You are on page 1of 6

EXERCÍCIO RESOLVIDO UAs 2 e 3

O Sr. Ubirajara estuda iniciar um novo negócio. Ele possui reservas financeiras na sua
cooperativa de crédito, em que acumulou por 20 anos. Seu plano é iniciar uma produção de
sapatos. Para tanto, o investimento inicial deve ser de R$ 200.000,00 – veja a Tabela 1.

Tabela 1: Investimento inicial


Recurso Valor (R$)
Máquinas 140.000,00
Móveis e utensílios 20.000,00
Computadores 10.000,00
Variações do capital de giro 30.000,00
TOTAL 200.000,00

As vendas estimadas de três tipos de sapatos estão na Tabela 2. Os percentuais que incidem
sobre as vendas são IPI (5%), ICMS (18%) e PIS/COFINS (9,25%).

Tabela 2: Estimativas de vendas

Os custos unitários diretos de produção de todos os sapatos vendidos são compostos por
matéria prima e mão de obra (Tabela 3).

Produto Preço Volume Volume Volume Volume


Unit. Ano 1 Ano 2 Ano 3 Ano 4
(R$) (unid.) (unid.) (unid.) (unid.)
Sapato A 25 10.000 12.000 15.000 15.000
Sapato B 27 5.000 7.000 10.000 12.000
Sapato C 31 4.000 6.000 9.000 11.000

1
Tabela 3: Custos de produção
Produto Matéria Mão de Custo
Prima Obra Unitário
Total
Sapato A 10,00 2,50 12,50
Sapato B 8,50 2,40 10,90
Sapato C 8,00 2,00 10,00

Os custos indiretos de produção estão na Tabela 4.

Tabela 4: Custos Indiretos de Produção


Custos Indiretos Ano 1 Ano 2 Ano 3 Ano 4
de Produção
Aluguel 2.000,00 2.100,00 2.220,00 2.390,00
IPTU 880,00 910,00 950,00 1.010,00
Salários e encargos 6.250,00 6.800,00 7.150,00 7.440,10
de supervisão
Depreciação 4.250,00 4.440,00 4.590,00 4.705,00
Total 13.380,00 14.250,00 14.910,00 15.545,10

As despesas administrativas e comerciais são elencadas nas Tabelas 5 e 6.

Tabela 5: Despesas Administrativas


Despesas Ano 1 Ano 2 Ano 3 Ano 4
Salários e enc. 35.000,00 38.440,00 39.990,10 41.121,05
Aluguel 800,00 840,00 888,00 956,00
IPTU 350,00 361,93 377,84 401,70
Materiais diversos 1.100,00 1.200,00 1.320,00 1.410,00
Depreciação 1.050,00 1.120,00 1.200,00 1.330,18
Total 38.300,00 41.961,93 43.775,94 45.218,93

Tabela 6: Despesas Comerciais


Despesas Ano 1 Ano 2 Ano 3 Ano 4
Salários e enc. 12.005,00 13.184,92 13.716,60 14.104,52
Comissões 13.590,00 18.030,00 24.690,00 27.810,00
Materiais diversos 1.500,00 1.632,00 1.716,00 1.785,62
Depreciação 2.000,00 2.176,00 2.288,00 2.380,83
Total 29.095,00 35.022,92 42.410,60 46.080,97

Finalmente, para o cálculo do Lucro Líquido são realizadas as provisões para pagamento do
Imposto de Renda e Contribuição Social (15% + 9%).

2
Diante das informações acima, o Sr. Ubirajara solicitou os seguintes cálculos e relatórios:
1) Elaboração da DRE projetada (3 pontos);
SOLUÇÃO
Para a elaboração da DRE projetada, é necessário que cada linha da DRE seja
previamente calculada.

RECEITA OPERACIONAL BRUTA

Produto
Ano 1 Ano 2 Ano 3 Ano 4
Sapato A 262.500,00 315.000,00 393.750,00 393.750,00
Sapato B 141.750,00 198.450,00 283.500,00 340.200,00
Sapato C 130.200,00 195.300,00 292.950,00 358.050,00
Total 534.450,00 708.750,00 970.200,00 1.092.000,00

DESPESAS OPERACIONAIS
As despesas estão calculadas nas Tabelas 5 e 6.
Tomando-se os cálculos totais das Receitas, Custos e Despesas aplicamos os percentuais das
deduções e do IR e Contribuição Social. Assim, temos a
DEMONSTRAÇÃO DO RESULTADO DO EXERCÍCIO

Ano 1 Ano 2 Ano 3 Ano 4


R ec ei ta O p er a c i o n a l B r u ta 534.450,00 708.750,00 970.200,00 1.092.000,00
s apato A 262.500,00 315.000,00 393.750,00 393.750,00
s apato B 141.750,00 198.450,00 283.500,00 340.200,00
s apato C 130.200,00 195.300,00 292.950,00 358.050,00
Ded u ç õ es 164.152,50 217.687,50 297.990,00 335.400,00
IP I 25.450,00 33.750,00 46.200,00 52.000,00
IC MS 91.620,00 121.500,00 166.320,00 187.200,00
P IS 47.082,50 62.437,50 85.470,00 96.200,00

R ec ei ta O p er a c i o n a l L í q u i d 370.297,50
a 491.062,50 672.210,00 756.600,00
C PV 232.880,00 300.550,00 401.410,00 443.845,10
L u c r o B r u to 137.417,50 190.512,50 270.800,00 312.754,90
D es pes as Adminis trativas 38.300,00 41.961,93 43.775,94 45.218,93
D es pes as C omerc iais 29.095,00 35.022,92 42.410,60 46.080,97
L u c r o O p er a c i o n a l 70.022,50 113.527,65 184.613,46 221.455,00
Impos to de R enda e C ontrib uiç 16.805,40
ão S oc ial (15% +9% ) 27.246,64 44.307,23 53.149,20
L u c r o L í q u i d o 53.217,10 86.281,01 140.306,23 168.305,80

3
2) Elaboração do Fluxo de Caixa Livre a partir da DRE (2 pontos);
SOLUÇÃO
Estruturação do Fluxo de Caixa

Ano 0 Ano 1 Ano 2 Ano 3 Ano 4


E ntrada Líquida (lucro líquido) (+) 53.217,10 86.281,01 140.306,23 168.305,80
Depreciação (+) 7.300,00 7.736,00 8.078,00 8.416,01
Aquis ição do imobiliz ado (-) - 170.000,00
Mudanças no capital de giro (-) - 30.000,00
Amortiz ação do principal (-)
E ntrada de novos financiamentos (+)
- 200.000,00
F luxo de c aixa L ivre para o ac ionista (=) 60.517,10 94.017,01 148.384,23 176.721,81

3) Cálculo do Payback Simples (1 ponto);

SOLUÇÃO
Saldo do final do Ano 2 = -R$ 45.464,89
Saldo em algum mês do Ano 3 = 0
Saldo do final do Ano 3 = R$ 102.918,34

3−2 𝑘−2
=
+102.918,34 − (−45.464,89) 0 − (−45.464,89)

1 𝑘−2
=
148.384,23 45.464,89

148.384,23 ∗ 𝑘 − 2 = 1 ∗ 45.464,89

45.464,89
𝑘−2 =
148.384,23

𝑘 = 0,31 + 2 = 2,31 𝑎𝑛𝑜𝑠

4
4) Cálculo do Payback Descontado com a taxa de desconto de 12% a.a. (1 ponto);

SOLUÇÃO
Para o PB Descontado, leva-se em conta o Valor Presente dos FCO e procede-se ao mesmo
raciocínio do PB Simples.
n FCO VP Saldo Acumulado
0 - 200.000,00 - 200.000,00 - 200.000,00
1 60.517,10 54.033,13 - 145.966,88
2 94.017,01 74.949,79 - 71.017,09
3 148.384,23 105.616,96 34.599,88
4 176.721,81 112.309,91 146.909,78

Saldo do final do Ano 2 = -R$ 71.071,09


Saldo em algum mês do Ano 3 = 0
Saldo do final do Ano 3 = R$ 34.599,88

3−2 𝑘−2
=
+34.599,88 − (−71.071,09) 0 − (−71.071,09)

1 𝑘−2
=
105.616,96 71.071,09

105.616,96 ∗ 𝑘 − 3 = 1 ∗ 71.071,09

71.071,09
𝑘−3 =
105.616,96

𝑘 = 0,67 + 2 = 2,67 𝑎𝑛𝑜𝑠

5) Cálculo do Valor Presente Líquido (1 ponto);

SOLUÇÃO
O VPL é calculado com base no Fluxo de Caixa Livre Para o Acionista e a Taxa Mínima de
Atratividade.

𝑉𝑃𝐿 = −𝑖𝑛𝑣𝑒𝑠𝑡𝑖𝑚𝑒𝑛𝑡𝑜𝑠 + 𝑓𝑙𝑢𝑥𝑜𝑠 𝑑𝑒 𝑐𝑎𝑖𝑥𝑎𝑠 𝑎 𝑣𝑎𝑙𝑜𝑟 𝑝𝑟𝑒𝑠𝑒𝑛𝑡𝑒


60.517,10 94.017,01 148.384,23 176.721,81
𝑉𝑃𝐿 = −200.000 + !
+ !
+ +
1 + 0,12 1 + 0,12 1 + 0,12 ! 1 + 0,12 !
𝑉𝑃𝐿 = −200.000,00 + 54.033,13 + 74.949,79 + 105.616,96 + 112.309,91

𝑉𝑃𝐿 = 𝑅$ 146.909,78

5
6) Cálculo da Taxa Interna de Retorno (1 ponto); e

SOLUÇÃO
A Taxa Interna de Retorno é a taxa máxima de desconto do projeto. Ela iguala o VPL a zero. Então,
temos:

𝑆𝑒 𝑉𝑃𝐿 = 0
𝐸𝑛𝑡ã𝑜 − 𝑖𝑛𝑣𝑒𝑠𝑡𝑖𝑚𝑒𝑛𝑡𝑜𝑠 + 𝑓𝑙𝑢𝑥𝑜𝑠 𝑑𝑒 𝑐𝑎𝑖𝑥𝑎𝑠 𝑎 𝑣𝑎𝑙𝑜𝑟 𝑝𝑟𝑒𝑠𝑒𝑛𝑡𝑒 = 0
60.517,10 94.017,01 148.384,23 176.721,81
−200.000 + !
+ + + =0
1 + 𝑇𝐼𝑅 1 + 𝑇𝐼𝑅 ! 1 + 𝑇𝐼𝑅 ! 1 + 𝑇𝐼𝑅 !
𝑇𝐼𝑅 = 37,57% 𝑎. 𝑎.

7) Análise da viabilidade econômico-financeira do projeto (1 ponto).

SOLUÇÃO
O projeto é viável porque o VPL= R$ 146.909,78, portanto é maior do que zero. Os
Paybacks Simples e Descontados mostram que o investimento é “pago” dentro do horizonte
de tempo de análise esperada do projeto. E a TIR é maior do que a TMA, mostrando que o
projeto possui um retorno potencial maior que o mercado pode proporcionar.