You are on page 1of 6

Abastecimento de agua

Especialidad: Ingeniería Hidráulica.

Tema #1: Sistemas de abastecimento de agua.

Objetivos:

1. Determinar um projecto hidráulico de redes de distribuição de água


fechadas ou em malha.

Conteudo:

Redes de distribuição fechadas ou em malha. Vantagens e desvantagens. Método


Hardy.Cross. Atribuição de fluxos.

Bibliografía:

Norma Cubana 1:2005, “Acueducto. Especificaciones de proyectos”, pág. 14-18.


Arocha Ravelo Simón (1977). Abastecimientos de agua. Teoría y diseño. Profesor
de la U.C.V, Caracas, Venezuela, pág 39-49.

Introdução:

Uma vez que o estudo de campo tenha sido realizado, e as estruturas que
constituirão o sistema de abastecimento de água tenham sido provisoriamente
definidas, as diferentes partes serão projetadas: Coleta, linha de adução, tanque,
rede de distribuição, estação de tratamento , estruturas complementares, etc.

Para o projeto da rede, é essencial definir a fonte de suprimento e a localização


provisória do tanque de armazenamento. Uma vez que esses requisitos tenham
sido atendidos, o projeto da rede de distribuição prosseguirá; caso contrário, isso
significaria um projeto de escritorio sem maior valor, já que todo projeto na rede
deveria ser realista e não artificial. A importância nesta determinação está em
poder assegurar à população o fornecimento eficiente e contínuo de água em
quantidade e pressão adequada durante todo o período de projeto.
Desenvolvimento:

Redes de distribuição fechadas ou em malha.

Redes fechadas ou malhas: são redes formadas por tubos interconectados


formando malhas. Este tipo de rede de distribuição é o mais conveniente e tentará
sempre ser conseguido através da interligação dos tubos, de forma a criar um
circuito cerrado que permita um serviço mais eficiente e permanente.

Vantagens e desvantagens.

Redes de malha.
Vantagens
• A segurança do aprovisionamento em caso de quebras ou cortes nos serviços,
se tiverem sido adequadamente dimensionado para essas eventualidades e se
não são fornecidos válvulas de isolamento adequados para isolar secções em
causa.
• problemas de saúde são reduzidos porque há impasses longo prazo ocorrem
para circular a água em maior ou menor grau, todos os tubos.
• perdas menor no sistema, o que resulta em alturas piezométricos e pressões, por
conseguinte, mais equilibradas. Os usuários têm pressões semelhantes em suas
conexões. Para conseguir isso em redes ramificadas, teríamos que recorrer a
sistemas superdimensionados, com os quais a vantagem econômica
desapareceria.
Desvantagens
• Um maior custo de implementação.
• O dimensionamento é mais complexo, embora com os programas de simulação
existentes, essa desvantagem seja consideravelmente reduzida.
• A regulamentação é mais complicada. fluxos de controlo enviados a partir das
fontes para os diferentes sectores significa ter um sistema de válvula complexo
que controla a transferência de água entre as diferentes zonas.
Método Hardy.Cross. Atribuição de fluxos.

Redes de malha

O método Hardy-Cross é usado para a distribuição dos fluxos na rede de


distribuição quando o consumo de cada nó é conhecido.

Condições que uma rede deve satisfazer são:

1- A soma algébrica das perdas de cada circuito deve ser zero.

2- Em cada nó, a equação de continuidade deve ser verificada.

3- Em cada ramal, uma equação da forma hf = K*Qx. deve ser completada. Onde
os valores de K e x dependem da equação particular que é usada.

Qi  Q(i 1)1  Q(i 1) 2  q j

Nudo típico para una red


mallada

Corrigir os fluxos caso as perdas nos nós de consumo não sejam zero ou pelo
menos próximas a ele.

DQ j  -
�h i

�h �
n�� � i
Q �i �

No caso de não conhecer os fluxos ou consumo em cada nó, eles terão que ser
atribuídos a cada um para o qual existem métodos, e então proporemos dois dos
mais usados.
Método das áreas
O objetivo é determinar o fluxo ou consumo médio de toda a área a ser projetada
e as áreas de influência de cada nó, a fim de definir um fluxo unitário. Este fluxo
unitário é calculado com o fluxo horário máximo e a área total da área a ser
projetada.

QMH
qUNITARIO 
áreade inf luencia

Os nós que compõem a malha são enumerados e as áreas de influência de cada


um dos nós são determinadas, traçando as bissetrizes das seções, formando
assim uma figura geométrica (quadrados) ao redor do nó e multiplicando também
pela demanda da unidade. para obter o fluxo no nó.

Q NUDO  qUNITARIO * Área NUDO

Esforços serão feitos para ter áreas de figuras geométricas conhecidas ou outros
planímetros devem estar disponíveis para sua medição. Na figura mostrada
abaixo, a distribuição das áreas nos nós é observada.

F IG. 1 ESQUEMA DEL METODO DE LAS AREAS


Fig.2 Diagrama da rede de distribuição. Despesas médias por parcelas.
Método de distribuição média

Outro método, muito generalizado, para a concentração de gastos nos nós é


distribuir o gasto pela metade para ambas as extremidades de cada seção. Para
isto, uma vez que a malha tenha sido definida os fluxos médias de consumo
tenham sido determinadas em cada seção de todo o sistema (tubos principais,
tubos secundários e ramais abertos), os gastos ou fluxos dos tubos secundários e
dos ramais cegos para o canos principais, de acordo com uma distribuição lógica.

Atribuído a cada seção do tubo principal (malha) o gásto (fluxo) correspondente, é


multiplicado pelos coeficientes de irregularidade diária e horária (K1 e K2 etc.) e
estes gastos ou fluxos são distribuídas pela metade para cada nó que constitui a
seção.

Conclusões
Na conferência discutimos tudo relacionado ao projeto hidráulico e suas
particularidades das redes de distribuição ramificada ou malha, Também vimos as
considerações gerais de parâmetros importantes no projeto, tais como as
velocidades admissíveis, o cálculo do diâmetro mínimo, as perdas de carga do
sistema entre outros.