You are on page 1of 32

UMA ESCOLA DE TODOS E PARA

TODOS
UMA ESCOLA INCLUSIVA PARA O SEC XXI

Fátima Coelho
fcoelho@ufp.edu.pt
A escola inclusiva

Tem vindo a ser implementada progressivamente em todo o


mundo enquanto meta a alcançar por todos os sistemas
educativos.

Tem como princípio fundamental o direito à educação, proclamado


na Declaração Universal dos Direitos do Homem (ONU, 1948), na
Convenção dos Direitos da Criança (ONU, 1959) e reafirmada na
Convenção sobre os Direitos da Pessoa com Deficiência (ONU,
2006).
UNESCO (2009)

A educação inclusiva é um processo que visa responder à


diversidade das necessidades de todos os alunos
promovendo a participação e a aprendizagem.
Dimensões inerentes ao processo de
inclusão

Dimensão ética (princípios e valores ).

Dimensão de implementação (medidas de política


educativa que promovem e enquadrem a ação das
escolas e das suas comunidades educativas ).

Dimensão referente às práticas educativas.


• implicar a escola na educação de todos os
Justificação alunos rejeitando a sua classificação em
“normais” e “especiais”.
educativa • São os nossos alunos independentemente das
suas caraterísticas pessoais.

• uma escola inclusiva é capaz de mudar atitudes


Justificação face às diferenças individuais e, ao educar
todas as crianças conjuntamente, constrói a
social base para uma sociedade acolhedora,
participativa, justa e não discriminatória.

• é claramente menos dispendioso estabelecer e


Justificação manter escolas que eduquem conjuntamente
todas as crianças em lugar de estabelecer um
económica sistema complexo de diferentes tipos de escolas
especializadas em diferentes tipos de crianças.

Rodrigues, 2018
IGUALDADE OU EQUIDADE

Temos que percorrer ainda um longo caminho para que a


Escola e a Educação passem a ser verdadeiramente
equitativas.

Um sistema equitativo é um sistema que proporciona


efetiva igualdade de oportunidades a todas as pessoas
para as quais ele existe.
Sabemos que igualdade de oportunidades não é proporcionar um
acesso possível mas sobretudo um acesso que conduza ao sucesso.
A escola que chamamos regular ou normal é
verdadeiramente irregular

Porque falha a sua missão de ser uma estrutura


verdadeiramente equitativa.

Se fosse, conseguiria cumprir a sua missão que é a de


educar com sucesso todos os seus alunos.

Ao falhar a sua missão equitativa, a escola torna-se


irregular, torna-se disfuncional face ao missão para que
foi criada.
Morgado, 2017
Tornar uma escola irregular numa escola regular é uma missão
longa e complexa.

Implica mudanças que é preciso assumir de forma corajosa,


progressiva e firme.

Precisamos

Melhorar o
Melhorar os
sucesso e Melhorar a
Boas apoios aos
Valores combater o motivação e o
Práticas alunos com
abandono empenho
dificuldades
Um sistema educativo de sucesso

Garante que todos os alunos aprendam


Não podemos deixar alunos para trás
Mas aprendizagens de qualidade

Uma escola inclusiva não é a que abre É a escola que depois de abrir as
as portas da escola a todos portas garante que todos
alcançarão aquilo a que têm direito

Uma escola humanista, preocupada com o desenvolvimento de valores e de


competências que torna os alunos aptos para o exercício de uma cidadania exercida
em liberdade e proporcionadora de bem-estar
Um sistema educativo de sucesso

Centra-se nas respostas educativas e não em categorias de


alunos.

Constrói-se em função de pressupostos curriculares e


pedagógicos inclusivos.
Usa a diferenciação pedagógica como uma ação que tem em conta
todos os alunos na relação com as tarefas de aprendizagem, que
poderão ser diferentes quanto às suas finalidades e aos seus conteúdos,
quanto ao tempo e ao modo de as realizarem, quanto aos recursos,
condições e apoios que são disponibilizados.
Usa a flexibilidade , a gestão flexível do currículo, o trabalho
colaborativo de todos os docentes.

Aumenta as oportunidades para todos os alunos atingirem o


seu máximo potencial, garantindo assim o acesso ao currículo
e às aprendizagens essenciais.
Temos que dar passos neste caminho

É necessário:

Mais participação de todos os alunos nas atividades comuns.

Mais apoios e de qualidade aos professores de ensino regular.

Mais apoios aos pais.

Disponibilização de recursos suficientes, adequados e em tempo


oportuno.

Dispositivos de regulação do trabalho desenvolvido.


Temos um longo caminho a percorrer

Da segregação, passámos pela integração

E agora estamos a trabalhar na verdadeira inclusão

O caminho da segregação para a integração e até à inclusão é um


passo civilizacional

MAS SERÁ A NOSSA ESCOLA INCLUSIVA?

QUEREMOS ACREDITAR QUE VAMOS NESSA DIREÇÃO.


A Escola não é inclusiva enquanto

Existirem crianças que não estão ou não se sentem a fazer parte da


comunidade educativa em que estão, não “integrados” mas
“entregados”, por várias razões e nem sempre por dificuldades
próprias.

Existirem pais que não estão ou não se sentem a fazer parte da


comunidade educativa em que os seus filhos cumprem os dias.

Existirem professores que não estão ou não se sentem a fazer parte da


comunidade educativa onde se empenham e querem trabalhar
apesar dos meios e recursos tantas vezes insuficientes e
desadequados.
A Escola não é inclusiva enquanto

Existirem orientações normativas e políticas que, sempre em nome da


inclusão, acabam por promover ou facilitar a exclusão.

Existirem escolas que gostariam de ver as suas turmas mais “bem


frequentadas”, até dizem que alguns alunos só criam dificuldades e
atrapalham os resultados das escolas.

Morgado, 2017
um sistema educacional é considerado inclusivo
SE

• Reconhece que todas as crianças podem aprender;

• Reconhece e respeita diferenças nas crianças: idade, sexo, etnia,


língua, capacidade/incapacidade , classe social, estado de saúde;

• Permite que as estruturas, sistemas e metodologias de ensino atendam


as necessidades de todas as crianças;

• Faz parte de uma estratégia mais abrangente de promover uma


sociedade inclusiva;

• É um processo dinâmico que está em evolução constante.


Existem escolas que fazem grandes esforços para
transformar os ambientes educativos em comunidades
inclusivas

O objetivo dessas escolas é garantir que todos os alunos , sejam aceites em


condições de igualdade, que lhe seja garantidas as ajudas necessárias.

Nestas escolas faz-se questão de ensinar todos sem exceção , garantindo que
todos se sintam acolhidos e seguros e apoiados, tanto no plano educativo como
no social.

Ensinam-se os alunos a respeitar os outros e a respeitarem-se a si mesmos.

Aprendizagem Satisfação Felicidade


A INCLUSÃO

Não é um método, uma filosofia ou um programa de investigação.

É UMA FORMA DE VIVER

A inclusão determina onde vivemos, recebemos educação,


trabalhamos e passamos os tempos livres.

Mudança dos nossos corações e valores


Os educadores , os pais e todos os que se preocupam com a educação
têm que lutar por uma escola pública que proporcione uma educação
de qualidade e de igualdade de oportunidades para todos

Inclusão Exclusão Sugere que


Acolher todos
algumas
na mesma
crianças
escola
devem estar
segregadas

Educar todos de Educar os


acordo com as melhores e
suas cuidar dos
particularidades restantes
O que valorizamos como sociedade?

Em que mundo queremos que vivam os


nossos filhos?

Estamos dispostos a alterar a utilização de


recursos para impedir o analfabetismo, a
pobreza, a segregação e o sofrimento?

Estamos dispostos a criar uma sociedade mais


justa para todos?
ESCOLAS INCLUSIVAS

Vantagens Caraterísticas de escolas inclusivas


 Responde a diferenças individuais  Classes organizadas de forma
heterogénea
 Os recursos e esforços são focados na
avaliação das necessidades e os  Estimulam-se os alunos e professores a
docentes têm que adaptar o ensino ajudarem-se mutuamente
para apoiar todos sem exceção
 Partem do princípio que todos
 Promove comunidades inclusivas onde pertencem ao grupo e todos podem
todos são convidados a participar nas aprender
tarefas
 Acredita-se que a diversidade reforça a
classe e oferece maiores oportunidades
de aprendizagem para todos
Características de aulas inclusivas

 Regras da aula (Do ponto de vista do  Regras da aula (Do ponto de vista do
aluno) professor )
 Tenho direito a aprender de acordo com  Ensino adaptado ao aluno
as minhas capacidades;
 Presta-se apoio aos alunos para ajudá-
 Ninguém me colocará um rótulo pela los a conseguir os objetivos curriculares
minha forma de aprender; adequados;
 Na minha aula tenho direito a ser eu  Tem-se sempre em conta as suas
mesmo. Ninguém me tratará de forma caraterísticas e necessidades;
diferente pela minha cor da pele, minha
estatura, por ser menino ou menina,  Para responder as necessidades dos
nem pelo meu aspeto. alunos muitas vezes adapta-se o
currículo.
Características de aulas inclusivas

 Apoio nas sala de aula regular;  Fomento de redes naturais de apoio;

 As necessidades dos alunos são  Promovem-se redes naturais de apoio


atendidas na sala de aula e não em entre alunos mas também entre
ambientes diferentes: professores;
 Para os alunos :Tutoria de
companheiros, círculo de amigos,
 Em vez do aluno sair para o serviço de
aprendizagem cooperativa;
apoio , é este que vai até ao aluno.
 Para os Professores : trabalharem
juntos , cooperação profissional, o
ensino em equipa, equipas de ajuda
COMO PROMOVER ESCOLAS INCLUSIVAS

 Conseguir o compromisso do professor;


 Uso de todos os recursos disponíveis ;
 Seguir o princípio das proporções naturais;
 Estabelecer um grupo de trabalho sobre educação
inclusiva;
 Apoiar os professores com formação que responda
às suas necessidades;
Stainback, S , StainbacK, W. e Jackson, J (
 Liderança eficaz e inclusiva . 2016)
A Escola inclusiva não é uma Utopia

São muitas as escolas que o conseguem. Há escolas em


que os alunos com deficiência crescem com os outros; há
escolas em que as práticas curriculares mitigam os efeitos
da pobreza; há escolas em que alunos de comunidades
migrantes desenvolvem aprendizagens como outros.

Costa (2018)
A legislação em Portugal mudou

Abandona os sistemas de categorização de alunos, incluindo a “categoria”


necessidades educativas especiais;

Abandona o modelo de legislação especial para alunos especiais;

Estabelece um continuum de respostas para todos os alunos;

Coloca o enfoque nas respostas educativas e não em categorias de alunos;

Perspetiva a mobilização, de forma complementar, sempre que necessário e


adequado, de recursos da saúde, do emprego, da formação profissional e da
segurança social.

Decreto lei 54/2018 de 6 de Julho


As escolas do futuro já estão aí.

O professor aparentemente perde protagonismo, em vez de um


emissor de conteúdos tantas vezes desatualizados e enfadonhos
torna-se um gestor do conhecimento.

As carteiras não estão alinhadas, os alunos vão juntos à procura


do conhecimento. De um conhecimento construído.
ESTAMOS A CONSTRUIR A ESCOLA DO FUTURO

Na Escola do futuro

Todas as crianças vão à mesma escola

Os professores gostarão da sua profissão . Estarão cada vez


mais determinados e motivados , porque estão a ajudar a
construir um futuro, mais risonho, mais justo, mais inclusivo .
A Escola do futuro será inovadora, criativa e terrivelmente
divertida.
ESTRADAS DIFÍCEIS LEVAM MUITAS VEZES A DESTINOS
MARAVILHOSOS