You are on page 1of 4

ESTABILIZADORES DE HUMOR

 Os estabilizadores do humor são utilizados como primeira linha de


tratamento no transtorno afetivo bipolar, mas podem ser utilizados para
potencializar a ação antidepressiva, a agitação psicomotora, a
automutilação, a impulsividade, a compulsão, as alterações de
comportamento, transtornos de personalidade, transtorno esquizoafetivo,
depressão, esquizofrenia.
 É usado como segunda linha, sempre como medicamento a ser
associado.

Os estabilizadores do humor mais usados: Lítio, ácido valpróico e


carbamazepina.

 A quetiapina e a olanzapina são medicamentos que em monoterapia no


tratamento do transtorno afetivo bipolar, podem equilibrar a fase maníaca
e a depressiva, trazendo estabilização.
 O que tem mais eficácia é o carbonato de lítio. É um dos poucos
medicamentos que têm evidência de que pode diminuir o risco de suicídio

LÍTIO

 Absorção oral com pico sérico em 1 hora.


 Não possui metabólitos, nem se liga a proteínas plasmáticas.
 Excreção: rins, suor e fezes.
 Meia-vida de eliminação é de 18-24 horas.
 Tem entrada e saída lenta no SNC.

Doses:

 300 mg, 2 vezes ao dia.

 Se deseja aumentar, no 2º dia: 900mg (3 cp de 300mg /dia) e pode chegar,


a partir do terceiro dia em 1200 mg (4 cp /dia)

 Litemia (dosagem no sangue) no 5º dia de uso.

 Tem o lítio de liberação lenta que é 450 mg


Níveis séricos:

 0,8 a 1,2mEq/l – para tratar Mania

 Manutenção:0,6 a 0,8 mEq/l por lítio

 Potencializando antidepressivo: 600 a 900 mg/dia (0,4 a 0,6).

Exames:

 Em todo paciente que toma lítio, tem que avaliar a função renal, dosar
TSH, fazer teste de gravidez (se mulher em idade fértil) e eletro nos
pacientes acima de 40 anos. Não é obrigatório de fazer.
 Se o paciente estiver tomando 900mg lítio, transtorno bipolar em fase de
manutenção e desenvolve um hipotireoidismo, não precisa trocar
remédio. Trata o hipotireoidismo e mantem o lítio.

Indicações:

 Transtorno bipolar do humor.


 Ciclotimia.
 Depressão maior.
 Transtorno esquizoafetivo.
 Agressividade.
 Impulsividade.
 Prevenção do suicídio.

O lítio é neuroprotetor e já está sendo usado para trazer neuroproteção em


pacientes com doenças neurodegenerativas, como o Alzheimer, melhorando a
função cognitiva.

O que dá menos ganho de peso, pensando no transtorno bipolar, é só


carbamazepina.

Ácido valproico

 Anticonvulsivante.
 Rápida absorção oral, com pico de 1 a 4 horas. Liga-se a proteínas
plasmáticas.
 Metabolizada em nível hepático.
 Meia-vida de 7 a 16 horas.

 O ácido valpróico é excelente no tratamento do alcoolismo e excelente na


potencialização do tratamento de esquizofrenia.
 É excelente em doses baixas para fazer profilaxia de enxaqueca
 Nas crises convulsivas tônico-clônicas generalizadas é primeira opção
junto com fenobarbital. Na criança pode ser primeira opção quando não
tolera fenobarbital.

Doses:

 Início 250mg ao dia. Subindo até 750mg, dividida em 3 doses.


 Dose média 2225 mg/dia.
 Dose de manutenção idêntica da crise.
 Depakote ER: dose terapêutica 80 a 125mcg
 Correção de 20% (96 a 145 mcg)

Indicações:

 Anticonvulsivante.
 Mania aguda.
 Cicladores rápidos.
 Cefaléia
 Retirada do álcool.

Exames:

 Hemograma e plaquetas
 Função renal
 Hepática
 TSH
 B-HCG
 Tem que solicitá-los de seis em seis meses, para todo mundo que usa
anticonvulsivante.
Efeitos Colaterais:

 Sintomas gastrointestinais
 Elevação transaminases
 Tremor e sedação
 Ganho de peso
 Perda de cabelo

Carbamazepina

 É um medicamento prescrito também para tratamento do transtorno


bipolar. Para esse fim, a dose deve ser de 600 a 1200mg/dia.
 Manejo: iniciar com 200mg 2x ao dia e ir aumentando a cada 3 dias.
 Efeitos colaterais: diplopia, visão turva, sedação, fadiga.

Novos anticonvulsivantes: Lamotrigina, Oxcarbazepina, Topiramato,


Gabapentina

 Não são estabilizadores do humor.


 Os outros não tratam nada dentro de um contexto de depressão, de
psicose. Todos são anticonvulsivantes e com essa ação você pode trata
neuropatia, dor crônica, enxaqueca, fibromialgia, mas não transtorno
afetivo bipolar.
 Lamotrigina é a medicação de escolha quando o estabilizador de humor.
Não funciona no tratamento da depressão bipolar, não esqueçam disso:
depressão bipolar, estabilizador de humor (olanzapina, quetiapina, os
anticonvulsivantes e o lítio). Se a depressão bipolar não melhorou com
esses medicamentos > podemos associar com lamotrigina.