You are on page 1of 40

COMUNICAÇÃO

VINÍCIUS M. CALDART
24.01.2017
I. Como os sistemas de comunicação surgem?

II. Sinais honestos vs. sinais desonestos

III. Comunicação como causa e solução de problemas

IV. Comunicação multimodal


Como os sistemas de comunicação surgem?
Comunicação: interação entre sinais e respostas correspondentes

Sinal: ato/estrutura que


(i) afeta o comportamento de outro organismo
(ii) evoluiu por causa deste efeito (resposta)
(iii) é efetivo porquê o efeito evoluiu para ser afetado

Colorações de aviso evoluíram para


avisar predadores sobre o risco de
ingerir uma presa potencial

Scott-Phililps et al. 2012. Proc. R. Soc. B.


Como os sistemas de comunicação surgem?
Comunicação: interação entre sinais e respostas correspondentes

Pista: ato/estrutura que


(i) afeta o comportamento de outro organismo
(ii) não evoluiu por causa deste efeito
(iii) é efetivo porquê o efeito evoluiu para ser afetado

Rastros de CO2 não evoluíram nos


hospedeiros para denunciar sua
presença ao receptor

Scott-Phililps et al. 2012. Proc. R. Soc. B.


Como os sistemas de comunicação surgem?
Comunicação: interação entre sinais e respostas correspondentes

Coerção: ato/estrutura que


(i) afeta o comportamento de outro organismo
(ii) evoluiu por causa deste efeito
(iii) é efetivo por outra razão

Atos/estruturas coercivas evoluem


porquê exploram algum mecanismo de
percepção pré-existente no receptor

Scott-Phililps et al. 2012. Proc. R. Soc. B.


Ritualização
Modificação de uma pista inadvertida
em um sinal verdadeiro

Sem interação

i. Uma ação/estrutura benéfica ao emissor surge,


independente de seu efeito sobre o receptor
ii. Receptor se beneficia, se executar uma reação adequada

Pista
Reação ̶ ao emissor,
Reação é neutra ou ̶ ao Reação é +
supera efeitos +
emissor, mas é superada por para o
iniciais
efeitos + iniciais emissor

Sistema colapsa Sistema estável, não Comunicação


comunicativo

Scott-Phililps et al. 2012. Proc. R. Soc. B.


Manipulação sensorial
Resposta é anterior ao
surgimento do sinal!

Sem interação

i. Uma ação/estrutura surge e, por causa de um mecanismo pré-


existente no receptor, causa uma reação particular
ii. A reação é positiva ao emissor

Coerção

A reação é ̶ ao A reação é neutra A reação é positiva


receptor ao receptor ao receptor

Sistema colapsa Sistema estável, não Comunicação


comunicativo
Scott-Phililps et al. 2012. Proc. R. Soc. B.
A resposta evoluiu para
O ato/estrutura evoluiu
ser afetada pelo
com o objetivo de
comportamento do
afetar o receptor?
emissor?

Sinal SIM SIM


Pista NÃO SIM
Coerção SIM NÃO

Scott-Phililps et al. 2012. Proc. R. Soc. B.


Elementos básicos de um sistema de comunicação

Receptor
Emissor

Emissor
Receptor indesejado
ilegítimo
Sinais honestos vs. sinais desonestos

Etologia clássica: “Sinais devem ser eficientes e informativos para que


sejam vantajosos tanto para sinalizadores quanto para receptores”

Sinalizador e receptor se beneficiam

Sinais econômicos, menos conspícuos


Dawkins & Krebs (1978): “Sinalizador se comunica para induzir o
receptor a responder de modo que lhe seja vantajoso”
Emitidos apenas por indivíduos que detêm certa
capacidade/conhecimento
Restrição física/conhecimento restringe a trapaça

Três tipos de sinais: Inerentemente custosos


• Performance/índice para produzir/ostentar
• Handicap O próprio custo do sinal
previne a trapaça
• Convencionais

Escolhido arbitrariamente para transmitir


uma mensagem /
Como qualquer sinal pode ser escolhido,
os menos custosos serão selecionados
< pressão seletiva para desonestidade
vs.
> seleção para melhor manipular o receptor
vs.
> seleção para filtrar melhor apenas informações benéficas

Benefícios
Mudança no SR do Receptor
unilaterais ou
bilaterais?
Mudança no SR do
Sinalizador + ―
Comunicação
Manipulação/
+ verdadeira/
Sinais desonestos
Sinais honestos
Exploração/ Ausência de
― Receptores ilegítimos comunicação
HONESTIDADE NÃO-FORÇADA: HONESTIDADE FORÇADA:

1. Não há conflito de interesses 1. Há conflito de interesses


entre emissor e receptor entre emissor e receptor

2. Os benefícios são mútuos 2. Os benefícios são mútuos


Sinalização honesta: vocalizações em sapos e alces

Frequência (Hz) do canto: indicador


honesto de tamanho / capacidade de luta

• Machos competem por haréns, inicialmente


vocalizando à distância
• Longa atividade de vocalização

• FD da vocalização = tamanho
• Duração = condição
Como a sinalização honesta é mantida?

Índices – sinal não pode ser desonesto, uma vez que está causalmente
relacionado (fisiologia, desenvolvimento) com a qualidade que sinaliza:
Como a sinalização honesta é mantida?

Handicap – um sinal cuja a honestidade é garantida porque ele é


custoso para produzir / indivíduos de baixa condição não podem arcar
com os custos

indivíduo de baixa condição paga um custo relativo


mais alto para um determinado incremento do sinal
Sinalização desonesta: sinal luminoso em Photuris

Femme fatale Photuris

São receptoras ilegítimas do sinal


sexual de machos Photinus

E são sinalizadoras ilegítimas:


respondem ao sinal sexual de
machos Photinus
>lucibufaginas (esteróides
defensivos)
< predação por Phidippus

Teoria da exploração/benefício líquido:


Em média, machos de Photinus ainda se
beneficiam da reação ao sinal
Por que não há mais seleção a favor da desonestidade?

Sinais desonestos tendem a ser menos frequentes em comparação


com sinais honestos

1. Os custos da produção de um sinal falso são elevados:


• a sinalização desonesta é impossível (índices, handicap) ou
eventualmente será mais custosa do que sinalizar
honestamente (sinais convencionais)

2. Seleção deve favorecer receptores que detectem sinais


desonestos
Manipuladores vs. Mind readers
Comunicação como causa e solução de problemas

Há a necessidade de expressar e processar informação!


Diferentes modalidades sensoriais...

Acústica
Olfativa/química
Eletrorecepção

Tátil
Sísmica/vibração
Visual
Diferentes sinais, diferentes propriedades e eficácia

Modalidade sensorial
Propriedade
Olfativa Auditiva Visual Tátil
Alcance Longo Longo Médio Curto
Transmissão Lenta Rápida Rápida Rápida
Obstáculos Sim Varia Não Não
Degradação Lenta Rápida Rápido Rápido
Detecção Difícil Varia Fácil Fácil
Custo Baixo Alto Médio Baixo
Componentes de um sinal

1. Conteúdo (função) “Estou aqui e em forma”


Fêmea

Macho “Não me chame, eu vou chamá-lo”


“Você é aceitável, sinalize mais”

2. Estrutura/Design (eficácia)
Ruído Emissor
indesejado

Emissor Receptor

Receptores
ilegítimos
Emissor

Bisbilhoteiros

Receptor
Pressões opostas de seleção natural e seleção sexual
Quase desaparecimento de um sinal sexual

Teleogryllus oceanicus

Ormia ochracea

Zuk et al. 2006. Biology Letters


 Ruído ambiente pode mascarar o sinal acústico
 Biótico
 Abiótico
 Antrópico

• Adaptações:
 Cantos de altas frequências
 Sinais visuais, multimodais...
• Estratégias:
 Alternar turno de atividade
 Ajustes da frequência do sinal
 Duração da nota ou canto
 Redundância
 Amplitude (Lombard effect)
Comunicação multimodal

Unimodais per se Unimodais


múltiplos
Unimodais
multicomponentes
apenas um sinal de uma
determinada modalidade
+ de um sinal da mesma
(e.g., acústica ou visual)
modalidade; cada sinal
+ de um sinal da mesma
gera uma resposta
modalidade, sem que cada um
gere uma resposta específica
Multimodais

dois ou mais sinais,


obrigatoriamente emitidos e
interpretados por meio de + de
uma modalidade sensorial
Redundantes / Não redundantes
A comunicação multimodal não é uma exceção na natureza!

Hebets & Papaj, 2006. Behav. Ecol. Soc.


Hylodes asper – Display unimodal (acústico):

Marcelo Jordani / https://www.youtube.com/watch?v=LRAVfyyLmMk


Hylodes asper – Display bimodal (acústico + visual)

Marcelo Jordani / https://www.youtube.com/watch?v=nDNrF9fRNkA


Três grupos de hipóteses

 Conteúdo dos sinais: displays multimodais podem evoluir


quando fornecem uma melhora no conteúdo do sinal

 Eficácia dos sinais: aumentam a eficácia na transmissão da


informação em ambientes ruidosos

 Interação entre sinais: facilitam a percepção de cada


componente do display, de modo que os sinais interagem um com
o outro
Sinais redundantes (conteúdo): Diferentes sinais fornecem as
mesmas informações e permitem maior precisão da resposta do
receptor

Premissa: sinalizadores são imperfeitos codificadores de


informações

Predição: sinais devem apresentar alta covariância entre si e com a


qualidade do sinalizador
Sinais redundantes (conteúdo): Diferentes sinais fornecem as
mesmas informações e permitem maior precisão da resposta do
receptor

Premissa: sinalizadores são imperfeitos codificadores de


informações

Predição: sinais devem apresentar alta covariância entre si e com a


qualidade do sinalizador

Birkhead et al. (1998):

“Tanto a cor do bico como a taxa de canto parecem fornecer as


mesmas informações sobre o sinalizador. Machos que têm bicos
mais vermelhos e maiores taxas de canto parecem estar em
melhores condições”
Compensação de eficácia (eficácia): Diferentes sinais carregam a
mesma informação, mas cada sinal é especializado em superar
uma interferência particular na transmissão

Rosenthal et al. (2004):


“Ambos os sinais fornecem a mesma informação (e.g.,
localização), mas um sinal deve facilitar a localização à
longa distância, enquanto o outro deve facilitar o
reconhecimento individual em interações de curta distância”
Sinal de alerta (interação entre sinais): sugere que o sinal inicial
alerta o receptor para a presença de um sinal subsequente

Hebets & Papaj (2005):


“um sinal alerta o receptor para um segundo sinal, portanto
diminuindo o tempo da reação, e/ou influenciando os
mecanismos de filtragem de informação do receptor, de modo
que a atenção deste fica focada para o segundo sinal”

– Pressupõe que um sinal de alerta deve interagir


temporalmente com o sinal subsequente

– A hipótese prediz que o sinal de uma modalidade


consistentemente precede o de outra
• Padrão observado em espécies de Staurois:

Intervalo entre cantos -> foot-flags é menor do que entre foot-flags -> cantos
Como testar a função de displays multimodais?

Perguntas

(1) Os sinais são necessários ou suficientes para gerar uma resposta do


receptor?
(2) A presença de um sinal a influencia a resposta do receptor para outro
sinal b?
(3) Os sinais covariam entre si e, em caso afirmativo, a covariância é
positiva (+) ou negativa (-)?

(4) Os sinais a e b covariam com a qualidade do emissor?


Relembrando...

A resposta evoluiu para


O ato/estrutura evoluiu
ser afetada pelo
com o objetivo de
comportamento do
afetar o receptor?
emissor?

Sinal SIM SIM


Pista NÃO SIM
Coerção SIM NÃO

Ritualização
Manipulação sensorial
Relembrando...

Três tipos de sinais:


• Performance/índice
• Handicap
• Convencionais

Benefícios
Mudança no SR do Receptor
unilaterais ou
bilaterais?
Mudança no SR do
Sinalizador + ―
Comunicação
Manipulação/
+ verdadeira/
Sinais desonestos
Sinais honestos
Exploração/ Ausência de
― Receptores ilegítimos comunicação
Relembrando...

• Comunicação como causa e solução de problemas


• Adaptações e estratégias
• Balanço entre seleção natural e seleção sexual

Displays multimodais podem evoluir quando:

 Fornecem uma melhora no conteúdo do sinal

 Aumentam a eficácia na transmissão da informação

 Facilitam a percepção de cada componente do display, de modo


que os sinais interagem um com o outro
viniciuscaldart@gmail.com