You are on page 1of 11
‘TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL DA BAHIA ACORDAO N° 317/2016 (8.6.2016) RECURSO ELEITORAL N° 15-58.2015.6.05.0013 — CLASSE 30 SALVADOR RECORRENTE: Hilton Morais Lima. Advs.: Bruno de Carvalho Garrido, RECORRIDO: RELATOR: Patricia Machado Didoné e Igor Nunes Costa e Costa. Mii istério Piiblico Eleitoral. Juiz José Edivaldo Rocha Rotondano. Representagdo. Doagdo de campanha acima do limite legal. Pessoa fisica. Eleigdes 2014. Procedéncia. Multa. Recurso. Artigo 23, § 1°, inciso i da Lei n° 9.504/97. Valor do patrimdnio. Irrelevancia. Rendimentos brutos auferidos no ano anterior ao da eleigio. Base para o computo do teto da doacio. Desprovimento. 1. As doagées de campanha ultimadas por pessoa fisica devem se limitar ao total de 10% do rendimento bruto auferido pelo doador no ano anterior ao da eleigdo, sendo irrelevantes, para os fins perseguidos pela norma de regéncia da matéria, aferir 0 patriménio ou a disponibilidade financeira de quem praticou a liberalidade; 2. Conforme entendimento consolidado pelo Tribunal Superior Eleitoral, uma vez constatada a infragdo & lei, cumpre salientar a estrita observancia aos principios da _proporcionalidade razoabilidade por parte do érgdo julgador, na medida em que, por conta das circunstancias do caso concreto, realiza-se a dosimetria da sangéio pecunidria aplicdvel ao doador dentro dos limites minimo e maximo estabelecidos pelo legislador; 3. Recurso a que se nega provimento, Vistos, relatados e discutidos os autos acima indicados, ACORDAM 0s Juizes do Tribunal Regional Eleitoral da Bahia, 4 unanimidade, NEGAR PROVIMENTO AO RECURSO, nos termos do voto do Juiz Relator, adiante lavrado, que passa a integrar 0 presente Acérdao. Sala das Sessdes do TRE da Bal nT 8 de junho de 2016. fi] MARIO ALB! ‘O SMMOES HIRS Juiz-Presidente RECURSO ELEITORAL N°? 15-58.2015.6.05.0013 — CLASSE 30 SALVADOR Juiz Refator oo : - Dp — yp/ RUY NESTOR BASTOS MELLO —-procurador Regional Eleitoral RECURSO ELEITORAL N°? 15-58.2015.6.05.0013 — CLASSE 30 SALVADOR RELATORIO Trata-se de recurso eleitoral interposto por Hilton Morais Lima em face da sentenca que Ihe impés 0 adimplemento de sangio pecunidria decorrente da prética de doacgdo de recursos para campanha politica em montante acima do limite estabelecido pela Lei n° 9.504/97. Na espécie, o apelante pugna pela reforma da sentenca, fls.78/81, ao argumento de que: a) o juizo zonal infringiu os principios constitucionais da proporcionalidade e razoabilidade, ao estipular a multa em montante tao elevado, mesmo que tenha obedecido ao patamar minimo imposto por lei, bem como, o principio do contraditério, por nao ter a julgadora, na sentenga, indicado os motivos que a levaram a aplicagdo da sangio; b) nao restou comprovado 0 dolo especifico na conduta praticada, e c) a interpretagio dada a expressiio “disponibilidade econémica/juridica” trazida no conceito de Imposto sobre a Renda deve considerar todo 0 patriménio que possui no ano anterior & eleicao. Em suas contrarrazées, fls. 109/115, a Promotoria de Justica defende o desprovimento do presente apelo pelos seguintes motivos: a) 0 montante a ser considerado na limitagio legal no engloba toda a massa patrimonial do doador, devendo se adstringir aos rendimentos obtidos no ano de 2013; b) no caso de atividade rural, deve ser considerado apenas o resultado daquele afazer, sendo descontados, la receita bruta, os investimentos ¢ despesas de custeio; e c) nao hi, no caso copeféto) que se aferir o elemento subjetivo da conduta, pois a norma é cogent