You are on page 1of 19

Fonte: Notas de aula dos Profs Carlos Castro e Ruth P.S.

Leão
ESTRUTURA DO SEP BRASILEIRO

1 Profa. Patricia Romeiro da Silva Jota


a) Conselho Nacional de Política Energética – CNPE
Órgão de assessoramento do Presidente da República para formulação
de políticas nacionais e diretrizes de energia, visando, dentre outros, o
aproveitamento natural dos recursos energéticos do país, a revisão
periódica da matriz energética e a definição de diretrizes para

Fonte: Notas de aula dos Profs Carlos Castro e Ruth P.S. Leão
programas específicos.

b) Ministério de Minas e
Energia – MME
Encarregado de formulação do
planejamento e da
implementação de ações do
Governo Federal no âmbito da
política energética nacional. O
MME detém o poder
concedente.

2
c) Comitê de Monitoramento do Setor Elétrico – CMSE
Constituído no âmbito do MME e sob sua coordenação direta, com a
função precípua de acompanhar e avaliar permanentemente a
continuidade e a segurança do suprimento eletro energético em todo o
território.

Fonte: Notas de aula dos Profs Carlos Castro e Ruth P.S. Leão
d) Empresa de Pesquisa Energética - EPE
Empresa pública federal vinculada ao MME tem por finalidade prestar
serviços na área de estudos e pesquisas destinados a subsidiar o
planejamento do setor energético.
e) Agência Nacional de Energia Elétrica - ANEEL
Autarquia vinculada ao MME, com finalidade de regular a fiscalização, a
produção, transmissão, distribuição e comercialização de energia, em
conformidade com as políticas e diretrizes do Governo Federal. A
ANEEL detém os poderes regulador e fiscalizador.
f) Operador Nacional do Sistema Elétrico - ONS
Pessoa jurídica de direito privado, sem fins lucrativos, sob regulação e
fiscalização da ANEEL, tem por objetivo executar as atividades de
coordenação e controle da operação de geração e transmissão, no
âmbito do SIN (Sistema Interligado Nacional). O ONS é responsável
pela operação física do sistema e pelo despacho energético
centralizado.
3
g) Câmara de Comercialização de Energia Elétrica - CCEE
Pessoa jurídica de direito privado, sem fins lucrativos, sob regulação e
fiscalização da ANEEL, com finalidade de viabilizar a comercialização de
energia elétrica no Sistema Interligado Nacional - SIN. Administra os

Fonte: Notas de aula dos Profs Carlos Castro e Ruth P.S. Leão
contratos de compra e venda de energia elétrica, sua contabilização e
liquidação. A CCEE é responsável pela operação comercial do sistema.

A comercialização de energia elétrica é atualmente realizada em dois


ambientes diferentes:
- Ambiente de Contratação Livre (ACL): destinado ao atendimento de
consumidores livres por meio de contratos bilaterais firmados com
produtores independentes de energia, agentes comercializadores ou
geradores estatais. Estes últimos só podem fazer suas ofertas por meio
de leilões públicos.
- Ambiente de Contratação Regulada (ACR): destinado ao atendimento
de consumidores cativos por meio das distribuidoras, sendo estas
supridas por geradores estatais ou independentes que vendem energia
em leilões públicos anuais.
4
REDE DE TRANSMISSÃO
A rede de transmissão liga as grandes usinas de geração
às áreas de grande consumo. Em geral apenas poucos

Fonte: Notas de aula dos Profs Carlos Castro e Ruth P.S. Leão
consumidores com um alto consumo de energia
elétrica são conectados às redes de transmissão onde
predomina a estrutura de linhas aéreas. A segurança é
um aspecto fundamental para as redes de transmissão.
Qualquer falta neste nível pode levar a descontinuidade
de suprimento para um grande número de
consumidores. A energia elétrica é permanentemente
monitorada e gerenciada por um centro de controle.
O nível de tensão depende do país, mas normalmente o
nível de tensão estabelecido está entre 220 kV e 765
kV.
5
Rede de sub-Transmissão
A rede de sub-transmissão recebe energia da rede de

Fonte: Notas de aula dos Profs Carlos Castro e Ruth P.S. Leão
transmissão com objetivo de transportar energia elétrica a
pequenas cidades ou importantes consumidores
industriais. O nível de tensão está entre 35 kV e 160 kV.
Em geral, o arranjo das redes de sub-transmissão é em anel
para aumentar a segurança do sistema. A estrutura dessas
redes é em geral em linhas aéreas, por vezes cabos
subterrâneos próximos a centros urbanos fazem parte da
rede. A permissão para novas linhas aéreas está cada vez
mais demorada devido ao grande número de estudos de
impacto ambiental e oposição social. Como resultado, é
cada vez mais difícil e caro para as redes de sub-
transmissão alcançar áreas de alta densidade
populacional. Os sistemas de proteção são do mesmo tipo
daqueles usados para as redes de transmissão e o 6
controle é regional.
REDES DE DISTRIBUIÇÃO
As redes de distribuição alimentam consumidores industriais de médio e
pequeno porte, consumidores comerciais e de serviços e

Fonte: Notas de aula dos Profs Carlos Castro e Ruth P.S. Leão
consumidores residenciais.
Os níveis de tensão de distribuição são assim classificados segundo o
Prodist:
− Alta tensão de distribuição (AT): tensão entre fases cujo valor eficaz é
igual ou superior a 69kV e inferior a 230kV.
− Média tensão de distribuição (MT): tensão entre fases cujo valor eficaz
é superior a 1kV e inferior a 69kV.
− Baixa tensão de distribuição (BT): tensão entre fases cujo valor eficaz
é igual ou inferior a 1kV.

7
FAIXAS DE TENSÃO

Ruth P.S. Leão


Fonte: Notas de aula dos Profs Carlos Castro e
Os níveis de tensões
praticados no Brasil são:
765 kV, 525 kV, 500 kV,
440 kV, 345 kV, 300 kV,
230 kV, 161 kV, 138 kV,
132 kV, 115 kV, 88 kV,
69 kV, 34,5 kV, 23 kV,
13,8 kV, 440 V, 380 V,
220 V, 127 V. 8
INTEGRAÇÃO ELETROENERGÉTICA
NO BRASIL

Ruth P.S. Leão


Fonte: Notas de aula dos Profs Carlos Castro e
Doze Bacias onde se
concentram as maiores
centrais hidrelétricas :
Rios Tocantins, Parnaíba,
São Francisco, Paranaíba,
Grande, Paraná, Tietê,
Paraíba do Sul,
Paranapanema, Iguaçu,
Uruguai e Jacuí 9
MAIORES AGENTES DE CAPACIDADE INSTALADA NO BRASIL
(USINAS EM OPERAÇÃO). FONTE: ANEEL

Fonte: Notas de aula dos Profs Carlos Castro e Ruth P.S. Leão
10
Fonte: Notas de aula dos Profs Carlos Castro e Ruth P.S. Leão
11
Fonte: Notas de aula dos Profs Carlos Castro e Ruth P.S. Leão
12
Fonte: Notas de aula dos Profs Carlos Castro e Ruth P.S. Leão
13
Fonte: Notas de aula dos Profs Carlos Castro e Ruth P.S. Leão
14
MAIORES TRANSMISSORES DO PAÍS – EXTENSÃO DE LINHAS (KM)
FONTE ABRATE MAIO/2008

Ruth P.S. Leão


Fonte: Notas de aula dos Profs Carlos Castro e
Apenas o Amazonas, Roraima, Acre, Amapá, Rondônia e
parte dos Estados do Pará ainda não fazem parte do
sistema integrado de eletrificação. Nestes Estados, o
abastecimento é feito por pequenas usinas termelétricas ou
por usinas hidrelétricas situadas próximas às suas capitais.
15
Fonte: Notas de aula dos Profs Carlos Castro e Ruth P.S. Leão
16
Fonte: Notas de aula dos Profs Carlos Castro e Ruth P.S. Leão
17
DEZ MAIORES AGENTES DE DISTRIBUIÇÃO DO PAÍS (POR CONSUMO)
FONTE ABRADEE DEZ/2007

Fonte: Notas de aula dos Profs Carlos Castro e Ruth P.S. Leão
18
Fonte: Notas de aula dos Profs Carlos Castro e Ruth P.S. Leão
19
http://slhaffner.phpnet.us/sistemas_de_energia_1
/seI.html