You are on page 1of 12

Análise Financeira e Demonstrações Contábeis Análise

Financeira e Demonstrações Exercícios findos em 31 de dezembro de 2000 e 1999 Contábeis
Exercícios Findos em 31 de dezembro de 1999 e 1998 (Com Parecer dos Auditores Independentes)

(De acordo com os princípios contábeis geralmente aceitos no Brasil)

340 33/67 9.449 Notas: Os valores expressos em Reais (R$). • Revisões atuariais.12. Coligadas e Outros”. • Baixa contábil (perda) no montante de R$ 735 milhões.CVM.33 por bbl / média de 2000 contra R$ 39. (3) Resultado antes dos impostos.628 8.782 9.942 24. • Regularizações na Conta petróleo e álcool. em linha com a alta dos preços internacionais dos derivados. das participações minoritárias. mencionados nesta análise financeira.16 por bbl / média do exercício de 1999).009 37/63 18.757 17. no montante de R$ 403 milhões (despesa). 1 Resultado da Controladora A PETROBRAS (Controladora) apurou um lucro líquido de R$ 10.883 29. Os principais fatores que contribuíram para a formação desse resultado foram: • Aumento dos preços de realização (R$ 63. • Desvalorização do real em relação ao dólar norte-americano. amortização e custos com abandono. implicando em um melhor perfil da estrutura de custos. • Aumento da produção de petróleo.1999 Controladora 31. do resultado financeiro líquido. gerando despesas com variações cambiais. líquidas. LGN e gás natural.658 24.12. das participações em investimentos relevantes e da depreciação. apresentando uma melhoria em relação a 1999 (35%).Análise Financeira Apresentação (1) Consolidado 31. e • Economia tributária (redução da provisão para imposto de renda e contribuição social) no valor de R$ 617 milhões.286 471 1. principalmente sobre financiamentos de R$ 697 milhões no exercício.020 57. A margem bruta no exercício de 2000 atingiu 42%. sob a forma de juros sobre o capital próprio.771 17.654 26. o que permitiu a redução do volume das importações de petróleo. foram apurados em conformidade às práticas contábeis emanadas da legislação societária e às normas da Comissão de Valores Mobiliários .259 26.270 40. “Ativo Imobilizado” e “Ativo Diferido”. com base no Acordo Coletivo de Trabalho de 2000/2001.159 25.262 49.592 1. do Plano de Pensão e de Saúde.30%. . • Provisionamento de R$ 190 milhões a título de participação dos empregados nos lucros/resultados – PLR do exercício de 2000.12. decorrentes de exame que a auditoria do Governo Federal vem procedendo sobre essas contas. que impactaram o resultado do exercício em R$ 210 milhões (despesa).685 257 9. por intermédio de um Grupo de Trabalho Interministerial.2000 31.564 24.405 31/69 10.907 1. sub-comerciais ou minerais.1999 Vendas Brutas (R$ milhões) Vendas Líquidas (R$ milhões) Resultados: Atividades Próprias Subsidiárias/Coligadas Lucro (R$ milhões) Patrimônio Líquido (R$ milhões) Ativo Permanente (R$ milhões) (2) Relação Capital Próprio / Capital de Terceiros EBITDA (R$ milhões) (3) (1) 64. referente aos poços que foram identificados como secos. que gerou um aumento da participação do óleo nacional na carga processada das refinarias (75% no período jan-dez/2000 e 71% no período de jandez/1999). com lucro operacional correspondendo a 32% da receita operacional líquida (8% em 1999). procedidas anualmente.196 44.881 832 939 1. que no exercício de 2000 foi de 9.2000 31. favorecendo a elevação da lucratividade.12.527 36. Esse desempenho deve-se à elevação da receita líquida das vendas e ao crescimento da produção de derivados combinada com a maior participação do petróleo nacional. em face da dedutibilidade fiscal permitida ao provisionamento de remuneração aos acionistas.946 26.159 milhões no exercício social de 2000. (2) Inclui “Investimentos em Subsidiárias.743 39/61 16.252 10.

.A. conforme abaixo: R$ Milhões 2000 1999 Petróleo Brasileiro S.PETROGASBOL.A.A.757 milhões em 1999).A. A PIFCo apurou um lucro de US$ 26 milhões (R$ 52 milhões) no exercício.942 27 (77) 113 63 19 2 (2) 19 359 (2) 4 (11) 9 359 (973) 13 1. . – BR Petrobras Gás S. empresa responsável pela administração da construção do gasoduto Bolívia-Brasil. (2) A PIFCo foi adquirida pela PETROBRAS da sua controlada Brasoil em abril/2000.757 Menos: Eliminações e ajustes Participações de minoritários (1) A PETROBRAS Gasoduto Bolívia . após a eliminação das operações intercompanhias e a segregação da participação dos acionistas minoritários em subsidiárias e controladas.A. Braspetro Oil Company – BOC – Consolidado Eliminações e Ajustes 10. sendo que o resultado do 1º trimestre de 2000 está refletido na Braspetro através de equivalência patrimonial. – BRASPETRO Braspetro Oil Services Company – BRASOIL – Consolidado Petrobras America Inc.A. – TBG Eliminações e Ajustes Petrobras Transporte S.A. atingiu R$ 9.A.252 (33) 573 353 27 19 939 2 Resultado Consolidado O lucro líquido consolidado. lado boliviano.771 578 (73) (20) (532) 325 (227) 101 1 (1) 101 19 488 252 80 (46) (286) 488 (1. – PETROQUISA Petrobras Distribuidora S.A.262) (78) 9. – TRANSPETRO Fronape International Company – FIC Eliminações e Ajustes Petrobras Internacional Finance Company – PIFCo (2) Petrobras Internacional S. – GASPETRO – Consolidado (1) Petrobras Gás S.942 milhões (R$ 1.252 milhões de lucros (equivalência patrimonial) para a PETROBRAS no ano de 2000. – TRANSPETRO – Consolidado Petrobras Transporte S.159 464 278 1. – GASPETRO Transportadora Brasileira Gasoduto Bolívia-Brasil S. – PETROBRAS Petrobras Química S. R$ Milhões Subsidiárias BR PETROQUISA BRASPETRO GASPETRO TRANSPETRO PIFCo 2000 1999 204 459 488 (20) 102 19 1.Brasil S.As subsidiárias geraram R$ 1.A. apresentou um lucro de R$ 121 mil. – BRASPETRO – Consolidado Petrobras Internacional S.A.

Os tributos incidentes sobre os rendimentos financeiros gerados pelas NTN-P estão sendo diferidos. principalmente. oriundo basicamente. Em 31. A participação dos rendimentos das NTN-P. para fins de pagamento.381 milhões. PIFCo: Empresa adquirida pela PETROBRAS da sua controlada BRASOIL. da operação de 63 navios fretados à Controladora e terceiros. o valor diferido (passivo a longo prazo) alcançou o montante de R$ 1. relativos às alienações de participações societárias no âmbito do Programa Nacional de Desestatização (PND).). para 59% no exercício de 2000. até a data de realização dos títulos. resultaram num ganho de equivalência patrimonial em Coligadas no montante de R$ 153 milhões. líquido de impostos. desde que haja anuência do credor.997 milhões.628 36. Programa Nacional de Desestatização O valor das Notas do Tesouro Nacional – Série P (NTN-P) e demais títulos recebidos pela PETROQUISA e GASPETRO. 3 Vendas da Controladora O aumento do preço médio de realização para derivados de petróleo e o crescimento de 4% do volume total de vendas.12.2000. foi de R$ 335 milhões (R$ 444 milhões em 1999). BR: Aumento do faturamento em função dos reajustes nos preços das vendas e de medidas governamentais.196 44. Gaspetro: Rendimento líquido dos títulos provenientes do Programa Nacional de Desestatização (NTN-P). ganho cambial sobre o patrimônio líquido de suas controladas no exterior no montante de R$ 105 milhões. que prevê penalidades para os postos revendedores que deixarem de comercializar produtos das distribuidoras sob cuja bandeira operam. no lucro líquido da Petroquisa reduziu de 63% no exercício de 1999.881 2000 1999 2000 1999 . O rendimento desses títulos (TR + 6% a. acrescido de juros. Braspetro: Aumento da receita de vendas proveniente da elevação do preço do petróleo no mercado internacional. Sua atividade se concentra em intermediar operações de compra e venda de petróleo e derivados à PETROBRAS. devido a amortização de investimentos incorridos no gasoduto Bolívia-Brasil. A participação da BR no mercado distribuidor de combustíveis era de 32% em 31. em abr/2000. inibindo a concessão de liminares judiciais. diesel e GLP nas refinarias de petróleo.As NTN-P vencem a partir do ano de 2007 e podem ser utilizadas para quitação de dívidas com a União ou com entidades da Administração Pública Federal. no montante de R$ 58 milhões.654 26. A PIFCo.a.2000. no montante de R$ 60 milhões e prejuízo proveniente de sua controlada TBG. bem como a regulamentação pela ANP.12. refletiram na elevação na receita operacional líquida da PETROBRAS. correspondia. apurou no ano de 2000 um lucro de R$ 52 milhões. e a revenda a terceiros. devido ao crescimento das vendas em substituição às importações. Receita Operacional Bruta (Em R$ Milhões) Receita Operacional Líquida (Em R$ Milhões) 57. que está operando desde julho de 1999. basicamente no exterior. da margem líquida nas operações de revenda de petróleo e derivados a terceiros. que aumentou em 66% em relação a 1999.2000. como a centralização da arrecadação de PIS/COFINS sobre gasolina automotiva.12. em 31.Informações importantes sobre os resultados das subsidiárias: Petroquisa: Os rendimentos líquidos dos títulos provenientes do Programa Nacional de Desestatização (NTN-P).bem como resultado de operação de “Sale-lease back” de plataforma de produção de petróleo no valor de R$ 391 milhões. a R$ 6. Transpetro: O lucro líquido consolidado de R$ 101 milhões é originário. proporcionaram uma receita financeira de R$ 275 milhões e a melhoria do desempenho do setor petroquímico. com a utilização de linhas de crédito para financiamento. líquidos de impostos.

733 milhões Álcool hidratado 298 Outros produtos 316 Gás natural 967 Óleos combustíveis Outros derivados GLP Nafta 2.980 Gasolina 16.502 5.628 34.634 12.791 13.214 2.152 967 298 316 40.646 6.515 70 2.551 99.559 10.961 4.669 8.002 4.075 mil m3 Álcool hidratado 649 Outros produtos 1.400 9.634 17.735 2.786 15.810 85 44. portanto.961 39.493 10.881 Em relação ao comportamento no mercado interno.236 1.400 mil m3 4.038 8.551 Óleos combustíveis 10.559 98.116 GLP 12.351 2000 1999 .749 108.644 13.5% em relação a 1999: 108.038 8.988 milhões 1.808 2000 1999 O volume físico de vendas da PETROBRAS no mercado interno no ano de 2000 apresentou um crescimento de 2.733 3.031 Outros derivados 10.749 Gás natural 6.980 12. contempla a variação da taxa do dólar e a flutuação do preço internacional dos derivados.204 16.343 Óleo diesel 35.A receita operacional líquida de derivados está parametrizada com o mercado internacional e.351 17.822 71 26. em 2000.735 3.709 3.791 12. houve um crescimento de 63% na receita operacional líquida da PETROBRAS em relação ao exercício anterior: R$ 40.988 1.269 114.502 3.116 13.031 649 1.147 495 33 313 24.870 Nafta 13.644 9.925 105.435 5.349 2.870 10.349 5.472 4. Abaixo estão demonstrados os principais itens da receita operacional líquida: 2000 1999 R$ Milhões M3 Mil R$ Milhões Receita Operacional Líquida Mercado Interno Óleo Diesel Gasolina Óleos Combustíveis Nafta GLP Outros Total derivados Gás Natural Álcool Hidratado Outros produtos Subtotal Mercado Externo Serviços M3 Mil 35.515 9.435 3.214 Óleo diesel 15.493 70 2.002 R$ 24.709 2.310 24.310 2.925 10.808 5.343 105.236 33 313 495 Gasolina 8.075 11.711 119.204 34.

unicamente.096 (33.6 29. As vendas de produtos e serviços realizadas pela PETROBRAS às suas subsidiárias e controladas representaram cerca de 24% do seu faturamento bruto.825 1.0 24. GLP.0 Deduzindo-se os impostos e outros encargos incidentes sobre o faturamento.4 0.2 0. Essa alteração resultou no crescimento acentuado de arrecadação dessas contribuições sociais no 2º semestre de 2000.CONSOLIDADO • GASPETRO . atingiram a cifra de R$ 12.CONSOLIDADO • TRANSPETRO . e seus respectivos preços de realização (receita líquida).8 (52. fixado em reais. No exercício de 2000. e da defasagem para o repasse desses aumentos aos preços de faturamento das refinarias.2 0.262 milhões. como conseqüência dos aumentos ocorridos nas cotações dos derivados de petróleo no mercado internacional. que são fixados em Reais (R$).697 2.1 30. a arrecadação da PPE foi deficitária (negativa) em R$ 533 milhões no exercício de 2000.600) 64. naftas. resultou numa venda líquida de R$ 49. Quando o valor de faturamento.Encargos de Vendas Os encargos que compõem o preço de faturamento dos derivados de petróleo e álcool. destacando as operações realizadas com a Distribuidora (BR) que corresponderam a 20% do total (23% no exercício anterior).3) 100. e representa a diferença entre o valor de faturamento desses produtos nas refinarias (líquidos de ICMS e outros encargos incidentes sobre as vendas).592 milhões em 1999).0 36.196 15. R$ Milhões 2000 % 1999 % PETROBRAS • DISTRIBUIDORA .883 89.459 12. líquido de ICMS e PASEP/COFINS.654 11. diesel. o PASEP e a COFINS devidos sobre a venda de gasolina.773 ICMS – Imposto sobre circulação de mercadorias e serviços PPE – Parcela de preços específica PASEP – Programa de formação do patrimônio do servidor público COFINS – Contribuição para financiamento da seguridade social A arrecadação da PPE é gerada pela venda dos derivados básicos (gasolina.311 229 571 12.3) 100. quando o valor de faturamento. a arrecadação de PPE é negativa e aumenta o saldo das Contas petróleo e álcool.251 9. 4 Receita Operacional Bruta do Sistema PETROBRAS O faturamento bruto consolidado atingiu o montante de R$ 64. passaram a incidir.813 (533) 4. que são parametrizados às cotações dos derivados de petróleo no mercado internacional e à taxa de câmbio.782 milhões em 2000 (R$ 29.1 0.174) 40.9 18. A partir de 01. o Governo Federal continuou a controlar os preços pelos quais a PETROBRAS pode vender seus derivados de petróleo.906 12. GLP e álcool carburante.3 (49.07.262 89.354 32 111 (20. que atingiram a 47%. com um crescimento de 57% em relação ao exercício anterior. é superior ao preço de realização. . Inversamente. a arrecadação de PPE é positiva e reduz o saldo das Contas petróleo e álcool. é inferior ao valor de realização.BR • BRASPETRO . Assim.CONSOLIDADO • PIFCo • Vendas Inter-Companhias • 57.288 12. até 8 de agosto de 2000. querosene de aviação e óleos combustíveis). sobre as vendas das refinarias. líquido de ICMS e PASEP/COFINS. liberando o restante da cadeia de vendas desses produtos da cobrança desses encargos. óleo diesel. com alíquota majorada.568 5.568 milhões.0 19.2000. sendo superiores em 29% em relação ao exercício anterior. Os principais itens componentes desses encargos são demonstrados a seguir: R$ Milhões Encargos ICMS PPE PASEP/COFINS 2000 1999 8.

771 45.117) 31 (4.290 2.362) (219) 9.091) (31. as aplicações financeiras.110 883 883 (452) (84) 231 (74) (102) 152 10. objetivando atribuir aos segmentos de negócios somente os itens sobre os quais estes segmentos tenham efetivo controle.074) – 49. .938) (1. no valor de R$ 3. Na elaboração das informações contábeis por segmento de negócios foram considerados os seguintes critérios: (a) Receita Operacional Líquida: inclui as receitas operacionais faturadas aos clientes externos. o Imposto de Renda e Contribuição Social sobre o lucro são calculados por segmento de negócio.942) (52) 1. bem como Despesas Operacionais que são consideradas as despesas efetivamente incorridas em cada segmento.706 (751) (1.982 3.744) 243 243 (274) 179 12. Transporte e Comercialização (1) R$ Milhões Petroquímica e Fertilizantes Distribuição Corporativo Eliminações TOTAL Receita operac. acrescidas dos faturamentos entre as unidades de negócios tendo como referência os preços internos de transferência definidos para as respectivas partes. as Notas do Tesouro Nacional – série P as Contas petróleo e álcool e .079 (37. que são apurados por área de negócio. (2) Os ativos do Segmento Corporativo compreendem.049 (282) (3.826 (28.329 (4. os Custos dos Produtos e Serviços Vendidos.088) (212) 15.203) (1.281 22. basicamente.979 (1) Os ativos do segmento E&P-Brasil estão líquidos da provisão para gasto com abandono de poços.12.680 22.199 (38) (1.573) 7. (c) Para apuração do Lucro Líquido.782 30. considerando o preço interno de transferência e os demais custos operacionais de cada segmento.829 1. (b) No Lucro Operacional estão computados a Receita Operacional Líquida.782 (31.267 (10. com base na legislação que fixa os critérios de apuração do lucro sujeito à tributação (lucro real).464 24.2000 Exploração e Produção Brasil Internacional Refino.587 1. caixa e bancos.942 5. da equivalência patrimonial e inclui o resultado não operacional.196) 66.420 (113) 68 22 127 480 12 (134) 267 (1.5 Receitas e Lucros Consolidados por Segmento de Negócio Exercício findo em 31. Transporte e Comercialização Petroquímica e Fertilizantes Distribuição Corporativo (2) Eliminações Total R$ Milhões 16.125 (915) (1) Principais destaques da Demonstração do Resultado. As informações contábeis por segmento de negócio foram elaboradas com base na premissa de Controlabilidade.12.106 milhões. líquida Intersegmentos Terceiros Custo dos produtos e serviços vendidos Custos exploratórios para extração de petróleo e gás Lucro operacional (2) Despesas financeiras.731) 3. (2) Antes da receita e despesa financeira.308 34.2000 Segmento de Negócio E & P – Brasil (1) E & P – Internacional Refino.384 (11. líquidas Imposto de renda e contribuição social Lucro Líquido (Prejuízo) 20.004) 11. 6 Valor dos Ativos Consolidados em 31.205 12.074) 49.

que no ano de 2000 atingiram 47%. no Consolidado alcançaram o montante de R$ 263 milhões (R$ 219 milhões em 1999). 7 Despesas e Receitas Financeiras As despesas e receitas financeiras líquidas totalizaram R$ 1. constituído pelo Governo Federal por intermédio da Portaria Interministerial nº 336. 8 Custos exploratórios para extração de petróleo e gás/Pesquisa e desenvolvimento tecnológico Os gastos com geofísica e geologia com poços identificados como secos e os vinculados às reservas não comerciais. que tiveram um aumento médio de 45% concedido pelo Governo Federal. Em 31 de dezem- .10. respectivamente).1998. em 31 de dezembro de 2000.478/97). o saldo das NTN-H montava R$ 2.2000. Abastecimento. para certificar a regularidade e exatidão do saldo devedor das Contas petróleo e álcool. em 27. a Secretaria do Tesouro Nacional.088 milhões no Consolidado (R$ 606 milhões em 1999) e R$ 1. atingiram R$ 1.532 milhões e R$ 5. aprovada pelo Conselho de Administração da Companhia em 23. referente ao período de 1º de abril de 1992 a 30 de junho de 1998. que possibilitará a conclusão do encontro de contas com a União. ao longo do exercício. em função da redução de 57% no endividamento líquido consolidado (62% na Controladora). quando ocorre fluxo positivo de arrecadação da Parcela de Preços Específica – PPE. de 22 de setembro de 1999. Distribuição. A partir do exercício de 2001. duas áreas de apoio (Financeira e Serviços) e demais Unidades Corporativas. o Conselho de Administração da PETROBRAS aprovou o novo Modelo de Organização e Gestão da Companhia. líquido dos ressarcimentos referentes às operações com derivados de petróleo e álcoois. emitiu Notas do Tesouro Nacional – série H (NTN-H) com a finalidade de garantir à PETROBRAS o pagamento do saldo devedor das Contas petróleo e álcool.Em 23 de outubro de 2000. em 2000. mensalmente. as despesas financeiras líquidas estavam fortemente impactadas pela desvalorização cambial sobre suas dívidas em moeda estrangeira. e a defasagem de tempo para o repasse parcial desses aumentos para os preços de faturamento de certos derivados. e na Controladora R$ 262 milhões (R$ 218 milhões em 1999). à redução dos encargos financeiros e pelo grande volume de amortizações de linhas de crédito e “Commercial Papers” na PETROBRAS. Gás e Energia e Internacional). situava a PETROBRAS como credora de R$ 2.030 milhões na Controladora. que prevê a realização de encontro de contas entre a União e a PETROBRAS. Em 31 de dezembro de 2000.10.076 milhões. Continuam em andamento as análises do Grupo de Trabalho. Os custos com pesquisa e desenvolvimento tecnológico. Como conseqüência dos aumentos nos preços dos derivados no mercado internacional. Em consonância com a Lei do Setor Petróleo (Lei 9. as informações contábeis segmentadas refletirão a nova estrutura organizacional.324 milhões. resultando no crescimento do saldo das Contas petróleo e álcool. As NTN-H são canceladas.117 milhões no Consolidado e R$ 1. apresentando uma significativa melhoria em relação a 1999 (R$ 4.951 milhões.004 milhões na Controladora (R$ 439 milhões em 1999) e estão registrados no resultado do exercício. devido a um melhor nível de caixa. absorvidos no resultado do exercício. a arrecadação da PPE foi deficitária em R$ 533 milhões. 9 Contas petróleo e álcool O saldo das Contas petróleo e álcool. Cabe ressaltar que em 1999. estabelecendo as seguintes áreas de negócios (E & P.

R$ Milhões Período Jan-Dez Mutação das Contas Petróleo e Álcool Saldo Inicial Arrecadação da PPE: Diesel Gasolina Nafta GLP QAV Óleo Combustível Ressarcimentos a terceiros Ressarcimentos à PETROBRAS Encargos financeiros Regularização – GTI* Saldo Final * Grupo de Trabalho Interministerial 2000 1999 2. o Governo Federal estabeleceu. R$ Milhões Consolidado Controladora Matéria-Prima Derivados Álcool 2.419 533 835 (3. ao aumento dos preços de petróleo e derivados no mercado internacional. uma nova política de preços de faturamento das refinarias para o óleo diesel. Em 04 de janeiro de 2001.037 (2.951 4. parte dessa certificação já havia sido concluída pelo Grupo de Trabalho Interministerial. parametrizando-os às variações das cotações do petróleo “brent” e do dólar norte-americano.447 2. principalmente. para o ano de 2001.219 861 230 28 658 382 167 2.407 1. prioritariamente. gasolina e GLP. por intermédio da Portaria Interministerial MF/MME nº 2.932 292 11 Investimentos No mercado interno. no desenvolvimento de sua capacidade de produção de petróleo.598) (3. enquanto que na Controladora o aumento do saldo dos estoques foi de 36%.bro de 2000.825) (1. estavam 39% superiores aos de 31. através de investimentos próprios e através da estruturação de empreendimentos com parceiros. calculados trimestralmente e aplicados a partir do quinto dia útil dos meses de abril.982 371 35 110 64 (210) 2. . matérias-primas e de derivados.1999.228 395 2. a PETROBRAS investiu. devido.565) 1. determinando à Companhia uma redução no saldo das Contas petróleo e álcool no montante de R$ 210 milhões e os seguintes efeitos no resultado da PETROBRAS do exercício findo em 31 de dezembro de 2000: R$ Milhões Aumento de outras despesas operacionais líquidas Variações monetárias líquidas 206 4 210 Cabe ressaltar que não há evidências ou expectativas quanto aos ajustes remanescentes que possam afetar de forma material e relevante a situação patrimonial e financeira da Companhia.352) 697 1. julho e outubro.419 10 Estoques Os estoques consolidados de álcool.12.

093 144 196 393 152 579 1.113 405 418 6.929 696 383 540 5. aumentou 115% em relação a 1999. os gastos com esse projeto até o montante de US$ 278 milhões são de responsabilidade da PETROBRAS e. medida por meio de pagamentos de impostos.061 • As negociações referentes ao projeto Barracuda & Caratinga foram concluídas e foi constituída a companhia Barracuda & Caratinga Holding Company B.061 6.700 1. V.636 53 253 (16) (34) 115 . R$ Milhões 2000 1999 % ICMS PASEP/COFINS Imposto de Renda e CSSL Imposto de Importação Outros Total 7.701 5. sendo que somente na Bacia de Campos.462 milhões. R$ Milhões Consolidado Controladora 1999 2000 1999 Atividades Mercado doméstico Exploração e desenvolvimento da Produção Refino Transportes Outros Empreendimentos em negociação Projetos Estruturados Albacora Espadarte/Marimbá/Voador Barracuda/Caratinga Cabiúnas Cia Petrolífera Marlim Total no País Mercado Internacional Exploração e desenvolvimento da Produção Refino Total de investimentos 2000 3.668 milhões.937 463 183 7.320 6.247 4.594 2.701 6. • No exercício de 2000 foram firmados vinte e quatro Consórcios que irão gerar investimentos de US$ 2. 75% destinaram-se às atividades de exploração e desenvolvimento da produção.525 342 274 14.177 3. A PETROBRAS até o momento firmou 51 consórcios ao todo.012 459 123 7.557 5.548 144 196 393 152 579 1. De acordo com os contratos firmados.929 2. Essas iniciativas objetivam viabilizar os investimentos necessários nas áreas em que a PETROBRAS realizou descobertas comerciais e promover investimentos em exploração. taxas e contribuições sociais no exercício de 2000..834 402 243 312 236 129 781 1.080 526 186 166 2. empresa com propósito específico responsável pelo desenvolvimento complementar dos campos Barracuda e Caratinga. 12 Impostos e Contribuições A contribuição econômica da PETROBRAS.571 milhões.958 402 243 312 236 129 781 1.583 3. Essas negociações podem compreender os gastos incorridos com os projetos até sua entrada em produção.320 7. foram investidos R$ 2. portanto.827 696 173 397 5.913 315 4.080 526 1.Dos investimentos próprios realizados pela PETROBRAS em 2000. com investimentos previstos no montante de US$ 5. não serão ressarcidos.557 2.

devido a um melhor nível de caixa.669 ações preferenciais.935. 14 Endividamento Em 31. realizou a venda de 179. O indicador do grau de capitalização consolidado apontava uma utilização de 37% de capitais próprios e 63% de capitais de terceiros em seus negócios (39/61 na Controladora). respectivamente. por intermédio do BNDES.249 7.488 8.373 milhões. está representado por 634.918 17.12.279 milhões no Consolidado (R$ 15.12. diminuiu 57% em relação a 31.897 O endividamento líquido consolidado.554 19.394 13.08. R$ Milhões 2000 1999 % Royalties Participações Especiais Bônus de assinatura Retenção de área Total 1. no valor de R$ 13.12.270 12.639.648 7.924 9.629 milhões (R$ 2.042 5. em 31.042 15. em 31.888 10.2000.198 10. atingiu o total de R$ 17.1999 (62% na Controladora). no país e exterior. no montante de R$ 2. o endividamento.2000. o aumento da produção e a elevação do preço de referência dos petróleos extraídos desses campos.12. o Governo Federal.091 15 29 1.206 1. Em 31. (b) Em 10. .418 ações ordinárias e 451.12.2000.198 milhões na Controladora). à redução dos encargos financeiros e a um grande volume de amortizações de linhas de crédito e Commercial Papers.279 11. 15 Patrimônio Líquido e Dividendo (a) O capital social integralizado.391 5.039 165 66 3. também.936 1.156 8.300 ações ordinárias de sua propriedade.1999 a relação era 31/69 e 33/67.135 77 128 182 As participações especiais incidem sobre os campos com alta produtividade (Marlim e Albacora) e o comportamento de seu custo reflete.196 17.167 4.168.13 Participações Governamentais O crescimento dos valores pagos de participações governamentais reflete o crescimento da produção nacional e o crescimento dos preços do petróleo no mercado internacional.274 4. conforme demonstrado a seguir: R$ Milhões Consolidado 2000 1999 Controladora 2000 1999 Curto Prazo Longo Prazo Endividamento total (-) Disponibilidades Endividamento líquido 8.083 9. sem valor nominal.2000. referente a empréstimos e financiamentos no país e no exterior.953 milhões em 1999). No saldo de endividamento da Controladora estão incluídas as operações de mútuo com Subsidiárias e controladas.

74 por ação (BOVESPA). em 31. na SEC-Securities Exchange Commission.03. Neste dividendo estão incluídos os juros sobre o capital próprio no montante de R$ 1.4 100 1.86 por ação e R$ 45.4 3. (g) Remuneração aos acionistas – O Conselho de Administração da PETROBRAS. . Assim.6 100.9% (2. em 1999) do valor de mercado das ações ordinárias e preferenciais “dividend yield”.4 25. Cada ADR nível I representa 1 ação preferencial e.2000. Está previsto para o exercício de 2001.12.814 milhões (R$ 1. o que possibilitará que essas ações sejam negociadas nos pregões da Bolsa de Valores de Nova York. o registro. elaborada pela Companhia.03. em 31. (f) O patrimônio líquido da PETROBRAS em 31. (h) Retenção de lucros – De acordo com a programação anual de investimentos para 2001.669 32. está propondo à Assembléia Geral Ordinária do dia 23. correspondendo a R$ 23.3 100. detendo 55. Cada ADR nível III representa 1 ação ordinária e.9 7. correspondendo a 26.24 por ação e representa 4.5 3.418 16.596 milhões. o Conselho de Administração está propondo à Assembléia Geral de Acionistas. no montante de R$ 2.7 15.12.1% e 1.935.168.086.9 4.2000. estava cotado a US$ 25.5 9.573 milhões.063 milhões. a distribuição de um dividendo relativo ao exercício de 2000. a retenção de lucros no montante de R$ 7.013 milhões provenientes do lucro do exercício e R$ 50 milhões de reversões de reservas constituídas em exercícios anteriores.8 7.0 19. representado pela totalidade das ações ordinárias e preferenciais. estava cotado a US$ 23. de um Programa de ADR nível II para as ações preferenciais.25.7%.9 20.063 milhões. O valor de mercado da ação ordinária e da ação preferencial era de R$ 48.6 3.13.(c) A União Federal é o maior acionista da PETROBRAS.8 8.67/ação).2001.2001. respectivamente. permite que as ações ordinárias sejam negociadas na Bolsa de Valores de Nova York. sendo R$ 7.7% do capital votante. no último pregão do ano. torna-se necessária a retenção de lucros no montante de R$ 7. a ser realizada em 23.12. em substituição ao atual programa de ADR nível I. permite que ações preferenciais sejam negociadas no mercado de balcão norte-americano.2 10.5 5.2000 atingiu a cifra de R$ 25.52% do lucro básico para fins de dividendo. com base em disposições estatutárias. Considerando que a geração própria de recursos constitui a principal fonte de financiamento dos investimentos da Companhia.6% e 4.0 451.2 20.2 22.104. em 15. O capital social integralizado. O dividendo corresponde a R$ 2.0 0.0 634. no patrimônio líquido.2 0.7 2. sujeitos a retenção de imposto de renda na fonte de 15%.0 0. estão previstos investimentos da ordem de R$ 9.12. exceto para os acionistas imunes e isentos. aprovados pelo Conselho de Administração.2000. respectivamente.26 por ação.087 Participação dos acionistas da PETROBRAS no capital votante Outros Fundos Privatização FPS BNDESPAR ADR Ie II União Federal Acionistas Estrangeiros Custódia Bolsas (d) O Programa de American Depositary Receipts – ADR nível III. apresentava a seguinte composição em 31 de dezembro de 2000: Principais Acionistas Capital Votante Capital não Votante Ações Ordinárias % Ações Preferenciais % TOTAL % União Federal BNDESPAR BNDES Fundo de Participação Social – FPS Custódias das Bolsas Estrangeiros ADR – Níveis I e III Fundo Mútuo de Privatizações – FGTS Outros Total Total de Ações 55. (e) O Programa de American Depositary Receipts – ADR nível I.3 4.259 milhões.