- O aparelho pode ser conectado diretamente a um sistema supervisório ou IHM com


suporte a MODBUS RTU sem a necessidade de passar por um CLP.

- Finalizada a instalação, alterar o parâmetro ENDERECO do aparelho caso haja mais de


um dispositivo na rede. Endereços iguais causarão conflitos e não permitirão o funcionamento
adequado da rede MODBUS RTU.

- Regular o TIMEOUT de transmissão do módulo mestre para 2000ms ou mais.


Sistemas supervisórios instalados nos computadores atuais com conversores de sinal RS485-USB
possuem latência natural no recebimento do frame, gerados pelo sistema operacional, e podem
acusar erros indevidos de comunicação.

- Para instalação, utilize um cabo de par trançado e malha aterrada. Não passe este
cabo em infra-estrutura de potência, que está recebendo cabos de motores ou cargas de alta
corrente. Manter distância mínima do cabo de dois metros de inversores de frequência.

- NÃO faça emendas no cabo de comunicação e estanhe suas pontas antes de liga-lo
nos bornes

- Prefira topologia em estrela para interligação dos aparelhos, utilizando o resistor de


terminação de 120 Ohms no final de cada ramificação.

- Recomendável a instalação de até 32 equipamentos a uma distância máxima de 500


metros por ramificação. Caso esta distância ou número de equipamentos necessite ser
aumentados, instale um repetidor RS485 na ramificação para garantir a potência correta do sinal.

SANTEC Automação – ECO V.7.2PX – Manual F02 – Dezembro 2013 Página 25/34
14. PROGRAMAÇÃO ECO V.7.2PXZ

14.1 INTERAGINDO COM O MENU DE PROGRAMAÇÃO


- Para acessar o menu de programação, pulse o botão E. Navegue até PROGRAMACAO.
- Insira a senha programada em SENHA01 (capítulo CONFIGURAÇAO GERAL).
- Navegue entre os parâmetros utilizando os botões SOBE ou DESCE
- Caso deseje alterar algum parâmetro, pulse o botão E.
- Altere os valores com os botões SOBE ou DESCE.
- Após programar o parâmetro desejado, aperte novamente o botão E.
- Para sair do menu, aguarde ou navegue até a opção SAIR e confirme com o botão E
14.2 OS PARÂMETROS PROGRAMÁVEIS

14.2.1 SETPOINT1
Valor que a pressão diferencial do filtro deve ser maior ou igual para iniciar a limpeza.
ESCALA: 0mmH2O a 1020mmH2O
RESOLUÇÃO: 1 em 1mmH2O PADRÃO DE FÁBRICA: 80mmH2O

14.2.2 SETPOINT2
Valor que a pressão diferencial do filtro deve ser menor para interromper a limpeza
ESCALA: 0mmH2O a 1020mmH2O
RESOLUÇÃO: 1 em 1mmH2O PADRÃO DE FÁBRICA: 50mmH2O

14.2.3 SET AR MAX


Valor que a pressão de ar comprimido deve ser maior para que acuse falha de pressão de
ar comprimido. Válido apenas para aparelhos código I (ECOV.7.2XXIXZ).
ESCALA: 0,00bar a 8,00bar
RESOLUÇÃO: 0,01 em 0,01bar PADRÃO DE FÁBRICA: 7,00bar

14.2.4 SET AR MIN


Valor que a pressão de ar comprimido deve ser menor para que acuse falha de pressão de
ar comprimido. Válido apenas para aparelhos código I (ECOV.7.2XXIXZ).
ESCALA: 0,00bar a ao valor programado em SET AR MAX
RESOLUÇÃO: 0,01 em 0,01bar PADRÃO DE FÁBRICA: 4,00bar

14.2.5 PDA01
Valor que a pressão diferencial deve estar igual ou acima para o aparelho acusar alarme de
pressão alta. Se programado com NC, o alarme é ignorado. Os comportamentos dos relês serão
afetados conforme programado nos parâmetros MODO RL1 a MODO RL3.
ESCALA: 1mmH2O a 1020mmH2O, passando por NC
RESOLUÇÃO: 1 em 1mmH2O PADRÃO DE FÁBRICA: 150mmH2O

SANTEC Automação – ECO V.7.2PX – Manual F02 – Dezembro 2013 Página 26/34
14. PROGRAMAÇÃO ECO V.7.2PXZ

14.2.6 PDA02
Valor que a pressão diferencial deve estar menor, porém diferente de 0, para o aparelho
acusar alarme de pressão baixa. Se programado com NC, o alarme é ignorado. Os
comportamentos dos relês serão afetados conforme programado nos parâmetros MODO RL1 a
MODO RL3.
ESCALA: 1mmH2O ao valor programado em PDA01
RESOLUÇÃO: 1 em 1mmH2O PADRÃO DE FÁBRICA: 20mmH2O

14.2.7 Ton
Valor, em milissegundos (ms), que a válvula ficará aberta injetando ar comprimido nos
elemento filtrantes. Deverá ficar entre 50ms e 250ms para mangas e entre 500ms a 800ms para
cartuchos. Este parâmetro pode estar oculto conforme solicitação do fabricante do filtro.
ESCALA: 5ms a 1500ms
RESOLUÇÃO: 1 em 1ms PADRÃO DE FÁBRICA: 100ms

14.2.8 Toff
Determina o intervalo entre os pulsos de limpeza, em segundos.
ESCALA: 1s a 600s
RESOLUÇÃO: 1 em 1s PADRÃO DE FÁBRICA: 10s

14.2.9 Tcg
Determina o intervalo máximo, em minutos, que deve ocorrer uma limpeza por demanda de
pressão (pressão diferencial maior que SETPOINT1) para que não ocorra uma limpeza cão-de-
guarda. Programar este parâmetro em NC caso não deseje utilizar a LCG.
ESCALA: 1 minuto a 60000 minutos, passando por NC
RESOLUÇÃO: 1 em 1min PADRÃO DE FÁBRICA: 240 minutos

14.2.10 RETRO ON
Valor, em milissegundos, de tempo de válvula de retrolimpeza aberta, comandando a
penúltima saída do aparelho. Se programado em 0ms, a retrolimpeza não será acionada.
Parâmetro disponível apenas nos modelos código R (ECO V.7.2XXRXZ).
ESCALA: 0ms a 25000ms
RESOLUÇÃO: 1 em 1ms PADRÃO DE FÁBRICA: 100ms

14.2.11 RETRO OFF


Valor, em segundos, do intervalo entre pulsos da retrolimpeza, comandando a penúltima
saída do aparelho. Parâmetro disponível apenas nos modelos código R (ECO V.7.2XXRXZ).
ESCALA: 10s a 60000s
RESOLUÇÃO: 1 em 1s PADRÃO DE FÁBRICA: 120s

SANTEC Automação – ECO V.7.2PX – Manual F02 – Dezembro 2013 Página 27/34
14. PROGRAMAÇÃO ECO V.7.2PXZ

14.2.12 PURGA ON
Valor, em milissegundos, de tempo de válvula de purga/fluidização aberta, comandando a
última saída do aparelho. Se programado em 0ms, a purga não será acionada. Parâmetro
disponível apenas nos modelos código R (ECO V.7.2XXRXZ).
ESCALA: 0ms a 25000ms
RESOLUÇÃO: 1 em 1ms PADRÃO DE FÁBRICA: 100ms

14.2.13 PURGA OFF


Valor, em segundos, do intervalo entre pulsos da purga/fluidização, comandando a última
saída do aparelho. Parâmetro disponível apenas nos modelos código R (ECO V.7.2XXRXZ).
ESCALA: 10s a 60000s
RESOLUÇÃO: 1 em 1s PADRÃO DE FÁBRICA: 600s

14.2.14 SAIDAS
Determina a última saída ativada antes de o aparelho retornar à primeira saída.
ESCALA: 01 ao número de saídas do aparelho
RESOLUÇÃO: 1 em 1 saída PADRÃO DE FÁBRICA: conf. aparelho

14.2.15 CICLOS
Se programado com 0, o ECO para imediatamente a limpeza quando a pressão atingir o
valor de SETPOINT2. Caso contrário, o ECO iniciará os ciclos adicionais programados nesta
opção quando a pressão atingir o valor de SETPOINT2. Ideal para transporte pneumático.
ESCALA: 0 a 250 ciclos
RESOLUÇÃO: 1 em 1 ciclo PADRÃO DE FÁBRICA: 0 ciclos

14.2.16 CICLOS CG
Quantidade de ciclos de limpeza que serão executados durante a Limpeza Cão-de-Guarda.
Se programado em 0, a limpeza cão-de-guarda é ignorada
ESCALA: 0 a 250 ciclos
RESOLUÇÃO: 1 em 1 ciclo PADRÃO DE FÁBRICA: 1 ciclo

14.2.17 CICLOS LPP


Quantidade de ciclos de limpeza que serão executados durante a limpeza pós-parada
(LPP). Se programado em 0, a LPP é ignorada.
ESCALA: 0 a 250 ciclos
RESOLUÇÃO: 1 em 1 ciclo PADRÃO DE FÁBRICA: 3 ciclos

14.2.18 PRESSAO LPP


Valor que a pressão diferencial deve estar menor ou igual para o aparelho considerar
exaustor desligado.
ESCALA: 0mmH2O a 20mmH2O
RESOLUÇÃO: 1 em 1mmH2O PADRÃO DE FÁBRICA: 5mmH2O

SANTEC Automação – ECO V.7.2PX – Manual F02 – Dezembro 2013 Página 28/34
14. PROGRAMAÇÃO ECO V.7.2PXZ

14.2.19 ID SENS1
Ajuste de sensibilidade para identificação de válvula defeituosa durante sua abertura.
Números menores previnem contra falsos alarmes de válvula com defeito. Parâmetro disponível
apenas nos modelos código I (ECO V.7.2XXIXZ).
ESCALA: 1 a 250
RESOLUÇÃO: 1 em 1 PADRÃO DE FÁBRICA: 50

14.2.20 ID SENS2
Ajuste de sensibilidade para identificação de válvula defeituosa durante seu fechamento.
Números menores previnem contra falsos alarmes de válvula com defeito. Parâmetro disponível
apenas nos modelos código I (ECO V.7.2XXIXZ).
ESCALA: 1 a 250
RESOLUÇÃO: 1 em 1 PADRÃO DE FÁBRICA: 50

14.2.21 ID
Liga (ON) ou desliga (OFF) a identificação de válvula defeituosa. Se desligada, os registros
de válvula defeituosa são reinicializados. Se parâmetro em NC, a instalação da identificação de
válvula defeituosa não foi realizada ou tanque de ar comprimido sem pressão.
ESCALA: ON ou OFF PADRÃO DE FÁBRICA: ON

NOTA
Após a programação, o aparelho armazena os parâmetros
automaticamente em memória não-volátil.
Ele pode ser desenergizado que não perderá sua programação,
independente do tempo que ficará desligado.
Após 60 segundos de inatividade, o aparelho armazena as alterações
feitas e sai automaticamente do menu de programação.

SANTEC Automação – ECO V.7.2PX – Manual F02 – Dezembro 2013 Página 29/34
15. PERGUNTAS FREQUENTES ECO V.7.2PXZ
A seguir, algumas perguntas que chegaram com mais frequência ao nosso Departamento de
Assistência Técnica:
P: O ECO mede pressão de ar comprimido?
R: Não. O ECO foi criado para medir pressão diferencial, ou seja, a perda de carga gerada
pelos elementos filtrantes entre a câmara de ar limpo e a de ar sujo do filtro. Qualquer tentativa de
medição de pressão de ar comprimido com o ECO resultará na quebra do sensor de pressão
diferencial.

P: Por que a luz de fundo da IHM fica acendendo e apagando sozinha?


R: O ECO possui um controle inteligente do acendimento da luz de fundo da IHM, para
economia de energia. Então, a luz de fundo pode se acender quando, por exemplo, a sombra de
alguém for projetada no ECO ou o ambiente possui iluminação natural crítica.

P: É necessário trocar jumper antes de alimentar o ECO?


R: Não, o ECO é dotado de fonte chaveada, que detecta de maneira automática em qual
tensão está sendo ligado.

P: Quando ligo o aparelho, este não começa a limpeza pela saída 1. Isto é normal?
R: Sim. O ECO possui o modo inteligente de limpeza, ou seja, ele armazena na memória a
última saída que foi ativada, para iniciar o próximo ciclo de limpeza na saída seguinte.

P: Como identifico os opcionais que meu ECO SANTEC possui?


R: Basta ler a codificação do aparelho em sua etiqueta ou na primeira linha do visor LCD,
alternando entre outras mensagens.

P: O filtro em que o ECO será instalado receberá ar de saída de fornos, a uma


temperatura altíssima. Isto é prejudicial ao aparelho?
R: Não. O princípio de medição da pressão diferencial não se baseia em fluxo passante no
sensor, apenas em um bolsão de ar que se acumula entre a tomada de pressão e o ECO, que se
comprime ou dilata dependendo da depressão gerada. O ar é um bom isolaste térmico natural,
logo a temperatura altíssima não vai chegar ao sensor. Recomendamos apenas uma distância de
mangueira de 2 metros (mínimo) entre a tomada de pressão e o ECO.

Caso possua alguma dúvida não esclarecida neste seção ou no manual, por favor entre em
contato com o departamento de Assistência Técnica da SANTEC Automação
55 (11) 3608-8192 marco@santecautomacao.com.br

SANTEC Automação – ECO V.7.2PX – Manual F02 – Dezembro 2013 Página 30/34
16. PROBLEMAS E ASSISTÊNCIA ECO V.7.2PXZ

Soluções
Item Problema Causas Possíveis
Possíveis
1.) Fusível FC queimado. 1.) Troque o fusível FC
(1,0A). Está no lado
inferior esquerdo da
placa-mãe.
ECO com alimentação correta, porém não
1
aparece nada no display.
2.) Fonte queimada. 2.) Contate a SANTEC
Automação.

3.) IHM com conector 3.) Recoloque o conector


fora do lugar. da IHM corretamente.
1.) Falta de ar 1.) Certifique-se que há
comprimido para a ar comprimido no tanque
válvula. (Manifold) do filtro.

2.) Válvula queimada. 2.) Meça a bobina da


válvula com esta
desconectada
completamente do ECO.
Se estiver com
ECO mostra que está ativando a saída, resistência infinita ou
2
porém não se ouve a válvula batendo. abaixo de 10Ω, troque a
bobina. Troque a bobina
se qualquer um dos
pólos estiver com fuga a
terra!

3.) Fusível da saída da 3.) Troque o respectivo


válvula queimado. fusível (1A). NÃO
TROQUE O VALOR
DESTE FUSÍVEL!
1.) Conexões 1.) Troque a mangueira
Ventilador do Filtro funcionando, mas
pneumáticas ligadas ao da Entrada “+” com a
3 aparelho mostra pressão negativa ou
inverso. Entrada “-“.
*TUBOS TROCADOS* no display.
1.) Perda de offset do 1.) Ajuste o parâmetro de
Na linha ∆P, sem as conexões, o ECO
4 sensor. configuração ZERO DP
mostra pressão diferente de 0mmH2O.

Este equipamento apresenta vida útil elevada e não exige qualquer tipo de manutenção periódica,
entretanto em caso de defeito ou falha, sugerimos a remoção e o envio para o Departamento de
Assistência Técnica da SANTEC Automação Industrial Ltda.
Telefone/Fax: (11)3608-8192
E-mail: marco@santecautomacao.com.br
Web: www.santecautomacao.com.br

SANTEC Automação – ECO V.7.2PX – Manual F02 – Dezembro 2013 Página 31/34
LIGAÇÃO DAS VÁLVULAS - OPÇÃO 1 - UM PAR DE CABOS POR VÁLVULA

Y01 A+ Y02 B+ Y03 C+ Y04 D+ Y05 A+ Y06 B+ Y07 C+ Y08 D+ Y09 A+ Y10 B+ Y11 C+ Y12 D+ Y13 A+ Y14 B+ Y15 C+ Y16 D+ Y17 A+ Y18 B+ Y19 C+ Y20 D+ Y21 A+ Y22 B+ Y23 C+ Y24 D+ Y25 A+ Y26 B+ Y27 C+ Y28 D+

V01 V02 V03 V04 V05 V06 V07 V08 V09 V10 V11 V12 V13 V14 V15 V16 V17 V18 V19 V20 V21 V22 V23 V24 V25 V26 V27 V28
Y29 A+ Y30 B+ Y31 C+ Y32 D+ Y33 A+ Y34 B+ Y35 C+ Y36 D+ Y37 A+ Y38 B+ Y39 C+ Y40 D+ Y41 A+ Y42 B+ Y43 C+ Y44 D+ Y45 A+ Y46 B+ Y47 C+ Y48 D+ Y49 A+ Y50 B+ Y51 C+ Y52 D+ Y53 A+ Y54 B+ Y55 C+ Y56 D+

V29 V30 V31 V32 V33 V34 V35 V36 V37 V38 V39 V40 V41 V42 V43 V44 V45 V46 V47 V48 V49 V50 V51 V52 V53 V54 V55 V56
Y57 A+ Y58 B+ Y59 C+ Y60 D+ Y61 A+ Y62 B+ Y63 C+ Y64 D+ TENSÃO DAS VÁLVULAS: 24VCC

V57 V58 V59 V60 V61 V62 V63* V64**

LIGAÇÃO DAS VÁLVULAS - OPÇÃO 2 - QUATRO COMUNS


Y01 A+ Y02 B+ Y03 C+ Y04 D+ Y05 A+ Y06 B+ Y07 C+ Y08 D+ Y09 A+ Y10 B+ Y11 C+ Y12 D+ Y13 A+ Y14 B+ Y15 C+ Y16 D+ Y17 A+ Y18 B+ Y19 C+ Y20 D+ Y21 A+ Y22 B+ Y23 C+ Y24 D+ Y25 A+ Y26 B+ Y27 C+ Y28 D+

V01 V02 V03 V04 V05 V06 V07 V08 V09 V10 V11 V12 V13 V14 V15 V16 V17 V18 V19 V20 V21 V22 V23 V24 V25 V26 V27 V28
Y29 A+ Y30 B+ Y31 C+ Y32 D+ Y33 A+ Y34 B+ Y35 C+ Y36 D+ Y37 A+ Y38 B+ Y39 C+ Y40 D+ Y41 A+ Y42 B+ Y43 C+ Y44 D+ Y45 A+ Y46 B+ Y47 C+ Y48 D+ Y49 A+ Y50 B+ Y51 C+ Y52 D+ Y53 A+ Y54 B+ Y55 C+ Y56 D+

V29 V30 V31 V32 V33 V34 V35 V36 V37 V38 V39 V40 V41 V42 V43 V44 V45 V46 V47 V48 V49 V50 V51 V52 V53 V54 V55 V56
Y57 A+ Y58 B+ Y59 C+ Y60 D+ Y61 A+ Y62 B+ Y63 C+ Y64 D+ TENSÃO DAS VÁLVULAS: 24VCC

V57 V58 V59 V60 V61 V62 V63* V64**

OBSERVAÇÕES IMPORTANTES:
- NUNCA interligue os bornes A+, B+, C+ e D+, sob o risco de mau funcionamento e
Automação Indsutrial Ltda.
danos ao aparelho!
- A quantidade de saídas varia conforme modelo adquirido
Para aparelhos com código R (ECO V.7.2XRXZ):
* Penúltima saída como retrolimpeza. Regulagem por RETRO ON e RETRO OFF
** Última saída como purga do tanque/fluidização. Regulagem por PURGA ON e
PURGA OFF
ALIMENTAÇÃO SAÍDAS A CONTATO SECO
OBSERVAÇÕES IMPORTANTES:
A2- A1+ - As funções dos relês podem ser alteradas
CRL COMUM DOS CONTATOS
CONECTE AO +24VCC conforme necessidade de projeto. Consulte
o capítulo CONFIGURAÇÃO do manual de
CONECTE AO 0VCC NF1 Pressão Diferencial menor que PDA01 instruções
- Relê 0X energizado: contato fechado entre
OBSERVAÇÕES IMPORTANTES: Pressão Diferencial maior que PDA01
NA1 CRL e NAX
- Tensão máxima de alimentação: 30VCC
- Relê 0X dezenergizado: contato fechado
- Tensão mínima de alimentação: 23VCC
NF2 Pressão Diferencial maior que PDA02 ou nula entre CRL e NFX
- Observar a resistividade do cabo de alimentação,
- Máximo dos contatos: 1A @ 220VCA
podendo influenciar na tensão disponível para o
aparelho NA2 Pressão Diferencial menor que PDA02 * Identificação de válvula defeituosa
- Observar a capacidade da fonte de alimentação para
Aparelho desligado, falha geral, tubos disponível apenas para aparelhos código I
suprir a opotência de arranque da válvula de limpeza NF3 (ECO V.7.2XX IXZ)
trocados ou defeito de válvula identificado*
FUSÍVEIS
NA3 Aparelho OK e sem defeito nas válvulas*
- FC: 1A (Um Amper)
- FA+,FB+,FC+,FD+: 1A (Um Amper) ECO V.7.2X
- F0104..F3336 : 1A (Um Amper)
- Fusíveis de vidro 5x20

TRANSMISSOR 4-20mA - CÓDIGO T (ECO V.7.2XX TXZ) MODBUS RTU RS485 - CÓDIGO M (ECO V.7.2XX MXZ) ENTRADA DIGITAL - CÓDIGO C (ECO V.7.2XX CXZ)
LIGAÇÃO TIPO PASSIVA - PADRÃO DE FÁBRICA
+24 A1+ ECO SANTEC
+24 A1+
Esta ligação também deve ser FONTE X11 SINAL
FONTE utilizada se a entrada analógica do 0V A2- 127VCA
0V A2-
ALIMENTAÇÃO X12 OU
ALIMENTAÇÃO CLP possuir tensão de ECO SANTEC
ECO SANTEC COMANDO X13 220VCA
COMANDO alimentação de loop. Consulte o V.7.2XXMXZ
S02 V.7.2XXTXZ manual do fabricante antes de S02

S01 instalar. S01


OU
+24 MESTRE TXRX+ (A) ECO SANTEC
FONTE Para esta ligação, o DIP SWITCH
0V MODBUS X11
ALIMENTAÇÃO localizado abaixo da placa SMI01 TXRX- (B) SINAL
deve ser programado para: RS485 X12 24VCC
INSTRUMENTAÇÃO CHAVE 1 - ON X13
CHAVE 2 - ON NOTAS IMPORTANTES:
CHAVE 3 - OFF NOTAS IMPORTANTES:
- Utilize cabo par trançado com malha aterrada
EA+ CHAVE 4 - OFF - Selecione o funcionamento da entrada digital pela opção MODO CR ,
ENTRADA - Prefira topologia em estrela para interligação dos equipamentos em CONFIGURACAO . Consulte CONFIGURAÇÃO GERAL para detalhes.
EA- CHAVE 5 - OFF
ANALÓGICA - Utilizar resistor de terminação de 120 Ohms no final de cada - Entrada digital optoacoplada
CLP ramificação
- Recomendável a ligação de até 32 equipamentos a um
comprimento máximo de 500 metros por ramificação. Utilizar
LIGAÇÃO TIPO ATIVA
repetidor de sinal RS485 se as condições descritas não forem
+24 A1+
Esta ligação utiliza a tensão satisfeitas
FONTE 24VCC de alimentação geral para - NÃO faça emendas nos cabos e estanhe as pontas
0V A2- alimentar também o loop.
ALIMENTAÇÃO - Baud Rate: 9600bps, sem paridade. Alterável pela IHM. Verifique
COMANDO ECO SANTEC manual
S02 Para esta ligação, o DIP SWITCH
INSTRUMENTAÇÃO V.7.2XXTXZ localizado abaixo da placa SMI01 - Demais configurações: 8 bits de dados, 1 START Bit, 1 STOP Bit,
S01
deve ser programado para: sem paridade.
EA+
ENTRADA CHAVE 1 - OFF
EA- CHAVE 2 - OFF
ANALÓGICA
CHAVE 3 - ON Automação Indsutrial Ltda.
CLP
CHAVE 4 - ON
CHAVE 5 - ON
LIGAÇÃO PNEUMÁTICA - OPÇÃO 1 - PADRÃO SEM RETROLIMPEZA
FILTRO DE MANGAS /
CARTUCHOS
CÂMARA DE AR LIMPO
ENTRADA -

TANQUE DE AR
ENTRADA P
COMPRIMIDO ECO SANTEC
V.7.2XXIXZ
CÂMARA DE AR SUJO ENTRADA +

LIGAÇÃO PNEUMÁTICA - OPÇÃO 2 - RETROLIMPEZA


FILTRO DE MANGAS /
CARTUCHOS
CÂMARA DE AR LIMPO
ENTRADA -

TANQUE DE AR
ENTRADA P ECO SANTEC
COMPRIMIDO
V.7.2XRIXZ
CÂMARA DE AR SUJO ENTRADA +
A

VÁLVULA DE P R
RETROLIMPEZA
3x2 vias NF com retorno
por mola (não deve ser
servopilotada)

OBSERVAÇÕES IMPORTANTES:
- Para as ligações, utilizar tubos de poliuretano DE ∅6mm e DI ∅4mm PUN6x1 ou PK4
Automação Indsutrial Ltda.
- Utilizar no filtro de mangas/cartcuhos conexões pneumáticas tipo espiggão ou porca
e anilha. Não utilizar engate rápido, pois pode ocasionar vazamento e leitura errada
- Conexão pneumática P disponível apenas nos modelos I (ECO V.7.2XX IXZ)
- Pilotagem da válvula de retrolimpeza apenas mos modelos R (ECO V.7.2XX RXZ)
- Distância máxima do ECO ao filtro: 50 metros . Instalar retrolimpeza próximo ao filtro.
- No aviso de TUBOS TROCADOS, inverter as mangueiras entre + e -