You are on page 1of 9

O REALISMO

Contexto Histórico na Europa

Consolidação da Burguesia (política /


economia).
Capitalismo (avanço da ciência
contribuindo para o desenvolvimento
industrial).
Ainda a Burguesia (marginalização da
maior parte da população = proletariado)
Comuna de Paris (1871) – tentativa do
proletariado se estabelecer no poder.
A Geração Materialista
Desenvolve-se entre 1870 e 1900.
Racionalismo (ciência e filosofia).
Ciências biológicas em alta.
Geração Materialista
M o v im e n to Fundador E s s ê n c ia d a s id e ia s
C o n s id e r a m - s e im p o r t a n t e s
P o s it i v is m o A u g u s to C o m te s o m e n te fa to s q u e p o d e m s e r
a n a lis a d o s p e la c iê n c ia . E x c lu s ã o
d a r e lig iã o .
O c o m p o rta m e n to hum ano,
D e t e r m in is m o h is t ó r ic o e r e p r e s e n t a d o p e la o b r a d e a r t e , é
g e o g r á f ic o H ip p o ly t e T a in e d e t e r m in a d o p e la r a ç a , p e lo m e io
( lo c a l o n d e n a s c e u o u o n d e v iv e ) e
o m o m e n t o h is t ó r ic o .
S e le ç ã o n a t u r a l d a s e s p é c ie s : o s
E v o lu c i o n is m o C h a r le s D a r w in m a is f o r t e s d e r r o t a m o s m a is
fra c o s .
S o c ia lis m o U t ó p i c o e S o c ia lis m o P ro u d h o n N a l u t a d e c la s s e s , o p o d e r
c ie n t í f ic o M a r x e E n g e ls b u r g u ê s t e n d e a s e r s u p e r a d o p e lo
p r o le t a r ia d o ( c la s s e m a is p o b r e )
As Escolas Realistas
Três estilos literários antiburguês e
antirromânticos: O Realismo, o
Naturalismo e o Parnasianismo.
Reação contra o Romantismo.
As Escolas Realistas

R o m a n tis m o R e a lis m o
- Id e ia d e lib e rd a d e c ria d o ra ; - A p re s e n ta ç ã o fo to g rá fic a d a re a lid a d e .
- L ib e rta ç ã o d a s u b je tiv id a d e (o p o e ta o b s e rv a v a s e u s - O b je tiv id a d e (o b s e rv a ç ã o d o s fa to s d a v id a )
s e n tim e n to s )
- Im a g in a ç ã o c ria d o ra (c ria r m u n d o s e h is tó ria s ) . - R o m a n c e s q u e s e p ro p u n h a m a a n a lis a r a s re la ç õ e s
R o m a n c e s c h e io d e id e a lis m o (m u n d o irre a l) h u m a n a s (m u n d o re a l).
- L ib e rta ç ã o d o s c lá s s ic o s (p o e s ia c o m fo rm a s - P o e s ia c o n c e b id a c o m o u m a p ro d u ç ã o lite rá ria q u e
p re e s ta b e le c id a s ) p re te n d e p a s s a r a p e rfe iç ã o d a s fo rm a s .
(P a rn a s ia n is m o )
O Realismo e o Naturalismo no
Brasil – final do séc. XIX
Segundo Reinado (1840-1889): primeiro-ministro e as
oligarquias (burguesia).
A pressão da modernização: fim da mão de obra
escrava e intensificação da imigração (japoneses e
italianos), desenvolvimento da indústria cafeeira em
SP, construção de ferrovias e fundação do Partido
Republicano (1870).
Política: 1889 Proclamação da República: oligarquias
administram o país)
Realismo e o Naturalismo no
Brasil
Estes dois estilos nascem juntos no Brasil:

Realismo (1881) – Memórias póstumas de


Brás Cubas – Machado de Assis.
Naturalismo (1881) – O mulato – Aluísio
Azevedo.
* A literatura a serviço da observação da
realidade.
Diferença entre o Realismo e o
Naturalismo
R e a lis m o N a tu r a lis m o
In v e s tig a ç ã o d a s o c ie d a d e p o r m e io d e u m a a n á lis e In v e s tig a ç ã o d a s o c ie d a d e , e n x e rg a n d o -a c o m o u m
p s ic o ló g ic a c a p a z d e o b s e rv a r to d a a s u a ‘b o n e c o d e m a rio n e te ’, p o is e s tã o s u je ita s a in flu e n c ia
c o m p le x id a d e . d e to d o s o s tip o s : b io ló g ic a , s o c ia l.
Ê n fa s e n a s re la ç õ e s e n tre h o m e m e s o c ie d a d e Ê n fa s e n a d e s c riç ã o d a c o le tiv id a d e . É v is to o
b u rg u e s a . A ta q u e à s in s titu iç õ e s : c a s a m e n to , o c le ro , p a re n te s c o e n tre o h o m e m e a a n im a lid a d e : e m c e rta s
a Ig re ja . s itu a ç õ e s , o s e r h u m a n o a g e c o m o v e rd a d e iro a n im a l.
T ra ta m e n to im p a rc ia l d o s te m a s a b o rd a d o s n o s T ra ta m e n to d o te m a a p a rtir d e u m a v is ã o
ro m a n c e s , fa z e n d o c o m q u e o le ito r tire s u a s p ró p ria s d e te rm in is ta , q u e c o n d u z e d ire c io n a a in te rp re ta ç ã o
c o n c lu s õ e s . d o le ito r.