You are on page 1of 13

FACULDADE DO CENTRO LESTE

Neilton Henrique
Lucas Guarnieri
Hugo Barbosa
Bruno Loiola
Iago Silva

RELATÓRIO SOBRE ENSAIO DOS MATERIAIS


REALIZADO EM LABORATÓRIO

Serra
2016
Neilton Henrique
Lucas Guarnieri
Hugo Barbosa
Bruno Loiola
Iago Silva

RELATÓRIO SOBRE ENSAIO DOS MATERIAIS


REALIZADO EM LABORATÓRIO

Trabalho apresentado à instituição de Ensino


Faculdade do Centro Leste – UCL.
Sob orientação do Prof. Felipe Nylo.

Serra
2016
Lista de Figuras

Compressão

Dureza

Serra
2016
Sumário

1. Introdução ....................................................................................................... 5

2. Objetivos ......................................................................................................... 6

3. Ensaio de Compressão .................................................................................. 7

3.1 Ensaio de Compressão - Tabela .................................................................... 8

3.2 Cálculos .......................................................................................................... 9

4. Ensaio de Dureza ......................................................................................... 10

4.1 Cálculos ......................................................................................................... 11

5. Conclusão ..................................................................................................... 12

6. Referências Bibliográficas .......................................................................... 13

Serra
2016
5

1. Introdução

Neste trabalho será apresentado um pouco a respeito de dois ensaios, sendo eles
de compressão e dureza, vistos em sala, e executados no laboratório, e também
será relatado sobre as experiências após realizados os ensaios. Uma das grandes
exigências para um projeto é a resistência à compressão. Durante um projeto deve-
se especificar um material que possua boa resistência a compressão e que não se
deforme facilmente quando for executado por um esforço de compressão. O Ensaio
de dureza é um método de medição de dureza geralmente realizado em corpos de
prova de ligas metálicas, é uma propriedade mecânica largamente utilizada em
estudos e pesquisas mecânicas e metalúrgicas, e principalmente na especificação e
comparação de materiais.

Serra
2016
6

2. Objetivo

Falar sobre os experimentos realizados no laboratório da UCL, obter resultados reais


a respeito dos assuntos vistos em sala de aula, se aprofundar em como é feita a
realização dos ensaios, tratar os dados obtidos desses procedimentos e apresentar
os resultados e conclusões.

Serra
2016
7

3. Ensaio de Compressão

Todo e qualquer Ensaio Mecânico tem por finalidade a determinação das


propriedades mecânicas dos materiais em estudo. Esses ensaios são destrutivos, ou
seja, o corpo de prova é inutilizado após os procedimentos. Para a realização dos
ensaios, submete-se o material a esforços como tração, compressão, flexão, entre
outros, sendo que cada tipo de ensaio é julgado como mais adequado baseando-se
na finalidade de aplicação de cada material a ser estudado. O ensaio de
compressão trata-se da aplicação lenta de um esforço axial, que tende a causar o
encurtamento do corpo. Tal ensaio pode ser realizado em uma máquina universal de
ensaios, sendo o corpo de prova devidamente preparado de acordo com normas de
padronização. Para determinação das propriedades, faz-se o uso do diagrama de
tensões-deformações, sendo necessário que as placas da máquina e o centro das
superfícies da amostra apresentem uma axialidade para melhor traçado do
diagrama. No âmbito de pesquisas, os ensaios de compressão têm caráter
comparativo aos ensaios de tração, tornando possível conhecer a resistência do
material sob altas tensões negativas. Como dito anteriormente, os ensaios de
compressão podem ser aplicados tanto em metais dúcteis quanto frágeis. As
propriedades que podem ser aferidas assim como as condições de realização
variam bastante para cada tipo de material.

Serra
2016
8

3.1 Ensaio de Compressão – Tabela

Serra
2016
9

3.2 Cálculos

Dados

Corpo de Prova 10 x 20 cm

Área da Seção Transversal 7853.98

Área da Base Π * R²

Carga de Ruptura 335409 N

- Calculo para área:

π ∗ D²
𝐴=
4

π ∗ (100)²
𝐴=
4

𝑨 = 𝟕𝟖𝟓𝟑, 𝟗𝟖 𝒎𝒎²

- Cálculo da Resistência a Compressão:

𝐹
σ=
𝐴

335409
σ=
7853,98

𝛔 = 𝟒𝟐, 𝟕𝟏 𝐌𝐩𝐚

Serra
2016
10

4. Ensaio de Dureza

No método de ensaio de Dureza, a carga é aplicada por etapas, primeiramente é


aplicado uma pré-carga, assim pode-se garantir que o contato fique firme entre o
penetrador e o corpo de prova a ser ensaiado. Após isto, é aplicada a carga de fato
necessária para realizar o ensaio. A leitura do nível de dureza é feita a partir de um
mostrador acoplado à máquina que realiza o ensaio, onde a escala deste é
predeterminada, adequada à faixa de dureza do material que sofre o ensaio. Os
penetradores utilizados na máquina de ensaio, são esféricos (esfera de aço
temperado) ou cônico (cone de diamante com 120º de conicidade). Os ensaios de
dureza Rockwell podem ser realizados através de dois tipos de máquinas, mas em
ambas é utilizado as mesmas técnicas de operação. A máquina padrão mede a
dureza Rockwell normal e é indicada para avaliação da dureza em geral. Já a
máquina mais precisa mede a dureza superficial, e é indicada para avaliação de
materiais finos ou lâminas o que não foi o caso nessas experiências executadas no
laboratório da UCL.

Serra
2016
11

4.1 Cálculos

Dados do Ensaio de Dureza

C67.0
1° Medição

C66.0
2° Medição

C64.0
3° Medição

C63.0
4° Medição

C62.0
5° Medição

C60.0
6° Medição

Dureza Média: C63.7

Desvio Padrão σ:

∑𝒏 (𝑿𝒊 − 𝑿𝒎)𝟐
√ 𝒊=𝟏
𝒏−𝟏

σ = 2.58

Logo pelos dados obtidos, e tratados, ao obter os resultados e após algumas


comparações concluímos que o corpo de prova era de aço rápido.

Serra
2016
12

5. Conclusão

Com os ensaios realizados no laboratório da UCL foi possível identificar e comparar


as propriedades mecânicas que tínhamos como objetivo, limite de resistência,
ductilidade e fragilidade e dureza de um determinado material. Na curva que
representa o ensaio de compressão pode-se notar uma leve inclinação que
evidencia um baixo modulo de elasticidade. No teste de dureza foi possibilitado aos
alunos uma forma prática da aplicação das equações para realizar os cálculos das
variáveis que são envolvidas neste tipo de ensaio. Assim foi possível determinar
qual material estava sendo testado. Portanto nos dois ensaios os objetivos foram
alcançados, pois forneceram os resultados que eram esperados, tanto na parte dos
dados para serem tratados quanto na parte de ensino aos alunos.

Serra
2016
13

6. Referências Bibliográficas

AMAURI GARCIA, JAIME A. SPIM, CARLOS A.S. Ensaios dos Materiais. 1.ed. Rio
de Janeiro: LTC, 2000.

SÉRGIO AUGUSTO DE SOUZA. Ensaios Mecânicos de Materiais Metálicos.


5.ed. São Paulo: Blucher, 1982.

WILLIAM D. CALLISTER, JR, DAVID G. RETHWISCH. Ciência e Engenharia dos


Materiais uma Introdução. 8.ed. Rio de Janeiro: LTC, 2012.

Serra
2016