You are on page 1of 5

PUC - Goiás

Curso: Engenharia Civil


Disciplina: Mecânica Vetorial Turma:-----------
Corpo Docente: Geisa Pires

Plano de Aula Data: ------/--------/----------

Leitura obrigatória
Mecânica Vetorial para Engenheiros, 5ª edição revisada, Ferdinand P. Beer, E. Russell Johnston, Jr.
Editora Pearson

CAPÍTULO 4 – Equilíbrio dos Corpos Rígidos Geralmente começamos a traçar o diagrama de


corpo livre escolhendo o corpo a ser estudado e
1. Introdução isolando-o do restante do problema. O segundo
passo é identificar todas as forças externas que
Vimos no capítulo anterior que as forças externas atuam no corpo. O Terceiro e último passo é
que agem em um corpo rígido podem ser reduzidas identificar e escrever todas as forças de reação que
a um sistema força-binário em um ponto arbitrário atuam sobre o corpo. Isso é possível quando se
0. Quando a força e o binário são ambos nulos, as conhecem os vínculos e as reações a eles
forças externas constituem um sistema equivalente associadas.
a zero e diz-se que o corpo rígido está em
equilíbrio.
3. Equilíbrio em Duas Dimensões

 F  0 As reações exercidas sobre uma estrutura
 
 M 0
  F 0
r bidimensional podem ser dividias em três grupos
correspondentes a três tipos de vínculos:

As equações acima traduzem o fato de que as


componentes das forças externas se compensam 1- Reações Equivalentes a uma Força com
nas direções x, y e z e também que os momentos Linha de Ação Conhecida: Os vínculos que
das forças externas, em relação aos eixos x, y e z, causam reações desse tipo são os roletes,
se anulam. O sistema das forças externas, por balancins, superfícies lisas, hastes curtas e
conseguinte, não comunicará movimento de cabos, cursores e pinos deslizantes sem
translação ou rotação ao corpo rígido considerado. atrito.

Para escrever as equações de equilíbrio de um 2- Reações Equivalentes a uma Força de


corpo rígido, é essencial identificar, em primeiro Direção Desconhecida: Os vínculos que
lugar, todas as forças que agem no corpo e causam esse tipo de reações são os pinos
desenhar o diagrama de corpo livre polidos em origícios ajustados, articulações
correspondente. Além das forças aplicadas à e superfícies rugosas. Eles podem restringir
estrutura, consideramos as REAÇÔES aplicadas na a translação de um corpo livre em todas as
estrutura por seus vínculos. Cada tipo de vínculo direções, mas não restringem a rotação em
associa uma reação específica à estrutura. torno da conexão.

2. Diagrama de Corpo Livre 3- Reações Equivalentes a uma Força e um


Binário: Essas reações são causadas por
apoios fixos que impedem qualquer
Na resolução de um problema referente ao movimento do corpo livre, imobilizando-o
equilíbrio de um corpo rígido, é essencial completamente. As reações desse grupo
considerar todas as forças que atuam sobre o envolvem três incognitas, consistindo
corpo. geralmente em duas componentes da força
e um momento.
1
verificar que podemos determinar as reações de
dois roletes e um c abo, ou de um engaste, ou de
A tabela abaixo identifica os vínculos e as reações
um rolete e uma articulação. Nesta situação temos
a eles associada.
três incógnitas e três equações de equilíbrio para
determiná-las. Em tais casos, diz-se que o corpo
rígido está completamente vinculado. Quando tal
situação existe, diz-se que as reações são
estaticamente determinadas.Porém, em algumas
estruturas temos mais incógnitas (reações) a
determinar do que equações disponíveis. Quando
tal situação existe, diz-se que as reações são
estaticamente indeterminadas.
Ainda, em outras situações o número de incógnitas
(reações) a serem determinadas pode ser menor
que o número de equações disponíveis (3 para o
equilíbrio bidimensional). Quando isso acontece
dizemos que a estrutura está com vínculo ineficaz.
Do que foi visto acima resulta que, se um corpo
rígido está completamente vinculado e se as
reações em seus vínculos são estaticamente
determinadas, devem existir tantas incógnitas
quantas forem as equações de equilíbrio.
Os vínculos que envolvem reações estaticamente
indeterminadas devem ser usados com cuidado no
projeto de estruturas e somente quando houver
conhecimento pleno dos problemas que possam
causar.
Exercícios

1 – Em um suporte em forma de T é aplicada uma


carga de 200 N. Determine as reações em A e C.
4. Equilíbrio de um Corpo Rígido em Duas R: VA=489 N, HC = 100 N e VC = 662 N
Dimensões
De forma mais geral, podemos escrever as
equações de equilíbrio para uma estrutura
bidimensional na forma

F x
0

F y
0

M A
0

Onde A é qualquer ponto no plano da estrutura.


Vimos anteriormente que as forças desconhecidas
são, geralmente, as reações, e que o número de
incógnitas correspondentes a uma dada reação
depende do tipo de apoio ou conexão que causa
essa reação. Com as equações acima podemos
2
2 – Uma treliça pode ser apoiada das três maneiras
ilustradas. Determine as reações nos apoios, em
cada caso.

R: RA = 2,05 kN (47,0° com eixo x negativo)


RB = 5,20 kN (60° com eixo x negativo)

R: RA = 4,27 kN (20,6° com eixo x negativo) 3 – Determine as reações em A e B quando α =


30°.
RB = 4,50 kN ( para cima)
R: HA = -52,11 N(i) VA = 159,74 N(j) RB =
104,22N

R: RA = 1,50 kN (para cima)


RB = 6,02 kN ( 48,4° com eixo x negativo)

3
4 – Uma barra leve AD está suspensa por um cabo 6- Na haste AD estão aplicadas uma força vertical
BE e suporta um bloco de 20 kg preso em C. As P no extremo A e duas forças horizontais de
extremidades A e D da barra estão em contato, sem mesmo módulo e sentido opostos Q , nos pontos B
atrito, com as paredes verticais. Determine a força e C. Desprezando o peso da haste, obternha a
de tração no cabo BE e as reações em A e D. expressão de em termos de P e Q, no equilíbrio.
R: TBE = 196,2 RA = 73,6 N (i) RD = -73,6 N (i) R:

5 – Uma haste leve AD está apoiada, sem atrito, 7 – Um poste de 5,40 m que pesa 1600 N sustenta
em A, B e C. Uma força vertical de 600 N (α = 0) é as extremidades de dois fios. Os fios formam com
aplicada em D. Determine as reações em A, B e C. a horizontal os ângulos ilustrados e estão
submetidos a forças de tração T1 = 600 N e T2 =
R: RA = 347N (i) RB = 173 N (60° a sudeste do 375 N. Determine a reação em A.
eixo x positivo)

4
8 – Um mangote de peso P move-se ao longo de 10 – A peça ACB, em forma de L, está articulada
um eixo vertical, sem atrito. A constante da mola é em C e presa a um cabo inextensível em A e em B.
k, e a mola não está esticada quando y = 0. Deduza O cabo passa por uma roldana lisa em D. Pode-se
uma equação envolvendo y, P, a e k que deve ser supor que a força de tração é a mesma nas porções
satisfeita quando o mangote está em equilíbrio. AD e BD do cabo. Sabendo que os módulos das
forças aplicadas em A e B são, respectivamente, P
  P
R: y1  
a = 150 N e Q = 0, determine a força de tração no
 2 
a y  k
2 cabo e a reação em C.

R: T = 600 N HC = 600 N e VC = 450 N

9 – Uma viga de madeira com 3,60 m de


comprimento pesa 400 N. Ela está articulada em A
e presa a um cabo em BC no ponto B. Determine a
reação em A e a força de tração no cabo.
R: T = 500 N e RA = 413 N (14° com eixo x
positivo)