You are on page 1of 23

PROFESSORA: LISANGELA GUGELMIN

2018
Apostila_Metodologia.docx Página 1 de 23

A PESQUISA

Pesquisa é o processo de desenvolvimento do método científico; seu objetivo é


descobrir respostas mediante o uso de procedimentos científicos. De maneira bem simples,
significa procurar respostas para indagações propostas.
Pesquisar é um conjunto de ações propostas para encontrar a solução de um
problema, que tem por base procedimentos racionais e sistemáticos. A pesquisa é realizada
quando se tem um problema e não se tem informações para solucioná-lo.
Portanto, pesquisar significa, de forma bem simples, procurar respostas para
indagações propostas.
Os procedimentos comuns à pesquisa são:
a) Formulação de questões ou proposição de problemas e levantamento de hipóteses de
trabalho ou solução.
b) Realização de leituras e observações.
c) Registro e interpretação das observações e das leituras.
d) Elaboração de explicações, conclusões, generalizações e previsões.

O TRABALHO CIENTÍFICO

É importante que na busca de maiores conhecimentos, o aluno assuma e desenvolva


hábitos de estudo que o encaminhe para o aprender pela pesquisa. Para tanto, faz-se
necessário o desenvolvimento da capacidade de observar, selecionar, organizar e usar o
espírito crítico sobre a realidade social.
O estudioso consegue atingir em termos de conhecimento as qualidades e
quantidades próprias e próximas à verdade ou, às vezes, quase próximas, como também,
a certeza que o fato encerra. Pretende-se, assim, atingir o melhor índice de validade e
fidelidade do conhecimento de um fenômeno.
Para atingir tal resultado, é necessário que a busca do conhecimento de um assunto
seja guiada por perguntas básicas que encaminharão o encontro de respostas
concernentes e, portanto, coerentes entre si.
Essas perguntas podem ser sintetizadas em:

a) O que conhecer?
b) Por que conhecer?
c) Para que conhecer?
d) Como conhecer?
e) Com que conhecer?
f) Em que local conhecer?

TIPOS DE TRABALHOS CIENTÍFICOS

• RELATÓRIOS DE PESQUISA
• ARTIGOS
• TRABALHOS DE CONCLUSÃO DE CURSOS
• MONOGRAFIAS - ESPECIALISAÇÕES
• DISSERTAÇÕES - MESTRADOS
• TESES - DOUTORADOS

ESTRUTURA DO TRABALHO CIENTÍFICO

Todos os trabalhos científicos se desenvolvem em três fases: Introdução,


Desenvolvimento e Conclusão.
Apostila_Metodologia.docx Página 2 de 23

ELEMENTOS DO PRÉ-TEXTO

1. CAPA - instituição a qual é submetido, nome(s) do(s) autor(es), título do trabalho, local
e ano.
2. FOLHA DE ROSTO ou Contracapa contém os elementos essenciais à identificação do
trabalho:
 autor (es):quando houver mais de um, relacioná-los em ordem alfabética;
 título – claro e preciso, contendo palavras que identifiquem o seu conteúdo e
possibilitem a indexação e recuperação da informação;
 subtítulo, se houver, claramente subordinado ao título principal, precedido de dois
pontos(:);
 número do volume, quando houver mais de um, em algarismos arábicos;
 nota indicando a natureza acadêmica do trabalho (grau, área e/ou disciplina), a
unidade de ensino (departamento, curso, setor, escola ou instituição, entre outros),
e a instituição em que é apresentado;
 nome do(s) orientador (es) ou professor da disciplina;
 local (cidade) da instituição na qual o trabalho foi defendido;
 ano em algarismo arábico (para trabalhos acadêmicos recomenda-se colocar o mês
e o ano).

3. DEDICATÓRIA (OPCIONAL) Dedicatória é a menção em que o autor presta


homenagem ou dedica o trabalho a alguém. É colocada em folha distinta, logo após o
termo de aprovação, no caso de teses dissertações e monografias, ou após a folha de
rosto, no caso de e trabalhos acadêmicos. Quando pouco extensa, a dedicatória pode
figurar na mesma folha dos agradecimentos.

4. AGRADECIMENTOS (OPCIONAL) Agradecimentos são menções que o autor faz a


pessoa e/ou instituição das quais eventualmente recebeu apoio e que concorreram de
maneira relevante para o desenvolvimento do trabalho. Os agradecimentos aparecem
em folha distinta, após a dedicatória, em teses, dissertações e monografias.

5. SUMÁRIO Sumário é a enumeração dos capítulos, seções ou partes do trabalho, na


ordem em que aparecem no texto, indicando suas subordinações, bem como as folhas
em que se iniciam.
 em folha distinta, após a folha de rosto, o termo de aprovação, a dedicatória, os
agradecimentos, epígrafe e o resumo.
 relacionando os títulos dos elementos pré-textuais, que aparecem após o sumário,
com exceção da dedicatória, dos agradecimentos da epígrafe e do resumo, sem
indicativo de numeração;
 relacionando os títulos de todos os elementos pós-textuais, sem indicativo de
numeração;
 relacionando os títulos dos elementos pré-textuais, dos elementos textuais (dos
capítulos, das seções ou das partes) e dos elementos pós-textuais com o mesmo
padrão empregado no texto;
 cada capítulo, seção ou parte deve apresentar os seguintes dados: indicativo
numérico, que quando houver; título; número da folha inicial, ligado ao título por uma
linha pontilhada.

6. RESUMO Resumo é a apresentação concisa do texto, destacando seus aspectos de


maior relevância. Na elaboração do resumo, deve-se:
 Apresentar o resumo precedendo o texto, com espaço entre linhas menor e em folha
distinta.
 redigir em um único parágrafo;
Apostila_Metodologia.docx Página 3 de 23

 redigir com frases completas e não com sequência de títulos;


 expressar na primeira frase do resumo o assunto tratado, situando-o no tempo e no
espaço, caso o título do trabalho não seja suficientemente explícito;
 dar preferência ao uso da terceira pessoa do singular;
 evitar o uso de citações bibliográficas;
 ressaltar os objetivos, os métodos, os resultados e as conclusões do trabalho;

ELEMENTOS TEXTUAIS

Texto é a parte do trabalho em que o assunto é apresentado e desenvolvido. Pode


ser dividido em seções ou capítulos e subseções. Cada seção primária deve iniciar em folha
própria.
Conforme a metodologia adotada ou a finalidade a que se destina, o texto é
estruturado de maneira distinta, mas geralmente em introdução, desenvolvimento e
conclusão, não necessariamente com esta divisão e denominação, mas nesta sequência.

1. INTRODUÇÃO Introdução é a parte do trabalho em que o assunto é apresentado


como um todo, sem detalhes. Trata-se do elemento explicativo do autor para o leitor.
A introdução deve:
 estabelecer o assunto, definindo-o sucinta e claramente, sem deixar dúvida quanto
ao campo e período abrangidos e incluindo informações sobre a natureza e a
importância do problema;
 indicar os objetivos e a finalidade do trabalho, justificando e esclarecendo sob o
ponto de vista é tratado o assunto;
 referir-se aos tópicos principais do texto, dando o roteiro ou a ordem de exposição
(entretanto, na introdução não são mencionados os resultados alcançados, o que
acarretaria desinteresse pela leitura integral do texto).

2. DESENVOLVIMENTO OU CORPO O desenvolvimento ou corpo, como parte principal


e mais extensa do trabalho, visa a expor o assunto e demonstrar as principais ideias.
É, em essência, a fundamentação lógica do trabalho. Recomenda-se que as palavras
desenvolvimento ou corpo não sejam usadas como título de parte do trabalho. As
principais partes podem ser:
 Revisão de literatura, que é o elemento essencial em teses e principalmente em
dissertações, e na qual se deve: - Fazer referência a trabalhos anteriormente
publicados, situando a evolução do assunto; limitar-se às contribuições mais
importantes diretamente ligadas ao assunto; mencionar o nome de todos os autores,
no texto ou em notas e, obrigatoriamente, nas referências; oferecer base para a
derivação das hipóteses e a explicação de sua fundamentação, quando for o caso.
 Material e métodos, para os quais pode-se levar em consideração os seguintes
aspectos: - A descrição precisa dos métodos, materiais, técnicas e equipamentos
utilizados deve permitir a repetição do experimento ou estudo com a mesma exatidão
por outros pesquisadores; - Os métodos inéditos desenvolvidos pelo autor devem
ser justificados e as suas vantagens em relação a outros devem ser apontadas.
 Análise dos resultados ou, simplesmente, resultados, na qual são apresentados
os dados obtidos de forma precisa e clara, considerando-se que: - A análise dos
dados, sua interpretação (resultados) e a discussão teórica podem ser conjugadas
ou separadas, conforme for mais adequado aos objetivos do trabalho; - Os diversos
resultados obtidos, sem interpretações pessoais, devem vir agrupados e ordenados
convenientemente, podem do eventualmente ser acompanhados de tabelas,
gráficos, quadros ou figuras com valores estatísticos, para maior clareza; - Os dados
experimentais obtidos podem ser analisados e relacionados com os principais
problemas que existam sobre o assunto, dando subsídios para a conclusão.
Apostila_Metodologia.docx Página 4 de 23

 Discussão, para a qual recomenda-se: - Justificar a escolha do tema da pesquisa; -


Relacionar causas e efeitos; - Esclarecer exceções, contradições, modificações,
teorias e princípios relativos ao trabalho.

3. CONCLUSÃO É a recapitulação sintética dos resultados e da discussão do estudo


ou pesquisa. Pode apresentar deduções lógicas e correspondentes aos objetivos
propostos, ressaltando o alcance e as consequências de suas contribuições, bem
como seu possível mérito. Pode conter a indicação de problemas dignos de novos
estudos, além de recomendações, quando for o caso. Deve ser breve e basear-se em
dados comprovados.

ELEMENTOS PÓS-TEXTUAIS
É a terceira fase da estrutura redacional do trabalho científico, corresponde a:
1. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS As referências bibliográficas têm como finalidade
fornece um conjunto de indicações precisas que permitam ao leitor identificar todas
fontes bibliográficas para a elaboração da obra. Caso as fontes utilizadas não sejam
bibliográficas e sim de sites, deve-se empregar a palavra Referências ao invés de
Bibliografia.
 Os elementos essenciais de uma bibliografia são: autor, título, subtítulo, imprensa
(edição, local, editora, data).
 A bibliografia é apresentada preferencialmente em ordem alfabética ascendente
(sobrenome do autor). Podem também ter uma ordenação cronológica e sistemática
(por assunto).
 A bibliografia deve ser digitada usando espaço simples entre as linhas e espaço
duplo para separá-las.
 Usa-se letra MAIÚSCULA (caixa alta) para sobrenome do autor, pessoa física,
entidades coletivas, títulos de eventos entre outro.
 No caso de sobrenomes compostos ou que indicam parentesco, esses devem ser
registrados em letra MAIÚSCULA, iniciando a referência bibliográfica.
 EXEMPLO: CRETELA JÚNIOR, José; Trujiello Ferrari, Afonso.
 Os títulos das obras e periódicos (revistas, jornais) devem ser grifados, negrito ou
itálico, é mais moderno usar itálico.
 No caso de REPETIÇÃO DE AUTORES utiliza-se um traço (correspondente a seis
espaços) e um ponto.

2. Glossário.
3. Apêndice.
4. Anexos.

ELEMENTOS DE APOIO AO TEXTO

1. CITAÇÕES Citação é a menção no texto de informação extraída de outra fonte para


esclarecer, ilustrar ou sustentar o assunto apresentado. Devem ser evitadas citações
referentes a assuntos amplamente divulgados, rotineiros ou de domínio público, bem
como aqueles provenientes de publicações de natureza didática, que reproduzem de
forma resumida os documentos originais, tais como apostilas e anotações de aula.
As citações podem ser Curtas (até 3 linhas) ou Longas (acima de 3 linhas).
As citações devem ser indicadas no texto por um sistema previamente estabelecido,
que deve ser mantido em toda a publicação. Podem ser de dois tipos:
• Sistema numérico: A indicação é feita por algarismos sequenciais, conforme a
ordem de ocorrência no texto. Ex.: De acordo com Umberto Eco: “Citar é como
testemunhar num processo”.12
Apostila_Metodologia.docx Página 5 de 23

• Sistema autor-data: A indicação é feita pelo sobrenome do autor seguido da data


de publicação do documento e da página da citação. Ex.: Diz Eco (1985, p. 126):
“Citar é como testemunhar num processo”.

2. NOTAS DE RODAPÉ As notas de rodapé são as que aparecem ao pé das páginas onde
são indicadas. Servem para abordar pontos que não devem ser incluídos no texto para
não sobrecarregá-lo. Podem ser:
 Notas de conteúdo – evitam explicações longas dentro do texto, que são
prejudiciais à linha de argumentação. Podem incluir uma ou mais referências, que
são usadas para esclarecimentos e para referências cruzadas.
 Notas de referência – indicam as fontes consultadas ou remetem a outras partes
da obra em que o assunto foi abordado e são usadas para citação de autoridade e
para citação de citação.
Apostila_Metodologia.docx Página 6 de 23

NORMAS DA ABNT PARA ELABORAÇÃO DO TRABALHO CIENTÍFICO

POR QUE NORMATIZAR?

as normas têm a finalidade de garantir que a comunicação se faça de um modo


padronizado. ou seja, um documento normalizado é um elemento de fácil entendimento que
pelo uso de regras e modelos proveem a arquitetura básica dos canais de comunicação,
no caso das pesquisas através de trabalhos científicos.

1. REGRAS DE APRESENTAÇÃO:

a) Papel de tamanho A4, de boa qualidade.


b) Utilização da fonte tamanho 12 para o texto e tamanho 10 para citações longas e
notas de rodapé, texto explicativo da contracapa e 14 para Capa. Os tipos de
fontes indicados são Arial ou Times New Roman.
c) Margens do papel:
• superior e esquerda = 3cm
• inferior e direita = 2 cm
d) O texto deve ser digitado com espaço 1,5 de entrelinhas. As citações longas, as
notas, as referências e os resumos devem ser digitados em espaço simples. Os
títulos das seções devem ser separados por dois espaços 1,5 entrelinhas antes do
texto. Os parágrafos devem ser recuados na primeira linha em 1,5 cm. Os
espaçamentos Antes e Depois devem ficar zerados.
e) Numeração das páginas – começa a ser indicada a partir da folha de rosto.
O número de cada folha deve estar impresso a 1,5 centímetros da borda do papel,
superior, alinhado a direita na página.
f) O texto deve estar com alinhamento justificado. Os títulos de seções ou capítulos
alinhados a esquerda e a capa alinhamento centralizado.
g) Capítulos – cada capítulo é um tema ou um subtema que está sendo tratado. E
possuem indicações de seções.
O indicativo numérico de uma seção, deve ser colocado antes do título, alinhado
à esquerda e separado por um espaço.
As seções primárias (Título 1) por serem as principais divisões de um texto
devem iniciar em folha própria, digitadas em caixa alta e negrito. Numeradas com
um algarismo.
As seções secundárias (Título 2) devem ser digitadas em caixa alta. Numeradas
com 2 algarismos separados por ponto.
As seções terciárias (Título 3) devem ser digitadas somente com as iniciais de
cada palavra do título em maiúscula. Numeradas com 3 algarismos separados por
ponto.
As seções quaternárias e posteriores (Título 4, 5, 6...) devem ser digitadas
somente com a primeira letra do título em maiúscula. Numeradas com 4 ou mais
algarismos separados por ponto.
Exemplo:
Seção primária:
1 UNIVERSIDADE TECNOLÓGICA FEDERAL DO PARANÁ
Seção secundária:
1.1 CAMPUS LONDRINA
Seção terciária:
1.1.1 Departamentos e Divisões

Os títulos, sem indicativo numérico, como errata, agradecimentos, lista de


ilustração, sumário, resumo, referências e outros devem ser centralizados, em
negrito e em caixa alta.
Apostila_Metodologia.docx Página 7 de 23

FORMATAÇÃO DAS NORMAS DA ABNT

MARGENS / TAMANHO DO PAPEL / ALTURA DO Nº DE PÁGINA

1. Utilize o Menu Layout da Página, clique em margens e em seguida Margens


Personalizadas ou configurar margens ou dê um duplo clique na parte cinza da régua
para abrir a caixa de configurar página
2. Na guia Margens defina os valores Esquerda e Superior 3 cm, Direita e Inferior 2 cm.
3. Na guia Papel, selecione o tamanho requerido A4.
4. Na guia Layout, configure as margens do cabeçalho e rodapé com as medidas
requeridas 1,5 cm.

PARÁGRAFOS / ALINHAMENTO / ESPAÇAMENTO

1. Clique na guia Início, em seguida clique na flecha no lado direito de parágrafo.

2. Na opção Alinhamento selecione Justificado para texto, Esquerda para Títulos,


Centralizado para Capa.
3. Para o TEXTO apenas na opção Recuo, clique Em Especial selecione Primeira
Linha, e configure 1,5 cm.
4. Na opção Espaçamento, Em Antes e Depois mantenha valores zero. E Entre Linhas
selecione 1,5 cm.
Apostila_Metodologia.docx Página 8 de 23

Esta formatação
é para Títulos

FONTE

1. Clique na guia Início, em seguida clique na flecha no lado direito de Fonte.

2. Selecionando o Tipo de Fonte, Arial ou Times New Roman na opção fonte


3. Na opção Estilo de fonte Normal para texto, Negrito para capa e Título 1.
4. Na opção tamanho:10 notas de rodapé, citações longas e texto explicativo, 12 texto
e títulos, e 14 capa.

Nº DE PÁGINA
Apostila_Metodologia.docx Página 9 de 23

1. Utilize o Menu Inserir, opção Números de Páginas.


2. Na Opção Posição, selecione Início ou Fim da Página. O mais recomendado é no
INÍCIO.
3. Selecione a opção Número sem Formatação 3, este corresponde ao alinhamento à
direita.
4. Clique na guia Design, e marque a opção Primeira Página Diferente, para não
mostrar o número na Contracapa.

5. Para formatar a sequência correta das numerações de página (contagem a partir da


folha de rosto) posicione o mouse no final da Capa (após o ano). Vá na guia Layout
da Página.
6. Clique no botão Quebras, em seguida selecione a opção Próxima Página em
Quebras de Seção. Provavelmente o editor irá inserir uma linha em branco antes do
título da contracapa, apenas aperte na tecla DELETE.

7. Será preciso alterar a contagem da página para que inicie em 1. Portanto dê um


duplo clique sobre o número, em seguida clique na guia Ferramentas de Cabeçalho
e Rodapé, em seguida clique no botão Número do Página, opção Formatar Números
de Páginas.

8. Na janela que abre, clique na opção Iniciar em: e defina o valor 1. Clique em OK.
Apostila_Metodologia.docx Página 10 de 23

DICA: Como os nºs de páginas não devem aparecer em folhas com títulos e/ou capítulos
a forma mais prática para esconder esta numeração é criar um objeto de desenho
(retângulo) branco sobre o nº da página, e com o botão direito do mouse sobre o retângulo,
selecione formatar autoforma, na opção Linha Cor, deixe sem linha.
Apostila_Metodologia.docx Página 11 de 23

FORMATANTO ESTILOS

Na diagramação de todo texto, existem diferentes hierarquias de elementos textuais.


Em textos mais longos – como artigos, dissertações e teses – é importante que eles estejam
diferenciados nitidamente. Como no exemplo a seguir:

Em milissegundos, os olhos do leitor já sabem exatamente qual caminho


percorrer. Não resta nenhuma dúvida sobre a organização das informações, o que é
tratado em cada ponto da página e por onde começar a ler. Em termos de apresentação
visual, esse tratamento tipográfico é fundamental para a experiência de leitura.
O editor de texto usa a formatação de Estilos para aplicar estas estruturas ao texto.
Lembrando – Existem tipos diferentes de texto dentro do meu documento científico:
Título de capítulo (p.ex.: 1. FUNDAMENTOS TEÓRICOS)
Título de seção (p. ex.: 1.1 PREMISSAS EPISTEMOLÓGICAS)
Título de subseção (p. ex.: 1.2.1. Debates e Dilemas do Estruturalismo)
Parágrafo (p. ex.: o corpo do texto principal)
Nota de rodapé
Legenda de figuras, tabelas e gráficos: (p. ex.: Figura 3: Dados coletados por Fulano et al.
(2000) )
Capa, Citações, etc.
Dentro do trabalho científico é possível Criar um Novo Estilo ou Modificar um existente.
Para que se possa trabalhar com os estilos inicialmente é preciso acessar a Lista de Estilos
disponíveis no editor.

LEMBRETE:

SÓ É PRECISO FORMATAR UMA ÚNICA VEZ O ESTILO, SEJA CRIANDO OU


MODIFICANDO.
Você pode digitar todo o texto e aplicar as formatações com os estilos após, basta apenas
selecionar o bloco de texto desejado e aplicar o estilo correspondente clicando sobre o
seu nome na Lista de Estilos.
Ou você pode criar e formatar todos os estilos desejados e na sequência digitar o texto e
aplicando os estilos.
Apostila_Metodologia.docx Página 12 de 23

ACESSANDO A LISTA DE ESTILOS


1. Clique na Guia Página Inicial. Na Barra de Ferramentas na seção Estilos, clique na
flecha situada na parte inferior direita desta barra. Ou use o conjunto de teclas Alt +
Ctrl + Shift + S.

2. Em seguida é preciso deixar visível todos os Estilos disponíveis no Word. Desta


forma clique em Opções na lista de Estilos.
3. Na caixa que abre selecione Todos os Estilos na primeira opção. Clique em OK

CRIANDO UM NOVO ESTILO

1. Na lista de Estilos Clique no primeiro botão inferior a esquerda

LEMBRETE: Sempre para


criar um novo estilo é preciso
que o Estilo NORMAL esteja
selecionado na lista de
estilos, para este ser a base
do novo estilo.

2. Em seguida na caixa que abre defina o nome para o novo Estilo.


3. Na opção Tipo de estilo sempre deixar a opção Parágrafo
4. Em Estilo baseado em sempre deixar o estilo Normal
5. Em seguida clicar no botão Formatar que se encontra na parte inferior esquerda da
caixa, para formatar Fonte e Parágrafos de acordo com as normas para cada um
dos estilos.
Apostila_Metodologia.docx Página 13 de 23

6. Após formatados a Fonte e Parágrafos, marcar a opção Adicionar a Lista de Estilos


rápidos e a opção Atualizar automaticamente
7. Clique em OK para criar o Estilo

MODIFICANDO UM ESTILO EXISTENTE


1. Na lista de Estilos selecione o Estilo que deseja modificar. Exemplo Título 1.
2. Em seguida posicione o curso na seta no final do estilo para mostrar as opções
3. Clique na opção Modificar

4. Abrirá a Caixa para modificação de Estilo


5. Em seguida clicar no botão Formatar que se encontra na parte inferior esquerda da
caixa, para formatar Fonte e Parágrafos de acordo com as normas para cada um
dos estilos.
6. Após formatados a Fonte e Parágrafos, marcar a opção Adicionar a Lista de Estilos
rápidos e a opção Atualizar automaticamente.
Apostila_Metodologia.docx Página 14 de 23

7. Clique em OK para criar o Estilo

IMPORTANTE – NUMERAÇÃO DOS TÍTULOS


Como os Títulos devem ser numerados de acordo com sua hierarquia, após a modificação
de fonte e parágrafo é preciso adicionar esta numeração.
1. Digite no seu trabalho ou selecione o primeiro título, geralmente é a Introdução.
2. Em seguida clique na Guia Página Inicial
3. Na seção parágrafo da barra de ferramentas clique no botão Lista com
vários níveis
4. Em seguida selecione a opção 1 Titulo 1, 1.1 Título 2, 1.1.1 Título 3, ou seja, a 6
opção.

5.

1.

ESTA AÇÃO DEVE SER FEITA APENAS NO TÍTULO 1, OS


DEMAIS TÍTULOS SERÃO AUTOMATICAMENTE FORMATADOS
COM A NUMERAÇÃO CORRETA.
Apostila_Metodologia.docx Página 15 de 23

INSERIR SUMÁRIO E OU ÍNDICE


O Sumário deve vir após a contracapa do trabalho, é deve ser inserido por último no
trabalho.
Todo o trabalho já deve ter sido formatado com os Estilos de Títulos, caso contrário uma
mensagem de erro será inserida no lugar do Sumário.

1. Clique na Guia Referências.


2. Em seguida clique no botão Sumário
3. Selecione a opção Inserir Sumário que fica no final da lista que aparece.

4. Em seguida na caixa de diálogo que abre na opção Formatos, selecione Formal


5. Na opção Mostrar níveis aumente para o nº 9.
6. Clique em OK.

LEMBRETE: Após inserir o


sumário deve-se selecionar
todo ele e formatar a fonte
igual ao do trabalho
tamanho 12.
Apostila_Metodologia.docx Página 16 de 23

TABELAS
As tabelas possuem 2 tipos de formatações nos documentos científicos de acordo com os
dados que possuem.
As tabelas que possuem dados numéricos (quantidades, valores, percentuais) devem
aparecer apenas com linhas nos títulos, e no final da tabela, sem as bordas laterais ou
linhas e colunas internas.

As tabelas que possuem apenas dados informativos (conceitos, componentes, lista de


dados) devem aparecer como quadros com todas as bordas das células.

INSERINDO TABELAS
1. Clique na aba Inserir
2. Em seguida clique no botão Tabela na barra de ferramentas
3. Na sequência clique na opção Inserir tabela
4. Na caixa que abre defina o tamanho da tabela com a quantidade de colunas e linhas
5. Na opção comportamento de ajuste selecione Largura de coluna fixa
Apostila_Metodologia.docx Página 17 de 23

FORMATANDO TABELAS
1. Posicione o mouse sobre a tabela até que apareça o ícone no canto superior
esquerdo, para selecionar toda a tabela.
2. Em seguida clique na guia design
3. E na barra de ferramenta clique sobre o botão bordas

4. Inicialmente clique sobre a opção sem bordas, para tirar todas as bordas da tabela

5. Na sequência selecione apenas a primeira linha da tabela, e clique na opção Bordas


e selecione apenas a Borda Inferior e Borda Superior.

6. Em seguida selecione a última linha da tabela, clique na opção bordas e selecione a


opção Borda Inferior
Apostila_Metodologia.docx Página 18 de 23

LEGENDAS EM ITENS DE ILUSTRAÇÕES (FIGURAS, GRÁFICOS E TABELAS)


Todos os itens de ilustrações precisam de uma legenda a qual deve ser numerada de
acordo com a sua localização dentro do trabalho. Estas legendas também são necessárias
para que se possa inserir um índice de ilustrações separado do sumário de títulos.

INSERINDO LEGENDAS EM FIGURAS, GRÁFICOS E TABELAS


1. Posicione o cursor na linha antes da ilustração.
2. Clique na aba Referências, em seguida na barra de ferramentas clique no botão
Inserir Legenda

3. Na caixa que abre, selecione o tipo de rótulo: figura, tabela ou gráfico.


4. Na opção Legenda ao lado de Figura 1 digite um traço e o nome da ilustração que
está sendo incluída. E clique em OK.

5. Repita o mesmo procedimento para todas as ilustrações dentro do trabalho científico.


6. Após inserir todas as legendas, posicione o cursor na página antes do Sumário para
incluir as listas de ilustrações. Lembrando que para cada tipo de ilustração deve ter
uma lista separada, ou seja, Lista de figuras, Lista de Tabelas, Lista de Gráficos.
7. Na aba Referências, clique no botão Inserir índice de Ilustrações
Apostila_Metodologia.docx Página 19 de 23

MODELOS
CAPA

CONTRACAPA
Apostila_Metodologia.docx Página 20 de 23

DEDICATÓTIA AGRADECIMENTOS

EPÍGRAFE

1
Apostila_Metodologia.docx Página 21 de 23

LISTAS
Apostila_Metodologia.docx Página 22 de 23

SUMÁRIO REFERÊNCIAS