You are on page 1of 2

Meditação no Salmo 25 -

Nessas 03 estrofes, a 1ª é uma oração (1-7), a 2ª um louvor e contemplação da bondade de Deus (8-15) e a 3ª uma
petição renovada (16-22).
A. Oração (25.1-7): O salmista afirma:
1 A ti, Senhor, elevo a minha alma. Seu desejo e sua intenção estão firmados em Deus.
2 Deus meu, em ti confio; não seja eu envergonhado; não triunfem sobre mim os meus inimigos. Visto que sua confiança
está no Deus vivo e verdadeiro, ele roga para não ser confundido, ficar confundido e desapontado em relação à ajuda
que esperava (não tinha falsas expectativas).
3 Não seja envergonhado nenhum dos que em ti esperam; envergonhados sejam os que sem causa procedem
traiçoeiramente. O que ele anela para si mesmo, também sabe que serve para todos os que esperam no Senhor << é um
abençoador>> Vergonha e confusão são aspectos característicos daqueles que — literalmente, são traiçoeiros e desleais
sem motivo. ...de graça...
4 Faze-me saber os teus caminhos, Senhor; ensina-me as tuas veredas.
A oração por libertação de se torna uma oração por libertação para. Davi diz: Faze-me saber os teus caminhos, Senhor;
ensina-me as tuas veredas (Ex 33.13; Sl 103.7). Não está pedindo um milagre... está pedindo orientação, uma
estratégia...
5 Guia-me na tua verdade, e ensina-me; pois tu és o Deus da minha salvação; por ti espero o dia todo. Ele exprime seu
pedido ao Deus da sua salvação (5), em quem ele constantemente espera em oração e com confiança. Guia-me na tua
verdade e ensina-me. A vida humana não pode ser vivida como em um vácuo de passividade. Os caminhos da
impiedade somente podem ser derrotados quando os caminhos do Senhor são adotados. Isto é o quê? Substituição.
6 Lembra-te, Senhor, da tua compaixão e da tua benignidade, porque elas são eternas. Apela ao Senhor para lembrar-se
das suas misericórdias (chesed; amor entranhável – impossibilidade de indiferença) e das suas benignidades, porque não
surgiram ontem, são eternas;
7 Não te lembres dos pecados da minha mocidade, nem das minhas transgressões; mas, segundo a tua misericórdia,
lembra-te de mim, pela tua bondade, ó Senhor. A palavra pecados (chattah) significa errar o alvo ou perder o caminho.
“Significa basicamente as falhas, os erros, os lapsos e as fraquezas; é naturalmente aplicada às ofensas imprudentes da
mocidade”. Transgressões (pesha) significa literalmente rebeliões e quebra consciente da lei, e se refere às ofensas
deliberadas dos anos mais maduros. A misericórdia e a graça de Deus são suficientes para ambos os casos! Davi ora:
lembra-te de mim. Separa o pecado da pessoa, oração de Elias, lembra que sou teu servo. Why mi lord? Amazing Grace
B. Louvor e Contemplação (25.8-15): Como ocorre com frequência nos salmos, a oração passa muito naturalmente para
o louvor. Às vezes, quando não conseguimos “orar”, começamos a “louvar”.
8 Bom e reto é o Senhor; pelo que ensinará o caminho aos pecadores. A maneira de vencer o pecado é ser ensinável.
9 Guia os mansos no que é reto, e lhes ensina o seu caminho. Os mansos (9) são aqueles que são ensináveis, humildes —
contrastando com os opressores orgulhosos e zombadores do bem.
10 Todas as veredas do Senhor são misericórdia e verdade para aqueles que guardam o seu pacto e os seus
testemunhos.
São manifestações do seu amor e fidelidade constante para com aqueles que guardam o seu concerto e os seus
testemunhos. A Aliança feita no Sinai e a revelação contínua de Deus na história e seu modo de tratar com seu povo
testifica sobre a fidelidade de Deus.
11 Por amor do teu nome, Senhor, perdoa a minha iniquidade, pois é grande. Diante de tão grande misericórdia e
fidelidade divina, Davi se conscientiza mais uma vez do tamanho da sua iniquidade e roga pelo perdão por amor do seu
nome (11), isto é, do Deus perdoador como ele era conhecido.
12 Qual é o homem que teme ao Senhor? Este lhe ensinará o caminho que deve escolher.
13 Ele permanecerá em prosperidade, e a sua descendência herdará a terra.
14 O conselho do Senhor é para aqueles que o temem, e ele lhes faz saber o seu pacto.
Quatro benefícios específicos são prometidos ao homem que teme ao Senhor (12- 14).
1º, ele será instruído no caminho que deve escolher (12). O Senhor o guiará em suas escolhas. (Direção inequívoca).
2º, a sua alma repousará no bem (13). No bem, ou seja, na prosperidade, as bênçãos do AT. Prosperidade Pessoal
3º, sua descendência herdará a terra. Filhos que floresçam é um alvo sempre estimado. Segurança Familiar.
4º, desfrutará do benefício da instrução espiritual: O segredo do Senhor é para os que o temem; e ele lhes fará saber o
seu concerto (14). A palavra segredo é literalmente “conselho secreto” e sugere a comunicação íntima de uma amizade.
A RSV traduz a palavra segredo de maneira adequada e bela como “a amizade do Senhor”. Jesus disse: “Tenho- vos
chamado de amigos” (Jo 15.13-15). COMUNHÃO DIVINA, INTIMIDADE COM DEUS. Daniel, João, Paulo...
15 Os meus olhos estão postos continuamente no Senhor, pois ele tirará do laço os meus pés. Como consequência dessas
bênçãos, Davi vai manter seus olhos fixos no Senhor, que tirará seus pés da rede (15) — e vai salvá-lo dos laços dos seus
inimigos e dos embaraços das circunstâncias.

C. A Petição Renovada (25.16-22): O salmo retorna outra vez à súplica. O poeta roga ao Senhor:
16 Olha para mim, e tem misericórdia de mim, porque estou desamparado e aflito. Olha para mim: literalmente: “Volta
tua face para mim”. Ele se sente solitário e aflito (porque tem coisas que ninguém pode decidir ou fazer por ele).
17 Alivia as tribulações do meu coração; tira-me das minhas angústias. As ânsias do meu coração se têm multiplicado
(17). Ele define a sua situação como um peso em seu coração. ARC provavelmente captou o sentido. Na versão Anchor:
“A angústia esmaga meu coração. Liberta-me da minha aflição”. Peso no coração... prestes a explodir... ver Sl 22.
18 Olha para a minha aflição e para a minha dor, e perdoa todos os meus pecados. Diante de múltiplas dificuldades, Davi
ora por libertação. Ele clama ao Senhor para olhar para a sua aflição e para a sua dor (18), isto é, olhar com compaixão
para a sua dificuldade. Perdoa todos os meus pecados torna a nota de penitência impressionante nesse salmo. O poeta
sente uma conexão entre as dificuldades que ele está passando e os pecados dos quais é culpado.

19 Olha para os meus inimigos, porque são muitos e me odeiam com ódio cruel. Ele é cercado por muitos inimigos que o
aborrecem com ódio cruel (19), dando vazão a ações cruéis e violentas bem como a atitudes antagônicas.
20 Guarda a minha alma, e livra-me; não seja eu envergonhado, porque em ti me refúgio. Diante de tamanho perigo,
Davi roga para que o Senhor o guarde, livre e salve da vergonha e confusão por causa da sua confiança em Deus (20).
21 A integridade e a retidão me protejam, porque em ti espero. Sua segurança será a sua sinceridade (integridade) e a
retidão (21), e sua certeza estará em esperar no Senhor. “A ‘integridade’ é a virtude do homem ‘perfeito’ [...]. Jó era
‘perfeito e reto’ (2.3)”.

22 Redime, ó Deus, a Israel de todas as suas angústias. A petição final é pela redenção da nação de Israel, para que Deus
a livre de todas as suas angústias (22). Redime (padhah) significa libertar do perigo, da dificuldade ou da escravidão por
meio do esforço pessoal e passar para um estado de liberdade e alívio. É um dos termos mais comuns do AT para se
referir à ação de Deus em favor do seu povo. O que se passava com ele se passava com a nação, sua necessidade era a
necessidade da nação... não estava fácil para ninguém.

Related Interests