You are on page 1of 131

SAÚDE NA COZINHA: USO

TERAPÊUTICO DOS
CONDIMENTOS
Profª Msc Andréia Oliveira
Sancho Cambuy
Nutricionista
ESPECIARIAS – MÓDULO II
Cardamomo
Canela
Cravo
Assa fétida
Noz moscada
Mostarda
Pimenta do reino
Feno grego
Cominho
MASSALAS NA
COZINHA
Profª Msc Andréia Oliveira Sancho Cambuy
Nutricionista
MASSALAS
• Massalas
“Termo genérico usado pela cultura indiana para descrever
a mistura de especiarias”.

• Utilizadas para dar mais sabor aos alimentos, além de


proporcionar efeitos terapêuticos comprovados.
Amplamente utilizada na AYURVEDA

Significa ciência, estudo (veda) da longevidade, da vida,


do conhecimento (ayur).
OS CINCO GRANDES ELEMENTOS
• Em toda a manifestação Mahabhuta QUALIDADES
material. Éter Macio, leve, frio, seco,
delicado, volátil.
• As diferentes formas - pela
Áspero, leve, frio, sutil,
predominância de um ou Ar seco, instável.
mais elementos na
Leve, quente, sutil, seco,
constituição. Fogo picante.
Macio, líquido, frio,
Água oleoso, letárgico,
escorregadio.
Duro, frio, estável,
Terra pesado, denso,
grosseiro, letárgico.

(CARNEIRO, 2009 )
TRIDOSHA*: BIOTIPOS

*Dosha: “princípio vital, governante e funcional”.


RECONHECENDO OS BIOTIPOS:
DOSHAS NA AYURVEDA

(CARNEIRO; 2009, LUCA; BARROS, 2007; VASANT LAD, 2007 )


SISTEMA TRIDOSHA
• Tipos de constituições psicofísicas, prakriti:
1. Únicos: Vata, Pitta ou Kapha.
2. Dois doshas: Vata-Pitta, Pitta-Vata, Pitta-Kapha,
Kapha-Pitta, Vata-Kapha e Kapha-Vata.
3. Três doshas: Vata-Pitta-Kapha

Como saber o dosha de uma pessoa?

Experiência clínica.
Questionários.
AGNI – PODER DIGESTIVO E
AMAS - TOXINAS

• Agni: fogo digestivo. • Amas: toxinas


• Agni forte: transforma “veneno • Fatores: ar poluído, água e
em néctar”. alimentos contaminados, contato
• Pele e olhos brilhantes, boa com pessoas e informações de
digestão, urina clara, fezes violência.
normais.
• Agni fraco metabolismo
• Agni fraco: transforma “néctar
deficiente acumulo de resíduo
em veneno”.
tóxico poluição do sistema vital
• Pele e olhos opacos, mau hálito,
e bloqueio do fluxo natural.
urina escura, digestão fraca,
dores no corpo. • Sintomas: apatia e doenças.

(LAD, 2007; CARNEIRO, 2009)


SABORES E QUALIDADES DOS ALIMENTOS

Sabores (rasas) Elementos (bhutas) Acalmam Agravam


Doce Água e Terra Vata e Pitta Kapha
Ácido Fogo e Terra Vata Pitta e Kapha
Salgado Fogo e Água Vata Pitta e Kapha
Pungente Ar e Fogo Kapha Vata e Pitta
Amargo Éter e Ar Pitta e Kapha Vata
Adstringente Ar e Terra Pitta e Kapha Vata

Qualidades (gunas) Acalman Agravam


Quente Vata e Kapha Pitta
Frio Pitta Vata e Kapha
Seco Pitta e Kapha Vata
Oleoso Vata Pitta e Kapha
Leve Kapha Vata e Pitta
Pesado Vata e Pitta Kapha
DOSHAS: OS HORÁRIOS E AS ESTAÇÕES
Doshas e Horários diários Ciclo Diurno Ciclo Noturno
Kapha 06:00 - 10:00 18:00 - 22:00
Pitta 10:00 - 14:00 22:00 - 02:00
Vata 14:00 - 18:00 02:00 - 06:00

Doshas Estações Meses Qualidades (gunas)


Kapha Primavera / Verão Set a Dez Fria e úmida
Pitta Verão / Outono Dez a Abr Quente e úmida
Vata Outono / Inverno Abr a Set Frio, seco, com ventos
ERVAS E CONDIMENTOS NA
AYURVEDA
Utilização das ervas e
condimentos:
• Chás
• Sucos
• Manteiga (guee medicado)
• Xaropes terapêuticos
• Pós
• Óleos medicados
• Gargarejos
• Massalas

• Adequadas para cada dosha


e estado de saúde
PREPARAÇÃO DE MASALAS
• Arte da mistura de temperos, “meditação
em movimento”
• Moer: antigo ritual ancestral.
• Pedra de moer, almofariz (tigela) e o
pilão são antigo símbolos de poder das
energias masculinas e femininas.
• Moer temperos para equilibrar forças e
estimular o apetite (história).
• Aromas evocam memórias.
• Estimula a auto-expressão ao se fazer
combinações novas.

(MAYA, 2004 )
TIPOS DE MASSALAS
• Receitas para diferentes estações do ano.
• Receitas para diferentes biotipos da ayurveda (vata, pitta
e kapha).
• Receitas para diferentes localidades geográficas.
• Receitas para diferentes tipos de alimentos e preparos.
• Receitas para diferentes situações patológicas.

As massalas são verdadeiras formulas


alimentares fitoterápicas!
MASSALA VATA – ESPAÇO + AR

• MASSALA VATA
• Ingredientes:
• 1 colher de sobremesa de sementes de cominho
• 1 colher de sobremesa de sementes de feno grego
• 1 colher de sobremesa de sementes de mostarda
• 1 colher de chá de páprica picante
• ½ colher de chá de cúrcuma em pó
• Modo de preparo: torre separadamente em fogo baixo
as sementes de cominho, feno grego e mostarda. Espere
esfriar e triture até formar um pó. Misture com a páprica e
a cúrcuma e armazene em pote de vidro esterilizado e
bem tampado.
MASSALA PITTA – FOGO + TERRA
• MASSALA PITTA
• Ingredientes:
• 1 colher de sobremesa de sementes de coentro
• 1 colher de sobremesa de sementes de cominho
• 1 colher de sobremesa de sementes de erva doce
• 1 colher de chá de sementes de cardamomo (sem a casca)
• ½ colher de chá de cúrcuma em pó
• Modo de preparo: torre separadamente em fogo baixo as
sementes de cominho, coentro, erva doce e cardamomo.
Espere esfriar e triture até formar um pó. Misture com a
cúrcuma e armazene em pote de vidro esterilizado e bem
tampado.
MASSALA KAPHA – ÁGUA + TERRA
• MASSALA KAPHA
• Ingredientes:
• 1 colher de sobremesa de mostarda (ou mostarda em pó)
• 1 colher de sobremesa de cúrcuma em pó
• 1 colher de chá de gengibre em pó
• ½ colher de chá de cravo em pó
• 1 colher de chá de páprica picante
• Modo de preparo: torre separadamente em fogo baixo as
sementes de mostarda. Espere esfriar e triture até formar um
pó. Misture com a cúrcuma, gengibre, cravo e páprica e
armazene em pote de vidro esterilizado e bem tampado.
ESTAÇÕES
“A natureza, assim como a vida, se expressa em ciclos. Os
animais nos dão grandes lições deste viver em harmonia
com a natureza. Como qualquer ser vivo, também estamos
ligados aos ciclos da natureza, e devemos estar atentos às
suas influências, procurando nos adequar a este ritmo. Na
imensidão do universo, nosso planta segue sua jornada
em torno do Sol e de si mesmo, cumprindo seu papel no
grande jogo cósmico. Nós estamos inseridos neste jogo e
as estações no conectam com este ritmo cósmico”.

(PIRES, 2013 )
INVERNO
• Meses: JUNHO – JULHO - AGOSTO.
• Características: gelado – úmido - denso – nebuloso -
estático.
• Recomendações alimentares: Condimentos e alimentos
quentes.
• O inverno é um tempo de poupar energias e fixar os
nutrientes para a renovação na próxima estação,
primavera. Desta forma a alimentação deve ser quente e
nutritiva, colorida e variada, aconchegante e revigorante.
MASSALA DE INVERNO - ÚMIDA
INGREDIENTES
3 dentes de alho
1 pedaço de gengibre fresco
2 colheres de sopa de coentro
4 pimentas malagueta vermelhas
1 colher de chá de cúrcuma ralada

Descasque o alho, o gengibre e a cúrcuma e


rale. Corte o coentro em pedacinhos. Use a
metade da mão de água para ligar os
ingredientes, enquanto mistura com auxílio
de um pilão.
PRIMAVERA
• Meses: SETEMBRO-OUTUBRO-NOVEMBRO
• Doshas: kapha-pitta
• Características: frio- molhado- macio-
luminoso- móvel-nebuloso- esbelto.
• Sentimentos: alegria- clareza- compaixão.
• Elementos: terra – água – fogo.
• Cores: azul e verde.
• Recomendações alimentares: panchakarma
– limpeza do fígado e vesícula biliar –
purgações – renovação de propósitos e
metas de saúde – equilíbrio de sabores e
temperaturas (equinócio).
MASALA DE PRIMAVERA
INGREDIENTES
• 1 colher de sopa de sementes de cominho
• 2 colheres de sopa de sementes de coentro
• 1 colher de sopa de sementes de mostarda
amarela
• 1 colher de chá de pimenta preta em grão
• 1 colher de chá de sementes de cardamomo

Utilize uma frigideira de fundo grosso para assar as


sementes, em fogo baixo. Cuidado para não
queimar. Asse uma de cada vez. Moa as sementes
separadamente em um pilão (suribachi), girando
sempre no sentido horário. Pode usar uma pedra
de moer com uma pedra de rolar (sil e batta), ou
um moedor de café, ou ainda um liquidificador.
Misture os ingredientes triturados.
VERÃO
• Meses: DEZEMBRO-JANEIRO-FEVEREIRO.
• Doshas: pitta
• Características: quente- seco – luminoso –
penetrante – móvel – claro – sutil.
• Sentimentos: raiva – ódio – inveja.
• Elementos: fogo - água – éter.
• Cores: amarelo, laranja e vermelho.
• Recomendações alimentares: evitar excesso
de alimentos picante, amargo e adstringente
(vipak picante). Preferir aqueles frios, leves e
secos, com temperos refrescantes (erva doce,
cardamomo, hortelã...). Pior época para ingerir
bebidas alcóolicas.
MASALA DE VERÃO
• INGREDIENTES
• 2 colheres de sopa de sementes de coentro
• 1 colher de sopa de erva-doce
• 1 colher de sopa de sementes de cardamomo
• 1 colher de sopa de sementes de papoula
• 10 cravos
• 1 colher de chá de fios de açafrão

Moa os fios de açafrão juntamente com as


sementes de erva-doce, e deixe esses dois
ingredientes sem assar. Asse e moa os demais
ingredientes, espere esfriar e misture.
ALIMENTOS E AS ESTAÇÕES DO ANO
• O mais importante, no entanto, é termos em mente as
condições em que nos encontramos na Natureza, mais do que
a época ou estação do ano. Um dia frio e seco agrava Vata,
ainda que em pleno Verão. Da mesma forma, um dia quente e
úmido agrava Pitta, ainda que em pleno Inverno. O ciclo anual
nos apresenta uma referência que normalmente é seguida por
nossos corpos quando estamos em equilíbrio e “ouvindo” o
recado da Mãe Natureza. No Inverno e Primavera seguiremos
uma dieta alimentar e rotinas para não agravar Kapha. Na
Primavera e Verão, o mesmo para não agravarmos Pitta. Já
durante o Outono e Inverno, evitaremos agravar Vata. Se
abusarmos muito de Kapha no Inverno, sentiremos os
resultados desta acumulação no início da Primavera, o mesmo
valendo para os demais doshas.
OUTONO
• Meses: MARÇO-ABRIL-MAIO.
• Doshas: vata
• Características: frio- móvel – seco – rude –
luminosos – sutil – claro.
• Sentimentos: medo – vazio – ansiedade.
• Elementos: ar – éter - fogo.
• Cores: marrom.
• Recomendações alimentares: todas para
o dosha vata ou desequilíbrio de vata.
MASALA DE OUTONO
MASSALA DE INÍCIO DE OUTONO
• 2 colheres de sopa de sementes de aipo
• 1 colher de sopa de sementes de mostarda negra
• 1 colher de sopa de pimenta branca em grão
• 1 colher de chá de gengibre recém ralado
• ½ colher de noz moscada ralada

• Asse e moa as sementes para só depois acrescentar o


gengibre e a mostarda ralados.

MASSALA DE OUTONO
• ½ xícara de sementes de gergelim
• 1 colher de chá de pimenta caiena moída
• 1 colher de chá de sal marinho

Asse e moa as sementes de gergelim antes de adicionar


a caiena e o sal.
CURRY
• Curry é a massala mais famosa do
mundo!
• Varia conforme as regiões e preparos
utilizados.

• Na Índia, o curry é feito em casa, pois


quando vendido pronto já perdeu parte de
seus aromas e sabores.
• Cada dona-de-casa tem sua própria
maneira de preparar o curry .
• Pode conter mais de 20 tipos diferentes de
especiarias, ervas e sementes
ESPECIARIAS DO CURRY
• Especiarias utilizadas no preparo do Curry:

• As mais utilizadas são: o cardamomo, sementes de


mostarda, canela, cravo-da-índia, feno-grego, cominho,
semente de coentro, semente de erva-doce, noz-
moscada, macis (casca da noz moscada), semente de
papoula, pimentas, tamarindo, açafrão, cúrcuma e
gergelim.
A FARMÁCIA NA COZINHA

CURRY CASEIRO
• Ingredientes
• 2 pimentas vermelhas secas
• 1 colher (sopa) de semente de coentro
• 1 colher (sopa) de semente de erva-doce
• 1 colher (sopa) de semente de cominho
• 1 colher (sopa) de macis em pó (ou noz moscada)
• 1 colher (sopa) de pimenta-branca em pó
• Meia colher (chá) de cúrcuma ou mais

• Preparo: Misture numa tigela as pimentas vermelhas, as sementes de


coentro, as sementes de erva-doce e as sementes de cominho. Cubra com
água fria e escorra. Coloque a mistura em uma panela de ferro grossa.
Coloque em fogo baixo até as sementes secarem e começarem a
escurecer, aproximadamente por 3 a 4 minutos. Deixe esfriar. Acrescente o
macis, a pimenta-branca e o cúrcuma e passe tudo por um processador de
alimentos.
• http://receitapassoapasso.blogspot.com.br/2008/09/tempero-mundial-
curry.html
A FARMÁCIA NA COZINHA
RECEITA COM CURRY
• TORRADAS COM PATÊ DE GERGELIM
• Ingredientes
• ½ kg de pão integral
• 200 g de gergelim integral
• Azeite de oliva
• Curry (1 colher de sobremesa)
• Sal (1 colher de chá cheia)
• Modo de preparo: bater no liquidificador o gergelim até triturar
parcialmente (na função pulsar por 4 vezes). Colocar o
gergelim em uma vasilha, o curry, o sal e ir regando com
azeite até formar uma pasta semi líquida. Corte o pão em
rodelas, quadradinhos à gosto. Passar em cada pão uma
porção da pasta de gergelim. Levar ao forno para torrar. (Por
Andréia Cambuy
A FARMÁCIA NA COZINHA
RECEITA COM CURRY
• FRANGO AO CURRY
• Ingredientes
• 4 filés de peito de frango em tiras
• Suco de 1 laranja grande
• 1 colher de chá de gengibre ralado
• 1 colher de chá de curry
• 1 colher de sobremesa de óleo de coco
• 1 colher de café de sal rosa
• Modo de preparo: colocar o frango em um prato e temperar
com o gengibre, o curry, o sal e o suco de laranja. Em uma
panela colocar o óleo de coco para derreter. Colocar o frango
junto com o tempero e o caldo. Fritar até que toda a água
esteja evaporada e o frango dourado e suculento.
• (Por Andréia Cambuy)
CARDAMOMO
A SAÚDE NA COZINHA
CARDAMOMO - Elletaria cardamomum (L.)
• Nome científico: Elletaria cardamomum (L.)
• Família: zingiberaceae.
• Nomes populares: cardamomo do ceilão.
• Parte utilizada: sementes.
• Habitat: Ásia, África, Madagascar.
• Faz parte da farmacopéia chinesa, indiana, vietnamita e
coreana.
• Aromático, estimulante e refrescante! Refresca a mente e
estimula o coração.
A SAÚDE NA COZINHA
CARDAMOMO - Elletaria cardamomum (L.)
• Propriedades: carminativo, antespasmódico, sialagogo,
aperiente, antisséptica, digestiva, expectorante e laxante.
Indicações: estimulante, contra gases e cólicas
intestinais, dispepsia. Refrescar o hálito. Abrir a
respiração.
• Contraindicações: não consta.
• Princípios ativos: óleos essenciais, resinas, amido,
corantes.
• Posologia:
• 3g de sementes frescas (1 colher de sobremesa) para
cada xícara de água em decocto após as refeições.
• Sementes trituradas como condimento
A SAÚDE NA COZINHA
CARDAMOMO - Elletaria cardamomum (L.)
• Poucos estudos, uso tradicional.
• Índia: cardamomo verde usado em afecções das
gengivas e dentes, congestão e tuberculose pulmonar,
problemas digestivos. Como antídoto para veneno de
algumas cobras e escorpiões. Em massalas.
• Aromatizar: pães, carnes, pastéis, pudins, doces,
saladas de frutas, embutidos, licores.
• Árabes: sementes consumidas no café.
CARDAMOMO - Elletaria cardamomum
(L.) ESTUDOS
• Inativação termoquímica de "Escherichia coli",
"Staphylococcus aureus" e "Salmonella enterica
Enteritidis" por óleos essenciais
• Foram utilizados os óleos essenciais de Thymus
vulgaris (tomilho), Elettaria
cardamomum (cardamomo), Eugenia
caryophyllus (cravo botão) e Foeniculum vulgare dulce
(funcho doce).
• O OE de cardamomo foi eficiente para E. coli, mesmo em
baixas concentrações desinfetantes (5%).
• De todos, o OE de tomilho foi o mais eficiente.

(Pereira et al, 2014)


A SAÚDE NA COZINHA
RECEITAS COM CARDAMOMO
• VINHO MEDICINAL
• 20g de sementes secas de
cardamomo
• 25g de canela da índia
• Preparo: macerar por 15 dias em 1
litro de vinho de boa qualidade.
Beber um cálice (50 ml) após as
principais refeições.
• Estimula o apetite, é tônico do
organismo.
• (ITF, 2013)
A SAÚDE NA COZINHA
RECEITAS COM CARDAMOMO
• CHÁ YOGUE
• Ingredientes:
• 2 colher de chá de gengibre ralado
• 4 sementes inteiras de cardamomo
• 8 cravos
• 1 haste de canela
• 8 xícaras de água
• Leite a gosto (pode ser vegetal)
• Modo de preparo: colocar todos os ingredientes (menos o
leite) em uma panela e deixar ferver até reduzir pela metade.
Acrescentar o leite e ferver. Tomar frio ou quente. (Por Dr.
Vasant Lad)
• Indicações: minimizar os efeitos mucolíticos do leite.
A SAÚDE NA COZINHA
CARDAMOMO
• LASSI DE “LEITE” DE AMÊNDOAS E
MANGA
• Ingredientes:
• 1 copo de amêndoas
• 4 copos de água (200 ml)
• 1 manga bem madura
• 3 sementes de cardamomo frescas (sem a
película)
• Modo de preparo: preparar o “leite” de
amêndoas, e a ele bata a manga
juntamente com as sementes de
cardamomo. Adoce a gosto (se a manga
for madura, muitas vezes não precisa
adoçar). Tomar gelado. Refrescante.
(Por Andréia Cambuy)
LASSI VATA
• LASSI VATA
• Ingredientes:
• ½ copo de iogurte
• ¾ de copo de água
• 1 colher de chá de canela
• 1 cardamomo moído
• 1 colher de sobremesa de açúcar (demerara)
• Modo de preparo: bater o iogurte e a água por 1 minuto.
Adicionar os demais ingredientes e bater novamente.
Beba em seguida. (Por Laura Pires)
LASSI PITTA
• LASSI PITTA
• Ingredientes:
• ½ copo de iogurte
• ¾ de copo de água
• 1 colher de sobremesa de funcho fresco
• 3 cordamomos moídos
• 1 colher de chá de água de rosas
• 1 sobremesa de açúcar (demerara)
• Modo de preparo: bater o iogurte e a água por 1 minuto.
Adicionar os demais ingredientes e bater novamente.
Beba em seguida. (Por Laura Pires)

LASSI KAPHA
• LASSI KAPHA
• Ingredientes:
• ½ copo de iogurte
• ¾ de copo de água
• 1 colher de chá de mel
• 1 pitada de canela em pó
• ½ colher de chá de gengibre em pó
• 1 pitada de pimenta do reino
• 1 cardamomo moído
• Modo de preparo: bater o iogurte e a água por 1 minuto.
Adicionar os demais ingredientes e bater novamente.
Beba em seguida. (Por Laura Pires)
A SAÚDE NA COZINHA
CARDAMOMO
• CHÁ REFRESCANTE
• Ingredientes:
• 2 colheres de chá de hibisco
• 2 cardamomos
• 1 colher de chá de rosa branca seca
• 1 colher de chá de capim limão
• 1 colher de chá de jasmim
• 200 ml de água
• Modo de preparo: coloque água fervida sobre os
ingredientes, espere levantar fervura, desligue e espere
10 minutos em infusão tampada. Coe e beba em seguida.
(Por Laura Pires)
A SAÚDE NA COZINHA
CARDAMOMO
• GAJAR HALVA (DOCE DE CENOURA)
• Ingredientes
• 1 kg de cenouras
• 5 xc de leite
• 1 xc de manteiga
• 1 e ½ xc de açúcar mascavo
• ½ xc de uvas passas pretas
• 2 colheres de chá de sementes de cardamomo
• 4 colheres de sopa de castanha de caju moídas sem sal
• Modo de preparo: rale as cenouras. Leve o leite para ferver e
acrescente as cenouras. Mexa bem. Quando engrossar, misture a
manteiga e cozinhe por 10 minutos. Acrescente o açúcar, as uvas
passas e o cardamomo e cozinhe novamente até engrossar, cuidando
para não queimar. Por fim acrescente as castanhas.
• https://www.comidaereceitas.com.br/doces-e-sobremesas/gajar-halva-
receita-indiana.html
CANELA
A SAÚDE NA COZINHA
CANELA
• Nome científico: Cinnamomum verum/
zeylanicum
• Nomes populares: canela da Índia, canela
da China, canela do ceilão.
• Parte utilizada: óleo essencial e casca
desidratada.
• Habitat: Sirilaca, sudeste da Índia, Indonésia
e América do Sul.
• Seu nome é uma palavra da Indonésia que
significa “madeira doce”. Foi a especiaria
mais buscada pela Europa.
• Em ingrediente para perfumes mágicos.
Erva da sabedoria, sucesso e que aquece o
coração.
A SAÚDE NA COZINHA
Canela – Cinnamomum sp.
• Propriedades: antidiarreica, digestiva, emenagoga,
insulina-análoga, anti-inflamatória, antioxidante,
antimicrobiana.
• Indicações: dismenorreia, diabetes, distúrbios
gastrointestinais, corrimento, debilidade cardíaca, febres,
pressão baixa, reumatismo.
• Contraindicações: grávidas, em dosagens acima das
recomendadas (cumarina pode lesar o fígado e tem ação
anticoagulante forte).
• Princípios ativos: óleos essenciais (cinamaldeído,...),
taninos, mucilagens, procianidinas oligoméricas,
cumarinas. Metilhidroxicalcona. ITF, 2010
A SAÚDE NA COZINHA
Canela – Cinnamomum sp.
• Posologia: de 1 a 6g do pó ao dia (diabetes tipo 2).
• 80 mg do extrato ao dia para H. pylori.
• 3 gotas do óleo essencial ao dia, diluído.
• Decocto de 2g da casca para 100 ml de água, 2 a 3X ao
dia.
• Decocto de 3g da folha para 100 ml de água, 2 a 3X ao
dia.

(ITF, 2013)
Canela – Cinnamomum sp.
ESTUDOS
• Metabolismo da glicose: os polímeros polifenólicos
isolados apresentaram atividade similar à insulina,
aumentando a utilização da glicose nos músculos de
animais. Em ensaio clínico a doses de 1 a 6g por 40 dias
diminuíram os níveis de glicose.
• Ação antiinflamatória: o cinamaldeído inibiu enzimas
relacionadas ao processo inflamatório (prostaglandina e
óxido nítrico) em experiências animais.
• Ação antioxidante: o extrato foi eficaz contra agentes
patogênicos, como fungo Arpergilo parasiticus e
aflatoxinas in vitro.
• Antidiarréico: em camundongos.
(ITF, 2013)
Canela – Cinnamomum sp.
ESTUDOS
• Estudo com 60 diabéticos que consumiram de ¼ de
colher de chá até 2 colheres de chá/dia de canela. A
canela reduziu a glicemia em 30% e baixou os níveis de
colesterol LDL. Mesmo os que consumiram só um grama,
a canela reduziu em 17% a glicemia. Resultados se
mantiveram 20 dias após finalizado o estudo.
(SCHWARCZ, 2008)
TIPOS DE CANELA
• “Canela do ceilão” Cinnamomum verum – canela
verdadeira. Em camadas. Possui menos cumarina.
• Canela cássia Cinnamomum cassia – mais comum.
Uma só camada.
A SAÚDE NA COZINHA
RECEITAS COM CANELA
• LEITE COM CANELA
• 2g da casca
• 50 ml de água
• 100 ml de leite
• Adoçar a gosto
• Fazer um decocto com a
canela, por 10 minutos.
Misturar o leite e ferver.
Adoçar e servir.

• (Por Andréia Cambuy)


A SAÚDE NA COZINHA
RECEITAS COM CANELA
• BOLO FUNCIONAL DE MAÇÃ,
CANELA E NOZES
• 1/2 xícara de óleo de coco
• 1/2 xícara de açúcar mascavo
• 2 ovos orgânicos grandes
• 1 xícara de farinha de arroz
• 1/2 xícara de farinha de aveia
• 1 colher de chá de fermento em pó
• 1 colher de chá de sal
• 1/4 colher de chá de canela
• 1/2 xícara de leite de coco
• 1/2 colher de chá de essência
natural de baunilha
• 2 maçãs descascadas e picadas
• 1/2 xícara de nozes pecã picada
A SAÚDE NA COZINHA
RECEITAS COM CANELA
• Numa vasilha coloque o óleo de coco, o açúcar mascavo
e os ovos. Misture bem.
• Em seguida, acrescente as farinhas, o fermento, o sal e a
canela. A massa deve engrossar e por isso mexa bem.
• Adicione o leite de coco, a baunilha, as maçãs e as nozes
picadas.
• Leve ao forno pré-aquecido em fogo alto por cerca de 1
hora.
• E pronto! Espere esfriar uns minutinhos antes de
desenformar.

http://santadieta.com.br/do-dia/bolo-integral-de-maca-canela-e-nozes/
A SAÚDE NA COZINHA
RECEITAS COM CANELA
• CHÁ ENERGIZANTE
• Ingredientes:
• ¼ de colher de chá de gengibre seco
• ¼ de colher de chá de cravo
• 1 casca pequena de canela
• ¼ de colher de pimenta preta
• 200 ml de água
• Modo de preparo: coloque água fervida sobre os
ingredientes, espere levantar fervura, desligue e espere
10 minutos em infusão tampada. Coe e beba em seguida.
(Por Laura Pires)
A SAÚDE NA COZINHA
RECEITAS COM CANELA
• GARAM MASSALA (mistura quente)
• Ingredientes:
• 2 cardamomos
• ½ colher de cravos da índia
• 1 e ½ colher de chá de coentro
• 1 colher de sopa de semente de cominho
• 1 e 1/2 colher de chá de canela em pó
• 1 e ½ colher de chá de pimenta do reino moída
• ½ colher de chá de noz moscada em pó
• Modo de preparo: em uma panela torrar as sementes de
coentro, os cravo, os cardamomos e o cominho. triturar em um
triturador, peneirar e misturar os demais pós (pimenta, noz
moscada e canela).
A SAÚDE NA COZINHA
RECEITAS COM CANELA
• ARROZ DOCE INTEGRAL
• Ingredientes
• 1 xícara de arroz integral.
• 5 xícaras de água
• 1 xícara de leite de coco
• ½ xícara de açúcar mascavo
• 2 colheres de sopa de uvas passas
• 1 colher de sopa de coco ralado
• 1 rama de canela
• Modo de preparo: colocar o arroz para cozinhar em panela de
pressão com 4 xícaras de água e a canela. Após pegar a
pressão, cozinhar por 20 minutos. Adicionar o restante dos
ingredientes e deixar cozinhar sem pressão por 10 minutos.
(Por Andréia Cambuy)
A SAÚDE NA COZINHA
RECEITAS COM CANELA
• TORTA DE MAÇA COM CANELA QUE NÃO VAI AO FORNO
• Ingredientes
• 150g de figo seco transformado em pasta
• 400g de castanha do Pará demolhadas
• 5 maças
• Canela a gosto
• Modo de preparo: coloque o figo em um pote e cubra com
água, deixando de molho por 3 horas. Bata o figo no
liquidificador junto com a água, formando uma pasta. Deixe as
castanhas do Pará de molho por 12 horas e moa em um
processador. Utilize uma parte da pasta de figos para duas
partes das castanhas. Amasse até obter uma consistência
homogênea. Molde em um pirex e cubra com fatias de maça
finíssimas, ou maça ralada. Coloque uma camada de pasta de
figos e cubra novamente com a maça em fatias. Polvilhe
canela a gosto. (Por Flavio Passos)
A SAÚDE NA COZINHA
RECEITAS COM CANELA
• ARROZ ÁRABE MJADRA
• Ingredientes
• 1 xícara de lentilhas + 3 xícaras de água
• 2 xícaras de arroz (branco ou integral) + 4 xícaras de água
• 1 colheres de chá de sal
• 1 colheres de café de canela em pó
• 1/2 colher de café de pimenta em pó (calabresa ou do reino)
• 1/2 colher de café de noz moscada
• 2 cebolas em rodelas finas
• ½ de xícara de azeite de oliva
• Limão à gosto
A saúde NA COZINHA
RECEITAS COM CANELA
• Modo de preparo: em uma panela colocar as lentilhas e
a água para cozinhar em fogo médio até ficarem al dente
(cerca de 10 minutos). Enquanto isso, em outra panela
colocar a cebola e o azeite de oliva e refogar em fogo
médio até que as cebolas fiquem bem douradas. Retirar
as cebolas e usar a mesma panela com parte do óleo
para refogar o arroz e os temperos (sal, canela, noz
moscada e pimenta). Misturar a água e a lentilha pré
cozida e colocar para cozinhar (cerca de 20 minutos).
Quando tudo estiver pronto, colocar em uma travessa e
cobrir com a cebola e o azeite por cima. Ao comer, pingar
gotinhas de limão para realçar o sabor. (adaptado por
Andréia Cambuy)
CRAVO
A SAÚDE NA COZINHA
CRAVO
• Nome científico: Caryophyllus aromaticum
• Família: myrtaceae.
• Nomes populares: cravo-da-índia, cravoária, rosa da
índia, cravina de tunis.
• Parte utilizada: botões florais secos, óleo essencial.
• Habitat: Ásia.
• Relatos de uso na Índia e China em condimentos,
remédios, incensos e perfumes. Javaneses utilizavam
para melhorar o hálito antes de falar com o imperador.
“Gabriela, cravo e canela”. História, culinária e as
paixões.
CRAVO Caryophyllus aromaticum
• Propriedades: antisséptico, analgésico, antitrombótico,
quimioprotetor e antipirético.
• Indicações: assepsia oral, dor de dente, gripes, tosse,
micoses, picadas de insetos, congestão nasal, febre.
• Contra indicações: gestantes (contrai o útero). Pode
irritar membranas e mucosas (o óleo). Toxicidade
pulmonar pelo consumo de “cigarros de bali” na índia.
• Princípios ativos: óleos voláteis (eugenol). Compostos
sesquiterpenos. Taninos. Ceras vegetais. Resinas.
Flavonóides. Lipídeos. Ácido oleânico. Rammetidina.
Vitaminas.
• Posologia: sem evidências clínicas para o (ITF, 2013)
CRAVO Caryophyllus aromaticum
• Posologia:
• 250 a 500 mg do pó, de 2 a 3 X ao dia
• Infusão ou decocto de 3 a 5 botões floridos secos para
100 ml de água. Tomar 100 ml de duas a 3 X ao dia.
• Usar o botão florido seco e mascar de 2 a 3 cravos até 3
X ao dia.
• Guee medicado, 50 ml ao dia.

(ITF, 2013)
CRAVO Caryophyllus aromaticum
ESTUDOS
• Eugenol: princípio responsável pelas atividades
antipirética, similar a acetaminofeno em animais. Eugenol
pode atenuar efeitos mutagênicos alimentares
ambientais. Pode inibir Espécies reativas de oxigênio na
inflamação, a prostaglandina, o tromboxano B2, e
agregação de plaquetas pelo ácido araquidônico in vitro
(antitrombótica). Também pode ter efeito antidiarreico
(como a noz moscada, que também tem eugenol).
• Compostos sesquiterpenos: potencial agente
anticarcinogênico.
• Óleo de cravo: ação antibacteriana, antifúngica (pé de
atleta), vermífuga e larvicida. Cicatrização de ulceras
estomacais.
A SAÚDE NA COZINHA
CRAVO NA CULINÁRIA
• Quente, picante, oleoso e forte.
• Na holanda aromatiza queijos.
• No oriente médio e na Índia aromatiza pratos com carne.
• Usada em conservas, como picles.
• Combina com legumes como a batata doce, beterraba,
cenoura e abóbora e é usada também para temperar
pratos com arroz.
• No Brasil o uso da especiaria cravo-da-índia está mais
associados aos doces: de banana, abóbora, canjica e
quase nunca com comida salgada.
• Sabor e aroma muito fortes, usar pouco.
• Em massalas é o ingrediente em menor proporção.
RECEITA DE GUEE
MEDICADO
• Guee (manteiga purificada):
alimento e remédio.
Aquecer a manteiga em
fogo baixo por 60 min.
Retirar a espuma com
escumadeira/peneirar.

• Guee medicado (ghrita):


colocar pasta ou decocção
de ervas (líquido resultante
da fervura, no caso o cravo)
em panela de inox ou vidro
e ferver até evaporar toda a
água. Coar.
(CARNEIRO, 2009)
A SAÚDE NA COZINHA
CRAVO NA CULINÁRIA
• Guee medicado
• 1 colher de sopa de cravo
• 100 ml de água
• 200 ml de manteiga guee

• Preparo: prepara-se o decocto (de cravo e água, fervendo por


10 minutos). Acrescenta ao guee e ferve até que a água seja
eliminada. Na proporção de 4 (líquido):1 (guee).
• Para verificar se está pronto, se toda a água foi evaporada,
colocar uma pequena quantidade do guee na chama do fogão.
Se estalar ainda tem água, se incinerar facilmente, está pronto.
• O ghrita (guee medicado) é uma preparação com princípios
lipossolúveis do cravo, usada como analgésico local (uso
externo) e tratamento de febres (uso interno).
(CARNEIRO, 2009)
A SAÚDE NA COZINHA
RECEITAS COM CRAVO
• QUENTÃO DE SUCO DE UVA COM ESPECIARIAS
• Ingredientes
• 1 colher de sopa cheia de açúcar demerara
• 4 rodelas de gengibre
• 5 cravos
• 1 pedaço de casca de laranja seca
• 1 pedaço de canela em pau
• 1 copo de água
• 1 copo de suco de uva integral (ou chá de hibisco)
• Modo de preparo: colocar o açúcar, o gengibre e o cravo em uma
leiteira. Aquecer mexendo até o açúcar ficar caramelizado. Colocar a
água e a canela em pau e deixar ferver por 5 minutos. Por último,
acrescentar os pedaços de casca de laranja e o suco de uva e
esperar levantar fervura. Desligar e tampar por 10 minutos para
acentuar o sabor. Aquecer na hora de servir. E se não tiver todas as
especiarias, só o gengibre e o cravo dão conta do recado. (Por
Andréia Cambuy)
A SAÚDE NA COZINHA
RECEITAS COM CRAVO
• PEPITAS DE GIRASSOL TEMPERADA - DOCE
• Ingredientes
• 250 g de sementes de girassol
• 1 colher de sobremesa de manteiga
• 1 colher de sopa de água
• ½ colher de chá de cardamomo em pó
• ½ colher de chá de noz moscada em pó
• 1 pitada de cravo em pó
• 1 colher de chá de canela em pó
• Açúcar de coco/mascavo a gosto
• Modo de preparo: torrar as semente de girassol em uma panela, até
ficarem crocantes. Retirar da panela. Colocar na panela a manteiga, os
temperos doces e o açúcar. Mexer e acrescentar a água (cuide para não
excede na quantia, pois qtem que ficar pouco úmido). Esperar derreter e
coloque o girassol, mexendo até que todos os temperos aderem, mas
sem ficar pegajoso e sim sequinho. Servir frio acompanhando iogurtes,
frutas ou como petisco saudável. (Por Andréia Cambuy)
A SAÚDE NA COZINHA
RECEITAS COM CRAVO
• RECEITA DE FILÉ MIGNON AO MOLHO DE CRAVO DA
ÍNDIA
• Ingredientes
• 800g de filé mignon
• Sal a gosto
• Pimenta do reino a gosto
• 2 dentes de alho picados
• 1/3 xícara (chá) de vinho tinto seco
• 1 colher (sopa) de amido de milho
• 1 colher (chá) de cravos da índia triturados
• 4 batatas
• 2 cenouras
• Água e sal a gosto
A SAÚDE NA COZINHA
RECEITAS COM CRAVO
• Preparo
• Tempere os filés com o sal, a pimenta do reino, o alho e
metade do vinho.
• Em uma assadeira, leve a carne ao fogo e frite até ficar no
ponto desejado.
• Retire a carne da assadeira.
• Dissolva o amido de milho no restante do vinho e despeje-o na
assadeira com o caldo de carne, mexendo até engrossar.
• Adicione os cravos da índia e reserve.
• Com um modelador de legumes, faça bolinhas de batatas e
cenouras.
• Cozinhe-as separadas em água e sal.
• Em um prato, arrume as folhas de alface e coloque os filés por
cima, as cenouras, as batatas e as cebolinhas.
• Regue com o molho de cravos e sirva.
https://www.comidaereceitas.com.br/carnes/file-mignon-ao-molho-de-cravo-da-
india.html
ASSA FÉTIDA
ASSA-FÉTIDA Ferula foetida
• Nome científico: Ferula foetida
• Família: apiacea
• Nomes populares: férula, funcho gigante, esterco do
diabo.
• Parte utilizada: goma- resina oleosa extraída da planta.
• Habitat: nativa do Afeganistão e Irã.
• Tempero importantíssimo na culinária indiana.
• Faz parte da farmacopéia homeopática, ayurvédica e
chinesa.
• Ayurveda usa para tratamento da histeria e outros
distúrbios do sistema nervoso, problemas digestivos
e como expectorantes.
ASSA-FÉTIDA Ferula foetida
• Princípios ativos: óleo essenciais (dissulfito
secprofenil-isobutírico), gomas, resinas, mucilagens,
cumarinas (asafetída), compostos sulfurosos (odor).
• Indicações: afecções respiratórias (tosse espasmódica,
bronquite coqueluche). Afecções gastrointestinais (gases,
cólicas, espasmos, gastrite crônica, dispepsia, cólon
irritável, prisão de ventre). Convulsões. Diurética. Anti
helmíntica. Desinfetante. Antitumoral.
• Contra indicações: gravidez. Doses altas podem causar
edema labial, arrotos, flatulência, diarreia. Pessoas
susceptíveis podem ter convulsões.
(ITF, 2013)
ASSA-FÉTIDA Ferula foetida
• Posologia:
• Adultos 10 ml de tintura em dose única, diluída em água.
• 0,5 g de goma resina 3X por dia.
• Embora seja vendida em folhas, não é relatado do uso
desta forma.
• (ITF, 2013)
ASSA-FÉTIDA Ferula foetida
ESTUDOS
• Entra na composição do verdadeiro molho inglês.
• Pode substituir o alho, cebola e cebolinha (Indianos)
A saúde NA COZINHA
RECEITA COM ASSA-FÉTIDA
• KITCHIRI (TRIDOSHA)
• Ingredientes:
• 200 g de arroz
• 250 g de lentilha (dahl – lentilha indiana)
• ½ couve flor em pedaços
• 2 tomates picados
• 3 colheres de guee
• ½ xc de castanhas de caju torradas e picadas
• 4 colheres de chá gengibre ralado fino
• 2 pimentas frescas amassadas
• 1 colher de chá de cúrcuma em pó
• 2 colheres de chá de coentro fresco picado (ou salsinha)
• 1 pitada de assa fétida (ou alho ralado)
• Sal a gosto
A saúde NA COZINHA
RECEITAS COM ASSA-FÉTIDA
• Preparo: ferva as lentilhas em água condimentada com
cúrcuma, até ficar al dente. Em outra panela, acrescente
o guee e nele doure o coentro, a pimenta e o gengibre e
assa fétida. Junte a couve flor e cozinhe por 5 minutos.
Acrescente o arroz e água e deixe levantar fervura.
Quando estiver cozida, misture os tomates, as lentilhas e
as castanhas de caju. Antes de servir, regue com
manteiga derretida e decore com coentro ou salsa.
• (Por Marcia de Luca e Lúcia de Barros)
A saúde NA COZINHA
RECEITA COM ASSA-FÉTIDA
FEIJÃO AZUCHI
• Ingredientes:
• 500 g feijão azuchi
• 2 colheres de sopa de óleo de girassol
• 1 colher de café de assa fétida ralada
• 1 colher de chá de grãos de cominho
• ½ colher de chá de coentro em pó (torrado e triturado)
• ½ colher de chá de cominho em pó (torrado e triturado)
• 1 colher de chá de gengibre ralado fino
• Sal a gosto (1 colher de sopa rasa)
• Modo de preparo: lavar bem e colocar todo o feijão e colocar de molho
em água por no mínimo 4 horas (8 é o ideal). Escorrer toda a água,
colocar os grãos em panela de pressão e acrescentar cerca de 2 litros
de água. Cozinhar por 20 minutos após apitar. Quando o feijão já
estiver pronto, colocar em uma frigideira à parte o óleo e os temperos
(menos o sal) e dourar em fogo baixo. Derramar essa mistura no feijão
já cozido, acrescentar o sal e cozinhar por mais 10 minutos até o caldo
engrossar e “pegar” bem o gosto dos temperos. (Por Andréia Cambuy)
NOZ MOSCADA
Noz moscada - Myristica fragrans Houtt.
• Nome científico: Myristica fragrans Houtt.
• Família: myristiaceae
• Nome popular: moscadeira.
• Parte utilizada: noz (semente)
• Habitat: ilhas Molucas (indonésia) e foi introduzida na
Índia. Introduzida no ocidente pelos Árabes.
• Historicamente utilizada como alimento, alucinógeno e
abortivo. No século 6 a.C. era comercializada por Árabes
a preços muito caros. No século 19 o uso medicinal foi
direcionado para estimular a menstruação.
Noz moscada - Myristica fragrans Houtt.
• Propriedades: afrodisíaca, psicoativa, antimicrobiano,
antioxidante, anticancerígena.
• Indicações: desordens gástricas, reumatismos. Como
hipnótico, afrodisíaco e para ativação do sistema
nervosos central.
• Contra indicações: gestantes evitar pelo comprovado
efeito abortivo. Não recomendado em doses excessivas
para pacientes com distúrbios psiquiátricos (miristicina –
psicoativo).
• Estimula o SNC, causando ansiedade e medo, além de
diminuição da salivação, sintomas gástricos, taquicardia e
vermelhidão na pele.
• Overdose toxica com o consumo de 5g!!!! (ITF, 2013)
Noz moscada - Myristica fragrans Houtt.
• Princípios ativos: sementes tem óleo fixo (ácido
mirístico, trimiristina, glicerídeos dos ácidos láurico,
tridecanóicos, esteárico e palmítico. Óleos (miristicina -
tóxico, elemicina, eugenol, saflol). Sabireno, cimeno,
alcoois. Lignanas.

• Posologia:
• Em chá ou condimentos com fragmentos de uma noz não
são capazes de intoxicar. POUCA QUANTIDADE!
• De 1 a 2mg/kg de peso corporal já causa efeitos no SNC.
• Ex: homem de 70 kg – 70 a 140 mg já é tóxico.
• (ITF, 2013)
Arilo - macis

• Arilo (macis) é uma


especiaria laranja
brilhante a noz
moscada semente
é outra, amarelada.
• Tem sabores
ligeiramente
distintos.
Noz moscada - Myristica fragrans Houtt.
ESTUDOS
• Eugenol (óleo): foi responsável pela ação antioxidante
(inibindo a produção de óxido nítrico). Efeito afrodisíaco, pelas
propriedades vasodilatadoras e relaxamento do músculo liso.
Ocorreu aumento da libido e frequência sexual em ratos
masculinos.
• Miristina: extrato foi capaz de modular a atividade de enzimas
e detoxificação de carcinogênicos, contra linhagens de
leucemia (maior no macis que na noz).
• Safrol: foi capaz de promover hepatocarcinomas em ratos.
• Óleo de macis (fruto): comprovada ação antimicrobial in vitro.
Efeito modulatório nas proteínas de bactérias (Listeria,
Staphylococus aureus, Streptococcus mutans, S. coli,
Rotavirus).
Noz moscada - Myristica fragrans Houtt.
ESTUDOS
• Extrato de nós moscada: em coelhos reduziu acidez
gástrica e volume das secreções.Mostraram atividade
bacteriostática em H. Pylori. O extrato etanólico reduziu
níveis de LDL e TG em coelhos, com tividade
atitrombótica e antiinflamatória. Teve atividade simular a
insulina in vitro.
• Interação medicamentosa: propriedade ansiogênica
impede o uso com doses ansiolíticas. Comprovada
interação com diazepan, ondansetron, buspirona em
ratos. Fraca atividade de inibição da MAO.
A SAÚDE NA COZINHA
NOZ MOSCADA
• Em pó deve ser usada
rapidamente para que não perca
o sabor.
• Ideal é moída na hora.
• Usar em pequenas quantias,
pois além de forte sabor
predominante, é tóxico.
A SAÚDE NA COZINHA
NOZ MOSCADA
• MASSALA DE INÍCIO DE OUTONO
• Ingredientes:
• 2 colheres de sopa de sementes de aipo
• 1 colher de sopa de sementes de mostarda negra
• 1 colher de sopa de pimenta branca em grão
• 1 colher de chá de gengibre recém ralado
• ½ colher de noz moscada ralada
• Modo de preparo: Asse e moa as sementes para só
depois acrescentar o gengibre e a nos moscada ralados.
(Por Bri. Maya Tiwari)
A SAÚDE NA COZINHA
NOZ MOSCADA
LEITE COM NOZ MOSCADA
Ingredientes:
1 copo de 200 ml de leite
1 colher de café rasa de noz moscad
mel a gosto
Modo de preparo: misturar a noz
moscada e o mel (pouco) ao leite
morno e tomar 30 minutos antes de
dormir. Auxilia no combate à insônia.

Adaptado de
http://ciclovivo.com.br/noticia/conheca_
alguns_dos_remedios_caseiros_e_natu
rais_aprovados_cientificamente/
A SAÚDE NA COZINHA
NOZ MOSCADA
PÃO DE MEL
Ingredientes

2,5 xícaras (chá) de farinha de trigo integral


½ xícara (chá) de açúcar mascavo ou demerara
½ xícara (chá) de mel
3 colheres (chá) de cacau em pó
2 xícaras (chá) de água
1 colher de chá de canela
½ colher de chá de gengibre em pó
½ colher de chá de noz moscada
1 colher de chá de essência de baunilha
1 colher de chá de bicarbonato de sódio
1 colher chá de fermento em pó
150 gramas de chocolate amargo para a cobertura
A saúde NA COZINHA
NOZ MOSCADA
Modo de preparo:

Bata todos os ingredientes, exceto o


chocolate da cobertura. Coloque em
uma travessa untada e polvilhada.
Leve ao forno a 190 graus por 35
minutos ou até que esteja assado.
Corte em pedaços e cubra com o
chocolate meio amargo derretido.

http://www.ganhaquemperde.com.br/r
eceitas/790-pao-de-mel-fitness-e-
funcional-delicia-saudavel
MOSTARDA
A saúde NA COZINHA
MOSTARDA

• Nome científico: Brassica juncea L. Brassica nigra


• Família: brassicacea
• Nome popular: mostarda indiana, mostarda amarela,
mostarda parda e mostarda preta, mostarda de folhas.
• Parte utilizada: sementes e folhas.
• As principais são as sementes amarela, mas existe a
preta ou marrom. A mostarda alemã é derivada da preta
com especiarias. E quando pura é a francesa.
MOSTARDA - Brassica juncea
• Propriedades: emética, diurética, antiinflamatória tópica
(artrite), antioxidante, antidiabética, antineoplásica.
• Indicações: artrite, dores reumáticas, doenças
cardiovasculares, câncer, diabetes, para diurese.
• Contra indicações: gestantes evitar altas doses. Uso
tópico pode induzir a lacrimejação e inflamação.
• Princípios ativos: filoalexinas (sinalexina, sinalbina).
Esteróis e ésteres de esterol (sitosterol, campeserol,
ômega 5, ômega 7, avenasterol). Flavonódes (pigenina).
Mucilagem e carboidratos (manose, ramnose, arabinose,
xilose), cinzas, proteínas. Óleos voláteis.
MOSTARDA - Brassica juncea
• Posologia:
• Não há ensaio clínico para guiar a dosagem. Há
referências:
• De 60 a 240mg/dia para tratar resfriados e bronquite.
• Cápsula, pó e comprimidos.
• O sabor da mostarda branca é devido a sinalbina e o
sabor da semente negra e marrom, que é mais
acentuado, da sinagrina. A pungência é devido aos
glucosilatos, que dão o sabor característico.
• (ITF, 2013)
MOSTARDA - Brassica juncea
ESTUDOS
• Câncer: atividade quimioprotetora foi associada aos
compostos isotianato. Houve inibição da formação de
tumor pela redução de expressão do sistema de enzimas
citocromo P-450. Tumores de mama, colon, pulmão e
pele em modelos animais.
• Antimicrobiana: o alil-isotiacinato foi responsável pela
atividade antimicrobiana e antifúngica contra micróbios
patogênicos.
• Efeito hipoglicêmico: estudo com ratos alimentados
com dieta a 10% de mostarda. Ação foi relacionada à
estimulação do glicogênio sintetase (aumenta o
glicogênio hepático) e diminuiu os níveis urinários de
albumina.
MOSTARDA - Brassica juncea
ESTUDOS
• Doença cardiovascular: estudo examinou os efeitos do
óleo de peixe contra o óleo de mostarda e placebo,
durante 12 meses em 360 pacientes com suspeita de
enfarte agudo do miocárdio. Houve redução em eventos
cardíacos e infartos não fatais nos dois grupos
comparado ao placebo. Reduziu anginas pectoris e
arritmias.
A SAÚDE NA COZINHA
MOSTARDA
• MASSALA DE PRIMAVERA (Por Bri. Maya Tiwari)
• Ingredientes:
• 1 colher de sopa de sementes de cominho
• 2 colheres de sopa de sementes de coentro
• 1 colher de sopa de sementes de mostarda amarela
• 1 colher de chá de pimenta preta em grão
• 1 colher de chá de sementes de cardamomo
• Modo de preparo: Utilize uma frigideira de ferro para assar as
sementes, em fogo baixo, até que comecem a abrir ou
explodir. Cuidado para não queimar. Asse uma de cada vez.
Inicie com as sementes frescas. Moa as sementes
separadamente em um pilão (suribachi), girando sempre no
sentido horário. Pode usar uma pedra de moer com uma pedra
de rolar (sil e batta), ou simplesmente um moedor elétrico ou
liquidificador. Misture os ingredientes triturados. (receita
básica para todas as masalas). (Por Bri. Maya Tiwari)
A saúde NA COZINHA
MOSTARDA
• GRÃO DE BICO À MODA INDIANA
• Ingredientes
• 400 g de grão de bico
• 1 cebola cortada em pedaços
• 2 cenouras cortadas em cubos
• 2 batata picadas
• 1 fio de óleo para refogar
• 1 vidro de 200 ml de leite de coco
• 1 colher de chá de gengibre em pó
• 1 colher de chá de curry
• ½ colher de chá de cominho em pó
• 1 colher de chá de sementes de
mostarda em pó (não é tãopicante!)
• 1 xícara de salsinha picada
• 1 colher de sopa rasa de sal (de preferência sal marinho)
A saúde NA COZINHA
MOSTARDA
• Modo de preparo: lavar o grão de bico e deixar de molho
por uma noite (8 horas). Na manhã seguinte escorrer a
água e debulhar para tirar parte das cascas (o que
conseguir). Colocar o grão de bico em panela de pressão
com água e cozinhar por 40 minutos. Em uma panela
refogar a cebola com a cenoura e dourar bem.
Acrescenta a batata e um pouco de água suficiente para
cobrir. Cozinhar por 10 minutos. A esse refogado
acrescentar o grão de bico cozido, os temperos (menos a
salsinha) e o leite de coco. E aos poucos a água do
cozimento do grão de bico, cuidando para não ficar
líquido e sim cremoso. Cozinhar por mais 10 minutos e
por último acrescentar a salsinha. Servir acompanhado
de arroz integral. (Por Andréia Cambuy)
PIMENTA DO REINO
PIMENTA DO REINO - Piper nigrum L.
• Nome científico: Piper nigrum L.
• Nome popular: pimenta preta, pimenta do reino.
• Família botânica: Piperaceae
• Parte utilizada: frutos secos.
• Habitat: nativa da Ásia.
• História: foi uma das principais causas da expansão
portuguesa. No império português um quintal de grãos de
pimenta (60 kg) chegou a valer, à época, 52 gramas de
ouro
PIMENTA DO REINO - Piper nigrum L.
• As variedades verde, branca,
vermelho e preta são a mesma
planta em estágios diferentes de
cultivo e processamento.
• Verde: colhida a 2/3 do
desenvolvimento e curtida na
salmoura.
• Branca: colhidas quando os frutos
começam a amarelar e se adiciona
calcário dolomítico.
• Vermelha: frutos maduros colhidas
vermelhas e curtidas na salmoura.
• Preta: frutos não maduros, são
secados ao sol.
*a verde detém maior concentração
de piperina!
PIMENTA DO REINO - Piper nigrum L.
• Propriedades: expectorante, antipirética, analgésica,
vasodilatadora, aperiente, digestiva, carminativa, anti-
helmínica.
• Indicações: estimular o metabolismo e a digestão.
Combate resfriados, gripes, sinusites e congestões. Trata
bronquite. Febres intermitentes. Extremidades frias.
Controle da obesidade.
• Aumenta a absorção e biodisponibilidade de nutrientes.
• Contra indicações: gravidez. Com cautela para
pacientes com gastrite e úlcera digestiva, cistites e
inflamações intestinais.
• (ITF, 2013)
PIMENTA DO REINO - Piper nigrum L.
• Princípios ativos: cálcio, fósforo, eugenol, miristicina,
ferro, monoterpenos (sabineno, pineno), beta-pineno,
mirceno, limoneno, delta-3-careno, sesquiterpenos (beta-
cariofileno, humuleno, beta-bisabolono, cetona e óxido
cariofileno), piperina, piperidina (azinano), safrol,
vitaminas A, B, C.
• Seu aroma e sabor acre, pungente e picante
• Moer na hora de consumir, evita a ingestão de fungos
maléficos à mucosa gástrica.
PIMENTA DO REINO - Piper nigrum L.
• Posologia:
• 100 a 500 mg de pó de duas a três vezes ao dia.
• Extrato seco (piperina) 30 mg dia (em duas vezes de
15mg).
• Infusão de 3 a 5g em 100 ml de água. Tomar 60 ml 2X ao
dia.
• No guee medicado, 50g duas a três vezes ao dia.
• Decocto de pimenta em água. Acrescentar o guee e
ferver até evaporara toda a água.
• (ITF, 2013; CARNEIRO 2009)
PIMENTA DO REINO - Piper nigrum L.
ESTUDOS
• Efeitos anti-tumorais: a piperina apresentou efeito anti-
proliferativo (inibiu o crescimento do tumor) e autofagia
(MORTE) de células tumorais de próstata. Efeito tóxico
sobre as células malignas em pulmão.
Efeitos gástricos: estímulo de enzimas digestivas da
cavidade oral, pâncreas, fígado e intestino, bem como a
secreção de ácidos biliares.
• Contra degeneração neuronal: piperina, principal
alcaloide, é capaz de aprimorar as funções cognitivas,
reduzir o estresse oxidativo e os processos inflamatórios
associados ao Mal de Alzheimer e Parkinson
RECEITA DE GUEE
MEDICADO
• Guee (manteiga purificada):
alimento e remédio. Aquecer a
manteiga em fogo baixo por
60 min. Retirar a espuma com
escumadeira/peneirar.

• Guee medicado (ghrita):


colocar pasta ou decocção de
ervas (líquido resultante da
fervura, no caso da pimenta
do reino) em panela de inox
ou vidro e ferver até evaporar
toda a água. Coar.

(CARNEIRO, 2009)
A SAÚDE NA COZINHA
PIMENTA DO REINO
• ANTEPASTO DE BERINJELA
Ingredientes
• 1 berinjela grande
• 3 tomates maduros
• 3 dentes de alho grandes
• 10 azeitonas sem caroço e picadas
• 1 cebola média picada
• azeite
• 1 colher de chá de sal
• pimenta do reino (se possível moída na hora)
• orégano
• uva passa (opcional)
A SAÚDE NA COZINHA
PIMENTA DO REINO
• Preparo:
• Depois de limpos, corte em cubos de tamanho médio a berinjela,
os tomates e reserve.
• Frite a cebola em azeite numa frigideira até que fique dourada.
• Num outro recipiente que pode ser levado ao forno, junte a
cebola aos legumes. Acrescente sal, pimenta do reino, o alho
com a casca, o orégano, as passas e bastante azeite.
• Cubra com papel alumínio e leve ao forno pré-aquecido a
(150°C) por aproximadamente 30 min, tomando o cuidado de
misturar com cuidado esses legumes no forno de vez em
quando.
• Assim que estiverem cozidos, retire do forno, procure pelos
dentes de alho, e retire a casca. Você vai ver que eles se
tornaram uma pasta. É só incorporar aos legumes.
• Acerte sal e pimenta se preciso e sirva-se à vontade.
• http://www.cozinhacordial.com.br/single-
post/2016/06/25/Berinjela
FENO GREGO
FENO GREGO
Trigonella Foenum-graecum
• Nome científico: Trigonella Foenum-graecum
• Nome popular: não
• Família: fabaceae
• Parte utilizada: sementes maduras secas.
• Habitat: Mediterrâneo, Índia e China.
• Faz parte da farmacopéia ayurvédica e chinesa.
Tradicionalmente como condimento na Europa, Índia e
Ásia. Foi usado como substituto da Insulina. E em
medicamentos contra a dismenorreia e menopausa.
• Uso tradicional para induzir ao parto e promover a
lactação.
FENO GREGO
Trigonella Foenum-graecum
• Propriedades: hipocolesterolêmico, aperiente,
antiinflamatório, analgésico, diurético, antidiabético.
• Indicações: redutor do colesterol, glicose e hemoglobina
A. Aumenta a tolerância à glicose. Para perda de apetite.
Inflamações na pele, feridas e úlcera. Gota.
• Contra indicações: gestação e alérgicos ao ácido
nicotínico. Indivíduos diabéticos dependentes de insulina
• Princípios ativos: Saponinas esteroidais
(trigofenosídeos A e G). Agliconas (diogenina,
yamogenina, gitogenina, etc). Mucilagens. Proteínas.
Inibidores de proteinase. Éster esteroidal. Esteroides.
Flavonóides. Trigonelina. Óleo essencial furanona.
FENO GREGO
Trigonella Foenum-graecum
• Posologia:
• 5g de sementes ao dia para redução do colesterol e
diabetes
• 575 a 625 mg em cápsulas
• 0,5g de sementes maceradas em 1l de água por 3 horas.
• 2g de sementes em pó ingeridas com líquido antes das
refeições
• Emplasto de 50g de sementes trituradas em 1 xc de água
aplicadas topicamente
• Dose máxima de 6g/dia.
FENO GREGO Trigonella Foenum-graecum
ESTUDOS
• Redução do colesterol: as saponinas reagem com os
ácidos biliares e impedem a reabsorção. E as mucilagens
podem reduzir a síntese hepática de colesterol. Em ratos
reduziu o colesterol LDL, os triglicerídeos e aumentou o
HDL.
• Antidiabético: a galactomanna (fibra) reduziu a glicemia e
os aminoácidos (4-hidroxi-isoleucina) apresentaram
propriedades insulinotrópicas. In vitro demonstraram que
estimulam as células pancreáticas.
• Antioxidante: pelo alto nível de flavonóides.
• Esteróides: comercialmente para a produção de diogenina
na síntese de esteróides.
((ITF, 2013))
FENO GREGO Trigonella Foenum-graecum
ESTUDOS
Estudo com voluntários com hipercolesterolemia que
ingeriram pó de semente de feno-grego geminado (12,5 g e
18g). Os dois grupos tiveram redução do LDL, mas o grupo
2 foi significativo. A germinação aumentou a solubilidade das
fibras.
O feno-grego em pó (15g) foi acrescido à dieta de paciente
com DM2. Houve reduçao significativa da glicemia pós-
prandial, mas não reduziu os níveis de insulina plasmática.
Outro estudo utilizou o extrato hidroalcóolico de feno grego
(1g/dia) e placebo por 2 meses. No grupo tratado houve
diminuição dos níveis de TG e controle da resistência à
insulina.
*doses bem acima do indicado no ITF!!!
(TALBOTT A; HUGHES, 2008)
A SAÚDE NA COZINHA
RECEITA COM FENO GREGO
• MASSALA ANTI DOSHA VATA
• Ingredientes:
• 1 colher de sobremesa de sementes de cominho
• 1 colher de sobremesa de sementes de feno grego
• 1 colher de sobremesa de sementes de mostarda
• 1 colher de chá de páprica picante
• ½ colher de chá de cúrcuma em pó
• Modo de preparo: torre separadamente em fogo baixo as
sementes de cominho, feno grego e mostarda. Espere esfriar
e triture até formar um pó. Misture com a páprica e a cúrcuma
e armazene em pote de vidro esterilizado e bem tampado.
(Por Laura Pires)
A SAÚDE NA COZINHA
RECEITA COM FENO GREGO
• TEMPERO PRÁTICO
• Porções iguais de sementes de
coentro, cominho e feno grego
• Preparo: em uma pequena
frigideira, torrar ao fogo baixo,
tomando cuidado para que não
queimem. Quando começar a
sentir o aroma desliga, coloca em
um prato e deixa esfriar. Colocar
em um moedor de grãos e moer
na hora de utilizar.
• Para carnes, feijões e ensopados.

http://cozinhabandida.blogspot.com.br/2013/04/tempero-bandido-coentro-
cominho-e-feno.html
COMINHO
COMINHO - Cominum cyminum L.
• Nome científico: Cominum cyminum L.
• Nome popular: anis-acre, cominho fino, guminho.
• Família: apiaceae/umbeliferae
• Parte utilizada: sementes maduras secas.
• Habitat: Ásia ocidental
• Muito utilizada na ayurveda, por ter a capacidade de
equilibrar qualquer individuo em suas diferentes
constituições (Vata, Pitta, Kapha).
COMINHO - Cominum cyminum L.
• Propriedades: tônica, digestiva, carminativa,
antidiarréica, antiespasmódica, antioxidante,
desintoxicante, antifebril.
• Indicações: trata gastroenterites, diarreias, dispepsias,
flatulências, intoxicações alimentares. Em alergias de
pele. Distúrbios nas funções uterinas, com distonia do
sistema nervoso. Tonifica o útero.
• Contra indicações: contraindicado na gestação, por
medida de segurança.
• Princípios ativos: de 3 a 5% de óleo essencial. o
principal é o cumaldeído. Fito hormônios.
COMINHO - Cominum cyminum L.
• Posologia:
• 500 mg a 1 g de pó de 2 a 3 vezes ao dia.
• Infusão de 3 a 5g (1 colher de chá) para 100 ml de água.
Tomar 2 a 3X ao dia.
• Decocção de 2 a 3 g para 100 ml de água. Tomar 2 a 3X
ao dia.
(CARNEIRO, 2009)
A SAÚDE NA COZINHA
Receitas com cominho
• ARROZ CONDIMENTADO
• 1 colher de cafezinho de cúrcuma, de gengibre em pó e
de cominho em grão
• Salsa picada a gosto
• 1 colher de sobremesa de ghee
• 1 e ½ xc de arroz branco
• 4 xc de água
• Preparo: dourar em fogo baixo a curcuma em pó, o
cominho e o gengibre, por 3 minutos. Acrescentar a
salsinha, misturar o arroz e água. Cozinhar.
(Por Andréia Cambuy)
A SAÚDE NA COZINHA
Receitas com cominho
• PEPITAS DE GIRASSOL CONDIMENTADAS - SALGADA
• Ingredientes
• 250 g de sementes de girassol
• 1 colher de sopa de manteiga
• 1 colher de café de sal
• ½ colher de chá de cominho em pó
• ½ colher de chá de páprica doce
• ½ colher de gengibre em pó
• Modo de preparo: torrar as semente de girassol em uma panela, até
ficarem crocantes. Retirar da panela. Colocar na panela a manteiga,
os temperos e o sal. Esperar derreter e colocar o girassol, mexendo
até que todos os temperos aderem, mas sem ficar pegajoso e sim
sequinho. Pode colocar mais quantidade de temperos a gosto. Servir
frio acompanhando saladas, arroz, sopas, refogados ou como petisco
saudável. (Por Andréia Cambuy)
A SAÚDE NA COZINHA
RECEITAS COM COMINHO
• Tônico para o útero
• 1 colher de sopa de cominho em pó
• 1 colher de sopa de coentro em pó
• 1 colher de sopa de cúrcuma em pó
• Mel suficiente para dar liga
• Preparo: misturar tudo em um recipiente esterilizado de
vidro. Consumir 1 colher de chá 3X ao dia.
• Se diabético, não utilizar o mel. Usar 1 colher de café
diluída em água 3X ao dia (Por Andréia Cambuy)
REFERÊNCIAS
• ITF. Índice Terapêutico de Plantas Medicinais. Petrópolis,
RJ: EPUB, 2013.
• DEL RÉ, P.V.; JORGE, N. Especiarias como antioxidantes
naturais: aplicações em alimentos e implicação na saúde
Rev. Bras. Pl. Med., Botucatu, v.14, n.2, p.389-399, 2012.
• TALBOTT A. M., HUGHES K. Suplementos dietéticos para
profissionais de saúde. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan,
2008.
• BRASIL. 2010a. Ministério da Saúde. Agência Nacional de
Vigilância Sanitária. Resolução RDC nº 10, de 9 de março de
2010. Dispõe sobre a notificação de drogas vegetais. DOU.
Diário Oficial da União, Poder Executivo, Brasília, DF, 10 mar.
2010.
REFERÊNCIAS
• SCHWARCZ, Joe. Uma maça por dia: mitos e verdades
sobre os alimentos que comemos. Rio de Janeiro: Jorge
Zahr ed, 2008.
• NASCIMENTO FILHO, Herundino Ribeiro do; BARBOSA,
Reinaldo Imbrozio and LUZ, Francisco Joaci de
Freitas. Pimentas do gênero Capsicum cultivadas em
Roraima, Amazônia brasileira: II. Hábitos e formas de
uso. Acta Amaz. [online]. 2007, vol.37, n.4, pp. 561-568.
• Pereira, Alcilene de Abreu, Piccoli, Roberta Hilsdorf,
Batista, Nádia Nara, Camargos, Natália Gonçalves, &
Oliveira, Maíra Maciel Mattos de. (2014). Inativação
termoquímica de Escherichia coli, Staphylococcus aureus
e Salmonella enterica Enteritidis por óleos
essenciais. Ciência Rural, 44(11), 2022-2028.
REFERÊNCIAS
• TIWARI, Maya Bri. O caminho da prática: a cura feminina
pela respiração, alimentação e som. Tradução Ana Maria Lobo.
Editora Rocco, 2004.
• LELLE, A; FRAWLEY, D; RANADE, S. Ayurveda e a terapia
marma: pontos de energia no tratamento por meio da ioga.
Tradução Getúlio Elias Schanoski Jr. São Paulo: Madras,
2009.
• LUCA, M. de; BARROS, L. Ayurveda: cultura de bem viver.
São Paulo: Editora da Cultura, 2007.
• LAD, Vasant. Ayurveda: a ciência da autocura, um guia
prático. Tradução Juremaa Maurell. 2ª ed. São Paulo: Ground,
2007.
• CARNEIRO, D.M. Ayurveda: saúde e longevidade na tradição
milenar da índia. São Paulo: Pensamento, 2009.
• PIRES, Laura. O sabor da harmonia: receitas ayurvédicas
para o bem-estar. Rio de Janeiro: Rocco, 2013.