You are on page 1of 876

Mastercam Guia

de Referência
Julho 2009

Be sure you have the latest information!


Information might have been changed or added since this document was
published. The latest version of this document is installed with Mastercam or
can be obtained from your local Reseller. The ReadMe file (ReadMe.htm)
includes the latest information about new features and enhancements.
II • REFERENCE GUIDE

Mastercam® X4 Reference Guide


Date: July 2009
Copyright © 2009 CNC Software, Inc.— All rights reserved.
First Printing: July 2005
Software: Mastercam X4
Part Number: X4-PDF-RG
TERMS OF USE
Use of this document is subject to the Mastercam End User License Agreement. A copy of
the Mastercam End User License Agreement is included with the Mastercam product
package of which this document is part. The Mastercam End User License Agreement can
also be found at:
www.mastercam.com/legal/licenseagreement/
III

Conteúdo
1. Introdução ao Mastercam X ......................................................... 1
X Iniciando o Mastercam e Recursos ......................................................... 2
Registro de Eventos do Mastercam...................................................................... 2
Aprendendo sobre HASP e NetHASP ................................................................. 3
X Obtendo Ajuda ................................................................................................ 3
Usando a Ajuda do Mastercam ............................................................................ 3
Documentação do Mastercam X .......................................................................... 5
Treinamento Adicional ........................................................................................ 7
Suporte e Serviços Mastercam............................................................................. 7
X A área de trabalho do Mastercam ............................................................ 8
Conceitos e Elementos da Interface..................................................................... 9
Área Gráfica ................................................................................................... 9
Barra Status .................................................................................................. 10
Gerenciador de Operações ............................................................................ 10
Barra de Ferramentas .................................................................................... 14
Mensagens Interativas .................................................................................. 14
Janelas .......................................................................................................... 15
Barra de dados .............................................................................................. 16
Dicas ............................................................................................................. 19
Modo Aprendizado ....................................................................................... 19
Menus com o Botão Direito do Mouse ........................................................ 19
Teclas de Atalho ........................................................................................... 21
Calculadora do Mastercam ........................................................................... 21
Interrupção de Função .................................................................................. 23
Conceitos e Elementos da Interface................................................................... 24
AutoCursor ................................................................................................... 24
Barra de Seleção Geral ................................................................................. 24
Encadeamento .............................................................................................. 24
IV • GUIA DE REFERÊNCIA

Desenho ........................................................................................................ 25
Conceitos e Elementos da Usinagem ................................................................. 25
Operações ..................................................................................................... 25
Gerenciadores da Definição de Máquina e Definição de Controle .............. 26
Bibliotecas (operações, ferramentas, materiais) ........................................... 26
X Menus Mastercam ........................................................................................ 28
Menu Arquivo .................................................................................................... 29
Menu Editar........................................................................................................ 29
Menu Vista ......................................................................................................... 30
Menu Analisar .................................................................................................... 31
Menu Criar ......................................................................................................... 32
Menu Sólidos...................................................................................................... 33
Menu Transformar.............................................................................................. 34
Menu de Tipo de Máquina ................................................................................ 34
Menu Usinagens ................................................................................................. 35
Menu Tela .......................................................................................................... 36
Menu do Arte ..................................................................................................... 37
Menu Ajustes...................................................................................................... 38
Menu Ajuda........................................................................................................ 39
X A Função das Definições de Máquina e de Controle ..................... 39
Operações Padrão ............................................................................................... 41
Trabalhando com Pós-Processadores ................................................................. 41
X Abrindo e Convertendo Arquivos.......................................................... 42
Alterando o Sistema de Unidades (Métrico/Polegadas)..................................... 42
Salvando Arquivos ............................................................................................. 43
Compartilhando Arquivos com o Utilitário Zip2Go .......................................... 44
Abrindo Arquivos com Outras Aplicações ........................................................ 45
X Gerenciador de Projetos............................................................................. 46
X Plotando e Imprimindo............................................................................... 48
X Rastreamento de Arquivo ......................................................................... 49
Verificando o Arquivo Atual.............................................................................. 49
Verificar Todos os Arquivos .............................................................................. 50
Opções ao Rastrear............................................................................................. 50
V

X Reconhecimento de Alterações .............................................................. 52


Mudanças Somente na Geometria ..................................................................... 52
Mudanças Afetando as Operações ..................................................................... 53
Usando o Reconhecimento de Alterações.......................................................... 54

2. Desenhar e Modelar Básico.......................................................... 56


X Usando a Barra do AutoCursor .............................................................. 56
Marcas Visuais................................................................................................... 57
Entrando Coordenadas da Posição..................................................................... 58
Utilizando o Modo de Entrada PontoRápido
Coordenadas ................................................................................................. 59
Personalizando o Comportamento do AutoCursor ............................................ 60
Usando os Ajustes do AutoCursor ............................................................... 61
Utilizando a opção de sobrepor o AutoCursor ............................................. 62
X Selecionando Entidades............................................................................. 66
Utilizando a Barra de Seleção Geral.................................................................. 66
Métodos de Seleção Geral ................................................................................. 68
Ajustes de Seleção de Entidade ......................................................................... 70
Máscara ........................................................................................................ 70
Máscaras Rápidas ......................................................................................... 72
Exemplos de Máscara de Seleção ...................................................................... 73
Seleção Exemplos Selecionar Tudo ............................................................. 73
Exemplos de Seleção Selecionar Tudo ........................................................ 73
Dicas de Seleção de Entidades........................................................................... 74
Selecionando Entidades Únicas .................................................................... 74
Selecionando Múltiplas Entidades ............................................................... 74
Selecionando Todas as Entidades ................................................................. 75
Selecionando Entidades Encadeadas ............................................................ 75
Utilizando a Seleção por Área ...................................................................... 76
Finalizando a Seleção de Entidade ............................................................... 76
Desmarcando as Entidades ........................................................................... 77
X Ajustando Atributos .................................................................................... 77
Ajustando Atributos para Novas Entidades ....................................................... 78
Alterando Atributos da Entidade ....................................................................... 80
VI • GUIA DE REFERÊNCIA

Ajustando/Alterando a Cor ........................................................................... 81


Níveis do Mastercam e Nível Principal.............................................................. 82
Ajustando a Profundidade em Z......................................................................... 82
Trabalhando no modo 2D e 3D .......................................................................... 82
X Modificando a Apresentação da Área Gráfica.................................. 83
Zoom .................................................................................................................. 84
Usando as Folhas de Visualização ..................................................................... 86
Ajustando a Divisão da Tela em Vistas ............................................................. 87
X Ajustando Planos / Vistas / SCT ............................................................ 88
Vistas Padrão...................................................................................................... 89
Usando Vista / Planos / SCT - nas Opções da Barra de Status .......................... 91
Ajustando o PlFerr diferente do PlConstr ..................................................... 94
Usando o Ícone Dinâmico .................................................................................. 95
Ajustando Plano Dinâmico ........................................................................... 96
Sistema de Coordenadas de Trabalho (SCT) ..................................................... 97
Sistemas de Coordenadas e Definições de Máquina .................................... 97
Mostrando as Informações de Coordenadas ................................................. 98
Mostrando os Eixos de Coordenadas ............................................................ 98
Entendendo o Relacionamento da Vista de Topo/SCT ................................ 99
Gerenciando as Vistas ...................................................................................... 100
Opções do Menu do Botão Direito do Mouse no Gerenciador de Encadeamento
101
Medindo as Origens da Vista ...................................................................... 101
Mudando as Origens das Vistas .................................................................. 103
Criando Vistas a partir das Entidades Selecionadas ................................... 105
Criando Vistas por Rotação ........................................................................ 106
Criando Vistas a partir de Normais ............................................................ 107
Mudando o PlFerr ou o SCT ............................................................................ 108
Exemplo 1: Mudando o PlFerr ................................................................... 109
Exemplo 2: Mudando o SCT ...................................................................... 110
Diferenças Entre os Exemplos 1 e 2 ........................................................... 113
Usando o SCT e PlFerr para o Ajuste de Usinagens........................................ 113
Diretrizes Gerais ......................................................................................... 113
Centros de Usinagem Horizontal /Indexando eixo rotativo ....................... 114
Movendo o Sistemas de Coordenadas para a Peça
VII

(Usinagem de Planos) ..................................................................................114


Usinando Duas Peças com Diferentes Fixações ..........................................115
Sistema de Coordenadas do Torno ...................................................................116
Ferramenta do Torno e Definições de Máquina ..........................................116
Tornos com Ferramentas em Eixos Rotativos .............................................116
PlConstr no Torno .......................................................................................117
Torno com Torre Vertical ............................................................................118
X Editando Seu Trabalho .............................................................................119
Desfaz / Refazer ................................................................................................119
Apagar / Restaurar ........................................................................................... 120
Apagando Entidades Duplicadas ................................................................ 120
Apagar Duplicadas (simples) ..................................................................... 121
Apagar Duplicadas (avançado) .................................................................. 121
Apagar Entidade ......................................................................................... 121
Restaurando Entidades ............................................................................... 122
X Trabalhando com Níveis ......................................................................... 123
Ajustando o Nível Principal............................................................................. 123
Filtrando Níveis no Gerenciador de Níveis ..................................................... 124
Usando o Menu do botão direito no Gerenciador de Nível ............................. 125
Criando Conjuntos de Nível............................................................................. 126
Reusando Nomes do Nível (Salvar/Carregar).................................................. 126
X Dicas para usuários Experientes .......................................................... 127
Detalhamento ................................................................................................... 127
Dimensões .................................................................................................. 128
Cotas Inteligentes ....................................................................................... 129
Dimensões por Linha de base, Encadeada e Ordenada .............................. 130
Trabalhando com Cotas Ordenadas ............................................................ 132
Entidades de Detalhamento Não-Dimensionadas ...................................... 134
Associando Entidades de Detalhamento com Geometria ........................... 137
Definindo as Opções de Detalhamento ...................................................... 139
Escondendo Entidades ..................................................................................... 140
Esconder/Branquear Entidades ........................................................................ 141
Copiando Entidades ......................................................................................... 142
VIII • GUIA DE REFERÊNCIA

3. Criando Geometria............................................................................ 144


X Usando a Barra de Desenho ................................................................... 145
Entidades Ativas, Fixas e Fantasmas ............................................................... 146
Edição de Entidades Ativas (''Vivas')............................................................... 146
Utilizando a Barra de Posição Relativa............................................................ 147
X Criando Pontos ............................................................................................ 148
Criar Ponto na Posição ..................................................................................... 148
Criar Ponto Dinâmico....................................................................................... 149
Criar Ponto nos Nós ......................................................................................... 149
Ponto no Segmento........................................................................................... 150
Criar Ponto nos Extremos ................................................................................ 150
Ponto em Arcos Pequenos................................................................................ 151
X Criando Linhas ............................................................................................ 151
Criar Linha por Extremos................................................................................. 152
Criando Linhas Angulares e Polares ........................................................... 152
Criando Linhas Horizontais e Verticais ...................................................... 152
Criando Linhas Múltiplas ........................................................................... 153
Criar Linhas Tangentes ............................................................................... 153
Criar Linha mais Próxima ................................................................................ 154
Criar Linha Bissetriz ........................................................................................ 154
Criar Linha Perpendicular ................................................................................ 154
Criar Linha Paralela ......................................................................................... 155
Criar Linha Tangente Por um Ponto ................................................................ 156
X Criando Arcos e Círculos ........................................................................ 157
Criar Círculo com Ponto no Centro.................................................................. 157
Criar Arco Polar ............................................................................................... 158
Criar Círculo com Ponto na Borda ................................................................... 158
Criar Arco pelos Extremos ............................................................................... 159
Criar Arco por 3 Pontos ................................................................................... 159
Criar Arco Polar pelos Extremos ..................................................................... 160
Criar Arco Tangente......................................................................................... 160
IX

X Criando Formas Diversas ....................................................................... 161


Criar Retângulo................................................................................................ 161
Criar Formas Retangulares .............................................................................. 162
Método por Ponto base ............................................................................... 163
Método por Ponto 2 pontos ........................................................................ 163
Criar Polígono.................................................................................................. 163
Criar Elipse ...................................................................................................... 164
Criar Caixa Limite ........................................................................................... 164
Criar Letras ...................................................................................................... 166
Fontes Mastercam ....................................................................................... 166
Fontes TrueType(R) ................................................................................... 167
Criar Espiral ..................................................................................................... 167
Criar Hélice...................................................................................................... 168
Criar Perfil a Tornear ....................................................................................... 169
Criar Silhoueta da Fronteira............................................................................. 170
Criar Canal de Alívio ....................................................................................... 171
Criar Círculo de Furos ..................................................................................... 174
Criar Geometria da Escada .............................................................................. 174
Dicas para Laterais dos Degraus. ............................................................... 177
Criar Geometria da Porta ................................................................................ 178
X Criando Concordâncias e Chanfros .................................................... 180
Entidades de Concordância.............................................................................. 180
Concordância por Encadeamentos................................................................... 180
Chanfrar Entidades........................................................................................... 181
Chanfrar Encadeamentos ................................................................................. 181
X Criando Splines........................................................................................... 182
Criar Spline Manual......................................................................................... 182
Criar Spline Automática .................................................................................. 183
Criar Curvas Spline.......................................................................................... 184
Criar Spline Combinada................................................................................... 184
X • GUIA DE REFERÊNCIA

X Criando Curvas............................................................................................ 185


Curva em Única Borda ..................................................................................... 185
Criar Curvas em Todas as Bordas .................................................................... 186
Criar Curva de Parâmetro Constante................................................................ 186
Criar Curva por Linhas de Fluxo...................................................................... 187
Criar Curva Dinâmico ...................................................................................... 187
Criar Curva por Fatias ...................................................................................... 188
Criar Curva de Superfície................................................................................. 188
Curva de Linha de Partição .............................................................................. 188
Criar Curva na Intersecção ............................................................................... 189
X Criando Primitivas ..................................................................................... 191
Diretrizes para Trabalhar com Primitivas ........................................................ 191
Criar um Bloco ................................................................................................. 192
Criar Cone ........................................................................................................ 193
Criar Cilindro ................................................................................................... 194
Criar Esfera ...................................................................................................... 195
Criar Torus ....................................................................................................... 195
X Criando Trilhos Auto-sincronizados .................................................. 197

4. Modificando a Geometria ............................................................ 198


X Editando Entidades .................................................................................... 198
Sub-menu Aparar / Quebrar ............................................................................. 198
Aparar/Quebrar/Estender ............................................................................ 200
Aparar Diversas .......................................................................................... 203
Quebrar em Duas Partes ............................................................................. 204
Quebrar na Intersecção ............................................................................... 204
Quebrar em Diversas Partes ........................................................................ 204
Quebrar Detalhamento em Linhas .............................................................. 205
Quebrar Círculos ......................................................................................... 206
Fechar Arco ................................................................................................ 206
Menu Editar...................................................................................................... 206
Unir Entidades ............................................................................................ 207
Modificar a Spline ...................................................................................... 207
Converter para NURBS: ............................................................................. 207
XI

Simplificar .................................................................................................. 208


Ajustar Normal ........................................................................................... 208
Mudar a Normal ......................................................................................... 209
X Transformando Entidades ....................................................................... 210
Designando Novos Atributos às Entidades Transformadas............................. 213
Transladar ........................................................................................................ 213
Transladar 3D................................................................................................... 216
Espelhar............................................................................................................ 217
Rotacionar ........................................................................................................ 218
Escalar.............................................................................................................. 220
Transformar Dinâmico..................................................................................... 221
Transladar XYZ/Polar ................................................................................ 222
Transladar Ao longo ................................................................................... 223
Transformar Rotacionar ............................................................................. 223
Transformar Alinhar ................................................................................... 224
Mover para a Origem ....................................................................................... 224
Afastamento ..................................................................................................... 225
Afastar Contorno.............................................................................................. 225
Projetar............................................................................................................. 227
Repetição Retangular ....................................................................................... 228
Enrolar.............................................................................................................. 229
Arrastar ............................................................................................................ 231
Esticar .............................................................................................................. 231
Entidades Estendidas .................................................................................. 232
Transformar STL ............................................................................................. 233
Transfomar Arranjo de Geometria................................................................... 233
X Analisando Entidades ............................................................................... 235
Analisar Propriedades da Entidade .................................................................. 237
Analisar Posição............................................................................................... 239
Analisar Distância............................................................................................ 240
Sub-menu Área / Volume ................................................................................ 241
Analisar Área 2D ........................................................................................ 241
Analisar Área de Superfície ....................................................................... 241
XII • GUIA DE REFERÊNCIA

Analisar Propriedades do Sólido ................................................................ 242


Analisar Encadeamento.................................................................................... 242
Analisar Contorno ............................................................................................ 244
Analisar Ângulo ............................................................................................... 245
Analisar Dinâmico............................................................................................ 246
Sub-menu Banco de Dados / Número .............................................................. 247
Analisar Número ......................................................................................... 247
Analisar Banco de Dados ............................................................................ 247
Sub-menu Testar Superfícies e Sólidos............................................................ 248
Analisar Testar Superfícies ......................................................................... 248
Analisar Verificar Sólidos .......................................................................... 249
Alterando Atributos da Entidade...................................................................... 250

5. Trabalhando com Superfícies e Sólidos ........................... 253


X Mostrando Superfícies e Sólidos.......................................................... 253
Ajustes de Sombreamento ................................................................................ 255
Seleção de Superfície .................................................................................. 256
Cores ........................................................................................................... 256
Parâmetros .................................................................................................. 257
Iluminação .................................................................................................. 257
X Criação de Superfície................................................................................ 259
Representação da Superfície ............................................................................ 262
Máximo Desvio da Superfície.......................................................................... 263
Superfície base ................................................................................................. 263
Mostrar Superfície............................................................................................ 264
Densidade de desenho de superfície ........................................................... 264
Destacando o Verso da Superfície .............................................................. 265
Superfícies Regradas ou por Seções................................................................. 265
Criando Superfícies de Revolução ................................................................... 266
Criando Superfícies Afastadas ......................................................................... 267
Criando superfícies varridas............................................................................. 268
Criando Superfícies por Malha ........................................................................ 269
XIII

Diretrizes parar Criação de Superfícies por Malhas ................................... 269


Criando Superfícies de Cêrca........................................................................... 270
Criando Superfícies Inclinadas ........................................................................ 271
Criando Superfícies Extrudadas....................................................................... 272
Superfícies de Concordância............................................................................ 273
Concordância de Superfícies com Superfícies ........................................... 274
Concordância de Superfícies com Curvas .................................................. 275
Concordar Superfícies num Plano .............................................................. 275
Superfícies Aparadas ....................................................................................... 277
Aparando Superfícies com Superfícies ...................................................... 277
Aparando Superfícies em Curvas ............................................................... 278
Aparar Superfícies num Plano .................................................................... 279
Estendendo as Bordas da Superfície Aparada ................................................. 279
Estendendo Superfícies.................................................................................... 280
Criando uma Superfície a Partir da Face do Sólido ......................................... 280
Criando uma Superfície a Partir de Fronteira Plana ........................................ 281
Preenchendo Furos com Superfícies................................................................ 282
Diretrizes para \Preencher Furos Numa Superfície Aparada ..................... 283
Removendo Fronteiras de Superfície Aparada ................................................ 284
Dividindo Superfícies ...................................................................................... 285
Superfícies Não Aparadas................................................................................ 285
Superfícies de Combinação.............................................................................. 286
Criando Combinações de Duas ou Três superfícies ................................... 286
Criando Combinação de 3 Concordâncias ................................................. 287
X Sólidos ............................................................................................................ 288
Criando um Modelo Sólido: Visão Geral do Processo .................................... 289
Associatividade com Sólidos ........................................................................... 290
Selecionando Sólidos ....................................................................................... 291
Combinando Operações do Sólido................................................................... 293
Trabalhando com Funções do Sólido............................................................... 294
Sólido Extrudado ........................................................................................ 296
Sólido por Revolução ................................................................................. 299
Sólido por Varredura .................................................................................. 300
Sólido por Seções ....................................................................................... 301
XIV • GUIA DE REFERÊNCIA

Concordância do Sólido .............................................................................. 303


Concordância Sólido Face-Face ................................................................. 303
Funções de Chanfrar ................................................................................... 305
Sólido por Casca ......................................................................................... 307
Aparar Sólido .............................................................................................. 308
Espessurar Sólido ........................................................................................ 308
Remover Faces do Sólido ........................................................................... 309
Inclinar Faces de Sólidos ............................................................................ 310
Operações Booleanas .................................................................................. 314
Localizar Características do Sólido ............................................................ 315
Sólido a Partir de Superfícies ..................................................................... 317
Layout ......................................................................................................... 318
Parâmetros ........................................................................................................ 322
Verificando Modelos em Sólido ...................................................................... 323
Suprimir Operações com Sólidos ............................................................... 323
Rolar de Volta o Sólido .............................................................................. 324
Visualizando e Nomeando Modelos Sólido ..................................................... 325
Renomear Sólidos e Operações com Sólido ............................................... 325
Destacar as Operações com Sólidos ........................................................... 325
Identifica uma operação de sólido, com base em sua geometria. ............... 326
Expandir ou Reunir os Detalhes da Operação de Sólido ............................ 326
Editando Sólidos .............................................................................................. 327
Editar Parâmetros do Sólido ....................................................................... 327
Editar Geometria do Sólido ........................................................................ 328
Editar Atributos do Sólido .......................................................................... 329
Apagar Sólidos e Operações com Sólido .................................................... 330
Regenerar sólidos ........................................................................................ 330
Sólidos Duplicado ....................................................................................... 331
Mudar a Ordem das Operações do Sólido .................................................. 331

6. Trabalhando com Usinagens ..................................................... 334


X Fluxo de Trabalho com as Usinagens no Mastercam ................. 336
X Escolhendo a Definição de Máquina .................................................. 337
X Abrindo / Importando / Unindo Arquivos de Peça ....................... 339
Usando as Opções da Janela Abrir................................................................... 339
XV

Unidades de Medida (Métrico/Polegadas) ................................................. 341


Visualizando um Arquivo .......................................................................... 341
Usando a Barra de Posicionamento ................................................................. 341
Abrindo e Importando Arquivos ...................................................................... 342
Unindo Arquivos para Repetição..................................................................... 344
X Criando Grupos de Máquina ................................................................. 346
Renomeando os Grupos de Máquina e de Usinagem ...................................... 348
Editando as Propriedades do Grupo de Máquina............................................. 348
Aba Arquivos ............................................................................................. 349
Aba Ajustes de Ferramenta ........................................................................ 352
Aba de Ajuste do Bloco .............................................................................. 356
Janela de Zona de Segurança ...................................................................... 360
X Encadeando Usinagens ............................................................................ 362
Encadeando Geometrias................................................................................... 363
Encadear Características ............................................................................. 365
Dicas ao Encadear Geometrias ................................................................... 366
Encadeando Sólidos ......................................................................................... 367
Trabalhando com Encadeamentos Abertos e Fechados................................... 368
Direção de Encadeamento................................................................................ 369
Sincronizando Encadeamentos ........................................................................ 369
Editando Encadeamentos das Operações......................................................... 370
Opções do Menu do Botão Direito do Mouse no Gerenciador de Encadeamento
372
Encadeamento Dinâmico ............................................................................ 375
X Selecionando Ferramentas...................................................................... 379
Trabalhando com a Janela de Seleção de Ferramenta ................................ 382
X Parâmetros de Usinagem do Menu do Botão-Direito ................. 383
X Gerenciando as Operações de Usinagem ......................................... 389
Usando a Seta de Inserção ............................................................................... 391
Ícones no Gerenciador de Operações............................................................... 394
Mostrando as Operações .................................................................................. 398
X Usinagens em Multi-Processamento .................................................. 399
Trabalhando com o Gerenciador de Multi-Processamento ........................ 401
Opções de Configuração ............................................................................ 403
XVI • GUIA DE REFERÊNCIA

X Editando Operações................................................................................... 404


Regras gerais para Edição de Usinagens .................................................... 405
Editar Parâmetros Comuns ......................................................................... 407
Alterando o Nome do Arquivo de Usinagem ............................................. 409
Mudando Números dos Programas ............................................................. 410
Renumerando Ferramentas ......................................................................... 410
Renumerando Afastamentos de Trabalho ................................................... 410
Revertendo Usinagens ................................................................................ 410
Recalculando Avanços / Velocidades ......................................................... 411
X Simulando as Operações ......................................................................... 411
X Simulação em Sólido ................................................................................ 414
Executando a Simulação em Sólido ........................................................... 415
Configurando Parâmetros da Simulação em Sólido ................................... 417
Simulação da Ferramenta Durante a Simulação em Sólido ........................ 418
Usando a Comparação em STL .................................................................. 419
X Pós-processando ......................................................................................... 421
Pós-Processadores, Definições de Controle e Definições de Máquina ...... 422
Sobre os arquivos PST ................................................................................ 422
Sobre os arquivos NCI ................................................................................ 423
Pós-Processando as Operações de Usinagem ............................................. 425
X Dicas para usuários Experientes ........................................................... 427
Processamento de Operações de Usinagem em Lote ....................................... 427
Selecionando Arquivos para Processamento em Lote ................................ 428
Selecionando Operações a partir de um Arquivo de Lote .......................... 428
Selecionando Operações em Lote a partir de Arquivos Mastercam ........... 428
Marcando Operações para Processamento em Lote ................................... 429
Executando Tarefas em Lote ...................................................................... 429
Revisando Arquivos de Registro de Processamento em Lote .................... 430
Importando Operações ..................................................................................... 430
Informações para Importar Operações de Usinagens ................................. 431
Exportando Operações ..................................................................................... 431
Transformando Operações ............................................................................... 431
Selecionando Operações para Transformar ................................................ 433
Escolhendo os Tipos de Transformação ..................................................... 434
Organizando Operações de Transformar .................................................... 434
XVII

Associando Afastamentos de Trabalho ...................................................... 434


Aparando Usinagens ........................................................................................ 435
Dicas para Usinagens Aparadas ................................................................. 436

7. Tipos de Usinagem ............................................................................. 437


X Usinagens de Fresamento e Router..................................................... 437
Usinagem Automática Baseada em Características do Sólido (FBM) ............ 439
Furação Automática de Sólidos .................................................................. 441
Usinagem 2D Automática de Sólidos ........................................................ 444
Usinagens 2D em Alta Velocidade ................................................................. 447
Usinagem 2D em Alta Velocidade de Fresamento Dinâmico .................... 448
Usinagem 2D em Alta Velocidade de Ressaltos ........................................ 449
Usinagem 2D em Alta Velocidade em Casca ............................................ 450
Usinagem 2D em Alta Velocidade por Combinação ................................. 452
Usinagem 2D em Alta Velocidade Área .................................................... 452
Usinagem 2D em Alta Velocidade de Sobras ............................................ 453
Usinagens de Contorno .................................................................................... 454
Encadeamento nas Operações de Contorno ............................................... 455
Usinagens de Chanfro no Contorno ........................................................... 456
Usinagens de Rampa no Contorno ............................................................ 456
Reusinagem das Operações de Contorno: .................................................. 457
Operações de Contorno Oscilante .............................................................. 458
Operaçãos de Contorno Corte Casca: ......................................................... 458
Criando Abas nas Usinagens de Contorno ................................................. 459
Editar abas .................................................................................................. 461
Usinagens Circulares ....................................................................................... 462
Operações de Fresar Círculos ..................................................................... 463
Furação em Hélice ...................................................................................... 464
Usinagens de Oblongo ................................................................................ 465
Fresamentos de Rosca ................................................................................ 465
Operações de Furação ...................................................................................... 467
Escolhendo um Ciclo de Furação ............................................................... 468
Indicando Pontos de Furação ..................................................................... 470
Ordenando os Pontos da Furação ............................................................... 472
Editando Pontos da Furação ....................................................................... 473
XVIII • GUIA DE REFERÊNCIA

Personalizando a Operação de Furação ...................................................... 474


Furação Automática .................................................................................... 475
Usinagens de Cavidade .................................................................................... 477
Usinagens de Geometria................................................................................... 479
Usinagens Regradas .................................................................................... 480
Usinagem por Seções .................................................................................. 481
Usinagens por Revolução ........................................................................... 481
Usinagens Por Retalhos ('Coons') ............................................................... 482
Usinagens por Varredura 2D ...................................................................... 483
Usinagens Varridas 3D ............................................................................... 483
Usinagens Especializadas................................................................................. 484
Faceamento ................................................................................................. 484
Usinagem Ponto .......................................................................................... 485
Operações de Entrada Manual .................................................................... 486
X Usinagens Adicionais do Router .......................................................... 486
Usinagens com Serra ........................................................................................ 487
Operações com Bloco de Furação .................................................................... 489
Filtrando Pontos de Furação por Profundidade .......................................... 491
Furos Cegos Com o Bloco de Furação ....................................................... 492
Trabalhando com os Cabeçotes Agregados ..................................................... 495
X Usinagens de Superfície .......................................................................... 496
Usinagens Padrões de Superfícies.................................................................... 497
Desbaste e Acabamento Paralelo de Superfície .......................................... 498
Desbaste e Acabamento Radial de Superfície ............................................ 499
Desbaste e Acabamento Projetado de Superfície ....................................... 499
Desbaste e Acabamento de Superfície por Linhas de Fluxo ...................... 500
Desbaste e Acabamento de Superfície por Contorno ................................. 500
Desbaste por Reusinagem de Superfície ..................................................... 501
Desbaste de Cavidade de Superfície ........................................................... 502
Desbaste de Superfície por Mergulho ......................................................... 503
Acabamento Paralelo de Paredes de Superfície .......................................... 503
Acabamento de Platôs de Superfície .......................................................... 504
Acabamento de Cantos de Superfície ......................................................... 505
Acabamento de Sobras de Superfície ......................................................... 505
Acabamento Combinado de Superfície ...................................................... 506
XIX

Acabamento de Superfície por Rugosidade Constante .............................. 506


Usinagens de Superfícies em Alta Velocidade ................................................ 510
Respostas às perguntas comuns sobre Usinagem de Superfícies em Alta Ve-
locidade .......................................................................................................511
Tipos de Usinagens de Superfícies em Alta Velocidade ............................ 512
Criando Usinagens de Superfícies em Alta Velocidade ............................. 531
Criando Passes de Corte ............................................................................. 539
Usando as páginas de Transição ................................................................. 559
Conectando os Passes de Corte .................................................................. 569
Ajustando Outros Parâmetros ..................................................................... 578
X Usinagens Multi-eixos ............................................................................. 593
Usinagens Multi-eixos Padrão ......................................................................... 593
Selecionando Geometria para Usinagens em 5 eixos ................................. 594
Usinagens de Curva 5 eixos ....................................................................... 596
Furação 5 eixos ........................................................................................... 597
Usinagens com Lateral da Ferramenta em 5 eixos ..................................... 598
Usinagens 5 eixos de Multi-Superfície ...................................................... 599
Usinagens por Linhas de Fluxo 5 eixos ...................................................... 601
Usinagens de Portal em 5 eixos .................................................................. 601
Usinagem com 4 Eixo Rotativo .................................................................. 603
Usinagem de Círculo 5 eixos ...................................................................... 604
Usinagens Multi-eixos Avançadas................................................................... 605
Interface Avançada e Interface Personalizada ............................................ 605
Criando uma Usinagem Multi-eixos Avançada ......................................... 610
Abas de Parâmetros Multi-eixos Avançado ............................................... 612
X Trajetórias de Torneamento ................................................................... 659
Trajetórias de Torneamento Geral ................................................................... 660
Faceamento no Torno ................................................................................. 660
Operações de Desbaste no Torno ............................................................... 661
Operações de Acabamento no Torno ......................................................... 662
Operações de Canal no Torno .................................................................... 663
Operações de Furação no Torno ................................................................. 665
Entrada Manual .......................................................................................... 667
Usinagens de Ponto .................................................................................... 668
Operações de Rosca no Torno .................................................................... 669
Operações de Corte .................................................................................... 671
XX • GUIA DE REFERÊNCIA

Operações Rápidas e Enlatadas .................................................................. 672


Incluindo a um Contorno Encadeado ( Mastercam Torno) ........................ 674
Operações de Fresar / Tornear ......................................................................... 675
Operações de Contorno com o Eixo C ....................................................... 675
Operações de Furação com Eixo C ............................................................. 675
Operações de Contorno com Eixo C .......................................................... 676
Operações de Furação com Eixo C ............................................................. 678
Usando o Utilitário VistaC ......................................................................... 679
Operações Miscelâneas .................................................................................... 681
Operações de Transferência de Barra ......................................................... 682
Operações de Avançar Barra ...................................................................... 684
Operações de Virar Peça ............................................................................. 685
Operações com a Placa ............................................................................... 686
Operações com Contra-Ponta ..................................................................... 687
Operações com Luneta ............................................................................... 688
X Operações de Arranjo e Gravação (aplicativos opcionais) ........ 690
Operações de Arranjo (Nesting)....................................................................... 690
Dicas e Uso do Arranjo. ................................................................................... 692
Operações de Gravação (Engraving)................................................................ 693
Dicas e Uso do Aplicativo de Gravação (Engraving) ...................................... 694

8. Definições de Máquina e de Controle ................................ 695


X Entendendo as Definições de Máquina e de Controle ................. 695
Definições de Máquina e Grupos de Máquina ................................................. 696
Componentes da Definição de Máquina .......................................................... 699
Funções da Definição de Controle ................................................................... 701
Seções do Pós-Processador ......................................................................... 703
Diferenças no Grupo de Máquina (local)
e em Disco (cópia original) .............................................................................. 704
X Trabalhando com Definições de Máquinas...................................... 705
Usando o Gerenciador de Definição de Máquina ............................................ 706
Editando a Cópia Loal ou Original ............................................................. 708
Necessidades da Definição de Máquina ..................................................... 710
Configuração a Inicialização e as Definições de Máquina Padrão .................. 712
Carregando Definições de Máquina ao Iniciar o Mastercam ..................... 712
XXI

Sobrepondo a Definição de Máquina Padrão ............................................. 713


Usando as Opções de Linhas de Comando ................................................ 714
Usando o Sistema de níveis das Definições de Máquina Padrão ............... 715
Editando as Definições de Máquina ................................................................ 716
Selecionando um arquivo .CONTROL diferente............................................ 719
Selecionando um Pós-Processador Diferente .................................................. 721
Travando as Definições de Máquina e de Controle ......................................... 726
X Trabalhando com as Definições de Controle .................................. 728
Usando o Gerenciador de Definição de Controle ............................................ 729
Editando a Cópia Loal ou Original ............................................................. 730
Editando o Texto do Pós ............................................................................ 733
Editando Valores Miscelâneos ................................................................... 740
Incluindo Pós-processadores ...................................................................... 741
Propriedades da Definição de Controle ........................................................... 748
Tolerâncias ................................................................................................. 749
Comunicações ............................................................................................ 749
Arquivos ..................................................................................................... 750
Janela NC ................................................................................................... 752
Saída do NC ................................................................................................ 752
Valores Miscelâneos Inteiro / Real ............................................................ 754
Sistema de Trabalho ................................................................................... 755
Ferramenta .................................................................................................. 756
Linear .......................................................................................................... 758
Arco ............................................................................................................ 759
Rotativo ...................................................................................................... 760
Avanço ........................................................................................................ 761
Compensação de Corte ............................................................................... 762
Ciclos da Máquina ...................................................................................... 763
Ciclos de Furação ....................................................................................... 764
Sub-rotinas .................................................................................................. 767
Padrões da Operação .................................................................................. 768
Texto ........................................................................................................... 769
XXII • GUIA DE REFERÊNCIA

Index............................................................................................................... 775

9. Personalizando e Configurando o Mastercam X .... 787


X Personalizando sua Área de Trabalho ................................................ 787
Ajustes de Personalização da Barra de Ferramentas ........................................ 788
Abrindo, Salvando e Restaurando os Arquivos de Barras de Ferramentas...... 792
Personalizando Funções da Barra de Ferramentas ........................................... 792
Marcas Visuais ao Arrastar e Soltar ........................................................... 794
Incluindo Funções e Barras de Ferramentas ............................................... 794
Movendo Funções da Barra de Ferramentas .............................................. 795
Apagando Funções da Barra de Ferramentas ............................................. 795
Renomeando e Apagando as Barras de Ferramentas .................................. 795
Personalizando os Menus Drop-down.............................................................. 796
Criando Menus Drop-down ........................................................................ 799
Renomeando Menus Drop-down ................................................................ 799
Apagando Menus Drop-down ..................................................................... 800
Incluindo Funções no Menu Drop-down Menu .......................................... 800
Movendo Menu de Funções ........................................................................ 801
Apagando o Menu de Funções ................................................................... 801
Incluindo Menus Drop-down Menus às Barras de Ferramentas ................ 801
Incluindo Sub-menus Drop-down ............................................................... 801
Personalizando o Menu Botão Direito do Mouse ....................................... 803
Incluindo Separadores às Barras de Ferramentas / Menus............................... 803
Criando e Salvando os Estados da Barra de Ferramenta.................................. 804
Barra de Ferramentas Mostrando/Escondendo ........................................... 806
Usando a Barra de Ferramentas com o Botão Direito ................................ 808
Mapeando Teclas de Atalho de Teclado Personalizadas ................................. 809
Abrindo, Salvando e Restaurando os arquivos de Mapeamento de Teclas 810
Incluindo ou Modificando as Teclas de Atalho .......................................... 810
Removendo Designações dos Atalhos ........................................................ 811
X Ajustes de Padrões e Preferências de Configuração .................... 812
Configurando o Mastercam X .......................................................................... 812
Gerenciando os Arquivos de Configuração ..................................................... 813
Ajustando Valores Padrões ......................................................................... 813
Analisar ....................................................................................................... 815
XXIII

Simular ....................................................................................................... 816


Ajustes CAD ............................................................................................... 817
Encadeamento ............................................................................................ 818
Cores ........................................................................................................... 819
Comunicações ............................................................................................ 820
Conversores ................................................................................................ 821
Máquinas Padrões ....................................................................................... 822
Dimensões e Notas ..................................................................................... 824
Arquivos ..................................................................................................... 829
Padrões da Janela de Pós-processar ............................................................ 833
Imprimindo ................................................................................................. 834
Tela ............................................................................................................. 834
Sombreamento ............................................................................................ 838
Sólidos ........................................................................................................ 839
Iniciar/Sair .................................................................................................. 840
Tolerâncias ................................................................................................. 842
Usinagens ................................................................................................... 844
Gerenciador de Operações .......................................................................... 845
Interface de Simular em Sólido .................................................................. 848
Simular Erosão ........................................................................................... 851
Mesclando os Arquivos de Configuração ........................................................ 852
XXIV • GUIA DE REFERÊNCIA
capítulo 1
Introdução ao Mastercam X
Este capítulo abrange os seguintes tópicos:
™ Iniciando o Mastercam e Recursos . . . . . . . . . . . . . . pág. 2
™ Obtendo Ajuda . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . pág. 3
™ A área de trabalho do Mastercam . . . . . . . . . . . . . . pág. 8
™ Menus Mastercam . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . pág. 28
™ A Função das Definições de Máquina e de Controle
. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . pág. 39
™ Abrindo e Convertendo Arquivos. . . . . . . . . . . . . . pág. 42
™ Gerenciador de Projetos . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . pág. 46
™ Plotando e Imprimindo . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . pág. 48
™ Rastreamento de Arquivo . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . pág. 49
™ Reconhecimento de Alterações . . . . . . . . . . . . . . . . pág. 52
Bem vindo ao Mastercam X! O Mastercam X é uma aplicação CAD/CAM extremamente
poderosa para modelar suas peças e criar operações completas de usinagem. Independente se
você é um novo usuário ou usuário experiente, o Guia do Mastercam X4 é desenvolvido para
que você esteja apto a usá-lo de modo rápido, eficiente e efetivo. Para ajudá-lo a fazer o máximo
com o seu Mastercam X, use este guia para:
ƒ Ter uma orientação básica sobre a interface e funções.
ƒ Compreender os fundamentos de uso do Mastercam para modelar e cortar suas peças.
ƒ Personalizar e configurar o Mastercam para a melhor eficiência.
Dicas a Usuários Experientes, localizado ao final de “Desenhar e Modelar Básico” e
“Trabalhando com Usinagens” capítulos, vão além das informações básicas usando funções
Avançadas do Mastercam.
2 • MASTERCAM X4/ Guia de Referência

Iniciando o Mastercam e Recursos


Este documento assume que você atualizou com sucesso o Mastercam X, completou os procedimentos
pós-instalação necessários, e está pronto a iniciar o uso do Mastercam X para modelar e usinar suas
peças.

Nota: Para informação da instalação do Mastercam (incluindo o Mastercam Launcher que


ajusta as opções de inicialização do Mastercam), veja o Guia de Instalação X4 incluso na
instalação de seu software.

Nesta seção, você será informado sobre:


ƒ Iniciando o Mastercam
ƒ Questões sobre o Hardlock HASP e NetHASP (pág. 3)

IMPORTANTE: Se você atualizou a partir de versões anteriores do Mastercam, veja o Guia de


Transição do Mastercam X4 para importantes informações na conversão de arquivos Mastercam,
bibliotecas e pós-processadores.

Embora acesse o Mastercam a partir de um único executável, há na verdade diversos produtos, cada
um otimizado para aplicações específicas. A família de produtos Mastercam inclui o Design®,
Router®, Mill® ou Fresa, Lathe® ou Torno, Art® , e Wire® ou Erosão a Fio. Há módulos separados
para Mastercam Solids® ou Sólidos, Mastercam Nesting® ou Arranjo, e Mastercam Engraving® ou
Gravação.

Nota: Este documento não inclui informações do Mastercam Erosão a Fio e do Mastercam
Arte. Para maiores informações, veja os documentos PDF sob a pasta \Documentation de
sua instalação.

X Para iniciar o Mastercam:


1 Dê clique duplo no ícone Mastercam no seu Windows® Desktop:
Ou selecione Mastercam no Windows no menu de Programa. Por
padrão, o Mastercam inicia sob o Design para modelamento.
2 Para abrir uma máquina específica do produto Mastercam (por exemplo
Fresa, Router, Erosão ou Torno), selecione a definição de máquina a partir
do menu Tipo de Máquina.

Nota: Você pode também alternar entre os produtos Mastercam escolhendo certas funções a
partir do menus ou barras de ferramentas ou selecionar uma operação no Gerenciador de
Operações.

Registro de Eventos do Mastercam


Ao iniciar o Mastercam o registrador de eventos do Mastercam também é iniciado. Este utilitário
mantém um registro dos eventos, incluindo mensagens de erro e funções executadas, bem como
informações de tempo, nome de peças e mais.
O registrador de eventos roda independente do Mastercam, o que significa que o se o Mastercam
fechar repentinamente ou de modo inesperado, os registros permanecem acessíveis. Você poderá então
examinar o registro e descobrir o que ocorreu. O ícone do registrador de eventos aparece na sua
Bandeja de Tarefa do Windows, como na figura abaixo. Para visualizar o evento atual, dê um clique
duplo sobre o ícone do registro de eventos do Mastercam.
INTRODUÇÃO AO MASTERCAM X / Obtendo Ajuda • 3

Por padrão. o Mastercam direciona as mensagens de erro tanto para tela (em forma de janelas) como
para o registrador de eventos. Para eveitar que as funções do Mastercam sejam interrompidas por
janelas de erro, ajuste a opção Relatar mensagens de erros das trajetórias para Só para arquivo.
1
Você pode encontrar esta opção na página Tela sob a janela de Configuração do Sistema.

Nota: O modo de usinagens em ltoes usa a opção Só para arquivo, independente do ajuste
configurado.

O Mastercam grava o conteúdo dos eventos na pasta Event logs de sua instalação do Mastercam. Estes
arquivos estão sob formato XML.
O registrador de evento pode registrar múltiplos Mastercam. Se por alguma razão, um dos registros de
evento não fechar corretamente, poderá fechá-lo manualmente com a opção Exit. Faça isto, com botão
direito do mouse sobre o ícone, escolhendo Exit.

Aprendendo sobre HASP e NetHASP


O Mastercam usa dois tipos de licenças: licença de usuário único ou licença de rede. Uma licença de
usuário único requer uma peça especial de hardware chamada HASP (algumas vezes denominada
chave de proteção, 'dongle', 'SIM' ou 'hardlock') na porta paralela ou USB do computador. Se você
receber a seguinte mensagem ao iniciar o Mastercam, este componente está ausente ou não
configurado:
Faça referência às Instruções de Instalação do Mastercam X4 ou contacte
a Ascongraph.

Licenciamento em rede requer um NetHASP instalado em um computador de seua rede. Se verificar


qualquer uma das mensagens a seguir ao iniciar o Mastercam , contacte seu administrador de rede:
ƒ Erro verificando a licença [Nome do produto Mastercam]. Nenhuma licença adquirida para
este produto.
ƒ Não encontrado Servidor NetHASP ativo.
ƒ Todas as licenças habilitadas estão em uso.

Obtendo Ajuda
O Mastercam inclui diversas fontes de documentação e suporte para ajudá-lo em colocá-lo
rapidamente e efetivamente em uso. Visto que o Mastercam ser muito utilizado na indústria, novos
recursos estarão disponíveis através da Ascongraph. Tópicos desta seção:
ƒ Usando a Ajuda do Mastercam (pág. 3)
ƒ Documentação do Mastercam X (pág. 5)
ƒ Treinamento Adicional (pág. 7)
ƒ Suporte e Serviços Mastercam (pág. 7)

Usando a Ajuda do Mastercam


O Mastercam X possui um sistema de Ajuda sensitivo ao texto sempre a um clique de onde estiver.
Inserido, sistema de Help em HTML, localizado no diretório \HELP do Mastercam. Você pode acessá-
lo de qualquer janela ou barra de dados, e a partir do menu Ajuda do Mastercam.
ƒ Para abrir o Help no tópico padrão, escolha Ajuda, Conteúdo a partir do menu do
Mastercam ou tecle [ALT+H].
4 • MASTERCAM X4/ Guia de Referência

ƒ Para abrir o help sensível ao contexto, clique no botão Ajuda na janela ou barra de dados
dentro do tópico.

Janelas de diálogo são apresentadas para o help e barra de dados. A aba "About this..." traz uma visão
geral da função e pode incluir dicas para seu uso. Esta aba também lista todas as teclas de atalho que
poderá utilizar e oferece os links aos tópicos relacionados.
Clique no link How do I get here para mostrar menu de texto que permite informação de navegação.
Figura: Exemplo: Compressed How do I get here?

Figura: Exemplo: Expanded How do I get here?

DICA: Clique em qualquer texto verde nos tópicos de Ajuda para mostrar informações
adicionais.

Clique na aba Ver Definições de Campo / Botão para acessar as definições para todos os campos das
janelas ou botões da barra de dados.
INTRODUÇÃO AO MASTERCAM X / Obtendo Ajuda • 5

Nota: Ao mover o cursor sobre a aba, as cores se alteram para vermelho, indicando que
poderá clicar para obter mais informações.
1
As abas de definições trazem links para os tópicos de todas as janelas e barras de ferramentas. Clique
no link para mostrar a definição do campo/barra selecionada.

Diversos tópicos incluem links para vídeos sobre a função.


O tópico de Ajuda Mastercam video tips inclui links para todos os vídeos inclusos no Ajuda.

A maioria dos tópicos traz os menus referentes. Passe o mouse sobre o menu para visualizar os links.
Clique no tópico selecionado.

Em baixo, todo tópico permite um link de e-mail para contacto com pessoal de Documentação da CNC
Software.

Use este link para nos informar sobre informações que precisa, e ajuda sobre experiências de uso e
documentação impressa. Agradecemos sua informação.

Documentação do Mastercam X
A pasta \Documentation na instalação do Mastercam inclui uma série de documentação, vídeos de
treinamento e outros recursos para ajudá-lo no uso do Mastercam. Estes documentos e vídeos são
desenvolvidos para que possa rapidamente executar suas tarefas.
6 • MASTERCAM X4/ Guia de Referência

Adicionalmente à versão PDF que você está lendo alguns dos materiais que compôem a pasta
\Documentation de sua instalação do Mastercam X.
ƒ Novidades no Mastercam X4 (em formato PDF) Linhas gerais da novas características em
cada produto Mastercam X4. Também inclui pequenos tutoriais que permitem a você checar
uma série de funcionalidades
ƒ Guia de Início Rápido Mastercam X4 (impresso e em formato PDF) Criado para que possa
trabalhar rapidamente, de modo efetivo e eficiente. Use o Guia Rápido para orientações
básicas da interface e funções, personalização e configuração do Mastercam X4 para ótima
eficiência, e entender os fundamentos ao criar e usinar suas peças no Mastercam X4.
ƒ Guia de Instalação do Mastercam X4 (impresso e em PDF) Traz as instruções para
instalação do Mastercam X.
ƒ Mastercam X4 Quick Reference card (em PDF) Apresenta um resumo gráfico das funções
principais do Mastercam X.
ƒ Guia de Transição do Mastercam X4 (em PDF): Ajuda aos usuários do Mastercam Versão 9
no processo de migração de ajustes, bibliotecas e peças, para o Mastercam X e traz diretrizes
para usuários que estão atualizando para o Mastercam X4.
ƒ Mapa de Funções do Mastercam Versão 9 para X (em PDF): Lista todas as funções
disponíveis no Mastercam Versão 9 para a equivalente no Mastercam X.
ƒ Guia de Referência do Mastercam X (em PDF): Suplementos ao Help e outra
documentação do Mastercam. Inclui informações conceituais, visões gerais detalhadas,
exemplos, definição de termos e fluxo de informações ao usar o Mastercam X e suas
funções. Para abrí-lo, escolha Ajuda, Guia de Referência.
ƒ Guia de Referência Erosão a Fio do Mastercam X4 (em PDF): Traz informações como
iiciar com o Mastercam X Erosão a Fio, incluindo discussões sobre a geometria, definições
de máquina e controle, e diversos tipos de trajetórias suportadas.

Notas:
• Você deve instalar o Adobe® Reader® (versão 6.0 ou mais nova) antes de visualizar a
documentação em PDF.
• Todos documentos do Mastercam X estão no formato PDF na pasta \Documentation.

X Para visualizar um documento PDF:


1 Use o Windows Explorer para navegar na pasta do Mastercam \Documentation ,e dar um
clique duplo sobre o arquivo PDF. Isto automaticamente abre o Adobe Acrobat Reader e
apresenta o documento.
2 Para navegar neste, use a lista de indicadores à esquerda ou funções de pesquisa.
3 Para ver a informação, role através das páginas use seu mouse ou barra de rolar.

DICA: Para rápida referência acesse Mastercam X4 Guia de Referência, Ajuda, Guia de
Referência a partir do menu Mastercam.

Poderá visualizar documentos PDF em diferentes layouts. Para alterar o layout, escolha View, Page
Layout e uma das opções:
Single Page—Mostra todo o texto da página de um documento PDF (exceto as imagens ou texot que
são parte da imagem).
Continuous—Arruma as páginas de modo contínuo na vertical.
Faceamento—Arranja as páginas lado a lado num layout de uma ou duas páginas.
Face-Contínua—Arranja as páginas lado a lado.
Uso do PDF
ƒ Links internos no documento são indicados quando um ícone de uma mão se altera
para um apontar na medida em que mover o mouse sobre o texto que contém um
link.
INTRODUÇÃO AO MASTERCAM X / Obtendo Ajuda • 7

ƒ Você pode expandir ou fechar a lista de Índices. Para expandir a lista (ou subtópicos), clique
no símbolo (+). Para fechá-los (esconder subtópicos), clique no símbolo de (-).
ƒ Se a barra do Reader não aparecer, pressione [F8] para mostrá-la.
1
ƒ Para procurar uma palavra ou frase, clique no ícone do binóculo.

Nota: Para maiores informações, leia o Help do Reader.

Treinamento Adicional
Treinamento Adicional estaá disponível a partir de inúmeras fontes, incluindo sua Revenda Mastercam
e a CNC Software, Inc. . Outras opções:
ƒ Mastercam University: A CNC Software patrocina o Mastercam University, para
treinamento on-line, com acesso 7 dias por semana, 24 horas por dia. Tire vantagem de mais
de 180 vídeos para melhorar seus conhecimentos, e em seu póprio ritmo. Para maiores
informações do Mastercam University, favor contactar a Ascongraph,
visitewww.mastercam.com, ou email comercial@ascongraph.com.br.
ƒ Serie de Tutoriais Introdutórios: Este tutoriais são um conjunto de livros e vídeos (todos em
ingles) para apresentar o Mastercam a novos usuários. Os tutoriais são a melhor sequência de
trabalho, mas podem também ser usados independentemente. Para maiores informações,
contate a Ascongraph, seu distribuidor.

Suporte e Serviços Mastercam


Use as seguintes websites para encontrar informação do Mastercam:

www.emastercam.com Forum internacional de usuários Mastercam

www.mastercam.com Página Web da CNC Software, Inc.

www.mastercamedu.com Página Web da CNC Software, Inc., divisão


Educacional

Para assistência na instalação do Mastercam, o hardlock HASP ou NetHASP ou mais informações no


uso do Mastercam no Brasil: Ascongraph. Caso seu distribuidor não esteja disponível, poderá fazer
uma chamada ao Depto de Suporte da CNC.
Ao ligar para a CNC se assegure de ter passado pelas etapas:
ƒ Certifique-se de tentar contatar seu distribuidor .
ƒ Informe o número serial de seu hardlock HASP ou NetHASP.
ƒ Estar pronto para descrever seu problema detalhadamente. Escreva o que aconteceu,
particularmente se não puder chamar de imediato após o problema ocorrer.
ƒ Esteja em frente ao computador quando chamar.
ƒ Se possível, tente duplicar o problema antes de chamar. Nossos técnicos de Suporte podem
requerer que você refaça os passos do problema enquanto estiver ao telefone.
ƒ Ao ligar, tenha a completa descrição de seu hardware, incluindo sistema operacional (SO),
processador, placa gráfica e ajustes e a memória.
Você pode também deixar uma mensagem no Serviço de Suporte CNC via e-mail ou página Web. Ao
enviar e-mail, inclua:
ƒ O número serial de seu hardlock HASP ou NetHASP
ƒ Telefone e informações de contato para encontrá-lo
ƒ Arquivos requeridos para reproduzir o problema
8 • MASTERCAM X4/ Guia de Referência

DICA: Use o utilitário Zip2Go para coletar e comprimir arquivos num arquivo .Z2G. Este
utilitário facilita seu contato de suporte. Zip2Go procura grupos de máquinas em seu arquivo e
captura todas informações de configuração do Mastercam, definição de máquina e arquivos do
pós. Para maiores informações, acesse o Help do Mastercam.

Tabela 1: Informação Importante de Contato

Endereço CNC Software, Inc.


671 Old Post Road
Tolland, Connecticut, 06084-9970
USA

Telefone (860) 875-5006

Fax (860) 872-1565

FTP Address ftp://ftp.mastercam.com

Internet Address http://www.mastercam.com

email support@mastercam.com

A área de trabalho do Mastercam


A área de trabalho do Mastercm é a sua janela para acesso às funções do Mastercam. Praticamente
todos os elementos podem ser destacados, ancorados ou reposicionados de modo personalizado.
Poderá criar múltiplas configurações e ajustes das barras de ferramentas para trabalhar de diversos
modos. Estes ajustes podem ser salvos de tal modo que poderá recarregá-los a qualquer momento
durante a sessão do Mastercam. Nesta seção, você será informado sobre:
ƒ Conceitos e Elementos da Interface (pág. 9)
ƒ Conceitos e Elementos da Interface (pág. 24)
ƒ Conceitos e Elementos da Usinagem (pág. 25)
INTRODUÇÃO AO MASTERCAM X / A área de trabalho do Mastercam • 9

Figura: Visão Geral da Área de trabalho do Mastercam

AutoCursor Seleção Geral Funções Mensagem Área Barra de


1
Título Menu barra Interativa Gráfica Ferramentas

Mensagens Operações, Sólidos, e Art - Status Barra +RECENTES USADAS na


Gerenciador das Operações vertical

Conceitos e Elementos da Interface


Aqui você aprenderá sobre diversos elementos da interface, identificados em “Figure: Visão Geral da
Área de trabalho do Mastercam” on page 9 e outros conceitos da interface. Os tópicos incluem:
ƒ Área Gráfica (pág. 9) ƒ Barra Status (pág. 10)
ƒ Gerenciador de Operações (pág. 10) ƒ Barra de Ferramentas (pág. 14)
ƒ Mensagens Interativas (pág. 14) ƒ Janelas (pág. 15)
ƒ Barra de dados (pág. 16) ƒ Dicas (pág. 19)
ƒ Modo Aprendizado (pág. 19) ƒ Menus com o Botão Direito do
Mouse (pág. 19)
ƒ Teclas de Atalho (pág. 21) ƒ Calculadora do Mastercam (pág. 21)

Área Gráfica
Esta é a área principal do Mastercam onde você visualizará, criará ou modificará geometrias,
detalhamento e usinagens.
10 • MASTERCAM X4/ Guia de Referência

Figura: Área gráfica do Mastercam

Nota: O Mastercam é configurado para mostrar dados numéricos usando unidades Métricas
ou Inglesas como base de medida. O Mastercam torna fácil a mudança de sistema de medidas
sempre que a peça necessitar desta mudança. Para maiores informações, verifique “Ajustes
de Padrões e Preferências de Configuração” na pág. 812 e “Alterando o Sistema de Unidades
(Métrico/Polegadas)” na pág. 42.

Barra Status
A barra de Status aparece ao longo da parte inferior da janela do Mastercam. Você a usa para editar
ajustes atuais para cores de entidades, atributos, níveis e grupos e definir a vista e orientação das
entidades na área gráfica.
Figura: Barra de Status do Mastercam

Nota: Você também pode acessar as funções da barra de Status em vários outros menus e
barras do Mastercam.

Para personalizar a barra de Status alterando a ordem dos campos ou removendo-os, clique na opção
Configurar Barra de Status (!) para abrir a Barra de Status Personalizada.

DICA: A menos que selecione as entidades antes das alterações, a mudança de atributos, vistas e
planos, se aplicam somente a entidades e usinagens que você criar; entidades e usinagens
existentes retêm os atributos que eram efetivos quando foram criadas. Use o botão direito do
mouse na Barra de Status e menu de funções Analisar, para alterar atributos associados às
entidade existentes. Para maiores informações, verifique “Alterando Atributos da Entidade” na
pág. 250.

Gerenciador de Operações
INTRODUÇÃO AO MASTERCAM X / A área de trabalho do Mastercam • 11

O Gerenciador de Operações (imagem abaixo) contem o Gerenciador de Usinagens, o Gerenciador de


Sólidos (mesmo se não adquirido) e o Gerenciador do Arte (mesmo se não adquirido). Por padrão está
localizado do lado esquerdo da área gráfica.
1

Gerenciador de Operações—A aba do Gerenciador é o local onde parâmetros de ajuste são definidos
como os arquivos, ferramentas, ajuste do bloco e zonas de segurança. Você também usa esta aba para
visualizar, organizar e editar grupos de máquina, grupos de usinagem e operações. Uma operação de
usinagem consolida todas as informações necessárias a criar uma usinagem em particular. Para maiores
informações, verifique “Gerenciando as Operações de Usinagem” na pág. 389.
Parâmetros—Se o aplicativo opcional Masteram Sólidos estiver instalado, ao trabalhar com um
modelo sólido, a aba Sólidos, lista cada sólido do arquivo atual. Você pode expandir a estrutura da
árvore de um sólido para verificar todas as operações de construção e qualquer usinagem criada sobre
este sólido. Para maiores informações, verifique “Parâmetros” na pág. 322.
Gerenciador do Art—Se a sua instalação do Mastercam inclui o Mastercam Art, a aba do
Gerenciador do Art mostra a árvore de histórico - uma representação hierárquica da superfície de
base do Art e os elementos da operação sobre o seu modelo do Art. Este lisa as superfícies base do Art
no modelo do Art e para cada superfície de base do ARt, lista todas as operações e seu status atual
(limpo, sujo, apagado).

DICAS:
• Selecione Ajuda no menu Gerenciador de Operações para ajuda da aba específica
(Gerenciador de Usinagens,Gerenciador de Sólidos, ou Gerenciador do Arte).
• Use os métodos usuais do Windows para mudar o tamanho do painel, área gráfica ou toda a
janela do Mastercam, quando necessário.

Mostrando e Escondendo o Gerenciador de Operações


O Mastercam mostra o Gerenciador de Operações, como padrão. Para escondê-lo, escolha Vista,
Mostrar Gerenciador de Operações. Então use Mostrar o Gerenciador de Operações para esconder e
mostrá-lo durante seu trabalho. Você poderá também mudar a altura clicando e arrastando a borda
direita.
Os ajustes de esconder/mostrar e tamanho, permanecem constantes entre as sessões. Se esconder o
Gerenciador de Operações e fechar o Mastercam, da próxima vez que abrir o Mastercam, este painel
permanecerá escondido. O Gerenciador de Operações irá mostrará qualquer aba ativa da última vez
(Gerenciador de Usinagens, Gerenciador de Sólidos, Gerenciador do Arte.)
O Mastercam tem a habilidade de auto-esconder o Gerenciador de Operações durante a Simulação e
Simulação por Sólidos. Você pode mudar este comportamento na página Tela sob a janela de
Configuração do Sistema.

Nota: Quando o mouse estiver sobre o Gerenciador de Operações, este se torna ativo.
Movendo o mouse para a área gráfica ativa a janela e desativar o Gerenciador de Operações.

Ancorando/liberando, mudando tamanho e fechando o Gerenciador de


Operações
Poderá mover o Gerenciador de Operações para um diferente local, diferente janela, e feche ou o abra
sempre que precisar. Por padrão, o Gerenciador de Operações fica ancorado do lado esquerdo da área
gráfica.
Para ancorar do lado direito da tela gráfica (mostrado abaixo) arraste-o através da barra de título e
largando no lugar desejado ao "ancorar".
12 • MASTERCAM X4/ Guia de Referência

Poderá também liberar o Gerenciador de Operações, para flutuar em qualquer parte de sua tela, basta
arrastá-lo e largá-lo. Para re-posicionar o Gerenciador de Operações, clique na pequena barra, arraste
para o local desejado, e solte.

Reposicionado o Gerenciador de Operações é especialmente útil ao trabalhar com dois monitores.


Mover o Gerenciador de Operações para um segundo monitor. Esta configuração livra toda a área
gráfica para desenho. Aumenta a janela do Mastercam e do Gerenciador de Operações para maior
visibilidade.
Abaixo um exemplo de como o Gerenciador de Operações se parece ao ser liberado e modificado.

Você poderá fechar o Gerenciador de Operações clicando no botão Fechar no canto superior direito.
- Botão fechar no Gerenciador de Operações ancorado
- Botão fechar no Gerenciador de Operações liberado

Personalizando o Gerenciador de Operações


No Gerenciador de Operações, você poderá personalizar o que será mostrado de:
ƒ Cores de fundo
ƒ Cores das linhas
ƒ Cores e estilos dos textos
INTRODUÇÃO AO MASTERCAM X / A área de trabalho do Mastercam • 13

Estas opções podem ser ajustadas diferentemente para cada aba (Gerenciador de Usinagens,
Gerenciador de Sólidos, Gerenciador do Arte). 1
Poderá fazer isto clicando no botão Opções (mostrado à esquerda) e usnado as Opções do menu
mostrado abaixo:

Escolha a Cor de fundo para abrir a janela de Cores do Windows onde selecionará a core desejada
para o Gerenciador de Operações.

Escolha a Cor da linha para abrir a janela de Cores do Windows onde selecionará a core desejada para
as linhas de união da árvore.
14 • MASTERCAM X4/ Guia de Referência

Escolha Fonte para abrir a janela de Fontes do Window onde poderá alterar o fonte, no tamanho, cor e
estilo, para o texto do Gerenciador de Operações.

Selecione Restaurar Atributos Padrões do menu, para restaurar a aparência do Gerenciador de


Operações ao seu estado inicial.

Barra de Ferramentas
As barras de ferramentas são conjuntos de funções representadas por ícones. As setas na barra
expandem a lista de funções num sub-menu.

Selecione a função da barra clicando sobre esta. O Mastercam traz um conjunto de barras padrões a fim
de ajudá-lo no início de trabalho, mas você poderá personalizá-las para atender suas necessidades
específicas. Na função Ajustes, Personalizar, você pode escolher mostrar, esconder, redefinir ou criar
barras completamente novas e definir menu para o botão direito do mouse que contém as funções que
você utiliza mais freqüentemente. Para maiores informações, verifique “Ajustes de Padrões e
Preferências de Configuração” na pág. 812.

Mensagens Interativas
Algumas funções usam mensagens interativas. As mensagens aparecem em pequenas janelas na área
gráfica após selecionar uma função. Estas o guiam através das ações necessárias a completar a função
requerida.
Por exemplo, a mensagem a seguir aparece quando escolher a função
Extremos a partir do menu Criar, Linha:
Após você selecionar um extremo na área gráfica, a primeira mensagem é
substituída por outra instrução:
Neste exemplo, na medida em que cria linhas adicionais, as mensagens continuam a aparecer em
sucessão até sair da função.
INTRODUÇÃO AO MASTERCAM X / A área de trabalho do Mastercam • 15

DICAS:
• Você pode arrastar para qualquer posição da janela do Mastercam. As mensagens
1
subseqüentes aparecem na nova posição.
• Altere o tamanho da mensagem interativa, escalando-a para cima ou para baixo. Para fazer
isto, posicione o cursor na mensagem, botão direito do mouse e escolha Pequeno, Médio, ou
Grande
• Altere a core da mensagem de texto ou o fundo. Escolha a Cor do texto ou Cor de fundo ao
clicar com botão direito sobre a mensagem. Daí, selecione a nova cor a partir da janela de
Cores.

Janelas
Janelas de diálogo aparecem quando for necessário entrar informações para executar a função
selecionada. Diversas janelas de diálogo permitem a você interagir com a janela gráfica. Por exemplo,
você pode entrar valores nos campos da janela para temporariamente retornar à área gráfica e
selecionar posição, entidade ou usinagem.

ƒ OK para salvar os parâmetros, fechar a janela, e sair da função.

ƒ Cancelar para sair da janela e da função, sem alteração de parâmetros.

Janela de Estilo de Árvore


A maioria das janelas de usinagem do Mastercam traz uma interface do tipo árvore, criada para três
áreas distintas: Árvore de Visualização, Página de Propriedades e Visão Geral dos Ajustes .
Figura: Janela em Estilo de Árvore
Visualização Propriedades da
em árvore página

Visualização dos Ajustes


Visualização da Árvore—Mostra todas as janelas disponíveis e páginas de propriedades. A lista de
páginas depende do tipo de trajetória selecionada no menu Usinagens.
Página de Propriedades—Muda com cada opção feita na área de Visualização da Árvore As janelas
das trajetórias terão diversas páginas similares.
Ajustes Rápidos da Visualização—Resume as informações da trajetória e parâmetros ajustados nas
diversas páginas. Esta se atualiza automaticamente na medida em que houver alterações nas páginas.
Janelas com Abas
As janelas com abas apresentam algumas das funções do Mastercam. Para alternar entre diferentes
conjuntos de parâmetros, clique sobre a aba.
16 • MASTERCAM X4/ Guia de Referência

Figura: Janela em Estilo de Abas

Expandindo as Janelas
Algumas janelas podem ser expandidas para mostrar campos adicionais. De modo padrão, a janela
aparece de forma contraída. Para expandir ou contrair a janela, clique no botão no canto superior
esquerdo.
Figura: Janela, contraída e expandida

Barra de dados
As barras de dados funcionam como janelas de diálogo, mas se parecem com as barras de ferramentas.
As barras de dados se abrem ao ativar diversas funções do Mastercam. Use-as para criar, posicionar e
modificar a geometria.
Figura: Barra de dados

DICA: Ao criar a geometria com a barra de dados e janelas, você pode editar uma entidade
enquanto esta for ativa. Você aprenderá mais sobre isto em “Entidades Ativas, Fixas e
Fantasmas” na pág. 146.

Na área de trabalho do Barra de dados, uma Barra de dados vazia é mostrada logo acima da área
gráfica, para indicar a posição padrão da barra.

Quando escolher uma função que use a barra de dados, a barra de dados da função substitui a barra de
dados em branco. Você pode alterar a posição padrão e posicionar a barra de dados. Se movimentar a
INTRODUÇÃO AO MASTERCAM X / A área de trabalho do Mastercam • 17

Barra de Dados em branco, esta é removida da janela do Barra de dados até que você escolha uma
função que use a barra de dados. Daí, a barra de dados mostra onde você posicionou da última vez a
Barra de Dados.
1
Navegando nas Barras de Dados
Há diferentes modos para mover entre botões e campos nas barras de dados.
ƒ Usar o mouse para clicar nos botões e posicionar o cursor num campo particular.
ƒ Use a tecla [Tab] para mover o cursor entre os campos.
ƒ Pressione uma tecla de atalho para ativar o botão ou campo associado a esta tecla. Por
exemplo, tecle [T] para ativar o botão Tangente.

Nota: Alguns botões e campos da barra de dados podem não estar disponíveis (aparecem
inativos) dependendo das opções que escolher.

Ícones da Barra de Dados (>>)


A resolução de seu monitor poderá impedir o Mastercam de mostrar todas as opções disponíveis. Se a
resolução atual da tela for muito baixa, o Mastercam mostrará tantas quantas opções couberem.

Clique no ícone para msotrar lista de opções adicionais.

Nota: Poderá alterar a resolução de sua tela para que todas as opções da barra apareçam.
Para resoluções menores que 1280 pixels em largura, use fontes Normal 96dpi. Contacte o
administrador de seu sistema para ajuda.

Travando e Destravando Campos


Os dados nos campos da barra de dados podem ser travados para prevenir alteração, ao reposicionar o
cursor na área gráfica. Cada campo possui três estados:
Destravado—O estado normal e padrão da barra de dados ou janela de
diálogo é o campo destravado. Este estado permite a alteração do valor do
campo na posição em que o cursor se encontra na área gráfica.
Travar-momentâneo—Ao fazer isto, os dados são mantidos para a próxima
entidade que criar. Após a entidade criada, o campo retorna ao estado normal
destravado. Para travar o campo, digite um valor no campo. Note que o botão
próximo ao campo aparece pressionado, significando o estado de travado
-momentaneamente.
Travar-definitivo—Ao travar definitivo, os dados são mantidos até que
manualmente o campo seja destravado. Você trava definitivo o campo para
usar o mesmo valor repetidamente, por exemplo, ao criar múltiplas entidades.
Para travar permanente o campo, entre o valor e clique com no botão próximo
ao campo, ou segure a tecla [Shift] enquanto usar a tecla de atalho do campo.
O botão permanece selecionado e o campo é colorido, indicando que o valor
está travado. Para destravar campos, clique com no botão ao lado do campo.

Entrando Valores nos Campos


Adicionalmente a digitar os valores na barra de dados e campos das janelas ou usando cursor
dinamicamente para atualizar campos, você pode também usar um dos métodos a seguir para entrar os
valores.
ƒ Clique na seta do menu do campo para escolher a partir de uma lista de valores previamente
digitados na barra de dados. Estes valores são salvos no registro e se mantém disponíveis,
mesmo após que encerre a atual seção do Mastercam.
ƒ Em diversos campos numéricos, com botão direito no campo há acesso a menu de dados.
Para escolher uma opção de atalho, selecione-a da lista ou digite a letra correspondente.
18 • MASTERCAM X4/ Guia de Referência

Selecione uma entidade na área gráfica para automaticamente entre seu valor específico no
campo.
ƒ A calculadora do Mastercam permite entrar expressões complexas na maioria dos campos
numéricos. Faça referência a “Calculadora do Mastercam” na pág. 21 para maiores
informações.
Ancorando e Desancorando as Barras de Dados
Você pode soltar a barra de dados ancorada com um clique duplo na área inativa desta ou clicar e
arrastá-la para a área gráfica. Uma vez que esteja não ancorada, poderá facilmente arrastá-la em
qualquer outro lugar da janela do Mastercam. Você pode ancorá-la novamente ao arrastar e soltar na
região das barras de ferramentas ou com um clique
duplo no título da barra de ferramentas.

Notas:
• Você pode ancorar barras de dados somente na posição horizontal. Isto difere das barras de
ferramentas, que podem ser ancoradas na horizontal ou vertical.
• Se mover e fechar a barra de dados (clicando no x do canto superior direito) esta é removida
da janela do Mastercam . Isto não causa problemas; esta será mostrada na próxima vez que
uma função a requerer.

Modalidade da Barra de Dados e Janelas


Você pode configurar o comportamento modal da barra de dados do Mastecam usando as propriedades
da página Tela em Ajustes, Configuração.(Para maiores informações verifique “Tela” na pág. 834.)
Por padrão, a opção de modalidade nesta página de configuração é marcada.
Figura: Ajustes, Configuração, Tela

Ao selecionar esta opção, permitirá às barras de dados permanecerem com seus ajustes anteriores, não
precisando reentrar os dados na barra, ou re-selecionar botões de função ou opções do menu. Os ajustes
permanecem como "usados última vez" até o final desta sessão do Mastercam ou até você alterá-las.
Por exemplo, se travar a largura e altura do Retângulo na barra de dados, estes valores ficarão travados
após fechar e reabrir a barra de dados.

Nota: Botões de ação, tais como OK, Aplicar, Encadear, ou Indicar não são modais e não
são afetados pelos ajustes da configuração.
INTRODUÇÃO AO MASTERCAM X / A área de trabalho do Mastercam • 19

Dicas
As dicas são mostradas sempre que o cursor for posicionado no ícone da função ou botão na janela de
1
diálogo ou barra de dados. Estes o ajudam a identificar a função ou opção.
Figura: Dicas
Botão Ícone da barra de dados

Modo Aprendizado
Modo aprendizado é similar às dicas, mas se aplica às barras de dados. Esta permite informações na
barra de dados e suas funções, incluindo teclas de atalhos. Quando o Modo Aprendizado estiver ativo,
este aparece quando o cursor é posicionado em qualquer lugar da barra de dados.
Figura: Modo Aprendizado

Para habilitar o Modo Aprendizado, acesse Ajustes, Configuração. Na janela de Configuração,


escolha na página de propriedades de Tela e marque/desmarque a opção Usar avisos do Modo
Aprendizado.

Menus com o Botão Direito do Mouse


O Mastercam habilita uma série de menus com botão direito. Por exemplo, na aba do Gerenciador de
Operações, use o botão direito para acessar a lista de funções e sub-menus para trabalhar com grupos
de máquina, grupos de usinagem, usinagens, operações, folhas de processo e outros. Aqui estão alguns
dos locais onde poderá acessar menus com o botão direito:
ƒ Gerenciador de Níveis ƒ Gerenciador de Vistas
ƒ Aba do Gerenciador de ƒ Aba do Gerenciador de Sólidos
Usinagens
ƒ Aba de parâmetros de ƒ Aba do Gerenciador do Art
ferramentas
(Fresa / Router e Torno)
ƒ Gerenciador de Ferramentas ƒ Gerenciador de Encadeamento
ƒ Gerenciador de Pontos de ƒ Gerenciador de Definição de
Furação Máquina
(Fresa / Router)
ƒ Página de Texto do Pós ƒ Lista de Materiais
(Definição do Controle)
20 • MASTERCAM X4/ Guia de Referência

Figura: Exemplos: Menus com o Botão Direito do Mouse


Gerenciador de Operações Aba de Parâmetros de
Ferramentas

DICA: Menus do botão direito do mouse são comuns em várias funções do Mastercam; quando
em dúvida, clique com o botão direito para verificar qual está disponível.

Dois tipos especiais de menu com o botão direito incluem menu personalizado com botão direito do
mouse (você configura este menu para acesso rápido às funções favoritas na área gráfica) e o menu de
atalho de dados, disponível para diversas barras de dados numéricas e campos nas janelas de diálogo.
INTRODUÇÃO AO MASTERCAM X / A área de trabalho do Mastercam • 21

Teclas de Atalho
O Mastercam permite designar teclas especiais, ao invés de clicar nos ícones, para rapidamente acessar
1
as opções de dados e janelas. Estas são referidas com o teclas de atalho. Por exemplo, você pode usar
as teclas de atalho a seguir quando trabalhando na barra de função de Criar Ponto Segmentos:
ƒ [D] - Define a distância entre dois pontos
ƒ [N] - Ajusta o número de pontos
ƒ [P] - Aplica alterações e permance na função
ƒ [O] - OK (fixa a entidade ativa e sai da função)
Poderá ver as dicas das teclas de atalho ativando o Modo Aprendizado. Os tópicos de Ajuda do
Mastercam também listam todas as teclas de atalho definidas para uma janela, barra ou função
específica.
Outro tipo de tecla de atalho é associada a cada função do Mastercam que aparece no menu ou barra de
ferramentas. Use este tipo de atalho para escolher a função, ao invés de usar o mouse para seleciona-la
do menu ou barra de ferramentas. Tipicamente, atalhos das funções são associados a teclas de função
[F1-F12], ou combinações de [Shift], [Ctrl], ou [Alt] e outro caracter alfanumérico.

IMPORTANTE: Os atalhos do teclado instalados com o Mastercam X são consistentes com


aqueles disponíveis em versões anteriores do Mastercam.Para informações do mapeamento das
funções do Mastercam e personalização destas, veja “Mapeando Teclas de Atalho de Teclado
Personalizadas” na pág. 809.

Calculadora do Mastercam
Campos que usam valores tem uma calculadora embutida que permite entrar fórmulas diretamente no
campo. Por exemplo, tecle 9/32 no campo, e o Mastercam mostrará o valor 0.28125.
Por padrão, os campos onde a calculadora estiver ativa estão com o fundo em amarelo. Você pode
mudar este ajuste de cor na págian Cores sob a janela deConfiguração do Sistema.
Com a calculadora, poderá:
ƒ usar um conjunto de operadores aritméticos
ƒ use parênteses para expressões mais complexas
ƒ entre fórmulas em notação algébrica
ƒ especificar unidades de medida como graus ou pés
ƒ chamar funções matemáticas
As seguintes seções descrevem os símbolos, operadores, constantes e funções que poderá usar nos
campos da calculadora.
Unidades padrão do sistema atual (milímetros ou polegadas), mas podem ser sobrepostas em qualquer
campo uando símbolos das unidades. A calculadora converte o valor entrado para as unidades atuais.
Poderá usar expressões matemáticas em campos de números inteiros ou fracionários. Entretanto, se
estiver num campo inteiro, O Mastercam descarta a porção de ponto decimal do resultado.
Sempre que o Mastercam aceitar números reais e fórmulas, poderá entrar com ângulo em graus/
minutos/segundos ou grados/radianos.
No modo PontoRápido, o campo de entrada aceita inteiros, frações, valores decimais e fórmulas. Por
exemplo, para entrar uma posição X6, Y3, Z0.5, poderia teclar X(2*3)Y(5-2)Z(1/2). Para maiores
informações, verifique “Utilizando o Modo de Entrada PontoRápido Coordenadas” na pág. 59.
A calculadora trata uma espaço entre valores como operador de adição (+) Por exemplo, no Mastercam
ajustado em polegadas, ao entrar 5 8 3/4, será avaliado como 13.75 polegadas. Um outro exemplo,
ainda em polegadas, a entrada 1m 5cm 4 será avaliada como 45.338583 polegadas.
Símbolos das Unidades
Use os símbolos das unidades para determinar a unidade de medida de determinado valor. Por
exemplo, use o símbolo mm para determinar milímetros. Se o valor não tiver o símbolo da unidade, o
Mastercam usa a unidade padrão atual (milímetros ou polegadas, ajustado na página Iniciar/Sair da
22 • MASTERCAM X4/ Guia de Referência

janela de Configuração do Sistema). Table 2 lista os símbolos de unidade que poderá utilizar nos
campos calculáveis do Mastercam.

Tabela 2: Símbolos das Unidades


Símbolo Descrição Símbolo Descrição
d degrees m metros
‘ minutos km kilometers
“ segundos um microns
g gradians pol polegadas
r radians ft ou f pés
mm millimeters yd yards
cm centimeters

Notas:
• Sempre posicione o símbolo da unidade após o número (por exemplo, 45mm).
• Um ou mais espaços entre o número e o símbolo da unidade, será opcional. Por exemplo,
ambos exemplos abaixo são aceitáveis: 25in, 25 in.
• Use parênteses ou símbolos adicionais de unidade para clarificar valores ambíguos. Por
exemplo, suponha que o Mastercam esteja ajustado em milímetros. Se desjar dividir 3mm por
4cm, entrar3/4cm está correto. (Será avaliado com 3/4 de um cm.) Ao contrário, a expressão
como 3mm/4cm ou 3/(4cm)
• Para converter toda a expressão para um tipo de unidade, multiple pela unidade desejada.
Por exemplo, para converter a expressão
(22/7)*2.5^2 para centímetros, tecle ((22/7)*2.5^2)*1cm. (Note o parênteses em volta da
expressão original.)

Operadores Aritméticos
A calculadora do Mastercam suporta um conjunto completo de operadores aritméticos, listados em
Table 3.

Tabela 3: Operadores Aritméticos


Operadores Descrição Exemplo:
+ adição 5+3 (resultado = 8)
- subtração 5-3 (resultado = 2)
* multiplicação 5*3 (resultado = 15)
/ divisão 5/3 (resultado = 1.666...)
\ divisão de inteiro 5\3 (resultado = 1)
^ expoente 5^3 (resultado = 125)
Mod módulo 5 Mod 3 (resultado = 2)

Constantes
A calculadora também define um conjunto de constantes (valores pré-definidos) que poderá usar ao
digitar valores. Table 4 lista estas constantes.

Tabela 4: Constantes
Constante Descrição
#pi pi
#e e
#RadToDeg radianos para graus
#DegToRad graus para radianos
INTRODUÇÃO AO MASTERCAM X / A área de trabalho do Mastercam • 23

Nota: Constantes independem de maiúscula-minúscula. Por exemplo, as entradas #pi, #Pi, e


#PI são equivalentes
1
Funções Matemáticas
Você poderá umar uma grande número de funções matemáticas em seus cálculos. Favor verificar a
Tabela 4 para uma lista completa.

Nota: Todas as funções trigonométricas assumem ângulos em graus.

Tabela 5: Funções Matemáticas


Função Descrição
Abs() Valor absoluto
Acos() Arcocoseno
Asin() Arcoseno
Atan() Arcotangente
Atan2() Arco tangntte 2 argumentos
Cos() Coseno
Exp() Expoente (base e)
Fix() Remove a parte fracionária do número Para um valor
negativo x, Fix(x) retorna um inteiro maior ou igual a
x.
Int() Remove a parte fracionária do número Para um valor
negativo x, Fix(x) retorna um inteiro menor ou igual
a x.
Log() Logarítmo Natural (base e)
Sgn() Sinal de
Sin() Seno
Sqr() Raiz quadrada
Tan() Tangente

Interrupção de Função
O modo interrupção do Mastercam permite uma pausa na função, executar uma função
secundária, e então continuar com a função original de onde foi interrompida.

X Para configurar o Modo Interrupção:


1 Adicionar o botão do Modo Interrupção na barra, escolhendo Ajustes, Personalização.
2 No menu Categoria da janela Personalizar, escolha Ajustes.
3 Arraste o botão Modo Interrupção para a uma barra, ou arraste-o para a área gráfica criando
uma nova barra.

X Para usar o Modo Interrupção


1 Quando numa função (por exemplo encadeamento) desejar pausar, clique neste botão de
Modo Interrupção.
2 Execute a função desejada.
3 Ao terminar esta função, o Masterdcam retorna você à função original pausada.
24 • MASTERCAM X4/ Guia de Referência

Conceitos e Elementos da Interface


Esta seção traz elementos padrões de seu trabalho com o Mastercam, relativo às funçõe CAD. Estes
elementos incluem o AutoCursor, barra de dados da Seleção Geral, encadeamento e funções de
Desenho.

AutoCursor
A barra de dados do AutoCursor trabalha em conjunto com o cursor e elimina etapas tornando fácil
selecionar e entrar pontos complicados e geometrias congestionadas. O AutoCursor é ativo sempre que
o Mastercam solicitar indicar uma posição na área gráfica. Use a barra do AutoCursor© para:
ƒ Verificar a posição do cursor
ƒ Entrar manualmente com as coordenadas X, Y e Z
ƒ Detecta e anda sob pontos na área gráfica ao movimento o cursor sobre a geometria
Figura: Barra do AutoCursor

Quando uma posição for detectada, o AutoCursor mostra uma Marca Visual à direita do cursor para
identificar o tipo específico de posição Pontos extremos e pontos médios de curvas, linhas, centro de
arcos e entidades pontos são todas detectadas e destacas pelo AutoCursor. Adicionalmente, o
Autocursor pode detectar condições de ângulo, posição mais próxima, tangente, perpendicular,
horizontal e vertical.
Para maiores informações, verifique “Usando a Barra do AutoCursor” na pág. 56.

Barra de Seleção Geral


Para a maioria das funções do Mastercam, você usa a barra de Seleção Geral - em adição ou combinada
com os métodos de Seleção do Windows - para selecionar entidades na área gráfica. A barra de Seleção
Geral é também ativa a qualquer momento em que selecionar entidades antes de selecionar a função.
Figura: Barra de Seleção Geral

A Barra de Seleção de dados tem um modo Padrão de Seleção e um modo de Seleção de Sólidos. O
modo usual é o Modo Padrão. Se iniciar uma função do Mastercam que pode ser aplicada em
geometria ou sólidos, você pode usar opções para alternar entre os modos.
Para maiores informações, verifique “Selecionando Entidades” na pág. 66.

Encadeamento
Encadeamento é o método de seleção especial para unir partes da geometria, de modo que formem a
base para criar usinagens, superfícies ou sólidos. Ao encadear geometrias, você seleciona um ou mais
conjuntos de curvas (linhas, arcos e splines) que possuem pontos extremos contíguos.
O Encadeamento se diferencia de outros métodos de seleção pois associa ordem e direção às curvas
selecionadas. A ordem e direção do encadeamento afetam o modo no qual o Mastercam gera as
superfícies, sólidos e trajetórias de usinagem.
O Mastercam permite diversos métodos de encadeamento na janela de Encadeamento, que se abre
quando uma função necessitar encadear entidades. Ao encadear geometrias, as entidades são
destacadas na mesma cor das entidades selecionadas. Para maiores informações, verifique
“Encadeando Usinagens” na pág. 362.
INTRODUÇÃO AO MASTERCAM X / A área de trabalho do Mastercam • 25

Desenho
O Sketcher é um conjunto de funções do Mastercam para criar dinamicamente geometrias básicas
1
através do movimento do mouse e clicando na área gráfica. Geometrias básicas incluem:
ƒ pontos ƒ linhas
ƒ arcos ƒ chanfros
ƒ concordâncias ƒ sólidos
ƒ splines ƒ superfícies primitivas
ƒ formas gerais (tais como elipse, polígonos, hélices e letras)
Figura: A barra de desenho e um exemplo de lista (Pontos)

Para desenhar uma entidade, escolha um tipo de entidade na lista de Desenho ou no menu Criar, ajuste
as opções da barra ou janelas, e desenhe a entidade na área gráfica. Para diversos tipos de geometria,
utilize também o AutoCursor, para criar e editar propriedades das entidades. Para maiores informações
no uso das funções de Desenho, veja “Criando Geometria” na pág. 144.

Conceitos e Elementos da Usinagem


Esta seção define os elementos e conceitos básicos de CAM do Mastercam. Você aprenderá sobre as
operações, sua relação dinâmica com a geometria e entidades de desenho. Os Gerenciadores de
Definição de Máquina e de Controle são apresentados junto com as operações do Mastercam,
Ferramentas e Bibliotecas de Material.

Operações
No Mastercam, a operação representa os dados da ferramenta e movimentos usados para remover
material do bloco. A operação contém uma série de regras que definem os tipos de encadeamentos e
parâmetros permitidos, e como serão aplicados na operação. Cada operação segue as regras da
usinagem específica.
A operação tipicamente contém um ou mais conjuntos de encadeamentos. Cada usinagem criada é
como uma operação no grupo de máquina que visualiza e edita no Gerenciador de Operações.
Para criar a usinagem (operação), selecione o tipo de máquina, escolha a função no menu de
Usinagens, encadeie uma ou mais partes de sua peça, ou selecione pontos, superfícies ou sólidos.
Selecione a ferramenta e os parâmetros. Aceite os parâmetros, e o Mastercam gera a operação de
usinagem, sob o Gerenciador de Operações no grupo de máquina ativo.

DICA: Você pode criar diferentes grupos de usinagem para organizar e gerenciar as operações.

Usinagens e Associatividade
Associatividade no Mastercam se refere ao relacionamento entre a geometria e detalhamento e
usinagens criadas a partir destas. Ao criar uma entidade de detalhamento, usinagem ou erosão, o
Mastercam as associa à geometria. Esta associação pode ser quebrada somente ao apagar um entidade
26 • MASTERCAM X4/ Guia de Referência

de desenho, sua geometria, ou operação de usinagem. O Mastercam alerta se tentar apagar uma
geometria usada numa usinagem ou associada a uma entidade de detalhamento.
A associatividade permite a você regenerar as usinagens ou dimensões quando a se geometria altera,
sem precisar redefiní-las. Ao alterar a geometria ou parâmetros da usinagem, use o Gerenciador de
Operações para regenerar a operação. Ao alterar a geometria associada, com entidade de detalhamento,
use funções do sub-menu Criar, Detalhamento, Regenerar para atualizar o detalhamento diante das
alterações.

Gerenciadores da Definição de Máquina e Definição de


Controle
Sua instalação do Mastercam inclui poucas definições de máquina e definições de controle. Use as
funções do Gerenciador de Definição de Máquina e Gerenciador de Definição do Controle no menu
Ajustes para personalizar ou criar suas próprias definições de máquina e de controle, e associá-las ao
arquivo do pós-processador.
A definição de máquina descreve:
ƒ Os componentes da máquina ferramenta e suas inter-relações.
ƒ A definição do controle passa ao pós-processador informações necessárias ao processamento
da usinagem que atendem às características do controle.
ƒ O pós-processador apropriado para a máquina específica e combinação de controle.
Para criar os trabalhos de usinagem no Mastercam x, você precisa dos seguintes componentes. Cada
uma destas é armazenada num arquivo separado.
Definição de Máquina—As extensões do arquivo coincidem com o tipo de máquina. Cada arquivo
contém uma única definição de máquina
ƒ .MMD (Fresa) ƒ .LMD (Torno)
ƒ .RMD (Router) ƒ .WMD (Erosão a Fio)
Definição de controle—Armazenada no arquivo .CONTROL. Controles para todos os produtos e tipos
de máquinas usam a mesma extensão de arquivo. Cada arquivo .CONTROLE pode armazenar
divesas definições de controle, portanto, o arquivo .CONTROL pode ser compartilhado por
múltiplas máquinas e pode acessar diversos pós-processadores. Pense no arquivo .CONTROL
como uma biblioteca de definições de controle. Ele funciona do mesmo modo que as bibliotecas de
ferramenta, que armazenam definições de ferramenta de modo que cada ferramenta individual pode
ser acessada por diversas máquinas. Se você possui múltiplas máquinas e pós-processadores a
suportar, voce pode usar os arquivos .CONTROL para determinar quais pós serão usados com
quais máquinas.
Pós-processador—Armazenado no arquivo .PST. (Pós-processadores possuem também arquivos
.PSB).
ƒ Cada definição de controle é ligado a um pós-processador específico.
ƒ No Mastercam X, o arquivo .PST também armazena textos e valores miscelâneos do pós,
portanto o arquivo .TXT usado em versões anteriores do Mastercam não mais são utilizados.

Nota: Para maiores informações em usar, selecionar e editar definições de máquina e de


controle, verifique “Escolhendo a Definição de Máquina” na pág. 337, e “Definições de
Máquina e de Controle” na pág. 695 e “Dicas para usuários Experientes” na pág. 427.

Bibliotecas (operações, ferramentas, materiais)


As bibliotecas do Mastercam são coleções de arquivos que defime as operações, ferramentas ou
materiais. O Mastercam traz uma biblioteca de ferramenta e de material padrão, para que inicie seu
trabalho, e possa depois personalizaer os arquivos e criar os seus próprios. Uma vez salvo o arquivo na
biblioteca, este poderá ser usado e reusado no Mastercam.
INTRODUÇÃO AO MASTERCAM X / A área de trabalho do Mastercam • 27

Biblioteca de Operações
Bibliotecas de operação são coleções de operações de usinagem que tem uma extensão
1
.OPERATIONS. Para salvar uma operação na biblioteca, use a função Exportar a partir do menu com
botão direito do mouse no Gerenciador de Operações. Você pode usar a função Importar neste menu,
para importar operação salva, com ou sem sua geometria, dentro do arquivo atual, desde que esta possa
ser suportada pela definição de máquina selecionada.
Bibliotecas de Ferramenta
Bibliotecas de Ferramenta armazenam definições da ferramenta e os arquivos têm a extensão .TOOLS.
Bibliotecas de ferramenta são úteis para armazenar ferramentas comuns ou para armazenar ferramentas
para trabalhos específicos. Você pode criar uma biblioteca separada para cada máquina ferramenta ou
para conjuntos de máquinas que usam ferramentas similares. Você pode usar uma ou diversas
bibliotecas de ferramentas que vêm com o Mastercam, ou você pode criar suas próprias bibliotecas de
ferramenta. Use o Gerenciador de Operações para visualizar e gerenciar as bibliotecas e definições de
ferramenta.

Nota: Embora use diferentes gerenciadores de ferramenta para definir as ferramentas de


fresa/router e torno, estas estão armazenadas numa única biblioteca de ferramenta.
28 • MASTERCAM X4/ Guia de Referência

Biblioteca de Materiais
Definições de material são armazenadas em bibliotecas, do mesmo modo que as definições de
ferramenta. Ao selecionar um material, o Mastercam copia a definição para seu arquivo de peça.
Arquivos de definição de material têm a extensão .MATERIALS e consistem dos avanços base e
tabelas de ajustes para diferentes tipos de operações e tipos de ferramenta. Ao selecionar um material e
uma ferramenta para uma operação, o Mastercam usa a informação na definição do material para
ajudar no cálculo apropriado de avanço e rotação padrões, para a operação e ferramenta selecionada.

Menus Mastercam
Adicionalmente às barras de ferramentas personalizáveis e o menu do botão direito do mouse, você
pode acessar a maioria das funções do Mastercam através de uma série de menus e sub-menus
localizados no topo da janela do Mastercam. Menus primários incluem:

ƒ Arquivo (pág. 29) ƒ Tipo de Máquina (pág. 34)

ƒ Editar (pág. 29) ƒ Operações (pág. 35)

ƒ Vista (pág. 30) ƒ Tela (pág. 36)

ƒ Analisar (pág. 31) ƒ Art (pág. 37)

ƒ Criar (pág. 32) ƒ Ajustes (pág. 38)

ƒ Sólidos (pág. 33) ƒ Ajuda (pág. 39)

ƒ Transformar (pág. 34)

Esta seção apresenta um resumo de cada menu e suas funções.


INTRODUÇÃO AO MASTERCAM X / Menus Mastercam • 29

Menu Arquivo
Use as funções do menu Arquivo para abrir, editar, imprimir, controlar e comparar seus arquivos.
1

O Mastercam faz um integração única com os formatos de CAD/CAM mais populares. Convertendo
arquivos de e para outros formatos não - Mastercam ocorrem automaticamente ao abrir e salvar os
arquivos no Mastercam. Ao salvar arquivos, você pode salvar tudo ou somente algumas entidades num
formato especificado, e incluir texto descritivo e imagem da geometria.
Você pode também importar e exportar arquivos de e para pastas específicas, e mesclar dados no
arquivo atual a partir de arquivo de repetição ( por exemplo, um parafuso ou porca usado
repetidamente nos arquivos Mastercam.)
A função de Rastrear notifica a você se há uma versão mais nova do arquivo. Você pode ajustar
diversas opções de controle do modo pelo qual o Mastercam localizará novos arquivos. Você pode
também especificar quando o Mastercam irá procurar por novas versões do arquivo de sua peça.
A função de Reconhecimento de Alterações compara as versões novas e anteriores do arquivo da peça.
Durante a comparação, você pode visualizar as diferenças da geometria de vários modos, e também
atualizar as operações que foram afetadas pelas alterações.

Menu Editar
Este menu permite acesso às funções para editar geometria, tal como Unir entidades, Modificar Spline,
Converter NURBS, funções de simplificar curvas e sub-menus de Aparar/Quebrar entidades. Outras
30 • MASTERCAM X4/ Guia de Referência

funções do menu de Editar permitem recortar, copiar, colar, apagar ou selecionar entidades na janela
gráfica.

Use as funções de Desfazer e Refazer para reverter ou repetir um ou mais eventos seqüencias que
ocorrerem em seu trabalho com o arquivo. (Um evento é uma operação baseada numa única operação,
tal como criar ou transformar entidades.)
Você também pode usar as funções Ajustar ou Mudar a Normal para ajustar direção das normais de
múltiplas superfícies relativas ao plano de construção.

Menu Vista
O menu Vista ajuda você a gerenciar a aparência e orientação da janela gráfica do Mastercam.
INTRODUÇÃO AO MASTERCAM X / Menus Mastercam • 31

A opção dividir a tela, permite a escolha de um arranjo particular das vistas (até quatro). As vistas são
áreas particionadas na janela gráfica onde poderá definir individualmente cada uma destas. 1
Use outras funções do menu Vista, para mostrar ou esconder o painel do Gerenciador de Operações, e
modificar a aparência da janela gráfica, ajustando, redesenhando, deslocando ou fazendo zoom.
No sub-menu orientação, você pode alterar as vistas, dinamicamente rotacionar a vista atual ou inverter
coordenadas para reorientar a vista da janela gráfica.

Menu Analisar
Use as funções do menu Analisar para visualizar e editar as propriedades da entidade.

Algumas funções de analisar emitem um relatório da função para salvar as informações num arquivo.
Você pode também usar as funções de analisar para modificar a cor, estilo e espessura de linha, ou
atributos do estilo do ponto de uma entidade ou aplicar os mesmos atributos para todas entidades
selecionadas.
32 • MASTERCAM X4/ Guia de Referência

Menu Criar
Este menu inclui as funções de Desenho, Curvas, Superfícies e Detalhamento.

Use estas funções para criar pontos, linhas, arcos, splines, curvas, concordâncias, chanfros, superfícies,
detalhamento e geometria básica incluindo retângulos, formas retangulares, polígonos, elipses, espirais
e hélices.
A partir do menu de Sólidos Primitivos, você pode criar cilindro, cone, bloco, esfera ou torus em
superfícies. Se a sua instalação incluir o Mastercam Solids, você pode também criar sólidos primitivos.
Funções adicionais permitem criar letras, definir caixa limite e converter o sólido num perfil 2D.
INTRODUÇÃO AO MASTERCAM X / Menus Mastercam • 33

Menu Sólidos
As funções neste menu estão disponíveis somente se a instalação do Mastercam incluir o Mastercam
1
Solids.

Use estas funções para definir um sólido por extrusão, revolução, varredura ou seções de curvas
encadeadas.
Uma vez criada a operação base, você usa outras funções do menu de Sólidos para remover ou
adicionar material, suavizar bordas, criar cascas e cortar furos. Você pode também executar funções
Booleanas (adicionar sólidos entre si, remover sólido de outro e encontrar região comum em volumes
sólidos), inclinar faces do sólido e aparar sólidos num plano ou superfície.

Nota: Para definir um sólido usando as formas primitivas (pré-definidas), tais como cilindro,
cone, bloco, esfera ou torus, use as funções Criar, Primitivas.
34 • MASTERCAM X4/ Guia de Referência

Menu Transformar
Use as funções Transformar para mover ou copiar entidades selecionadas por espelhamento, rotação,
escala, afastamento, esticar e enrolar.

Com algumas funções, você pode unir as entidades copiadas às originais. Ao executar uma função de
transformar, o Mastercam cria um grupo temporário das entidades originais e outro do resultado a
partir das entidades transformadas.

Menu de Tipo de Máquina


use este menu para selecionar o tipo de máquina escolhendo uma definição de máquina. Seu acesso à
diferentes tipos de definições de máquina no menu é baseado nos produtos Mastercam que possui
instalado. Por exemplo, você deve ter uma licença do Mastercam Fresa para escolher uma definição de
máquina tipo Fresadora neste menu.
INTRODUÇÃO AO MASTERCAM X / Menus Mastercam • 35

Para aparecer na lista, a definição de máquina deve estar instalada, e adicionada ao Menu Definição de
máquina usando a função Gerenciador de Lista. 1

O tipo de máquina escolhido modifica a interface do Mastercam para que as opções e limites
suportados pela máquina, controle, e pós-processadores disponíveis. Isto previne o Mastercam de criar
um movimento de ferramenta que não pode ser executado pela máquina.
Num arquivo de peça do Mastercam, a definição de máquina é parte das propriedades que você
visualiza e modifica no grupo de máquina no Gerenciador de Usinagem. Assim que um tipo de
máquina for selecionado, somente as usinagens disponíveis a este tipo de máquina serão permitidas no
menu de Usinagens.

Menu Usinagens
As funções neste menu permitem criar e editar as usinagens requeridas para cortar a peça, usando a
definição de máquina específica. As funções de usinagem aparecem neste menu somente após
selecionar a definição de máquina do menu Tipo de Máquina, ou escolher um grupo de máquina a
partir do Gerenciador de Operações. Estas funções variam com base no tipo de máquina associado com
36 • MASTERCAM X4/ Guia de Referência

o grupo ativo de máquina (Fresa, Torno, Router ou Erosão). Aqui é um exemplo do menu de usinagens
de Fresa:

Ao criar uma usinagem, uma operação é automaticamente criada e aparece no Gerenciador de


Operações sob o grupo de máquina ativo.

Nota: O grupo de máquina que estiver trabalhando, aparecerá destacado no Gerenciador de


Operações, indicando que está ativo.

Menu Tela
Neste menu você determina os ajustes padrões e gerencia a aparência da geometria na janela gráfica. A
opção Limpar Cores permite remover a cor do grupo (vermelho) e a cor do resultado (liláz) que
resultam de uma operação de transformar.
INTRODUÇÃO AO MASTERCAM X / Menus Mastercam • 37

Você pode ajustar os atributos do sistema, ativar, desativar ou customizar a aparência da grade, que é
uma matriz de pontos de referência que o cursor pode ou não por cima. 1

Você usa outras funções do menu de Tela para temporariamente remover e restaurar entidades
selecionadas, redesenhar, regenerar ou copiar imagens na janela gráfica, e combinar todas vistas
paralelas numa única vista.

Menu do Arte
O menu do Arte aparecerá somente se a sua instalação permitir o uso do Mastercam Arte.
38 • MASTERCAM X4/ Guia de Referência

Para maiores informações do Mastercam Arte, acesse o Ajuda online ou contacte a Ascongraph.

Menu Ajustes
Use as funções do menu de Ajustes para ajustar o Mastercam dentro de suas especificações.

Você pode definir, salvar ou carregar os valores padrões e preferenciais (Configuração) que deseja
trabalhar. Outras funções permitem criar configurações de barra de ferramentas personalizadas, menus,
teclas de função e configurar funções do botão direito do mouse. A configuração e parâmetros, podem
ser salvos num arquivo, que você carrega quando precisar deles, mesmo em outras instalações do
Mastercam, desde que seja a mesma versão instalada.
A partir deste menu, você pode também rodar aplicações de terceiros, scripts VB, criar, editar ou rodar
macros Mastercam. Outras ferramentas permitem a otimização e gerenciamento de memória do
Mastercam. Você pode usar funções do Gerenciador de Definição de Máquina e Definição do Controle
neste menu para ajustar ou modificar e as definições de máquina e controle. Finalmente, poderá
manipular as folhas de visualização a partir do menu Ajustes.

Notas:
• Embora você possa criar múltiplas configurações em arquivos .CONFIG, barras de
ferramentas (.MTB), e de teclado (.KMP), cada um contendo diferentes valores que podem
ser carregados. Para maiores informações ferramentas de personalização , veja
“Personalizando e Configurando o Mastercam X” na pág. 787.
• Mudanças feitas nos ajustes de configuração se aplicam somente à sessão atual, a menos que
as salve no arquivo de configuração.
INTRODUÇÃO AO MASTERCAM X / A Função das Definições de Máquina e de Controle • 39

Menu Ajuda
Este menu permite o acesso a uma variedade de informações sobre o Mastercam.
1

Esta informação inclui:


ƒ Ajuda do Mastercam
ƒ Site da empresa Mastercam
(www.mastercam.com)
ƒ Informação do produto Mastercam (licença, versão, produtos instalados, número de série)
ƒ Atualizações Online
ƒ Utilitário Zip2Go
ƒ Guia de Referência do Mastercam X2 PDF (requer o Adobe Acrobat Reader)
ƒ Passe pelo menu What´s New para um rápido acesso ao resumo das novas funcinalidades

Nota: Para mais informações sobre ajuda com o Mastercam, veja “Suporte e Serviços
Mastercam” na pág. 7.

A Função das Definições de Máquina e


de Controle
Nesta seção, você será informado sobre:
ƒ Definições de Máquina (o que são e porque você as usa)
ƒ Operações Padrão (pág. 41)
ƒ Trabalhando com Pós-Processadores (pág. 41)
As definições de máquina no Mastercam são descrições virtuais da máquina ferramenta real que você
usa para corta suas peças. Eles determinam as funções e parâmetros de ferramentas você pode escolher
ao criar operações de usinagem. Com as definições de máquinas, você gera uma saída NC mais
precisa, porque você define cada máquina ferramenta e suas características únicas.
Antes de criar sua usinagem, você precisa selecionar uma definição de máquina a partir do menu Tipo
de Máquina. Ao fazer isto, o Mastercam cria um grupo de máquina no Gerenciador de Operações, que
armazenará as operações que você irá programar para esta máquina.
Cada vez que selecionar uma nova máquina a partir do menu Tipo de Máquina, o Mastercam cria um
novo grupo de máquina. Um único arquivo de peça pode conterm diversos grupos de máquina, cada
um contendo operações que serão executadas por diferentes máquinas. Você ainda pode ter múltiplos
grupos de máquina para diferentes tipos de máquina, permitindo criar e salvar operações de tornemanto
e fresamento num único arquivo do Mastercam. Ao pós-processar as operações, o Mastercam
40 • MASTERCAM X4/ Guia de Referência

automaticamente salva o NC a partir de diferentes grupos de máquina em arquivos NC também


distintos.
Cada definição de máquina no Mastercam consiste em:
ƒ Grupos de componente de máquina e componentes
ƒ Uma definição do controle
ƒ Um indicador para o pós-processador apropriado
Estes três elementos da definição de máquina representam uma única máquina ferramenta.
Componentes da Máquina—Os grupos de componentes e componentes que você monta, definem a
arquitetura da máquina ferramenta e como ela se move. O tipo de máquina (fresa, torno, erosão a fio ou
router) determina quais grupos de componentes estão disponíveis para você montar a máquina.
Definição de Controle—A definição do controle dá ao pós-processador informações necessárias ao
processamento da usinagem para que atendam às características do controle. Também é usado apra
personalizar o texto do pós-processador, os valores miscelêneos e texto enlatado que são armazenados
junto com o arquivo do pós.
Pós Processador—Tipicamente, cada definição de máquina e de controle é interligado a um único
arquivo de pós-processador. Entretatno, a arquitetura da definição de máquina e de controle, dá a você
flexibilidade para usar o mesmo pós-processador com diversas definições de máquina, ou poderá
configurar diversos pós para a mesma máquina.
As definições de máquina, definições de controle e pós-processadores são armazenados em arquivos
separados. Ao criar definições de máquina, você seleciona o arquivo de definição do controle e o pós-
processador para usar com a máquina.
Figura: Exemplo: Gerenciador de Definição de Máquina

Novo Editar parâmetros gerais máquina


Abrir Edita definição de controle
Salvar Edita combinações de eixos
Salvar como Ajusta proteção por senha

Controle

Pós processador
Grupos e
componentes
da máquina

Configuração
Gráfica da Máquina

Estado da barra
funções (opcional)

Ao usar o Gerenciador de Definição de Máquina para criar e salvar definições de máquina, o


Mastercam designa uma das extensões de arquivo, com base no tipo de máquina selecionado:

ƒ .MMD (Fresa) ƒ .LMD (Torno)

ƒ .RMD (Router) ƒ .WMD (Erosão)


INTRODUÇÃO AO MASTERCAM X / A Função das Definições de Máquina e de Controle • 41

DICA: Use um destes métodos para acessar o Gerenciador de Definição de Máquina: 1


• A partir do menu do Mastercam, acesse Ajustes, Gerenciador de Definição de Máquina.
• A partir do Gerenciador de Operações, expandir o Grupo de Máquina e
escolhePropriedades, Arquivos. Clique no botão Editar na seção Máquina - Copiar
Operação.

Ao selecionar a definição de máquina e criar o grupo de máquina, o Mastercam carrega uma CÓPIA da
definição de máquina e de controle dentro do seu arquivo de peça e o salvará junto com sua peça. Isto
é referenciado aqui como a cópia local. Permitirá a você trabalhar com a peça mesmo se mover o
arquivo para outro computador que não possua a definição de máquina ou de controle. Você poderá
também fazer mudanças, específicas para um trabalho, nos ajustes da definição de máquina ou de
controle, sem afetar a cópia principal armazenada no disco rígido de seu computador. O grupo de
máquina também armazena uma cópia de todas as ferramentas que utilizar no grupo de usinagem.

IMPORTANTE: O Mastercam NÃO armazena uma cópia do pós-processador de seu arquivo,


somente a definição de máquina e de controle.

Operações Padrão
O Mastercam armazena as operações padrões em arquivos separados. Estes tem a extensão
.DEFAULTS. Você tem arquivos separados para operações em unidades inglesas e métricas. Cada
definição de controle aponta para um conjunto de arquivos .DEFAULT - um em polegadas outro
métrico. Ao selecionar uma definição de máquina, o Mastercam automaticament carrega o arquivo
.DEFAULTS especificado na definição de controle.
Se desejar, poderá indicar um arquivo .DEFAULTS diferente nas propriedades do grupo de máquina.
Este será usado somente para novas operações criadas no grupo de máquina. Use a aba Arquivos nas
Propriedades do Grupo de Usinagem para selecionar um arquivo diferente.
Para editar o arquivo .DEFAULTS, poderá usar tanto a aba Arquivos sob as Propriedades do Grupo de
Máquina, quanto a página Padrões da Operação no Gerenciador de Definição de Controle. Poderá
também criar um novo arquivo .DEFAULTS. Você pode criar tantos arquivos quantos precisar,
específicos à máquina ou à aplicação, e salvá-los em um arquivo separado.

Notas:
• O arquivo .DEFAULTS também armazena os valores padrões para diversas propriedades do
grupo de máquina, tal como o método de numeração das ferramentas.
• Para mais informações de trabalhar arquivos .DEFAULTS, veja “Editando os Padrões da
Operação” na pág. 417.

Trabalhando com Pós-Processadores


Tipicamente, para cada definição de máquina você utilizará um único arquivo de definição de controle
e um único pós-processador. Isto significa que quando indicar uma definição de máquina a iniciar a
criação das usinagens, o pós-processador é selecionado ao mesmo tempo. Para selecionar um novo
pós-processador, vá até as propriedades do grupo de máquina, selecione a máquina que utiliza o pós-
processador desejado. O Mastercam então valida suas usinagens no grupo de máquina, em referência à
nova máquina.
O arquivo de pós-processsador armazena o texto do pós, texto enlatado e valores miscelâneos. A seu
critério, você poderá usar a página de Texto sob o Gerenciador de Definição de Controle para editá-lo,
mesmo que seja gravado no arquivo do pós e não na definição de controle.
A arquitetura da definição de máquina e de controle do Mastercam, também dá a flexibilidade de
configurar o mesmo pós a ser usado em múltiplas máquinas ou controles, ou alternar entre pós-
processadores sem selecionar uma nova máquina. Estas características podem ser úteis para empresas
42 • MASTERCAM X4/ Guia de Referência

com diversas máquinas ou necessidades de aplicação avançada. Para aprender mais, veja “Definições
de Máquina e de Controle” na pág. 695.

Abrindo e Convertendo Arquivos


O Mastercam converte arquivos de modo único, importa e exporta diversos formatos CAD/CAM
populares e outros arquivos comuns de conversão. Embora as opções permitam controle sobre o
processo de conversão, a conversão ocorre automaticamente ao usar as funções do menu Arquivo para
abrir e salvar arquivos. Esta flexibilidade facilita o trabalho com arquivos não-Mastercam, e com
arquivos salvos em versões anteriores do Mastercam.
O Mastercam X suporta os seguintes formatos de arquivos:
ƒ Mastercam (versões anteriores do ƒ Mastercam X Educacional
Mastercam X, V9 e V8)
ƒ Pro/Engineer® ƒ 3D ACIS® Modeler
ƒ VDA (Verband der Automobilindustrie) ƒ Rhinoceros® 3D NURBS
ƒ SolidWorks® ƒ Solid Edge®
ƒ AutoDesk Inventor® ƒ ASCII
ƒ CATIA® V4 / V5 ƒ HPGL Plotter (Hewlett-Packard Graphics
Language)
ƒ CADKEY® ƒ AutoCAD®
ƒ KeyCreator® ƒ Alibre Design®
ƒ Parasolid® ƒ Estereolitografia
ƒ STEP (Standard for the Exchange of ƒ IGES (Initial Graphics Exchange
Product data) Standard)
ƒ SpaceClaim Professional® ƒ Postscript
ƒ Raster to Vector

Notas:
• Se você não tem o Mastercam Solids instalado, você ainda pode visualizar e usinar o sólido
importado. Entretanto, o Mastercam Solids deve estar instalado para modificar o sólido ou
criar sólidos adicionais.
• Para maiores informações sobre as opções de conversão disponíveis em sua configuração do
Mastercam, contacte a Ascongraph - seu distribuidor .

Alterando o Sistema de Unidades (Métrico/


Polegadas)
Ao abrir um arquivo de peça que utiliza diferentes unidades (métrica ou polegadas) daquele em uso, o
Mastercam automaticamente mostra a janela de Configuração do Sistema, que informa a você que o
Mastercam está alterando as unidades e carregando um arquivo de configuração diferente.
INTRODUÇÃO AO MASTERCAM X / Abrindo e Convertendo Arquivos • 43

Figura: Janela de configuração do Sistema Ingles (polegadas)/Métrico


1

Para completar a operação, você deve selecionar uma das opções a seguir:
ƒ Unidades: Usa somente as unidades definidas no novo arquivo de configuração. (padrão)
ƒ Todos os ajustes: Carrega todos os ajustes a partir do novo arquivo de configuração.

Nota: Você pode também usar o campo Atual, próximo à parte de baixo da janela de
Configuração do Sistema para alterar as unidades atuais.

Selecione um arquivo de configuração alternativo a partir da lista.

Salvando Arquivos
Ao salvar um arquivo Mastercam no formato nativo .MCX, você automaticamente salva toda a
geometria, atributos, níveis, vistas e planos. O Mastercam também salva dados da definição de
máquina, definição de controle, ajuste do bloco, grupos de máquina, grupos de usinagem e as
operações.

Nota: Você pode salvar o arquivo do Mastercam X4 numa versão anterior do Mastercam
(incluindo versões anteriores do Mastercam X) mas somente a geometria é salva. As
operações não podem ser salvas em versões anteriores do Mastercam.

Você pode adicionar um texto descritivo, tal como instruções para trabalho com o arquivo ou
informações de contato, e ajustar a pasta padrão onde salvar o arquivo. Você pode também
opcionalmente salvar uma imagem da geometria.
Você encontrará os ajustes para estas opções nas propriedades da página de Ajustes, Configuração,
Arquivos e sub-páginaAutoSalvar / Backup.
Para alterar a versão do arquivo Mastercam ao salvar um arquivo, clique no botão Opções na janela de
Salvar Como. O Mastercam apresentará uma janela Salvar como Versão X, a partir da qual poderá
selecionar as versões Mastercam X .
44 • MASTERCAM X4/ Guia de Referência

ALERTA: Ao salvar o arquivo Mastercam X versão 2 como versão 1, o Mastercam salva


somente a geometria. As usinagens no Mastercam X versão 2 não podem ser salvas no
Mastercam X versão 1.

DICAS:
• Na janela Abrir Arquivo, você pode rapidamente identificar o arquivo que deseja trabalhar e
visualizar uma imagem no painel Visualização prévia. Você pode ver também a descrição do
arquivo no painel Descrição.
• Para reduzir a quantidade de passos necessários a salvar os arquivos para novos nomes de
arquivos, escolha a pasta a partir do menu Pastas Mais Recentes na janela de Salvar como.
• Para salvar somente as entidades selecionadas, use a função Arquivo, Salvar parcial. Ao
escolher esta função, use os métodos de seleção geral - incluindo máscara - para selecionar
somente entidades a salvar da tela atual, e salvar estas entidades num novo arquivo.
• Use o Gerenciador de Projeto para selecionar os tipos de arquivos Mastercam a salvar na
pasta comum definida para o projeto. A pasta de projeto é a localização dos projetos dos
arquivos MCX. Para maiores informações de uso do Gerenciador de Projetos, favor se referir
à ajuda do Mastercam“Gerenciador de Projetos” na pág. 46.
• Eventualmente o utilitário Zip2Go do Mastercam para ajudar, coletar e comprimir todos os
arquivos num arquivo .Z2G. Zip2Go procura grupos de máquinas em seu arquivo e captura
todas informações de configuração do Mastercam, definição de máquina e arquivos do pós.
Acesse o Ajuda do Mastercam para maiores informações.

Compartilhando Arquivos com o Utilitário


Zip2Go
Eventualmente o utilitário Zip2Go poderá ajudar a coletar e comprimir arquivos num arquivo .Z2G.
Este utilitário facilita seu contato de suporte. Zip2Go procura grupos de máquinas em seu arquivo e
captura todas informações de configuração do Mastercam, definição de máquina e arquivos do pós.
Você pode escolher quais arquivos a incluir. Após criar o arquivo Zip2Go, você pode visualizar seu
conteúdo e adicionar/apagar arquivos se necessário.
Adicionalmente ao arquivo do Mastercam, você pode opcionalmente escolher incluir os seguintes tipos
de arquivos durante o uso do Zip2Go:
ƒ Arquivos de configuração atual do Mastercam (inclui os tipos .CONFIG, .MTB, .KMP, e
.FT)
ƒ Definições de máquina (.MMD, .LMD, .RMD, .WMD)
ƒ Definições de controle (.CONTROL)
ƒ Pós-processador (.PST)
ƒ Operações de usinagem (.NC)
ƒ Biblioteca de ferramentas (.TOOLS)
ƒ Bibliotecas de Material ( .MATERIALS)
Para executar o utilitário Zip2Go, acesse Ajuda, Utilitário Zip2Go.
Para executar o utilitário Zip2Go, digite [Alt+C] para abrir a pasta \chooks. Abra a pasta \Zip2Go e
clique duplo em Zip2Go.dll.
O Zip2Go também cria os seguintes tipos de arquivos de relatórios em formato .TXT, somente para
leitura:
ƒ Zip2Go_[NomedoarquivoMCX].txt: Contém uma coleção de arquivos importantes usados
pelo grupo de máquina no arquivo do Mastercam que foi pesquisado.
ƒ Zip2Go_SystemReport.txt: Contém informação do computador no qual o .Z2G foi criado.
Por exemplo:
Š A versão do Microsoft Windows.
INTRODUÇÃO AO MASTERCAM X / Abrindo e Convertendo Arquivos • 45

Š A quantidade de memória RAM em seu computador.


Š Alguns detalhes sobre a placa de vídeo instalada.
1
Š Dados de registro usados pelo Mastercam ( CNC Software, Inc. registros sob HKCU e
HKLM).
ƒ Zip2Go_SystemReport.txt: Contém informação sobre todos os arquivos para o Mastercam.
Somente as pastas de aplicação do sistema podem ser pesquisadas. As pastas Mill, Lathe,
Router e Wire (e todas as sub-pastas) da instalação do Mastercam (MCAMX) não são
procuradas. Mais ainda, quaisquer peças encontradas em qualquer pasta pesquisada não
serão inclusas na lista. Isto assegura uma série de dados e nunca incluirá informações
potencialmente confidenciais.
ƒ Zip2Go_HASP.txt: Contém informação sobre o HASP (hardlock ou SIM) do Mastercam,
incluindo o número de série e os produtos licenciados. Este também detecta de a Manutenção
do Mastercam está habilitada, e se estiver, inclui relatório de vencimento das atualizações.

Abrindo Arquivos com Outras Aplicações


Use o menu Arquivo, função Editar/Abrir Externo para abrir um arquivo externo, com uma
aplicação externa indicada, e em sua própria janela.
Figura: Janela Editar / Abrir Externo

Na lista em Abrir como, você poderá selecionar:


ƒ Texto: Mostra o conteúdo do arquivo como texto comum, no editor de texto selecionado.
ƒ Automático: Mostra o conteúdo do arquivo na aplicação associada com respeito ao tipo de
arquivo, desde que a aplicação esteja instalada em seu computador. Por exemplo, um arquivo
com extensão .doc, abre no Microsoft Word.
Arquivos de texto abrem usando o editor especificado na página de propriedades de Ajustes,
Configuração, função Iniciar/Sair. Entretanto, você pode escolher abrir qualquer arquivo em
qualquer editor.

X Para selecionar um editor:


1 Escolher Arquivo, Editar/Abrir Externo.
2 Na janela Abrir, escolha Editor.
3 Na janela Escolha o Editor do Arquivo, use um dos métodos abaixo para selecionar o
editor:
Š Escolha um editor a partir da lista e clique OK.

Nota: Todos os editores apresentados pelo Mastercam na lista, junto com os mais recentes
usados em "Outros" que tenham sido selecionados.

Š Ou, escolha Outro a partir da lista e clique OK. Então, prossiga com os seguintes passos:
a Use as opções da janela Selecionar um Editor para navegar para a localização do
programa do editor, tal como Microsoft® Excel® ou Word®.
b Selecione o arquivo do programa . EXE e clique em Abrir. Isto fechará a janela
Selecionar um Editor e retorna à janela de Abrir.
4 Na janela Abrir, selecione o arquivo a editar e clique OK. O editor que você escolhe no
Etapa 3, abre sua própria janela e carrega o arquivo específico para edição.
46 • MASTERCAM X4/ Guia de Referência

Gerenciador de Projetos
Use o Gerenciador de Projeto para selecionar os tipos de arquivos a salvar na pasta comum definida
para o projeto. (A pasta de projeto é a localização dos projetos dos arquivos MCX). Adicionalmente ao
seu arquivo MCX, poderá escolher em gravar alguns ou todos os tipos de arquivos abaixo, na sua pasta
de projeto:

ƒ Arquivos de Programa ƒ Arquivo NCI


NC

ƒ Bibliotecas de ferramenta ƒ Bibliotecas de Operação

ƒ Padrões da operação ƒ Biblioteca de potência

ƒ Biblioteca de Material

Salvando estes tipos de arquivo junto com seu arquivo da peça numa única pasta, é uma ferramenta
excelente para organizar e ganhar tempo para mover ou compartilhar projetos.
Figura: Janela do Gerenciador de Projetos

É uma opção sua usar o Gerenciador de Projetos para gerenciar os arquivos. Quando o Gerenciador de
Projeto estiver inativo, o Mastercam usa os locais padrões definidos na aba Arquivos sob o a janela do
Grupo de Propriedades da Máquina. (Para abrir esta aba, expanda o Grupo de Máquina sob o
Gerenciador de Operações, e acesse Propriedades, Arquivos.)

X Para ativar o Gerenciador de Projeto:


1 Acesse Arquivo, Gerenciador de Projetos a partir do menu do Mastercam.
2 Na janela do Gerenciador de Projetos, indique ao menso um tipo de aruivo na lista Arquivos
a incluir na pasta de projeto.
3 Indique a opção: Aplicar estes ajustes ao adcionar novos grupos de máquina a este
arquivo da peça.
4 Clique OK.
Após ativar o Gerenciador de Projeto, você poderá ver novos locais na aba Arquivos sob o a janela do
Grupo de Propriedades da Máquina.
Suponha, por exemplo, que tenha a peça de nome Gear.mcx. Esta peça tem uma única operação de
fresamento que usa os locais padrões do Mastercam (Figura Figura:). Ao salvar esta peça e pós-
processar sua usinagem (escolhendo criar ambos arquivos NC e NCI), o Mastercam cria os arquivos
nos locais apresentados em Figure: Novos locais do arquivo on page 47. (Estes locais dos arquivos
assume que c:\mcamx é o local de instalação do Mastercam.)
INTRODUÇÃO AO MASTERCAM X / Gerenciador de Projetos • 47

Figura: Locais padrões do arquivo


1

Para redirecionar os arquivos para a pasta de projeto, abra o Gerenciador de Projeto, e clique em
Marcar Todas sob Arquivos a incluir na pasta de projeto . Ao pós-processar a usinagem, o
Mastercam criará os arquivos resultantes na sua pasta de projeto, como mostrado abaixo.
Figura: Novos locais do arquivo
48 • MASTERCAM X4/ Guia de Referência

Dicas para Uso do Gerenciador de Projetos


ƒ Ao alterar os locais de operações já existentes no Gerenciador de Projeto, este não copiará os
arquivos já criados para a nova pasta. Dependendo do tipo de arquivo, você deverá ou pós-
processar novamente suas operações ou manualmente copiar os arquivos afetados para a
pasta de projeto.
ƒ Se você usar a pasta de projeto para os arquivos .DEFAULTS, bibliotecas de ferramenta,
bibliotecas de material e assim por diante, você deverá se certificar que estes arquivos estão
sob a pasta de projeto selecionada. Falha ao colocar os arquivos na pasta de projeto poderá
resultar em alertas do Mastercam do tipo 'Arquivo não existente'.

Plotando e Imprimindo
Você pode imprimir ou plotar entidades na janela gráfica usando qualquer driver Windows que tenha
sido configurado em seu PC, e mapear cores para espessuras e tipos de linhas.

Nota: O Mastercam suporta somente drivers de impressoras baseadas em Windows.

Você pode configurar o Mastercam para usar o padrão gráfico GDI ou OpenGL. O padrão OpenGL é
necessário para mostrar imagens sombreadas na janela gráfica e depos imprimí-las. Você pode
imprimir geometrias ou imagens sombreadas com base no ajuste atual da área gráfica. Use estas
opções na barra de Sombrear para alterar de mostrar trajecado ou sombreado, antes de escolher a
função Imprimir ou Visualizar Impressão a partir do menu Arquivo.

DICAS:
• Use as propriedades da página Ajustes, Configuração, função Tela, para escolher o suporte
gráfico, e propriedades das páginas Imprimir e Sombrear para configurações adicionais.
Veja “Ajustes de Padrões e Preferências de Configuração” na pág. 812.
• Se escolher a função Visualização Prévia diretamente do menu Arquivo, os valores padrões
de seu driver de impressora deste computador serão utilizados.

X Para imprimir ou plotar entidades:


1 A partir do menu do Mastercam, escolha Arquivo, Imprimir.
2 Na página Imprimir, ajuste o tamanho do papel, orientação, margens, sombreamento,
escala, e outras opções necessárias.
INTRODUÇÃO AO MASTERCAM X / Rastreamento de Arquivo • 49

3 Para visualizar e modificar as propriedades do driver padrão na janela de Ajustes de


Impressão, escolha o botão Propriedades. Dependendo do tipo de driver da sua impressora,
as opções na janela de Ajuste de Impressão ou nas Propriedades do driver, poderá entrar o
1
número de cópias a imprimir.
4 Para reposicionar o centro da imagem, clique na área de Visualização onde deseja ajustar a
nova posição de centralização. O cursor apresentado indica a nova posição. Ao acessar
Visualização Prévia ou clicar OK, a posição marcada pelo cursor se tornará o centro da
saída de impressão.
5 Para visualizar um exemplo da saída de impressão, escolha o botão Visualizar. Você pode
imprimir diretamente da janela de Visualização, ou fechá-la retornando à janela de Imprimir.
6 Para mapear cores específicas às espessuras de linha, escolha a opção e botão Cor para
mapear espessura de linha. Depois use as opções na janela Atributos da Espessura de
Linha.

Clique OK para aceitar as alterações e retornar na janela Imprimir.


7 Na janela Imprimir, clique em OK para imprimir ou plotar as entidades.

Rastreamento de Arquivo
Ligue o Rastreamento de Arquivo a ser notificado para novas versões do arquivo. Usando a janela de
Rastreamento de Arquivo, você poderá definir os arquivos que o Mastercam rastreará, e também
personalizar como o Mastercam procurará por novas versões. Para iniciar o Rastreamento de Arquivo,
selecione o comando a partir de Arquivo, Rastreando. A seguinte lista de comandos se apresentará:
ƒ Verificar o Arquivo Atual
ƒ Verificar Todos os Arquivos
ƒ Opções ao Rastrear

Verificando o Arquivo Atual


Selecione Arquivo, Rastreando, Verificar Arquivo Atual para que Mastercam procure por uma
versão mais atual do arquivo atualmente carregado. Ao escolher este comando, as Opções de Arquivo
a Rastrear mostra:
50 • MASTERCAM X4/ Guia de Referência

Figura: Janela de Opções de Rastrear Arquivo

Use as Opções de Rastrear Arquivo para determinar como o Mastercam localizará novos arquivos,
como descrito na lista abaixo:
ƒ Procurar em sub-pastas procura na pasta atual e outras pasta dentro da pasta atual.
ƒ Nome do arquivo deve coincidir exatamente procura somente por arquivos que possuem o
mesmo nome (não incluindo a extensão do arquivo). Se esta opção for habilitada, o
Mastercam procura por arquivos que iniciam com o mesmo nome. Por exemplo, se o arquivo
Peça.mcx está sendo rastreado, o Mastercam procurar por arquivos com o nome tipo
Peça_novo.mcx e Peça_revisado.sld.
ƒ Extensão do arquivo deve coincidir exatamente procurar somente por arquivo com a
mesma extensão.
ƒ Não perguntar novamente previne que a janela de Opções de Rastreamento de Arquivo
apareça durante a sessão atual do Masteram.
Se o Mastercam encontrar um arquivo mais novo, questionará se deseja executar o Reconhecimento de
Alterações Escolha Sim para mostrar a janela de Reconhecimento de Alterações, a partir da qual
poderá ver e atualizar a geometria e operações. (Veja “Reconhecimento de Alterações” na pág. 52.)
Escolha Não para retornar para o arquivo aberto atualmente.

Verificar Todos os Arquivos


Você pode especificar uma lista de arquivos a rastrear, e depois usar o comando Verificar Todos os
Arquivos Rastreados para procurar novas versões. Para aprender como ajustar uma lista de arquivos,
favor verificar a seguinte seção, "Opções ao Rastrear".
Uma vez que tenha a lista de arquivo criada, acesse Arquivo, Rastreando, Rastrear Todos os
Arquivos. Se o Mastercam encontrar um arquivo mais novo de um dos arquivos, questionará se deseja
executar o Reconhecimento de Alterações Escolha Sim para mostrar a janela de Reconhecimento de
Alterações, a partir da qual poderá ver e atualizar a geometria e operações. Escolha Não para retornar
para o arquivo aberto atualmente.
Se o Mastercam encontrar múltiplos arquivos novos, e você escolher executar o Reconhecimento de
Alterações, você deverá selecionar um dos arquivos alterados. Isto é, você pode executar o
Reconhecimento de Alterações em somente um arquivo de cada vez.

Opções ao Rastrear
Para determinar opções ao rastrear, acesse Arquivo, Rastreando, Opções ao Rastrear para mostrar a
janela de Rastreamento de Arquivo.
INTRODUÇÃO AO MASTERCAM X / Rastreamento de Arquivo • 51

Figura: Janela de Opções de Rastrear Arquivo


1

Use esta janela para personalizar como o Mastercam procura por novas versões dos arquivos
rastreados. Também use esta janela para ajustar o rastreamento de múltiplos arquivos, como descrito.

X Para ajustar múltiplos arquivos a rastrear


1 Desligue a opção Rastreando no canto superior esquerdo da janela de Rastrear Arquivo. O
Mastercam habilitará as opções de rastreamento.
2 Clique com botão direito no painel de lista de arquivo. Um menu aparece.
3 Selecione Adicionar a partir do menu. A janela de Abrir aparece.
4 Seelcione um arquivo a incluir. O arquivo aparecerá na lista.
5 Repita as Etapas 2-4 para cada arquivo a rastrear.

Use as opções abaixo para personalizar a função de rastrear arquivo:


ƒ Rastreando habilita/desabilita a função de rastrear arquivos. Qaundo esta opção estiver
desmarcada, o Mastercam ignora todas as opções de rastreamento.
ƒ Verificar agora verifica por novas versões dos arquivos na lista de arquivos.
ƒ Pastas adicionais permite a você determinar outras pasta para pesquisa do arquivo. Para
especificar uma pasta de pesquisa, com botão direito do mouse na janela Pastas Adicionais, e
escolha Incluir a partir do menu.
ƒ Nome do arquivo deve coincidir exatamente procura somente por arquivos que possuem o
mesmo nome (não incluindo a extensão do arquivo). Se esta opção for habilitada, o
Mastercam procura por quaisquer arquivos que iniciam com o mesmo nome. Por exemplo, se
o arquivo Peça.mcx está sendo rastreado, o Mastercam procurar por arquivos com o nome
tipo Peça_novo.mcx e Peça_revisado.sld.
ƒ Extensão do arquivo deve coincidir exatamente procurar somente por arquivo com a
mesma extensão.
ƒ Rastreamento automático informa ao Mastercam para automaticamente incluir arquivos à
lista de rastreados quando estes arquivos forem abertos.
ƒ Verificar o arquivo atual ao Abrir o Arquivo informa ao Mastercam para verificar uma
versão mais nova do arquivo atual, assim que este for aberto.
ƒ Verificar todos os arquivos ao Inicializar informa ao Mastercam para verificar novas
versões de arquivos da lista, quando Mastercam for aberto.
ƒ Verificar todos os arquivos quando Arquivo Novo informa ao Mastercam para verificar
arquivos ao escolher Arquivo, Abrir.
52 • MASTERCAM X4/ Guia de Referência

Reconhecimento de Alterações
A função Reconhecer Alterações examina dois arquivos e relata suas diferenças de vários modos. Para
inicar esta função, acesse Arquivo, Reconhecimento de Alterações e determine o arquivo que deseja
comparar contra. O Mastercam então compara o arquivo atualmente carregado (chamado de arquivo
original) com o arquivo especificado ( chamado arquivo sendo lido), e mostra a janela de
Reconhecimento de Alterações. A partir desta janela, você poderá visualizar as diferenças, e também
atualizar as operações.

Mudanças Somente na Geometria


A janela de Reconhecimento de Alterações tem dois formatos, dependendo do se o arquivo original
contenha ou não operações. Se o arquivo original não possui operações, um formato mais simples de
Reconhecimento de Alterações é apresentado:
Figura: Reconhecimento de Alterações - Janela de Geometria Somente

Use esta janeal para comparar a geometria do arquivo original e do sendo lido. Você poderá mostrar a
geometria de vários modos:
ƒ Características do arquivo original
ƒ Características do arquivo sendo lido
ƒ Características que os dois arquivos possuem em comum
ƒ Características únicas no arquivo original
ƒ Características únicas no arquivo sendo lido
ƒ Ambos arquivos combinados
Use a opção Sobrepor cores da geometria para selecionar cores para a geometria origianal e a
geometria sendo lida. Ao desligar esta opção, o Mastercam mostra os arquivos nas cores originais de
suas geometrias.
Use o botão Indicar geometria a marcar em ambos arquivos Original e o Sendo Lidopara
determinar as características a mesclar dentro do arquivo sendo lido. Seu arquivo original, por
exemplo, pode conter geometria utilizada somente para determinar curvas especiais como
uma fronteira de contenção. Tais geometrias ajudam na geração de trajetórias, mas não são
necessariamente representativa de partes da peça. Esta geometria de construção raramente aparece no
arquivo sendo lido. Portanto, forçar o Reconhecimento de Alterações a preservar esta geometria, e não
marcá-la como alterada, use a função Indicar geometria a marcar em ambos arquivos Original e
para o Sendo Lido para incluir a geometria no arquivo sendo lido.
Antes do Reconhecimento de Alterações possa identificar novas características num arquivo,
a geometria original e a sendo lida DEVEM estar na mesma posição. Para este fim, a função
Re-orientar o arquivo Sendo Lido permitirá Transformar (movimentar) sua geometria de
vários modos, transladando, espelhando, escalando e rotacionando.
INTRODUÇÃO AO MASTERCAM X / Reconhecimento de Alterações • 53

Mudanças Afetando as Operações


Quando o arquivo original contiver tanto geometria como operações, o Mastercam mostrar uma janela
1
maior do Reconhecimento de Alterações:
Figura: Janela de Reconhecimento de Alterações

Use esta janela para visualizar e manipular as alterações entre o arquivo original e o arquivo sendo
lido. Os seguintes controles permitem a você visualizar e manipular geometrias e operações:
ƒ O menu de operação conte´m uma lista das operações para a peça. Selecione a operação a
analisar ou atualizar.

ƒ O ícone à esquerda do menu mostra o status da operação atual. O status pode ser atualizado,
afetado ou sujo, como descrito em Table 6 on page 54.
ƒ A janela abaixo do menu da operação, mostra a ferramenta usada na operação.

ƒ O controle deslizando permite um modo alterantivo de selecionar as operações. As cores no


na barra refletem o status de cada operação, com ciano, vermelho, magenta e indicando o
status atualizado, afetado ou sujo, respectivamente.

ƒ Os botões Primeira, Anterior, Próxima e Última, manipulam a


localizaão do controle deslizante.
ƒ Desenhar a operação indicada mostra a trajetória para a operação
atual.
ƒ Ignorar operações atualizadas filtra operações que não afetadas pelas alterações do
arquivo sendo lido. Isto é, somente operações afetadas serão disponíveis para seleção.
ƒ Mostrar geometria controla a geometria que aparece na área gráfica do Mastercam.
ƒ Editar geometria abre a janela apropriada para modificar a geometria associada
com a operação indicada.
ƒ Regenerar regenera a trajetória para a operação indicada.

ƒ Ver relatório resumo mostra um texto resumo, operação por operação, das entidades
nos arquivos original e sendo lido.
ƒ Selecinonar geometria a marcar como sendo em ambos Arquivos, Original e
Sendo Lido permite a você determinar geometria que o Reconhecimento de
Alterações não deverá identificar como alterada.
ƒ Indicar cores a mostrar a trajetória permite a você escolher cores da operação
indicada, bem como para a geomtria original e sendo lida.
ƒ Re-orientar o arquivo sendo lido permite a você reposicionar a geometria Sendo
Lida para coincidir com o Arquivo Original.
54 • MASTERCAM X4/ Guia de Referência

Tabela 6: Símbolos do status da operação.

Atualizado: Alterações da geometria não afetam a operação e a


operação necessita ser regenerada. Por padrão, operações
inalteradas e limpas são mostradas na cor ciano. (Você pode
alterar as cores clicando no botão Indicar cores a mostrar a
trajetória, que trará a janela de cores do Reconhecimento de
Alterações).

Afetada:A Geometria alterada no arquivo sendo lido afeta a


trajetória. Por padrão, operações afetadas são mostradas em
vermelho.

Sujas:A operação precisa ser regenerada. Por padrão, operações


sujas são mostradas em magenta.

Usando o Reconhecimento de Alterações


A função de Reconhecimento de Alterações no Mastercam compara a geometria de duas versões de
uma arquivo de peça. Após identificar as características alteradas, o Reconhecimento de Alterações
mostra o status das operações afetadas. Você pode então atualizar a geometria e regenerar as trajetórias,
atualizando a versão antiga para a nova da peça.
Ao usar o Reconhecimento de Alterações, o arquivo da versão antiga da peça é chamado de arquivo
original. O arquivo original tipicamente compreende vários tipos de geometrias e usinagens
associadas. A versão mais nova da peça é chamada de arquivo sendo lido. Usualmente, o primeiro
arquivo contém somente entidade geométricas. Se o arquivo sendo lido contém usinagens, o
Reconhecimento de Alterações as ignora. Isto é, o Reconhecimento de Alterações identifica somente
geometria no arquivo sendo lido e como estas alterações afetam as operações no arquivo original.
Suponha que tenha uma peça de nome Part01.mcx, mostrada com suas usinagens, abaixo:
Figura: O arquivo Part01.mcx

Agora, a nova versão da peça, nomeada Part01_Revised.mcx, é trazida para sua empresa. A nova
versão incluiu 4 ressaltos, que se parecem com este:
Figura: O arquivo Ret02.mcx
INTRODUÇÃO AO MASTERCAM X / Reconhecimento de Alterações • 55

Para comparar as duas versões da peça, carregue o arquivo original (o mais antigo) usando Arquivo,
Abrir a partir do menu do Mastercam. Depois, carregue o arquivo sendo lido (o mais novo) através de
Arquivo, Reconhecimento de Alterações. O Mastercam mostrará a janela de Reconhecimento de
1
Alterações (Figura Figura:).
O Reconhecimento de Alterações oferece diversos meios de isolar e visualiar as alterações na peça.
Um modo é indicar Única no Sendo Lido a partir da lista de Mostrar geometria. O Mastercam então
mostra a geometria do arquivo sendo lido que não está no arquivo original, como visto aqui:
Figura: Geometria única na peça Part01_revised.mcx

Esta operação (do arquivo original) é vermelha para mostrar que foi afetada pelas alterações da
geometria.
Para atualizar a operação, clique no botão Editar geometria na janela de Reconhecimento de
Alterações. Neste exemplo, o Gerenciador de Encadeamentos é apresentado, a partir do qual
poderá re-selecionar a operação. Depois você pode clicar no botão Regenerar para atualizar a
operação.
O Reconhecimento de Alterações oferece diversas opções que controlam como você irá
visualizar e modificar geometrias e trajetórias. Para maiores detalhes sobre os diversos
controles em Reconhecimento de Alterações, favor se referir à aba Field definitions da janela de
Reconhecimento de Alterações sob a Ajuda.
capítulo 2
Desenhar e Modelar Básico
Este capítulo traz conceitos, funções e técnicas para criar geometrias. Desenhar no Mastercam é
feito de modo livre e dinâmico com controles que permitem precisão matemática. O cursor e o
mouse são suas ferramentas de desenho, e o menu das funções Criar e Transformar são seus
primeiros acessos. O Mastercam Design também traz diversas outras funções CAD para facilitar
seu trabalho.
Com o Mastercam Design, poderá criar geometrias, superfícies, e superfícies primitivas. Se
adquiriu o opcional Mastercam Solids, poderá ter outras funções para modelar sólidos.

Nota: Para maiores informações do Mastercam Solids, veja “Sólidos” na pág. 288.

Neste capítulo aprenderá:


™ Usando a Barra do AutoCursor . . . . . . . . . . . . . . . pág. 56
™ Selecionando Entidades . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . pág. 66
™ Ajustando Atributos. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . pág. 77
™ Modificando a Apresentação da Área Gráfica . . . pág. 83
™ Ajustando Planos / Vistas / SCT . . . . . . . . . . . . . . . pág. 88
™ Editando Seu Trabalho . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . pág. 119
™ Dicas para usuários Experientes . . . . . . . . . . . . . . pág. 127

Usando a Barra do AutoCursor


A barra do AutoCursor fica ativa sempre que o Mastercam solicitar entrar dados da posição.
Será mostrada a posição atual do cursor (coordenadas XYZ) e também permitirá se editar a
posição manualmente.
A barra do AutoCursor facilita a seleção e a informação da posição de geometrias complicadas
ou em grande quantidade. Para utilizá-lo:
ƒ Verifique a posição do cursor.
ƒ Entre manualmente com as coordenadas X, Y e Z.
DESENHAR E MODELAR BÁSICO / Usando a Barra do AutoCursor • 57

ƒ Detecta e anda sobre tipos específicos de posições na medida em que o cursor se move
sobre a geometria na tela.
Figura: Barra do AutoCursor

2
A barra do AutoCursor é passível de ser movimentada e posicionada. Esta poderá ser deixada
junto às outras barras de ferramentas ou arrastada a outra posição. Ao posicioná-la, permanecerá
visível mesmo quando inativa. Ao destacá-la da área das barras de ferramentas e posicioná-la em
outro local na janela do Mastercam este a fechará automaticamente quando desnecessária
(inativa). Quando ativada por suas seleções, esta reaparecerá no mesmo local aonde fora
deixada.
Ao movimentar o cursor sobre uma geometria na tela, o AutoCursor poderá ser configurado para
mostrar uma Marca Visual ao detectar um tipo específico de posição (por exemplo, origem,
centro do arco, ponto extremo ou ponto médio).

Marcas Visuais
As marcas visuais são símbolos gráficos que aparecem à direito do cursor. Eles identificam o
tipo de posição que o AutoCursor ressaltou e assegura que você seleciona a entidade e posição
corretas. Por exemplo, se ajustar o AutoCursor para detectar e parar sobre os pontos extremos
das entidade existentes, no momento em que movimentar o cursor próximo a um extremo, o
cursor será levado a este extremo e uma Marca Visual de extremo aparecerá.
No Mastercam as Marcas Visuais incluem:

Origem Ponto Médio Centro do Arco

Ponto Ponto Extremo Quadrante

Intersecção +Próximo Horizontal / Vertical

Perpendicular Tangente

Nota: AutoCursor não reconhece os extremos das superfícies.

Você pode limitar os tipos de posições detectadas pelo AutoCursor. Para maiores informações,
verifique “Personalizando o Comportamento do AutoCursor” na pág. 60.
58 • MASTERCAM X4/ Guia de Referência

Nas geometrias complexas, poderá haver mais de uma posição localizada dentro da faixa de
detecção do cursor. Nestes casos, o AutoCursor respeita a ordem abaixo para detectar e se mover
para as posições.

1 Entidades Ponto

2 Extremos das curvas ou das linhas

3 Pontos médios das curvas ou das linhas

4 Quadrante dos pontos dos arcos

5 Centros dos arcos

6 Curva Real ou intersecções de linha


(não intersecções projetadas pelo Mastercam)

7 Posições na grade ativa de seleção

Entrando Coordenadas da Posição


Use a barra do AutoCursor para entrar coordenadas quando o Mastercam solicitar a você digitar
dados da posição.
Figura: Barra do AutoCursor

Coordenadas atuais do cursor Modo PontoRápido

Ajustes do AutoCursor

Sobrepor o AutoCursor

Você poderá entrar com as coordenadas de vários modos:


ƒ Entre os valores nos campos de X, Y e Z, posicionando seu cursor em cada um destes
e digitando o valor. Tecle [Enter] ou [Tab] para aplicar o valor e mover para o
próximo campo (da esquerda para a direita).
ƒ Tecle [X], [Y], ou [Z] para abrir um campo e então digitar o valor. Valores decimais ou
frações poderão ser digitados (exemplo 3/8 ou .375) ou formulas, incluindo adição
(+), subtração (-), multiplicação (*), divisão (/), e parênteses. Você ainda pode entrar
valores em polegadas (exemplo , 3in) ou métricos (124mm) Se necessário, a
calculadora interna do Mastercam converte o valor em polegadas ou métrico para o
DESENHAR E MODELAR BÁSICO / Usando a Barra do AutoCursor • 59

sistema de unidades atual. Para maiores informações sobre a calculadora, verifique


“Calculadora do Mastercam” na pág. 21.
ƒ Clique na seta do menu suspenso para escolher uma lista de valores previamente
digitados.
ƒ Clique com botão direito dentro do campo para acessar as opções de atalho do menu
de dados que poderão ser utilizados para definir o valor da coordenada.
ƒ Utilize o Mode de PontoRápido.
2
ƒ Clique na janela gráfica para selecionar uma posição do ponto.
ƒ Tecle [Shift+Click] para criar uma nova posição relativa a uma entidade existente.
Para maiores informações, verifique “Utilizando a Barra de Posição Relativa” na
pág. 147.

Utilizando o Modo de Entrada PontoRápido


Coordenadas
Use o Modo PontoRápido do AutoCursor para substituir os campos separados X, Y,Z por um
único e consolidado campo. Neste campo, você poderá especificar uma posição ao teclar as
coordenadas XYZ separadas por vírgula, ou poderá usar os atalhos de entrada ou ainda
fórmulas.
Para usar o Modo PontoRápido do AutoCursor sempre que a barra do AutoCursor estiver ativa,
execute uma das seguintes opções:
ƒ Tecle a barra de espaços em seu teclado.
ƒ Clique no botão PontoRápido localizado na barra do AutoCursor.
ƒ Ao usar o modo PontoRápido como padrão usando a Configuração do AutoCursor,
ao pressionar qualquer tecla abre o campo de entrada do AutoCursor e PontoRápido.
Figura: Modo PontoRápido AutoCursor

AutoCursor FastPoint entry field FastPoint button

X Para entrar coordenadas:


1 Digite os valores separados por vírgula, por exemplo, 2,2,5.
2 Tecle [Enter] para aplicar o valor ou [Esc] para cancelar.
Você poderá entrar frações ou valores decimais (exemplo, 3/8 ou .375). O campo do
PontoRápido também aceita formulas, incluindo adição (+), subtração (-), multiplicação (*),
divisão (/), e parênteses.
60 • MASTERCAM X4/ Guia de Referência

No modo PontoRápido, você também também pode converter números numa base de medidas
definida na configuração atual do Mastercam. Ao entrar os valores a converter, digite o número
imediatamente seguido por unidades de medida tais como in ou mm. Se configurou o
Mastercam para trabalhar em polegadas, poderá digitar um valor em métirco no modo
PontoRápido (por exemplo 27mm) e o Mastercam conveterá para isto de milímetros para
polegadas. Você pode usar esta função de conversão da dados numéricos nos campos em todas
as janelas e barras de dados.

DICA: Use notação algébrica ao entrar com fórmulas. Por exemplo, para uma posição X6,
Y3, Z0.5 entre X(2*3)Y(5-2)Z(1/2), ou 6,3,.5. O método de entrada de PontoRápido é
consistente com versões anteriores do Mastercam.

Nota: O Modo PontoRápido é modal; e ao ativá-lo, não conseguirá se mover a outro


campo de quaquer parte da aplicação, incluindo outros botões do AutoCursor até teclar
[Enter] ou [Esc].

Personalizando o Comportamento do
AutoCursor
Você pode customizar o AutoCursor para detectar somente alguns tipos específicos de entidades
ponto, e se mover em determinado ângulo, e para posições mais próximas, tangente,
perpendicular, horizontal e vertical.
Você as opções abaixo para personalizar o comportamento do AutoCursor, ao usá-lo para
selecionar entidades na área gráfica.
ƒ Para configurar os ajustes a todas as seleções e mantê-las para uso posterior, use os
Ajustes da Configuração.
uAj stedoA toCurs or

ƒ Para mudar o comportamente na seleção de uma única posição, usae a lista de


Sobrepor AutoCursor, e com botão esquerdo no tipo de entidade que deseja indicar.
ƒ Para travar sobrepor para múltiplas seleções, com botão direito no tipo de entidade na
lista de Sobrepor AutoCursor.
DESENHAR E MODELAR BÁSICO / Usando a Barra do AutoCursor • 61

DICA: Quando o AutoCursor está ativo, pode-se temporariamente desativar os ajustes


para detectar e se deslocar aos tipos de posições, pressionando a tecla Ctrl ao mesmo
tempo que clicar para selecionar uma posição.

Usando os Ajustes do AutoCursor 2


X Para customizar o AutoCursor
1 Na barra do AutoCursor, clique no botão Ajustes da Configuração .
Figura: Botão de Ajustes da Configuração
uAj stedoA toCurs or

2 Na janela dos Ajustes do AutoCursor, selecione os tipos de posições a detectar e andar


sobre.
Figura: Janela do AutoCursor

Nota: Se o tipo de posição não for selecionado, o AutoCursor não a detectará.


62 • MASTERCAM X4/ Guia de Referência

3 Você também pode escolher:


Š Ajustar o modo Ponto Rápido como padrão (defautl)
Š Permitir sobrepor teclas de um caractere.
4 Clique Ó para aceitar seus ajustes e sair. Os ajustes do AutoCursor permanecem
efetivos até que se utilize novamente deste procedimento para alterá-los.
No exemplo a seguir, você utilizará os Ajustes do AutoCursor para criar uma série de linhas a 45
graus a partir dos eixos.

X Para criar linhas angulares através do AutoCursor


1 Escolha Criar, Linha, Extremos a partir dos menus no topo da tela. O Mastercam
solicita que indique o primero extremo, e os botões da barra de dados do AutoCursor
se tornam ativas.
2 Clique em ! na barra do AutoCursor para mostrar a janela dos Ajustes do AutoCursor.
3 Clique em Desabilita Tudo para limpar todas as seleções.
4 Selecione Angular, e tecle 45 no campo próximo a ele.
5 Clique OK.
6 Na janela gráfica, clique em qualquer posição para especificar o primeiro ponto
extremo.
7 Agora movimento o cursor. Note que a linha anda em ângulos incrementos de 45
graus na medida em que o cursor de move ao redor do extremo selecionado. Mova o
cursor de modo que a linha forme 45 graus, e à direita do primeiro extremo, clicando
para especificar o segundo extremo a criar a linha. A linha é uma entidade "viva" até
este momento e poderá ser editada.
8 Desenhe linhas adicionais ou fixe a linha e saia da função, clique OK.

DICA: Lembre-se de desabilitar os ajustes do AutoCursor quando não forem mais


necessários. Caso esqueça que fez ajustes no comportamento do AutoCursor, poderá notar
resultados inesperados ao utilizar outras funções do Mastercam.

Utilizando a opção de sobrepor o AutoCursor


Você pode modificar temporariamente os Ajustes do AutoCursor para uma única posição de
seleção. Para fazê-lo, quando o AutoCursor estiver ativo, clique no botão AutoCursor
Sobrepor no botão de listagem na barra do AutoCursor.
DESENHAR E MODELAR BÁSICO / Usando a Barra do AutoCursor • 63

Figura: Botão Sobrepor e a lista do AutoCursor

Sobrepôr AutoCursor
2

A partir da lista, selecione o tipo de posição que o AutoCursor irá buscar (aplicar-se-á somente
na seleção atual) Esta característica é particularmente útil quando a geometria é confusa ou
densa, e há necessidade de identificar uma entidade específica e o tipo de posição.

X Por exemplo, para criar uma linha a partir do ponto médio de outra linha
1 Escolha na barra de menus: Criar, Linha, Extremos .
2 Clique duas posições na área gráfica para definir os pontos extremos de uma linha.
3 Para a próxima linha, clique na seta de menu próximo ao botão AutoCursor
Sobrepor , e então clique em Ponto Médio. O botão sobrepor, muda para o ícone de
ponto médio e se torna ativo. Além de informá-lo a especificar o primeiro ponto
extremo o Mastercam solicita que selecione uma linha, arco ou spline.
4 Clique em qualquer local da primeira entidade. O Mastercam seleciona o ponto médio
e solicita que indique o segundo extremo. Neste momento, o AutoCursor Sobrepor
está inativo e os ajustes padrões do AutoCursor são utilizados.
5 Clique numa posição para definir o segundo ponto extremo da segunda linha.
6 Clique OK para fixar a linha e sair da função.
Sobreposição de Teclas de Atalho AutoCursor
Se habilitar as teclas rápidas na configuração do AutoCursor, quando o AutoCursor estiver ativo,
você poderá pressionar a tecla para temporariamente sobrepor somente o tipo de ponto
associado com a tecla de atalho - independente dos ajustes do AutoCursor. Por exemplo, para
64 • MASTERCAM X4/ Guia de Referência

forçar o AutoCursor detectar somente pontos centrais dos arcos, posicione o cursor na área
gráfica e pressione a tecla do Centro do Arco - [C].
As teclas rápidas do AutoCursor incluem:
ƒ [O] - Origem ƒ [C] -Centro do Arco
ƒ [E] - Extremo ƒ [I] - Intersecção
ƒ [M] - Ponto Médio ƒ [Q] - Quadrante
ƒ [P] - Ponto

Travando a opção de sobrepor no AutoCursor


Quando o AutoCursor estiver ativo, poderá travar uma opção do Autocursor Centro do Arco,
Extremo, Intersecção, Ponto Médio, Ponto, ou Quadrane clicando com botão direito do
mouse para selecionar a lista de Sobrepor.
Esta opção de sobrepor do AutoCursor permanece efetiva até que uma das ações abaixo seja
tomada:
ƒ Botão direito ou esquerdo no Sobrepor na barra de dados do AutoCursor para liberá-
la.
ƒ Usar uma tecla rápida do AutoCursor.
ƒ Teclar [Esc].
ƒ Escolher Arquivo, Novo.
ƒ Abrir a janela dos Ajustes do AutoCursor.
ƒ Sair do Mastercam.

DICAS:
• Quando passar o mouse sobre o sobrepor do AutoCursor que pode estar travado, o
cursor se altera, indicando que poderá usar o botão direito do mouse para selecioná-
lo.

• Uma vez ativado, a sobreposição aparece como um botão pressionado na barra de


dados do AutoCursor.

Para cancelar a opção de sobrepor, sem selecionar um ponto, clique com botão direito
ou esquerdo do mouse, ou tecle [Esc]

Você poderá entrar com valores das posições relativas, utilizando um dos métodos a seguir.
DESENHAR E MODELAR BÁSICO / Usando a Barra do AutoCursor • 65

X Para especificar uma nova posição através das coordenadas Delta


1 Se utilizou o método Shift+click para selecionar uma posição e abrir a barra de
Relativo, vá para Step 2. Caso contrário, após selecionar Relativo a partir da lista
AutoCursor Sobrepor, escolher uma posição existente para a qual a nova entidade

2
será relativa.
2 No campo Delta , digite as coordenadas retangulares ou polares XYZ para a posição
do novo extremo, relativo à posição selecionada.
3 Clique OK para aceitar as coordenadas digitadas e sair da barra de Posição Relativa.

X Para especificar uma posição através de distância e comprimento


1 Se utilizou o método Shift+click para selecionar uma posição e abrir a barra de
Relativo, vá para Step 2. Caso contrário, após selecionar Relativo a partir da lista
AutoCursor Sobrepor, escolher uma posição existente para a qual a nova entidade
será relativa.
2 Digite valores nos campos Distância (comprimento do vetor) e Ângulo para definir a
distância a partir da posição selecionada e o ângulo no qual o extremo será localizado.
3 Clique OK para aceitar os valores específicos e sair da barra de Posição Relativa.

X Para especificar uma posição ao longo de uma entidade


1 Na barra de Posição Relativa, clique no botão Selecionar para ativar o modo Ao
Longo, e selecione a linha, arco ou spline mais próxima do ponto extremo a partir do
qual especificará a distância ao longo.
2 No campo Comprimento , digite a distância a partir do extremo da entidade
selecionada, aonde deseja criar a posição atual para a nova entidade e tecle. Você pode
estender a nova posição ao longo da entidade selecionada e entrar valores de
Comprimento positivo ou negativo.
3 Pressione [Enter] ou clique OK para aceitar suas entradas e sair da barra de Posição
Relativa.

IMPORTANTE:

Ao selecionar um círculo no modo Ao Longo, o ponto extremo será sempre a posição do


quadrante de ângulo zero. Se você selecionar qualquer local do círculo na metade inferior, a
distância ao longo da posição zero é calculada no sentido horário. Se você selecionar qualquer
local do círculo na metade superior, a distância ao longo do ponto zero é calculada no sentido
anti-horário.
66 • MASTERCAM X4/ Guia de Referência

Selecionando Entidades
Ao criar uma geometria, você pode usar diversos métodos de seleção de posições e entidades na
área gráfica, incluindo:
ƒ Clicando com botão esquerdo do mouse para escolher uma ou mais entidades,
usualmente na solicitação de uma função.
ƒ Escolhendo opções da Barra de Seleção Geral

Nota: Encadeamento (selecionando e unindo partes da geometria) é fundamental para


a criação de superfícies, sólidos e usinagens no Mastercam. Faça referência a
“Encadeando Usinagens” na pág. 362 para informações essenciais e técnicas de
encadeamento.

Utilizando a Barra de Seleção Geral


Esta barra opera em dois modos diferentes Seleção Padrão e Seleção de Sólidos. A
disponibilidade de um ou outro modo baseia-se nos tipos de entidades na tela e das funções que
escolher a partir dos menus e barras do Mastercam. Se escolher uma função do Mastercam
específica a uma entidade sólida, a barra de Seleção Geral automaticamente alterna para o modo
de Seleção de Sólido.
Figura: Modo de Seleção Geral de Seleção de Sólido

Opções da Seleção por Sólidos

Nota: Para mais informações nas técnicas de seleção de Sólido, veja “Selecionando
Sólidos” na pág. 291.

Se não houver sólidos, o modo de Seleção de Sólido não fica disponível; você poderá utilizar
somente das opções de Seleção Geral.
DESENHAR E MODELAR BÁSICO / Selecionando Entidades • 67

Figura: Modo de Seleção Geral da Seleção de Sólido

2
Confirma Seleções
Máscara Seleção de Entidade
Cancela Seleção Atual
Métodos de Seleção
Aceita Seleção Atual

Se a barra de Seleção Geral estiver disponível para uso quando nenhuma outra função estiver
ativa, você pode selecionar entidades previamente à função, usando o cursor ou combinação de
cursor e teclas, tais como [Shift+Click]. Neste momento você então escolhe a função a ser
aplicada às entidades (pré)selecionadas.
Algumas funções trabalham em conjunto com a barra de Seleção Geral. Nestas funções, a barra
de Seleção Geral se torna ativa quando houver solicitação para seleção de entidades pela função.
68 • MASTERCAM X4/ Guia de Referência

Métodos de Seleção Geral


O Método de Seleção Geral para ajustar o método pelo qual você irá selecionar as entidades na
área gráfica. Selecionando um método, limita-se a seleção a este método. Seleção com clique
esquerdo, define um métod para evento de seleção para uma única vez;
seleção com clique direito, trava o método de seleção para múltiplas seleções.
Seleção por Janela eÚnica são métodos "padrões" do Mastercam; ambos estão ativos ao mesmo
tempo. Quando estas opções estiverem efetivas, poderá usar o mouse para tanto selecionar uma
única entidade [Clique] ou [Shift+Clique] para selecionar mais entidades. Ou, poderá abrir uma
janela e selecionar todas as entidades que estão completamente dentro desta janela.

DICA: Para alternar de qualquer método de seleção para Janela, pressione a tecla [Ctrl] e
selecione a primeira posição da janela na área gráfica.

A partir da barra de Seleção Geral, escolha um dos métodos de Seleção abaixo para fixar o
método e desabilitar os outros.
Encadeamento: Selecionar/encadear entidades que estiverem conectadas a outras
entidades. Por exemplo, clicando um lado do retângulo seleciona-se os quatro lados
e clicando numa linha conectada a outra, ambas são selecionadas.
Janela: Indique as entidades desenhando uma janela em torno delas.

Polígono: Indique as entidades desenhando um polígono em torno delas. Dê um


clique duplo para completar o polígono.

Única: Indique entidades individuais clicando-as com o mouse.

Área: Indique múltiplas formas internas com um único clique do mouse.

Vetor: Indique as entidades desenhando um vetor através delas. Todas as entidades


interceptadas pelo vetor são selecionadas.

Nota: Os métodos de seleção por Janela e Polígono são limitados pelo ajuste atual da
seleção de entidades. Você aprenderá mais sobre isto em “Ajustes de Seleção de
Entidade” na pág. 70.
DESENHAR E MODELAR BÁSICO / Selecionando Entidades • 69

Nota: Todos os métodos de seleção, incluindo métodos de seleção de Sólidos, podem ser
adicionados às barras e à sua área gráfica com botão direito do mouse e acessando
Ajustes, Personalizar.

Ao escolher o método de seleção da lista de menu, esta permanece ativa até que você execute
uma das seguintes ações: 2
ƒ Clicar no botão Seleção Padrão na barra de Seleção Geral, para restaurar o
método de Janela.
ƒ Escolher um outro método qualquer da lista.
ƒ Manter pressionada a tecla Shift ou Alt para sobrepor o padrão (veja Dicas abaixo
para detalhes ao sobrepor.)
Uma vez escolhido um método de seleção, você poderá retornar ao método padrão clicando no
botão Seleção Padrão.
Para finalizar seleções de múltiplas entidades, pressione [Enter], ou clicar no botão Finalizar
Seleção na barra de dados.

Note, entretanto, que poderá terminar uma série de seleções com um clique duplo na última
entidade da seleção. Por exemplo, para indicar três linhas usando o método seleção simples,
clique nas duas primeiras linhas. Depois com clique duplo na terceira linha para terminar o
processo de seleção. (O método de duplo- clique não trabalha com seleções por Polígono e
Vetor, que utilizam o clique duplo para finalizar o polígono ou o vetor)
Para re-selecionar a entidade (ou entidades) selecionadas em operações anteriores, clique no
botão Selecionar Última.

DICAS:
• No modo de seleção Padraõ, pressione a tecla [Alt] para alternar entre seleção por
Janela e Vetor.
• Para sobrepor qualquer método de seleção e alternar entre os métodos de seleção
Encadear e Área, pressione a tecla Shiftquando selecionar a entidade ou posição. Se
posicionar o cursor numa entidade enquanto pressionar a tecla [Shift[, o método de
Encadeamento fica ativo; caso contrário ativará o método por Área.
70 • MASTERCAM X4/ Guia de Referência

Ajustes de Seleção de Entidade


O campo de seleção por Entidade na barra de Seleção Geral, determina como os métodos de
seleção por Polígono e Janela, incluirão as entidades. Antes de selecionar as entidades com estes
métodos, use este campo para escolher uma das opções:
Entrada/ Selecionar só as entidades que estejam completamente dentro ou fora da
Saída janela.
Dentro+/ Selecionar as entidades que estejam completamente dentro ou fora e que
Fora+ interceptam a janela.
Intersecção Selecionar só as entidades que estejam completamente fora da janela.

DICA: Para reverter instantaneamente a seleção da entidade (desmarcar as entidades


indicadas e selecionar as entidades não selecionadas), clique no botão Inverter Seleção.

Máscara
Uma máscara de seleção é definida por um conjunto de critérios para rapidamente selecionar
entidades da área gráfica. Utilizando da seleção por máscara numa peça complexa, assegura que
você selecione somente e todas as entidades desejadas.
Ao trabalhar com máscaras de seleção, você pode:
ƒ Definir uma máscara de seleção a utilizar uma única vez e se desfazer dela (padrão).
ƒ Fazer a seleção de máscara ativa até que a desligue ou saia do Mastercam.
ƒ Salve o critério de seleção por máscara num arquivo (.MASK) para que possa no
futuro abrí-lo e reusá-lo.
ƒ Abrir um arquivo de seleção de máscara e aplicá-lo.
ƒ Use o clique esquerdo e direito em Máscara Rápida para selecionar todas ou somente
um tipo de entidade. (Você aprenderá mais sobre isto em “Máscaras Rápidas” na
pág. 72.)
Para usar a seleção por máscara, clique nos botões Tudo ou Apenas na barra de Seleção Geral.
ƒ Escolhendo Tudo abrirá a janela Selecionar Tudo. Use esta caixa de diálogo para
definir e aplicar a máscara que automaticamente selecionará todas as entidades que
coincidem com este critério da máscara. Você pode escolher aplicar o critério e
selecionar todas as entidades ou somente entidades de um grupo específico, incluindo
os grupos criados nas funções Transformar.
ƒ Escolhendo Apenas abrirá a janela Selecionar Somente. Use esta janela para ajustar as
restrições sobre as entidades que estiverem disponíveis para seleção na área gráfica.
DESENHAR E MODELAR BÁSICO / Selecionando Entidades • 71

Ao aplicar a máscara Apenas, você utiliza outros métodos de Seleção Geral para
selecionar somente as entidades que coincidem com o critério definido. Até você
restaurar a máscara, você será restringido em selecionar entidades que forem excluídas
desta máscara.

2
Figura: Janelas de Máscara Selecionar Tudo/Selecionar Somente

Botões de Opçao

Botões e
marcas do
critério

Critério de
seleção de
Entidade,
Todas, ou a
Restaurar

Lista de critério

Parâmetros
adicionais
de máscara

Na janela de Selecionar Tudo ou Apenas, escolha o critério para mascarar ou abrir um arquivo
de máscara existente para selecionar as entidades na área gráfica. O critério de seleção pode
72 • MASTERCAM X4/ Guia de Referência

incluir qualquer combinação de tipos de entidades, cores, níveis, tipos de linha, espessura de
linha, tipos de ponto, diâmetros de arcos, comprimentos de linha ou profundidades Z para que os
valores coincidam e filtrem com aqueles definidos na janela.

Máscaras Rápidas
As Máscaras Rápidas do Mastercam são funções que ganham muito tempo quando
precisar selecionar entidades de um tipo sem precisar clicar com o mouse, e sem abrir
janelas Tudo ou Apenas e trabalçhar com suas janelas.
Figura: A barra de Máscaras Rápidas (orientação vertical ou horizontal)

Por padrão, a barra de Máscaras Rápidas está ancorada na vertical como mostrado ao
lado. Esta é posicionada diretamente abaixo da barra de Funções + Recentes, à
esquerda da janela do Mastercam.
As funções de Máscaras Rápidas suportam diferentes ações com o botão direito e
esquerdo do mouse.
ƒ Botão esquerdo na função Máscara Rápida para inverter a seleção de todas as
entidades coincidentes.
ƒ Botão Direito na função Máscara Rápida para inverter a máscar na lista da
janela de Seleção Apenas. (Poderá manualmente selecionar só as entidades
que atendam a máscara do critério.)
Por exemplo, suponha que você tenha um retângulo com quatro linhas.

ƒ Se você clicar com botão esquerdo na função Linhas, selecionará


todas as quatro linhas do retângulo.
ƒ Se você clicar com botão direito na função, poderá selecionar linhas ( e somente
linhas) uma a uma.
As funções de Máscaras Rápidas incluem Pontos, Linhas, Arcos, Splines, Superfícies, Sólido,
Detalhamento, Geometrias, Curvas de Superfície, Cor Nível, Grupo de Transformar, Última
Entidade (ou Entidades) e Limpar todas as máscaras.
O botão Limpar todas as máscaras limpa todos os critérios de seleção da janela de
Seleção Apenas.
Use a categoria de Seleção Geral em Ajustes, Personalizar para adicionar funções da Máscara
Rápida nas barras de funções. Você pode também ajustar os atalhos de teclado para as funções
de Máscaras Rápidas através da categoria Seleção Geral em Ajustes, Mapeamento de Teclas.
Para maiores informações, verifique “Personalizando e Configurando o Mastercam X” na
pág. 787.
DESENHAR E MODELAR BÁSICO / Selecionando Entidades • 73

Exemplos de Máscara de Seleção


Veja alguns exemplos de como você pode criar e aplicar máscaras para Tudo ou Apenas. Para
usar estes exemplos, você deve abrir e criar uma peça que contenha linhas e entidades com mais
de uma cor.

Seleção Exemplos Selecionar Tudo


2
X Para selecionar e apagar todas as entidades do tipo linha na tela atual
1 A partir da Barra de Seleção Geral, selecione Tudo.
2 Para visualizar e editar o critério de máscara de Entidades, escolha o botão Entidades.
3 Na lista de critério de Entidades, dê clique duplo na opção Linhas (sob Geometrias)
para imediatamente aplicar a máscara e sair da janela.
4 Todas as entidades do tipo linha são selecionadas na área gráfica. Para apagar todas as
linhas, pressione a tecla Delete.

X Para selecionar todas as entidades de um tipo ou cor específico na peça atual


1 A partir da Barra de Seleção Geral, selecione Tudo.
2 A partir da janela Selecionar Tudo, escolha o botão Todas Entidades .
3 Na lista de critério de Entidades, selecione um ou mais tipos de entidade a incluir.
4 Para ajustar o critério de Cores, selecione o botão Cores.
5 Marque a opção ao lado da cor das entidades a incluir.
6 Clique Ó para aplicar a máscara e sair da janela.
7 Todas as entidades do tipo e cor especificado serão selecionadas na área gráfica.
Continue com a função atual, se possível, ou escolha a função desejada a aplicar sobre
as entidades selecionadas.

DICA: Se estiver criando uma máscara com múltiplos critérios, para aplicá-la
rapidamente e sair da caixa de diálogo, mantenha pressionada a tecla Ctrl e dê um clique
duplo ao selecionar o último critério.

Exemplos de Seleção Selecionar Tudo


X Para restringir as entidades que pode selecionar para linhas somente
1 A partir da Barra de Seleção Geral, selecione Apenas.
2 A partir da janela Selecionar Apenas, escolha o botão e marque Entidades .
74 • MASTERCAM X4/ Guia de Referência

3 Na lista de critério de Entidades, dê clique duplo na opção Linhas (sob Geometrias)


para imediatamente aplicar a máscara e sair da janela.
4 Na área gráfica, indique as linhas as quais deseja trabalhar. Até você limpar a máscara,
não poderá selecionar outro tipo de entidade.
5 Utilize um dos métodos a seguir para desabilitar a máscara
Š Completar a seleção.
Š Reabrir a janela Selecionar Apenas e desabilitar as seleções.
Š Clique no botão Limpar todas as máscaras na barra de Máscara Rápida.

DICA: Use a opção "Máscar Manter Apenas" na janela Selecionar Apenas para aplicar
a máscara até que feche o Mastercam ou escolha remover a seleção da opção Manter.

Dicas de Seleção de Entidades


Nesta seção, você irá aprender como selecionar entidades de modo rápido e eficiente na área
gráfica, revendo as técnicas para
ƒ Selecionando Entidades Únicas (pág. 74)
ƒ Selecionando Múltiplas Entidades (pág. 74)
ƒ Selecionando Todas as Entidades (pág. 75)
ƒ Selecionando Entidades Encadeadas (pág. 75)
ƒ Utilizando a Seleção por Área (pág. 76)
ƒ Finalizando a Seleção de Entidade (pág. 76)
ƒ Desmarcando as Entidades (pág. 77)

Selecionando Entidades Únicas


Clique numa entidade existente para selecioná-la. Sendo selecionada, o Mastercam destaca a
entidade com a cor definida para seleção (padrão é amarelo).

Selecionando Múltiplas Entidades


ƒ Para selecionar múltiplas entidades, clique individualmente nestas. Note que as
entidades selecionadas são destacas, indicando sua seleção.
ƒ Para selecionar múltiplas entidades através do método de seleção por Janela, clique
num local da área gráfica entidades, pressione o botão do mouse e iniciar o arrastar do
mouser até ancorar o primeiro ponto. Depois libere o botão do mouse e continue a
desenhar a janela em volta das entidades que deseja selecionar. Clique para definir a
DESENHAR E MODELAR BÁSICO / Selecionando Entidades • 75

posição final. Todas as entidades completamente envolvidas dentro da janela serão


selecionadas.
ƒ Para selecionar múltiplas entidades através do método de seleção por Vetor, pressione
a tecla Alt, clique e arraste a linha através das entidades a selecionar. Todas as
entidades que a linha cruzar serão selecionadas
ƒ Para selecionar múltiplas entidades através do método de seleção por Área, pressione
a tecla Shift e clique dentro da entidade mais distante, mas fora das entidades de
2
dentro. Garanta que o cursor não esteja muito próximo a uma entidade, destacando-a
antes de clicar.
ƒ Para re-selecionar a entidade (ou entidades) selecionadas em operações anteriores,
clique no botão Selecionar Última, na barra de Seleção Geral.

DICA: Para melhorar sua visualização da área selecionada usando o método de seleção
por Janela, após selecionar o primeiro ponto da janela, use a função Pan, Zoom ou
Ajustar na Tela antes de selecionar o segundo ponto.

Selecionando Todas as Entidades


ƒ Para selecionar todas as entidades na área gráfica, pressione a tecla Ctrl e tecle A.
ƒ Na Barra de Seleção Geral, selecione Tudo. Tecle então o botão Todas Entidades na
janela de Selecionar Tudo.

Selecionando Entidades Encadeadas


Use o método de seleção por encadeamento para temporariamente juntar entidades conectadas
para que coletivamente sejam utilizadas numa função.

Nota: Este método de seleção não cria fisicamente uma cadeia de entidades no
Mastercam ou qualquer outro tipo de união entre as entidades. É utilizado somente
para simplificar e facilitar a seleção de entidades com seus extremos conectados.

ƒ Para selecionar uma cadeia de entidades, pressione a tecla Shift para ativar Seleção de
encadear, e selecione a entidade que está conectada a outras entidades, tal como a
linha utilizada num retângulo. Todas as entidades conectadas são automaticamente
selecionadas numa única "cadeia" (neste exemplo, todo o retângulo). Continue a
utilizar este método para selecionar outras entidades conectadas como encadeadas.
ƒ Alternativamente, você pode verificar na opção Encadear na lista da barra de Seleção
Geral e então selecionar as entidades conectadas.
ƒ Para selecionar um encadeamento parcial de entidades conectadas, ative o método de
seleção Encadeamento, conforme acima e selecione a entidade a conectar às outras.
76 • MASTERCAM X4/ Guia de Referência

Clique novamente no local onde deseja que a seleção do encadeamento termine. O


restante das entidades nesta '"cadeia" são automaticamente não selecionadas.

Utilizando a Seleção por Área


O método de seleção por área permite a seleção de múltiplas formas internas, com um único
clique do mouse.
Ao invés de desenhar uma caixa em volta das entidades a selecionar (como no método por
Janela), a seleção por área selecionará uma fronteira fechada ao redor da posição que você clicar
com o mouse.
Para usar o método de seleção por Área, pressione a tecla Shift e clique dentro da entidade mais
distante, mas fora das entidades de dentro. Garanta que o cursor não esteja muito próximo a uma
entidade, destacando-a antes de clicar.
Figura: Exemplos de Seleção por Área (aninhamento ligado e desligado)

3
1

Click here to select the set of curves Click here to select all of the curves
marked 1, 2, and 3 (infinite nesting in marked within and including the
area chaining is off). Selected curves outermost boundary (infinite nesting in
are shown in bold. area chaining is on). Selected curves
are shown in bold.

DICA: Para habilitar a seleção de todas as formas ou encadeamentos dentro de uma


fronteira fechada, em Ajustes, Configuração, Encadear, você deve selecionar a opção
para arranjo infinito na área encadeada.

Finalizando a Seleção de Entidade


Tecle ]Enter] ou escolha a opção De-seleciona Tudo na barra de Seleção Geral para
finalizar qualquer um dos métodos de seleção.
DESENHAR E MODELAR BÁSICO / Ajustando Atributos • 77

Desmarcando as Entidades
Utilize um dos métodos a seguir para cancelar ou de-selecionar entidades.
ƒ Clique novamente numa única entidade para de-selecioná-la. Ou, se o Mastercam
estiver no nível da raiz (ou seja, não dentro de uma função), pressione [Esc].
ƒ Escolha um outro método de seleção. Todas as entidades selecionadas em uma única
ação, por exemplo seleção por Janela, são de-selecionadas.
2
ƒ Selecione a opção Desmarcar Todas na barra de Seleção Geral para eliminar
todas as seleções.

Ajustando Atributos
Todas as entidades do Mastercam têm atributos básicos (características físicas). Baseado no tipo
de entidade, os atributos podem incluir:
ƒ Cor ƒ Estilo do ponto
ƒ Estilo e espessura da Linha ƒ Nível

Nota: Para ajustar os atributos, acesse Ajustes, Configuração, Ajustes CAD e salve
as alteraçoes no seu arquivo de configuração. Ao executar o, Mastercam, os ajustes de
atributos são carregados, junto a outras configurações de parâmetros, e ficam como
padrão nos campos da barra de Status.

Alterando atributos físicos enquanto está trabalhando com peças complexas é uma técnica
poderosa que será freqüentemente utilizada para organizar seu trabalho. Use os campos da barra
de Status para facilmente e rapidamente selecionar novos atributos das entidades.
Figura: Barra de Status

Ajusta Atributos Ajusta nível principal Configura campos desta barra


Ajuda
Nesta seção, você será informado sobre:
ƒ Ajustando Atributos para Novas Entidades (pág. 78)
ƒ Alterando Atributos da Entidade (pág. 80)
78 • MASTERCAM X4/ Guia de Referência

Ajustando Atributos para Novas Entidades


Os atributos ajustados utilizando dos métodos a seguir são automaticamente aplicados às novas
entidades criadas na seção atual do Mastercam. Você poderá ajustá-los de vários modos.

X Para usar os atributos de cor, linha, ponto e nível, de uma entidade existente:
Pressione [Alt+X[ no teclado, e selecione a entidade na área gráfica. Na barra de
Status, a cor, tipo de ponto, estilo de linha e espessura de linha são alterados para os
atributos da entidade selecionada.

X Para ajustar um atributo específico:


1 Escolha um ou mais campos de atributo na Barra de Status, e especifique o valor.
a Cor: Escolha Selecionar da lista de Cores e selecione uma
entidade na área gráfica. Ou, clique no campo de cor atual para
selecionar uma cor da janela de Cores (Você aprenderá mais sobre
isto em “Ajustando/Alterando a Cor” na pág. 81.)
b Estilo de Ponto, Estilo de Linha e Espessura de Linha: Selecione novos valores
a partir da lista de valores de Atributos.
c Atributos: Clique no botão Atributos para abrir a janela, onde poderá especificar
cor, nível, estilos de ponto e linha e a espessura da linha. Clique OK para aplicar
os novos atributos e sair da janela.
Figura: Janela de Atributos
DESENHAR E MODELAR BÁSICO / Ajustando Atributos • 79

X Para ajustar atributos para tipos específicos de entidades (como pontos, linhas, arcos,
sólidos, superfícies ou detalhamentos):
1 Clique no botão Atributos da barra de Status.
2 Na janela de Atributos, marque a opção Gerenciador Atributos (Gerenciador de

3
Atributos de Entidade) e clique no botão Gerenciador Atrib..
Na janela do Gerenciador de Atributos de Entidade, selecione os tipos de entidade e
ajustes os atributos a usar na sessão atual do Mastercam.
2
Figura: Janela do Gerenciador de Atributos de Entidade

Para abrir a janela das Cores e escolher uma destas, dê um duplo-clique sobre a cor
atual.

Nota: Você pode também usar o Gerenciador para aplicar os arquivos aos arquivos
convertidos de outros programas. Selecione a opção para Incluir entidades criadas ao
abrir arquivos Não Mastercam.

4 Quando todos os atributos da entidade estiverem ajustados, clique em OK para aceitá-


los e retornar à janela de Atributos.

IMPORTANTE: Se desmarcar a opção de Gerenciador de Atributos na janela de


Atributos, os ajustes do Gerenciador de Atributos das Entidades não serão usados.
80 • MASTERCAM X4/ Guia de Referência

Alterando Atributos da Entidade


Use um dos métodos a seguir para alterar atributos de entidades existentes. Tais métodos não
alteram os valores que aparecem nos campos de atributos da barra de Status; estes são aplicados
somente nas entidades selecionadas na área gráfica.

X Para alterar os atributos através do botão direito do mouse:


1 (opcional) Use métodos de seleção geral para selecionar as entidades a modificar.
2 Na barra de Status, posicione o cursor sobre o texto do atributo que deseja alterar até
que o apontador do mouse se modifique indicando uma opção de clicar com botão
direito. Clique com botão direito

DICA: Para alterar múltiplos atributos, clique com botão direito do mouse no botão
Atributos na barra de Status.

3 Se já selecionou as entidades no Step 1, vá para a etapa Step 4. Caso contrário, ao ser


solicitado a indicar as entidades a alterar, utilize os métodos de seleção geral para
selecionar as entidades. Então, tecle [Enter ] ou, escolha Fim da Seleção na barra de
Seleção Geral.
4 Com base no atributo que escolheu no Step 2, utilize uma das caixas de diálogo abaixo
para fazer as alterações necessárias:
5 Clique OK para aplicar as alterações nas entidades selecionadas e sair da janela.

X Para alterar os atributos de todas entidades de um tipo específico (tais como todos os
pontos ou todas as splines):
1 Na barra de Status, clique no botão Atributos .
2 Na janela de Atributos, marque a opção Gerenciador Atributos (Gerenciador de
Atributos de Entidade) e clique no botão Gerenciador Atrib..
3 Na janela do Gerenciador de Atributos da Entidade, selecione os tipos de entidade e
atributos para usar ao criar novas entidades na sessão atual do Mastercam.
4 Para atualizar todas as entidades dos tipos selecionados e fechar a janela, clique em
Aplicar nas entidades existentes.

Nota: Para continuar a usar estes atributos para novas entidades, marque a opção
Gerenciador Atrib. na janela de Atributos. Para usar diferentes atributos, de-
selecione esta opção.
DESENHAR E MODELAR BÁSICO / Ajustando Atributos • 81

DICA: Você também pode utilizar as funções Analisarpara modificar os atributos e outras
propriedades das entidades. Para maiores informações, verifique “Analisando Entidades”
na pág. 235.

Ajustando/Alterando a Cor 2
O Mastercam suporta uma faixa de 256 cores, que pode ser personalizada. Você pode reduzir a
faixa para 16 cores acionando o botão 16 Cores na janela de Cores ou desmarcando a opção de
Mostrar 256 Cores ao fazer a configuração do sistema através de
Ajustes,Configuração,Cores.
Use um dos métodos a seguir para acessar a janela de Cores:
ƒ A partir do menu do Mastercam, acesse Tela, Geometria, Atributos e selecione o
botão de cores.
ƒ Clique no campo Cores da Barra de Status.
Figura: Janela de Cores

Para selecionar uma cor:


ƒ Digitar o número de identificação ID no campo de Cor Atual.
ƒ Clicar numa cor a partir da faixa de cores disponível.
ƒ Escolher o botão Selecionar e clicar numa entidade na área gráfica cuja cor deseja
utilizar.
ƒ Escolher na aba Personalizar e definir nos campos a nova cor.
82 • MASTERCAM X4/ Guia de Referência

Níveis do Mastercam e Nível Principal


Os níveis são ferramentas organizacionais essenciais no Mastercam. Por exemplo, um arquivo
Mastercam pode conter em níveis distintos as geometrias, superfícies, entidades de
detalhamento e as trajetórias em si.
Você sempre está desenhando no nível principal. O nível principal não é um nível fixo, é
somente o nível que você escolhe para trabalhar num determinado momento. Para ajudá-lo em
controlar o nível principal atual, este aparece no campo Nível na barra de Status que é sempre
visível na janela do Mastercam.
Utilize o campo Nível da Barra de Status para ajustar o nível principal que deseja trabalhar na
área gráfica.

Nota: Para maiores informações, verifique “Trabalhando com Níveis” na pág. 123.

Ajustando a Profundidade em Z
Utilize o campo Z na barra de Status para ajustar o valor da profundidade em Z da geometria e
usinagens a criar. Ajuste a profundidade Z através de um dos métodos a seguir:
ƒ Digite um valor no campo.
ƒ Clicar na seta e escolher um nível a partir da lista dos mais recentes utilizados.
ƒ Clique no texto Z e selecione uma posição na área gráfica para utilizar este valor de
profundidade em Z.

Trabalhando no modo 2D e 3D
Ao criar uma geometria, use o botão 2D/ 3D na Barra de Status para ajustar o modo de desenho.
O ajuste padrão é 3D. Clique neste botão para alternar entre os dois modos de desenho.
ƒ No modo 2D, todas as geometrias são criadas paralelas ao PlConstr (plano de
construção) atual e, ao menos que seja especificado, na profundidade Z ajustada. Você
pode sobrepor o ajuste da Profundidade Z, digitando coordenadas que incluam o valor
de profundidade Z-, diferente do ajuste atual para a profundidade Z. Para maiores
informações no uso dos planos, veja “Ajustando Planos / Vistas / SCT” na pág. 88.
ƒ No modo 3D, as coordenadas X, Y e Z são lidas a partir do AutoCursor ao criar
geometrias dinamicamente. O ajuste da profundidade Z na barra de Status, é
desconsiderado. Ao trabalhar no ambiente 3D, você pode criar entidades cujos pontos
pertençam a diferentes planos, ou criar entidades (ex. arcos e splines 2D) em outros
planos diferentes daqueles pré-definidos.
DESENHAR E MODELAR BÁSICO / Modificando a Apresentação da Área Gráfica • 83

Em ambos modos, use o AutoCursor ou a barra da função selecionada ou janela para entrar os
valores das coordenadas. Há também exceções que se aplicam a determinados tipos de entidade.

IMPORTANTE: O ajuste 2D / 3D não tem efeito ao analisar ou usinar.

As funções a seguir sempre permitem soluções 3D, independentemente da Barra de Status


Ajustando 2D/3D:
2
ƒ Concordâncias e chanfros ƒ Superfícies e sólidos
ƒ Converter para NURBS ƒ Arco Fechado
ƒ Modificar a Spline ƒ Simplificar
ƒ Transformar: Transladar, Transladar 3D, Espelhar, Rotacionar, Cópia
Retangular, Escalar

Notas:
• No modo 3D, se escolher dividir duas linhas que não estão no mesmo plano e não são
paralelas ao atual PlConstr, uma mensagem informará que a solução 3D não existes e
pergunta se deseja especificar uma Profundidade Z para ter uma solução em 2D.
• Ao editar entidades usando as funções Aparar ou Quebrar, todas as soluções são
calculadas com base no ajuste do PlConstr atual. Se as entidades não se cruzam no
PlConstr atual, em sua projeção 2D, estas não podem ser modificadas através destas
funções.

DICA: Não notar os ajustes de PlConstr e Profund.Z são uma fonte comum de erro, que
pode causar a criação de geometria com orientações não desejadas. Para evitar este
engano, ajuste a vista gráfica (Vista) para o mesmo PlConstr ou para a Isométrica.

Modificando a Apresentação da Área


Gráfica
O menu e barra de ferramentas Vista, permitem diversas funções e métodos a serem utilizados
para mudar a aparência de geometrias e usinagens na área gráfica. Adicionalmente às funções
listadas abaixo, esta seção inclui informações no uso do zoom e múltiplas vistas na área gráfica.
84 • MASTERCAM X4/ Guia de Referência

DICA: Você pode usar a roda do mouse ou botão do meio a qualquer instante - sem
selecionar a função - para dinamicamente rotacionar ou deslocar o conteúdo da área
gráfica. Você ajusta o comportamento de rotacionar ou deslocar na página das
propriedades de Ajustes, Configuração, Tela e no campo Botão do meio/roda do
mouse.

Ajustar geometria à tela: Maximiza a visão das geometrias visíveis na área gráfica.
Esta função posiciona e acerta o tamanho da geometria mostrada, para preencher o
máximo possível da área gráfica disponível.
Deslocar: Move a vista na área gráfica. Imagine a área gráfica como uma lente da
câmera através da qual poderá visualizar a geometria. Usando as teclas de setas no
teclado, mova a "lente" para esquerda, direita, acima e abaixo da geometria. Ou,
pressionar e manter a roda do mouse para arrastar a imagem em qualquer direção (se
estiver configurado para esta ação).
Ajustar Centro da Tela: Reposiciona o centro da área gráfica, com base no novo
ponto central que você determinar.

Redesenhar a tela: Atualiza a área gráfica e restaura imagens que aparecem


incompletas ou distorcidas. Isto pode ocorrer como resultado de frequentes
alterações de entidades, particularmente quando estão sobrepostas. A qualidade e
estabilidade das imagens na área gráfica são influenciadas pela capacidade gráfica
de seu computador e quantidade de memória disponível.

Nota: If Repaint does not completely restore the graphics window, use the Screen,
Regenerate Display List function to rebuild the display list.

Regenerar a tela: Reconstrói a lista de exibição na escala atual da tela.


Regenerando a lista de exibição pode também melhorar a velocidade e performance
da tela.

Zoom
Mastercam também oferece diversas funções de zoom, incluindo:
Zoom por Janela: Amplia uma parte da área gráfica. Para ancorar o primeiro ponto
da janela, clique uma área da janela gráfica que não esteja diretamente sobre uma
entidade. Desenhe a janela retangular movendo o mouse em volta das entidades que
deseja fazer o zoom. Clique na posição final e a área gráfica será preenchida pelo
conteúdo da janela selecionada.
DESENHAR E MODELAR BÁSICO / Modificando a Apresentação da Área Gráfica • 85

Nota: Para melhorar sua visualização da área selecionada ao usar este método,
indique o primeiro ponto da janela. Então use Pan, Zoom na geometria, ou Ajustar
na tela antes de indicar o segundo ponto.

Zoom no Alvo: Expande uma área determinada por dois pontos selecionados. A
primeira posição indica o centro da área alvo. Na media em que mover o cursor para
selecionar a segunda posição, você desenha e arrasta uma área retangular que define
2
a área alvo. Ao selecionar a segunda posição, tudo que estiver na área será
expandido para preencher a área gráfica, centrado em volta do primeiro ponto que
você selecionou.
Volta zoom anterior / .5:Restaura o ajuste do zoom anterior. Se não houver ajustes
anteriores para esta sessão do Mastercam, esta função reduzirá o tamanho da
geometria aprsentada, em 50% do tamanho atual.
Reduzir zoom .8: Reduz o tamanho da geometria apresentada em 80% de seu
tamanho original.

Zoom aproxima/afasta: Dinamicamente se aproxima ou se afasta do ponto


selecionado. Primeiro, selecione o ponto focal na área gráfica. Depois use uma das
técnicas a seguir para o zoom:
ƒ Movimente o mouse para frente e para trás.
ƒ Rotacione a roda do mouse em ambas direções (se configurado para esta
ação).
ƒ Pressione as teclas [Page Up] ou [Page Down].
Zoom selecionadas: Trabalha somente em entidades pré-selecionadas.
Automaticamente escala as entidades selecionadas para que se enquadrem na área
gráfica.

X Para mudar dinamicamente a vista da área gráfica (VistaG), usando o mouse e o


teclado:
Š Para aproximar ou afastar o Zoom, role a roda do mouse para frente oupara trás.
(se configurado para esta ação).
Š Nas propriedades de Ajustes, Configuração, Tela ajuste o botão do meio do
mouse e a roda para a ação de girar ou deslocar. Para temporariamente alterar este
ajuste para um comportamento alternativo, posicione o cursor na área gráfica,
pressione a tecla [Alt] junto com o botão do meio do mouse/roda
para englobar o conteúdo da área gráfica.
Continue a pressionar enquanto movimenta o mouse para rotacionar ou deslocar.
Š Para mover a imagem em volta, use as setas cima, baixo, esquerda e direita do
teclado.
86 • MASTERCAM X4/ Guia de Referência

Š Para rotacionar a imagem, pressione a tecla [Alt] use as setas cima, baixo,
esquerda ou direita do teclado.

Usando as Folhas de Visualização


Use as folhas de visualização para criar diferentes vistas da peça, cada uma em uma aba
particular da folha de visualização. Com a folha de visualização poderá definir uma vista e
escala específica, armazenar ajustes do nível e usar a marca para definir o estado de restauração
da vista. Por padrão, as folhas de visualização ficam desligadas. Para habilitar a folha de
visualização, escolha Ajustes, Folha de Visualização, Habilitar Folha de Visualização a
partir do menu do Mastercam. A folha principal é mostrada em baixo, na janela do Mastercam,
como ilustrado a seguir.

Ao habilitar as folhas de visualização, manipule-as como abaixo:

X Para definir uma nova folha de visualização:


Selecione no menu Ajustes, Folhas de Visualização, Nova, ou clique com botão
direito na aba de folha de visualização e esolha no menu Nova Folha de
Visualização.

X Para copiar uma folha de visualização existente:


Selecione no menu Ajustes, Folhas de Visualização, Copiar, ou clique com botão
direito na aba de folha de visualização e escolha no menu Copiar Folha de
Visualização.

X Para renomear a folha de visualização:


Selecione no menu Ajustes, Folhas de Visualização, Renomear, ou clique com
botão direito na aba de folha de visualização e escolha no menu Renomear Folha de
Visualização.

X Para apagar uma folha de visualização:


Selecione no menu Ajustes, Folhas de Visualização, Apagar, ou clique com botão
direito na aba de folha de visualização e escolha no menu Apagar Folha de
Visualização.
DESENHAR E MODELAR BÁSICO / Modificando a Apresentação da Área Gráfica • 87

Nota: Você não poderá renomear ou apagar a folha de visualização principal.

X Para salvar a marca da folha de visualização:


Selecione no menu Ajustes, Folhas de Visualização, Salvar Marca, ou clique com
botão direito na aba de folha de visualização e esolha no menu Salvar Marca Folha
de Visualização.
2
X Para restaurar a marca da folha de visualização:
Selecione no menu Ajustes, Folhas de Visualização, Restaurar Marca, ou clique
com botão direito na aba de folha de visualização e esolha no menu Restaurar Marca
Folha de Visualização.

X Para alterar ajustes salvos de uma folha de visualização:


Clique com botão direito na aba da folha de visualização, e seleicone Ajustes a partir
do menu.

Ajustando a Divisão da Tela em Vistas


Ao dividir a tela se cria uma janela dentro da área gráfica que apresenta vistas particulares da
geometria em que estiver trabalhando. A configuração desta divisão é um arranjo de uma ou
mais vistas (até 4). Por padrão, o Mastercam mostra a geometria na vista de topo em uma única
vista que ocupa toda a área gráfica.
Para dividir a área gráfica em múltiplas vistas, ou painéis, cada um capaz de visualizar diferentes
posições, acesse a opção do menu Vista, Divide a Tela. O Mastercam apresenta quatro
configurações de divisões.
A imagem a seguir ilustra as vistas padrões designadas a cada divisão da tela configurada.

VP1 VP1 VP2


VP1 VP1 VP2
VP2 VP3 VP4

VP1 = vista de topo VP2 = vista isométrica

VP3 = vista de frente VP4 = vista lado direito

X Para alterar a vista que aparece em cada divisão:


1 Use o cursor para indicar o painel. Utilize um dos métodos a seguir para selecionar
uma vista diferente:
88 • MASTERCAM X4/ Guia de Referência

Š Acesse Vista, Vistas Padrões. Para selecionar a vista gráfica padrão a partir da
lista.
Š Acesse Vista, Orientação, Vistas Nomeadas. Na janela de Seleção de Vistas,
indique uma vista nomeada a partir da lista padrão e vistas que v. definiu.
Š A partir da Barra de Status, clique em Vista e selecione a vista a partir da lista.
2 No painel ativo da configuração de multiplas vistas, mova o cursor sobre o eixo
coordenado até que o cursor muda para uma seta. Clique na marca dos eixos para
aumentar a vista e torná-la visível em uma única vista.

DICA: Para alterar o tamanho do painel das vistas, posicione e arraste a aresta vertical ou
horizontal.

Ajustando Planos / Vistas / SCT


O Mastercam usa o sistema de coordenadas Cartesiano 3D para
localizar seu trabalho no espaço tri-dimensional. As posições da +Z
geometria e usinagens são expressadas em termos de coordenadas +Y
de 3 eixos: X, Y e Z. Cada eixo é designado a indicar uma direção
positiva (+) e uma direção negativa (-).
-X +X
Trabalhos de usinagem normalmente precisam que utilize
coordenadas dos locais, dos mais variados modos. O Mastercam -Y -Z
inclui diversas ferramentas úteis que poderá usar para transladar,
sobrepor, fatiar ou quaisquer outras manipulações do sistema de coordenadas, para que possa
desenhar e usinar suas peças do modo que desejar.
Para aplicar o sistema de coordenadas no Mastercam, use as funções para ajustar vistas
específicas. Uma vista consiste em duas partes principais:
ƒ Um plano ou fatias através do sistema de coordenadas
ƒ Uma origem ou ponto zero
Você pode usar as vistas como vistas gráficas (VistasG) para visualizar a peça, ou planos de
construção (PlConstr) para orientar a geometria e os planos de ferramentas (PlFerr) para
orientar as usinagens.
ƒ VistasG definem a perspectiva a partir da qual você visualiza a peça na janela gráfica.
ƒ PlConst representam os planos nos quais você irá criar as novas geometrias.
ƒ PlFerr são os planos de corte para as usinagens que você definiu.
Vistas padrões e personalizadas possuem nomes, são salvas com as informações da peça
(tornando-as portáveis), e podem ser selecionadas na medida em que trabalha com sua peça e a
orientação muda no espaço 3D.
DESENHAR E MODELAR BÁSICO / Ajustando Planos / Vistas / SCT • 89

O Sistema de Coordenadas de Trabalho (SCT) é o sistema de coordenadas ativo do sistema em


uso pelo Mastercam em determinado instante. Este contém a orientação dos eixos XYZ e a
localização do ponto zero ( a origem).

DICA: O Mastercam salva as seleções mais recentes utilizadas de plano, vista e SCT para
cada grupo de máquina e as restaura sempre que ativar o grupo de máquina. Por exemplo,
se um grupo de máquina tem usinagens da vista de frente da peça e outro grupo de
máquina tem usinagens na vista lateral da peça, sempre que ativar um grupo de máquina,
2
o Mastercam automaticamente ativará qualquer vistas ou planos que tiver usado pela
última vez que este grupo esteve ativo. Para maiores informações sobre grupo de
máquinas, veja “Gerenciando as Operações de Usinagem” na pág. 389.

Manipulando o SCT, e ajustando planos e vistas trazem a simplificação na criação de geometria,


sólidos e usinagens, essenciais no Mastercam e serão usados freqüentemente.
Nesta seção, você será informado sobre:
ƒ Vistas Padrão (pág. 89)
ƒ Usando Vista / Planos / SCT - nas Opções da Barra de Status (pág. 91)
ƒ Usando o Ícone Dinâmico (pág. 95)
ƒ Sistema de Coordenadas de Trabalho (SCT) (pág. 97)
ƒ Gerenciando as Vistas (pág. 100)
ƒ Mudando o PlFerr ou o SCT (pág. 108)
ƒ Sistema de Coordenadas do Torno (pág. 116)

Vistas Padrão
Toda peça Mastercam inclui as vistas padrão que correspondem às 6 faces do cubo (Topo,
Frente, Trás, Direita, Esquerda, Baixo) mais a vista Isométrica. Vistas padrão são disponíveis em
todos os arquivos Mastercam. Seus nomes e coordenadas não podem ser modificados.

Os menus da barra de Status de vista, Planos, e SCT permitem opções de seleção das vistas,
criar novas vistas, ajustar vista, PlFerr / PlConstr e o SCT.
90 • MASTERCAM X4/ Guia de Referência

ƒ Use os menus de opções da Vista para orientar e controlar a vista gráfica e a


perspectiva de visualização da peça. Também podem ser usadas as opções de Vista
para modificar a visualização da janela gráfica.
ƒ Para desenhar geometria ou criar usinagens num plano específico, use as opções do
menu Planos , para alterar plano de construção e plano da ferramenta. As opções
deste menu, ajustam ambos os planos de construção e da ferramenta ao mesmo tempo.
Cada função neste menu permite que ajuste tanto a orientação planar como da origem.
ƒ O menu de opções SCT permite alinhar o sistema de coordenadas de trabalho com a
vista específica. Você pode selecionar uma vista padrão, acessar uma série de vistas
salvas, ou criar uma nova vista baseada na geometria da peça ou na manipulação da
vista atual.
Visto que o Mastercam separa vistas e planos em funções diferente, você pode manter a seleção
de planos independente para cada função. Por exemplo, você pode estar visualizando a peça na
vista isométrica (Vista=Isométrica) enquanto desenha a geometria na vista de frente
(PlConst=Frente).

Nota: Para simples geometrias 2D, o PlConst / PlFerr (padrão) de Topo correspondem
ao plano XY padrão.
DESENHAR E MODELAR BÁSICO / Ajustando Planos / Vistas / SCT • 91

Usando Vista / Planos / SCT - nas Opções da


Barra de Status

2
Muitas das mesmas opções estão disponíveis a partir do menu da barra de Status para Vista,
Planos e menus do SCT. Use estas opções de modo similar para ajustar o plano desejado.
Figura: Vista / Planos / SCT - menus da barra de Status

Vista Planos SCT

Se configurar a barra de Status para incluir campos separados de PlConstr e PlFerr, este menus
compartilharão de campos em comum.
92 • MASTERCAM X4/ Guia de Referência

Figura: Menus da barra de Status do PlConst e PlFerr


PlConstr Plferram

Para melhor familiarizá-lo no uso de vistas, planos e SCT através da barra de Status, existem
descrições e dicas para cada função estão abaixo, organizadas por suas categorias gerais.
ƒ Vistas Padrão: Selecione Topo, Frente, Trás, Direita, Esquerda, Fundo, ou
Isométrica para rapidamente ajustar o plano padrão. Ao selecioner uma vista padrão a
partir dos menus Vista ou Planos, o plano que ajustar será relativo ao atual SCT. É por
isto que o (SCT) é parte do nome da vista nestes menus. Planos padrões se alinha com
um cubo que pode ser movimentado para que fique paralelo aos eixos do SCT.

DICA: Para retornar Vista ou PlConstr/PlFerr para vista de Topo padrão do sistema,
independente do ajuste do SCT, selecione Nomeada e então escolha Topo a partir da
janela Seleção de Vistas.

ƒ Vistas nomeadas: As opções que incluem "por Nome" ou '"vistas nomeadas"


orientam a vista selecionada ou o plano cuja vista v. selecionou a partir da janela de
Seleção de Vistas. A janela apresenta todas as vistas que foram salvas e criadas nesta
peça, incluindo as vistas padrão e personalizadas.
DESENHAR E MODELAR BÁSICO / Ajustando Planos / Vistas / SCT • 93

ƒ Plano Dinâmico: Cria um plano usando o ícone interativo na área gráfica. Posiciona a
origem do plano, orienta os eixos e nomeia o plano para incluí-lo na lista de vistas
nomeadas.
ƒ Geometria / Entidade: Alinha o plano selecionado com a geometria indicada a partir
da janela gráfica. Por exemplo, ao selecionar a face de uma peça o plano é orientado
como se estivesse olhando diretamente por uma linha normal à face desta peça. Ao
escolher esta opção, você deve indicar um arco, duas linhas ou três pontos para definir
o plano.
2
ƒ Face do sólido: Similar à opção de Geometria, mas alinha o plano com a face do
sólido selecionada.

Nota: Para instruções passo-a-passo ao usar Geometria e Face do Sólido, veja


“Criando Vistas a partir das Entidades Selecionadas” na pág. 105.

ƒ Rotacionar: Cria uma nova vista através da rotação da vista atual em torno de um ou
todos os eixos, especificando-se os graus a girar.
ƒ Dinâmico: (Vista somente) Cria uma nova vista pela rotação a partir da visualização
na medida em que movimenta o mouse.

Nota: Para instruções passo-a-passo ao usar Rotacionar e Dinâmico, veja “Criando


Vistas por Rotação” na pág. 106.

ƒ Última: Ajusta o plano igual a qualquer orientação que tivesse, antes da seleção atual.
ƒ Normal: Cria uma nova vista usando a linha indicada que seja normal ao plano
desejado. Você deve também selecionar a orientação do sistema de coordenadas
relativo à linha normal. Para instruções passo a passo, veja “Criando Vistas a partir de
Normais” na pág. 107.
ƒ =VistaG: Ajusta o plano selecionado para a mesma vista como da Vista atual.
ƒ =PlFerr, =PlConst: Alinha o plano selecionado com a mesma vista como a do
PlConstr e PlFerr.
ƒ =SCT: (Planos somente) Ajusta o PlFerr e PlConstr igual à mesma vista como do
SCT.
ƒ Planos Sempre = SCT: (Planos somente) Conecta o PlFerr e PlConstr para o SCT,
para que se alterado o SCT, este também atualizará o PlFerr e PlConstr. Selecionando
esta opção desabilita outras opções do menu.
ƒ Origem: Mostra a origem da vista / plano selecionado, se habilitado, permite clicar e
alterar. Usando este método para alterar a origem automaticamente, cria uma nova
vista que pode ser renomeada e salva. Você pode também usar o Gerenciador de Vista
para alterar a origem de uma vista existente ou alterar a origem de todos os planos
relacionados, inclusive o SCT.
ƒ Salvo como: Indica se a nova vista foi salva e mostra seu nome.
94 • MASTERCAM X4/ Guia de Referência

ƒ Nomear e Salvar: (VistaG somente) Se a vista atual não for salva, use esta opção apra
abrir a janela Nova Vista onde poderá ajustar os parâmetros e salvar a vista
personalizada. (Se a vista atual não foi salva, o Mastercam mostra Vista: Não Salva na
janela gráfica.)

Ajustando o PlFerr diferente do PlConstr


Você pode ajustar o plano da ferramenta e o plano de construção para a mesma vista ao mesmo
tempo com a função Planos da barra de Status. Entretanto, algumas aplicações podem necessitar
de ajustes independentes destes planos. Utilize um dos métodos a seguir para permitir:
ƒ A partir da barra de Status, escolha SCT, Gerenciador de Vistas. Usa a janela do
Gerenciador de Vistas para selecionar diferentes vistas para cada plano. Use outras
opções da janela para personalizada a origem e designar os afastamentos de trabalho.
Figura: Janela do Gerenciador de Vistas

ƒ Ao criar uma usinagem, escolha o botão Planos na aba Parâmetros de usinagem. Daí,
use a janela de Sistema de Coordenada de Usinagem para selecionar vistas diferentes.

Nota: Usando este método somente a usinagem atual será afetada.

ƒ Escolha na Barra de Status opção de configuração (!) e com o botão -direito do


mouse insira opções separadas para PlFerr e PlConst na barra de Status. Use agora as
DESENHAR E MODELAR BÁSICO / Ajustando Planos / Vistas / SCT • 95

funções PlConst e PlFerr, como funções separadas ajustado os planos


independentemente.

Usando o Ícone Dinâmico


O ícone dinamico do Mastercam é um elemento interativo que você
usará na área gráfica para localizar e alinhar um conjunto de eixos.
2
O ícone compreende os eixos (XYZ) conectados a uma origem. Há
5 pontos de seleção ao longo de cada eixo. Você utiliza cada
segmento do eixo da linha para produzir um tipo de movimento
diferente. Através da interação deste ícone, poderá posicionar a
origem do ícone, movê-lo ao longo de um eixo, rotacionar em torno
de um plano ao eixo perpendicular e alinhar a uma geometria
existente.
1 Origem dos Eixos—Selecione para posicionar a origem dos eixos no espaço 3D. Poderá usar
as funções do AutoCursor, digitar valores XYZ ou desenhar um ponto. Geralmente, esta é a
primeira manipulação dinâmica do ícone.
2 Primeira parte da Seta/Haste—Selecione para mover o ícone ao longo do eixo selecionado.
Move o ícone dos eixos ao longo da escala mostrada na área gráfica. Poderá também usar as
funções do AutoCursor, digitar valores XYZ ou dsenhar um ponto.
3 Texto do Eixo—Selecione para rotacionar em torno de um eixo perpendicular. Rotaciona o
ícone dos eixos ao longo da escala mostrada na área gráfica. Poderá também usar as funções do
AutoCursor, digitar ângulo de rotação ou desenhar um ponto. Selecionando o texto do eixo para
rotação, estas são as regras:
ƒ Texto do eixo X = rotacionar em torno de Y
ƒ Texto do eixo Y = rotacionar em torno de X
ƒ Texto do eixo Z = rotacionar em torno de X
4 Segunda parte do Eixo/Haste—Selecione para rotacionar em torno de um eixo perpendicular.
Rotaciona o ícone dos eixos ao longo da escala mostrada na área gráfica. Poderá também usar as
funções do AutoCursor, digitar ângulo de rotação ou desenhar um ponto. Selecionando a
segunda parte da haste para rotação, estas são as regras:
ƒ Segunda parte da Haste X = rotacionar em torno de Z
ƒ Segunda parte da Haste Y = rotacionar em torno de Z
ƒ 5 Segunda parte da Haste Z = rotacionar em torno de Y
5 Seta do Eixo—Selecione parar alinhar o eixo com uma geometria existente. Poderá também
usar as posições do AutoCursor para posicionar o Ícone numa entidade. Poderá alinhar o ícone a:
ƒ uma linha ou borda do sólido
ƒ tangente a uma spline ou arco
96 • MASTERCAM X4/ Guia de Referência

ƒ normal a uma superfície ou face sólida

Nota: Use a janela Ajustes do Ícone para modificar o comportamento do ícone. Para
acessar esta janela, clique no botão Ajustes na barra de dados ou na janela. Ou,

pressione a tecla [Ctrl] e clique com botão direito em qualquer local na área gráfica.

Ajustando Plano Dinâmico


Use a função de Plano Dinâmico e janela para criar um plano, utilizando o ícone
dinâmico na área gráfica.
Figura: Janela do Plano Dinâmico

Inicie criando um plano localizando a origem do ícone. A localização do ícone cria a origem
para o plano. Use as posições do AutoCursor, entre valores nos campos XYZ, ou desenhe uma
localização. Clique no botão Mover para para automaticamente mover a origem do ícone para o
tipo de origem selecionada na listagem.
Outras manipulações do ícone é feita ao se indicar o ícone e executar uma das funções
associadas.
DESENHAR E MODELAR BÁSICO / Ajustando Planos / Vistas / SCT • 97

Clique no botão Alinhar com para automaticamente rotacionar o ícone para coincidir com
orientações do eixo do tipo selecionada na listagem. Use o botão Reverter, ou a tecla [F] para
inverter a orientação do ícone durante a rotação ou alinhamento.

Sistema de Coordenadas de Trabalho (SCT)


Você poder inverter e mover os eixos coordenados do Mastercam para criar um sistema de
2
coordenadas de trabalho (SCT). Definido o SCT, você pode facilmente mover o sistema de
coordenadas para a sua peça ao criar a geometria, sólidos e usinagens. Esta técnica elimina a
necessidade de fazer cálculos complexos, ou deslocar sua peça para um outro sistema de
coordenadas. Ao invés de mover a peça, você move a orientação.
Vista, PlConst e PlFerr são todos relativos ao SCT e sua origem. Entretanto, você muda o SCT
exatamente do mesmo modo que altera as outras vistas: crie uma vista que reflita a orientação e
origem que deseja trabalhar e ajuste o SCT igual a ela.

X Para realinhar ou criar um novo sistema de coordenadas de trabalho:


A partir da barra de Status, escolha SCT. Então, selecione a opção neste menu de
alinhar o SCT com uma vista diferente. Você pode selecionar uma vista padrão,
acessar uma série de vistas salvas, ou criar uma nova vista baseada na geometria da
peça ou na manipulação da vista atual.

Nota: A partir do menu SCT na barra de Status, escolha Gerenciador de Vistas e


acesse sua janela de diálogo. Esta janela permite um local central de trabalho com
todas as vistas que foram criadas para esta peça. Você pode modificar as vistas
existentes, criar novas e ajustar o PlConstr, PlFerr e o SCT para as vistas indicadas.

Sistemas de Coordenadas e Definições de Máquina


O SCT e as vistas personalizadas não são usadas no modelo de sua máquina ferramenta ou eixos
de orientação. Ao invés disto, as propriedades da definição de máquina são usadas para efetuar
isto.
O Mastercam mantém um sistema de coordenadas separado, chamado sistema de coordenadas
globais, para modelar a máquina ferramenta. A definição de máquina define como os eixos da
máquina ferramenta são fisicamente posicionados e orientados, ex. a orientação do eixo Z na
fresadora horizontal. Ao criar a usinagem e selecionar as ferramentas, a definição de máquina
providencia as informações necessárias às combinações de eixo, torres e orientação da árvore, e
como a máquina ferramenta está montada. Esta informação está disponível no pós-processador.
Você pode mover um arquivo de peça de modo transparente de uma fresadora vertical para uma
horizontal, ou de um eixo para outro do torno, sem precisar de transformar manualmente o
sistema de coordenadas da peça.
98 • MASTERCAM X4/ Guia de Referência

Mostrando as Informações de Coordenadas


O Mastercam integra diferentes indicadores na janela gráfica, permitindo que num simples olhar
você possa saber como seu trabalho está orientado.
As seguintes informações sempre são mostradas no canto esquerdo inferior da área gráfica.

A imagem dos eixos coordenados (o indicador) mostra a orientação atual da Vista.


A linha inferior mostra o nome das vistas alinhadas com a Vista, SCT, PlConst e PlFerr.

Nota: A informação do PlFerr aparece somente quando a definição da máquina ou


grupo de máquina estiver ativo.

A seguinte figura mostra a mesma imagem quando a máquina está ativa. Neste exemplo, o
PlFerr e PlConstr são ajustados para a mesma vista (de frente da peça):

A imagem a seguir mostra a mesma tela quando PlFerr e PlConst são orientados de modo
diferente. Neste caso, ambos são ajustados para alinhar com diferentes vistas personalizadas:

Mostrando os Eixos de Coordenadas


A qualquer momento, pressionando F9 mostrará os eixos de coordenadas e origem. A cor
padrão destes eixos é o marrom. Os eixos para as vistas do PlConstr e PlFerr também são
mostrados, e se forem diferentes,(PlConstr será em azul e do PlFerr em verde).
DESENHAR E MODELAR BÁSICO / Ajustando Planos / Vistas / SCT • 99

Para ver uma versão melhorada dos eixos que inclui imagens adicionais, tecle Alt+F9:

ƒ No canto superior esquerdo da área gráfica, uma


imagem mostra a orientação do PlConstr.

ƒ No canto superior direito, outra imagem mostra a


2
orientação do PlFerr.

ƒ Uma terceira imagem mostra a origem do SCT e


indica sua orientação. Ela aparecerá na cor
definida no Gerenciador de Vistas para o SCT.

Entendendo o Relacionamento da Vista de Topo/SCT


Ao trabalhar no SCT padrão, a vista de topo é paralela ao plano XY. Se tiver uma simples
geometria 2D, você estará olhado diretamente para baixo na Vista de Topo. Esta perspectiva fica
mais complicada quando o SCT estiver alinhado com uma vista diferente. Lembre-se, a Vista,
PlFerr e PlConstr são medidos relativos ao SCT. Ao modificar o SCT, o plano de Topo também
se altera para continuar paralelo ao novo SCT.
Você pode trabalhar com a vista de Topo dos seguintes modos:
ƒ Independente do ajuste atual do SCT, você sempre pode retornar à vista de Topo
padrão, pré-definida. No exemplo abaixo, o PlConstr/PlanoFerr está ajustado para
Topo. Sempre que notar a vista de Topo mostrada deste modo, mesmo para um
PlConstr, PlFerr, Vista ou SCT, está referido à vista de Topo padrão.

ƒ Usa a janela de Seleção de Vistas para selecionar a vista padrão, pré-definida - vista
de Topo. Você pode escolher esta vista sem afetar a vista utilizada para alinhar o atual
SCT. Por exemplo, se o SCT estiver alinhado a uma vista personalizada, mas deseja
desenhar uma geometria no plano XY padrão, escolha na barra de Status Planos,
Nomeados. Selecione a partir da janela Topo na Seleção de Vista.
Para selecionar o plano de Topo relativo ao SCT, a partir da barra de Status, escolha
Planos, Topo (SCT). Ao olhar para a área de status, ao invés de Topo, o mesmo nome
100 • MASTERCAM X4/ Guia de Referência

da vista mostra como no SCT, ao invés de Topo, indicando que plano de topo atual é
paralelo ao SCT ao invés do plano XY do sistema.

Ao criar a geometria 2D nesta orientação, esta será paralela ao SCT, não ao plano XY.

Gerenciando as Vistas
A janela do Gerenciador de Vistas é o centro de onde fará a seleção, edição, criação e
gerenciamento das vistas.
Figura: Janela do Gerenciador de Vistas

Algumas das tarefas que fará agora, incluem:


ƒ Aplicar as vistas selecionadas para o PlConst, PlFerr e SCT.
ƒ Editando a nova origem da vista.
ƒ Designando um afastamento de trabalho para uma vista (quando selecionar a vista
para usinagem, o afastamento de trabalho é gerado automaticamente)
ƒ Criando uma nova vista relativa a outra existente ou copiando vistas existentes
DESENHAR E MODELAR BÁSICO / Ajustando Planos / Vistas / SCT • 101

A lista contém todas as vistas que foram definidas com o arquivo atual da peça. Clique numa
vista para selecioná-la, e use os botões em Ajusta vista atual e origem para aplicá-la no SCT,
PlConstr e PlFerr.

2
Opções do Menu do Botão Direito do Mouse no
Gerenciador de Encadeamento
No Gerenciador de Vistas o botão direito permite o acesso rápido a opções adicionais no
gerenciamento das vistas, incluindo:
ƒ Renomear: Mudar o nome de uma vista personalizada; você não pode renomear
vistas padrões.
ƒ Apagar: Remove permanentemente a vista personalizada da listagem e do arquivo;
você não pode apagar as vistas padrão.
ƒ Importar: Importa vistas de outra peça e as inclui na lista de vistas disponíveis.
Primeiro, escolha um arquivo de peça que contém as vistas a importar. Então, na
janela de Seleção de Vistas, indique uma ou mais vistas a importar. As vistas
selecionadas são adicionadas ao arquivo atual.
ƒ Info: Mostra um relatório com informações detalhadas sobre todas as vistas da
listagem.

Medindo as Origens da Vista


Ao trabalhar com a origem de uma vista, frequentemente visualiza a sua localização expressa em
coordenadas da vista. Os valores das coordenadas da origem expressam um vetor a partir da
origem inicial do sistema até a vista de origem, medida ao longo dos eixos da vista.
Isto é mais fácil de entender através de um exemplo. Considere o seguinte retângulo, ancorado
no ponto indicado no gráfico a seguir. O ponto âncora tem as coordenadas X2, Y1.5, Z0.

Usando este exemplo, suponha que criamos uma vista alinhada a este retângulo, com sua origem
no ponto âncora. Se os eixos da nova vista forem paralelos ao sistema de eixos, sua origem em
102 • MASTERCAM X4/ Guia de Referência

coordenadas da vistas são as mesmas que as coordenadas originais do ponto (como mostrado no
Gerenciador de Vistas).

Depois, crie outra vista ancorada no mesmo ponto mas com os eixos X e Y invertidos. No
Gerenciador de Vistas, verá que os valores das coordenadas da origem estão revertidos.

Finalmente, considere o que acontecerá se rotacionar o retângulo em 25 graus em torno da aresta


próxima ao eixo X, e cria uma nova vista. O ponto âncora não foi movido, mas os eixos foram
alinhados, como mostrado abaixo.

Neste exemplo, a orientação do eixo X é a mesma do sistema padrão de vistas, mas os eixos Y e
Z estão rotacionados. A coordenada X da origem é X=2, e as coordenadas Y e Z refletem o eixo
de rotação.
DESENHAR E MODELAR BÁSICO / Ajustando Planos / Vistas / SCT • 103

Mudando as Origens das Vistas


Diversas são as técnicas para alterar a origem de uma vista. Pode-se usar o Gerenciador de
Vistas para editar a origem ou selecionar a nova origem para o PlConstr ou PlFerr. Ao fazer isto,
pode-se aplicar a nova origem à vista que está atualmente sendo mapeada nestas funções ou criar
uma nova vista.

Nota: Ao alterar a origem de uma vista existente, o Mastercam automaticamente


atualiza a origem da ferramenta pra quaisquer usinagens criadas nesta vista. Estas
usinagens necessitarão ser regeneradas antes que possam ser pós-processadas.

X Para alterar a origem a partir do Gerenciador de Vistas.


1 A partir da barra de Status, escolha SCT, Mostrar o Gerenciador de Vistas.
2 Na janela do Gerenciador de Vistas, indique uma vista da lista.
3 Na seção Origem, entre as coordenadas da nova origem com qualquer um dos
métodos a seguir:

Š Digite as coordenadas da nova origem nos campos X-Y-Z .


104 • MASTERCAM X4/ Guia de Referência

Š Usar o botão Indicar para selecionar uma nova localização da origem na área
gráfica.
Š Clique no botão Restaurar para restaurar as coordenadas da origem para 0,0,0.

DICAS:
• Desmarque Habilitar a origem se a vista indicada ajusta somente o plano de
orientação e você não deseja alterar a origem.
• Selecione Associativo para manter um link com a geometria na área gráfica. Por
exemplo, você pode criar uma vista alinhada com a face de sua peça. Se indicar a
opção Associativa, o Masteram atualiza a orientação da vista e origem quando a
geometria indicada se mover. Desmarque esta opção se for criar uma vista a partir de
referências temporárias ou linhas de construção que planeja apagar.

4 Clique OK para salvar as alterações e sair da função. As origens de todas as funções


estão alinhadas com a vista ativa (tais como PlFerr e PlConstr) são imediatamente
atualizadas para refletir a nova origem.

X Para alterar a origem a partir do menu Planos:


1 A partir da barra de Status, escolha Planos, Origem do PlConst e PlFerr.
2 Na área gráfica, indique o ponto para a nova origem.
3 Na janela Atualizar a Origem ou Criar Nova Vista , escolha uma das opções a
seguir:
Š Para modificar a origem da vista atual, designada para o PlConst/Plferr, clique em
Atualizar. Isto completa o procedimento.
Š Para criar uma nova vista na nova origem, clique em Criar nova e continue
através do próximo passo.
4 Na janela de Nova Vista, use os passos a seguir para definir uma nova vista:
a Digite o novo nome para a vista.
b Restaure a origem para a nova vista, se necessário, clicando no botão Indicar e
indicando um ponto na área gráfica.
c Para associar o afastamento de trabalho, marque a opção Núm. do Afastamento
de Trabalho. Digite o número do afastamento no campo, ou escolha Obter única
para designar o próximo número de afastamento não usado.
d Para alinhar imediatamente o sistema de coordenadas de trabalho com a nova
vista, escolha a opção Ajusta como SCT.
e Clique OK para salvar a nova vista e adicioná-la à lista de vistas gravadas com o
arquivo de sua peça.
DESENHAR E MODELAR BÁSICO / Ajustando Planos / Vistas / SCT • 105

Criando Vistas a partir das Entidades Selecionadas


Use estas etapas para criar uma nova vista a partir de entidades selecionadas na área gráfica. Os
passos são similares para criar uma vista a partir de geometrias, superfície ou face do sólido.

X Para criar uma nova vista a partir de geometria ou superfície:


1 A partir da barra de Status, escolha o menu Planos ou SCT, selecione a opção de
definir os planos/SCT "por Geometria."
2
2 Indique geometrias adequadas para definir um plano. Selecione tanto:
Š Três pontos (devem ser entidades individuais, não localizações baseadas em outras
entidades, como extremos, pontos médios ou intersecções)
Š Duas linhas que se interceptam
Š Entidade 2D plana, tais como arco ou superfície plana (não face de sólido)

Nota: Utilize a barra de Seleção Geral para selecionar entidades na área gráfica. Para
selecionar uma face escondida, use a opção da barra de Seleção Geral de Seleciona de
Trás (disponível somente no modo Sólidos).

3 Use as etapas a seguir na janela Selecionar Vistas para indicar a direção positiva para
os eixos:
a Clique nas setas para prever os diferentes ajustes na combinação dos eixos.
b Clique OK para aceitar a combinação de eixos apresentada.
4 Use as opções da janela Nova Vista para definir uma nova vista.
Š O Mastercam mostra as coordenadas da origem padrão, baseada na geometria
selecionada, mas pode-se usar o botão Indicar para escolher uma posição
diferente.
Š Marque a opção Ajusta nova origem para alinhar o PlConstr, PlFerr e/ou as
origens SCT relativas à nova origem da vista ao aplicar esta vista. Se de-
selecionar, ao trabalhar na vista, sua orientação planar é aplicada às funções SCT,
PlFerr e PlConstr, mas suas origens não se modificam.
Š Para tornar a vista associada com a geometria que acabou de selecionar, marque a
opção Associativa. Se selecionado, ao movimentar a geometria, a definição e
origem da vista serão automaticamente atualizadas.
5 Escolha OK para salvar a vista. Isto é imediatamente aplicado à função ativa, quando
iniciou este processo. Por exemplo, se iniciou a partir do menu SCT, a nova vista será
aplicada ao SCT.

X Para criar uma nova Vista a partir de geometria


Você pode também criar uma nova vista gráfica a partir de geometria, usando um dos
métodos a seguir:
106 • MASTERCAM X4/ Guia de Referência

Š A partir da barra de Status, escolha Vista selecionar Visualizar por Entidade.


Š A partir do menu Vista, escolha Orientação, Vista pela Entidade.
A nova vista é criada e aplicada à Vista imediatamente após você selecionar a
geometria ou uma entidade, mas não é nomeada ou salva. Para salvar a nova vista,
escolha na barra de Status no menu Vista a opção Salvar. Na janela nas opções de
Nova Vista, ajuste a origem e outros parâmetros para salvar no arquivo da peça.

Criando Vistas por Rotação


Você pode criar novas vistas rotacionado a vista atual, fixando uma ângulo em cada eixo, ou
dinamicamente.

X Para rotacionar a vista num valor fixo:


1 A partir da barra de Status, escolha Planos ou SCT, selecione no menu da barra de
Status a opção Rotacionar (Rotacionar SCT).
2 Na janela Rotacionar Vista, digite o ângulo de rotação em torno de cada eixo e
escolha OK. Uma prévia da orientação é mostrada na área gráfica ao se digitar cada
valor (você poderá necessitar arrastar a janela para poder ver o resultado).
3 Use as opções da janela Vista Nova para nomear a vista, ajustar a origem e especificar
outros parâmetros.
4 Escolha OK para salvar a vista. Isto é automaticamente aplicado à função ativa,
quando iniciou este processo. Por exemplo, se iniciou a partir do menu Planos a nova
vista será aplicada para PlFerr / PlConstr.

Nota: Também pode-se selecionar a opção Rotacionar Vista Gráfica a partir do menu
Vista na barra de Status. Para nomear e salvar a nova vista criada usando este método,
você deve escolher Salvar a partir de Vista na barra de Status e completar os campos
na janela Nova Vista, como descrito.

X Para rotacionar a vista arrastando-a na área gráfica.


1 Utilize um dos métodos a seguir para selecionar a função Rotação Dinâmica:
Š A partir do menu do Mastercam escolha Vista, Orientação, Rotação Dinâmica.
Š A partir da barra de Status, escolha Vista , Rotação Dinâmica.
Š Clique com botão direito na área gráfica e escolha Rotação Dinâmica a partir do
menu.
2 Indique um ponto de rotação clicando num ponto da área gráfica.
3 Arraste o mouse para rotacionar a Vista em torno deste ponto indicado.
DESENHAR E MODELAR BÁSICO / Ajustando Planos / Vistas / SCT • 107

4 Para fixar a vista e sair da função, clique com o mouse novamente. No status mostrado
na área gráfica deverá ser lido Vista: Não salva:

Š Para cancelar a vista rotacionada, escolha no menu da barra de Status Vista e a


opção Vista Anterior.
2
Š Para salvar a vista rotacionada, na barra de Status no menu Vista escolha Salvar.
Complete os campos da janela de Vista Nova e clique em OK para salvar a vista e
sair da função.

Criando Vistas a partir de Normais


A normal de uma linha é perpendicular (90°) a isto. Use a função Normal na barra de Status
através do menu Planos e SCT, e crie rapidamente uma nova vista por um plano perpendicular à
linha indicada. O eixo Z será esta linha que você indicou. Use a barra de ferramentas Nova
Orientação da Vista e Selecione janelas de Vista e Nova Vista para:
ƒ Determinar o valor da rotação
( para fixa a posição angular dos eixos X e Y em torno do eixo Z)
ƒ Escolha a orientação dos eixos
ƒ Defina o ponto de rotação
ƒ Dê nome e salve a nova vista

X Para definir uma nova vista normal:


1 A partir da barra de Status, escolha Planos ou SCT, selecione no menu da barra de
Status a opção ajusta "Pela Normal."
2 Na área gráfica, indique a linha normal e tecle [Enter] para definir o eixo Z paralelo à
linha indicada.
3 Use a janela Indicar Vista para ciclar através das possíveis orientações de eixos e
escolher aquele que deseja. Clique em OK para aceitar a orientação da vista.
4 Se digitou um valor de rotação no Step 3, você será solicitado a indicar um ponto de
rotação para a orientação dos eixos selecionados. Clique num ponto na área gráfica e
arraste o mouse para prever a orientação dos eixos em diferentes posições indexadas.
Por exemplo, se você entrar um ângulo de 30 graus na barra de dados, arraste o mouse
ao redor do ponto de rotação parar ver os eixos em posições a cada 30 graus. Tecle
[Enter] para fixar a posição dos eixos.
5 Use as opções da janela Vista Nova para nomear a vista, ajustar a origem e especificar
outros parâmetros.
108 • MASTERCAM X4/ Guia de Referência

6 Escolha OK para salvar a vista. Isto é automaticamente aplicado à função ativa,


quando iniciou este processo. Por exemplo, se iniciou a partir do menu SCT, a nova
vista será aplicada ao SCT.

Nota: Também se pode criar uma vista normal a partir das funções de Vista. Você pode
selecionar Normal a partir da barra de Status em Vista, ou a partir do menu do
Mastercam, escolher Vista, Orientação, Vista Normal. Para nomear e salvar a nova
vista criada usando este método, você deve escolher Salvar a partir de Vista na barra
de Status e completar os campos na janela Nova Vista, como descrito.

Mudando o PlFerr ou o SCT


Ao usinar uma peça que não está no plano XY, você altera o plano da ferramenta ou o SCT para
conseguir o correto código NC? Para ajudá-lo a responder esta questão, esta seção ilustra
diferenças práticas entre estes dois métodos. Uma importante diferença a considerar é que ao
alterar o PlFerr tipicamente cria movimento de rotação (A, B, or C) ao pós-processar (assumindo
que seu pós está preparando para isto), enquando mudar o SCT, não o faz.
Esta peça exemplo, consiste num contorno sobre um bloco que está a 20 graus rotacionado em
Y.

Criamos vista personalizada para alinhar os eixos com o retângulo; foi nomeada SLANT 20
DEG e salva na lista de vistas. Os exemplos a seguir refletem a mudança no PlFerr ou no SCT
para alinhar a usinagem com a geometrai da peça.
DESENHAR E MODELAR BÁSICO / Ajustando Planos / Vistas / SCT • 109

Exemplo 1: Mudando o PlFerr


No primeiro exemplo, você não modificará o SCT. Ao invés disto, alinhará o PlFerr com a peça.
Clique em Planos na barra de status, escolha Nameadas, e selecione a vista SLANT 20 DEG. A

2
vista será apresentada como algo similar a isto.

Depois, crie uma simples usinagem de contorno em torno do retangulo. Na aba dos Parâmetros
da Operação, clique no botão Planos para abrir a janela do Sistema de Coordenadas da
Operação e verificar os ajustes do plano.
Figura: Exemplo 1 Janela do Sistema de Coordenadas da Operação
110 • MASTERCAM X4/ Guia de Referência

Ao simular a operação, notará o eixo da ferramenta normal à geometria da peça.

Ao pós-processar, a peça com um pós de 5 eixos, um código B20 será criado, rotacionando a
ferramenta ou a mesa em 20 graus antes de usinar esta peça. O PlFerr é justamente o que ativou
esta características.

Exemplo 2 Código NC:

...
N140 ( 1/4 FLAT ENDMILL TOOL - 1 DIA. OFF. - 0
LEN. - 0 DIA. - .25 )
N150 T1 M6
N160 G0 G54 G90 X1. Y-1.125 C0 B20. S2139 M3
...

Se a pçea estiver montado num dispostivo rotativo, esta será uma solução possível.

Exemplo 2: Mudando o SCT


Neste exemplo, você criará exatamente a mesma usinagem da peça no Exemplo 1, mas ao invés
de ajustar o PlFerr na vista SLANT 20 DEG, você ajustará o SCT para esta vista. (Clique SCT
no ícone da barra de status, e selecione Nomeadas e a vista SLANT 20 DEG da lista).
DESENHAR E MODELAR BÁSICO / Ajustando Planos / Vistas / SCT • 111

Após ajustar o SCT, clique em Planos na barra de status e escolha Topo (SCT). O status na área
gráfica deverá se parecer com este.

2
Será apresentado F/C SLANT 20 DEG porque a vista de Topo selecionada para o F/C plano é
relativa ao SCT. Visto que esta coincide com a vista nomeada da lista (SLANT 20 DEG), o
Mastercam a apresenta pelo nome.
Depois, crie a mesma usinagem. Na aba Parâmetros da Operação, clique no botão Planos e
verifique os ajustes dos planos.
Figura: Exemplo 1 Janela do Sistema de Coordenadas da Operação
112 • MASTERCAM X4/ Guia de Referência

O Plferr coincide com o Exemplo 1, mas o SCT é diferente. Selecione Mostrar relativo ao SCT
para verificar a relação entre o PlFerr e o SCT.

Ao simular a usinagem, a orientação da ferramenta parece exatamente a mesma, mas ao pós-


processar, não há movimento de rotação.
DESENHAR E MODELAR BÁSICO / Ajustando Planos / Vistas / SCT • 113

Exemplo 2 Código NC:

...
N140 ( 1/4 FLAT ENDMILL TOOL - 1 DIA. OFF. - 0
LEN. - 0
N150 T1 M6
DIA. - .25 )
2
N160 G0 G54 G90 X1. Y-1.125 C0. B0. S2139 M3
...

Se a peça for montada numa superfície plana, esta é a melhor opção de trabalho.

Diferenças Entre os Exemplos 1 e 2


No Exemplo 1, ao selecionar PlFerr, está informando ao Mastercam que este DEVE produzir um
movimento de rotação. No Exemplo 2, o PlFerr foi o mesmo. Entretanto, porque o SCT foi
ajustado ao mesmo plano —e o Mastercam mede os planos de ferramenta e de construção
relativos ao SCT, a peça aparece estar alinhada com o plano XY e portanto, não movimento de
rotação.
Use a técnica de PlFerr do Exemplo 1 quando a peça, ou parte desta, for fisicamente montada
numa posição inclinada ou rotacionada na máquina ferramenta, por exemplo, ao inclinar o eixo
da ferramenta, ou rotacionar o dispositivo ou a mesa. Aplicações de posicionamento, também
requerem alterar o PlFerr para cada face do dispositivo a fim de criar a rotação adequada.
Use a técnica do SCT do Exemplo 2 quando houver usinagem plana mas a geometria da peça
está num determinado ângulo que não deseja ou não pode transformar. Use o SCT para trazer o
sistema de coordenadas para a peça, ao invés do outro modo.

Usando o SCT e PlFerr para o Ajuste de


Usinagens
Nesta seção, você revisará situações comuns de usinagem e exemplos de como pode utilizar o
SCT e PlFerr para ajustar trabalhos específicos. Enquanto que os detalhes de seus problemas
específicos de usinagem são únicos, revisando esta informação poderá ajudá-lo em determinar
quando criar um novo SCT e quando usar o PlFerr.

Diretrizes Gerais
ƒ Se estiver programando movimentos que a máquina pode executar com um setup, use
um único SCT.
ƒ Se você precisa manualmente alterar a orientação da peça na máquina, use diferentes
SCT.
114 • MASTERCAM X4/ Guia de Referência

ƒ Para a maioria das usinagens em fresadoras 3 eixos ou centros verticais, deixo o SCT
alinhado com a vista de Topo e use a vista de Topo da ferramenta para trabalhar.
ƒ Se houver um eixo rotativo, faça o seguinte:
Š Se o dispositivo rotaciona continuamente enquanto corta a peça, deixe o SCT e
PlFerr de lado, e use a opção Rotativo nos Parâmetros de Usinagem.
Š Se o dispositivo deve rotacionar até uma posição fixa antes da usinagem iniciar
para usinagens 2D ou 3D, ajuste o PlFerr para o plano desejado antes de criar a
usinagem.
ƒ Para máquinas 5 eixos e usinagens multi-eixos, use os planos da ferramenta para
trabalhar nas diversas faces.

Centros de Usinagem Horizontal /Indexando eixo rotativo


Se usinar um bloco no eixo B de um Centro Horizontal, na medida em que trabalha ao redor do
bloco para cada usinagem, ajuste o PlFerr = Frente, Direita, Traz e Esquerda de acordo, com
respeito ao SCT.

Movendo o Sistemas de Coordenadas para a Peça


(Usinagem de Planos)
Suponha uma peça que deva ser usinada plana sobre a mesa. O desenho no arquivo Mastercam é
orientado num plano não padrão e você não pode rotacionar, transformar ou mover a geometria
no arquivo.

Para atender a esta situação, crie uma nova vista alinhada com a geometria da peça. Escolha na
barra de Status SCT, selecione SCT pela Geometria e selecione duas linhas ou um dos arcos do
contorno. Ao usar a janela Nova Vista designe um nome, local da origem num ponto adequado e
opcionalmente defina o afastamento de trabalho da vista. Clique OK para salvar a nova vista.
Selecione a nova vista para o SCT e alinhe o PlFerr e PlConstr a ela. Escolha na barra de Status
Planos e Topo (SCT). Crie uma usinagem 2D como usualmente o faz. Ao pós-processar a peça,
os comandos do movimento 2D da ferramenta são dimensionados a partir da origem da peça,
como se o apoio fosse plano.
DESENHAR E MODELAR BÁSICO / Ajustando Planos / Vistas / SCT • 115

Usinando Duas Peças com Diferentes Fixações


Suponha que você deva criar operações para usinar duas peças diferentes. Cada peça está
montada num dispositivo diferente na mesa.

Nesta situação, designe diferentes afastamentos de trabalho para cada dispositivo. Então, ao
criar as usinagens de cada peça, inclua o afastamento de trabalho em cada usinagem. Baseando
cada usinagem num número de afastamento ao invés de posição coordenada, você pode
trabalhar sem preocupação da posição dos dispositivos na mesa. Antes de executar o trabalho, o
operador necessita somente ajustar a posição de cada afastamento no controle através de cada
peça na mesa.
Para atender a isto no Mastercam, escolha Gerenciador de Vistas a partir do SCT na barra de
Status e use a janela Gerenciador de Vistas para criar uma nova vista para cada dispositivo.
Para criar cada vista, clique em vista de Topo, e escolha Copiar. Digite um nome para vista
nova e entre com o afastamento para o dispositivo. Para definir uma origem para a vista, na área
de Origem, selecione Indicar e indique um ponto no dispositivo como mostrado na figura
abaixo.
Antes de criar as operações para cada peça, selecione Nomeada a partir de Planos na barra de
Status, e selecione a vista criada para o dispositivo. Ao pós-processar as operações, o Mastercam
automaticamente cria o código de afastamento correto e as posições da ferramenta relativo à
origem de cada dispositivo.
116 • MASTERCAM X4/ Guia de Referência

Sistema de Coordenadas do Torno


Aplicações tradicionais de torno utilizam de um sistema de coordenadas bem diferente de
aplicações de fresamento. Ao invés de 3D, espaço XYZ, um típico sistema de coordenadas de
torno é 2D com eixos perpendiculares ao fuso (eixo Z) ao invés de paralelo a ele.
Torno 2D, XY Usinagem 3D, XYZ
+Z
+X
+Y
-Z +Z
-X +X
-X
-Y -Z

O Mastercam inclui diversas funções para criar peças e usinagens aos diferentes tipos de tornos.
Dentre estas ferramentas estão a definição de máquina, PlConst, e o SCT. Nas seções seguintes
você aprenderá técnicas para trabalhar com as coordenadas do torno.

Ferramenta do Torno e Definições de Máquina


Definições de ferramenta e máquina trazem importantes informações que permitem ao
Mastercam interpretar as coordenadas do torno.
ƒ A definição de máquina descreve aonde o eixo e as torres de ferramentas estão
montadas, e qual direção e orientação de cada um dos eixos da máquina, incluindo o
ângulo de inclinação de mesa. Para tornos sofisticados com multi-torres ou multi-
eixos, aonde os eixos individuais podem existir em vários componentes, você pode
ajustar a combinação de eixos e combinar os eixos junto aos componentes específicos.
ƒ A definição de ferramenta especifica a torre/eixo aonde a ferramenta está montada,
sua orientação e direção de montagem. Ao selecionar uma ferramenta (e combinação
de eixos, se aplicável) para uma operação, a torre, o eixo e a orientação da ferramenta
são lidos da definição da ferramenta.
Para a maioria das peças, a informação da orientação a partir da definição de máquina não é
usado pela interface do Mastercam, mas lido pelo pós-processador. Você utiliza vistas padrões e
planos para trabalhar com a geometria da peça. Ao pós-processar as operações e criar o código
NC, o pós-processador lê os eixos específicos da máquina a partir da definição de máquina.

Tornos com Ferramentas em Eixos Rotativos


O Mastercam suporta tornos com "eixo-B" aonde a ferramenta é montada num eixo rotativo
(tipicamente B) similar a uma fresadora. O eixo rotativo pode ser inclinado para alterar o ângulo
no qual a ferramenta será utilizada. A ferramenta pode também ser rotacionada ao longo de seu
eixo parar uma orientação específica; isto permite usar a mesma ferramenta no eixo principal e
no secundário.
DESENHAR E MODELAR BÁSICO / Ajustando Planos / Vistas / SCT • 117

Para gerar a saída adequada de rotação, ao invés de usar o PlFerr como visto no caso da
usinagem, para torneamento, entre o ângulo da ferramenta clicando no botão Ângulo da
Ferramenta, sob os Parâmetros de Usinagem.

Nota: Esta opção está disponível somente se o eixo de rotação apropriado estiver
definido e ativo na definição de máquina.
2
Use a janela Ângulo de Ferramenta para informar o ângulo da ferramenta. Você pode entrar o
ângulo diretamente no campo, ou selecionar uma linha paralela em Direção de Avanço ou
Direção de Mergulho, no botão apropriado. Depois, informe o ângulo de rotação da ferramenta
em torno de seu eixo. Você pode selecionar 0 ou 180, ou escolher Outro e digitar o ângulo
desejado.

DICA: Você pode também armazenar o ângulo da ferramenta na definição da ferramenta.


Tipicamente, isto é feito para suportar tornos sem o Eixo-B, para criar ferramentas que são
anguladas em relação aos eixos principais. Para tornos com verdadeira capacidade do
eixo-B, informe o ângulo da ferramenta de 0 na definição da ferramenta, e a ferramenta
será paralela ao eixo para compatibilidade com o trocador de ferramenta. Depois use o
botão Ângulo da Ferramenta e ajuste o ângulo desejado da ferramenta parar cada
operação.

IMPORTANTE: O ângulo informado na janela de Ângulo de Ferramenta é medido


relativo ao ângulo armazenado na definição de ferramenta; não é simplesmente
substituído ou sobre-escrito.

PlConstr no Torno
O Mastercam traz uma especial capacidade na construção de planos permitindo que trabalha em
coordenadas familiares aos tornos. Para aplicações convencionais de torneamento 2D, acesse na
barra de Status Planos e selecione sistema de coordenadas. Selecione coordenadas Torno Raio
ou Torno Diâmetro, e determine direções X e Z desejadas.

Isto ajustará o PlConstr e PlFerr; não há necessidade de alterar o SCT. Para aplicações
convencionais de torneamento 2D, você pode deixar o SCT como a vista de Topo do sistema.
118 • MASTERCAM X4/ Guia de Referência

Torno com Torre Vertical


O Mastercam inclui um sistema de vistas especial que transforma o sistema de coordenadas do
torno para um torno com a torre vertical. A partir da barra de Status, escolha SCT, Gerenciador
de Vistas. Selecione Z TORNO = Z GLOBAL. Clique no ícone Ajustar SCT para alinhar o
sistema de coordenadas de trabalho com esta vista e selecione OK.

Isto fará o mapeamento do eixo Z do torno para que seja vertical. Você pode escolher o sistema
de coordenadas pelo diâmetro ou raio a partir do menu Planos. Ao trabalhar com a peça na área
gráfica, esta é orientada verticalmente, do mesmo modo que estará na máquina.

Nota: Nas versões anteriores do Mastercam X Torno, ao gerar a trajetória de


torneamento, o Mastercam automaticamente escrevia as coordenadas no arquivo NCI
em termos de um sistema de coordenadas típico de torno. Ao invés de usar o padrão
XYZ como no Mastercam Fresa, as coordenadas no arquivo NCI eram escritas usando
os eixos padrões do torno.
Isto não mais é verdade. No Mastercam Torno, você ainda pode trabalhar no sistema de
coordenadas familiar ao torno (ou raio ou diâmetro) selecionando na barra de Status
Planos.

Nota: Entretanto, se você for familiarizado em escrever pós-processadores para versões


anteriores, seus pós-processadores podem agora necessitar fazer uma transformação
inicial de coordenadas ao invés de simplesmente ler a partir do arquivo NCI.
Para maiores informações nos pós-processadores MP ou informações detalhadas de
arquivos NCI, consulte seu fornecedor de Mastercam.
DESENHAR E MODELAR BÁSICO / Editando Seu Trabalho • 119

Editando Seu Trabalho


Use as funções no menu Editar para desfazer/refazer e apagar/restaurar ao trabalhar nas funções
de CAD. Você utilizará tais funções com frequência ao utilizar o Mastercam.

DICA: Use as funções em Transformar e Analizar para modificar as entidades. Para


maiores informações, verifique “Modificando a Geometria” na pág. 198.
2
Desfaz / Refazer
Você pode desfazer e refazer um ou mais eventos sequenciais que ocorrem
enquanto estiver trabalhando no arquivo atual e funções de modelamento.
Um evento é definido como uma operação baseada em função. Não há
diferença entre criar um única linha ou usar a função Transformar que cria
100 linhas. Cada uma é um único evento.
Os eventos que você pode desfazer e refazer são limitados no Mastercam às funções CAD,
incluindo aquelas utilizadas na criação ou edição de geometrias, detalhamento, anotações e
modificações dos atributos das entidades. Se sua instalação de Mastercam inclui o Mastercam
Solids, você poderá também desfazer / refazer operações de criar e transformar sólidos.
As funções CAD a seguir não são salvas como eventos:
ƒ Edição de entidades ativas (''vivas'). Entretanto, fixando a entidade ao sair da função,
esta é salva como um evento. Se você desfizer este tipo de evento, você apaga a
entidade.
ƒ Apagar / desfaz apagar
ƒ Remover / volta remover
ƒ Esconder / mostrar
ƒ Ajustando atributos do sistema ( cor, nível, estilos de ponto e linhas)
ƒ Funções na barra de Status (Vista, PlConst, PlFerr, SCT, Prof.Z, Níveis, Grupos,
construção 2D / 3D)
ƒ Fazendo Zoom ou Deslocando as imagens na área gráfica
Por padrão, o Mastercam salva até 2 bilhoes de eventos desfaz/refazer, restritos somente à
quantidade de memória RAM disponível em seu PC. Para melhorar a performance de seu PC,
você pode configurar o Mastercam para armazenar somente um número específico de eventos e
alocar o máximo de memória RAM para funções desfaz/refaz. Para maiores informações,
verifique “Ajustes de Padrões e Preferências de Configuração” na pág. 812.
120 • MASTERCAM X4/ Guia de Referência

Notas:
• Cada vez que abrir um arquivo ou criar um novo, a lista de eventos desfaz/refaz é
limpada da memória. Entretanto, salvando ou unindo o arquivo atual não limpa esta
lista.
• Devido à complexidade e a naturez associativa em criar e modificar usinagens, você
não pode desfazer ou refazer funções associadas a usinagens.
• Você pode desfazer / refazer a criação de um sóido e eventos da função Transformar
envolvendo Sólidos. Entretanto, outras funções de Sólidos, incluindo alterações feitas
nas operações sob o Gerenciador de Sólidos, não são armazenadas como eventos de
desfazer / refazer.

Apagar / Restaurar
As funções Apagar/Restaurar no menu Editar, Apagar permitem remover ou restaurar uma ou
mais entidades selecionadas na área gráfica e no arquivo da peça. Você podem também usar
funções simples ou avançadas ao Apagar Duplicadas (simples) ou Apagar Duplicadas
Avançado para encontrar e automaticamente apagar entidades duplicadas no arquivo atual. Esta
seção descreve cada função apagar e restaurar, como e quando utilizá-las.

Apagando Entidades Duplicadas


Entidades duplicadas tornam os arquivos maiores que o necessário e interferem no
encadeamento. O Mastercam traz diversas opções para apagar entidades duplicadas.
ƒ Arquivo Abrir: Configure o Mastercam para automaticamente encontrar e apagar
entidades duplicadas toda vez que abrir um arquivo, e informar num relatório os tipos
e quantidades de entidades duplicadas que foram removidas. Para maiores
informações, verifique “Iniciar/Sair” na pág. 840.
ƒ Transladar /Unir: Ao transladar e unir entidades, algumas vezes poderá resultar em
linhas duplicadas. Você pode configurar o Mastercam para automaticamente apagar
todas as linhas duplicadas criadas nas operações de unir. Para maiores informações,
verifique “Ajustes CAD” na pág. 817.
ƒ Editando: Use Apagar duplicadas e Apagar duplicadas (avançado) no menu Editar
para encontrar e apagar entidades duplicadas no arquivo atual. Cada uma das funções
está descrita abaixo.
DESENHAR E MODELAR BÁSICO / Editando Seu Trabalho • 121

Apagar Duplicadas (simples)


Você pode apagar entidades duplicadas automaticamente com base em sua posição
XYZ e tipo de entidade. Se selecionar entidades antes de usar esta função, o

2
Mastercam procura somente as entidades duplicadas que coincidem com aquela
selecionada. Por outro lado, ele localizará e apagará todas as entidades duplicadas
para todos os tipos de entidades. Um resumo informará sobre as entidades que foram apagadas.
Figura: Exemplo: Relatório ao Apagar Duplicadas

Apagar Duplicadas (avançado)


Use esta função para encontrar e apagar duplicadas no arquivo atual, com base na
posição XYZ, tipo e atributos da entidade selecionada, incluindo:

ƒ Cor ƒ Estilo linha ƒ Estilo do


Ponto

ƒ Nível ƒ Espessura da
Linha

Esta função também permite um relatório de entidades que foram apagadas.

Apagar Entidade
Utilize diferentes métodos para apagar entidades, com base no modo de selecionar as
entidades após escolhes a função Apagar.
ƒ Primeiro utilize as opções da barra de Seleção Geral, para selecionar
entidades. Após, pressione a tecla Del no teclado ou escolha a função
Apagar a partir do menu Editar.
ƒ Primeiro escolha a função Apagar entidade. Depois, selecionar as entidades a apagar
e pressionar a tecla [Enter[ ou escolher na barra de Seleção Geral o botão Fim da
Seleção.
122 • MASTERCAM X4/ Guia de Referência

Notas:
• Para recuperar as entidades apagadas, use as funções Restaura ou Desfaz.
• Para temporariamente remover as entidades selecionadas da área gráfica use as
funções Branquear ou Esconder. Para maiores informações, verifique “Escondendo
Entidades” na pág. 140 e “Esconder/Branquear Entidades” na pág. 141.

Restaurando Entidades
Utilize as funções de Restaurar para restaurar um ou mais entidades apagadas do arquivo atual.
Pode-se apagar restaurar somente as entidades apagadas enquanto estiver trabalhando no
arquivo atual. Por exemplo, se apagar entidades do Arquivo 1, você pode 'restaurá-las' até abrir o
Arquivo 2.
Funções Restaurar incluem:
ƒ Restaurar entidade: Restaura a última entidade apagada. Você pode
continuar a selecionar esta opção para incrementalmente restaurar as
entidades.
ƒ Restaura qtd. de entidades: Restaura um número específico de
entidades, revertendo a sequência na qual foram apagadas. Por exemplo,
se apagou 20 entidades e deseja restaurar somente as primeiras 15, escolha
esta função e tecle 5 no campo. As últimas 5 entidades que foram
apagadas são 'restauradas' e trazidas ao arquivo.
ƒ Restaura entidades por máscara: Abre a janela de Seleção da máscara
aonde poderá especificar o critério a usar para determinar as entidades a
restaurar.

DICA: Para recuperar as entidades apagadas, pode-se também usar a função Desfaz.
DESENHAR E MODELAR BÁSICO / Trabalhando com Níveis • 123

Trabalhando com Níveis


Um arquivo Mastercam, contém contém níveis distintos as geometrias, superfícies, entidades de
detalhamento e as usinagens em si. Organizando as geometrias em níveis, você controla as áreas
do desenho que deseja estarem visíveis a qualquer momento e as entidades que poderá
selecionar. Este controle facilita o trabalho com seu arquivo, e ajuda prevenir de afetar áreas do
desenho que não deseja alterações. Você pode nomer os níveis e organizar múltiplos níveis
2
dentro dos Ajustes do Nível, que poderá esconder ou mostrar como um grupo.
Nesta seção, você será informado sobre:
ƒ Ajustando o Nível Principal (page 123)
ƒ Filtrando Níveis no Gerenciador de Níveis (pág. 124)
ƒ Usando o Menu do botão direito no Gerenciador de Nível (pág. 125)
ƒ Criando Conjuntos de Nível (pág. 126)
ƒ Reusando Nomes do Nível (Salvar/Carregar) (pág. 126)

Ajustando o Nível Principal


No Mastercam, você pode criar e nomear até 2 bilhoes de níveis e ajustar qualquer um destes
para ser o principal. Para cada nível criado, você define um número único e opcionalmente um
nome. O nível principal é o nível atual de trabalho. Qualquer geometria criada é sempre
localizada no nível principal. Só pode haver um único nível principal a cada instante, mas você
poderá alterar o nível principal tantas as vezes que forem necessárias durante seu trabalho. O
nível principal atual parece no campo Nível da barra de Status, para ajudá-lo a controlar o nível
principal sendo trabalhado.
Escolha um dos métodos abaixo para ajustar o nível principal
usando a barra de Status no campo Nível:
ƒ Digite o número do nível no campo.
ƒ Clique na seta do campo de Nível e escolhe um nível a partir do + Recentes Utilizados
.
ƒ Clique no botão Níveis para abrir a janela do Gerenciador de Nível Na janela do
Gerenciador de Nível (Figure: Janela Gerenciador de Nível on page 124), o nível
principal é destacado em amarelo. Determine uma das ações a seguir para definir o
nível principal:
Š Clique uma vez no número do nível na coluna Número.
Š Escolha um nível a selecionar. Com botão direito do mouse escolha Tornar
Principal.
Š Digite o número do Nível Principal no campo de texto Número.
124 • MASTERCAM X4/ Guia de Referência

Š Selecione o botão Indicar . A janela do Gerenciador de Níveis minimizará e você


retornará à área gráfica para selecionar uma entidade no nível que deseja usar. Ao
selecionar a entidade, a janela do Gerenciador de Níveis se expande e mostra o
nível principal para o nível da entidade indicada.
Figura: Janela Gerenciador de Nível

Indicador de nível visível

Nível Visível

Nível Principal

Ajuste o principal,
digitando o número

Ligar / delisgar / nível principal ligado Listar os níveis a aparecer

Filtrando Níveis no Gerenciador de Níveis


Poderá filtrar os níveis mostrados na tabela do Gerenciador de Nível ao usar um dos métodos a
seguir:
ƒ Utilizados: Mostra somente níveis que contém entidades no arquivo atual.
ƒ Nomeados: Mostra somente os níveis que contém uma entrada no campo/coluna
Nome.
DESENHAR E MODELAR BÁSICO / Trabalhando com Níveis • 125

ƒ Usados ou nomeados: Mostra somente os níveis que contém entidades no arquivo


atual e que possuam uma entrada no campo/coluna Nome.
ƒ Faixa: Mostra somente os níveis que estiverem dentro de uma faixa determinada.

Nota: O nível principal é sempre incluso na tabela, indepedente do filtro selecionado.


2
Usando o Menu do botão direito no
Gerenciador de Nível
O Gerenciador de Nível oferece um menu com diversas funções, incluindo:
ƒ Tornar Principal: Ajuste o nível selecionado como o nível principal.
ƒ Ler Níveis Nomeados: Carregar um arquivo salvo no formato CSV (separado por
vírgulas) contendo o nível e ajustes de nomes, para dentro do arquivo atual.
ƒ Salvar Níveis Nomeados: Salva todos os níveis e os ajustes de nomes do arquivo
atual, num arquivo CSV para reusar em outros arquivos Mastercam.
ƒ Relatório: Cria um relatório de todos os detalhes dos níveis definidos na janela do
Gerenciador de Níveis. Você pode editar, imprimir e salvar este relatório para um
arquivo.
ƒ Contrastar Linhas: Melhora a visibilidade entre as linhas sombreando uma sim outra
não sob o Gerenciador de Níveis.
ƒ Recarregar a lista de níveis: Redesenha a informação apresentada na lista de níveis.
ƒ Eliminar níveis vazios: Remove níveis que não contém geometria.
ƒ Renumerar nível: Move entidades para um nível não utilizado, enquanto mantém o
nome do nível, ajustes e status de visualização.
ƒ Cortar: Remove a geometria de um nível a mantém disponível para colar noutro.
ƒ Copiar: Copia a geometria de um nível.
ƒ Colar: Coloca a geometria cortada ou copiada dentro de um nível.
ƒ Apagar: Remove a geometria de um nível.
As seguintes opções estão habilitadas somente com o botão direito do mouse na coluna do
Ajuste do Nível.
ƒ Todos os Níveis Ligados: Visualiza uma série de niveis com base em seu nome no
Ajuste de Nível.
ƒ Todos os Níveis Desligados: Esconde uma série de niveis com base em seu nome no
Ajuste de Nível.
126 • MASTERCAM X4/ Guia de Referência

Criando Conjuntos de Nível


Criando conjuntos de níveis ajuda na organização geral dos níveis. Somente um conjunto
nomeado pode ser definido por nível.

X Para criar um conjunto ou definir um nível num conjunto:


1 Na janela do Gerenciador de Níveis e na coluna Ajuste do Nível, clique duplo, para
acessar a célula editável.
2 Digite no nome do ajuste do nível.
3 Repetir passos 1 e 2 para todos os níveis que deseja o mesmo nome de ajuste.

Notas:
• Para ordenar todos os níveis por nome, clique no cabeçalho da coluna Ajuste do
Nível.
• Para mostrar ou esconder um conjunto de níveis baseados em seu nome de Ajuste de
Nível, clique com botão direito na coluna Ajuste de Nível de um dos membros deste
conjunto e escolha Todos os Níveis Ligados ou Todos os Níveis Desligados.

Reusando Nomes do Nível (Salvar/Carregar)


Use as funções Ler Níveis Nomeados e Salvar Níveis Nomeados (disponível com botão direito
na janela do Gerenciador de Níveis) para salvar todos os níveis e nomes de ajustes e reusá-los
em outros arquivos do Mastercam. Isto permite a padronização de nomes e use em outros
arquivos do Mastercam sem precisar recriá-los manualmente a cada arquivo de trabalho. A
padronização facilitar o compartilhamento de arquivos entre estações de trabalho em diferentes
departamentos da empresa.

X Para salvar todos os níveis num arquivo:


1 Após definir os níveis e ajustar os nomes na janela do Gerenciador de Níveis, clique
com botão direito em qualquer coluna e escolha Salvar Níveis Nomeados.
2 Use os campos na janela de Salvar Como, para salvar o arquivo nomeado numa
localização específica.
DESENHAR E MODELAR BÁSICO / Dicas para usuários Experientes • 127

Notas:
• O arquivo no formato CSV são compatíveis com quaisquer aplicações, incluindo o
Microsoft® Excel®.
• Você poderá também criar manualmente o arquivo CSV no Excel. O arquivo CSV no
Excel usualmente tem três colunas de informação: número do nível, nome do nível e
nome do ajuste do nível. As colunas número do nível e o nome do nível são
2
necessárias, enquanto que a coluna do ajuste é opcional.

X Para carregar todos os níveis de um arquivo:


1 Clique com botão direito em qualquer coluna do Gerenciador de Níveis e escolha Ler
Níveis Nomeados.
2 Use os campos na janela de Abrir Arquivo para navegar na localização e selecionar o
arquivo .CSV a usar.
3 Clique em Abrir para copiar os níveis e os nomes dos ajustes de nível definidos num
arquivo específico no arquivo atual.

Dicas para usuários Experientes


Estas dicas vão além do modelamento básico, incluemfunções avançadas CAD do Mastercam:
ƒ Detalhamento (pág. 127)
ƒ Escondendo Entidades (pág. 140)
ƒ Esconder/Branquear Entidades (pág. 141)
ƒ Copiando Entidades (pág. 142)

Detalhamento
Nesta seção, aprenderá a criar e modificar diferentes tipos de entidades de detalhamento e
aplicá-las efetivamente. Para maiores informações, verifique:
ƒ Dimensões na pág. 128
ƒ Cotas Inteligentes na pág. 129
ƒ Dimensões por Linha de base, Encadeada e Ordenada na pág. 130
ƒ Trabalhando com Cotas Ordenadas na pág. 132
ƒ Entidades de Detalhamento Não-Dimensionadas na pág. 134
ƒ Associando Entidades de Detalhamento com Geometria na pág. 137
ƒ Definindo as Opções de Detalhamento na pág. 139
128 • MASTERCAM X4/ Guia de Referência

Dimensões
Dimensões medem o tamanho das geometrias, distâncias ou ângulos entre entidades. Todas as
dimensões contém texto, até duas linhas de cota e /ou duas linhas de chamada.
Figura: Dimensões
Linhas da cota

Texto

Linhas de chamada
Para criar dimensões para as geometrias, utilizará as funções nos sub-menus de Cotas e
Ordenada. O Mastercam suporta cotas linear, angular e raio/diâmetro, e para cada formato, uma
variedade de tipos de dimensões.
ƒ Dimensões Lineares mede o comprimento de uma linha ou uma distância entre dois
pontos e inclui os seguintes tipos de dimensões: horizontal, vertical, paralela,
perpendicular, linha de base, encadeada e tangente. Você pode também usar dimensões
horizontal e vertical para medir o raio ou diâmetro de arcos e círculos.
ƒ Cotas de Raios/Diâmetros mostram linhas de cota e medem o raio ou diâmetro de
arcos ou círculos.
ƒ Cotas Angulares medem o ângulo formado por qualquer um dos seguintes: duas
linhas não paralelas, dois pontos e uma linha, três pontos, ou uma linha e o horizonte
(linha virtual definida pela especificação de ângulo relativo ao eixo X e PlConst).

Nota: Para maiores informações em linhas de base, encadeadas ou cotas ordenadas,


veja pág. 130.
DESENHAR E MODELAR BÁSICO / Dicas para usuários Experientes • 129

DICA: Você pode determinar entidades de detalhamento para seu próprio nível,
facilitando mostrar ou não tais entidades, quando necessário.

Cotas Inteligentes
Cotas Inteligentes é um ambiente inteligente e modal de detalhamento, usado em
2
conjunto com a barra de dados de Cotas para rapidamente criar e editar dimensões
aplicadas às entidades geométricas. Para ativar as Cotas Inteligentes, escolha a
função Criar Dimensões Inteligentes no sub-menu Criar, Detalhamento.
A maioria das funções de dimensionar que aparecem sob os sub-menus Criar, Detalhamento,
Cotas e Ordenada (tais como Horizontal, Vertical, Paralela), podem ser acessadas diretamente
pela barra de dados de Dimensionamento.
Figure: Barra de dados de Cotas
Se liza da

tas
a a
tas da
ntr am

se
mo tas
ão

nte
rtic al

ar
Ce ch

io o

ve
Qu har

Re i se
taç
Ve ont

Di ero
Ra etr

ra
Al lo

liz
Tr al
Or ar

At o
ha

Te te

Nú ra

ad
gu
ixa

çã
in
ien

Al o

ua
âm
riz

clu
av

m
n

tu
xt
Lin

Ân

Op
Fo
Ho

Ca

In
Linhas Chamada Posição Formato / Tipo Alinhamento Setas Opção

Com as Cotas Inteligentes, você pode dinamicamente criar e editar dimensões de linhas, círculos
e arcos usando selecionar, arrastar e técnicas de desenho - sem selecionar nenhuma outra função
do menu Detalhamento. Você pode também editar e reposicionar notas e textos.
Teclas de Atalho da Barra de Dados de Dimensionamento
Todas as funções na barra de dimensionamento possuem atalhos, facilitando modificar o tipo e
formato de entidades de detalhamento. Por exemplo, ao dimensionar um arco fechado com
Cotas Inteligentes, o tipo padrão de dimensão é o diâmetro (D). Para alterar o raio, tecle [R
]após selecionar a dimensão, ou na medida em que arrasta e desenha uma dimensão. Para
retorná-la ao diâmetro, tecle [D].
130 • MASTERCAM X4/ Guia de Referência

DICA: Para se tornar familiar com as teclas de atalho, ative o Modo Aprendizado na
página de Ajustes, Configuração, Tela. Quando ativar o Modo Aprendizado, você
poderá visualizar as teclas de atalho associadas à cada opção da barra, movendo o mouse
por sobre a barra e funções.

Dimensões por Linha de base, Encadeada e Ordenada


Dimensões por linha de base, encadeada e ordenada, são similares no sentido que fazem
referência a outras dimensões e são criadas como uma série de dimensões. Estas dimensões são
úteis em aplicações tais como chapa dobrada, aonde você especifica um padrão de repetição para
furação.
Para criar estes tipos de dimensões:
ƒ No sub-menu Criar, Detalhamento, Cota, escolha Cota Ordenada.

ƒ No sub-menu Criar, Detalhamento, Cota, escolha Encadeada.


ƒ No sub-menu Criar, Detalhamento, Cota, escolha Cota Ordenada.
(Para mais informações, veja “Trabalhando com Cotas Ordenadas” na
pág. 132.)
Dimensões que referenciam um único ponto de base (linha de base ou ordenada) ou dimensão
adjacente (encadeada) e destacam as distâncias entre as entidades podem ser facilmente
compreendidas e para programa dimensões que medem geometrias individuais.
Há algumas diferenças como as cotas medem e mostram as distâncias entre a linha de base,
encadeada e ordenada. Estas diferenças são discutidas abaixo e podem afetar sua escolha de qual
tipo de cota será a mais apropriada em determinadas situações.
DESENHAR E MODELAR BÁSICO / Dicas para usuários Experientes • 131

Figura: Dimensões por Linha de base, encadeada e ordenada

Cota por Linha de Base


As cotas de linha de base referenciam uma cota linear existente, que se tornará a referência ou
ponto zero, para dimensões em série da linha de base. As cotas por linha de base seguem sua
orientação a partir da dimensão inicial, não são associadas. Crie cotas por linha de base quando:
ƒ Associatividade não é importante
ƒ Orientação e local se adequam ao resto do desenho
ƒ É desejável que as medições façam referência a um ponto em comum
Cota Encadeada
Cotas encadeadas, tais como cotas por linha de base, são lineares. Entretanto, ao invés de
referencia-se a um único ponto de base, cada cota do encadeamento faz referência à cota
anteriormente criada. As cotas encadeadas seguem sua orientação a partir da dimensão inicial,
não são associadas. Crie dimensões encadeadas quando:
ƒ Associatividade relativa é importante
ƒ Orientação e local se adequam ao resto do desenho
ƒ Medição de intervalos entre os pontos é desejado
Cotas Ordenadas
Cotas ordenadas fazem referência à cota ordenada de base inicial criada ou selecionar a posição
que o Mastercam designar como zero. Visto não serem lineares, as cotas ordenadas oferecem
132 • MASTERCAM X4/ Guia de Referência

grande flexibilidade relativo ao posicionamento, alinhamento e orientação. Cotas ordenadas de


base ou secundárias, podem ser associadas à geometria. Crie cotas ordenadas quando:
ƒ Associatividade é importante
ƒ Posicionamento e visualização não linear, alinhamento e orientação se adequam ao
resto do desenho
ƒ É desejável que as medições façam referência a um ponto em comum

Trabalhando com Cotas Ordenadas


No formato não linear, as cotas ordenadas podem ser mostradas com tolerâncias. A Cota de base
é a cota ordenada inicial criada ou selecionadas cuja posição o Mastercam designar como
0.0000. Para cada cota subsequente, o Mastercam calcula sua distância a partir da cota de base
para determinar o valor do texto. Cotas de base ou sub-sequentes podem ser associadas com
geometrias independentes de cada uma. Entretanto, se a alteração da geometria causa uma cota
ordenada de base associada a ficar 'suja', todas as dependentes desta cota, também ficam. (Para
maiores informações, verifique “Associando Entidades de Detalhamento com Geometria” na
pág. 137.)
Use as opções a seguir a partir do sub-menu Criar, Detalhamento, Cota, Ordenada para criar
e modificar as cotas ordenadas.
Ordenada, Horizontal
Escolha esta função se deseja criar cotas ordenadas horizontais que medem a distância
horizontal, a partir de um ponto base comum, ao longo do eixo X no PlConstr.
Figura: Ordenada, Horizontal

Ordenada, Vertical
Escolha esta função se deseja criar cotas ordenadas verticais, que medem a distância
vertical, a partir de um ponto base comum, ao longo do eixo Y no PlConst. O
exemplo a seguir mostra uma dimensão ordenada vertical.
DESENHAR E MODELAR BÁSICO / Dicas para usuários Experientes • 133

Figura: Ordenada, Vertical

Ordenada, Paralela
Com esta função, você cria cotas ordenadas paralelas, que medem a distância a partir
de um ponto base comum, ao longo do eixo formado por 2 pontos informados. O
exemplo a seguir mostra uma dimensão ordenada paralela.
Figura: Ordenada, Paralela

Adicionar a uma Cota Ordenada Existente


Use esta função para adicionar cotas ordenadas secundárias ou dependentes, a outras
ordenadas de base existente indicada e o Mastercam determina como 0.0000.
134 • MASTERCAM X4/ Guia de Referência

Ordenada, Janela
Para criar múltiplas cotas ordenadas a partir de uma origem comum (ponto base),
escolhe a função de Ordenada por Janela. Ajuste os parâmetros de dimensionamento
e selecione as entidades na Cota Ordenada: Janela Automático
Figura: Janela Detalhamento, Cota Ordenada por Janela

Uma vez ajustado o ponto base e outros parâmetros de dimensionamento, o Mastercam


automaticamente cria uma cota base e todas as possíveis cotas dependentes relativas a este
ponto, referenciadas aos parâmetros e entidades selecionadas.
Você poder criar cotas ordenadas vertical e/ou horizontal, e criar dimensões nos pontos centrais
de arcos, extremos dos arcos, e/ou extremo de linhas, spline e curvas de superfície. Há um ganho
de tempo com este método pois, você cria várias cotas ordenadas de uma só vez, eliminando
necessidade de entrar pontos individuais.
As cotas ordenadas criadas usando este método não são associativas às suas geometrias;
entretanto, dimensões dependentes são associadas ao ponto de base.
Ordenada, Alinhar
Use esta função para selecionar, reposicionar e alinhar texto de todas as cotas
ordenadas ao longo do eixo comum. Alinhar as cotas ordenadas pode melhorar sua
aparência num desenho enquanto são destacas as dependentes. Entretanto, se o
alinhamento das cotas ordenadas interferem com outras entidades do desenho, você
pode usar a opção Alinhar na Barra de Dados de Cotas, para mover a cota ordenada selecionada,
independente das demais.

Entidades de Detalhamento Não-Dimensionadas


Entidades não-dimensionadas, não medem o tamanho das geometrias, distâncias ou ângulos
entre entidades. Estas consistem em linhas de chamada livres, setas, notas e hachuras. Cada
função de Detalhamento usada para criar entidades não-dimensionadas é descrita abaixo:
DESENHAR E MODELAR BÁSICO / Dicas para usuários Experientes • 135

Criar Linha de Chamada


Use esta função para criar linhas de chamadas livres. Você pode associar linhas de
chamada livres com a geometria selecionada durante a criação ou entrando pontos

2
relativos a uma entidade, tais como pontos médios, pontos extremos, pontos centrais
ou pontos em quadrantes.
Criar Linha da Cota
No Mastercam, linha de cota (linhas de detalhamento com única seta, agem como
apontadores) mais freqüentemente apontam os textos às suas linhas de chamada. A
menos que desligue mostrar as linhas de setas, o Mastercam criar tais linhas
automaticamente ao criar as dimensões. Você pode usar esta função para
manualmente incluir linhas de cota com ou sem textos para criar anotações ou linhas de cotas
livres.
Criar Nota:
Esta função permite criar notas e textos, e como uma alternativa para criar linhas de
cota múltiplas, simples, segmentadas ou livres. Notas e textos de detalhamento são
blocos de texto (uma ou mais linhas) que podem ser inseridas no desenho. Notas são
blocos independentes de texto, enquanto textos possuem uma ou mais linhas de cota
usadas como apontadores.
Figura: Janela de Notas

Você entre o texto digitando ou abrindo um arquivo ASCII. Você pode também criar uma linha e
quebra de parágrafo dentro do bloco de notas ou textos.
136 • MASTERCAM X4/ Guia de Referência

Criar Hachura
Para preencher uma fronteira curva fechada com um padrão específico, use a função
Hachura e escolha padrões definidos ou não pelo usuário.
Figura: Janela Detalhamento Hachura

Figura: Janela Hachuras definidas pelo Usuários

Você pode também customizar o espaçamento e ângulo de rotação do padrão selecionado.


DESENHAR E MODELAR BÁSICO / Dicas para usuários Experientes • 137

Nota: Hachuras, preenchem as fronteiras fechadas, com exceção de encadeamentos


internos formando furos.

Associando Entidades de Detalhamento com Geometria


No Mastercam, você pode associar as entidades de detalhamento (dimensões, textos, setas e
2
linhas de chamada) com entidades geométricas. Se a geometria altera seu tamanho ou posição,
use as funções do sub-menu Detalhamento, Regenerar para regenerar associatividade do
detalhamento diante das alterações. Regeneração de entidades de detalhamento associadas
eliminam a necessidade de recriar novas entidades de detalhamento quando a geometria se
alterar.

Nota: Use as propriedades da página Ajustes, Configuração, Cotas e Notas, Ajustes


de Dimensão, para ativar a associatividade de detalhamento e outros parâmetros de
definição. Para maiores informações, verifique “Dimensões e Notas” na pág. 824.

Leia os seguintes tópicos para maiores informações sobre:


ƒ Criando Entidades de Detalhamento Associadas (pág. 137)
ƒ Modificando Entidades de Detalhamento Associadas (pág. 138)
ƒ Status da Entidade de Detalhamento Associada (pág. 138)
ƒ Regenerando Entidades de Detalhamento Associadas (pág. 138)
Criando Entidades de Detalhamento Associadas
Você pode configurar o Mastercam para ligar a associatividade ou não, para as sessões de
detalhamento. Para a maioria das aplicações de detalhamento, você trabalha com entidades
associadas porque há inúmeros benefícios.
Você pode associar os textos, linhas de cota livres e linhas de chamada, e os seguintes tipos de
dimensão:

ƒ horizontal ƒ vertical

ƒ Paralela ƒ perpendicular

ƒ linha de base ƒ angular

ƒ circular (diâmetro, raio) ƒ ordenada (de base


somente)

ƒ tangente ƒ ponto
138 • MASTERCAM X4/ Guia de Referência

Notas:
• Dimensões encadeadas não podem ser associadas com entidades geométricas.
• Para maiores informações nos ajustes dos parâmetros de configuração de
detalhamento, veja “Definindo as Opções de Detalhamento” na pág. 139.

Para ser associada, você dever usar o Mastercam para criar uma entidade de detalhamento para a
geometria selecionada quando o parâmetro Associatividade é selecionado (ativo) para a sessão
de detalhamento.

DICA: Para desenhos preliminares, poderá ser mais fácil trabalhar com detalhamento não-
associativo, quando a geometria é frequentemente alterada, peças não são desenhadas em
escala, não é essencial a precisão ou dimensões atuais ou deseja travar as dimensões
originais em seu local.

Modificando Entidades de Detalhamento Associadas


Uma vez que for criada o detalhamento, você não pode alterá-lo de associativo para não
associativo, e vice-versa. Você só pode apagar entidades de detalhamento existentes e criar uma
nova com as propriedades desejadas. Se apagar a geometria com um detalhamento associado, o
Mastercam questiona se deve apagar a entidade associada ou dissociá-la.
Status da Entidade de Detalhamento Associada
O status de uma entidade de detalhamento associada será 'suja ou limpa', dependendo de como
ele coincide com sua geometria associada. Cada uma dos status está descrito abaixo.
Limpa—A posição e valor (se for cota) da entidade de detalhamento, coincide com a geometria.
Este status se aplica para cota nova criada ou regenerada.
Suja—A posição e valor (se for cota) da entidade de detalhamento, não coincide com a
geometria. Este status ocorre se você mover ou modificar o objeto sem regenerar a cota
associada. Cotas 'sujas' são destacadas numa cor específica (o padrão é vermelho).
Regenerando Entidades de Detalhamento Associadas
Ao criar entidade de detalhamento associadas, alterando o tamanho ou posição da geometria,
altera o status do detalhamento associado de 'limpo para sujo'.
Regenerando uma entidade de detalhamento, atualiza sua posição e/ou valor para que coincide
com a geometria. Você tipicamente regenera as entidades de detalhamento associadas após:
ƒ Alterar tamanho da entidade e atualizar o valor das dimensões atualizadas associadas.
ƒ Movimente uma entidade para que mova também a dimensão associada.
DESENHAR E MODELAR BÁSICO / Dicas para usuários Experientes • 139

ƒ Modificar/aparar um arco de modo que o ponto do quadrante cotado não seja mais
válido. O Mastercam informa para converter a dimensão para raio/diâmetro ou
remover a associatividade.

2
Notas: Utilize um dos métodos a seguir para especificar parâmetros de regeneração:
• Página Ajustes de Dimensões sob Dimensões e Notas e Ajustes, Configuração.
• Na aba de Opções de Detalhamento, Ajustes (Criar, Detalhamento, Opções de
Detalhamento).

Para regenerar entidades de detalhamento associadas, escolha uma das opções de Regenerar a
partir do sub-menu Criar, Detalhamento, Regenerar.
Automático—Use esta função para regenerar todas as entidades detalhamento
automaticamente durante a sessão corrente, sempre que houver alterações da
geometria.
Validar—Esta função permite regenerar todas as entidade de detalhamento -
associadas ou não. Ele percorre cada entidade através do processo de regeneração,
recriando ou reformatando a entidade base nos parâmetros de Opções de
Detalhamento atuais.
Indique—Este função permite que indique as entidades de detalhamento associadas
que deseja regenerar.

Todos—Escolha esta função para imediatamente regenerar todas as entidades de


detalhamento associadas.

Nota: Somente entidades de detalhamento associadas poderão ser regeneradas.


Entretanto, você poderá validar ambas entidades de detalhamento - associadas ou não.

Definindo as Opções de Detalhamento


Para editar os parâmetros que definem as entidades de detalhamento, escolha a função Opções
ou Multi-edição a partir do menu Criar, Detalhamento. Ambas as funções abrem a janela de
Opções de Detalhamento. Entretanto, você usa a função Opções para tornar as alterações que se
aplicam somente às novas entidades de detalhamento criadas. Use a função de Multi-edição para
alterar as características de entidades de detalhamento existentes selecionadas na área gráfica.
140 • MASTERCAM X4/ Guia de Referência

Figura: Janela Opções de Detalhamento

Outra diferença importante entre estas funções é que a função Opções permite visualizar e
modificar todas as páginas de Opções de Detalhamento (Atributos, Texto, Notas, Setas/Linhas
de chamada, Ajustes).
Com a função Dimensão, Multi-edição, você visualiza e modifica somente as páginas de
parâmetros associadas às entidades de detalhamentos selecionadas. Por exemplo, se você não
selecionar as entidades de detalhamento tipo notas, a página de Texto de Notas não irá aparecer.
Ajuste os parâmetros de detalhamento na janela Opções de Detalhamento.

IMPORTANTE: As alterações feitas usando as funções Opções de Detalhamento e


Dimensão Multi-Edição se aplicam somente na sessão atual do Mastercam. Para salvar
os parâmetros de configuração de detalhamento no seu arquivo de configuração
Mastercam, use a função Ajustes, Configuração.

Escondendo Entidades
Para remover temporariamente e restaurar as entidades mostradas selecionadas na área gráfica,
use as seguintes funções de Esconder e Mostrar, no menu Tela.
DESENHAR E MODELAR BÁSICO / Dicas para usuários Experientes • 141

Esconder Entidade
Use esta função após selecionar as entidades que deseja manter na área gráfica. Isto
remove temporariamente todas as entidades não selecionadas da vista na área

2
gráfica, permitindo que você verifique uma pequena porção das geometrias. Se as
entidades escondidas já existirem no arquivo, esta função age como uma chave liga/
desliga, para "mostrá-las".
Esconder Mais Entidades
Disponível somente se as entidades escondidas já existirem no arquivo atual. Isto
permite que você selecione entidades adicionais a partir daquelas visualizadas e
remover as entidades não selecionadas, escondendo outras mais da vista.

Mostrar algumas
Use esta função somente se estiver trabalhando com um arquivo que contenha
entidades escondidas. Esta mostra somente as entidades que estiverem escondidas e
permite selecionar as entidades que deseja "mostrar" e retorna à vista da área gráfica.

Esconder/Branquear Entidades
Você usa as funções no menu de Tela "Esconder/Branquear e Mostrar" para seletivamente
remover e restaurar um número limitado de entidades da área gráfica.
Esconder/Branquear entidade
Para reduzir a complexidade de visualização da tela, escolha esta função e indique as
entidades a remover da vista na área gráfica. Você pode indicar as entidades de
qualquer nível.
Mostrar entidade
Se as entidades escondidas/branqueadas existirem neste arquivo, a função "mostrar"
restaura as entidades previamente escondidas da área gráfica.

IMPORTANTE: Há importantes diferenças entre as funções Branquear e


Esconder:
• Com Esconder, você seleciona as entidades que permanecerão na área gráfica; todas
não selecionadas serão removidas.
• Com Branquear, você seleciona somente as entidades remover.
• Poderá salvar entidades branqueadas num arquivo; entidades escondidas não são salvas
• Escolha Esconder para remover entidades da tela, ou restaurar entidades escondidas.
• Escolha Branquear para remover e restaurar número limitado de entidades da tela.
142 • MASTERCAM X4/ Guia de Referência

Copiando Entidades
O menu Editar permite acesso a funções básicas de Cortar, Copiar e Colar. Você pode também
acessar estas funções usando as teclas respectivas Ctrl+X, Ctrl+C, e Ctrl+V. Estas funções
permitem que corte, copie e cole as entidades entre diferentes arquivos Mastercam.

IMPORTANTE: Somente geometrias e entidades de detalhamento são copiadas entre


arquivos. Operações de usinagem ou dados relacionados à usinagem não são transferidos
com as entidades selecionadas.

X Para cortar, copiar e colar as entidades:


1 Use métodos de seleção geral para pré-selecionar as entidades a cortar ou copiar.
2 Escolha a função Cortar ou Copiar ou tecle Ctrl+X ou Ctrl+C. Isto coloca uma
cópia das entidades selecionadas na área de transferência do Windows.

Nota: Cortar entidades para removê-las do arquivo atual. Para deixar o arquivo
inalterado, Copiar as entidades.

3 Para salvar as entidades selecionadas em outro arquivo, use um dos métodos a seguir:
Š Feche o arquivo atual, abra um novo arquivo ou arquivo existente, escolha Colar
ou tecle Ctrl+V para trazer as entidades.
Š Abra outra sessão do Mastercam, arquivo novo existente, escolha Colar ou tecle
[Ctrl+V] para trazer as entidades. Ao colar as entidades, estas se tornam "ativas".
4 Use as opções da barra de Colar para sobrepor os atributos da entidade para cor, nível,
estilo de linha, estilo de ponto e espessura de linha.
Figura: Barra de dados Colar
l
cip ipa
al

rin inc
al

cip
po cip

pr
pe prin

al
ve ha
in
al
cip

pr

n
o

ra s. li
nt
a
rin

lp
lin

s
rp

o
co

tip


es
tip
ra

ra
ra
pa

pa
pa

pa
pa
ta

ta
ta

ta
ta
us

us
us

us
us
Aj

Aj
Aj

Aj
Aj

5 Para sair da função, tecle [Esc], ou escolha uma outra função do Mastercam.
DESENHAR E MODELAR BÁSICO / Dicas para usuários Experientes • 143

2
capítulo 3
Criando Geometria
Este capítulo apresenta as funções e barras para criar uma grande variedade de entidades
geométricas. Aprenderá a criar geometria e trabalhar com as funções essenciais de CAD do
Mastercam, incluindo:
™ Usando a Barra de Desenho . . . . . . . . . . . . . . . . . pág. 145
™ Edição de Entidades Ativas (''Vivas'). . . . . . . . . . pág. 146
™ Criando Pontos . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . pág. 148
™ Criando Linhas . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . pág. 151
™ Criando Arcos e Círculos. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . pág. 157
™ Criando Formas Diversas . . . . . . . . . . . . . . . . . . . pág. 161
™ Criando Concordâncias e Chanfros . . . . . . . . . . . pág. 180
™ Criando Splines. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . pág. 182
™ Criando Curvas . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . pág. 185
™ Criando Primitivas . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . pág. 191
™ Criando Trilhos Auto-sincronizados. . . . . . . . . . . pág. 197
CRIANDO GEOMETRIA / Usando a Barra de Desenho • 145

Usando a Barra de Desenho


A barra do Desenho agrupa funções na listagem, organizadas por tipo de entidade.
Figura: Barra de Desenho
as
tric

s
ro

nf
eo

ha
sG

/C
d.

as
s a
ha

or
rm

itiv
es
nc
o
Lin

s
Fo

lin

im
co
nt

3
Co
Po

Sp

Pr
Ar

DICA: Outras barras, tais como de Sólidos e de Superfícies, oferecem funções adicionais
para criação de geometria. Você pode acessar todas estas funções e outras mais através dos
menus Criar e Sólidos. Veja “Trabalhando com Superfícies e Sólidos” na pág. 253 para
aprender mais sobre criar estes tipos de entidades.

Desenhando geometrias básicas em 2D ou 3D é fácil, rápido e usado de modo livre.


Simplesmente selecione a função a partir da lista do Sketcher, e use o mouse, clique na área
gráfica e crie a entidade. Para diversas funções de Desenho, você também usa as funções da
barra ou da janela para definir ou editar a entidade ativa. Caso prefira o teclado, poderá usar
teclas de atalho para acessar a maiora das opções das barras.

Notas:
• Para diversos tipos de geometria, utilize o AutoCursor, em conjunto com as funções de
Desenho para criar e editar entidades. Para maiores informações, verifique “Usando
a Barra do AutoCursor” na pág. 56.
• Você pode personalizar a barra de criação de geometrias (Sketcher) adicionando ou
removendo funções.
• O Sketcher (cria geometrias) não inclui detalhamento, transformar, modificar,
superfícies ou sólidos (com exceção das primitivas) ou sólidos (exceto as primitivas).
146 • MASTERCAM X4/ Guia de Referência

Entidades Ativas, Fixas e Fantasmas


As entidades no Mastercam tem o estado de fantasmas, vivas, e fixas.
ƒ Quando criar formas dinamicamente com o mouse, estas são desenhadas com a linha
branca tracejada. Este é chamado estado fantasma. Ao escolher a posição final para
criar a entidade, a entidade se torna ativa.

ƒ Entidades Ativas são aquelas que estão em processo de criação. Você pode editar estas
propriedades usando as opções da barra da função selecionada ou janela, removê-las
da janela gráfica ou "fixá-las".
ƒ As entidades se tornam fixas, quando forem aceitas, por exemplo ao clicar Enter ou
OK ou Aplicar para completar a função.
Após criar uma entidade usando as funções do Sketcher, a entidade permanece ativa até que saia
da função, inicie uma nova função ou inicie criar outra entidade. Entidades ativas são designadas
por uma cor de entidade ativa. Ao aceitar uma entidade, a cor volta à cor normal da entidade.
Após as entidades se tornarem fixas, você pode editá-las via o menu Editar, Analisar e
Transformar.

DICA: Para definir no Mastercam as cores padrões - incluindo as cores de entidades vivas,
escolha Ajustes, Configuração, e selecione a página de propriedade de Cores .

Edição de Entidades Ativas (''Vivas').


O Mastercam permite flexibilidade de opções para edição de entidades básicas. Ao criar
inicialmente a entidade, ela é considerada viva ou ativa e pode ser editada dentro da barra de
dados ou janela da função usada para criá-la. A cor da entidade ativa é azul claro, por padrão,
entretanto você pode modificá-la. Uma vez que a entidade se torne fixa ou viva, você deve
utilizar outras funções para editá-la.

Nota: Para maiores informações, verifique “Editando Entidades” na pág. 198.


CRIANDO GEOMETRIA / Usando a Barra de Desenho • 147

X Por exemplo, para criar uma linha e editá-la enquanto estiver ativa:
1 Escolha Criar, Linha, Linha por Extremos a partir dos menus no topo da tela. A
barra de dados da Linha aparecerá.
os

ha
a
em

inh

Lin
xtr

l
a

te
.L

ta
nh
re

en
lo

on
pr

l
ca
gu
i-li

ng
m
ita

riz
rti
ult

Ân
Co
Ed

Ta
Ho
Ve
M

3
2 Para criar os extremos de uma nova linha, clique em duas posições quaisquer no área
gráfica. A linha aparece na cor definida para entidade ativa.
3 Clique no botão Editar Extremo 1.
4 Mova o cursor para a nova posição para o primeiro extremo da linha, e clique
novamente.
5 Clique no botão Editar Extremo 2.
6 Mova o cursor para a nova posição, e clique novamente.
7 Repita os Passos 3-6 até que esteja familiarizado.
8 Para alterar o comprimento da linha:
a Tecle [L] ou clique no botão Comprimento.
b Digite um novo comprimento e tecle [Enter].
9 Para alterar o ângulo:
a Tecle [A] ou clique no botão Ângulo.
b Digite um novo ângulo e tecle [Enter].
10 Utilize um dos métodos a seguir para fixar a entidade:
Š Para se manter na função e continuar a criar linhas, clique numa posição na área
gráfica como o primeiro ponto da nova linha, ou clique no botão Aplicar da barra.
Š Para sair da função, tecle [Esc], clique OK ou escolha uma outra função.

Utilizando a Barra de Posição Relativa


Ao criar uma nova entidade com a função de desenho, você pode determinar qualquer
novo ponto relativo a uma entidade já existente. Para fazer isto, tecle [Shift+Clique] ao
escolher a posição ou escolher Relativo da lista do AutoCursor. A barra de funções atual
ou janela se interrompe e a barra de Posição Relativa aparecerá.
148 • MASTERCAM X4/ Guia de Referência

Figura: Barra de Posição Relativa do AutoCursor


lta

t
lec
De

Se
Distance and Angle Length on a selected entity

Ao teclar [Enter] para aplicar os valores especificados, e a barra de Posição Relativa se fechará.
Utilizar a barra de funções atual ou a janela para selecionar posições adicionais ou modificar a
entidade ativa.

DICA: Acesse Indicar nesta barra, para ativar o modo Aolongo e criar uma nova entidade
ao longo da entidade existente. Ao ser solicitado, indique a linha, arco ou spline na
posição mais próxima do opnto extremo no qual deseja especificar um comprimento ao
longo. Quando indicar a entidade, os campos Delta, Distância e Ângulo se tornam inativos
e você é solicitado a entrar com o valor do comprimento. Para acessar diretamente o modo
Aolongo, escolha este na barra de dados do AutoCursor na lista de Sobrepor.

Criando Pontos
Nesta seção você aprenderá como criar pontos utilizando as funções a seguir:
ƒ Criar Ponto na Posição ƒ Criar Ponto Dinâmico
(pág. 148) (pág. 149)
ƒ Criar Ponto nos Nós (pág. 149) ƒ Ponto no Segmento(pág. 150)
ƒ Criar Ponto nos Extremos ƒ Ponto em Arcos
(pág. 150) Pequenos...(pág. 151)

Você acessa as funções de ponto a partir da barra do Sketcher ou no sub-menu Criar, Ponto.

Criar Ponto na Posição


Para criação simples de ponto, use a função Ponto na Posição para pontos individuais,
usando o mouse para clicar e criar os pontos na área gráfica. Enquanto o ponto estiver
ativo, use o AutoCursor para ajustar sua posição.
Figura: Criar ponto numa posição
to
on
rp
ita
Ed
CRIANDO GEOMETRIA / Criando Pontos • 149

Nota: Ao escolher a posição do próximo ponto, o anterior se torna uma entidade fixa.

Criar Ponto Dinâmico


Escolha esta função para criar um ou mais pontos e/ou linhas em qualquer posição ao
longo de uma entidade existente. Ao selecionar uma entidade na área gráfica, uma seta

3
dinâmica aparecerá. A informação da normal também é informado na barra, no
formato do vetor. Para cada ponto que deseja criar, mova o cursor para que a seta
percorra a entidade, bastando dar um clique com o mouse para criar o novo ponto.
Figura: Barra de criar ponto dinâmico

o 1
em

to
xtr

en
E

tam
c ia
r
r

ita
r te

al

t ân

as
nto

rm

Ed
ha

ve

Af
D is
L in

No
Re
Po

ƒ Use as opções Linha e Ponto para determinar o tipo de entidade a criar. Você poderá
criar uma linha, um ponto ou ambos.
ƒ Use o botão Reverter para ajustar o lado da entidade selecionada, na qual deseja um
ponto ou linha de afastamento aparecerá. (Reverter tem efeito somente para
Afastamentos diferentes de Zero.)
ƒ Na barra de dados use o campo Afastamento para criar um ponto ou linha
perpendicular à entidade selecionada, deslocado da distância especificada.
ƒ Use o campo Distância para definir a distância ao longo da entidade a partir do
extremo mais próximo, deseja criar o ponto ou a linha. Você pode usar este campo
independentemente ou em conjunto com o campo de Afastamento.
Quando estiver posicionando um ponto ou linha longo de uma linha ou um arco, este pode ser
criado além da entidade selecionada, como se fosse estendida em qualquer direção.

Criar Ponto nos Nós


Esta função permite criar pontos nos nós nodais de splines existentes. Ao escolher a
função de Criar pontos nos nós, a barra de dados aparece, a função fica ativa e solicita
que uma spline seja selecionada.

IMPORTANTE: Ao escolher esta função, os pontos nodais são imediatamente criados


como entidades fixas e a função se encerra.
150 • MASTERCAM X4/ Guia de Referência

Ponto no Segmento
Você pode rapidamente criar múltiplos pontos, uniformes ao longo de uma entidade
existente, com esta função. Selecione uma entidade na área gráfica e entre o número
de pontos a serem posicionados ao longo desta, ou entre a distância entre cada ponto a
ser criado.

DICA: Você pode também ajustar uma distância ou número de pontos antes de selecionar
uma entidade.

Figura: Barra de criar ponto num segmento

e
ad
a

id
ci

nt
ân

ua
st

Q
Di

Ao entrar com o número ou distância, o Mastercam automaticamente calcula as posições


necessárias do ponto.
Se utilizar o campo Número para criar os pontos, o Mastercam sempre posicionará os pontos em
cada extremo de cada entidade. Entretanto, se você utilizar o campo Distância, o Mastercam
cria o primeiro ponto a partir do extremo mais próximo da entidade indicada, e em distâncias
múltiplas desta. É possível que o ponto não possa ser criado exatamente no ponto extremo final
da entidade.

Nota: Esta função cria os pontos somente ao longo da entidade física. Nenhum ponto é
criado na extensão projetada da entidade.

Criar Ponto nos Extremos


Use esta função para automaticamente cria entidades ponto nos extremos de todas as
linhas, arcos e splines visíveis. Isto é especialmente útil para determinar as fronteiras
de uma curva ou de curvas encadeadas.
CRIANDO GEOMETRIA / Criando Linhas • 151

DICA: Para remover rapidamente todos os pontos criados nesta função, a partir do
Mastercam escolha o menu Editar, Desfazer.

Ponto em Arcos Pequenos...


Criando pontos no centro exato de arcos e/ou círculos é fácil e rápido quando utiliza

3
esta função. Você define o máximo tamanho dos arcos que deseja usar, seleciona os
arcos e tecla Enter.
Figura: Criar ponto nos arcos pequenos

is

s
cia
o

co
im

ar

ar
áx

sp
M

ar
co

ag
io

Ar
Ra

Ap
Para criar arcos no centro de arcos e de círculos, escolha a opção Arcos Parciais. Se esta opção
não for selecionada, o ponto será criado somente no centro de círculos (arcos fechados).
Para apagar os arcos e círculos selecionados após a criação dos pontos, escolha a opção Apagar
Arcos.

Nota: As opções Ponto de Passagem e Ponto de Corte no sub-menu Criar, Ponto


para o Mastercam Erosão a Fio. A opção do Ponto de Passagem permite você
posicionar os pontos de passagem a cada encadeamento nas operações de erosão. A
opção de Ponto de Corte permite que crie um ponto de corte numa posição diferente do
ponto de passagem. Estas funções são descritas no Guia de Erosão a Fio.

Criando Linhas
O Mastercam oferece uma variedade de funções flexíveis para rapidamente criar linhas,
incluindo:
ƒ Criar Linha por Extremos ƒ Criar Linha mais Próxima
(pág. 152) (pág. 154)
ƒ Criar Linha Bissetriz ƒ Criar Linha Perpendicular
(pág. 154) (pág. 154)
ƒ Criar Linha Paralela ƒ Criar Linha Tangente Por um
(pág. 155) Ponto (pág. 156)

Para acessar a função, selecione na barra de Desenho Linha - ou no sub-menu Criar, Linha.
152 • MASTERCAM X4/ Guia de Referência

Criar Linha por Extremos


Use esta simples mas poderosa função junto com a barra de dados para criar uma
variedade de tipos de linhas por dois extremos, incluindo:
ƒ Angular e polar
ƒ Horizontal e vertical
ƒ Múltiplas linhas conectadas por seus extremos
ƒ Linhas tangentes a arcos e splines
Figura: Criar linha por extremos
os

ha
a
em

inh

Lin
xtr

l
a

te
.L

ta
nh
re

lo

en
on
pr

l
ca
gu
i-li

ng
m
ita

riz
rti
ult

Ân
Co
Ed

Ta
Ho
Ve
M

Para criar pontos extremos dinamicamente, clique na área gráfica ou digite valores nos campos
de Comprimento e Ângulo e depois clique na área gráfica para posicionar a linha. Use o
AutoCursor para definir precisamente as posições dos extremos da linha.

Criando Linhas Angulares e Polares


Para criar linhas a um ângulo específico, trave o valor do campo (clique sobre o ícone e
verifique que fica vermelho) Ângulo antes de criar a linha. Você pode ajustar os ângulos polares
neste campo. O ângulo calculado é anti-horário e positivo no eixo horizontal, que varre através
do ponto conhecido no plano de construção atual. Para calcular os ângulos na direção horária,
entre um valor negativo.
Para linhas angulares, também é possível ajustar o AutoCursor para andar em ângulo,
especificando os graus ao se selecionar o segundo extremo da linha. Isto é referenciado aqui
como o "modo angular". Para fazer isto, na barra do AutoCursor, clique no botão Opção para
abrir a janela do AutoCursor, selecione opção Angular e ajuste os graus, no campo Angular
(mostrado abaixo).

Este valor é aplicado em incrementos. Por exemplo, usando 5 graus no modo angular, causa a
linha a andar de 5 em 5 graus (5 ,10, 15, 20, e assim por diante). Andar sobre o ângulo,
permanece até o final da seção do Mastercam a menos que seja alterada manualmente.

Criando Linhas Horizontais e Verticais


Antes de criar a linha, escolha a opção Horizontal ou Vertical na barra de Criar linha por
extremos, para definir a orientação da linha. E utilize o AutoCursor para desenhar a linha. Após
indicar o segundo extremo, será solicitado a entrar com as coordenadas X ou Y da linha.
CRIANDO GEOMETRIA / Criando Linhas • 153

Você pode facilmente criar linhas horizontais e verticais sem escolher as opções Horizontal ou
Vertical se o AutoCursor estiver ajustado para tal. (Para maiores informações, verifique
“Personalizando o Comportamento do AutoCursor” na pág. 60.) Após definir o primeiro
extremo e iniciar a criação da linha, quando a linha se aproximar da posição horizontal, uma
identificação de horizontal / vertical aparece ao lado do cursor, indicando que se você pode
clicar para determinar esta posição para o extremo.
Independente do método que você utilize para criar linha, esta permanece ativa após a escolha
do segundo extremo, portanto ainda pode especificar o comprimento exato no campo
Comprimento, ou usar o AutoCursor para determinar uma posição exata. A entidade se torna
fixa ao teclar Enter ou clicar no botão Aplicar.

Criando Linhas Múltiplas


3
Para criar múltiplas linhas conectadas entre si, escolha a opção Multi-linha, e clique na área
gráfica para determinar cada um dos extremos conectados. Para completar a última linha, dê um
clique duplo no extremo final ou tecle Esc.

Criar Linhas Tangentes


Use a opção Tangente para criar linhas que sejam tangentes a arcos ou splines.
ƒ Ao criar uma linha tangente a um arco, primeiro indique o arco. O Mastercam
dinamicamente desenhará a linha tangente na medida em você que mover o cursor.
Quando a linha atingir o ponto de tangência desejado, indique para definir o segundo
ponto.
ƒ Ao criar uma linha tangente a uma spline, primeiro indique a spline, e depois indique o
segundo ponto. O Mastercam cria uma linha tangente ou mostra uma mensagem se
não puder fazê-lo.

Notas:
• Ao criar linha tangente, incluindo as linhas que são perpendiculares a uma linha ou
tangentes a um arco, você pode criar uma linha numa porção estendida da entidade.
• Use as dicas visuais do AutoCursor para ajudá-lo a identificar a tangência,
especialmente ao criar linha tangente a uma spline. Com o botão direito do mouse na
área gráfica, escolha AutoCursor e depois selecione Tangente na janela de Ajustes do
AutoCursor.
154 • MASTERCAM X4/ Guia de Referência

Criar Linha mais Próxima


Você pode rapidamente criar uma linha entre duas entidades numa posição na qual
esteja mais próximas. Ao escolher a função Criar linha próxima, não aparecerá a
barra de dados, mas a função ativa, permitindo criar um única linha selecionando duas
entidades.

IMPORTANTE: Ao escolher esta função, a linha é imediatamente criada como entidades


fixa e a função se encerra.

Criar Linha Bissetriz


Use esta função para criar uma linha entre duas outras linhas, através de bissetriz ou
linha no meio destas. Para linhas que se interceptam, o Mastercam cria uma linha
bissetriz. Para linhas paralelas, o Mastercam cria uma linha no meio, que se inicia
entre o início da primeira linha indicada e mais próxima do extremo da segunda linha
indicada.
O Mastercam cria múltiplas possibilidades para linhas bissetrizes e você deve indicar aquela a
manter quando 4 soluções são escolhidas. Selecione esta opção na barra de dados antes de
indicar as linhas.
Figura: Criar linha por extremos
to
en
im
pr
om
C

Para ajustar o comprimento da linha bissetriz, digite um valor no campo Comprimento, e tecle
Enter, selecionado as duas linhas de referência.

Criar Linha Perpendicular


Para criar uma linha perpendicular a outras existentes, escolha a função, selecione
uma linha, arco ou spline e crie o extremo da linha perpendicular clicando na área
gráfica.
Figura: Criar linha perpendicular
Para ajustar o comprimento da linha perpendicular, digite o valor no campo Comprimento e
tecle Enter. Depois, selecione a entidade e sua posição.
CRIANDO GEOMETRIA / Criando Linhas • 155

to
en

mo
rim

e
xtr
mp

te
en
re o

ng
C
ita

Ta
Ed

Você pode também usar a barra de dados para criar uma linha perpendicular a outra linha e
tangente a um arco, escolhendo a opção Tangente e indicando a linha ou arco . Nestas
circunstâncias, o Mastercam cria múltiplas possibilidades de linhas perpendiculares e você
deverá escolher aquela que deseja manter.
Use a opção Reverte para determinar a posição da linha perpendicular, relativa à entidade
selecionada. Este botão tem três estágios de funcionamento: 3
ƒ Selecionada: (padrão) Cria uma nova linha perpendicular na posição indicada na área
gráfica.
ƒ Oposto: Cria uma linha perpendicular no lado oposto da entidade a partir da qual
selecionou a posição.
ƒ Ambas: Cria duas linhas perpendiculares em ambos os lados da entidade selecionada.

Notas:
• Para usar a opção de tangente na barra de dados, você ter ao menos duas entidades
na área gráfica, e uma destas dever ser um arco.
• Ao criar linhas perpendiculares a arcos, você pode criar a linha numa parte estendida
do arco indicado.
• Ao criar linhas perpendiculares a arcos ou splines, indique a entidade próxima à
região na qual deseja criar a nova linha.

Criar Linha Paralela


Escolha esta função para criar uma linha paralela a uma linha existente, selecionando-
se uma linha e clicando num ponto da área gráfica. Você também pode usar os campos
da barra de dados para criar uma linha paralela a outra, e tangente a um arco,
selecionando uma linha e então o arco.
Figura: Criar linha paralela
mo

rte
tre

ve
ex

ia

Re
en
nc
r
ita

ng
stâ
Ed

Ta
Di
156 • MASTERCAM X4/ Guia de Referência

A linha paralela é criada com o mesmo comprimento da linha existente indicada. Para afastar a
linha paralela, basta digitar o valor no campo Distância e indicar a direção do afastamento.
Use a opção Reverte para determinar a posição da linha paralela, relativa à linha original. Este
botão tem três estágios de funcionamento:
ƒ Selecionarda: (padrão) Cria uma linha paralela no lado selecionado da linha original
indicada.
ƒ Oposto: (padrão) Cria uma linha paralela no lado oposto selecionado da linha original
indicada.
ƒ Ambas: Cria uma linha paralela em ambos os lados da linha original indicada.

Nota: Ao criar linhas tangentes, você pode criar a linha numa parte estendida da
entidade indicada.

Criar Linha Tangente Por um Ponto


Use esta função para criar uma linha tangente a um dos extremos de um arco ou spline.
Simplesmente selecione o arco ou spline, indique o ponto de tangência no arco ou na spline, e
determine o segundo ponto da linha ou seu comprimento.
Figura: Criar linha tangente por um ponto
os

to
em
ar

en
io n

xtr

r im
le c

rE

mp
se

it a

Co
Re

Ed

Notas:
• Se você travou o campo Comprimento travado, o Mastercam cria duas linhas
tangentes e pergunta qual linha deseja manter.
• Se indicar um ponto tangente que não seja num arco selecionado, o Mastercam move o
ponto para o arco. Ele faz isto projetando o ponto selecionado ao longo do vetor a
partir do ponto e através do ponto central do arco.
• Se indicar um ponto tangente que não seja numa spline selecionada, o Mastercam
move o ponto para a spline. Ele faz isto usando a função +Prõxima para projetar o
ponto selecionado.
• Apõs escolher Editar Extremo 1 ou Editar Extremo 2, poderá usar o AutoCursor
para reposicionar o ponto extremo da linha.
CRIANDO GEOMETRIA / Criando Arcos e Círculos • 157

Criando Arcos e Círculos


Ao criar arcos e círculos, você escolhe uma variedade de funções otimizadas-, incluindo:
ƒ Criar Círculo com Ponto no ƒ Criar Arco Polar
Centro (pág. 157) (pág. 158)
ƒ Criar Círculo com Ponto na ƒ Criar Arco pelos
Borda (pág. 158) Extremos (pág. 159)

3
ƒ Criar Arco por 3 Pontos ƒ Criar Arco Polar pelos
(pág. 159) Extremos (pág. 160)
ƒ Criar Arco Tangente
(pág. 160)

Escolha as funções de Arco a partir da barra de Desenho ou no sub-menu Criar, Arco. Na


maioria das funções, você pode criar arcos ou círculos tangentes a entidades existentes tais como
curvas, linhas ou pontos.

IMPORTANTE: O Mastercam calcula círculos na direção anti-horária.

Criar Círculo com Ponto no Centro


Esta função facilita a criação de círculos completos a partir do ponto central. Clique na
área gráfica para determinar o ponto central e clique novamente para determinar o
ponto na circunferência.
Figura: Barra de criar círculo pelo centro
o
n tr

n te
tro
ce

me

ge
ita r

io

Ta n
D iâ
Ra
Ed

Alternativamente, você pode entrar com o valor no campo Raio ou Diâmetro e clicando na área
gráfica determinando a posição do centro do círculo.
Você pode usar o AutoCursor para posicionar o ponto centrar e/ou o ponto da circunferência do
arco. Também é possível criar círculos tangentes a outras entidades.
158 • MASTERCAM X4/ Guia de Referência

Criar Arco Polar


Para criar arcos polares, escolha esta função e clique na área gráfica para definir seu
ponto central. Depois, clique em dois pontos da circunferência definirá o raio, ponto
inicial e ângulo final. Para criar o círculo completo, dê clique-duplo no primeiro ponto
da circunferência (não será solicitado a indicar o segundo ponto).
Figura: Criar arco polar
l
ra
nt
ce
to

l
cia
on

al

te
ini

fin
ro
rp

en
et

lo
ita

lo
r

âm

ng
rte

gu
io

gu
Ed

Ra

Ta
Ân
ve

Di

Ân
Re

Pode-se entrar manualmente com os valores nos campos da barra de dados para o tamanho do
círculo, ângulo inicial e final. Você pode então selecionar o ponto central na área gráfica para
posicionar o arco e usar o AutoCursor para posicionar qualquer um dos três pontos do arco.
Também é possível criar arcos tangentes a curvas e pontos.

DICA: Use a opção Reverter para definir a direção do arco. Este botão tem duas funções;
horário (esquerda) e anti-horário (direita). Poderá também arrastar o mouse até o ponto
inicial do arco para reverter a direção.

Notas:
• Se escolher o botão Tangente na barra de dados, deverá indicar uma entidade como
primeiro ponto da circunferência (raio e ponto inicial do arco). A entidade
selecionada é tangente à entidade para o arco resultante.
• Para criar um círculo completo, entre 0 para ângulo inicial e 360 para o ângulo final.

Criar Círculo com Ponto na Borda


Esta função cria círculos a partir de dois ou três pontos em sua circunferência. Para
criar círculos por dois pontos da borda, primeiro acione o botão Dois Pontos (padrão).
Depois clique na área gráfica para indicar o primeiro ponto da borda e depois clique
para indicar o segundo. O Mastercam cria o círculo com dois pontos como equador.
Para criar círculos com três pontos, clique no botão Três Pontos e primeiro, segundo e terceiro
ponto, na área gráfica.
Você pode também criar círculos tangentes a curvas e pontos, e usar o AutoCursor para
posicionar qualquer um dos três pontos do arco.
CRIANDO GEOMETRIA / Criando Arcos e Círculos • 159

Figura: Criar círculo por ponto na borda

da
or
ab
sd
to
on

te
rp

ro
3 ntos
os

en
et
ita

nt

âm

ng
Po

io
Po
Ed

Ra

Ta
Di
2

Criar Arco pelos Extremos


Com esta função, você cria arcos com pontos extremos definidos e um ponto na
circunferência. Clique na área gráfica para determinar os pontos extremos e clique
3
novamente para determinar o ponto na circunferência.
Figura: Criar arco pelos extremos
os
em
xtr

te
ro
re

en
et
âm

ng
ita

io
Ra
Ed

Ta
Di

Você pode também criar arcos tangentes a curvas e pontos, e usar o AutoCursor para posicionar
qualquer um dos três pontos do arco.

Notas:
• Se escolher o botão Tangente na barra de dados, o Mastercam aceita qualquer
localização para os dois primeiros pontos mas deverá selecionar entidade para o
terceiro ponto. A entidade selecionada é tangente à entidade para o arco resultante.
• Poderão ser selecionados até dois pontos colineares.

Criar Arco por 3 Pontos


Para criar arcos por três pontos, clique na área gráfica para definir cada um dos três
pontos da circunferência. Você pode também criar arcos tangentes a curvas e pontos, e
usar o AutoCursor para posicionar qualquer um dos três pontos do arco.
Figura: Criar arco por 3 pontos
da
or
ab
sd
to
on

te
rp

en
ita

ng
Ta
Ed
160 • MASTERCAM X4/ Guia de Referência

Criar Arco Polar pelos Extremos


Você pode criar arcos polares a partir de um ponto inicial ou final definido. Escolha
esta função e clique na área gráfica para definir o primeiro ponto. Entre com os valores
nos campos da barra de dados para o raio/diâmetro, ângulo inicial e final.
Figura: Criar arco polar pelos extremos
os
m

al
al

al
re

ici
ici

fin
xt

al

in
in

ro
re

fin

lo
lo
et
o

gu
ita

nt

gu
âm
io
nt
Ed

Ân
Po

Ân
Ra
Po

Di

Criar Arco Tangente


Use a flexibilidade desta função para criar arcos com as seguintes condições de
tangência:
ƒ Tangente a uma, duas ou três entidades
ƒ Tangente por um ponto
ƒ Tangente com a linha de centro
ƒ Dinamicamente tangente (dinamicamente desenha o arco com o movimento do
cursor)
Você também pode usar esta função para criar círculos tangentes a três entidades.
Figura: Criar arco tangente
âm te
din gen
ica
Ta a ce ênc e
h ng ad

cia tan
ng nt ia
Lin ta ntid

nto
ên ro
nto e

po
Po te 1

ro
etr
en

ga
âm
io
ng

Pe
Ra

Di
Ta

Para definir o tamanho do arco, entre o raio ou diâmetro no barra de dados, escolha a condição
de tangência, e siga as informações para criar o arco. Sob certas circunstâncias, o Mastercam
mostra quatro possibilidades de arcos e você deve selecionar uma destas a manter.

Nota: Ao escolher linhas para criar um arco, estas linhas não podem ser paralelas
entre si.
CRIANDO GEOMETRIA / Criando Formas Diversas • 161

Criando Formas Diversas


O menu Criar, oferece um grande número de funções para criar as formas geométricas
completas. O Masteram gera todas as entidades na forma de modo coletivo; você não precisa
desenhar entidades individuais. Ao usar as funções Retângulo, Polígono e Elipse, você opta em
criar superfícies em adição à geometria em si. As Geometrias e assuperfícies são criadas ao
selecionar a opção Superfície nestas janelas.
Use outras funções do menu para criar caixas limites e letras. Se o aplicativo opcional

3
Mastercam Solids estiver instalado, você poderá extrair geometrias 2D a partir do sólido.
Nesta seção você aprenderá como criar formas básicas utilizando as funções a seguir:
ƒ Criar Retângulo ƒ Criar Formas Retangulares
(pág. 161) (pág. 162)
ƒ Criar Polígono ƒ Criar Elipse
(pág. 163) (pág. 164)
ƒ Criar Caixa Limite ƒ Criar Letras
(pág. 164) (pág. 166)
ƒ Criar Espiral (pág. 167) ƒ Criar Hélice
(pág. 168)
ƒ Criar Perfil a Tornear ƒ Criar Silhoueta da Fronteira
(pág. 169) (pág. 170)
ƒ Criar Canal de Alívio ƒ Criar Círculo de Furos (pág. 174)
(pág. 171)
ƒ Criar Geometria da ƒ Criar Geometria da Porta
Escada (pág. 174) (pág. 178)

Acesse esta função, selecione na barra da lista de Geometrias, ou a partir do menu Criar.

Criar Retângulo
Esta função permite criar rapidamente um retângulo definido por dois pontos. Para
desenhá-lo, clique a definição de seu ponto base, âncora do retângulo na área gráfica.
Arraste o ponto âncora e clique o segundo canto. Você pode usar o AutoCursor para
precisamente posicionar os dois pontos do retângulo.
Figura: Barra de criar retângulo
p e tr
su e n

ie
t os

rfí c
iar o c
on

Cr ar n
ra
rp

rg u
i ta

r
a

co
t ur
Ed

La

An
Al
162 • MASTERCAM X4/ Guia de Referência

Use os campos da barra de dados para desenhar o retângulo a partir do ponto central, ou criá-lo
como uma superfície dentro de sua área retangular. O retângulo permanece como entidade ativa
até que clique em Aplicar ou clique para iniciar o desenho de outro retângulo.

DICA: Para criar múltiplos retângulos rapidamente usando as mesmas dimensões, trave os
campos Largura e Altura na barra de dados. Cada vez que clicar na área gráfica, será
criado um retângulo completo com as dimensões definidas.

Criar Formas Retangulares


Use esta função para criar formas retangulares (retângulo, oblongo, D simples ou D
duplo) escolhendo uma das opções em Formato na janela expandida.
Figura: Janela de Formas Retangular

Nota: O retângulo é a forma padrão.


CRIANDO GEOMETRIA / Criando Formas Diversas • 163

Você pode criar a forma usando o método por um ponto base ou dois pontos. As opções da janela
mudam ,dependendo do método selecionado. Entretanto, ambos os métodos permitem ajustar
arredondamento de cantos, ângulo de rotação, formato geral e criação de superfície.

Método por Ponto base


Escolha este método e selecione a posição do ponto âncora do retângulo para ponto base.
Após inserir o ponto base, o Mastercam utiliza este ponto âncora a partir desta posição, na
medida em que você desenha o retângulo. Use o AutoCursor para dinamicamente alterar a

3
posição do ponto base, largura ou altura, antes de fixar o retângulo na tela.

Método por Ponto 2 pontos


Escolha este método para definir um ponto base num canto, e desenhar o retângulo e o
segundo ponto do canto. Use o AutoCursor para alterar o ponto base como o segundo ponto.

Criar Polígono
Esta função permite rapidamente um polígono com as geometrias, e opcionalmente,
uma superfície. Use as opções Concordância ou Plana para determinar se o raio será
medido a partir do ponto base até o canto, ou do ponto médio do lado.
Figura: Janela Criar polígono (expandida)
164 • MASTERCAM X4/ Guia de Referência

Criar Elipse
Você pode usar esta função para criar uma elipse com as geometrias, e
opcionalmente, uma superfície. Para criar uma elipse parcial, entre o ângulo inicial
maior que 0 graus e/ou o ângulo final menor do que 360 graus.
Figura: Janela Criar elipse (expandida)

Criar Caixa Limite


Use esta função para verificar as dimensões máximas da peça criando uma fronteira
retangular ou cilíndrica em volta das entidades indicadas. Você pode criar um fronteira
com geometrias, sólido ou modelo para material em bruto.
Figura: Exemplo: Caixa limite
Caixa Limite
CRIANDO GEOMETRIA / Criando Formas Diversas • 165

Figura: Janela Criar caixa limite

Retangular Cilíndrica

3
166 • MASTERCAM X4/ Guia de Referência

DICA: Para permitir o Bloco e opções de Sólidos em Criar seção, entre uma valor para
Expandir Z (para forma retangular) ou Expandir Raio (para a forma cilíndrica). Esta
opção pode ser utilizada se a geometria selecionada for 2D e pertencer ao mesmo plano.

Criar Letras
A janela Criar Letras permite incluir texto alfanumérico com linhas, arcos e splines
NURBS. Você pode usar um ou mais fontes fornecidos pelo Mastercam, incluindo
fontes especiais de desenho, ou escolher qualquer fonte TrueType® instalado em seu
micro.
Figura: Janela criar letras

Fontes Mastercam
O Mastercam contém fontes de letras pré-definidos, incluindo Bloco, Caixa, Roman, e
Inclinados, e uma série de fontes de detalhamento, como Dayville, European, Hartford, Old
English, e outros. Você pode também escolher um fonte personalizado para letras através de
Outros na lista de fontes, navegando aonde os fontes estejam armazenados.
CRIANDO GEOMETRIA / Criando Formas Diversas • 167

Ao selecionar um fonte de detalhamento, você pode acionar o botão Opções de Detalhamento e


formatar as letras para detalhamentos e textos. Os parâmetros para Notas definidos, sobrepõem
aos ajustes de Fonte e Altura da janela Criar Letras.

Fontes TrueType(R)
Você pode escolher qualquer fonte TrueType instalado em seu computador para formatar as
letras que irá criar no Mastercam. Para usar um destes fontes, acione o botão TrueType,
selecione um dos Fontes e clique OK.

DICA: Ao usar fontes TrueType, a altura verdadeira das letras pode não coincidir com o
valor que definiu na altura, porque o Mastercam escala as letras com base em todas as
informações codificadas dentro do fonte TrueType, incluindo espaços em branco e
3
arredondamento das letras. Use a função Tranformar, Escalar para alterar o tamanho.

Criar Espiral
Use a flexibilidade desta função para criar uma geometria espiral como uma série de
splines NURBS. Você pode determinar o passo inicial e final tanto no plano XY
como em XZ, definir o número de voltas ou altura, ou escolher a direção (Horário/
Anti-Horário).
Figura: Janela criar espiral
168 • MASTERCAM X4/ Guia de Referência

Figura: Exemplo: criar espiral

Nota: Para criar uma espiral com conicidade, use a função Criar, Hélice.

Criar Hélice
Esta função cria uma espiral cônica como uma spline NURBS contínua. Você pode
definir ângulos internos e iniciais, raio, número de voltas ou altura, passou ou direção
(Horário/Anti-Horário).
Figura: Janela de criar hélice
CRIANDO GEOMETRIA / Criando Formas Diversas • 169

Figura: Exemplo: criar hélice

3
Nota: Para criar uma hélice usando as dimensões nos planos XY e XZ, use a função
Criar, Espiral.

Criar Perfil a Tornear


Use a função Criar, Perfil a Tornear para criar um perfil 2D a partir de um sólido,
face do sólido ou superfície. O perfil será criado na vista de Topo no SCT ativo, através
de um dos métodos:
ƒ Rotacionando o sólido indicado em torno do eixo X.
ƒ Criando uma seção transversal (Fatiar) através do sólido indicado no plano XY.

Nota: Poderá optar em criar o perfil na metade superior, metade inferior ou toda a
seção transversal, a partir da entidade indicada.
170 • MASTERCAM X4/ Guia de Referência

Figura: Janela de Perfil a Tornear

X Para criar um perfil 2D usando esta janela, siga os seguintes passos:


1 Acesse Criar, Perfil a Tornear.
2 Selecione um sólido, face do sólido ou superfície na qual deseja criar o perfil.
3 Tecle Enter. Isto abrirá a janela do Perfil a Tornear.
4 Indica Rotacionar ou Fatiar com base nos métodos anteriormente descritos.
5 Selecione as opções e botões que se aplicam aos resultados desejados, e entre os
valores apropriados nos campos.

Nota: Para maior informação de como usar estas opções, acesse o botão de Ajudar e
clique na aba Field Definitions.

6 Clique OK.

Criar Silhoueta da Fronteira


Use esta função para criar uma curva na fronteira em torno de um conjunto de
superfícies, sólidos ou faces do sólido. Isto criará uma curva 2D que representará a
projeção da geometria indicada sobre o plano de construção. Será criada na
profundidade Z atual. Esta curva é tipicamente utilizada como fronteira de contenção em
usinagens.
Poderá também optar pela fronteira rotacionada. Esta característica gera uma curva 2D usando
ajustes de filtros aos reotacionar a geometria indicada em torno de um eixo. Esta função usa o
CRIANDO GEOMETRIA / Criando Formas Diversas • 171

eixo X do SCT atual como padrão. Você terá a habilidade de indicar a linha a ser utilizada como
eixo de rotação.
Figura: Janela de Criar Silhoueta da Fronteira

DICA: Ajuste o plano XY do SCT paralelo ao eixo de rotação para resultados coerentes.
Um eixo 3D pode trazer resultados inesperados nas curvas.

Criar Canal de Alívio


Use esta função e janela para criar rasgos padrões DIN. Você pode criar alívios de
rôscas ou eixos, e opcionalmente aparar todas as linhas horizontais e verticais que
interceptam os extremos do rasgo nestes extremos.

X Para criar um canal de alívio baseado nas normas DIN:


1 A partir do menu do Mastercam escolha Criar, Canal de Alívio.
172 • MASTERCAM X4/ Guia de Referência

2 Na janela dos Parâmetros de Canais de Alívio DIN, Forma, selecione o formato do


canal que deseja criar. O gráfico ilustra as mudanças para ilustrar sua seleção.
Figura: Janela de Canal de Alívio DIN

3 Selecione o botão Indicar da Tabela . Na janela de Tabela de Canal de Alívio:


a Escolha a medida do canal de alívio dentre os padrões apresentados. .
CRIANDO GEOMETRIA / Criando Formas Diversas • 173

Nota: Se estiver trabalhando com unidades em Polegadas, os valores convertidos na


tabela se aproximam daqueles padrões DIN-métrico.

b Clique OK para aceitar a seleção e retornar à janela de Parâmetros de Canais de


Alívio DIN. As Dimensões e posição d são campos de posição atualizados, com
base na seleção da tabela.
4 Defina uma orientação e indique se deve ou não aparar ou quebrar as linhas
horizontais e verticais que interceptam os extremos da geometria do canal.
5 Defina a posição do canal de alívio.

Nota: Para visualizar o canal de alívio na área gráfica antes da geometria ser criada,
3
acione Pré-Visualizar o Canal. Tecle [Enter] para encerrar a visualização.

6 Para criar a geometria do canal de alívio, clique OK.


174 • MASTERCAM X4/ Guia de Referência

Criar Círculo de Furos


Use a função de Criar Círculo de Furos para entrar as dimensões do círculo e criar
um número determinado de furos (arcos), com ou sem os pontos centrais.
Figura: Janela de Círculo de Furos

DICAS:
• Selecione Criar Furos para criar ambas as entidades arcos e pontos centrais;
desmarque esta opção para criar somente os pontos centrais.
• A função Criar Círculo de Furos é útil quando você estiver rodando o Mastercam
Design, e não tem acesso às usinagens de furação.
• Você pode também usar a função de seleção do Mastercam Pontos de Furação (acesse
Usinagens, Furações) para automaticamente criar as furações em criar as geometrias.

Criar Geometria da Escada


Esta função só está disponível para o Mastercam Router. Use a função Criar Geometria da
Escada para criar escadas com corrimão aberto ou fechado. Na janela de Escada, definir o tipo
de escada e entrar as dimensões da escada. Poderá também definir larguras e corrimão.
CRIANDO GEOMETRIA / Criando Formas Diversas • 175

Figura: Janela de Escada

3
176 • MASTERCAM X4/ Guia de Referência

As imagens abaixo ilustram as escadas, dimensões e geometrias no Mastercam Router.

X Use o procedimento abaixo para criar escadas:


1 Acesse Criar, Geometria da Escada. A janela de Escada será aberta.
2 Ajuste o estilo da escada com Corrimão Aberto ou fechado na seção Estilo .
3 Entre o total de degraus no campo Altura Acabado piso Acabado.
4 Entrar o total da distância horizontal a partir do degrau no campo Total.
5 Entre o número de degraus desejados em Número de degraus.
6 Entre a largura de cada degrau no campo Largura do degrau.
7 Determine a espessura do material e entre seu valor nos campos apropriados.
8 Entre a largura do material a ser usado do corrimão no campo Largura do corrimão.
9 Entre a distância desejado acima do degrau no campo Valor adicional.
CRIANDO GEOMETRIA / Criando Formas Diversas • 177

10 Entre os valores no campo Afastamento do degrau do topo e Afastamento do


degrau do fundo para criar as linhas da fronteira.
11 Selecione Bordas para espaço adicional. Entre os valores para cada um dos lados dos
batentes. O valor no campo Ângulo será automaticamente atualizado.
12 Seelcione o lado na área gráfica selecionado Lado direito ou Lado esquerdo.
13 Selecione Rotacionar no eixo x para desenhar ao longo do eixo X na área gráfica.
14 Para fechar a janela, clique em OK.
15 Clique na área gráfica ou use o AutoCursor para posicionar a geometria da escada.
16 Tecle [ESC] para sair da função. 3
Nota: os campos Altura do degrau e Ângulo do degrau são calculados
automaticamente pelo Mastercam, com base nos valores que entrar. Estes campos não
são editados diretamente.

Dicas para Laterais dos Degraus.


ƒ Escadas podem ser cortadas em duas operações. A primeira é uma operação de
contorno para remover o material. A figura ilustra o lado esquerdo, rotacionado em X,
simulado em Sólido.

ƒ Para terminar com cantos médios, use uma operação de contorno por chanfro. A
operação de contorno requer uma ferramenta V. A figura abaixo ilustra os cantos
médios. O ouro representa a operação de chanfro 2D.

ƒ Criar uma operação de contorno por chanfro no degraus requer um encadeamento


Simples para que possa selecionar somente a geometria necessária. Visto que os
encadeamentos definem a direção de corte, selecione a porção superior. Precisará de
uma ferramenta de chanfro para o diâmetro externo, no mínimo o dobro da
178 • MASTERCAM X4/ Guia de Referência

profundidade do chanfro, e movimentos de entrada 50% do diâmetro dos rasgo V. Não


use movimentos de saída porque irão cortar internamente.

Criar Geometria da Porta


Esta função está disponível no Mastercam Router, para criar a geometria para portas e painéis.
Ao acessar o menu Geometria da Porta a partir de Criar a janela Porta se apresenta com as
opções de tipo de porta e suas dimensões.
Figura: Janela Criar Porta

Defina as características e atribudos da porta, tais como a cor, tipo de linha, montantes
horizontas e verticais e o raio dos cantos.
CRIANDO GEOMETRIA / Criando Formas Diversas • 179

A figura abaixo ilustra a porta e seus componentes com as dimensões ao usar a Janela de Porta.

X Para criar uma ou mais cópias da porta:


1 Acesse Criar, Geometria da Porta. A janela da Porta será aberta.
2 Selecionar um método a partir da lista de Tipo de Porta.
3 Selecionar Espelhar o arco a copiar e espelhar o tipo de arco para o fundo da porta.
4 Entre as dimensões para as altuas e larguras da porta na seção Dimensões da Porta.
5 Clicar no botão Atributos para editar cores, nível e estilo de linha.
6 Selecione a opção Painéis horizontais para as peças transversais na horizontal. Entre
valores nos campos Largura do painel e Número de painéis.
7 Escolha a opção do menu de Espaçamento do batente para determinar posições
verticais e horizontais.
8 Selecione a opção Painéis verticais para as peças transversais na vertical. Entre
valores nos campos Largura da abertura e Número de aberturas.
9 No campo Raio de canto externo entre raio dos cantos arredondados na porta.
10 Selecione Múltiplas cópias para criar cópias desta porta.
11 Selecione Exportar para arquivos MCX separados para gravar a geometria da porta
em arquivos MCX numa pasta determinada. Clique no botão Mostrar para determinar
a pasta onde exportará estes arquivos.
12 Para fechar a janela, clique em OK.
13 Clique na área gráfica ou use o AutoCursor para posicionar a geometria da porta.
14 Tecle [ESC] para sair da função.
180 • MASTERCAM X4/ Guia de Referência

Criando Concordâncias e Chanfros


Criar concordâncias e chanfros em entidades ou encadeamentos é fácil e muito eficiente no
Mastercam Nesta seção você aprenderá como utilizar as funções a seguir:
ƒ Entidades de Concordância ƒ Concordância por Encadeamentos
(pág. 180) (pág. 180)
ƒ Chanfrar Entidades (pág. 181) ƒ Chanfrar Encadeamentos (pág. 181)
Para acessar esta função, selecione-a a partir da barra do Sketcher em Concordâncias e
Chanfros, ou a partir dos sub-menus Criar, Concordância e Criar, Chanfro .

Nota: o AutoCursor não fica disponível ao usar as funções de concordância e chanfro.

Entidades de Concordância
Antes de selecionar as entidades à aplicar a concordância, use os campos de
Concordância na barra de dados para definir o tipo (normal, inversa, círculo, extensão
segura) e entre o valor do raio. Também poderá definir se as entidades indicadas
deverão ser aparadas. Aparar é a opção padrão, portanto, se não desejar aparar as
entidades, simplesmente de-selecione o botão Aparar.
Figura: Barra de concordar entidades

ra r
pa
Nã r
a
oa
ar
ti l o
io

Ap
Ra

Es

Ao mover o mouse próximo a uma entidade, o Mastercam mostra uma prévia da concordância,
se puder ser criada com a entidade adjacente. Para criar a concordância de imediato como
entidade fixa, clique em uma das entidades da previsão.

Nota: Esta função não reconhece encadeamentos. Use a função Concordar


Encadeamentos para concordar entidades encadeadas.

Concordância por Encadeamentos


Use esta função para concordar entidades que possuam cantos vivos e podem ser
reconhecidas como uma única entidade encadeada( ex. retângulos e polígonos). A
habilidade em concordar somente cantos internos ou externos da fronteira encadeada,
é particularmente útil na criação de geometrias para Erosão a fio. Estas peças
CRIANDO GEOMETRIA / Criando Concordâncias e Chanfros • 181

normalmente requerem raios diferentes nos cantos internos e externos para permitir a distância
segura adequada do canto.
Ao escolher esta função, a barra de dados de Concordar Encadeamentos e a janela de
Encadeamento se abrem. Use as opções da janela e o cursor para encadear as entidades a
concordar. Ao fechar a janela de Encadeamento, se apresenta uma prévia das entidades
encadeadas na janela gráfica, com as entidades concordadas em destaque.
Figura: Barra de concordar encadeamentos

ar
ar

ar
o

Nã r
de

a
çã

ap
tilo

ar
io
ca

re

Ap
Ra

o
Es
En

Di
Para editar o resultado dos encadeamentos, use os campos da barra de dados. Para confirmar,
clique em Aplicar.

Chanfrar Entidades
Use esta função para aplicar chanfros às entidades existentes. Antes de selecionar as
entidades à chanfrar, escolha o método de chanfrar e entre a distância necessária e o
valor do ângulo.
Figura: Barra chanfrar entidades
1

r
ra
ia

ia

Nã ar
pa
nc

nc

lo

ar
tilo
gu
stâ

stâ

oa
Ap
Ân

Es
Di

Di

Indicar a primeira entidade. Na medida em que movimenta o mouse sobre a segunda entidade,
uma prévia do chanfro é apresentada. Ao selecionar a segunda entidade, o chanfro é
imediatamente criado e a entidade fixada.

Notas:
• Para chanfrar geometria encadeada, use a função Chanfrar Encadeamento.
• Você pode chanfrar arcos fundo os métodos 1 Distância e 2 Distâncias.

Chanfrar Encadeamentos
Esta função permite chanfrar entidades encadeadas, criando chanfros nos cantos
vivos. Ao escolher esta função, a barra de dados de Chanfrar Encadeamentos e a
janela de Encadeamento se abrem. Use as opções da janela e o cursor para encadear
182 • MASTERCAM X4/ Guia de Referência

as entidades a chanfrar. Ao fechar a janela de Encadeamento, se apresenta uma prévia das


entidades encadeadas na janela gráfica, com as entidades chanfradas em destaque.
Figura: Barra chanfrar encadeamentos

a
ur
rg
/la

ar
r

ia
ea

ar
nc

ar

ap
ad

ilo

ar

Ap
nc

o
st
is


D

E
E

Para editar o resultado dos chanfros, use os campos da barra de dados. Confirmar em Aplicar.
O campo Estilo na barra de dados de Chanfrar Encadeamentos tem diversos propósitos e usadas
em conjunto com o campo Distância/Largura. Você usa estes campos para definir a distância e
a largura do chanfro.
ƒ Para ajustar a distância do chanfro, escolha a partir da lista de campos Estilo, 1
Distância, e tecle a distância no campo Distância/Largura.
ƒ Para ajustar a largura do chanfro, escolha a partir da lista de campos Estilo, Largura,
e tecle a distância no campo Distância/Largura.

Criando Splines
O Mastercam permite um grande número de funções para definir o método utilizado para criar
uma spline. Suas barras correspondentes permite mais definições da geometria resultante.
Funções Spline incluem:
ƒ Criar Spline Manual ƒ Criar Spline Automática (pág. 183)
(pág. 182)
ƒ Criar Curvas Spline (pág. 184) ƒ Criar Spline Combinada (pág. 184)
Escolha a funções de Splines a partir da barra de Desenho ou no sub-menu Criar, Spline.

Criar Spline Manual


Esta função cria manualmente splines, clicando-se na área gráfica para definir cada
um dos pontos de controle da spline.
CRIANDO GEOMETRIA / Criando Splines • 183

IMPORTANTE: Para definir depois a spline através do ajuste da tangência de seus pontos
extremos, após clicar na área gráfica para criar a spline, você deve acionar o botão
Editar Condição Final na barra de Spline Manual. Ao finalizar a definição da spline, dê
clique-duplo no último ponto, escolha Aplicar ou tecle Enter. A barra de dados fecha e a
barra de Condição de Final da Spline aparece, permitindo ajustar as tangências dos
extremos. Para maiores informações, verifique “Usando a barra de Condições de Fim da
Spline” na pág. 213.

Para posicionar qualquer ponto de controle da spline, use o AutoCursor para entrar com as
coordenadas antes de criar o próximo ponto nodal.
Figura: Criar spline manual
3
al
to

fin
on

ão
1p

diç
de

on
ce

rc
tro

ita
Re

Ed

Para finalizar a criação da spline e fixá-la:


ƒ Dê um clique-duplo no último ponto
ƒ Escolha na barra de dados Aplicar.
ƒ Tecle [Enter].

Criar Spline Automática


Você pode criar uma spline automática a partir de uma série de pontos (três ou mais)
que tenham um padrão definido. Escolha esta função, e define a spline, clicando os três
pontos na área gráfica. A spline passa através dos primeiros dois pontos selecionados e
então todos os outros pontos que pertençam a um padrão, até que encontra o terceiro
ponto indicado.

DICAS:
• Você pode criar uma spline fechada, indicando o mesmo ponto para o início e final.
• O Mastercam usa uma combinação de distância e direção de ponto a ponto para
localizar os pontos numa ordem inteligente. Para evitar distorções a forma desejada da
spline, apague ou esconda os pontos estranhos.

ƒ Arco por 3 Pontos: Ajusta o vetor tangente do extremo, ao extremo do arco, o


Mastercamcalcula a partir do primeiro ou três últimos pontos da spline, baseado se
estiver definindo a condição do ponto Inicial ou Final.
184 • MASTERCAM X4/ Guia de Referência

ƒ Natural: Ajusta o vetor tangente do extremo, para o Mastercam calcular a melhor


condição de tangência, que resulte no menor comprimento de curva. Esta é a condição
de fim, padrão.
ƒ Para a entidade: Ajusta o vetor tangente do extremo ao vetor tangente de uma curva,
no ponto que você selecionou.
ƒ Para extremo: Ajusta o vetor tangente do extremo ao do ponto extremo da curva
indicada. Certifique-se de selecionar a curva, próximo ao extremo cujo vetor tangente
você deseja utilizar.
ƒ Ângulo: Ajusta o vetor tangente do extremo baseado no valor que digitar no campo
Ângulo.

Criar Curvas Spline


Para criar uma spline baseada na geometria de uma curva existente, escolha a função
Curvas Spline. Após encabeçar as curvas que você necessita trabalhar, Mastercam cria
uma spline distinta para cada encadeamento selecionado.
Figura: Barra criar curvas spline
ar
de

l
ca

io

na

l
sv
En

ve
ig i
De


Or

determinará quanto a spline resultante se aproximará das curvas selecionadas, além de poder
manter, esconder ou apagar as curvas originais na medida em que a spline for criada, e movê-la
para um nível diferente.

Criar Spline Combinada


Escolha esta função quando necessitar criar uma spline tangente a duas curvas.
Escolha nos campos da barra de dados, a magnitude e opções de aparar, e clique nas
curvas existentes na área gráfica, para definir a spline. Após indicar cada curva, ao
ser solicitado, movimente a seta até a posição de tangência na curva.
Figura: Barra criar spline combinada
va

2a rva
va

va
ur

ur

ur
u
.C

itu a. C
.C

.C
1a

1a

2
Ma nar

Ma nar
de

de
io

itu

io

ar
lec

lec
gn

gn

ar
Se

Se

Ap
CRIANDO GEOMETRIA / Criando Curvas • 185

Criando Curvas
Ao trabalhar com superfícies e sólidos use a função Criar, Curvas para gerar curvas num sólido
e nas arestas da superfície. Depois usa as opçõe na barra de dados para estas funções a fim de
definir as curvas.
Funções Criar Curvas incluem:
ƒ Curva em Única Borda (pág. 185) ƒ Criar Curva por Fatias

3
(pág. 188)
ƒ Criar Curvas em Todas as Bordas ƒ Criar Curva de Superfície
(pág. 186) (pág. 188)
ƒ Criar Curva de Parâmetro ƒ Curva de Linha de Partição
Constante (pág. 186) (pág. 188)
ƒ Criar Curva por Linhas de Fluxo ƒ Criar Curva na Intersecção
(pág. 187) (pág. 189)
ƒ Criar Curva Dinâmico (pág. 187)

Curva em Única Borda


Use esta função para criar uma curva numa única borda da superfície.
Figura: Criar curva numa borda
lo
gu
ân
no
ra r
eb
Qu

Após indicar a superfície, movimento a seta dinamicamente até a borda onde deseja criar a
curva. Digite um ângulo de quebra e tecle Enter.
O Mastercam procura à frente numa linha reta de uma borda da superfície e calcula o extremo da
borda no ponto onde a linha vira, por um valor maior ou igual ao pré-definido no ângulo de
quebra.
Para bordas de superfícies aparadas, uma curva NURBS com altura cordal e tolerância ajustada
é criada. Use o botão Ajustar Arcos e Linhas para criar arcos e linhas onde for possível.
186 • MASTERCAM X4/ Guia de Referência

Criar Curvas em Todas as Bordas


Escolha esta função quando desejar criar curvas em todas as bordas de uma superfície,
sólido ou face do solido. Ao indicar todas as bordas, você também tem a opção de criar
curvas somente nas bordas que não são compartilham outras bordas (bordas abertas).
Figura: Criar curva em todas as bordas

s
ha
Lin
ra
s

eb

se
rta

qu

co
be

Ar
de
sA
er

r
lo
ta

ta
ert

gu
es

us
Inv

Ân
Ar

Aj
Para bordas de superfícies aparadas, uma curva NURBS com altura cordal e tolerância ajustada
é criada. Use o botão Ajustar Arcos e Linhas para criar arcos e linhas onde for possível.

Criar Curva de Parâmetro Constante


Esta função permite você criar uma curva em uma ou ambas direções da superfície
numa posição fixa (parâmetro constante) na superfície.
Figura: Criar curva de parâmetro constante
va
ur
ac
ed
ad
lid
r
rte

ua
ve

Q
Re

Um modo fácil de visualizar as direções da superfície ou face do sólido é visualizar em modo


não sombreado. No exemplo abaixo, as linhas verdes representam visualização não sombreada
da superfície. As linhas vermelhas representam duas curvas de parâmetros constantes na
superfície, uma em cada direção. O ponto onde as curvas de parâmetro constante se interceptam
é uma posição fix ou parâmetro constante.

Defina a qualidade da curva e indique uma superfície na área gráfica. Após indicar a superfície,
o Mastercam mostra uma seta dinâmica sobre a superfície. Você pode mover a seta para o ponto
na superfície onde deseja criar a curva.
CRIANDO GEOMETRIA / Criando Curvas • 187

Criar Curva por Linhas de Fluxo


Curvas de fluxo são múltiplas curvas ao longo de toda a superfície que fluem em uma
direção de parâmetro constante. Esta função torna fácil criar curvas de fluxo em
superfícies.
Figura: Barra de criar curva de fluxo

a
rv
a
rv

cu
cu
3

da
a
d

e
e

ad
d
r
e

id
lid
rt

nt
ve

a
u

u
e

Q
R

Use os campos na barra de dados para definir o número de curvas a criar e quão perto as curvas
se ajustarão na superfície na qual estão sendo criadas.
Após definir a qualidade e quantidade da curva, indique uma superfície na área gráfica. Após
indicar a superfície, as curvas serão criadas e permaneceram ativas. Enquanto as curvas
estiverem ativas, poderá editá-las tanto na quantidade quando no ajuste na superfície.

Criar Curva Dinâmico


Use esta função para criar curvas nas superfícies. Quando indicar uma superfície na
qual deseja criar a curva, a seta dinâmica aparece e você é solicitado a criar os pontos
extremos na curva e outros pontos adicionais ao longo da curva.
Figura: Criar curva dinâmica
a
rv
cu
da
e
ad
lid
ua
Q

Para acabar a curva, dê clique- duplo no último extremo ou tecle [Enter]. A curva aparecerá e
permanecerá ativa. Enquanto a curva estiver ativa, você poderá alterar a altura cordal mas não a
localização dos extremos.

Nota: A curva resultante passa através dos pontos na ordem que você entrou. Você deve
entrar o mínimo de dois pontos, um para cada extremo da curva.
188 • MASTERCAM X4/ Guia de Referência

Criar Curva por Fatias


Você pode criar curvas em superfícies e pontos nas curvas fatiando as superfícies e
sólidos através de um plano. Ao usar esta função, o Mastercam cria curvas ao longo
das intersecções do plano com as entidade indicadas. Você pode escolher criar as
cruvas em posições afastadas, criar curvas num intervalo definido a partir das intersecções e unir
os resultados das curvas numa única entidade.
Figura: Barra de criar curva por fatias

s
la
tip
to to úl
en en rM
m m ra
o aç
a
ta nt
an p as
ni
r co
Pl Es Af U En

Ajuste as opções na barra de dados, tecle [Enter], indique a superfície, e tecle Aplicar.
Enquanto as curvas permanecerem ativas, você pode alterar qualquer um dos ajustes e visualizar
as entidades mudarem dinamicamente. Ao terminar, pressione [Enter] novamente para fixar as
curvas ou pontos.

Criar Curva de Superfície


Use esta simples função para criar curva de superfície. Ao acessar esta função,
nenhuma barra de dados aparecerá. Ao contrário, você será solicitado a indicar uma
superfície na qual deseja criar a curva. Ao indicar uma superfície, a curva é
automaticamente criada com entidade fixa e a função é terminada.

Nota: Se não existirem curvas, o Mastercam sai da função.

Curva de Linha de Partição


Linhas de partição é a linha de horizonte de uma superfície ou sólido ou onde a
superfície ou sólido se curva para fora da vista com respeito à vista especificada.
Esta função lhe dá opções de definir a qualidade da curva da linha de partição e seu
ângulo.
CRIANDO GEOMETRIA / Criando Curvas • 189

Figura: Criar curva da linha de partição

a o
rv çã
cu rti
da pa
de de
da lo
u ali gu
Q Ân

Nas imagens a seguir, a linha vermelha representa a curva da linha de partição, onde a superfície
se curva para fora da vista. As linhas vermelhas representam a superfície de frente (normal
positiva da superfície) e as linhas cinzas representam o verso da superfície (normal negativa da
superfície).
3

Notas:
• Esta função é utilizada na confecção de moldes.
• Esta função usa o plano de contrução (PlConst) para determinar quais linhas a criar.

Criar Curva na Intersecção


Escolha esta função para criar curvas nas intersecções entre dois conjuntos de
superfícies. O Mastercam faz um par de cada entidade no primeiro conunto com cada
entidade do segundo conjunto e cria curvas nas localizações das intersecções.
Figura: Barra de criar curva na intersecção

a s
rv la
cu tip
da to
1
to
2 úl
de
1 en 2 en
r rm
to nt
o pa ra
da un am ta
m r nt
u ali o nj a st nj
u
as di
ca ir co
Q C Af Co Af In Un En

As imagens a seguir mostram duas superfícies sombreadas se interceptando, e as mesmas


superfícies sem sombreamento.
190 • MASTERCAM X4/ Guia de Referência

As linhas vermelhas na imagem não sombreada são as cruvas que foram criadas ao longo das
intersecções da superfície.

DICA: Quando esta barra de dados aparece pela primeira vez, suas opções estão
indisponíveis até que você indique os dois conjuntos de superfícies.

Se escolher em intersecçção só de superfícies, poderá indicá-las num conjunto contendo o


mínimo de duas superfícies. Neste caso. O Mastercam tentará criar curvas emparelhando cada
superfície de um conjunto com o do outro conjunto. Em alguns casos, entretanto, tendo um só
conjunto de superfícies poderá ser mais demorado.
Por exemplo, se houver múltiplas superfícies paredes e uma única superfície no piso, o
Mastercam procura por as intersecções entre as paredes e o piso. Se, entretanto, você selecionar
as paredes como um conjunto de superfícies e o piso com o segundo conjunto, o Mastercam
procura por intersecções somente entre cada parede e o piso.
CRIANDO GEOMETRIA / Criando Primitivas • 191

Criando Primitivas
O Mastercam torna fácil criar superfícies primitivas. Você pode desenhar em 3D, entrar valores
específicos ou usar uma combinação destas técnicas. Se a sua instalação incluir o aplicativo
opcional Mastercam Solids, você pode criar sólidos primitivos. Nesta seção você aprenderá
como usar as funções abaixo e criar as formas primitivas.

ƒ Criar um Bloco (pág. 192) ƒ Criar Cone (pág. 193)

ƒ Criar Cilindro (pág. 194)

ƒ Criar Torus (pág. 195)


ƒ Criar Esfera (pág. 195)
3
Para acessar esta função, selecione Primitivas na da barra do Sketcher ou no sub-menu Criar,
Primitivas.
Figura: Lista de Primitivas ao Desenhar

Após criar a forma primitiva selecionada como superfícies ou como modelo sólido, use os
campos da janela de diálogo para modificar suas dimensões, extensões, ponto base, eixo
primário ou varredura.

Diretrizes para Trabalhar com Primitivas


ƒ Para criar múltiplas cópias de uma primitiva, trave os campos da barra de dados.
ƒ Para visualizar todas as opções disponíveis na criação de primitivas, acione o botão
Expandir da janela, localizado em cima à esquerda. De modo padrão, a janela
aparece de forma contraída.
ƒ Ajustando o ângulo inicial em 0 e o final em 360 graus, criará uma primitiva de
revolução completa. Variando os ângulos inicial e final, criará um ou mais quadrantes
desta primitiva. Por exemplo, entrando o ângulo inicial de 90 graus e o final de 180
graus, criará um quarto do cilindro.
ƒ Você pode usar o mouse para ajustar a altura de primitivas tri-dimensionais visto que a
janela do Mastercam é ajustada para Isométrica ou vista similar.
ƒ Após criar um sólido primitivo, use o Gerenciador de Sólidos para alterar o nome do
sólido primitivo. Para maiores informações, verifique “Sólidos” na pág. 288.
192 • MASTERCAM X4/ Guia de Referência

Criar um Bloco
Esta função cria uma primitiva em forma de bloco, por sólido ou superfície. Para
desenhar o bloco, clique na área gráfica para definir o ponto base, arraste para fora
ajustando largura e comprimento, e arraste para cima e para baixo na altura.
Enquanto estiver ativo, use os campos da janela para ajustar dimensões, estender qualquer uma
das três direções, selecionar novo ponto base, rotacionar, ou alterar o eixo principal.
Figura: Janela Criar primitiva bloco (expandida)
CRIANDO GEOMETRIA / Criando Primitivas • 193

Criar Cone
Esta função cria uma primitiva em forma de cone, por sólido ou superfície. Para
desenhar o cone, clique na área gráfica para definir o ponto base, arraste para fora
ajustando o raio, e arraste para cima e para baixo na altura. Enquanto estiver ativo, use
os campos da janela para ajustar dimensões, estender qualquer uma das duas direções,
selecionar novo ponto base, alterar o eixo principal , ajustar o raio de cima e mudar o ângulo de
varredura, criando uma parte do cone.

3
Figura: Janela Criar primitiva cone (expandida)
194 • MASTERCAM X4/ Guia de Referência

Criar Cilindro
Use esta função para criar uma primitiva em forma de cilindro, por sólido ou
superfície. Para desenhar o cilindro, clique na área gráfica para definir o ponto base,
arraste para fora ajustando o raio, e arraste para cima e para baixo na altura. Enquanto
o cilindro estiver ativo, use os campos da janela para ajustar dimensões, estender
qualquer uma das duas direções, selecionar novo ponto base, alterar o eixo principal , ajustar o
raio de cima e mudar o ângulo de varredura, criando uma parte do cilindro.
Figura: Janela de diálogo de Criar cilindro (expandida)
CRIANDO GEOMETRIA / Criando Primitivas • 195

Criar Esfera
Use esta função para criar uma primitiva em forma de esfera, por sólido ou superfície.
Desenhe a esfera clicando na área gráfica para definir o ponto base. Arraste-o para
fora, definindo o raio. Enquanto a esfera estiver ativa, use os campos da janela para
ajustar o ponto base, raio e ângulo de varredura.
Figura: Janela de diálogo de Criar esfera (expandida)

Criar Torus
Use esta função para criar uma primitiva em forma de torus, por sólido ou superfície.
Desenhe o torus clicando na área gráfica para definir o ponto base, e arrastando para
fora definindo o raio maior. Após ajustar o raio maior, arrasta o mouse e defina a
posição do raio menor, e crie o torus. Enquanto o torus estiver ativo, use os campos da
janela para ajustar o ponto base, raio maior e menor, ângulo de varredura e o eixo.
196 • MASTERCAM X4/ Guia de Referência

Figura: Janela Criar primitiva torus (expandida)


CRIANDO GEOMETRIA / Criando Trilhos Auto-sincronizados • 197

Criando Trilhos Auto-sincronizados


A função AutoSincronizar Trilhos (Criar, Trilhos AutoSincronizar) cria geometrias para
auxiliar em usinagens multi-eixos e de erosão a fio numa sólido ou modelos de superfícies. Feita
para peças onde os perfis (trilhos) superior e inferior precisem de sincronismo, o
Autosincronizar Trilhos cria os trilhos nas alturas Z específicas e inclui as linhas de desvio
apropriadas para conectar estes perfis.
No exemplo abaixo. onde utilizamos o AutoSincronizar Trilhos para criar trilhos superior e

3
inferior a partir de um sólido, poderá ver os trilhos. Neste exemplo, a máxima altura Z do trilho
superior é ajustado numa altura acima do topo do sólido e a mínima altura Z do trilho inferior,
numa altura abaixo do fundo do sólido.

Nota: Por padrão, o Autosincronizar Trilhos seleciona toda as linhas de sua peça como
linhas de sincronismo. Antes de iniciar esta função, é recomendado que mova as linhas
existentes de sua peça para um outro nível e não o deixe visível enquanto utilizar a
função AutoSincronizar Trilhos.

A função AutoSincronizar Trilhos só está disponível nas instalações do Mastercam Erosão a Fio.
Para informações adicionais, favor verificar os tópicos no Ajuda do Mastercam.
198 • MASTERCAM X4/ Guia de Referência

capítulo 4
Modificando a Geometria
O Mastercam oferece uma variedade de funções e técnicas utilizadas para modificar geometrias.
Neste capítulo, você será informado sobre:
™ Editando Entidades . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . pág. 198
™ Transformando Entidades . . . . . . . . . . . . . . . . . . . pág. 210
™ Analisando Entidades. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . pág. 235
™ Alterando Atributos da Entidade . . . . . . . . . . . . . pág. 250

Editando Entidades
Acesse funções básicas de edição a partir do menu Editar ou a barra de Aparar/Estender, para:
ƒ Modificar ou unir linhas, arcos, splines e entidades de detalhamento.
ƒ Converter certos tipos de entidades em splines NURBS e superfícies NURBS.
ƒ Simplificar splines quebrando-as em arcos e linhas.
Este tópico apresenta tais funções e inclui exemplos de como utilizá-las.

DICA: Para aparar uma superfície, acione a função Aparar Superfície a partir do sub-
menu de Criar, Superfície. Para mais informações ao trabalhar com superfícies, veja
“Criação de Superfície” na pág. 259.

Sub-menu Aparar / Quebrar


A partir do menu Editar, o sub-menu Aparar/Quebrar traz várias funções utilizadas a aparar
entidades. Estas funções aparam as entidades, cortando-as ou estendendo-as até suas
intersecções com outras entidades.

Nota: As splines não podem ser estendidas além de seus pontos extremos originais.
MODIFICANDO A GEOMETRIACREATING AND MODIFYING GEOMETRY / Editando Entidades • 199

IMPORTANTE: Se a barra de Status 2D / 3D estiver ajustada em 2D, as entidades que


você aparar ou quebrar, deverão pertencer ao mesmo PlConstr. Se a intersecção em duas
entidades permite várias soluções, certifique-se de indicar cada entidade de sua peça que
deseja MANTER. Ao aparar ou quebrar entidades no modo 3D, as curvas devem ter uma
intersecção real, física, caso contrário uma mensagem informará que as entidades são se
interceptam e não poderão ser modificadas.

Nesta seção, você aprenderá cada função do sub-menu Aparar / Quebrar, incluindo:
Aparar/Quebrar/Estender:
ƒ
ƒ
Aparar 1, 2 ou 3 entidades selecionadas.
Aparar até umponto ou posição.
4
ƒ Aparar, quebrar ou estender entidade até um comprimento definido.
ƒ Dividir entidades, com base na intersecção mais próxima.
ƒ Quebrar e automaticamente estender as entidades.
Aparar Diversas: Aparar (ou Quebrar) múltiplas linhas, arcos, ou splines até uma
entidade, mas sem alterar a entidade aparadora.

Quebrar em Duas Partes: Quebra a entidade até um ponto determinado.

Quebrar na Intersecção: Selecione uma ou mais linha, arco, ou spline e as quebre na


intersecção.

Quebrar em Diversas Partes: Quebra as linhas, arcos, e splines em segmentos


uniformes com base na quantidade de segmentos ou distância entre estes
(comprimento do segmento).
Quebrar Detalhamento em Linhas: Quebra as entidades de detalhamento
selecionadas, em entidades geométricas do mesmo modo que a função Quebrar em
Diversas Partes.
Quebrar Círculos: Quebra círculos em qualquer quantidade, com iguais
comprimentos que determinar.

Fechar Arcos: Seleciona e converte todos os arcos menores que 360 graus, em
círculos completos, estendendo seus extremos para fechar o arco.

ƒ Aparar/Quebrar/Estender (pág. 200)


ƒ Aparar Diversas (pág. 203)
ƒ Quebrar em Duas Partes (pág. 204)
ƒ Quebrar na Intersecção (pág. 204)
ƒ Quebrar em Diversas Partes (pág. 204)
200 • MASTERCAM X4/ Guia de Referência

ƒ Quebrar Detalhamento em Linhas (pág. 205)


ƒ Quebrar Círculos (pág. 206)
ƒ Fechar Arco (pág. 206)

Aparar/Quebrar/Estender
Use esta função flexível e barra de dados para:
ƒ Aparar 1, 2 ou 3 entidades selecionadas
ƒ Aparar até um ponto ou posição indicado
ƒ Aparar, quebrar ou estender uma entidade, para um determinado comprimento
ƒ Divide entidades, baseada na intersecção mais próxima
ƒ Quebra e automaticamente estende as entidades selecionadas
Figura: Aparar/Quebrar/Estender
to
en
es

im
ar en ade

A ir nt s
ad

o
id e e

nt

pr
iv 3 ad
id

po

m
Ap r 2 tid
D ar tid

co
a n

o
ar 1 e

o
rn
ra
Ap ar

Q r

ar
a
ra
ra
ar

ar

br
pa
Ap

pa

Ap

ue
A

Quando esta barra aparece, você pode iniciar aparar até uma entidade, selecionando a entidade a
aparar e depois a entidade de localização até onde aparar. Ou, você pode aparar duas entidades
selecionando a primeira e com um clique-duplo na segunda. Para outras opções nesta barra (por
exemplo, Aparar 3 entidades, ou Aparar até comprimento), escolha a opção, selecione uma
ou mais entidades e parâmetros pertinentes, quando necessário.

Nota: A pré-visualização do Mastercam apresenta os resultados da função na medida


em que move o mouse sobre a entidade final da seleção. Uma linha sólida representa o
que será criado. Uma linha tracejada representa o que será removido.

Aparar 1 Entidade
Os exemplos a seguir ilustram como usar a opção Aparar 1, para selecionar e aparar uma linha
vertical numa horizontal. O resultado varia dependendo de onde você selecionar a linha vertical
(a entidade a aparar) antes de selecionar a horizontal (a entidade até onde irá aparar). Uma dica
visual (+) á esquerda do cursor, mostrará aonde selecionou a linha vertical;a imagem mais à
direita mostrará o resultado de aparar, após selecionar a horizontal.
MODIFICANDO A GEOMETRIACREATING AND MODIFYING GEOMETRY / Editando Entidades • 201

Exemplo 1

Exemplo 2 4

Aparar 2 Entidades
Os próximos exemplos ilustram como usar a opção Aparar 2, para selecionar e aparar duas
linhas em suas intersecções. Novamente, o resultado depende do local selecionado nas linhas.
Figura: Exemplo Aparar 2

Figura: Exemplo Aparar 2


202 • MASTERCAM X4/ Guia de Referência

Aparar 3 Entidades
O exemplo a seguir ilustra como usar a opção Aparar 3. As primeiras duas entidades
selecionadas serão aparadas na terceira, que agirá como curva de referência. A terceira entidade
é então aparada nas duas primeiras. Esta função é útil ao aparar duas linhas num círculo que é
tangente a ambas. Selecione o arco por último, e o resultado varia dependendo em que local
clicar, no topo ou embaixo do arco (porção que deseja manter).
Figura: Exemplo Aparar 3

Dividir Entidades
Ao escolher a função Dividir e selecionar uma entidade na área gráfica, o Mastercam usa as duas
intersecções mais próximas de cada lado para dividir esta entidade. A linha ou o arco são
aparados em dois segmentos distintos, removendo o segmento que ficava entre as duas
intersecções de divisão. O exemplo a seguir ilustra uma linha aparada entre dois arcos.
Figura: Exemplo Aparar Dividir

Nota: Se somente uma intersecção existe, a entidade selecionada é aparada na única


intersecção. Se não houver intersecção na entidade selecionada, ou o se o ponto de
intersecção é um extremo da entidade selecionada, a entidade será apagada.

Aparar até o Ponto


Use esta opção para aparar ou estender uma entidade até um ponto ou posição definida na área
gráfica. Se o ponto indicado não pertencer à entidade selecionada, o Mastercam calcula a
posição mais próxima da entidade e apara a entidade até este ponto. O exemplo a seguir ilustra
como um arco é aparado (neste caso, estendido) até um ponto que não pertence à curva.
MODIFICANDO A GEOMETRIACREATING AND MODIFYING GEOMETRY / Editando Entidades • 203

Figura: Exemplo Aparar até o Ponto

Aparar no Comprimento
4
Esta opção torna mais fácil aparar ou estender uma entidade selecionada, com base num
comprimento especificado. Para usar esta opção, primeiro digite o valor no campo
Comprimento. Selecione um extremo da entidade na área gráfica. O valor especificado será
adicionado ou subtraído a partir do ponto extremo da entidade selecionada.
ƒ Para estender a entidade além do ponto extremo selecionado, digite um valor positivo.
ƒ Para estender a entidade a partir do ponto extremo selecionado, digite um valor
negativo.

Nota: Se selecionou a entidade antes de ajustar o valor no campo Comprimento, o valor


padrão é usado (0,1 pol ou 1 mm, com base na configuração do Mastercam).

Aparar / Quebrar
Use estes botões para alternar entre aparar ou quebrar as entidades selecionadas na área gráfica.
Selecionando Quebrar, automaticamente estende as entidades selecionadas que não se
interceptam.

Aparar Diversas
A função Aparar Diversas e a barra de dados permite avocê aparar (ou quebrar),
múltiplas linhas, arcos, ou splines numa entidade selecionada sem modificar esta
curva de referência.
Figura: Barra Aparar Diversas
r
na

r te
cio

ar
Q r

ve
a
br
ar
le

Re
ue
Se

Ap

Após escolher esta função, selecione uma ou mais entidades a aparar. Então, escolha a entidade
de referência até onde aparar e indique o lado da curva a manter. Você poderá prever os
204 • MASTERCAM X4/ Guia de Referência

resultados antes de aceitar as alterações. Antes de aceitar a alteração, você poderá alternar os
resultados de um lado para outro da curva de referência, e modificar os resultados entre as
entidades sendo aparadas ou quebradas. O exemplo abaixo ilustra quatro arcos que são aparados
a uma linha. A linha tracejada indica a porção de cada arco que será aparado, que varia
dependendo de qual lado das curvas foi selecionado a manter.

Nota: Ao escolher a opção Quebrar ao invés de Aparar, ela desabilita a função Inverter
e a opção de selecionar o lado da curva a manter.

Quebrar em Duas Partes


Use este comando para quebrar uma entidade num ponto determinado. Após
selecionar Quebrar em Duas Partes, escolha uma entidade na área gráfica e clique
onde deseja quebrar.
Para seleções mais precisas, use o AutoCursor para escolher o ponto a quebrar. Por
exemplo, para quebrar a linha em seu centro, selecione a opção Ponto Médio no AutoCursor e
então clique na linha. O Mastercam divide a linha em seu ponto médio, independente de onde
você clicar.

Quebrar na Intersecção
Use esta função para indicar uma ou mais linhas, arcos ou splines para quebrá-las em
cada intersecção. Primeiro, selecione uma ou mais entidades que se interceptam, a
quebrar. Depois, pressione [Enter] ou escolha terminar a função na barra de Seleção
Geral, para quebrar as entidades selecionadas aonde estas se interceptam.

Quebrar em Diversas Partes


Use esta função para quebrar linhas, arcos, ou splines em segmentos uniformes, com
base no número de segmentos ou distâncias especificas (comprimento do segmento).
MODIFICANDO A GEOMETRIACREATING AND MODIFYING GEOMETRY / Editando Entidades • 205

Figura: Quebrar em Diversas Partes

r
de
on
sc
r/E
te

os
an
e

rc
/M
ia
ad

/A
cia

nc

ar
id

as

ân

ag
nt

nh
le
ua

Ap
st

To

Li
Di
Q
Ao quebrar uma entidade, pode-se optar em apagá-la, mantê-la ou escondê-la.
ƒ Use as opções na barra de Linhas e Arcos a fim de alternar entre quebrar a entidade
selecionada em múltiplas linhas ou arcos.
ƒ Para splines, você pode entrar o Número de segmentos e a Distância ou especificar
4
uma Tolerância baseada em altura da corda.
ƒ A opção de Distância exata cria segmentos de comprimento exato do campo
Distância. Se a entidade selecionada não pode ser dividida igualmente, o Mastercam
cria tantos segmentos quantos possíveis do tamanho exato, junto com um segmento
menor.
ƒ A opção Distância arredondada muda os valores entrados de Número e/ou
Distância para que a função crie todos os segmentos de igual tamanho.

Quebrar Detalhamento em Linhas


Quebra as entidades de detalhamento indicadas em geometrias, de modo similar que
a função Quebrar em Diversas Partes. Escolha a função Quebrar Detalhamento em
Linhas se desejar:
ƒ Quebrar entidades de detalhamento, notas, textos, linhas de chamada e da
cota, em linhas arcos e splines NURBS.
ƒ Quebrar linhas numa hachura em entidades do tipo linha. As novas linhas criadas irão
manter o mesmo estilo de linha da hachura.
ƒ Quebrar dados copious (não geométricos) em pontos ou linhas, com base na forma
original dos dados copious.

ALERTA: Números e letras quebrados em pequenas linhas individuais ou arcos e splines,


que tipicamente não são colineares ou não podem ser reunidas.

Para quebrar as entidades de detalhamento selecionadas, tecle [Enter].


206 • MASTERCAM X4/ Guia de Referência

Quebrar Círculos
Esta última função do sub-menu Aparar / Quebrar permite quebrar círculos em
qualquer número de segmentos de igual comprimento. Após escolher esta função,
indique um ou mais círculos a quebrar, digite a quantidade de arcos e tecle Enter.

DICA: Use as funções Fechar Arco ou Unir entidades para unir os arcos em círculos.

Fechar Arco
Use esta função para selecionar e converter todos os arcos com menos de 360 graus
na varredura, para círculos completos, estendendo seus extremos para fechar o arco.

Menu Editar
Adicionalmente às funções de aparar/quebrar/estender, o menu Editar também inclui as
seguintes funções que você poderá usar para unir e modificar as entidades.:
Unir Entidades: Une linhas colineares ou arcos que possuem o mesmo centro e raio,
ou splines criadas originariamente como mesma geometria.

Modificar Spline: Muda a forma de spline parmétrica ou spline NURBS alterando as


posições dos pontos de controle da spline ou superfície indicada.

Converter para NURBS: Converte linhas, arcos, e splines paramétricas em splines


NURBS, e converte curvas geradas e superficie paramétricas em superfícies NURBS.

Simplificar: Criar arcos baseados em splines com forma circular, convetendo-as para
arcos.

Ajustar Normal: Ajusta normais de diversas superfícies para o plano de construção


atual (PlConstr). As superfícies podem ser selecionadas antes ou depois de entrar na
função.
Mudar Normal: Visualiza e reverte a normal da superfície indicada.

Nota: Para mais informações ao trabalhar com superfícies, veja “Mostrando


Superfícies e Sólidos” na pág. 253 e “Trabalhando com Superfícies e Sólidos” na
pág. 253.
MODIFICANDO A GEOMETRIACREATING AND MODIFYING GEOMETRY / Editando Entidades • 207

Unir Entidades
Use esta função para unir linhas colineares, arcos que têm o mesmo centro e raio, ou
splines que originariamente foram criadas como uma mesma entidade.

Nota: Se duas entidades selecionadas a unir, forem de diferentes atributos, o


Mastercam cria uma nova entidade usando os atributos da primeira entidade
selecionada. Por exemplo, ao selecionar uma linha tracejada e uma linha sólida, as
linhas são unidas para criar uma única linha tracejada.

Modificar a Spline
4
Use esta função para alterar a forma da entidade spline NURBS ou paramétrica. A
partir do menu do Mastercam, escolha Editar, Modificar Spline, e então indicar a
spline. Todos os pontos de controle da entidade aparecem em intenso, e permanecem
visíveis enquanto estiver trabalhando com a entidade selecionada.
Para modificar uma entidade selecionada, clique e arraste o ponto de controle. O Mastercam
desenha a forma modificada ou superfície, usando uma linha tracejada numa cor em intenso.
Este estilo de desenho permite a você distinguir entre a entidade modificada e a original.
Antes de aceitar a modificação, você pode visualizar a modificação com base na nova posição
do ponto de controle. Para aceitar a nova posição, clique novamente para liberar o ponto de
controle. Continue a selecionar pontos de controle, ou saia da função pressionando [Enter].

Nota: Quando modificar a spline paramétrica, a barra de Modificar Spline aparecerá.


Use os botões Tangente ponto extremo para manter as condições de tangência.

Converter para NURBS:


Esta função permite:
ƒ Converter linhas, arcos e splines paramétricas em splines NURBS.
ƒ Converter superfícies geradas de curvas e superfícies paramétricas em
superfícies NURBS.
Ao escolher esta função, não aparece a barra de dados, mas a função é ativada e solicita indicar
uma linha, arco, spline ou superfície a converter em entidade NURBS. Após selecionar uma ou
mais entidades, tecle Enter para convertê-las.
208 • MASTERCAM X4/ Guia de Referência

DICA: Para alterar a forma de entidades NURBS, use a função Modificar Spline.

Simplificar
Você poder criar arcos baseados na geometria de splines com forma circular,
convertendo-as em arcos. Ao trabalhar com arcos ao invés de splines, você pode de
modo mais fácil e preciso referenciar os centros de geometrias circulares ou
dimensionar os círculos.
Você também pode usar esta função com a barra de dados, para converter splines que definam
linhas, em entidades do tipo linha.
Figura: Barra Simplificar

conder
Notas:
• Use esta função quando trabalhar com conversões de geometrias que supostamente
sejam círculos, arcos ou linhas e apareçam como splines.
• O menu Transformar permite funções adicionais que podem ser usadas para modificar
as entidades. Para maiores informações no uso das funções de Transformar, veja
“Transformando Entidades” na pág. 210.

Ajustar Normal
Use esta função para ajustar a direção das normais de múltiplas superfícies para o plano de
construção atual (PlConst). Você pode selecionar as superfícies antes ou depois de escolher esta
função.
Figura: Barra de Selecionar Normais
ais

ais
rm

rm
No

No
r
rte

er
r
ar

tra

nd
dic

ve

os

co
Re
In

Es
MODIFICANDO A GEOMETRIACREATING AND MODIFYING GEOMETRY / Editando Entidades • 209

A superfície normal é um vetor (direção) perpendicular ao plano tangente da superfície no ponto


de tangência. Nas figuras abaixo, a seta mostra as direções do vetor normal da superfície na
posição de base da seta.

Mudar a Normal
Esta função torna fácil a visualização e reversão da normal da superfície. Ao ser solicitado,
indique a superfície. A direção normal é apontada pela seta.
Figura: Barra de modificar normais

Clique na superfície para reverter sua normal. Poderá então selecionar outra superfície ou clicar
em OK para finalizar suas alterações.
210 • MASTERCAM X4/ Guia de Referência

Transformando Entidades
Transformar entidades é similar à editá-las, mas oferece funções mais avançadas ao manipular
entidades fixas. Numa única operação, você pode mover entidades selecionadas e
opcionalmente criar cópias destas, espelhando, rotacionando, escalando, afastando,
transladando, esticando, enrolando e arrastando. Em algumas funções de transformar, você pode
unir as entidades copias às originais, para facilmente criar geometrias mais complexas.
O Mastercam permite visualizar e modificar os resultados da maioria das funções de transformar
antes de aceitar o resultado. A previsão mostra uma imagem detalhada na área gráfica a partir de
transformações de mover, copiar ou unir. As entidades visualizadas são posicionadas no local
indicado pela função. Para fins de performance, o Mastercam poderá mostrar uma prévia da
imagem como um cubo 3D ou um retângulo 2D do tamanho da área do resultado. Isto ocorre na
maioria das vezes na função de transformar escalar, espelhar ou rotacionar, para grandes
modelos (por exemplo, muitos sólidos e supefícies ou grande número de entidades).
Ao executar uma função de transformar, o Mastercam cria um grupo temporário das entidades
originais e outro do resultado a partir das entidades transformadas. O grupo gerado pelo sistema
e o do resultado são indicados por uma mudança de cor que permanece efetiva somente até você
usar a opção Tela, Limpar Cores ou executar outra operação de transformar. As cores padrões
são vermelha para o grupo original e púrpura para o grupo do resultado.
MODIFICANDO A GEOMETRIACREATING AND MODIFYING GEOMETRY / Transformando Entidades • 211

Acesse as funções de transformar a partir do menu ou da barra Transformar. Nesta seção você
Transformar Transladar: Move, copia, ou une entitidades dentro da mesma vista
(plano) sem alterar sua orientação, tamanho ou forma.

Transformar Transladar 3D: Move ou copia entidades selecionadas entre vistas (de
um plano para outro) sem alterar sua orientação, tamanho ou forma.

Transformar Espelhar: Cria geometrias simétricas de outras geometrias e entidades


de detalhamento num eixo determinado.

Transformar Rotacionar: Move, copia, ou une entitidades e entidades de


detalhamento em torno de um ponto central, por translação ou rotação, num ângulo
determinado. Transladar rotaciona as entidades transformadas sem alterar seu eixo de
4
orientação. Rotacionar as entidades transformadas alterando seu eixo de orientação.
Transformar Escalar: Aumento ou reduz o tamanho das entidades por um fator ou
percentual, relativo a um ponto definido, usando escala uniforme ou método a escalar
em XYZ separadamente.
Transformar Dinâmico: Usa o ícone interativo gráfico para mudar a orientação e
posição na área gráfica. Veja “Usando o Ícone Dinâmico” na pág. 95 para maiores
informações.
Transformar Mover para Origem: Move todas as geometrias visíveis da atual
origem SCT até um ponto que indicará com o AutoCursor.

Transformar Afastar: Afasta uma entidade por vez. Poderá mover ou copiar uma
entidade paralela a original, deslocando-a numa distância e direção definida.

Transformar Afastar Contorno: Move ou copia uma ou mais entidades encadeadas,


deslocando-as numa distância e direção, e opcionalmente, profundidade.

Transformar Projetar: Projeta entidades na profundidade Z definida no plano de


construção atual, em diversas posições no espaço 3D (tornando-as planas e no plano
2D), ou projeta curvas sobre superfícies ou sólidos.
Transformar Repetição Retangular: Cria uma grade de entidades, copiando as
entidades selecionadas simultanemente a uma ou duas direções, relativo ao plano de
construção.
Transformar Enrolar: Enrola linhas, arcos, e splines em torno de um eixo como em
volta de um cilindro, ou desenrola entidades enroladas, tornando-as planas.

Transformar Arrastar: Move ou copia as entidades selecionadas para uma nova


posição, arrastando-as, e transladando ou rotancionado.
212 • MASTERCAM X4/ Guia de Referência

Transformar Esticar: Estende entidades dentre de um único plano 2D.

Transformar STL: Espelhar, rotaciona, escala, afasta, e translada arquivos do tipo


StereoLithografia (STL).

Transformar Arranjo de Geometria: (Opcional Mastercam Nesting.). Faz o arranjo


das geometrias indicadas numa chapa, para melhor aproveitamento. O Mastercam
arranja geometrias com base em fronteiras fechadas. Encadeamentos abertos, são
arranjados numa fronteira que as envolveria por completo.
aprenderá como utilizar as funções para modificar geometrias:

ƒ Transladar (pág. 213) ƒ Transladar 3D (pág. 216)

ƒ Espelhar (pág. 217) ƒ Rotacionar (pág. 218)

ƒ Escalar (pág. 220) ƒ Transformar Dinâmico


(pág. 221)

ƒ Mover para a Origem ƒ Afastamento (pág. 225)


(pág. 224)

ƒ Afastar Contorno (pág. 225) ƒ Projetar (pág. 227)

ƒ Repetição Retangular ƒ Enrolar (pág. 229)


(pág. 228)

ƒ Arrastar (pág. 231) ƒ Esticar (pág. 231)

ƒ Transformar STL (pág. 233) ƒ Transfomar Arranjo de


Geometria (pág. 233)
MODIFICANDO A GEOMETRIACREATING AND MODIFYING GEOMETRY / Transformando Entidades • 213

DICA: Ao transladar e unir entidades, algumas vezes poderá resultar em linhas duplicadas
e podem interferir em encadeamentos. Você pode configurar Mastercam para
automaticamente apagar as linhas duplicadas criadas durante a operação de unir,
ajustando este padrão na janela de configuração do Mastercam, em Configurações,
Ajustes CAD. Para maiores informações nesta e outras opções de configuração, veja
“Ajustes de Padrões e Preferências de Configuração” na pág. 812.

Designando Novos Atributos às Entidades


Transformadas
4
A opção Usar Novos Atributos está disponível na janela de Transformar. Ao selecionar esta
opção, os campos Nível e Cor mostrados, permitem definir uma cor e nível únicos para as
entidades transformadas.

Criando entidades transformadas num nível diferente e com uma cor diferente das entidades
originais, poderá tornar a identificação delas mais fácil. Para criar entidades transformadas
usando os atributos das originais, de-selecione esta opção.

Transladar
Use a função Transformar para mover, copiar ou unir entidades dentro da mesma
vista (plano) sem sem alternar sua orientação, tamanho ou forma. Você pode
transladar todas as geometrias e entidades de detalhamento usando:
ƒ Coordenadas retangulares ( X,Y,Z)
ƒ Coordenadas Polares (vetor e comprimento)
ƒ Entre dois pontos (base e nova base)
Antes de aceitar a translação, você pode visualizar e inverter os resultados a partir da primeira
diração, com base no valores especificados, na direção oposta ou, escolhar criar os resultados em
ambas direções.
214 • MASTERCAM X4/ Guia de Referência

DICA: Para tornar a nova geometria fácil de identificar, use a opção Atributos e seus
campos para criar um única cor ou num nível determinado.

Notas:
• Para transladar entre vistas diferentes (planos), use a função Transladar 3D.
• Ao transladar e unir entidades, algumas vezes poderá resultar em linhas duplicadas e
podem interferir em encadeamentos. Você pode configurar o Mastercam para
automaticamente apagar as linhas duplicadas criadas durante a operação de unir,
selecionado Apagar dupliadas em Arquivo, Abrir sob a página de Arrquivos, na janela
de configuração do Mastercam.
• Ao executar a função transformar, o Mastercam cria um grupo temporário a partir do
original (vermelho) e o resultado (violeta) das entidades transformadas. Estes grupos
do sistema aparecem na janela Grupos. Entretanto, este permanece efetivo somente
até usar a função Tela, Limpar cores ou fazer uma nova operação de transformar.
• Se você estiver transformando múltiplos sólidos, múltiplas superfícies ou um grande
número de linhas ou arcos, e a opção de Visualização Prévia estivar ativa, o
Mastercam mostra um cubo 3D (para geometrias 3D) ou um Retângulo 2D (para
geometrias 2D). A geomeria final somente é mostrada quando escolher OK ou Aplicar.
• Todos os campos de edição são restaurados para 0 (zero) cada fez que entrar na
janela. Você pode entrar um valor ou selecionar um valor dos mais recentes utilizados
da lista.
• Ao transladar entidades, se as entidades que se interceptam foram parcialmente
selecionadas com seleção por janela, você pode opcionalmente esticar (aumentar ou
diminuir) as linhas selecionadas. Linhas são esticadas quando cruzam ou interceptam
a janela usada para a seleção de entidades. Os extremos das linhas dentro da janela
de seleção serão transladados, enquanto que os extremos fora da seleção serão
mantidos em suas posições originais.
MODIFICANDO A GEOMETRIACREATING AND MODIFYING GEOMETRY / Transformando Entidades • 215

Figura: Janela Transladar

O resultado da translação permanece ativo até que seja aceito. Esta flexibilidade permite a
previsão e inversão da direção dos resultados, ou criar resultados em ambas as direções.
216 • MASTERCAM X4/ Guia de Referência

Transladar 3D
Use esta função par mover, copiar ou unir entidades selecionadas entre vistas (de um
plano para outro) sem sem alternar sua orientação, tamanho ou forma.
Figura: Janela Transladar 3D

Para mover, rotacionar, e transladar geometrias e entidades de detalhamento em 3D, selecione as


duas vistas a trabalhar e defina o vetor de translação usando a distância e ângulo entre quaisquer
dois pontos escolhidos na área gráfica. O automaticamente calcula o vetor entre as duas vistas.
O Mastercam automaticamente calcula o vetor entre as vistas. O primeiro ponto a escolher é
relativo à primeira vista (plano original). O segundo ponto é relativo à segunda vista (plano de
destino).
MODIFICANDO A GEOMETRIACREATING AND MODIFYING GEOMETRY / Transformando Entidades • 217

Espelhar
Você pode criar imagens espelhadas da geometria e entidades de detalhamento com
esta função. As entidades são refletidas simetricamente com respeito ao eixo
escolhido, incluindo:
ƒ Eixo horizontal do plano de construção atual
ƒ Eixo vertical do plano de construção atual
ƒ Ângulo especificado
ƒ
ƒ
Linha Selecionada
Linha teórica definida entre dois pontos
Figura: Janela de Espelhamento
4
218 • MASTERCAM X4/ Guia de Referência

DICA: Se a sua seleção contém uma ou mais notas e textos de detalhamento, acione a
opção Espelhar notas e textos para espelhar textos,relativo às suas posições. Para
prevenir textos de serem espelhados e deixa dos de ponta cabeça ou revertidos, de-
selecione esta opção.

Ao espelhar entidades, poderá mover, copiar ou unir as entidades originais. Primeiro, escolha as
entidades a trabalhar. Selecione o tipo de imagem espelhada a criar. Se necessário, selecione
também pontos de referência na área gráfica onde deseja localizar as entidades espelhadas.

Rotacionar
Esta função facilita mover, copiar ou unir geometrias ou entidades de detalhamento
selecionadas em torno de um ponto central. Você pode transladar ou rotacionar as
entidades em volta do ponto central, por um ângulo específico. Transladar irá
rotacionar as entidades transformadas sem a mudança do eixo de orientação.
Rotacionar entidades transformadas, altera seu eixo de rotação.
MODIFICANDO A GEOMETRIACREATING AND MODIFYING GEOMETRY / Transformando Entidades • 219

Figura: Janela Rotacionar

O ângulo é calculado relativo ao eixo horizontal do plano de construção atual. Informando um


ângulo positivo resultará em rotação anti-horário, e o valor negativo do ângulo em rotação na
direção horária.
Ao criar mais do que uma cópia das entidades selecionadas, pode-se aplicar o ângulo específico
entre cada cópia, ou a todas as cópias geradas. Você pode também escolher em remover as
cópias selecionadas a partir do conjunto do resultado.
220 • MASTERCAM X4/ Guia de Referência

Figura: Exemplo Transladar Retângular

Figura: Exemplo Rotacionar retângulo

Escalar
Escalar permite aumentar ou reduzir o tamanho das entidades a partir de um fator de
escala ou percentual relativo, e num ponto definido. Você pode escalar todas as
geometrias e detalhamento, usando tanto o método de escala uniforme como de
XYZ.
ƒ Uniforme: Escala as entidades nos três eixos com um único fator de escala ou
percentual. O tamanho das entidades se alteram, mantendo seu formato original.
ƒ XYZ: Aplica um fator de escala ou percentual diferente para cada um dos eixos
coordenados (XYZ). As entidades não mudam somente de tamanho mas também sua
forma, aparentando terem sido esticadas ou amassadas a partir de sua forma original.
MODIFICANDO A GEOMETRIACREATING AND MODIFYING GEOMETRY / Transformando Entidades • 221

Figura: Janela de Escalar

Ao escalar as entidades selecionadas, você também pode escolher mover, copiar ou uní-las.

Nota: Se aplicar escala XYZ num sólido, a árvore de história do sólido é perdida e o
resultado será um sólido "tijoto" ou seja sem o histórico.

Transformar Dinâmico
Use Transformar Dinâmico para manipular a orientação da geometria e sua
localização, de modo interativo com o ícone na área gráfica. O ícone é composto de
três eixos conectados a uma origem. Há 5 pontos de seleção ao longo de cada eixo.
Figura: Seleções no ícone de Transformar Dinâmico
222 • MASTERCAM X4/ Guia de Referência

Cada segmento do eixo da linha para produzir um tipo de movimento de transformação


diferente. Através da interação do ícone, poderá ter a habilidade de transladar em coordenadas
XYZ e formato polar, rotacionar num plano sobre um eixo perpendicular, transladar ao longo de
um eixo e alinhar a geometria a outras entidades.
A maior vantagem de trabalhar com o Transformar Dinâmico, é a interação com a área gráfica.
Este traz uma representação dinâmica visual dos movimentos de transfomar/translada4r do
Mastercam, na medida em que as mudanças são feitas. Poderá também acessar para transladar,
transladar 3D, e rotacionar, sempre sob uma única poderosa função.
Único para a barra de dados de Transformar Dinâmico há as opções Mover para a origem e
Alinhar com eixos.
Figura: Barra de Transformar Dinâmico
ria
et
Co er eom

m
M laa os

os
ige
ipu ix

eix
ov r g
an r e

or
us ar

c/
Ún iplas
M la

p/
Aj cion
s
ipu

ar
te

er
pia

ica

inh
últ
an

ov
le

Al
Se

Indique a origem ou eixos a partir do menu, clique no botão apropriado, e o ícone ou geometria
se moverão numa única e fácil etapa.

Transladar XYZ/Polar
Use esta função para transladar entidades em XYZ (Delta) ou Polar usando o ícone interativo.
A translação pode ser aplicado ao ícone ou à geometria, dependendo da opção indicada na barra
de dados de Transformar Dinâmico.
Figura: Barra Transladar XYZ/Polar (quando Delta for selecionado)
t r ia
me

as
u la o s
eo

ad
n ip e ix

l
rg

ta

en
ste a r

M a u la r

r
Ú n ip la s

en
In c u t o

ord

ve
A ju c ion
s

rem
r
n ip

Mo
p ia

ic a

Co
Po a
la r
so
lt

lt
le

Ma

Ab
Co

De
Se

Figura: Barra Transladar XYZ/Polar (quando Polar for selecionado)


t ria
C o ver eom e
M o u la r g o s
n ip e i x
s te a r

M a u la r
A ju c io n

Ú n ip la

a
s

ci
r
n ip

o
p ia

ic a

Po a
la r

tâ n

gul
lt

lt
le

Ma

De
Se

Ân
D is

Indique a origem dos eixos do ícone e entre no modo Transladar XYZ/Polar. As posições para
mover de onde e para onde, podem ser indicadas com o AutoCursor, teclando valores nos
MODIFICANDO A GEOMETRIACREATING AND MODIFYING GEOMETRY / Transformando Entidades • 223

campos, ou simplesmente clicando na área gráfica. O modo de construção 2D/3D é também


respeitados pela função.

Transladar Ao longo
Use esta função para transladar entidades ao longo de um eixo, usando o ícone interativo. A
translação pode ser aplicada ao ícone ou à geometria, dependendo da opção indicada na barra de
dados de Transformar Dinâmico.
Figura: Barra Transladar ao Longo

4
a
t ri
me
Mo ular os
ve geo
x
nip r ei
ste ar

cia
Ma ula

Ún ipla
Aju cion
s

tân
r
Co r
nip

pia

ica
lt
le

Dis
Ma


Se

Indique a primeira parte da haste do eixo do ícone e entre no modo Transladar Ao Longo. Uma
escala será apresentada, indicando a direção ao longo, bem como posições de incrementos. Os
incrementos são controlados na janela Ajustes do Ícone. O campo Comprimento fica
disponível para entrada na barra de dados. O ícone ou geometria será transladado neste
comprimento ao longo do eixo selecionado.

Transformar Rotacionar
Use esta função para rotacionar entidades em torno de um eixo, usando o ícone interativo. A
rotação pode ser aplicada ao ícone ou à geometria, dependendo da opção indicada na barra de
dados de Transformar Dinâmico.
Figura: Barra Transformar Rotacionar
ia
etr
Mo ular os
Co er eo m
nip r eix
v g
st e r

M a pu l a
Aju iona

Ú n i pl a

er
r

lo
Ma s

pia

ica

e rt
ni

lt

gu
lec

Ân
Se

Re

O modo Transformar Rotacionar pode ser entrado de dois modos. Poderá selecionar o texto do
eixo para produzir a rotação em torno de um eixo perpendicular ou poderá indicar a segunda
parte da haste do eixo a rotacionar, em torno do eixo oposto. As indicações do AutoCursor,
poderá ser usado para rotacionar nos modos de construção 2D/3D. Os incrementos de rotação
são controlados na janela Ajustes do Ícone.
224 • MASTERCAM X4/ Guia de Referência

Transformar Alinhar
Use esta função para alinhar entidades ao longo de uma geometria existente, usando o ícone
interativo. O alinhamento pode ser aplicado ao ícone ou à geometria, dependendo da opção
indicada na barra de dados de Transformar Dinâmico.
Figura: Barra de Transformar Alinhar
a
tri
me
Mo ular os
ve geo
x
nip r ei
ste ar

Ma ula

Ún ipla
Aju cion
s

er
Co r
nip

pia

ica
lt

er t
le

Ma


Se

Inv

Selecione a seta do eixo para entrar no modo Transformar Alinhar. Poderá alinhar as entidades
selecionadas a uma linha, aresta de sólido, arco ou spline, superfície ou face do sólido. O
alinhamento varia dependendo da geometria selecionada a alinhar. Todas as formas de
alinhamentos permitem a opção de reverter a direção do eixo. Use a tecla [F] parar inverter o
eixo, ou o botão Inverter na barra de dados. Posições do AutoCursor podem ser usadas para o
alinhamento.

Mover para a Origem


Use esta função para rapidamente mover todas as geometrias visíveis baseada na
atual origem do SCT para um ponto a ser selecionado com o AutoCursor.
A função Mover para a Origem respeita o modo de construção 2D/3D. No modo 2D,
o ponto selecionado com o AutoCursor moverá para a origem XY, mas todas as
entidades manterão o valor de Z original. No modo 3d, o ponto selecionado com o AutoCursor
moverá para o 0,0,0 e os valores de Z das outras entidades se atualizam respectivamente.
Não há janela para esta função. Uma vez selecionado um ponto com o AutoCursor, a geometria
visível será movida para a origem relativa a esta posição.

Nota: Transladar, Transladar 3D, Rotacionar e outras funções Transfomar, oferecem


métodos mais avançados e mais precisos para esta função.
MODIFICANDO A GEOMETRIACREATING AND MODIFYING GEOMETRY / Transformando Entidades • 225

Afastamento
Use esta função para afastar uma entidade de cada vez. Você pode mover ou copiar
uma única entidade, paralela à original, deslocando-a numa distância e direção
definidas. A direção é perpendicular à entidade, ao longo de cada ponto, e relativo ao
plano de construção atual.
Figura: Janela de Afastamento

Você pode criar múltiplas cópias e usar o botão de Direção para criar entidades paralelas em
cada um dos lados ou em ambos os lados da entidade selecionada.

Afastar Contorno
Use a função Afastar Contorno para mover ou copiar um encadeamento de
entidades; deslocando-as numa distância e direção definida, opcionalmente também
na profundidade.
Os afastamentos são criados perpendicular às entidades encadeadas indicadas, em
cada posição, relativo ao plano de construção atual.
226 • MASTERCAM X4/ Guia de Referência

Figura: Janela Afastar Contorno

ƒ A direção de afastamento é controlada pela sequência da seleção do encadeamento. Se


visualizar o afastamento p/ direção errada, o botão Direção reverte os resultados.
ƒ Escolha uma das opções de Cantos a seguir, para gerenciar as folgas que resultam ao
usar o afastamento de curvas encadeadas para fora:
Š Nenhuma: Estende as entidades até que se conectem ao afastar a fronteira p/ fora.
Š Vivos: Criar arcos nos cantos vivos para conectar as entidades quando afastar a
fronteira para fora. Um canto vivo tem 135 graus ou menos.
MODIFICANDO A GEOMETRIACREATING AND MODIFYING GEOMETRY / Transformando Entidades • 227

Š Todos: Criar arcos em todos os cantos vivos para conectar as entidades quando
afastar a fronteira para fora.

Nota: Ao afastar a fronteira para dentro, o sistema apara a fronteira nos cantos.

Projetar

4
O Mastercam oferece diversos métodos para projetar entidades, incluindo:
ƒ Profundidade: Projeta as entidades selecionadas na Profund. Z
determinada no plano de construção atual.
ƒ Plano: Projeta as entidades selecionadas em várias posições no espaço 3D
e as converte para planares, no plano 2D. O Mastercam converte splines NURBS se
estas não forem paralelas ao plano de construção.
ƒ Superfície: Projeta curvas em superfícies ou sólidos.
Figura: Janela de Projetar
228 • MASTERCAM X4/ Guia de Referência

Ao projetar pontos em superfícies, indique a opção Pontos / Linhas e acesse a janela através de
Projetar Pontos.
Figura: Janela Projetar Pontos

Use esta janela para opcionalmente:


ƒ Criar pontos e linhas adicionais a partir da visualização
ƒ Especificar o comprimento da linha
ƒ Alterne o resultado das linhas sem precisar mudar a normal da superfície ou se um
valor negativo para o comprimento
ƒ Salve os resultados num arquivo no formato APT ou XYZ

Repetição Retangular
Use esta função para criar uma repetição (grade) de entidades copiando as entidades
selecionadas simultaneamente em uma ou duas direções, relativo ao plano de
construção. Para cada direção, especifique uma quantidade única de cópias a criar,
distância e ângulo de afastamento .
MODIFICANDO A GEOMETRIACREATING AND MODIFYING GEOMETRY / Transformando Entidades • 229

Figura: Janela Repetição Retangular

Enrolar
Para enrolar linhas, arcos e splines em torno de um eixo, e também ao redor de um
cilindro, ou desenvolve entidades enroladas para torná-las planificadas.
230 • MASTERCAM X4/ Guia de Referência

Figura: Janela de Enrolar

Para enrolar ou desenrolar entidades, o Mastercam quebra as entidades relativas à tolerância


angular especificada ou dois pontos selecionados na área gráfica. Os pontos são utilizados para
calcular a distância de translação das entidades enroladas/desenroladas.
A nova geometria, chamada de objeto, é criada com base nos pontos de quebra. No campo Tipo
escolha o tipo de geometria objeto a criar, por exemplo Linhas / Arcos, Pontos ou Splines.
MODIFICANDO A GEOMETRIACREATING AND MODIFYING GEOMETRY / Transformando Entidades • 231

Nota: O eixo de rotação é relativo ao plano de construção atual.

Arrastar
Use o mouse com a função Arrastar e as opções da barra de dados para selecionar
entidades e dinamicamente movê-las ou copiá-las para uma nova posição, arrastando

4
e transladando ou as rotacionando.
Figura: Janela de Arrastar

ta ar
ar

r
Ro slad
na
ion

la

Tr ar

ar
ltip

cio
Co r
pia
ica
l ec

inh
ve

tic
an
Mu
Ún

Mo
Se

Es
Al

Ao transladar entidades, se as entidades que se interceptam foram parcialmente selecionadas


com seleção por janela, você pode opcionalmente esticar (aumentar ou diminuir) as linhas
selecionadas. Linhas são esticadas quando cruzam ou interceptam a janela usada para a seleção
de entidades. Os extremos das linhas dentro da janela de seleção serão transladados, enquanto
que os extremos fora da seleção serão mantidos em suas posições originais.

Notas:
• Você não pode arrastar as superfícies sombreadas.
• A funções Transladar, Rotacionar e outras em Transformar oferecem métodos mais
avançados e precisos do que os disponíveis ao arrastar as entidades.
• Ao rotacionar a geometria, poderá usar o ajusta de passo Angular no AutoCursor.

Esticar
Use esta função para esticar as entidades selecionadas dentro de um único plano 2D.
Você pode transladar todas as geometrias e entidades de detalhamento usando:
ƒ Coordenadas retangulares ( X,Y,Z)
ƒ Coordenadas Polares (vetor e comprimento)
ƒ Pontos (entre dois locais)
Antes de aceitar a função esticar, você pode prever e inverter os resultados. Você pode também
criar resultados em ambas as direções - original e invertida.
232 • MASTERCAM X4/ Guia de Referência

DICA: Para tornar a nova geometria fácil de identificar, use a opção Atributos e seus
campos para criar um a geometria em uma única cor ou num nível determinado.

Ao executar a função esticar com a visualização selecionada, o Mastercam cria um grupo


temporário a partir do original (vermelho) e o resultado (violeta) das entidades transformadas.
Estes grupos do sistema aparecem na janela Grupos. Entretanto, este permanece efetivo somente
até usar a função Tela, Limpar cores ou fazer uma nova operação de transformar.

Nota: Todos os campos de edição são restaurados para 0 (zero) cada fez que entrar na
janela. Você pode entrar um valor ou selecionar um valor dos mais recentes utilizados
da lista.

Entidades Estendidas
Os exemplos a seguir mostram um retângulo que é esticado fora de sua diagonal fora de sua
forma original através da função de Estender. Primeiro, use o método de seleção por janela
AutoCursor para selecionar as duas das linhas que se interceptam do retângulo. Na janela
Esticar, determine a posição de translação para as entidades selecionadas.
Figura: Exemplo 1, Seleção por Janela

Figura: Exemplo 2, Transformar Esticar


MODIFICANDO A GEOMETRIACREATING AND MODIFYING GEOMETRY / Transformando Entidades • 233

Transformar STL
STL é a abreviatura de EstereoLitografia, um tipo de arquivo para modelos 3D
desenvolvido pela empresa 3D Systems, Inc. Um arquivo STL é uma grande coleção
de triângulos orientados que representam superfícies e modelos sólidos. Se trabalhar
com arquivos STL, use esta função para espelhar, rotacionar, escalar, afastar e
transladar arquivos STL.
Selecione a opção Caixa Limite e acesse a janela de Caixa Limite, criando uma fronteira

4
retangular ou cilíndrica em torno do arquivo STL.
Figura: Janela Transformar STL

Você pode salvar os resultados no mesmo arquivo ou num novo.

Transfomar Arranjo de Geometria


O aplicativo ao Mastercam de Arranjo, permite o encaixe automático de peças numa
chapa, para melhor aproveitamento. O Arranjo opera sobre geometrias e usinagens.
Para o arranjo de geometrias (Menu Transformar, Arranjo de Geometria) o
Mastercam pode arranjar geometrias consistindo de fronteiras fechadas.
234 • MASTERCAM X4/ Guia de Referência

Encadeamentos abertos podem ser selecionados e serão encaixados junto com a fronteira que
estiverem contidos, como as notas.

X Siga estas regras gerais para fazer o arranjo da geometria.


1 Incluir chapas.
Š Abra um arquivo ou geometria encadeada.
Š Ajuste a quantidade de chapas.
Š Ajuste a origem da chapa.
2 Adicionar Geometria.
Š Encadear a geometria do arquivo MCX ou importar a geometria a partir de outro
arquivo.
Š Ajuste a quantidade mínima da peça.
Š Crie peças de preenchimento ou preencher todas as chapas.
Š Ajustar as margens e o espaçamento.
3 Faça o ajuste fino para melhorias.
Š Use a opção de passo angular na aba de Peças para controlar a rotação da peça.
Š Mude o espaçamento entre as peças.
Š Quando o acabamento da superfície do material for o mesmo em ambos os lados
do material, utilize Espelhar para reverter as peças horizontalmente.
MODIFICANDO A GEOMETRIACREATING AND MODIFYING GEOMETRY / Analisando Entidades • 235

DICAS:
• Para o Mastercam criar tantas quantas chapas forem necessárias para acomodar o
número de peças, escolha Criar a quantidade necessária na aba de Chapas.
• Na aba Peças, use Preencher todas as chapas, para automaticamente criar um número
de peças de preenchimento até o material (até 3500 peças por chapa). Use Quantidade
de Preenchimento para determinar o número de peças de preenchimento a criar na
área do arranjo.

4
• Use as cores e níveis para organizar os resultados ajustando estas opções na
configuração do Arranjo.
• Salve chapas de tamanho comum na biblioteca de chapas de arranjo (arquivos .NSL)
ou em arquivos MCX individuais.
• Salve as peças comuns em arquivos .MCX.
• Quando necessitar de quantidade controlada de cada peça na seção de arranjo, crie um
grupo.
• Use o arranjo manual para editar os resultados, enquanto a distância peça-peça é
mantida. Clique nos botões Apagar, Arrastar, e Personalizar na janela Resultados
do Arranjo para acessar estas funcionalidades.
• Para ler o relatório detalhado dos resultados deste arranjo, escolha Detalhes na janela
de Resultados do Arranjo.

Analisando Entidades
Use as funções do menu Analisar para acessar dados analíticos da maioria dos elementos que
aparecem na área gráfica. Isto inclui as informações da entidade a seguir:
ƒ propriedades do tipo da ƒ contornos ƒ posições
entidade
ƒ propriedades do banco de ƒ distâncias ƒ encadeamentos
dados
ƒ Áreas 2D e e superfície ƒ ângulos
Para a maioria das funções, você pode modificar algumas ou todas as informações que aparecem
nos campos da janela analisar.
Este tópico define cada função analisar e oferece instruções gerais ao utilizá-las. Funções no
menu Analisar incluem:
ƒ Analisar Propriedades da ƒ Analisar Posição
Entidade (pág. 239)
(pág. 237)
236 • MASTERCAM X4/ Guia de Referência

ƒ Analisar Distância ƒ Sub-menu Área / Volume


(pág. 240) (pág. 241)
ƒ Analisar Encadeamento ƒ Analisar Contorno
(pág. 242) (pág. 244)
ƒ Analisar Ângulo ƒ Analisar Dinâmico
(pág. 245) (pág. 246)
ƒ Sub-menu Banco de Dados ƒ Sub-menu Testar Superfícies e
/ Número (pág. 247) Sólidos (pág. 248)
ƒ Alterando Atributos da
Entidade
(pág. 250)
Analisar Propriedades da Entidade: Mostra propriedades da entidade –incluindo
sólids–e edita parte ou todos os dados, com base no tipo de entidade.

Analisar Posição: Mostra as coordenadas XYZ da posição ou ponto indicado.

Analisar Distância: Analisa a distância entre duas posições ou entidades, criando


uma ou mais linhas teóricas.

Área/Volume
Analisar Área 2D: Analisa a área definida por fronteias de curvas, relativo à
tolerância cordal determinada.

Analisar Área de Superfície: Gera a informação da área total da superf´cie para


superfícies ou faces de sólidos, realtivo à tolerância cordal determinada.

Analisar Propriedades do Sólido: (Disponível com o aplicativo opcional


Mastercam Solids.) Analisa o volume e massa do sólido, relativo à densidade
definida, e centro de gravidade, momento de inércia relativo ao linha do eixo.
Analisar Encadeamento: Analisa encadeamentos para um ou mais problemas que
possam passar desapercebidos, como duplicidades, extremos não contectados.

Analisar Contorno: Gera um relatório teto com as propriedades de todas as entidades


de um ou mais encadeamentos.

Analisar Ângulo: Analisa ângulos entre duas ou três pontos, indicados na área
gráfica..
MODIFICANDO A GEOMETRIACREATING AND MODIFYING GEOMETRY / Analisando Entidades • 237

Analisar Dinâmcio: Vê as informações ao longo da entidade indicada.

Banco de Dados/Número
Analisar Número: Identifica e visualiza o número de uma entidade, usando
somente o número designado pelo banco de dados.

Analisar Banco de Dados: Visualiza informações do banco de dados sobre a


entidade indicada, incluindo seu número, data e hora de criação, e número de
entidadades associdadas.
Testar Superfícies e Sólidos
4
Analisar Testar Superfícies: Faz diversas análises de superfícies, incluindo
pequenas superfícies, normais e superfícies de base.

Analisar Verificar Sólido: (Disponível com o opcional Mastercam Solids.)


Identifica condições de erro que possam ocasionar problemas no modelamento por
sólidos.

Analisar Propriedades da Entidade


Use a função Analisar Propriedades da Entidade para apresentar as propriedades da
entidade e editar algumas ou todas estas, baseadas no tipo de entidade. Você pode
selecionar uma ou mais entidades antes ou depois de entrar na função Analisar. Você
pode analisar os seguintes tipos de entidades:
ƒ Linhas, arcos, pontos e splines (paramétricas e NURBS)
ƒ Todas as superfícies e sólidos
ƒ Entidades de detalhamento
238 • MASTERCAM X4/ Guia de Referência

Figura: Exemplo: Janela Analisar Propriedades da Entidade

Ao selecionar mais de uma entidade a analisar, uma única janela de propriedades aparece para o
primeiro tipo de entidade. Os botões de seta para esquerda e direita na janela indicam que está
analisando mais do que uma entidade, e permite que cicle através da entidade anterior ou
próxima do grupo selecionado.

A função analisar permanece ativa até que você pressione Esc ou feche a janela de propriedades,
permitindo selecionar e analisar outras entidades.
MODIFICANDO A GEOMETRIACREATING AND MODIFYING GEOMETRY / Analisando Entidades • 239

Os campos de atributo das entidades para Nível, Cor, Linha Estilo e Espessura, ou Ponto
estilo, aparecem em todas as janelas de propriedades. Use estes campos para modificar os
atributos de uma única entidade, ou use o botão Propagar Alterações do Atributo para definir
os mesmos atributos a todas entidades. (Este botão está disponível somente quando múltiplas
entidades são selecionadas ou seus atributos alterados.)

4
Analisar Posição
Você pode visualizar as coordenadas XYZ de uma posição selecionada ou entidade
ponto, usando a função Analisar Posição.
Figura: Janela Analisar Posição

Esta função permanece ativa até que feche a janela e portanto, possa continuar a selecionar e
analisar diferentes pontos ou posições.
240 • MASTERCAM X4/ Guia de Referência

DICA: Esta função traz informações para leitura somente. Para modificar valores do
ponto ou posição XYZ, use a função Analisar.

Analisar Distância
Use esta função para analisar a distância entre duas entidades selecionadas ou
posições, criando uma ou mais linhas teóricas.
Figura: Janela Analisar Distância

Baseada em suas seleções, você pode visualizar informações das posições do ponto
(coordenadas XYZ), ângulo entre dois pontos ou entidades e também comprimentos 2D e 3D ou
distâncias mínimas e máximas. Os valores delta 3D XYZ (diferenças) entre os pontos
selecionados ou entidades, também é mostrado.
MODIFICANDO A GEOMETRIACREATING AND MODIFYING GEOMETRY / Analisando Entidades • 241

Nota: Esta função não cria geometrias ou atualiza as propriedades das entidades
selecionadas.

Sub-menu Área / Volume


Use estas funções do sub-menu permitem analisar áreas 2D e de superfícies e, se estiver

4
instalado o Mastercam Solids, analisar as propriedades do sólido.

Analisar Área 2D
Use esta função para analisar uma área definida pela seleção de fronteiras de curvas,
relativo à tolerância especificada de altura cordal.
Figura: Janela Analisar Área 2D

Você pode visualizar os detalhes das áreas da fronteira e perímetro, centro de gravidade e
momento de inércia em torno dos eixos X e Y e sobre o Centro de Gravidade. Você pode salvar
os dados num arquivo tipo específico, nome e local específico.

Analisar Área de Superfície


Você pode gerar informações sobre a área total da superfície, a partir de superfícies
ou faces do sólido, relativo à tolerância especificada de altura cordal.
242 • MASTERCAM X4/ Guia de Referência

Figura: Janela Analisar Área de Superfície

Você pode opcionalmente salvar os resultados num arquivo tipo específico, nome e local
específico.

DICA: Uma tolerância de altura cordal menor, resultará em uma análise mais precisa e
cálculo mais próximo de áreas.

Analisar Propriedades do Sólido


Se o Mastercam Solids estiver instalado, esta função permite analisar o volume e
massa do sólido, numa densidade definida, o centro de gravidade e momento de
inércia relativo à linha do eixo selecionada.
Figura: Janela Analisar Propriedades do Sólido

Adicionalmente, você pode salvar os dados do sólido num arquivo.

Analisar Encadeamento
Esta função permite ao Mastercam analisar o encadeamento selecionado na ordem,
para identificar um ou mais problemas que poderia passar despercebidos, incluindo:
ƒ Somente entidades sobrepostas que são adjacentes ou totalmente
sobrepostas, independente de sua posição relativa.
MODIFICANDO A GEOMETRIACREATING AND MODIFYING GEOMETRY / Analisando Entidades • 243

ƒ Posições onde o encadeamento inverte a direção por um valor que excede um ângulo
mínimo determinado.
ƒ Entidades pequenas; estas com um valor de tamanho menor que o máximo
comprimento informado.
Figura: Janela Analisar Encadeamento

Após analisar as entidades encadeadas, o Mastercam relata o número e o tipo de cada problema
encontrado e mostra destacado as regiões problemáticas, na área gráfica.
Figura: Exemplo: Relatório ao Analisar Encadeamento

Opcionalmente pode-se criar a geometria para marcar as áreas com problema na medida em que
são detectadas durante o processo de análise. Este geometria o ajuda em localizar as áreas com
problemas, a fim de que v. possa corrigí-las. O Mastercam cria círculos vermelhos para
geometrias sobrepostas, pontos amarelos para reversão de direção, e círculos azuis para
entidades muito pequenas.
244 • MASTERCAM X4/ Guia de Referência

Nota: Para evitar perder entidades sobrepostas ou pequenas, recomendamos que utilize
o método de encadear Janela, ao selecionar os encadeamentos a analisar.

Analisar Contorno
Use a função Analisar Contorno para gerar um relatório texto contendo as
propriedades de todas as entidades em um ou mais curvas encadeadas. As curvas
podem conter linhas, arcos e pontos (não splines). Você pode analisar tanto
contornos 2D ou 3D. Para contornos 2D, você pode analisar o contorno afastado da
curva encadeada, que utiliza das opções de cantos e simulação de usinagens simples de
contorno.
Figura: Janela Analisar Contorno
MODIFICANDO A GEOMETRIACREATING AND MODIFYING GEOMETRY / Analisando Entidades • 245

Figura: Exemplo: Relatório de Analisar Contorno

O relatório gerado abre no seu editor de texto padrão e lista as propriedades de cada entidade nas
curvas encadeadas. Antes de salvar o arquivo, você pode visualizar e editar os dados e incluir
comentários, se necessário.

Analisar Ângulo
Esta simples função permite analisar os ângulos entre duas linhas ou três pontos
selecionadas na área gráfica. O Mastercam mostra valores para o primeiro ângulo e o
ângulo suplementar.
Figura: Janela Analisar Ângulo
246 • MASTERCAM X4/ Guia de Referência

Você pode também escolher o método de medição do ângulo:


ƒ PlCons: Mostra o ângulo com base no plano de construção atual (PlCons).
ƒ 3D: Mostra o ângulo verdadeiro de linhas no plano que estas definem.

Nota: Se as linhas não pertencem ao mesmo plano ou não se interceptam, somente a


opção PlConst estará disponível; a opção 3D é indisponível,.

Analisar Dinâmico
Visualiza dinamicamente as informações de qualquer posição escolhida ao longo de
uma entidade. Ao selecionar a entidade, utilize o cursor para mover a seta que
aparece ao longo da entidade, para a posição que deseja analisar.
Figura: Janela Analisar Dinâmico

A informação que aparece nos campos da janela de diálogo para a entidade selecionada incluem:
ƒ Linhas - Coordenadas XYZ do ponto e da tangente
ƒ Arcos e splines - Coordenadas XYZ do ponto e da tangente, e o raio de curvatura.
MODIFICANDO A GEOMETRIACREATING AND MODIFYING GEOMETRY / Analisando Entidades • 247

ƒ Superfícies e faces do sólido - Coordenadas XYZ do Ponto, coordenadas XYZ da


normal, e o mínimo raio de curvatura.
Na seção Vetor, você pode digitar o comprimento a visualizar do extremo correspondente às
coordenadas XYZ do vetor.

Sub-menu Banco de Dados / Número


Este sub-menu traz funções para visualizar informações das propriedades da entidade no banco
de dados. Cada uma das funções e seu uso estão descritos abaixo.

Analisar Número
4
Use esta função para identificar facilmente e visualizar as propriedades de uma
entidade usando somente o número da entidade (definido automaticamente à todas).
Figura: Janela Analisar Número

Ao digitar o número da entidade a analisar e escolher OK, a janela de propriedades da entidade


aparece e entidade selecionada é destacada na área gráfica.

Notas:
• Você pode também usar a função Analisar Propriedades da Entidade para
selecionar uma ou mais entidades a analisar na área gráfica.
• Para identificar o número da entidade específica, use a função Analisar Banco de
Dados.

Analisar Banco de Dados


Esta função traz as informações do banco de dados de cada entidade selecionada.
Você pode visualizar o número da entidade, data e hora de criação, e o número de
referências para a associatividade, incluindo:
ƒ Geometria (superfícies e dimensões)
ƒ Sólidos
248 • MASTERCAM X4/ Guia de Referência

ƒ Usinagens
Figura: Janela Propriedades do Banco de Dados

Esta função permanece ativa até que feche a janela permitindo que possa continuar a selecionar
e analisar diferentes entidades do banco de dados.

Sub-menu Testar Superfícies e Sólidos


Este sub-menu permite a análise de superfícies e sólidos. Você pode testar a integridade de uma
superfície ou sólido, usando de parâmetros personalizados.

Analisar Testar Superfícies


Use esta função para fazer as seguintes análises sobre uma superfície.
ƒ Verificar modelo: Verifica intersecções entre si, backups, e cantos
internos contra a tolerância especificada.
ƒ Pequenas Superfícies: Verifica superfícies que estejam por sobre outras superfícies
com tamanho de área definidos.
ƒ Normais: Analisa o vetor normal de superfícies selecionadas e relata o número de
superfícies ruins, cujo vetor normal muda de direção bruscamente, em qualquer local.
ƒ Superfícies de base: Verifica superfícies de base e permite que opcionalmente seja
escondida/mostrada na área gráfica.
MODIFICANDO A GEOMETRIACREATING AND MODIFYING GEOMETRY / Analisando Entidades • 249

Figura: Janela Testar Superfícies

Analisar Verificar Sólidos


Se o Mastercam Solids estiver instalado, use esta função para identificar condições
de erro que podem interferir nas operações de modelamento do sólido. Ao detectar
erros, a janela Verificar Sólido lista o máximo valor padrão para o núm. de erros (10)
Figura: Janela Testar Sólidos
250 • MASTERCAM X4/ Guia de Referência

Se não forem detectados erros, uma mensagem de confirmação aparece. Se houver erros, você
pode selecionar um erro da lista para ser destacado na área gráfica sua localização.

DICA: É possível que haja mais erros do que aqueles mostrados, com base no número
máximo de erros a serem mostrados, ajustado na janela. Ajuste o Máximo número de
erros para um valor maior e verifique novamente o sólido para eventuais erros adicionais.

Alterando Atributos da Entidade


Atributos da entidade são características físicas tais como cor, nível, tipo de linha, espessura de
linha e estilo de ponto. Ao trabalhar com geometrias complexas, definindo diferentes níveis,
cores, estilos de linha e espessuras, ajuda na rápida localização e isolamento de pontos, linhas,
arcos e outras entidades, simplifica seu projeto e o processo de usinagem. Há diversas opções
para atribuir e alterar os atributos da entidade.

X Para armazenar os atributos iniciais da entidade num arquivo de configuração:


Use Ajustes CAD sob a janela da Configuração do Sistema (escolha Ajustes,
Configuração, Ajustes CAD). Após salvar os atributos, ao iniciar uma nova seção ou abrir
novo arquivo, os atributos iniciais são carregados a partir do arquivo de configuração do
Mastercam.

X Para ajustar os atributos da entidade somente para a seção atual do Mastercam:


Acesse a janela do Gerenciador de Atributos de Entidade, a partir da barra de Status em
Atributos. Acione o botão EA Mgr na janela de Atributos. As mudanças que você fez, irão
sobrepor os parâmetros iniciais da configuração e aplicados a todas as entidades criadas no
restante desta seção de desenho.

X Para modificar os atributos da entidade para uma ou mais entidades selecionadas, use
um dos métodos a seguir:
ƒ Na barra de Status, posicione o cursor no campo do atributo a modificar; isto
ativa a opção do botão direito do mouse, indicado pela mudança do cursor do
mouse. Clique com botão direito do mouse, escolha a opção, e selecione os ítens a
alterar. Ao teclar Enter, aparece a janela dos atributos, permitindo alterar e aplicar as
alterações para todas as entidades selecionadas.
ƒ Selecione a função a partir do menu Analisar. Os campos de atributo da entidade para
nível, cor, estilo de linha e espessura, ou estilo de ponto, aparecem em todas as janelas
de diálogo. Você pode modificar os atributos de uma única entidade, ou use o botão
Aplicar Global para definir os mesmos atributos a todas entidades.
MODIFICANDO A GEOMETRIACREATING AND MODIFYING GEOMETRY / Analisando Entidades • 251

X Para modificar atributos de sólidos:


Escolha Sólidos a partir do painel do Gerenciador de Operações. Indique um sólido, clique
com botão direito do mouse, e escolha Atributos.

DICA: Você pode também usar os campos da barra de Status de Cor, Estilo de Ponto,
Estilo de Linha, Espessura de linha e Nível para modificar o atributo específico das
entidades selecionadas que serão criadas nesta seção.

4
252 • MASTERCAM X4/ Guia de Referência
capítulo 5
Trabalhando com Superfícies
e Sólidos
Neste capítulo traz informações de como as funções e conceitos no Mastercam são necessárias
para criar peças mais complexas. Você encontrará informações em:
™ Mostrando Superfícies e Sólidos . . . . . . . . . . . . . . pág. 253
™ Criação de Superfície . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . pág. 259
™ Sólidos . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . pág. 288

Mostrando Superfícies e Sólidos


Poderá mostrar tanto superfícies como sólidos de modo sombreado ou não.
Figure: Opções para visualizar geometrias e sombreamento no

As opções adicionais que aparecem na barra de Sombreamento estão disponíveis só para


Sólidos. Estas opções incluem:
ƒ geometrias escurecidas
ƒ sem as geometrias escondidas
ƒ sombrear com arestas
254 • MASTERCAM X4/ Guia de Referência

Figura: Exemplos de sólidos sombreados

Sombreado com arestas Sombreado e linhas ocultas removidas

X Para mostrar contorno de superfícies e sólidos como geometrias (modelo arame):


Acione o botão Geometria na barra de Sombreamento (ou Geometria Escurecida ou
Geometria Escondida ao sombrear um sólido).

X Para ajustar os parâmetros que controlam o sombreamento para a sessão atual do


Mastercam:

Acione o botão Ajustes de Sombreamento na barra de Sombreamento, ou acesse


Tela, Ajustes de Sombreamento. Para maiores informações, verifique “Ajustes de
Sombreamento” na pág. 255.

X Para ajustar estes ajustes padrões de sombreamento:


Acesse Ajustes, Configuração, Sombreamento.

X Para sombrear as superfícies e sólidos:

Acesse o botão Sombreamento da barra de Sombreamento (ou Sombrear com


Arestas se estiver sombreando um sólido), ou escolha Tela, Ajustes de Sombreamento e
selecione Sombreamento Ativo.

DICA: Tecle [Alt+S] para ligar ou desligar o sombreamento. Esta tecla de atalho não afeta
o tipo de sombreamento nem os ajustes de linhas de contorno da geometria.
TRABALHANDO COM SUPERFÍCIES E SÓLIDOS / Mostrando Superfícies e Sólidos • 255

Ajustes de Sombreamento
Os ajustes de sombreamento controlam a aparência do sombreamento de superfícies e sólidos. A
janela de Ajustes de Sombreamento habilita este controle. Acesse Tela, Ajustes de
Sombreamento para abrir a janela de Ajustes de Sombreamento:
Figura: Janela Ajustes de Sombreamento

Ativar / desativar
sombreamento; sombrear
todas ou algumas entidades.

5
Define or edita
aparência do material

Indicar “Rotação Dinâmica”


para mover em
sombreado; desmarcar
para mover sem sombrear.

Define características de
luzes e liga/desliga..

Define o angle entre as linhas


radiais mostradas para
represenar as superfícies
fechadas e solidos circulares.
256 • MASTERCAM X4/ Guia de Referência

Seleção de Superfície
Você pode sombrear todas as superfícies e sólidos de seu trabalho atual ou somente as entidades
selecionadas.

X Parar sombrear todas as entidades:


1 Acesse Tela, Ajustes de Sombreamento.
2 Habilite ambos Sombreamento ativo e Todas Entidades.

X Parar sombrear só as entidades selecionadas:


1 Acesse Tela, Ajustes de Sombreamento.
2 Habilite Sombreamento ativo e desabilite Todas Entidades. O Mastercam solicita
que sejam indicadas as entidades a sombrear.
3 Indicar entidades.
4 Termine a seleção para sombrear as entidades indicadas.

DICA: Se deseja sombrear todas as superfícies de um objeto tri-dimensional, certifique-se


de ter selecionado todas as superfícies.

Cores
Para controlar a cor do sombreamento, acesse Tela, Ajustes de Sombreamento, e então:
ƒ Para usar a cor da entidade como cor de sombreamento, acesse Cor da Entidade.
ƒ Para selecionar a cor do sombreamento do mapa de cores, escolha Indicar cor. A cor
atual de sombreamento é apresentada. Para alterá-la, escolha o botão Cores, e
selecione a cor do mapa de cores.
ƒ Para usar cor de material, escolha Material, e selecione o material a partir da lista.
Você pode criar e editar os ajustes de cores de materiais através da janela Material.
Definindo Cores de Materiais
Você pode definir as cores de sombreamento para simular materiais. Diverso materiais padrões
estão disponíveis (latão, bronze, cromo, cobre, ouro, prata e cores diversas para plásticos e
borracha). Você pode editar os materiais padrão e criar novos.
As definições de cor de material consistem em quantidades de vermelho, verde e azul, para três
tipos de iluminação: ambiente, especular e difusa. Você pode também definir o valor para o
brilho.

X Para definir as cores do material ao usar no sombreamento:


1 Acesse Tela, Ajustes de Sombreamento.
TRABALHANDO COM SUPERFÍCIES E SÓLIDOS / Mostrando Superfícies e Sólidos • 257

2 Certifique-se de habilitar o Sombreamento Ativo.


3 Na janela do grupo de Cores, acesse Material.
4 Selecione o botão Materiais .
a Para editar um material existente, escolha o material da lista e acesse Editar
Material.
b Para criar um novo material, acesse Novo Material.
5 Entre com os valores desejados e nome.

Parâmetros

Nota: Sombreamento Ativo deve estar habilitado para ajustar estes parâmetros.

ƒ Para ajustar a tolerância usada para calcular o sombreamento, entre com a Altura da
Corda. Um valor de corda menor resultará em sombreamento mais suave.
5
ƒ Você pode controlar como o Mastercam move a imagem sombreada durante a rotação
dinâmica. Para manter o sombreamento durante a rotação, habilite Rotação dinâmica.
Para rotacionar imagens como geometrias e reaplicar o sombreamento após o fim da
rotação, desabilite Rotação dinâmica; as superfícies complexas serão mais rápidas.
ƒ Você pode fazer as entidades sombreadas translúcidas, que permite ver através destas,
portanto as entidades por de trás estarão parcialmente visíveis. Habilite Translúcido
para mostrá-las deste modo.

Iluminação
O Mastercam permite várias opções de iluminação para criar efeitos de sombreamento:
ƒ Luz Ambiente é uma luz difusa e brilhante sobre a entidade, em todas as direções.
ƒ Lâmpada comum são luzes direcionadas. As luzes tipo holofote podem
simular luz difusa a partir de lâmpada comum, ou um cone focado a partir de
um ponto de iluminação. Você pode iluminar a entidade usando múltiplos
holofotes.
Você pode controlar a intensidade e cor tanto da luz ambiente como da iluminação por lâmpada
comum ou holofote.

X Para controlar o sombreamento da entidade iluminada:


1 Acesse Tela, ,Ajustes de Sombreamento.
2 Certifique-se de habilitar o Sombreamento Ativo.
3 No grupo de Iluminação, use a barra ou digite um valor entre 0 e 100 para controlar a
intensidade da luz ambiente.
258 • MASTERCAM X4/ Guia de Referência

4 Para criar iluminação difusa, acione o botão Holofotes.

5 Escolha o ângulo da iluminação que deseja:


Figura: Sombreando com Holofotes

6 Para ligar ou desligar, acesse Ligar:


Figura: Opções de Iluminação

7 Escolha o tipo de iluminação, sua intensidade e cor.

Nota: Você pode ligar diversas luzes ao mesmo tempo. Uma imagem amarela sobre o
ícone, indicando que esta está ligada.
TRABALHANDO COM SUPERFÍCIES E SÓLIDOS / Criação de Superfície • 259

Criação de Superfície
O Mastercam oferece uma grande varidade de funções para criar superfícies, com acesso via
barras ou menu Criar, Superfície.:
Criar Superfícies Regradas/Seções: Superfícies regradas ou por seções são criadas pela
combinação de no mínimo duas curvas ou encadeamentos de curvas. Embora sejam
similares, a superfície regrada é uma combinação LINEAR das curvas, enquanto a
superfície por seções é uma suavização desta combinação de curvas.
Criando Superfícies de Revolução: Rotaciona um ou mais encadeamentos de perfis de
curvas em torno de uma linha de eixo de rotação para criar a superfície de revolução.
Você pode controlar o ângulo inicial e o ângulo de varredura da revolução, criando
revoluções parciais ou totais.

5
Criando Superfícies Afastadas: Cria uma superfície afastada a uma distância e direção
relativa à normal da superfície, a partir da superfície selecionada. A nova superfície é
idêntica, ponto por ponto, na superfície original. Você pode alterar a normal da superfície
original, ou inverter o afastamento da superfície para o lado oposto à normal. Você pode
também criar uma cópia da superfície original ou apagá-la, mantendo somente a
superfície afastada.
Criando Superfícies Afastadas: Cria uma superfície varrida, pela varredura de
encadeamentos de curvas ao longo de um caminho. Os encadeamentos selecionados para
a varredura são chamados encadeamentos transversais. Estes encadeamentos definem as
seções transversais da superfície resultante. Estes encadeamentos que definem o caminho
ou trajetória da varrida são chamados encadeamentos longitudinais. Você pode definir
uma superfície varrida usando as seguintes combinações transversais (seção) e
encadeamentos ao longo (longitudinais).
Superfícies por Malhas: Cria uma superfície a partir de um rede de curvas que se
interceptam, mínimo de duas curvas transversais e duas longitudinais; não há núm.
máximo. As curvas não precisam ser aparadas, e podem ser encadeadas em qualquer
ordem. Você pode também definir o ponto ápice, que necessariamente quando duas ou
mais curvas se cruzam num mesmo ponto.
Superfícies de Cêrca: Cria uma superfície regrada originada por curvas que pertencem a
uma superfície, em direção perpendicular à superfície para o comprimento da curva.
Você pode ter diferentes tipos de superfícies por cêrca:
ƒ com direção constante e ângulo relativo à curva.
ƒ com inclinação linear ou combinação cúbica onde se define a distância e
ângulo inicial e final.
Você pode também reverter a superfície, que criará a mesma curva mas em direção
oposta a partir da normal da superfície de base.
260 • MASTERCAM X4/ Guia de Referência

Criar Superfície Inclinada: Cria uma superfície extrudada em ângulo com parede
inclinada a partir de uma ou mais curvas encadeadas. Você pode definir uma superfície
inclinada de dois modos:
ƒ Definindo um ângulo e comprimento (perpendicular ao encadeamento) ou
comprimento total (comprimento após aplicar o ângulo).
ƒ Terminar a superfície num plano.
Você pode também reverter a superfície, revertendo o ângulo de inclinação relativo ao
encadeamento, e dividir a superfície inclinada, orientando-a ao plano médio do
encadeamento.
Criar Curva de Extrudada: Crua uma superfície que parece como "forçada" ou
extrudada através de geometrias encadeadas, entidades perpendiculares ao plano destas.
Você controla a superfície resultante, determinando a altura e direção de extrusão
(positivo, negativo ou ambos) e eixo de orientação da direção de extrusão. Pode-se
também aplicar um ângulo de inclinação na extrusão, rotacionar, escalar e afastar. Todas
as transformações são aplicadas relativa ao ponto base, que é aproximadamente o centro
de gravidade.

Superfícies Regradas Criando Superfícies


ou por Seções por Malha (pág. 269)
(pág. 265)

Criando Superfícies de Criando Superfícies


Revolução (pág. 266) de Cêrca (pág. 270)

Criando Superfícies Criando Superfícies


Afastadas (pág. 267) Inclinadas (pág. 271)

Criando superfícies Criando Superfícies


varridas (pág. 268) Extrudadas
(pág. 272)

Diversas são as funções para modificação de superfícies, incluindo:


Concordân Funções no sub-menu Criar, Superfície, Concordância de Superfície das
cia: superfícies selecionadas. Poderá concordar superfíces selecionadas com superfícies,
com curvas e planos.
Aparando: Funções no sub-menu Criar, Superfície, Aparar Superfície das superfícies
selecionadas com superfícies, curvas e planos.
Estendendo as Bordas da Superfície Aparada: Cria uma superfície normal que é a
extensão da borda aparada ou não aparada.
TRABALHANDO COM SUPERFÍCIES E SÓLIDOS / Criação de Superfície • 261

Superfície Estendida: Estende uma superfície por um comprimento determinado,


ou estende a superfície até o plano indicado. Você pode estender superfícies somente
ao longo das bordas não aparadas. Você pode estender uma superfície de modo
linear ou seguindo sua curvatura. O Mastercam cria uma superfície estendida como
uma nova superfície. Poderá então escolher para manter ou apagar a superfície
original.
Criar Superfície a partir do Sólido: Utiliza o sólido existente para extrair as
informações da superfície, e então criar uma superfície NURBS separada para cada
face selecionada. O sólido permanece inalterado. Você pode criar superfícies a partir
de uma única face do sólido ou de todo o corpo sólido.
Criar Superfície por Fronteira Plana: Cria superfícies por uma fronteira plana,
encadeando entidades existentes. Superfícies por fronteira plana, são superfícies
NURBS aparadas, criadas dentro da fronteira definida por um encadeamento plano e

5
fechado. O Mastercam cria a superfície e a apara nas fronteiras das entidades
encadeadas.
Preenchendo Furos com Superfícies: Preenche buracos numa superfície aparada,
criando uma nova superfície aparada dentro da fronteira definida pelo furo. Os furos
podem ser internos (completamente dentro da fronteira externa da superfície) ou
externos. Se a superfície contiver múltiplos furos internos, você pode preencher
todos ou somente aqueles selecionados.
Removendo Fronteiras de Superfícies Aparadas: Preenche furos internos e
externos, fechando os buracos, removendo a fronteira aparada, e aparando
novamente a superfície, usando a superfície de base original. Se a superfície contiver
múltiplos furos internos, você pode preencher todos ou somente aqueles
selecionados. Se a superfície aparada contém somente um furo, o Mastercam o
fecha, removendo a superfície aparada e substituindo-a pela superfície de base não
aparada.
Criar Curva de Separação: Ao dividir uma superfície, quebrando-a ao longo de
uma de suas direções de parâmetro constante, que são duas direções que o
Mastercam usa para gerar a superfície. O Mastercam então cria duas superfícies
aparadas dentro da mesma fronteira. Se o ponto de quebra selecionado permite que a
superfície seja quebrada de dois modos, o Mastercam solicita que selecione a
direção ao longo da qual deseja a divisão.
Remover aparar superfícies: Remover aparar, retorna a superfície para a superfície
de base original.

Combinaç Use as funções de combinação, no menu Criar, Superfície para suavizar parte da
ão: superfície de um modelo, eliminando características indesejadas. Use estas funções
para criar combinaçãos de 2 superfícies, 3 superfícies e entre 3 concordâncias.
262 • MASTERCAM X4/ Guia de Referência

Nesta seção, você aprenderá mais sobre funções de modificação de superfície, incluindo:

Superfícies de Preenchendo Furos com


Concordância (pág. 273) Superfícies (pág. 282)

Superfícies Aparadas Removendo Fronteiras de


(pág. 277) Superfície Aparada
(pág. 284)

Estendendo as Bordas da Dividindo Superfícies


Superfície Aparada (pág. 285)
(pág. 279)

Estendendo Superfícies Superfícies Não Aparadas


(pág. 280) (pág. 285)

Criando uma Superfície a Superfícies de Combinação


Partir da Face do Sólido (pág. 286)
(pág. 280)

Criando uma Superfície a


Partir de Fronteira Plana
(pág. 281)

DICA: Use as funções do menu Criar para fazer retângulos de superfícies simples,
formas retangulares, polígonos, elipses e primitivas. Para maiores informações, verifique
“Criando Formas Diversas” na pág. 161.

Representação da Superfície
O Mastercam pode representar as superfícies de três modos:
ƒ paramétrica
ƒ NURBS
ƒ Gerada por curva
Nem todos os tipos de superfícies são apropriadas a usar todos os métodos de criação de
superfície.
Uma superfície paramétrica é similar de uma spline paramétrica. Uma superfície paramétrica
expande cada segmento de curva em outra direção, resultando em uma malha. Uma malha é uma
TRABALHANDO COM SUPERFÍCIES E SÓLIDOS / Criação de Superfície • 263

superfície rodeada por quatro segmentos de curvas geratrizes. Uma superfície paramétrica
requer grande quantidade de espaço para dados.
Uma superfície NURBS (non-uniform rational B-spline) é similar à curva ou spline NURBS.
Uma superfície NURBS expande uma série de pontos de controle em outra direção, resultando
em uma grade. Esta requer menos espaço de memória do que a superfície paramétrica entretanto
é mais demorada para processar.
Uma superfície gerada por curvas armazena uma referência direta à curva original. Esta requer
menos espaço de armazenamento do que a superfície paramétrica ou superfície NURBS. As
superfícies Varridas, por Malhas e Combinada não podem usar a geração por curvas.

Nota: Você define o tipo de superfície padrão acessando Ajustes,


Configuração,Ajustes CAD, e selecione Tipo de criação de Spline/Superfície.

Máximo Desvio da Superfície 5


O máximo desvio de superfície determina a precisão da superfície paramétrica ou NURBS se
ajuste às suas curvas geratrizes. Um pequeno desvio resulta numa superfície que se ajusta à
curva mais precisamente, requerendo mais memória.

Nota: Use as propriedades da página Ajustes, Configuração, Tolerâncias para ajustar


o máximo desvio da superfície. O padrão é 0.001 polegadas.

Superfície base
Quando o Mastercam cria uma superfície aparada (por exemplo, superfície por cêrca ou
fronteira plana), este também cria uma superfície mestre, não aparada, e escondida denominada
superfície de base. Ele usa a superfície de base para futuras modificações da superfície. Em
alguns casos (superfície por fronteira plana, por exemplo), as fronteiras da superfície de base,
pode se estendida além das fronteiras visíveis.
Na maioria dos casos, você não usará ou saberá da existência da superfície de base. As seções
que seguem quando as superfícies de base são criadas tem um efeito na ação.

DICA: Para mostrar a superfície de base, mostrá-la escolhendo Tela, Mostrar entidade.
Para mostrar novamente as superfícies aparadas, acessar Tela, Esconder entidade.
264 • MASTERCAM X4/ Guia de Referência

Figura: Exemplo: Superfície e superfície de base

Superfície

Superfície B

Mostrar Superfície
Em adição aos ajustes de sombreamento, você pode controlar a aparência das superfícies e
sólidos, ajustando:
ƒ Densidade de desenho da superfície.
ƒ Destaca a parte de trás das superfícies (não sombreado somente). Mostra o lado oposto
da normal da superfície numa cor diferente (a cor de fundo da superfície).
ƒ Cor de fundo de superfície. Usado em modo não sombreado, a usada para mostrar
geometrias, destacando o lado oposto da normal da superfície.
ƒ Cor do movimento na superfície.

Densidade de desenho de superfície


Densidade de desenho da superfície é a concentração da aparência das curvas (não entidades
geométricas) usadas para mostrar superfícies e sólidos na área gráfica. O Mastercam determina o
número de curvas apropriadas para determinado valor da densidade na composição da
superfície. Os ajustes da densidade da superfície não afeta superfícies sombreadas.
A densidade de desenho da superfície é medida por um valor entre 1 (menos densa) e 15 (mais
densa). Entrando uma densidade zero, mostrará só contornos externos da superfície e de uma
curva em cada uma das direções da superfície.

X Para ajustar a densidade de desenho da superfície:


1 Acesse Ajustes, Configuração, Ajustes CAD.
2 Entrar com número entre 1 e 15.
TRABALHANDO COM SUPERFÍCIES E SÓLIDOS / Criação de Superfície • 265

Destacando o Verso da Superfície


Destacando o verso das superfícies (o lado oposto da normal da superfície) torna fácil sua
visualização e trabalho.

X Para destacar o verso das superfícies:


1 Acesse Ferramentas, Configuração, Ajustes CAD.
2 Selecione a opção Destacar o lado de trás das superfícies.

X Para selecionar a cor utilizada para o fundo ao destacar:


1 Acesse Ferramentas, Configuração, Cores.
2 Selecione a partir da lista Cor da face de trás da superfície.

5
3 Selecione a cor.

Superfícies Regradas ou por Seções


Uma superfície regrada ou por seções é criada pela combinação de no mínimo duas
curvas ou encadeamentos de curvas. Embora sejam similares, a superfície regrada é
uma combinação LINEAR das curvas, enquanto a superfície por seções é uma
suavização desta combinação de curvas.
Figura: Barra Superfície Regrada/Seções
r
da

Se da
de

a
es
gr
ca

Re

çõ
En

Figura: Exemplo: Superfície por seções


266 • MASTERCAM X4/ Guia de Referência

Figura: Exemplo: Superfície regrada

Ao selecionar as curvas para a superfície regrada, os extremos selecionados de cada par de


curvas (curva um e dois, dois e três e assim por diante) compõem uma borda da superfície.
Quando selecionar uma curva ou encadeamento de curvas, aparece uma seta temporária, no
ponto mais próximo para mostrar qual extremo foi selecionado.

DICAS:
• Para melhor seguir as curvas, ou encadeamento de curvas, selecione as curvas usando a
opção Modo Sincronismo no encadeamento (janela Opções Encadeamento). Este
método permite que você combine as curvas manualmente ou por entidade, desvios,
nós ou ponto.
• Na medida em que a superfície estiver ativa, você pode reencadear as curvas e alterar a
superfície entre regrada e por seções.

Criando Superfícies de Revolução


Uma superfície de revolução é criada pela revolução de um ou mais perfis, em torno
de uma linha do eixo de rotação. Você pode controlar o ângulo inicial e o ângulo de
varredura da revolução, criando revoluções parciais.
Figura: Barra Superfície de revolução
ia l
n ic
lo i
te

gu
r fil

ver
o

F im
E ix

Ân
Pe

Re
TRABALHANDO COM SUPERFÍCIES E SÓLIDOS / Criação de Superfície • 267

Figura: Exemplo: Superfície de revolução

Criando Superfícies Afastadas


Uma superfície afastada é uma superfície criada a uma distância e direção relativa à
5
normal da superfície, a partir da superfície selecionada. É o ponto idêntico para o
ponto na superfície original. Você pode alterar a normal da superfície original, ou
inverter o afastamento da superfície para o lado oposto à normal. Você pode também criar uma
cópia da superfície original ou apagá-la, mantendo somente a superfície afastada.
Figura: Barra de Superfície afastada
Âng

F im
E ix

Rev
Pe

Figura: Exemplo: Superfície Afastada


268 • MASTERCAM X4/ Guia de Referência

Criando superfícies varridas


Uma superfície varrida é criada pela varredura de encadeamentos de curvas ao longo
de um caminho. Os encadeamentos selecionados para a varredura são chamados
curvas transversais. Estes encadeamentos definem as seções transversais da
superfície resultante. Estes encadeamentos que definem o caminho ou trajetória da
varrida são chamados curvas longitudinais.
Figura: Barra Superfície varrida
c ie
í
os erf
r ilh S u p

t
ons
rm ar
N o a c i o nr
2 T al à
R o ts l a d a

P lC
ar
ade

ar
n
T ra

Us
Enc

Você pode definir uma superfície varrida usando as seguintes combinações transversais (seção) e
encadeamentos ao longo (longitudinais).
ƒ 1 transversal/1 longitudinal - Mastercam varre uma seção transversal ao longo de
uma curva. Pode-se optar em transladar ou rotacionar a curva transversal, ao longo da
trajetória (longitudinal).
ƒ 2 ou mais transversais/1 ao longo- Mastercam faz transições de uma para outra curva
transversal, na ordem que foram definidas seguindo uma trajetória. Isto é conhecido
como combinação linear.
ƒ 1 transversal/2 longitudinal - Mastercam escala proporcionalmente uma curvas
transversal ao longo de duas curvas ao longo.
Figura: Exemplo: Superfície varrida, 1 transversal / 2 ao longo
TRABALHANDO COM SUPERFÍCIES E SÓLIDOS / Criação de Superfície • 269

Figura: Exemplo: Superfície varrida, sombreada

Criando Superfícies por Malha


Uma superfície por malha é criada a partir de um rede de curvas que se interceptam,
mínimo de duas curvas transversais e duas longitudinais; não há núm. máximo. As
curvas não precisam ser aparadas, e podem ser encadeadas em qualquer ordem. Você
5
pode também definir o ponto ápice, que necessariamente quando duas ou mais
curvas se cruzam num mesmo ponto.
Figura: Superfície por malha
to Á
ade

ilo
Pon

E st
Enc

Figura: Exemplo: Superfície por malhas

Diretrizes parar Criação de Superfícies por Malhas


ƒ Ao criar a superfície por malha onde todos os contornos transversais se encontram
num ou em ambos extremos, a superfície por malha criada terá mais do que um ponto
270 • MASTERCAM X4/ Guia de Referência

máximo possível. Portanto, deverá posicionar manualmente o ponto máximo da


superfície por malha. Nestes casos, você deverá selecionar o botão Ponto Mais Alto,
antes de encadear as curvas.
ƒ A curva poderá ou não ser aparada a fim de criar a superfície por malha. Para
contornos não aparados, a superfície por malha será criada aparando as curvas
apropriadamento para formar a malha de curvas.
ƒ Você pode encadear contornos em qualquer direção e em qualquer ordem. A função
Superfície por Malha irá ordenar os encadeamentos para resultados mais precisos.
ƒ Você pode criar uma superfície por malha fechada em qualquer direção se o os
contornos transversais forem todos fechados. Um misto de contornos transversais
fechados e abertos não criarão uma nova superfície.
ƒ Não há limite máximo de contornos a selecionar.
ƒ O Mastercam não permitirá criar superfícies com cantos vivos. Ao contrário, criará
diferentes superfícies ao longo dos cantos vivos.

Nota: O máximo ângulo permitido no encadeamento é 10 graus. Isto previne o


encadeamento parcial se entrar o valor de ângulo maior que 10 graus. Uma mensagem
de aviso será apresentada e você deverá criar um encadeamento mais suave (10 graus
ou menos para o máximo ângulo).

Criando Superfícies de Cêrca


Uma superfície de cêrca é uma superfície regrada originada de curvas que pertencem
a uma superfície, em direção perpendicular à superfície para o comprimento da curva.
Você pode ter três tipos de superfícies por cêrca:
ƒ com direção constante e ângulo relativo à curva
ƒ inclinação linear onde se define a distância e ângulo inicial e final
ƒ combinação cúbica onde se define a distância e ângulo inicial e final
Você pode também reverter a superfície, que criará a mesma curva mas em direção oposta a
partir da normal da superfície de base.
Figura: Superfície de cêrca
ie
fíc
er

l
ina e

cia
ial
mb o d

al
up

l
ina
o
Ind ar

nic

fin
ini
çã
rs

co tod
de

r
rte

af
ai

lo
lo
ica
ca

gu
gu
tur

tur
ve
En

Ân
Ân
Re

Al

Al
TRABALHANDO COM SUPERFÍCIES E SÓLIDOS / Criação de Superfície • 271

DICA: Se a curva usada para criar a superfície de base não for aparada até superfície de
base, a superfície de cêrca não será aparada. Apare a curva antes de criar a superfície de
cêrca.

Figura: Exemplo: Superfície de cêrca, combinação cúbica, não aparada

5
Criando Superfícies Inclinadas
Uma superfície inclinada é uma superfície extrudada em ângulo com parede inclinada
a partir de uma ou mais curvas encadeadas. Há 2 modos a definir:
ƒ Definindo um ângulo e comprimento (perpendicular ao encadeamento) ou
comprimento total (comprimento após aplicar o ângulo)
ƒ Terminar a superfície num plano.
Você pode também reverter a superfície, revertendo o ângulo de inclinação relativo ao
encadeamento, e dividir a superfície inclinada, orientando-a ao plano médio do encadeamento.
Figura: Janela de Superfície Inclinada
272 • MASTERCAM X4/ Guia de Referência

Nota: As superfícies inclinadas resultantes não são aparadas ou de concordância.

Figura: Exemplo: Duas superfícies inclinadas

Criando Superfícies Extrudadas


Uma superfície extrudada aparece como "forçada" ou extrudada através de
geometrias encadeadas, entidades perpendiculares ao plano destas. Você controla a
superfície resultante, determinando a altura e direção de extrusão (positivo, negativo
ou ambos) e eixo de orientação da direção de extrusão.
Pode-se também aplicar um ângulo de inclinação na extrusão, rotacionar, escalar e afastar. Todas
as transformações são aplicadas relativa ao ponto base, que é aproximadamente o centro de
gravidade.
TRABALHANDO COM SUPERFÍCIES E SÓLIDOS / Criação de Superfície • 273

Figura: Janela Superfície Extrudada

Superfícies de Concordância
Nesta seção, você aprenderá como usar as seguintes funções do sub-menu Criar, Superfície,
Concordância, para concordar as superfícies indicadas:
ƒ Concordância de Superfícies com Superfícies (pág. 274)
ƒ Concordância de Superfícies com Curvas (pág. 275)
ƒ Concordar Superfícies num Plano (pág. 275)
274 • MASTERCAM X4/ Guia de Referência

Concordância de Superfícies com Superfícies


Use esta função para criar um ou mais superfícies de concordância, cada uma
destas tangentes à duas superfícies. Você deverá selecionar dois conjuntos de
superfícies.
O Mastercam tentará criar a concordância de superfícies, designando pares entre o primeiro
e segundo conjunto de superfícies. Você pode selecinar um conjunto, mas deverá conter ao
menos duas superfícies. Com um conjunto, o sistema tentará criar a concordância de
superfícies, designando pares entre estas no primeiro conjunto de superfícies.
Figura: Janela Concordância de Superfícies com Superfícies
TRABALHANDO COM SUPERFÍCIES E SÓLIDOS / Criação de Superfície • 275

Em alguns casos, tendo um só conjunto de superfícies poderá ser mais demorado. Por
exemplo, se houver múltiplas superfícies paredes e uma única superfície no piso, todas num
único conjunto, o sistema procura por todas as intersecções entre as paredes e também com o
piso. Se, entretanto, você selecionar as paredes como um conjunto de superfícies e o piso
com o segundo conjunto, o sistema procura por intersecções somente entre cada parede e o
piso.

Concordância de Superfícies com Curvas


Use a função de Concordância de Superfícies e Curvas para criar uma ou mais
concordâncias, cada uma destas com um raio definido, pertence a uma curva ou
encadeamento de curvas numa localização do trilho, e tangente a uma ou mais
superfícies selecionadas.

5
Figura: Janela Concordância de Superfícies com Curvas

Indique as superfícies que deseja concordar e tecle [Enter]. Encadeie a curva na qual deseja
a superfície seja concordada. Clique Aplicar ou tecle [Enter] ao encerrar.

Concordar Superfícies num Plano


Esta função permite criar um ou mais superfícies de concordâncias,cada uma
com as seguintes características:
ƒ Um raio definido
276 • MASTERCAM X4/ Guia de Referência

ƒ Se apoia numa curva ou encadeamento de curvas na localização do trilho


ƒ É tangente a uma ou mais superfícies selecionadas
Figura: Janela Concordância de Superfícies com Plano

Indique as superfícies que deseja concordar e tecle [Enter]. Selecione o plano no qual deseja
a superfície seja concordada. Clique Aplicar ou tecle [Enter] ao encerrar.
TRABALHANDO COM SUPERFÍCIES E SÓLIDOS / Criação de Superfície • 277

DICAS: Escolha Opções ( ) na janela da função da superfície por concordância,


para ajustar os parâmetros de concordância. Na janela Opções de Concordância de
Superfície, você define:
• o tipo de entidades a criar
• o quanto próximo cada superfície resultando da concordância se ajusta às superfícies a
qual esta é tangente
• se o Mastercam deva aparar as superfícies
• outros parâmetros que afetam a geometria resultante

Superfícies Aparadas
Nesta seção, você aprenderá como usar as seguintes funções do sub-menu Criar, Superfície,
Superfície, para aparar as superfícies indicadas:
5
ƒ Aparando Superfícies com Superfícies (pág. 277)
ƒ Aparando Superfícies em Curvas (pág. 278)
ƒ Aparar Superfícies num Plano (pág. 279)
Ao aparar um superfície, a superfície aparada criada é uma nova superfície e poderá escolher em
manter ou apagar a original (superfície de base). Ao aparar superfícies em superfícies e
superfícies em curvas, você também pode escolher em estender a curva de intersecção para a
borda da superfície (ou ambas superfícies), e separar as superfícies indicadas em superfícies
separadas em suas curvas de intersecção.

Aparando Superfícies com Superfícies


Acesse Criar, Superfície, Aparar, Na Superfície, para aparar superfícies nas
intersecções entre dois conjuntos de superfícies - cada uma deverá conter
somente uma superfície- e aparar uma ou ambas dos conjuntos de superfícies.
278 • MASTERCAM X4/ Guia de Referência

Figura: Barra Superfície em Superfície

s)
ie
íc
rf
pe
su
un s)
r )

de
bo upe ies
e
Co fíci
Am s fíc

s
to
ra nto per

da
ju u

nj

or
(A Con to s

B
na
s
n
ba 2o. nju

as
Am ra Co

rv
up ie

ie

o
Cu
. s fíc

fíc

pa o.

el
od
(A 1

pa
=
2a per

er

er

rM
2 ara
ar

nd
Ap er
u

ag
.s

te
s
an

di
(A
1a

Es

vi
M

Di
Usar atributos atuais de construção

Ao escolher esta opção, deverá selecionar o primeiro conjunto de superfícies que deseja
aparar. Ao terminar a seleção das superfícies, tecle [Enter]. Repita estes passos para a
superfície que deseja ser a primeira a ser aparada. Use as opções da barra de dados para
modificar as seleções e clicar em Aplicar ou teclar [Enter] ao encerrar.

Aparando Superfícies em Curvas


Para aparar superfícies em curvas (linhas arcos, splines ou curvas de superfície)
escolha Criar, Superfície, Aparar Superfície, Superfície nas Curvas. Utilize a
barra de dados Superfície na Curva para aparar as superfícies nas curvas.
Figura: Barra Superfície na Curva

rda
rva ies

elo Bo
c u fíc

od na
s
ar per

r M as
ion ur

idi urv
lec r s
Se iona

Div er C
ar=
Ap ter

al

nd
lec

rm
ag

ta
n

te
Ma

Vis
Se

No

Es

Usar atributos atuais de construção


Indique a superfície a aparar e tecle [Enter]. Encadear a curva na qual deseja que a
superfície seja aparada e clique na região da superfície que deseja manter. Você também
pode escolher estender as curvas na borda da superfície como parte da função aparar, ou
separar a superfície aparada em múltiplas superfícies separadas, com base no número de
curvas de intersecção formadas ao aparar. Clique Aplicar ou tecle [Enter] ao encerrar.
Se as curvas de aparar não estiverem diretamente contidas nas superfícies, o Mastercam as
projetará sobre as superfícies a fim de calcular a intersecção onde a superfície será aparada.
TRABALHANDO COM SUPERFÍCIES E SÓLIDOS / Criação de Superfície • 279

Aparar Superfícies num Plano


Escolha Criar, Superfície, Aparar, No Plano.
Figura: Barra Superfície no Plano

o
el
od
rM
an e
Pl rfíci

ra
r
te

pa
pe

ar
o

an

Se
ag
Su

Ap
Apagar superfícies do outro lado do plano
Usar atributos atuais de construção

Use esta barra para aparar as superfície num plano. Indique a superfície a aparar e tecle
[Enter]. Selecione o plano no qual deseja a superfície seja aparada. Clique Aplicar ou tecle
[Enter] ao encerrar.
5
Estendendo as Bordas da Superfície
Aparada
Acesse Criar, Superfície, Estender Bordas Aparadas para criar uma nova
superfície estendendo a borda de uma superfície aparada (ou não aparada) com a
função Estender Borda Aparada .
Figura: Barra Estender Borda Aparada
to
en

r
da
ta m
r
r te

on
d ia
as
ve

re d

Af
Re

Ar

Na área gráfica, selecione a superfície, e então indique a borda a estender. Para quebrar toda a
borda, pressione [Enter]. Allternadamente, escolha um segundo ponto da borda, para estender a
porção da borda entre os dois pontos indicados. Use o botão Inverter para inverter a porção da
borda que o Mastercam estenderá.
O Mastercam estende a borda por um valor que você entrar no campo Afastamento. Use os
botões Médio e Arredondar para escolher os tipos de cantos externos a criar na nova superfície.
Ao estender uma borda com a função Estender Bordas de Sueprfície Aparada, o Mastercam não
modifica a superfície original. Ao invés disto, o Mastercam cria uma nova superfície aparada na
área estendida.
280 • MASTERCAM X4/ Guia de Referência

Estendendo Superfícies
Acesse Criar, Superfície, Estender Superfície para estender a superfície por um
comprimento definido ou até um plano selecionado. Você pode estender uma
superfície de modo linear ou seguindo sua curvatura.
Após indicar a superfície, o Mastercam mostra uma seta temporária sobre a
superfície. Mova a base da seta para a localização onde deseja estender a superfície, e clique
para determinar o local da estensão.
Figura: Barra Estender Superfície
ar
in e

ia
Nã r

r
ea

no

ar
n te
nc
o -l
L in

ag
P la

stâ

Ma
Ap
Di

Nota: Para selecionar a localização da combinação num ponto existente, ative o 'Snap'
teclando [S]. Mova a base da seta até o ponto desejado, e com o botão esquerdo
selecione-o.

Ao estender uma superfície o Mastercam cria uma nova superfície estendida, e você poderá
escolher em manter ou apagar a original (superfície de base). Você pode estender superfícies
somente ao longo das bordas não aparadas.

Criando uma Superfície a Partir da Face do


Sólido
A função Criar Superfície a partir do Sólido usa o sólido existente para extrair as
informações da superfície, e então criar uma superfície NURBS separada para cada
face selecionada.
Você pode criar superfícies a partir de uma única face do sólido ou de todo o corpo
sólido. Ao mover o mouse sobre o sólido durante a seleção, o Mastercam mostra um ícone ao
lado cursor. Este ícone se altera dependendo do que o Mastercam identificar, o sólido por
completo ou uma única face.

Única face do sólido Corpo sólido


TRABALHANDO COM SUPERFÍCIES E SÓLIDOS / Criação de Superfície • 281

DICA: Certifique-se de visualizar o ícone correto (face ou sólido) antes de fazer sua
seleção.

Ao acessar Criar, Superfície, A Partir do Sólido, a barra Superfície a Partir de Sólidos é


apresentada. Use os botões da barra de dados para criar superfíceis com os atributos do sistema
ou do sólidos. Você poderá optar em manter o sólido ou apagá-lo, após criar a superfície.
a
tem ido
o Sis Sól o
lid ólido
s d os d
o Só
ar
o o S
ion

t t r ro
u
rib tribu nte aga
lec

t a
-se

A A M Ap
Re

Criando uma Superfície a Partir de


Fronteira Plana 5
Superfícies por fronteira plana, são superfícies NURBS aparadas, criadas dentro da
fronteira definida por um encadeamento plano e fechado. Você cria superfícies por
fronteira plana encadeando entidades existentes. O Mastercam cria a superfície e a
apara nas fronteiras das entidades encadeadas.

Nota: Quando cria a superfície por fronteira plana, o Mastercam também cria e
esconde, uma superfície de base não aparada, que se estende além da fronteira da
superfície aparada. Embora raramente vá usar esta superfície de base, esta pode afetar
como vazios são preenchidos nas superfícies aparadas. Para maiores informações,
verifique “Preenchendo Furos com Superfícies” na pág. 282.

Um único encadeamento fechado define uma fronteira externa para a superfície por fronteira
plana. Encadeamentos completamente dentro desta fronteira, formam buracos na superfície. Se
o encadeamento não se fecha completamente dentro da primeira fronteira, o Mastercam cria uma
superfície separada. Crie múltiplas superfícies indicando encadeamentos que não estão dentro.
Ao selecionar encadeamentos abertos, o Mastercam pergunta se deverá fechá-los
automaticamente. Você pode fechar os encadeamentos ou remover encadeamentos abertos para
o cálculo da superfície aparada. Se fechar os encadeamentos abertos, o Mastercam calcula (mas
não cria) a curva entre os dois pontos extremos com o propósito de definir a fronteira fechada.
282 • MASTERCAM X4/ Guia de Referência

Figura: Barra Superfície por Fronteira Plana

s
to
en
am
de

s
ca

l
ua
to
en

an
en

M
am
s
vo

to
de
no

en
ca

am
r
ca

en

de
di

r
In

ui

ca
cl

En
In

DICA: Ao criar uma superfície por fronteira plana, o Mastercam mantém as entidades
encadeadas parar criar e posicionar a nova superfície no mesmo local destas entidades.
Para trabalhar ou visualizar a superfície por fronteira plana, apague, esconda ou mova as
entidades originais, ou mova a nova superfície.

Na barra de Superfície por Fronteira Plana, clique em Encadear Manual ( ) para abrir
a janela Encadear Manual.
Figura: Barra Encadear Manual
lga
fo
de
cia
ar
ion

ân
lec

ler
Se

To

Use esta barra para selecionar as bordas de superfícies e curvas, e para ajustar uma tolerância de
folga, entre as superfícies de fronteira plana.

Preenchendo Furos com Superfícies


Você pode preencher os buracos de uma superfície aparada usando a função Fechar
Furos com Superfícies.
Os furos podem ser internos (completamente dentro da fronteira externa da
superfície) ou externos. Se a superfície contiver múltiplos furos internos, você pode preencher
todos ou somente aqueles selecionados.
O Mastercam preenche os furos, criando uma nova superfície aparada dentro da fronteira
definido por este vazio. A superfície criada pela Mastercam é separada da superfície original,
mesmo que aparente ser parte desta ao visualizar como geometrias não sombreadas.
Figura: Fechar Furos com Superfícies
ar
on
ci
le
Se
TRABALHANDO COM SUPERFÍCIES E SÓLIDOS / Criação de Superfície • 283

Ao preencher os furos numa superfície de fronteira plana, ao selecionar a borda externa como
fronteira a ser preenchida, o Mastercam preenche a área entre a fronteira externa da superfície de
fronteira plana e a superfície de base escondida, que se estende além das fronteira da superfície
de fronteira plana.

Diretrizes para \Preencher Furos Numa Superfície


Aparada
ƒ Caso selecione uma fronteira interna (furo) e a superfície contenha múltiplas
fronteiras internas, uma janela de aviso será apresentada. Para preencher todos os
furos, acione Sim. Caso contrário, escolha Não parar preencher somente o furo
indicado.

5
Nota: Se você selecionou uma fronteira externa aparada, esta janela não será
apresentada. O Mastercam fecha os furos criando uma superfície aparada nestes.

ƒ Se você selecionar a fronteira externa de uma superfície aparada e a fronteira não toca
na fronteira externa da superfície de base não aparada (independente se a superfície de
base esteja visível ou escondida) o furo que será preenchido será definido como o
espçao entre as fronteiras aparadas e não aparadas, como ilustrado no exemplo abaixo.

ƒ Esta condição é verdadeira para todas as superfícies de fronteira plana porque a


superfície de base da fronteira plana sempre se estende além das fronteira da
superfície de fronteira plana.
ƒ Se você selecionar a fronteira externa de uma superfície aparada e a fronteira toca na
fronteira externa da superfície de base não aparada (independente se a superfície de
284 • MASTERCAM X4/ Guia de Referência

base esteja visível ou escondida) o furo que será preenchido será definido como o
espçao entre as fronteiras aparadas e não aparadas, como ilustrado no exemplo abaixo.

Nota: A função Preencher os Furos com Superfícies difere de Remover Fronteira de


Superfície Aparada na qual o Mastercam remove as fronteiras aparadas e recria a
superfície; esta não cria uma nova superfície para preencher os furos.

Removendo Fronteiras de Superfície


Aparada
Use esta função para preencher furos internas (completamente dentro da fronteira
externa da superfície) e furos externos (aqueles que estejam ao longo da fronteira
externa da superfície). Para cada furo que você selecionar a preencher, o Mastercam
fecha o furo removendo a fronteira aparada e aparando novamente a superfície usando a
superfície de base.
Se a superfície contiver múltiplos furos internos, você pode preencher todos ou somente aqueles
selecionados. Se a superfície aparada contém somente um furo, o Mastercam o fecha,
removendo a superfície aparada e substituindo-a pela superfície de base não aparada.

Nota: Esta função difere da funçãode Preencher furos na qual o Mastercam cria
superfícies paradas para preencher os furos. Ao usar Preencher Furos, nenhuma
fronteira aparada é removida.
TRABALHANDO COM SUPERFÍCIES E SÓLIDOS / Criação de Superfície • 285

Dividindo Superfícies
Ao dividir uma superfície, você a quebra ao longo de uma de suas direções de
parâmetro constante, que são duas direções que o Mastercam usa para gerar a
superfície. O Mastercam então cria duas superfícies aparadas dentro da mesma
fronteira. Se o ponto de quebra selecionado permite que a superfície seja quebrada de dois
modos, o Mastercam solicita que indique a direção ao longo da qual deseja a divisão.
Figura: Barra Superfície Dividida

cie
Su a
m

rfí
os iste
o)

pe
isã

oS
div
reç er

da
At os d
(di vert
ão

ut
In

ut
rib

rib

5
At

Use esta barra para quebrar a superfície numa posição fixa ao longo uma das direções da
superfície. Indique a superfície a editar. O Mastercam apresenta uma seta temporária na
superfície. Selecione a superfície ou atributos do sistema para determinar as propriedades da
superfície dividida. Este seleção definiará cor, nível, estilo de linha e espessura.
(Você pode necessitar rotacionar a geometria para trazer a seta dentro da vista.)
Use o cursor para mover a base da seta para a posioção desejada a dividir a superfície (posição
fixa), e clique nesta para definir a posição. A superfície é dividida ao clicar Aplicar ou OK.

Nota: No caso de dividir uma superfície NURBs não aparada, uma superfície
paramétrica não aparada ou uma superfície de qualquer tipo afastada não aparada, o
Mastercam cria duas novas superfícies não aparadas.

DICA: Use a visualização por geometrias, sem sombreamento, para verificar as direções
da superfície.

Superfícies Não Aparadas


Ao restaurar aparar, de uma superfície aparada, o Mastercam retorna a superfície
para a superfície de base.
Figura: Barra Restaura Superfície Aparada
r
sa
Di r
te

en
an

sp
M
286 • MASTERCAM X4/ Guia de Referência

Use esta barra para restaurar as superfície previamente aparadas. Na medida em que você
seleciona a superfície aparada, o Mastercam 'des-apara' a superfície e restaura a superfície de
base na janela gráfica. Use os botões Manter e Rejeitar para definir se deseja manter ou rejeitar
a superfície aparada.

Superfícies de Combinação
Nesta seção, você aprenderá como usar as seguintes funções do sub-menu Criar, Superfície.
Estas funções permitirão a você uma suavização da peça modelada em superfícies.

Criando Combinações de Duas ou Três superfícies


Use as funções Criar Combinação de 2 Superfícies ou Criar Combinação de 3 Superfícies
para combinar superfícies criando uma superfície adicional tangente às duas ou três superfícies
selecionadas. A nova superfície é criada tangente às superfícies selecionadas.
Figura: Janela de Combinação de Superfícies

Combinação de 2 Superfícies Combinação de 3 Superfícies

Ao escolher uma destas funções de combinação, o Mastercam solicita que indique a primeira
superfície. Ao fazer a seleção, o Mastercam mostra uma seta temporária sobre a superfície.
Mova a base da seta para onde deseja combinar a nova superfície sobre a superfície existente.
Depois clique no ponto para a localização da combinação. Você teclar [F] para inverter a curva,
ou teclar [Enter] para selecionar a curva do modo que está. Você pode também clicar numa
TRABALHANDO COM SUPERFÍCIES E SÓLIDOS / Criação de Superfície • 287

outra superfície para selecioná-la. Esta ação finaliza a seleção da curva anterior. Quando indicar
todas as superfícies, a janela de Combinação de Superfície aparece, e a superfície fica como
entidade "viva". Use a janela para fazer edições desejadas.
Os exemplos a seguir ilustram as combinações criadas a partir das mesmas duas superfícies,
usando diferentes direções de combinação paralela e perpendicular.

Combinação na direção paralela Combinação na direção


perpendicular

DICA: Para selecionar a localização da combinação num ponto, ative o 'Snap' teclando
[S]. Mova a base da seta até o ponto desejado, e com o botão esquerdo selecione-o.

Criando Combinação de 3 Concordâncias


Use a função de Criar Combinação de 3 Concordâncias para combinar três superfícies de
concordâncias que se interceptam, criando uma ou mais superfícies tangentes às três primeiras
superfícies.
Figura: Janela Criar Combinação de 3 Concordâncias
288 • MASTERCAM X4/ Guia de Referência

Esta função é útil para arredondamento de cantoes de uma caixa já com as concordâncias. É
similar à combinação de três superfícies. Entretanto, a localização onde as superfícies
combinadas são tangentes às superfícies da concordância é calculada e não selecionada. Ao
escolher esta opção, deverá selecionar o três concordâncias que se interceptam na área gráfica.
Antes de combinar as superfícies de concordâncias selecionadas, use as opções de Combinar 3
Concordâncias para:
ƒ re-selecionar as 3 concordâncias de superfícies, se necessário
ƒ indicar se deve criar superfície combinada com 3 ou 6 lados
ƒ opcionalmente aparar superfícies e manter as linhas

Sólidos
Diferente de modelos com geometrias e superfícies, que consistem em múltiplas entidades de
curvas e superfícies, o sólido é uma única entidade, independente da complexidade. Entretanto,
um modelo sólido pode consistir de diversos corpos sólidos.
Você trabalha num modelo sólido com um todo, tal como uma moldar uma peça. Por exemplo,
se incluir concordâncias no sólido, torná-lo ôco, ou combiná-lo com outro sólido, o modelo
sólido resultante ainda permanece uma única entidade. Cada função do Mastercam executada
numa entidade sólido, é salva numa operação separada no sólido. No Gerenciador de Sólidos,
você pode visualizar o histórico completo das operações utilizadas ao criar o sólido, mover,
editar ou apagar cada uma destas.
Visto que o modelo sólido é fechado e organizado, o Mastercam gerencia o interior e o exterior
do modelo, manuseando as complexidades deste. Isto torna fácil o trabalho de modelamento por
sólidos. Ao criar ou editar operações num sólido, o Mastercam automaticamente determina as
superfícies a manter ou aparar, garantindo manter o sólido como uma única entidade.
As funções básicas de modelamento de sólido incluem a extrusão, revolução, varrido, por
seções, concordâncias e por casca. Esta seção apresenta uma visão geral de como criar,
selecionar e executar as operações em modelos sólidos. Você também aprenderá como usar o
Gerenciador de Sólidos e menus com botão direito do mouse para gerenciar e modificar os
sólidos e suas operações. Tópicos desta seção:
ƒ Criando um Modelo Sólido: Visão Geral do Processo (pág. 289)
ƒ Associatividade com Sólidos (pág. 290)
ƒ Selecionando Sólidos (pág. 291)
ƒ Combinando Operações do Sólido (pág. 293)
ƒ Trabalhando com Funções do Sólido (pág. 294)
ƒ Parâmetros (pág. 322)
ƒ Editando Sólidos (pág. 327)
TRABALHANDO COM SUPERFÍCIES E SÓLIDOS / Sólidos • 289

Criando um Modelo Sólido: Visão Geral do


Processo
São fáceis os passos para criar e usinar um modelo em sólido no Mastercam. Os passos abaixo
dão uma visão geral deste processo. Você poderá adaptá-lo para criar seu próprio modelo sólido.

X Para criar um modelo sólido:


1 Criar uma operação de base.
Um sólido é definido por uma ou mais operações. A primeira operação é chamada
operação de base, e cria o sólido.
Você pode criar uma operação de base, através de uma das ações a seguir:

5
Š Definir um sólido por extrusão, revolução, varredura ou seções de curvas
encadeadas.
Š Defina um sólido usando um grupo pré-definido de formas primitivas, tais como
cilindro, cone, bloco, esfera ou torus.
Š Importe um sólido a partir de um formato externo, tal como Parasolid, SAT,
SolidWorks, SolidEdge, Catia, ProE, Step e outros.

IMPORTANTE: A operação de base é sempre listada como a primeira operação sob o


sólido no Gerenciador de Sólidos. Esta não pode ser reposicionada ou removida da lista de
operações.

2 Criar operações adicionais.


Uma vez criada a operação de base, você executa as operações subsequentes para
modificar o sólido, incluindo:
Š Remover material a partir de um ou mais cortes no sólido original.
Š Adicionar material criando um ou mais relevos no sólido original.
Š Suavizar as bordas do sólido através de raios ( concordâncias ou
arredondamentos).
Š Chanfrar as bordas do sólido.
Š Torná-lo ôco (casca) e opcionalmente cortar furos de entrada.
Š Executar Operações Booleanas: unir sólidos entre si, remover sólidos de outro
sólido, encontrar regiões comuns de volumes sólidos.
Š Inclinar faces de sólidos.
Š Aparar os sólidos num plano ou superfície.
3 Gerenciar as operações do sólido.
290 • MASTERCAM X4/ Guia de Referência

O Gerenciador de Sólidos, localizado no painel do Gerenciador de Operações da


janela do Mastercam, lista as operações utilizadas a definir o sólido. Use o
Gerenciador de Sólidos para checar a localização de uma operação no modelo, editá-
las (geometrias ou parâmetros), verificar um sólido sob diversos pontos em seu
desenvolvimento e regenerar um ou todos os sólidos.
4 Usinando o sólido.
Cria operações diretamente na geometria do sólido escolhendo uma definição de
máquina de fresa, torno ou erosão diretamentet do menu Tipo de Máquina. Utilize as
funções do menu de Usinagens para criar as usinagens necessárias. Para maiores
informações, verifique “Trabalhando com Usinagens” na pág. 334.

Associatividade com Sólidos


A associatividade com sólidos é a relação de dependência entre o sólido, as operações que o
definem e qualquer geometria utilizada para sua definição. Ao executar uma operação com
sólido, tal como extrusão concordância ou inclinar face, o Mastercam associa isto ao sólido que
for criado ou modificado. Esta associação pode ser quebrada somente ao se apagar a operação.
Visto que uma operação está associada ao sólido que esta cria ou modifica, você não pode copiar
operações ou movê-las para um sólido diferente. Por exemplo, ao reencadear uma operação de
concordância, todas as novas arestas selecionadas deve pertencer ao mesmo sólido onde a
operação original foi definida. Para concordar as arestas num sólido diferente, você deve criar
uma nova operação neste sólido.
A associatividade elimina a necessidade de recriar o sólido cada vez que este for modificado.
Após editar os componentes das operações (geometria e parâmetros), você pode regenerar o
sólido e incorporar suas alterações. Os termos a seguir descrevem a operação com sólido e o
estado atual de sua associatividade.
Figura: Estados da operação no Gerenciador de Sólidos

Operação “OK”

Operação “suja
TRABALHANDO COM SUPERFÍCIES E SÓLIDOS / Sólidos • 291

ƒ Limpa: Uma operação cuja definição de parâmetros e geometria coincidem com o


sólido associado. Este condição se aplica a todas as novas operações criadas e
operações que foram regeneradas com sucesso. Para um sólido ser estável e
atualizado, suas operações devem ser limpas.
ƒ Sujas: Uma operação cuja definição de parâmetros e/ou geometria mudaram, mas não
coincidem com o sólido associado. O Mastercam marca cada operação "suja" e o
sólido associado, com um X no Gerenciador de Sólidos. Você corrige as operações
sujas ao regenerá-las.
ƒ Inválida: Uma operação que falha devido a problemas em sua geometria e/ou
parâmetros, que evita a regeneração desta. Ao apagar uma geomteria que define uma
operação, é uma causa comum em operações inválidas. O Mastercam marca cada
operação inválida e o sólido associado, com ponto de interrogação (?) no Gerenciador
de Sólidos. Você pode tentar corrigir uma operação inválida editando seus parâmetros

5
e/ou geometria, e regenerando o modelo sólido
A associatividade também existe entre as operações do sólido. Por exemplo, se uma operação de
corte resultar em uma nova face e subsequentemente concordar esta face, a operação de
concordância depende da operação de corte. Se você apagar a operação de corte, o Mastercam
apagará a operação de concordância, porque esta borda que definida pela concordância não
existe mais. No Gerenciador de Sólidos, uma operação definida sempre precede a operação
dependente na lista.
A menos que os sólidos no mesmo arquivo tenham usado combinações Booleanas, a
associatividade não existe entre sólidos individuais no arquivo Mastercam. Ao executar uma
operação Booleana, o Mastercam associa o objeto com o corpo original se possível, desde que
não se execute a Booleana Remover não associativa ou operação de Regiões Comuns.
ƒ Um objeto original ou alvo é o sólido sobre o qual haverá uma ação ou operação, tal
como cortar material, incluir ressaltos ou executar uma Booleana. Quando uma destas
operações é executada, o objeto alvo é o objeto que resulta e poderá ser trabalhado.
ƒ Um objeto ferramenta é o corpo ou corpos que serão adicionados, removidos ou
usados a manter uma região comum com o sólido objeto selecionado na Booleana.
Uma vez que o sólido é designado como 'ferramenta' este se tornará parte do sólido
resultante. No Gerenciador de Sólidos, um sólido ferramenta é listados sob o sólido e a
operação Booleana que ajudou a definir, e seu ícone é marcado com a letra "T".

Nota: Ao apagar uma operação Booleana, o Mastercam restaura os corpos ferramenta


e sólido ativo, como distintos. Você pode também duplicar um corpo sólido para obter
uma cópia ativa do sólido.

Selecionando Sólidos
Utilize a barra de Seleção Geral para selecionar entidades na área gráfica. Esta barra opera de
dois modos distintos: Seleção Padrão e Seleção de Sólido. A disponibilidade de um ou outro
292 • MASTERCAM X4/ Guia de Referência

modo baseia-se nos tipos de entidades na tela e das funções que escolher a partir dos menus e
barras do Mastercam.
Se não houver sólidos, o modo de Seleção de Sólido não fica disponível; você poderá utilizar
somente das opções de Seleção Geral.
Figura: Modo de Seleção Padrão

Nota: Para mais informações nas técnicas de Seleção Padrão, veja “Selecionando
Entidades” na pág. 66.

Se escolher uma função do Mastercam específica a uma entidade sólida, a barra de Seleção
Geral automaticamente alterna para o modo de Seleção de Sólido. A seleção de sólidos no
Mastercam é muito flexível. No modo de Seleção Sólido, você pode escolher uma variedade de
opções, incluindo borda, face, sólido, de trás e selecionar o último.
Figura: Modo de Seleção de Sólido

Opções Seleção de Sólidos

Nota: A opção Verificar, De-selecionar Tudo, Fim da Seleção, e Ajuda, estão sempre
disponíveis, independente do modo atual de seleção.

Se escolher uma função do Mastercam que se aplique a diferentes tipos de entidades


(geometrias, superfícies ou sólidos) use os métodos a seguir para alternar entre os modos e
selecionar as entidades:
ƒ Para alternar entre o modo de Seleção Padrão e o modo de Seleção de
Sólido, escolha o botão Ativar Seleção de Sólido.

ƒ Para alternar entre o modo de Seleção de Sólido para o modo de Seleção de


Padrão, escolha o botão Seleção Padrão.
Por exemplo, se o arquivo sendo trabalhado contém uma superfície e sólido, e deseja
criar usinagens para ambas entidades, escolha a função de usinagem adequada a partir
do menu Usinagem. Utilize as opções Ativar Seleção de Sólido e Seleção Padrão para alternar
entre os dois modos e selecionar as entidades apropriadas.
TRABALHANDO COM SUPERFÍCIES E SÓLIDOS / Sólidos • 293

DICA: Ao criar usinagens em arquivos que contém sólidos e outros tipos de entidades, a
ordem na qual selecionar as entidades encadeadas é definida pelas opções escolhidas na
janela de Superfície.

Combinando Operações do Sólido


Ao criar novos cortes ou ressaltos por extrusão, revolução ou varredura de curvas encadeadas,
ao invés de criar uma operação separada para cada, você pode combinar as operações de
múltiplos encadeamentos em uma única operação. Faça isto selecionado a opção Combinar
Operações na janela de Extrudar, Revolver ou Varrer os Encadeamentos. Você pode combinar
operações somente ao criar novos cortes ou ressaltos num corpo sólido existente.
Você não pode combinar operações ao criar um novo sólido ou modificar parâmetros no
Gerenciador de Sólidos. Você pode, entretanto, combinar operações quando modificar a
geometria existente nas operações Extrudar, Revolução, Varrida, adicionando novos
encadeamentos, mesmo que a opção de Combinar Operações não esteja selecionada quando a
5
operação foi criada.
Você pode também combinar operações apropriadas ao criar operações como parte de
localização de características de um sólido. Neste caso. o Mastercam agrega operações nos
encadeamentos selecionados (para furos) ou borda (para concordâncias) numa única operação.

Nota: Este sólido (tijolo) é um sólido sem a árvore de histórico. Estes sólidos podem ser
importados, através de conversão ou translação de outro modelo sólido, ou criado por
operação de aparar ou Booleana (Remover, Comum) que resultem num sólido dividido
em mais do que uma parte. No Gerenciador de Sólidos, este sólido 'tijolo' é identificado
como um sólido cuja palavra "Body" é a primeira entrada na árvore de operações.

Combinando operações torna mais fácil modificar operações similares ou repetitivas


envolvendo múltiplos encadeamentos, visto que necessitará somente editar os parâmetros uma
vez no Gerenciador de Sólidos.
294 • MASTERCAM X4/ Guia de Referência

Trabalhando com Funções do Sólido


Esta seção apresentará as funções utilizadas a partir do menu do Sólidos para criar sólidos e
operações, incluindo:
Sólido Extrudado: Extruda encadeamentos planos de curvas, e com base em suas
seleções, criará:
ƒ Um ou mais novos sólidos
ƒ Cortar um sólido existente
ƒ Incluir ressalto em sólido existente
Sólido por Revolução: Revoluciona encadeamentos de curvas planares para criar um
ou mais sólidos, cortes ou ressaltos em sólido existente. Esta função, revoluciona
encadeamentos de curvas, levando o formato destas curvas em torno de um eixo
selecionado, com ângulo inicial e final e outros parâmetros.
Sólido por Varredura: Varredura fechada, de encadeamentos de curvas planas
(chamadas de encadeamentos da seção) para criar um ou mais novos sólidos, ou criar
cortes ou ressaltos em um sólido existente. O Mastercam varre os encadeamentos de
curvas por translação ou rotação do perfil das curvas, ao longo de toda a distância das
curvas de um único encadeamento, chamado de caminho do encadeamento. O ângulo
dentre as seções encadeadas e o encadeamento longitudinal são mantidos através de
todo os sólido varrido resultante.
Sólido por Seções: Encadeamentos de seções fechadas de curvas, para criar um novo
sólido, ou criar um corte ou ressalto num sólido existente. O Mastercam executa a
operação de seções, fazendo a transição entre duas ou mais curvas encadeadas de modo
que você as seleciona usando uma combinação linear (regrada) entre os encadeamentos
ou fechando o primeiro e último encadeamentos com faces do sólido.
Concordância do Sólido: Concordância no sólido - também chamada de combinação
esférica rolada - é um tipo de combinação de bordas, resultando em arredondamento,
criando novas faces tangentes às bordas das faces adjacentes. Você determina a
extensão desta, especificando o raio da esfera a rolar ou seção transversal. Você pode
definir o raio da concordância usando um valor constante ou variando este raio ao
longo da aresta.
Concordância Sólido Face-Face: Cria concordâncias em faces do sólido. Ao criar
uma concordância face-face, selecione duas faces ou dois conjuntos de faces. As faces
de cada conjunto, não precisam ser contíguas entre sí nem mesmo adjacentes. A
concordância resultante, combina a primeira face de cada um dos dois conjuntos e
continua através das outras faces nos conjuntos, até a extensão onde uma única
concordância possa ser criada.
TRABALHANDO COM SUPERFÍCIES E SÓLIDOS / Sólidos • 295

Funções de Chanfrar: Um chanfro ou borda inclinada, é um tipo de combinação de


borda que tem uma seção transversal linear. Você chanfra bordas de sólidos através da
inclusão de novas faces onde o material será adicionado ou removido, e que não são
tangentes com as faces da borda original. Você determina a extensão do chanfro
especificando as distâncias e opcionalmente, um ângulo para afastar o chanfro a partir
das bordas indicadas das faces contíguas. O Mastercam fornece três funções para que
possa definir aonde o chanfro será posicionado ao longo das bordas das faces: uma
distância, duas distâncias, e distância com ângulo.
Sólido por Casca: Sólidos ôcos. Você escolhe o material a remover e, opcionalmente,
indica faces que deseja manter abertas. As faces remanescentes terão espessuras cujo
valor você determinou. Você pode selecionar novamente a geometria que define esta
operação de casca para edição.
Aparar Sólido: Apara os sólidos selecionados a um plano, numa superfície ou sólido

5
lâmina aberto. Você pode também escolher se irá ou não manter o que foi aparado,
como novos sólidos tipo tijolo (sólidos sem árvore de histórico) e mudar a direção
aparada.
Espessurar Sólido: Dá espessura num sólido lâmina aberto, convertendo-o em um
sólido fechado. Use esta função em conjunto com a função A Partir de Superfícies
(une superfícies em sólidos) para tornar as superfícies indicadas em um sólido que
poderá ser trabalhado como qualquer outro sólido criado no Mastercam.
Remover Faces do Sólido: Remove as faces selecionadas de um sólido, resultado num
sólido lâmina aberto. Você pode remover as faces de um sólido fechado ou da entidade
lâmina.
Inclinar Faces de Sólidos: Inclinar faces do sólido é um processo de inclinar as faces a
partir de um ângulo e direção. Ao inserir uma inclinação a uma face do sólido, esta tem
o efeito de criar uma parede inclinada, que é particularmente útil para confecção de
moldes. A função de Inclinar Faces do Sólido, editar e remover faces inclinadas.
Operações Booleanas: As operações Booleanas são um conjunto de funções
(Adicionar, Remover e Comum) que permitem a construção de sólido, combinando
dois ou mais sólidos existentes. Sólidos podem ser unidos e removidos (subtraídos) um
do outro. Regiões comuns definidas pelo sólidos podem ser mantidas enquanto todo
outra material é removido. Para função Booleana, o corpo alvo e um ou mais corpos
objetos devem ser selecionados. A operação Booleana resultante é sempre um único
sólido, independente do número de sólidos objeto selecionados.

Nota: Para iniciar uma operação Booleana não associativa, a partir do menu
de Sólidos, escolha Não--Associativo e Remover ou Regiões Comuns, no
sub-menu.
ou Reginões comuns NA a partir do submenu.
296 • MASTERCAM X4/ Guia de Referência

Localizar Características do Sólido: Localiza furos ou concordâncias de sólidos


importados sem a árvore (histórico) como um simples Sólido. Ao selecionar uma
característica a detectar, você também pode especificar se removerá aquelas detectadas
ou recriará as operações e qualquer geometria associada necessária para reconstruir tal
característica detectada.
Sólido a Partir de Superfícies: Cria um ou mais sólidos a partir de superfícies
indicadas ao uní-las. Se selecionar todas as superfície e se houver vazios entre as
superfícies dentre da tolerância especificada, um sólido fechado será criado. Caso
contrário, um objeto lâmina aberto será criado. Você pode também selecionar sólidos
lâmina abertos e torná-los um sólido fechado através do uso contínuo da função de
'união'.
Layout: Cria desenho com diferentes vistas do sólido no arquivo atual (por exemplo,
topo, lado, frente e isométrica). Poderá escolher um layout padrão.
Ou poderá usar criar seu próprio layout contendo até quatro vistas nomeadas.

ƒ Sólido Extrudado ƒ Aparar Sólido (pág. 308)


(pág. 296)

ƒ Sólido por Revolução ƒ Espessurar Sólido (pág. 308)


(pág. 299)

ƒ Sólido por Varredura ƒ Remover Faces do Sólido


(pág. 300) (pág. 309)

ƒ Sólido por Seções ƒ Inclinar Faces de Sólidos


(pág. 301) (pág. 310)

ƒ Concordância do Sólido ƒ Operações Booleanas


(pág. 303) (pág. 314)

ƒ Concordância Sólido ƒ Localizar Características do


Face-Face Sólido
(pág. 303) (pág. 315)

ƒ Funções de Chanfrar ƒ Sólido a Partir de Superfícies


(pág. 305) (pág. 317)

ƒ Sólido por Casca ƒ Layout (pág. 318)


(pág. 307)

Sólido Extrudado
A função Extrudar Sólido permite a extrusão de curvas planas encadeadas e criar:
ƒ Um ou mais novos sólidos
TRABALHANDO COM SUPERFÍCIES E SÓLIDOS / Sólidos • 297

ƒ Cortar um sólido existente


ƒ Incluir ressalto em sólido existente
O Mastercam extruda curvas encadeadas, dirigindo a forma destas ao longo de um caminho
linear numa direção específica, distância e outros parâmetros que definem o resultado. A
quantidade de sólidos resultantes, cortes e ressaltos dependem do número de encadeamentos
selecionados, se estes são internos, se há operações combinadas e método de construção
utilizado.
Figura: Janela Extrudar Sólidos

Ajustando a Direção de Extrusão


A direção de extrusão é a direção na qual o sistema levará o formato das curvas encadeadas
selecionadas para formar um sólido, corte ou ressalto extrudado. A direção padrão de extrusão é
normal a cada cadeia de curvas selecionadas para a extrusão. O senso do vetor normal é
determinado pela direção de encadeamento e a regra da mão direita. É ajustado de tal modo que
o encadeamento é anti-horário sobre o vetor normal.
298 • MASTERCAM X4/ Guia de Referência

DICA: A "regra da mão direita" é um


simples lembrete usado para orientação da
posição de eixos. Segure a mão como
ilustrado, o polegar representa o eixo X, o
indicador o Y e o dedo médio aponta para
cima.
representa Z.

Notas:
• Em ambas extrusões de parede fina e
não parede fina, a direção da normal
pode ser revertida.
• A direção de extrusão não pode ser paralela ao plano definido pelas curvas
encadeadas selecionadas porque você não poderá extrudar o encadeamento para o
lado.

Editando a Geometria para Operações de Extrusão


Você pode editar as curvas encadeadas utilizadas ao definir o sólido extrudado, corte ou
ressalto. Adicionalmente, você pode editar as faces que cortes ou ressaltos extrudados
estejam delimitados, desde que o parâmetro Aparar nas Faces Selecionadas seja
selecionado quando definiu a operação de início.

Notas:
• A operação de Extrusão pode ter mais do que um encadeamento somente se a cadeia
mais externa definir uma fronteira fechada em torno dos outros, e todos os
encadeamentos internos estiverem no mesmo plano. Os encadeamentos que estiverem
internos a esta fronteira, serão cortes no sólido. Você não pode utilizar o método de
construção de paredes finas neste caso.
• Você não pode apagar o encadeamento base. O encadeamento base é o mais externo
encadeamento de curvas, que define a fronteira externa ou seção transversal do
sólido.
• O Mastercam não suporte alterações que possam resultar em criação de uma nova
operação ou sólido.
TRABALHANDO COM SUPERFÍCIES E SÓLIDOS / Sólidos • 299

Sólido por Revolução


Você pode revolver encadeamentos de curvas planares para criar um ou mais sólidos,
cortes ou ressaltos em sólido existente. Esta função, revoluciona encadeamentos de
curvas, levando o formato destas curvas em torno de um eixo selecionado, com
ângulo inicial e final e outros parâmetros. A quantidade de sólidos resultantes, cortes
e ressaltos dependem do número de encadeamentos selecionados, se estes são internos, se há
operações combinadas e método de construção utilizado.
Figura: Janela Sólidos de Revolução

Selecionando um Eixo de Rotação


O eixo de rotação é uma linha em torno da qual o Mastercam revolve encadeamentos de
curvas para formar um sólido de revolução. Você pode selecionar qualquer linha na área
gráfica para usar como eixo de rotação, incluindo uma linha dentre as curvas do
encadeamento. A linha do eixo é associativa; entretanto, você deve regenerar o sólido para
atualizá-lo.
A direção de rotação padrão é determinada ao selecionar a linha utilizada como eixo de
rotação. O ponto extremo mais próximo da posição do cursor aonde selecionou a linha,
define o ponto base do vetor de direção do eixo. Os ângulos iniciais e finais são medidos de
modo positivo em torno do eixo, que determina a direção de rotação.
300 • MASTERCAM X4/ Guia de Referência

Nota: A direção de rotação segue a regra da mão direita, com o vetor da direção do
eixo representado pelo positivo do eixo Z.

Editando a Geometria para Operações de Revolução


Você pode editar as curvas encadeadas utilizadas ao definir o sólido por revolução, corte ou
ressalto.

Notas:
• Você não pode apagar o encadeamento base. O encadeamento base é o mais externo
encadeamento de curvas, que define a fronteira externa ou seção transversal do
sólido.
• A operação de Revolução pode ter mais de um encadeamento, somente se o mais
externo que define a fronteira fechada, esteja ao redor dos demais. Os encadeamentos
que estiverem internos a esta fronteira, serão cortes no sólido e pertencem ao mesmo
plano. Você não pode utilizar o método de construção de paredes finas neste caso.
• Para editar o eixo de rotação de um sólido de revolução, corte ou ressalto, você deverá
editar os parâmetros do sólidos.

Sólido por Varredura


Use a função Sólidos Varridos para varrer encadeamentos de curvas planas,
chamadas seçções encadeadas para criar um ou mais sólidos, cortes ou ressaltos em
sólido existente. O Mastercam varre os encadeamentos de curvas por translação e
rotação do perfil das curvas, ao longo de toda a distância das curvas de um único
encadeamento, chamado de caminho do encadeamento. O ângulo dentre as seções encadeadas e
o encadeamento longitudinal são mantidos através de todo os sólido varrido resultante. A
quantidade de sólidos resultantes, cortes e ressaltos depende do número de encadeamentos
selecionados, se estes são internos, se há operações combinadas.
TRABALHANDO COM SUPERFÍCIES E SÓLIDOS / Sólidos • 301

Figura: Janela de Solido Varrido

5
Editando a Geometria para Operações de Varredura
Cada operação Varrida tem dois componentes geométricos editáveis: as curvas de base
encadeadas (seções encadeadas) que definem o sólido varrido, corte ou ressalto e o
encadeamento de curvas (longitudinal) que definem a trajetória ao longo da qual a seção
encadeada será varrida para formar o sólido.

Notas:
• Você não pode apagar o encadeamento base.
• A operação de Varrida pode ter mais de uma seção encadeada, somente se o mais
externo que define a fronteira fechada, esteja ao redor dos demais. Os encadeamentos
que estiverem internos a esta fronteira, serão cortes no sólido.

Sólido por Seções


Você pode criar por seções encadeadas de curvas para criar um sólido, cortes ou
ressaltos em sólido existente. Ao usar esta função o Mastercam executa a operação
de seções, fazendo a transição entre duas ou mais curvas encadeadas de modo que
você as seleciona usando uma combinação linear (regrada) entre os encadeamentos
ou fechando o primeiro e último encadeamentos com faces do sólido. O ponto inicial de cada
encadeamento e o método de sincronismo definido, afetam como o Mastercam alinha os
encadeamentos e as transições entre estes.
302 • MASTERCAM X4/ Guia de Referência

Figura: Janela de Solido por Seções

Para uma operação de Seções ter sucesso, as curvas encadeadas devem atender os critérios
abaixo:
ƒ Cada encadeamento individual de curvas deve ser planar, entretanto, o conjunto de
encadeamentos não precisa ser planar.
ƒ Cada encadeamento de curvas deve formar uma fronteira fechada.
ƒ Todos os encadeamentos selecionados devem seguir a mesma direção de
encadeamento.
ƒ Você não pode selecionar um encadeamento de curvas mais do que uma vez para a
operação de seções.
ƒ O encadeamento selecionado de curvas não pode se auto-interseccionar.
Editando a Geometria para Operações por Seções
Você pode editar as curvas encadeadas utilizadas ao definir as seções transversais do sólido
por seção, corte ou ressalto. Deve haver um mínimo de dois encadeamentos fechados e
planos para definir a operação de seções.

Dicas para ganhar tempo ao Criar Sólidos por seções.


Os sólidos por seções eventualmente necessitam de maior tempo de processamento,
especialmente quando houver vários encadeamentos e alguns ou todos contendo splines. Você
pode aumentar a velocidade de cálculo para sólidos por seções, tentando um ou mais ações a
seguir:
ƒ Limitar o número de encadeamentos a quatro ou cinco e selecionar os encadeamentos
que dêem a maior precisão geral na definição do sólido.
ƒ Criar um sólido por seções como um sólido regrado, que toma menos tempo de
cálculo, selecionando o parâmetro Regrado na janela de Criar, ao encadear.
ƒ Usar o método sincronismo quando selecionar os encadeamentos. Pela indicação de
como os encadeamentos devem ser alinhados, você reduz o tempo que o Mastercam
utiliza para calcular o sólido.
TRABALHANDO COM SUPERFÍCIES E SÓLIDOS / Sólidos • 303

ƒ Crie o sólido por seções em múltiplas operações usando quatro ou cinco


encadeamentos adjacentes de cada vez. Crie o primeiro sólido por seções como um
corpo separado, e crie os sólidos por seções adicionais como ressaltos (adicionar
material) ao primeiro.

Concordância do Sólido
Criar concordância no sólido é um tipo de combinação de bordas, resultando em
arredondamento, criando novas faces tangentes às bordas das faces adjacentes. Uma
concordância também é referida como uma combinação de esfera rolando porque
possui uma seção circular, e esta esfera rola ao longo da borda selecionada e o
material é adicionado e removido neste caminho para formar uma aresta suave. Ao usar a
função de Concordância, você determina a extensão desta, especificando o raio. Você pode
definir o raio da concordância usando um valor constante ou variando este raio ao longo da
aresta. Para as operações com raio variável, você pode também especificar as posições dos raios
e valores ao longo da aresta do sólido.
Figura: Janela Concordância de Sólido
5

IMPORTANTE: As concordâncias criadas nas arestas das faces indicadas ou em todo o


sólidos são associativas. Se incluir novas bordas ou removê-las de uma face ou sólido com
concordâncias, toda a face ou o sólido permanecerá com ela, independente da mudança.

Concordância Sólido Face-Face


Use esta função para criar concordâncias através das faces do sólido. Ao criar uma
concordância face-face, selecione duas faces ou dois conjuntos de faces.
304 • MASTERCAM X4/ Guia de Referência

Figura: Exemplo: Concordando dois conjuntos de faces

As faces de cada conjunto, não precisam ser contíguas entre sí nem mesmo adjacentes. A
concordância resultante, combina a primeira face de cada um dos dois conjuntos e continua
através das outras faces nos conjuntos, até a extensão onde uma única concordância possa ser
criada.
Figura: Exemplo: Concordância Face-Face através de faces não adjacentes

Figura: Exemplo: Concordância Face-Face sobre a entidade

As opções na janela de Parâmetros de Concordância Face-Face permitem criar concordâncias de


arredondamento e curvatura constante, selecionando métodos de raio constante, largura
constante, taxa de raio constante, linha limite única ou dupla. Use outras opções para propagar as
concordâncias ao longo das faces tangentes e designar um Ponto de Ajuda.
TRABALHANDO COM SUPERFÍCIES E SÓLIDOS / Sólidos • 305

Figure: Janela de Parâmetros de Concordância Face-Face

5
Funções de Chanfrar
Um chanfro ou borda inclinada, é um tipo de combinação de borda que tem uma seção
transversal linear. Você chanfra bordas de sólidos através da inclusão de novas faces onde o
material será adicionado ou removido, e que não são tangentes com as faces da borda original.
Você determina a extensão do chanfro especificando as distâncias e opcionalmente, um ângulo
para afastar o chanfro a partir das bordas indicadas das faces contíguas.
Os chanfros criados nas arestas das faces indicadas ou em todo o sólidos são associativas. Se
incluir novas bordas ou removê-las de uma face ou sólido com chanfros, toda a face ou o sólido
permanecerá com ela, independente da mudança.
O Mastercam fornece três funções para que possa definir aonde o chanfro será posicionado ao
longo das bordas das faces:

Uma Distância
306 • MASTERCAM X4/ Guia de Referência

Duas Distâncias

Distância e Ângulo

Se criar um chanfro usando tanto a função de Duas Distâncias ou a Distância e Ângulo e


selecionar a borda a chanfrar, você deverá também selecionar uma face de referência a ser usada
para calcular o chanfro resultante. A face de referência pode ser tanto uma ou daus faces que
sejam adjacentes à borda selecionada, também referido como borda das faces. O Mastercam usa
a face de referência para fazer os seguintes cálculos, de acordo com o método de chanfrar
escolhido:
ƒ Para os chanfros criados usando a função Duas Distâncias, a face de referência é
utilizada para medir a Distância 1, na borda indicada. O Mastercam então aplica o
segundo valor (Distância 2) na outra borda da face.
ƒ Para os chanfros criados usando a função Distância e Ângulo, a face de referência é
utilizada para medir uma distância especificada e ângulo, na borda indicada.
Ao selecionar uma borda a chanfrar, o Mastercam destaca a face de referência padrão e mostra o
menu de Indicar Face de Referência para abrir as opções e selecionar a outra borda da face.
Você não é solicitado a indicar uma face de referência nos casos a seguir:
ƒ Para as faces selecionadas. Mastercam chanfra todas as bordas associadas com a face
e usa a face em si como face de referência para todas as arestas. Ao selecionar duas
faces que compartilhem uma borda, a primeira face selecionada define a face de
referência para a borda compartilhada.
TRABALHANDO COM SUPERFÍCIES E SÓLIDOS / Sólidos • 307

ƒ Ao usar a função de chanfro por Uma Distância. O chanfro criado neste método é
simétrico e a mesma distância do chanfro é aplicada a ambas as faces da borda.

Nota: Um sólido não pode se selecionado ao criar um chanfro por "duas distâncias" ou
"distância e ângulo".

Sólido por Casca


Para tornar ôco os sólidos com a função Sólido por Casca, escolha o material a
remover e opcionalmente selecione as faces a permanecerem abertas. As faces
remanescentes terão espessuras cujo valor você determinou. Você pode selecionar
novamente a geometria que define esta operação de casca para edição.

5
Figura: Janela Sólido por Casca

Nota: Ao editar uma geometria que define a operação de casca, as alterações que
resultariam em criação de uma nova operação ou sólido não são suportadas.

Se selecionar as faces individuais num sólido, o Mastercam torna o sólido ôco, abre a face
selecionada para formar furos de entrada no sólido e dá espessura às faces remanescentes para
formar um sólido por casca.
Se selecionar todo o corpo sólido e nenhuma face individual, o Mastercam remove todo o
material do interior deste sólido, deixando um vazio, e dá a espessura a todas as faces, criando o
sólido por casca.
Ao criar a casca de todo o sólido, não há furos de entrada para o interior do sólido, e portanto,
não poderá ver dentro deste se estiver sombreado. Entretanto, você poderá visualizar o vazio no
interior do sólido se aplicar o sombreamento translúcido. Similarmente, você pode mostrar as
308 • MASTERCAM X4/ Guia de Referência

linhas escondidas, para distinguir as paredes internas do sólido. Para maiores informações,
verifique “Mostrando Superfícies e Sólidos” na pág. 253.

Aparar Sólido
Use a função Aparar Sólido, para aparar os sólidos selecionados a um plano, numa
superfície ou sólido lâmina aberto. Você pode também escolher se irá ou não manter
o que foi aparado, como novos sólidos tipo tijolo (sólidos sem árvore de histórico) e
mudar a direção aparada.
Figura: Janela Aparar Solido

Espessurar Sólido
A função Espessurar Sólido permite converter num sólido fechado, uma lâmina de
sólido aberta. Use esta função em conjunto com a função A Partir de Superfícies
(une superfícies em sólidos) para tornar as superfícies indicadas em um sólido que
poderá ser trabalhado como qualquer outro sólido criado no Mastercam.

Nota: Para mais informações ao trabalhar unir superfícies em sólidos, veja “Sólido a
Partir de Superfícies” na pág. 317.
TRABALHANDO COM SUPERFÍCIES E SÓLIDOS / Sólidos • 309

Figura: Janelas Espessurar Sólidos Lâmina

5
Remover Faces do Sólido
Esta função remove as faces selecionadas de um sólido, resultado num sólido lâmina
aberto. Você pode remover as faces de um sólido fechado ou da entidade lâmina.
Tipicamente esta função é utilizada para remover faces com problemas, identificadas
na função Verificar Sólido ou para remover faces de modo que as novas superfícies
possam ser construídas e então unidas com a função "A Partir de Superfícies". Removendo uma
ou mais faces de um sólido poderá resultar no mesmo tipo de sólido lâmina ao unir superfícies
cujos vazios sejam muito grandes para criar um sólido fechado
Figura: Janela Remover Faces de um sólido
310 • MASTERCAM X4/ Guia de Referência

Inclinar Faces de Sólidos


Inclinar faces do sólido é um processo de inclinar as faces a partir de um ângulo e
direção. Ao inserir uma inclinação a uma face do sólido, esta tem o efeito de criar
uma parede inclinada, que é particularmente útil para confecção de moldes. A
função de Inclinar Faces do Sóido facilita a inclusão, edição e remoção de faces
inclinadas.
Figura: Janelas Inclinar Faces do Sólido

Você pode virtualmente inclinar qualquer face do sólido, independente se o sólido foi criado no
Mastercam ou importado de um formato externo. Por exemplo, uma face com concordância
pode ser inclinada, e alterará a geometria de cilíndrica para plana, tal qual uma face chanfrada.
Quando uma face é inclinada, as faces adjacentes são paradas e/ou estendidas para acomodar a
nova geometria da face inclinada. Se as faces adjacentes não forem capazes de acomodar a nova
geometria, a operação falha. A falha é mais provável de ocorrer com grandes ângulos de
inclinação ou se as faces adjacentes são tangentes (ou próximas disto) e também não são
inclinadas. Em alguns casos, a inclinação resulta em faces removidas do sólido.
A função de Inclinar Faces permite diversos métodos a utilizar para inclinar as faces do sólido.
O método escolhido determina onde a face inclinada se inclinará. Cada uma dos métodos está
descrito abaixo.
Inclinar por face—Inclina as faces do sólido usando uma face plana de referência. Selecione a
face plana de referência utilizada para calcular onde a face inclinará e a direção de
inclinação. A face inclinada se inclinará na intersecção da face original (a face selecionada a
inclinar) e a face de referência. O ponto de inclinação pode estar localizado dentro ou fora do
sólido. A direção de inclinação é perpendicular à face de referência, e o ângulo de inclinação
medido em referência à direção.
TRABALHANDO COM SUPERFÍCIES E SÓLIDOS / Sólidos • 311

Figura: Exemplo 1: Inclinar por Face


Ponto Ref.

Seta e cone indicando a


direção da inclinação e como
o ângulo de inclinação será
calculado na direção

Face a
inclinar
Face plana de referência

Figura: Exemplo 2: Inclinar por Face 5


Ponto Ref.

Face Inclinada
Face original (substituída
pela inclinada)

Faces estendidas
parar acomoadar a
face inclinada

Inclinar por plano—Inclina as faces do sólido usando um plano de referência. Selecione plano
de referência utilizado para calcular onde a face inclinará e a direção de inclinação. A face
inclinada se inclinará na intersecção da face original (a face selecionada a inclinar) e o plano
de referência. O ponto de inclinação pode estar localizado dentro ou fora do sólido. A
direção de inclinação é perpendicular ao plano de referência, e o ângulo de inclinação
medido em referência à direção.
312 • MASTERCAM X4/ Guia de Referência

Figura: Exemplo: Inclinar por Plano

Inclinar por borda—Inclina faces do sólido usando uma ou mais bordas de referência.
Selecione uma ou mais borda de cada face sendo inclinada. As bordas de referências
selecionadas definem os pontos de inclinação para as faces inclinadas. A direção de
inclinação é definida ao se selecionar uma borda linear ou face plana. Para uma borda linear,
a direção de inclinação segue a borda. Para a face plana, a direção de inclinação é
perpendicular à face. O ângulo de inclinação é medido em referência à direção. Os exemplos
a seguir ilustram uma face que foi inclinada através de múltiplas bordas de referência
selecionadas ao longo da parte inferior à esquerda da face.
Figura: Exemplo 1: Inclinar por Borda
TRABALHANDO COM SUPERFÍCIES E SÓLIDOS / Sólidos • 313

Figura: Exemplo 2: Inclinar por Borda

Inclinar extrudar—Inclina faces sólidos numa operação de extrusão. Esta opção é habilitada
quando todas as faces em sua seleção forem faces laterais (paredes) varridas durante a

5
operação de extrusão. Você seleciona estas faces laterais. A face inclinada se inclinará na
intersecção da face original (a face selecionada a inclinar) com o encadeamento de curvas
planas que definem a operação original de extrusão. A direção de inclinação segue a direção
de extrusão e o ângulo de inclinação medido em referência a esta direção. Os exemplos
abaixo ilustram como um sólido extrudado cujas faces laterais foram inclinadas ao longo da
direção de extrusão. As curvas que definem a operação original de extrusão forma os pontos
de inclinação para as faces inclinadas.
Figura: Exemplo 1: Inclinar Extrudar

Figura: Exemplo 2: Inclinar Extrudar


314 • MASTERCAM X4/ Guia de Referência

Selecionando a Direção de Inclinação


Se inclinar as faces do sólido com os métodos Na Face, No Plano ou Na Borda, a direção de
inclinação será determinada pela geometria de referência especificada. Com o método
Inclinar na Face, a direção de inclinação é perpendicular à face de referência plana
selecionada. Com o método Inclinar no Plano, a direção de inclinação é perpendicular ao
plano de referência definido. Com o método Inclinar na Borda, a direção de inclinação segue
a borda linear ou é perpendicular à face plana, dependendo da geometria selecionada a
definir a direção.

Operações Booleanas
Você pode construir um sólido usando combinações de dois ou mais sólidos existentes através
das funções Booleanas para unir sólidos, remover um sólido do outro e encontrar região comum
por sólidos que se sobrepõem. Para a operação Booleana de Remover ou Comum você escolher
de deseja ou não manter a associatividade.
As operações Booleanas são um conjunto de funções (Adicionar, Remover e Comum) que
permitem a construção de sólido, combinando dois ou mais sólidos existentes. Sólidos podem
ser unidos e removidos (subtraídos) um do outro. Regiões comuns definidas pelo sólidos podem
ser mantidas enquanto todo outra material é removido. Para função Booleana, o corpo alvo e um
ou mais corpos objetos devem ser selecionados. A operação Booleana resultante é sempre um
único sólido, independente do número de sólidos objeto selecionados.
ƒ Para iniciar a operação Booleana que mantém a associatividade, escolha no menu de
Sólidos Booleana, Adicionar, Boolena, Remover ou Booleana, Regiões Comuns.
Booleana Adicionar Booleana Remover Booleana Comum

ƒ Para iniciar uma operação Booleana não associativa, a partir do menu de Sólidos,
escolha Não-Associativo e Remover ou Regiões Comuns, no sub-menu.
Remover NA Regiões comuns NA

Em qualquer função escolhida, você deve identificar o corpo alvo. Este é sólido ao qual o
material será adicionado, removido ou sobreposto. Depois, selecione um ou mais corpos objetos,
que são os sólidos a serem adicionados, removidos ou sobrepostos ao corpo alvo. Para executar
esta operação, escolha a opção Fim a partir da barra de Seleção Geral.
TRABALHANDO COM SUPERFÍCIES E SÓLIDOS / Sólidos • 315

IMPORTANTE: A operação Booleana resultante é sempre um único sólido, independente


do número de sólidos objeto selecionados.

Ao executar uma operação não associativa Booleana de Remover ou Regiões Comuns, use as
opções da janela de Booleana não associativa para escolher entre manter o corpo alvo e os
sólidos objeto, adicionalmente ao novo sólido criado com a operação Booleana.
Figura: Janela Booleana Não-Associativa de Sólido

5
No Mastercam, você não pode criar corpos desconexos e manter a associatividade entre eles. Se
uma operação Booleana Remover ou Regiões Comunsfalhar porque criará sólidos
desconexos,você será informado e questionado se deseja criar uma Booleana não associativa
(sólido tijolo - sem histórico). Para continuar a operação Booleana e mostrar a janela de Sólido
não associativo, escolha Sim. Para cancelar a operação Booleana, escolha Não.

Localizar Características do Sólido


Use a função Localizar Características para rapidamente localizar furos ou
concordâncias em corpos sólidos que não possuam a árvore de histórico (operação
base é "Body".) Ao selecionar uma característica a detectar, você também pode
especificar se removerá aquelas detectadas ou recriará as operações e qualquer
geometria associada necessária para reconstruir tal característica detectada. Removendo as
características é útil ao criar usinagens que precedem ou ignorem tais características. Criando
operações com sólido, estas são incluidas na árvore de histórico do sólido onde poderão ser
modificadas através do Gerenciador de Sólidos. Ao criar as operações, você indica se combinará
os encadeamentos selecionados (para furos) ou bordas (para concordâncias) numa única
operação.
316 • MASTERCAM X4/ Guia de Referência

Figura: Janela Encontrar Características do Solido

Ao trabalhar num 'tijolo', a função Encontrar Características, modifica o sólido removendo as


características e adicionando operações ao seu histórico, enquanto mantém o 'tijolo' modificado
como um corpo sólido no topo da árvore de histórico. A função Encontrar Características
somente reconhece aquelas características no sólido 'tijolo' importado ou criado no Mastercam
nas operações unir superfícies, Booleanas ou aparar.

IMPORTANTE: A função Encontrar Características não reconhece corpos sólidos não


regenerados, inválidos ou com operações suprimidas. Regenere estes sólidos para um
estado de 'limpo' antes de usar a função de Reconhecer Características. Para maiores
informações no uso das funções de Suprimir no Gerenciador de Sólidos, veja “Suprimir
Operações com Sólidos” na pág. 323.

Encontrando, Removendo e Criando Concordâncias num Sólido.


Você pode detectar, remover e criar raios de concordância constantes em objetos 'tijolo' (sem
árvore). Somente as concordâncias cujos raios caiam dentro de uma faixa especificada são
detectados. Combinando operações de concordância de bordas similares em uma operação
na árvore de histórico.
Encontrando, Removendo e Criando Furos num Sólido.
Você pode detectar, remover e criar furos passantes ou cegos (passante no sólido ou numa
direção) de sólidos 'tijolo'. Somente as furos cujos raios caiam dentro de uma faixa
TRABALHANDO COM SUPERFÍCIES E SÓLIDOS / Sólidos • 317

especificada são detectados. Combinando operações agrega múltiplos encadeamentos numa


operação de corte por extrusão.
Ao encontrar e recriar os furos numa face única, o Mastercam reconhece o contorno da face
e cria o furo passante. Se o furo atravessa múltiplas faces, o Mastercam tentará estender uma
face ou fechar o furo num único plano. Se o Mastercam não puder recriar o furo, a operação
falha.

Sólido a Partir de Superfícies


Esta função permite criar um ou mais sólidos a partir de superfícies selecionadas, unindo-as. Se
selecionar todas as superfície e se houver vazios entre as superfícies dentre da tolerância
especificada, um sólido fechado será criado. Caso contrário, um objeto lâmina aberto será
criado. Você pode também selecionar sólidos lâmina abertos e torná-los um sólido fechado

5
através do uso contínuo da função de 'união'.
Esta função é útil para trabalhar com arquivos importados que contém superfícies
representando um sólido ou na conversão de superfícies recém construídas criadas
para resolver problemas de substituição de superfícies. Juntar estas superfícies pode
resultar no mesmo tipo de sólido lâmina aberto ao se remover uma ou mais faces do
objeto sólido fechado.
Figura: Janela Sólidos a Partir de Superfícies

Se o Mastercam não puder criar um objeto sólido fechado, uma mensagem questionará se deseja
criar curvas de borda nas bordas abertas.
ƒ Para selecionar uma cor para as curvas de borda e criar um objeto lâmina aberto com
geometrias nas curvas, escolha Sim.
318 • MASTERCAM X4/ Guia de Referência

ƒ Para criar um objeto lâmina aberto sem a curva de borda, escolha Não.
Você pode alterar um objeto lâmina aberto em um sólido fechado através da função de Dar
Espessura, a fim de dar uma espessura e portanto volume. Para maiores informações, verifique
“Espessurar Sólido” na pág. 308.

DICA: Para ajustar os parâmetros padrões para Unir Superfícies em Sólidos, a partir do
menu Mastercam Ajustes, Configuração, Sólidos.

Layout
A função Layout de Desenho do Sólido permite criar um layout com diferentes vistas da peça
(por exemplo, topo, lado, frente e isométrica) arranjadas dentro da folha definida.
Figura: Exemplo: Layout Desenho Sólido

Poderá ajustar o tamanho da folha e sua orientação, selecionando as vistas a incluir.


Os layouts padrão, incluem:
ƒ 4 Vistas DIN: vistas de trás, frente, esquerda e isométrica
ƒ 4 Vistas ANSI: vistas de trás, frente, direita e isométrica
ƒ 3 Vistas DIN: vistas de trás, frente e esquerda
ƒ 3 Vistas ANSI: vistas de trás, frente e direita
Poderá escolher a partir de uma lista padrão de tamanhos de páginas ou selecionar um arquivo
padrão que a defina. O Mastercam adiciona as margens e outras entidades no padrão para
desenhar o layout.
Use as seguintes instruções para criar um layout de desenho do sólido.
ƒ Defina os parâmetros básicos do layout na janela de Layout de Desenho do Sólido
(criar).
ƒ Posicione a folha num nível para mantê-la separada das outras entidades.
TRABALHANDO COM SUPERFÍCIES E SÓLIDOS / Sólidos • 319

ƒ Antes de criar o layout, o Mastercam automaticamente mostrará a janela de Níveis,


onde poderá selecionar o nível a utilizar.
ƒ Se sua peça contiver múltiplos sólidos, após escolher o nível do layout do desenho,
use a Seleção Geral para indicar o sólido a incluir no layout.
ƒ Então a janela (editar) de Layout de Desenho do Sólido permitirá novos ajustes.
Poderá adicionar ou remover as vistas. Poderá criar também seções hachuradas ou
área detalhada do desenho.
Figura: Janela Criar Desenho do Layout do Sólido

Uma vez criado o layout básico a partir desta janela, você pode usar as opções de Editar Layout
de Desenho do Sólido e personalizar através da edição de linhas escondidas, tamanho do papel
ou fator de escala. Você pode também incluir, remover ou modificar as vistas.
320 • MASTERCAM X4/ Guia de Referência

Figura: Janela Editar Layout de Desenho do Sólido

ƒ Para incluir uma vista de corte transversal, acione o botão Incluir Seção. Defina a
vista da seção do corte a partir de uma linha horizontal ou vertical, em qualquer ponto
da peça, seção em zig-zag ou através de plano 3D. Adicionalmente à seleção de
ponto(s) ou plano onde deseja a seção de corte, poderá ajustar a cor, escala e local da
vista em corte. Ao criar a vista de corte, pequenos segmentos de linha são adicionados
à todas as vistas aplicáveis, mostrando a localização precisa e orientação da seção.
ƒ Use o botão Adicionar Vista para definir uma vista no layout de desenho, e
opcionalmente, escolher uma cor e fator de escala para a nova vista.
ƒ O botão Adicionar Vista permite criar desenhos detalhados, com ampliações em
todas as pequenas seções de sua peça. Você pode definir uma vista de detalhe usando
TRABALHANDO COM SUPERFÍCIES E SÓLIDOS / Sólidos • 321

um retângulo ou círculo. Adicionalmente para definir um área de zoom para vista de


detalhe, poderá ajustar a cor, fator de escala e a localização da nova vista.

DICAS:
• Você poderá criar múltiplos layouts de desenho da mesma peça. A cada vez que criar
um novo layout, certifique-se de selecionar um novo nível para ele (a menos que
deseje substituir o layout existente).
• Use a opção Ângulo Radial a Mostrar na janela de Criar Layout de Desenho, para
incluir ou remover as linhas radiais. Estas linhas representam as superfícies de faces
circulares fechadas de sólidos (cones, cilindros, esferas e torus). Ao indicar, o ângulo
define a posição e número de linhas radias a criar.

5
322 • MASTERCAM X4/ Guia de Referência

Parâmetros
No Gerenciador de Operações do Mastercam, use a janela do Gerenciador de Sólidos para
acessar e visualizar informações de cada sólido em seu arquivo atual.
Figura: Gerenciador de Sólidos

Você pode expandir a estrutura da árvore de um sólido para verificar todas as operações de
construção e visualizar qualquer usinagem criada sobre este sólido.
Além da listagem de operações que definem um sólido, o Gerenciador de Sólidos permite
gerenciar e editar os sólidos e operações com estes. Para acessar estas opções, com botão direito
do mouse sobre o sólido ou da operação. A seção a seguir descreve como usar o Gerenciador de
Sólidos e algumas de suas funções.

Nota: Os sólidos importados de outras aplicações não têm a árvore de histórico e são
referidos com o 'tijolos'; a aba do Gerenciador de Sóidos reflete somente as operações
aplicadas sobre uma vez que este esteja no Mastercam.

IMPORTANTE: Você não pode usar a função Desfazer, disponível no menu Editar, para
reverter alterações feitas a partir da árvore de histórico do sólido.

Os tópicos na próxima seção são ferramentas usadas para trabalhar com modelos sólidos:
ƒ Verificando Modelos em Sólido
TRABALHANDO COM SUPERFÍCIES E SÓLIDOS / Sólidos • 323

ƒ Visualizando e Nomeando Modelos Sólido (pág. 325)


ƒ Editando Sólidos (pág. 327)

Verificando Modelos em Sólido


Você pode verificar modelos sólidos, para eventuais erros, usando as seguintes ferramentas:
ƒ Suprimir Operações com Sólidos (pág. 323)
ƒ Rolar de Volta o Sólido (pág. 324)
ƒ Analisar Verificar Sólidos (pág. 249)

Suprimir Operações com Sólidos


A função Suprimir no menu do botão direito do mouse no Gerenciador de Sóidos, age como
liga/desliga para suprimir ou restaurar operações com o sólido, no modelo. Você pode
reconstruir o modelo sólido sem trabalhar nas operações que decidiu suprimir. Esta função torna
5
fácil a você verificar o modelo sólido em vários estados sem apagar ou recriar as operações.

X Para suprimir uma operação:


1 A partir do Gerenciador de Sólidos, selecione a operação de sólido a suprimir.
2 Clique com botão direito e verifique que a operação ainda não esteja suprimida (não
há marca próxima a esta opção no menu).
3 Escolha Suprimir. Isto ativa a característica da operação selecionada e remove a
operação da visualização na área gráfica. Com menu via o botão direito do mouse na
operação selecionada, uma marca indicadora aparece próximo à função de Suprimir e
um ícone no Gerenciador de Sólidos se torna indisponível.
Para restaurar uma operação suprimida, indique no Gerenciador de Sólidos, com botão direito e
escolha no menu Suprimir. O Mastercam restaura a operação na área gráfica e remoe a marca
da função do menu.

IMPORTANTE: Use a função Suprimir somente como algo temporário na integridade do


modelo, e preste atenção nas ações a incluir enquanto as operações estiverem suprimidas.
Devido à natureza de dependência das operações com sólidos, suas ações podem trazer
um modelo inválido ao restaurar as operações suprimidas.
324 • MASTERCAM X4/ Guia de Referência

Notas:
• Enquanto uma operação estiver suprimida, você não poderá editar seus parâmetros ou
geometria ou selecioná-lo para qualquer outra operação.
• Esta função não está disponível para operações de base.
• Se uma operação não aparece na área gráfica mas não tem qualquer marca de
verificação próximo à opção Suprimir, esta é dependente de um operação anterior e
esta operação foi suprimida. A operação dependente pode ser vista (de-suprimida)
somente se a operação da qual ela for dependente, também for de-suprimida.

Rolar de Volta o Sólido


A marca de fim das operações que define uma única entidade sólida, todos os sólidos
listados no Gerenciador de Sólidos, incluindo os objetos sólidos, termina com um
ícone da operação de fim (Stop Op).
Para reverter o sólido ao estado original anterior, você pode mover o ícone Stop Op para uma
posição diferente na lista de operações do sólido. Quando o sólido estiver neste estado anterior
(rolar de volta) o Mastercam reconstrói somente o ponto de parada. Todas as operações além
deste ponto são suprimidas e aparecem indisponíveis na lista de operações.
O uso desta característica é comummente usada para identificar e corrigir operações inválidas ou
construir o modelo uma operação de cada vez, ao editar as operações.

DICA: Quando um sólido estiver neste estado anterior, as operações novas são
adicionadas ao fim das operações ativas no modelo (antes do ponto de parada) ao invés do
final da lista de operações. Também poderá entender como interessante esta função ao
inserir uma operação no meio da lista de operações, ao invés de inserí-la ao final da lista e
depois arrastá-la para a posição correta, o que em determinadas situações poderá falhar
diante das dependências das operações.

Notas:
• A operação de parada é inserida após a operação na qual você liberou o botão do
mouse.
• Para retornar o sólido ao seu estado original, arraste o ícone de Stop Op, para última
operação da lista. Ao liberar o botão do mouse, a operação é inserida após a
operação final nesta lista.
TRABALHANDO COM SUPERFÍCIES E SÓLIDOS / Sólidos • 325

Visualizando e Nomeando Modelos Sólido


Use as seguintes ferramentas para visualizar e nomear os modelos em sólido:
ƒ Renomear Sólidos e Operações com Sólido (pág. 325)
ƒ Destacar as Operações com Sólidos (pág. 325)
ƒ Identifica uma operação de sólido, com base em sua geometria. (pág. 326)
ƒ Expandir ou Reunir os Detalhes da Operação de Sólido (pág. 326)

Renomear Sólidos e Operações com Sólido


Os nomes que determinou aos sólidos e suas operações podem ajudá-lo a identificá-las ao
visualizar a lista no Gerenciador de Operações. Ao executar uma operação com sólido, você

5
poderá definir um nome único ou aceitar o nome padrão, que reflete o tipo de operação (por
exemplo, Extrudar Corte, Booleana Remover, Concordância).
Diferente das operações com sólido, os sólidos não podem ter um nome único definido ao criá-
los. Entretanto, você poderá renomear os sólidos e as operações em sólido a qualquer instante
usando a opção Renomear clicando com botão direito do mouse no Gerenciador de Sólidos.

X Para renomear um sólido ou operação:


1 A partir do Gerenciador de Sólidos, selecione a operação de sólido a renomear.
2 Com botão direito do mouse escolha Renomear.
3 Digite o novo nome e tecle [Enter] ou clique em qualquer local na janela do
Mastercam.

Nota: Você pode também renomear uma operação através da edição dos parâmetros da
operação e entrando um novo nome no campo Nome.

Destacar as Operações com Sólidos


Use a possibilidade Auto-Destacar para rapidamente identificar as faces da geometria associada
à operação do sólido. Esta função pode ajudá-lo a verificar que a correta operação foi
selecionada, antes de ser editada.
A opção Auto-Destacar pode ser acessada a partir do menu com botão direito do mouse no
Gerenciador de Sólidos. Seu status é ligado (indicado por uma marca na lista) ou desligado (sem
a marca).
ƒ Se o auto-destacar estiver ligado, sempre que selecionar uma operação no Gerenciador
de Sólidos, a geometria no sólido na área gráfica altera para a Cor de Face do Sólido
Selecionada, ajustado em Ajustes, Configuração, Cores. A geometria se mantém
326 • MASTERCAM X4/ Guia de Referência

destacada até que seja selecionada uma nova operação ou deixe o Gerenciador de
Sólidos.
ƒ Se a função de Auto-Destacar for desligada, será habilitado o modo manual. Neste
estado, o destaque dura somente alguns segundos depois desaparece.
ƒ Para determinar se Auto-Destacar selecionar sólidos completos ou somente faces, use
a página Tela na janela de Configuração do Sistema.

Nota: Para maiores informações na configuração para sua instalação do Mastercam,


veja “Personalizando e Configurando o Mastercam X” na pág. 787.

Identifica uma operação de sólido, com base em sua


geometria.
Você pode identificar uma operação no Gerenciador de Sólidos, escolhendo Selecionar e então
indicando a geometria (face do sólido) na área gráfica.

O Mastercam localiza a geometria selecionada com a operação definida por esta geometria.
Esta função é particularmente útil quando estiver trabalhando com um sólido complexo que
possui grande quantidade de operações. Você poderá rapidamente identificar a operação que
estiver procurando ao invés de checar diversas operações usando o modo de destacá-las.

Expandir ou Reunir os Detalhes da Operação de Sólido


O Gerenciador de Sólidos lista o histórico das operações para cada um dos sólidos no arquivo
atual. Você poderá expandir ou contrair a estrutura da árvore do sólido para mostrar ou esconder
a lista de operações que definem o sólido. Do mesmo modo, poderá expandir ou contrair a
estrutura da árvore para cada operação para mostrar ou esconder os componentes editáveis
(exemplo: parâmetros e geometria).
TRABALHANDO COM SUPERFÍCIES E SÓLIDOS / Sólidos • 327

Figura: Vistas do Gerenciador de Sólidos, contraída e expandida

Para expandir ou contrair a estrutura em árvore, clique no sinal mais (+) ou menos
(-) que precede o sólido ou a operação de sólidos (ou clique duplo no ítem).
5
Nota: Sólidos importados não têm árvore de histórico de operações. A estrutura em
árvore de um sólido importado lista somente as operações que foram executadas sobre
este sólido, após ser importado para o Mastercam.

Editando Sólidos
O Gerenciador de Sólidos fornece uma quantidade de ferramentas e funções para edição de
modelos sólidos. Este secção traz uma visão geral destas funções. Nesta seção, você aprenderá:
ƒ Editar Parâmetros do Sólido (pág. 327)
ƒ Editar Atributos do Sólido (pág. 329)
ƒ Apagar Sólidos e Operações com Sólido (pág. 330)
ƒ Regenerar sólidos (pág. 330)
ƒ Sólidos Duplicado (pág. 331)
ƒ Mudar a Ordem das Operações do Sólido (pág. 331)

Editar Parâmetros do Sólido


Você pode editar os parâmetros que definem uma operação selecionada na mesma maneira que
edita as operações de usinagem. Alguns dos parâmetros originalmente definidos, poderão não
ser editáveis. Por exemplo, você não poderá alterar uma operação de extrusão, revolução,
varrida ou por seção a partir de um corte ou ressalto, mas poderá alterar qualquer destas
operações de corte ou ressalto - desde que não criem corpos sólidos distintos. Não há parâmetros
disponíveis para edição de operações Booleanas ou Aparar. Nestas operações, você poderá
328 • MASTERCAM X4/ Guia de Referência

editar somente sua geometria. Para alterar as operações Booleanas e de Aparar em si, você
deverá apagá-las e recriá-las.

X Para editar parâmetros do sólido:


1 A partir do Gerenciador de Sólidos, use um dos métodos a seguir para acessar os
parâmetros das operações:
Š Clique em Parâmetros na lista de operações.
Š Selecione a operação, clique com botão direito e escolha Editar Parâmetros. O
Mastercam abre a janela onde poderá definir os parâmetros da operação.
2 Use os campos da janela e as opções, para editar os parâmetros, quando necessário.
3 Para aceitar as alterações e fechar a janela, clique me OK.

IMPORTANTE: Alterando os parâmetros da operação ou a geometria, podem necessitara


regeneração da operação (indicada com um X vermelho no sólido e no ícone da operação),
ou poderá numa operação inválida (indicada por uma interrogação no sólido e no ícone da
operação). Verifique as etapas apropriadas para restaurar a operação e o status do sólido
para "limpo".

Editar Geometria do Sólido


Usando a aba de geomeria no Gerenciador de Sólido ou função do botão direito do mouse, você
pode editar as operações do sólido que definem a geometria, tais como os encadeamentos e
arestas. Cada operação do sólido é associada ao sólido no qual a operação é executada.
Mudanças feitas na geometrai da operação (por exemplo, incluir ou apagar seleções), afetam
sometne a operação selecionada e aquelas associadas ao sólido. O Mastercam não suporta
edições que resultem na criação de uma nova operação ou sólido, mas suporta a criação de
sólidos com operações Aparar e Boolena (Remover e Comum).

X Para editar geometria do sólido:


1 A partir do Gerenciador de Sólidos, use um dos métodos a seguir para acessar os
parâmetros e funções de edição das operações:
Š Clique em Geometria na lista de operações.
Š Selecione a operação, clique com botão direito e escolha Editar Geometria.
Se selecionar uma operação de Extrudar, Revolução, Varrida ou por Seção, o
Mastercam abre a janela de Gerenciador de Encadeamento de Sólido.
Se você selecionar qualquer outra operação de sólido, o cursor será posicionado na
área gráfica. Siga as informações de operações com geometria.
2 Salve suas alterações usando as opções disponíveis.
TRABALHANDO COM SUPERFÍCIES E SÓLIDOS / Sólidos • 329

Nota: A Geometria não pode ser editada para operações Booleanas (Unir, Remover,
Comum) ou Primitiva (Cone, Bloco, Cilindro, Torus, Esfera).

Editar Atributos do Sólido


Você pode editar os atributos do sólido acessando a janela de Atributos do Sólido a partir do
menu do botão direito do mouse no Gerenciador de Sólidos. A partir do Gerenciador de Sólidos,
selecione o sólido. Com botão direito do mouse escolha Atributos.

X Para editar os atributos do sólido:


1 A partir do Gerenciador de Sólidos, selecione o nome do sólido a partir da lista.
2 Com botão direito do mouse escolha Atributos.
3 Use a janela de Atributos do Sólido e suas opções para visualizar e editar um ou mais
atributos abaixo do sólido selecionado
Š Nível
Š Cor

Nota: Embora apareçam na janela, os campos para Estilo e Largura de Linha não são
atualmente usados com os sólidos.

4 Para aceitar as alterações e fechar a janela, clique em OK.

DICA: Você também pode usar a função Analisar para partir do menu Analisar para
editar os atributos de nível e cor de um sólido selecionado. Para maiores informações,
verifique “Alterando Atributos da Entidade” na pág. 250.
330 • MASTERCAM X4/ Guia de Referência

Apagar Sólidos e Operações com Sólido


Ao apagar um sólido, o Mastercam automaticamente apagar todas as operações associadas com
este sólido. Ao apagar uma operação, todas as operações dependentes são também apagadas. Por
exemplo, se apagar uma operação de extrusão na qual foi criada uma concordância, a operação
de concordância será apagada com a operação de extrusão.
Operações de base ou corpos de objeto não podem ser apagados. Entretanto, se apagar um
operação Booleana, os corpos objeto são restaurados como sólidos distintos não mais associados
ao sólido principal.

IMPORTANTE: Apagando uma operação de sólido é uma alteração permanente. Você


não pode usar as funções Desfazer ou Desfaz apagar para reverter esta remoção.

X Para renomear um sólido ou operação:


1 A partir do Gerenciador de Sólidos, selecione o sólido ou a operação de sólido a
apagar.
2 Acione a tecla Delete ou com o botão direito do mouse Apagar.

Nota: Ao apagar as operações, Mastercam marca o sólido correspondente sob o status


de 'sujo' ou não regenerado. Regenere o sólido para verificar as alterações feitas no
modelo.

Regenerar sólidos
A regeneração é um processo de reconstrução do sólido para que este coincida com as operações
associadas. A regeneração é requerida quando um sólido se torna 'sujo' ou inválido diante de
alterações feitas nos parâmetros e/ou geometria numa ou mais operações. Ao regenerar um
sólido, o Mastercam incorpora suas alterações no modelo e restaura o sólido para um estado
'limpo', se possível. A regeneração falha se um sólido tem uma ou mais operações inválidas.
Você deve editar e corrigir as operações inválidas antes de obter sucesso nesta regeneração.

DICA: Ao fazer diversas alterações no modelo, as regenere com frequência. Então, se a


regeneração falhar, você terá que fazer menos correções para retornar a operação a um
estado válido. Você pode acessar as opções de regeneração para um sólido selecionado
ou para todos os sóidos no Gerenciador de Sólidos, através do menu do botão direito do
mouse.
TRABALHANDO COM SUPERFÍCIES E SÓLIDOS / Sólidos • 331

X Para regenerar um sólido 'sujo':


1 A partir do Gerenciador de Sólidos, selecione um sólido ou qualquer componente da
operação de sólido.
2 Com botão direito do mouse escolha Regenerar.
Š Se o Mastercam não puder restaurar o sólido e/ou a operação para o status 'limpo',
mensagens de erro indicarão a natureza do problema para as correções necessárias.
Isto feito, repita o procedimento.
Š Se a regeneração ocorrer com sucesso, o sólido e a operação aparecem na lista do
Gerenciador de Sólido como 'limpo'.

DICA: Para regenerar todas as operações, acione o botão Regenerar Tudo no


Gerenciador de Sólidos ou a partir do botão direito do mouse Regenerar Todos Sólidos.

Sólidos Duplicado 5
Você pode fazer cópias exatas dos sólidos, incluindo os corpos objeto. Cada cópia é um sólido
ativo que poderá ser selecionado e editado. Esta função é particularmente útil se deseja usar o
mesmo corpo objeto para afetar diversos sólidos ..

X Para duplicar um sólido:


1 A partir do Gerenciador de Sólidos, selecione o sólido a copiar.
2 Com botão direito do mouse escolha Sólido Duplicado. O sólido duplicado e suas
operações aparecem diretamente abaixo do original na árvore do Gerenciador de
Sólidos.

Nota: A opção Sólido Duplicado aparecem com o botão direito do mouse somente se
tiver selecionado um sólido - não uma operação com o sólido - no Gerenciador de
Sólidos.

3 Use Renomear e outras funções para editar a cópia clonada do sólido, se necessário.

Mudar a Ordem das Operações do Sólido


O Gerenciador de Sólidos lista o histórico das operações para cada um dos sólidos no arquivo
atual. As operações são listadas na ordem em que estas foram aplicadas ao sólido. Poderá alterar
a ordem ao arrastar as operações para novas posições na lista de operações. O Mastercam
automaticamente reconstrói o sólido com base na nova ordem das operações.
A operação selecionada é inserida após a operação na qual você a liberou. Na medida em que
arrasta a operação, o cursor altera para uma seta para baixo se o movimento for permitido ou um
círculo cortado se o movimento não for permitido.
332 • MASTERCAM X4/ Guia de Referência

Observe as seguintes regras, ao reposicionar as operações:


ƒ A operação base não pode ser reposicionada; é fixada como a primeira operação na
lista. Nenhuma outra operação pode precedê-la.
ƒ Se você mover uma operação que é dependente de um ou mais operações, esta deverá
ocupar a posição abaixo das operações 'de hierarquia maior'.
ƒ Se você mover uma operação onde outras operações sejam dependentes, você deverá
posicioná-la acima das operações dependentes.
TRABALHANDO COM SUPERFÍCIES E SÓLIDOS / Sólidos • 333

5
capítulo 6
Trabalhando com Usinagens
Este capítulo traz uma visão geral do processo de usinagem com o Mastercam e discute alguns
dos modos que você pode ajustar seus trabalhos. Nesta seção, você irá aprender como trabalhar
com funções de usinagem básica e avançadas, incluindo:
™ Fluxo de Trabalho com as Usinagens no Mastercampág. 336
™ Escolhendo a Definição de Máquina. . . . . . . . . . . pág. 337
™ Abrindo / Importando / Unindo Arquivos de Peça
. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . pág. 339
™ Criando Grupos de Máquina . . . . . . . . . . . . . . . . pág. 346
™ Encadeando Usinagens. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . pág. 362
™ Selecionando Ferramentas. . . . . . . . . . . . . . . . . . . pág. 379
™ Usando os Parâmetros de Usinagem do Menu do Botão- Direito
. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . pág. 402
™ Editando os Padrões da Operação . . . . . . . . . . . . pág. 402
™ Gerenciando as Operações de Usinagem . . . . . . . pág. 389
™ Usinagens em Multi-Processamento . . . . . . . . . . . pág. 399
™ Editando Operações . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . pág. 404
™ Simulando as Operações . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . pág. 411
™ Simulação em Sólido . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . pág. 414
™ Pós-processando . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . pág. 421
™ Dicas para usuários Experientes . . . . . . . . . . . . . . pág. 427
O Mastercam oferece diversas funções inteligentes de usinagem que podem ser rapidamente
utilizadas à sua aplicação específica. Sua habilidade em acessar estas usnagens e características,
dependem do nível do produto adquirido e as capacidades de sua máquina ativa e definição de
controle.
TRABALHANDO COM USINAGENS / • 335

Figura: Exemplo de Menus de Usinagens


Fresa Router Torno Ersão

Use os menus flutuantes para acessar as funções:

Nota: Para maiores informações dos tipos de usinagem do Mastercam, acesse Ajuda,
Guia de Referência, a partir do menu do Mastercam, ou contacte a Ascongraph.
336 • MASTERCAM X4/ Guia de Referência

Fluxo de Trabalho com as Usinagens


no Mastercam
Este esboço representa a visão geral do fluxo de trabalho no CAM Mastercam. Este identifica e
descreve as seguintes etapas principais do processo. As seções adicionais deste capítulo
descrevem cada passo do processo, e as funções do Mastercam utilizadas para tal.

X Passo do fluxo de Trabalho com as Usinagens no Mastercam:


1 A partir do menu Tipo de Máquina, escolha a definição de máquina que será usada
para cortar a peça.

2 Abrir ou importar um arquivo de peça.


TRABALHANDO COM USINAGENS / Escolhendo a Definição de Máquina • 337

3 Ajuste das propriedades do grupo de máquina, incluindo arquivo, ferramenta, bloco


e ajustes de zona de segurança.

4 Use as seguintes linhas gerais para criar usinagens e aplicá-las em sua geometria.
a Escolha o tipo de usinagem a partir do menu Usinagens.
b Usando as janelas e mensagens apresentadas, encadear a geometria ou selecione os

6
pontos ou outras entidades, se necessário.
c Selecione a ferramenta e refine os parâmetros desta.
d Ajuste os parâmetros da usinagem a fim de definir e criar a sua operação.

DICA: Você também pode selecionar operações de usinagem pré-definidas de uma


biblioteca e aplicar a operação sobre a geometria selecionada. Para maiores informações,
verifique “Importando Operações” na pág. 430 e “Exportando Operações” na pág. 431.

5 Verificar e editar as usinagens através do Gerenciador de Usinagem, Simulação e


funções do Simulador em Sólido.
6 Pós-processar o grupo de operações selecionadas, para criar o código NC a enviar
para sua máquina.

Escolhendo a Definição de Máquina


As definições de máquina do Mastercam (arquivos .MMD, .RMD, .LMD., e .WMD) permitem
executar múltiplos tipos de produtos Mastercam, tais como Fresa, Torno, Router e Erosão a Fio,
a partir de uma única janela do Mastercam. Ao trabalhar com diferentes produtos Mastercam sob
uma mesma peça, simplifica a seleção do grupo de máquina apropriado.
Embora possa trabalhar nas definições de máquina toda vez que criar as usinagems, para a
maioria das tarefas do dia a dia, você não precisará trabalhar diretamente com as definições de
controle (arquivos .CONTROL). Do mesmo modo que uma máquina ferramenta real, o controle
338 • MASTERCAM X4/ Guia de Referência

está "parafusado" na definição de máquina, portanto ao selecionar a definição de máquina, o


controle será selecionado com este.
Ao selecionar a máquina a partir do menu Tipo de Máquina, diversas outras coisas acontecem:
ƒ Um pós-processador é automaticamente selecionado.
ƒ O Mastercam carrega um conjunto de padrões da operação (arquivo .DEFAULTS).
ƒ A interface do Mastercam se altera para se adequar à máquina indicada. Se você
indicar um torno, por exemplo, o menu de Usinagens lista somente as operações de
Torno. Adicionalmente, as barras de ferramentas se modificam em função da máquina
selecionada. Por exemplo, quando você selecionar uma definição de máquina de
torno, as funções de torneamento serão mostradas ao invés de funções de fresamento.

X Para selecionar uma definição de máquina e criar um novo grupo de usinagem:


1 A partir menu Tipo de Máquina, acesse Fresa, Router, Tornoou Erosão a fio, para
abrir o sub-menu de definições de máquina existentes para selecionar o tipo desejado
de máquina. Escolha uma das ações a seguir:
Š Se o grupo de máquina que deseja utilizar aparecer na lista do sub-menu,
selecione-o.
Š Caso contrário, escolha Gerenciar lista. A partir do Menu Gerenciador de
Definição de Máquina, selecione o arquivo de definição de máquina que deseja
utilizar e adicione-o à lista.
2 Ao escolher a definição de máquina, o Mastercam automaticamente cria um grupo de
máquina e grupo de usinagem no Gerenciador de Operações. A definição de máquina
se torna ativa e o grupo de usinagem se apresenta selecionado.

Use o Gerenciador de Usinagem para modificar as propriedades de usinagem


incluindo os parâmetros de Arquivos, Ajuste de ferramenta, Ajuste do Bloco e
Zona de Segurança.
3 Use as funções do menu Usinagens para criar operações de usinagem sob o grupo de
máquinas ativo.

Nota: Para uma visão geral da Definição de Máquina e de Controle, Pós-


Processadores e seus relacionamentos, veja “Definições de Máquina e de Controle” na
pág. 695.
TRABALHANDO COM USINAGENS / Abrindo / Importando / Unindo Arquivos de Peça • 339

Abrindo / Importando / Unindo


Arquivos de Peça
Nesta seção, você será informado sobre:
ƒ Usando as Opções da Janela Abrir (pág. 339)
ƒ Abrindo e Importando Arquivos (pág. 342)
ƒ Unindo Arquivos para Repetição (pág. 344)

Usando as Opções da Janela Abrir


Ao acessar as funções do menu Arquivo Abrir e Arquivo Mesclar/ Repetição de Arquivo a
mesma janela Abrir e apresentada. Antes de usar os procedimentos nesta seção para abrir,
importar e unir arquivos, separe alguns minutos para se tornar familiar com as funções e
características básicas da janela Abrir.
Figura: Janela Abrir

Na janela Abrir, use a lista em Arquivos do tipo para escolher o formato dos arquivos você
deseja visualizar e selecionar. Isto limitará os arquivos que poderá visualizar para somente
aqueles do formato determinado.
340 • MASTERCAM X4/ Guia de Referência

Ao selecionar um arquivo não ativo na lista em Tipos de arquivo, o Masteram habilita o botão
Opções. Use este botão para abrir a janela de parâmetros de leitura do tipo de arquivo
selecionado. O Mastercam usa os parâmetros para impotar e converter o arquivo escolhido. O
exemplo abaixo ilustra as opções para abrir e importar arquivos do tipo SAT:

Nota: Os valores padrão na janela ler parâmetros, são baseados em ajustes definidos
na página Ajustes, Configuração, Conversores. Para maiores informações, verifique
“Ajustes de Padrões e Preferências de Configuração” na pág. 812.

Para navegar até a localização de seu arquivo a abrir, use a listagem Examinar, -localizada no
topo da janela Abrir. Ou use as opções adicionais nesta janela para visualizar e selecionar o
arquivo:

Retornar: Retornar para a pasta previamente visualizada.

Um nível acima: Navegue e visualize os arquivos no próximo nível mais alto de


diretório/sub-diretório.

Criar Nova Pasta: Cria uma nova pasta no diretório atual.

Menu Vista: Visualiza arquivos numa lista, lado a lado, em ícones, detalhes ou
imagem.
TRABALHANDO COM USINAGENS / Abrindo / Importando / Unindo Arquivos de Peça • 341

Unidades de Medida (Métrico/Polegadas)


Se o arquivo selecionado não usar a mesma unidade de medida (Polegadas ou Métrico) da
configuração atual, o Mastercam carrega o arquivo de configuração padrão. Veja “Alterando o
Sistema de Unidades (Métrico/Polegadas)” na pág. 42 para maiores informações

Visualizando um Arquivo
Na janela Abrir, ative as opções Visualização Prévia e Descrição. Na janela Visualização
Prévia haverá uma imagem do arquivo selecionado. Na descrição, um texto associado ao
arquivo será apresentado. Para mostrar mais rapidamente os arquivos, desmaque ambas as
opções de Visualização Prévia e Descrição.
Figura: Janelas de Visualização Prévia e Descrição

Usando a Barra de Posicionamento


Todas as janelas possuem barras personalizáveis, nas quais poderá adicionar ou remover atalhos
de suas pastas, e mudar a ordem na qual as pastas são listadas. Com botão direito do Mouse na
barra de Posicionamento, para mostrar o menu da figura abaixo:
342 • MASTERCAM X4/ Guia de Referência

Neste menu, escolhe um destes comandos:


ƒ Incluir a pasta atual— Adiciona a pasta atual da janela Examinar.
ƒ Remover— Remove a pasta indicada. (Para indicar a pasta, clique com botão direito
sobre a pasta na barra de Posicionamento.)
ƒ Mover acima— Move a pasta indicada, uma posição acima na barra.
ƒ Mover baixo—Move a pasta indicada, uma posição abaixo na barra.
ƒ Renomear— Renomear a pasta selecionada.
ƒ Restaurar pastas padrões—Restaura as pastas da instalação original. (Não remove
as pastas inclusas pelo usuário.)

Abrindo e Importando Arquivos


Use a função Arquivo, Abrir para abrir arquivos Mastercam .MCX, .MC9 ou .MC8, e uma
série de conversores de formatos neutros tais como .IGES, .DWG, .STL e outros. Os arquivos de
formatos suportados são imediatamente convertidos para o formato atual (.MCX) do Mastercam
ao abrir o arquivo no Mastercam.
TRABALHANDO COM USINAGENS / Abrindo / Importando / Unindo Arquivos de Peça • 343

Notas:
• Se você não tem o Mastercam Solids instalado, você ainda pode usinar o sólido
importado. Entretanto, o Mastercam Solids deve estar instalado para modificar ou
criar sólidos adicionais (com exceção das primitivas).
• Você pode também salvar os arquivos .MCX para qualquer um dos formatos de
arquivo suportados. Para maiores informações dos tipos de arquivos que poderá
importar e exportar, verifique “Abrindo e Convertendo Arquivos” na pág. 42.

X Para abrir um arquivo nativo Mastercam:


1 A partir do menu do Mastercam, escolha Arquivo, Abrir.
2 Na janela Abrir, use a lista Arquivos do tipo e selecione MCX, MC9 ou, MC8.
3 Use outras opções para navegar até a localização do arquivo, selecione o arquivo e
escolha Abrir.
4 Se o arquivo selecionado usa a mesma unidade de medida (Polegadas ou Métrico) da
configuração atual, passe para Etapa 5.
Caso contrário, na janela de Configuração do Sistema (mudar unidades), escolha
Unidades ou Todos ajustes para alternar as unidades e arquivo alternativo de
configuração padrão.
6
5 Ao abrir o arquivo selecionado, Mastercam automaticamente executa a verificação de
integridade/eficiência para remover instabilidades deste arquivo. Este verifica a
informação armazenada no arquivo, tal como associatividade, grupos de máquina e
usinagem, operações, ferramentas e mais.
Š Se este arquivo passar na verificação da integridade, você poderá iniciar o trabalho
com ele.
Š Se forem detectados problemas, o Mastercam relatará informações detalhadas de
todos os erros encontrados. Em alguns casos, você pode escolher para o
Mastercam corrigir os erros, ou usar a opção Detalhes para visualizar, imprimir e
opcionalmente salvá-los num arquivo. Antes de trabalhar com o arquivo, você
deve manualmente corrigir os problemas relatados.

Nota: Os arquivos do Mastercam X3 e versões iniciais Mastercam X não são


compatíveis, mesmo tendo a mesma intenção O Mastercam automaticamente traduz
arquivos Mastercam X anteriores, para o formato da X3 ao abrí-los.
344 • MASTERCAM X4/ Guia de Referência

DICA: Se também deseja que o Mastercam verifique e apague entidades duplicadas ao


mesmo tempo, acesse Ajustes, Configuração, propriedades de Início / Fim para ajustar
este padrão. Entidades duplicadas interferem com a seleção de entidades, especialmente
ao encadeá-las.

X Para importar arquivos não-Mastercam:


1 A partir do menu do Mastercam, escolha Arquivo, Abrir.
2 Na janela Abrir, use a lista Arquivos do tipo e selecione o formato do arquivo não
Mastercam.
3 Para ajustar parâmetros de importação:
a Escolha Opções.
b Na janela de parâmetros de leitura para o tipo de arquivo selecionado, complete os
campos se necessário.
c Para aceitar as alterações e retornar para a janela Abrir, clique em OK.
4 Use outras opções de Abrir, para navegar até a localização do arquivo, selecione o
arquivo a importar e escolha Abrir.
O arquivo selecionado é importado e convertido para o formato (MCX) do Mastercam
usando os ajustes de Configuração, Conversores e, se aplicável, os parâmetros de
importação definidos por você no Etapa 3. Na maioria dos casos, a definição de
máquina padrão é designada ao arquivo importado.

Unindo Arquivos para Repetição


Você pode importar entidades de outro arquivo e uní-los dentro do arquivo atual. O menu de
Arquivo função Mesclar Arquivo / Repetição e barra de dados (arquivo) permite que
rapidamente se inclua novas entidades, como parafusos ou porcas, usados de modo repetitivo
numa peça. Ao invés de recriar uma entidade a todo instante, simplesmente a importa dentro do
arquivo atual, tantas vezes quantas forem necessárias.

Nota: Adicionalmente às entidades geométricas, como linhas, superfícies ou sólidos,


você poderá importar anotações, tais como as cotas. Entretanto, usinagens não podem
ser importadas devido à sua natureza complexa.

X Para mesclar um arquivo dentro do arquivo atual:


1 A partir do menu do Mastercam escolha Arquivo, Arquivo Mesclar / Repetição de
Arquivo.
TRABALHANDO COM USINAGENS / Abrindo / Importando / Unindo Arquivos de Peça • 345

2 Na janela Abrir, use a lista Arquivos do tipo e selecione outras opções para navegar
até localização do arquivo.
3 Selecione o arquivo contendo as entidades que deseja adicionar ao arquivo atual e
escolha Abrir. As entidades no arquivo selecionado são adicionadas no arquivo, na
posição da origem local (X0, Y0, Z0), e na vista de topo. As entidades mescladas são
"ativas" portanto, poderá editá-las.
4 Use as opções da barra de dados Mesclar/Repetição para selecionar um novo ponto
base para localização das entidades mescladas, além da escala, ângulo de rotação e
eixo de espelhamento (X, Y ou Z).
Figura: Barra de dados Mesclar/Repetição

is
ua
at
r
na

os
r
r

cio

lha
ina

la

ut
ca

ta

pe

rib
lec

Ro
Es

Es

At
Se

Notas:

6
• Use a opção Indicar para criar um ponto do centro do arquivo a repetir.
• As entidades repetidas são criadas no PlConst atual.

Você poderá também escolhe em definir os atributos atuais nos campos da barra de
Status, para as entidades importadas. Visto que as entidades mescladas são "ativas", na
medida em que escolhe os valores na barra de Mesclar (arquivo), os resultados
aparecem de imediato na área gráfica.
5 Para aceitar as novas entidades e continuar a importar o mesmo conjunto de entidades
a partir do arquivo mesclado, num novo local, clique no botão Aplicar.
6 Para aceitar as novas entidades e sair da função Mesclar Arquivo, tecle Esc, ou
escolha uma outra função do Mastercam.

IMPORTANTE: Cada vez que mesclar um conjunto de entidades no arquivo atual, o


Mastercam identifica as entidades como um grupo em seu banco de dados, para uso
futuro. O Mastercam nomeia o grupo usando um padrão de nome e um número de
sequência para assegurar a unicidade do nome do grupo.

DICAS:
• Considere armazenar os arquivos contendo uma repetição de entidades num diretório
separado, tal como \Padrões de repetição, de fácil localização ao usar esta função.
• Para remover as entidades mescladas na ordem em que foram adicionadas no arquivo
atual, escolha no menu ou barra de ferramentas em Editar Desfazer.
346 • MASTERCAM X4/ Guia de Referência

Criando Grupos de Máquina


No Gerenciador de Usinagem, você vê os grupos de máquina para centralizar e organizar as
propriedades de usinagem e a informação da usinagem. Cada grupo de máquina é associado a
um único tipo de máquina (Fresa, Torno, Router ou Erosão a Fio) e a definição de máquina.
O grupo de máquina armazena importantes informações sobre o ajuste de trabalho tal como
modelo do bloco, zona de segurança, seleção de material, preferências de afastamento de
trabalho, preferências de a avanço e rotação.
Todas as usinagens criadas no grupo de máquina são pós-processados com o mesmo nome do
arquivo NC a menos que você altere este ajuste. (Para maiores informações em alterar este ajuste
para uma ou mais operações selecionadas, e usando outras funções para modificar as operações,
veja “Editando Operações” na pág. 404.)
Os grupos de máquina permitem:
ƒ Organize suas operações de usinagem em grupos lógicos.
ƒ Relacione as usinagens às definições específicas de máquina e controle.
ƒ Acesse e modifique a cópia local da definição de máquina e do controle parar fazer
alterações das peças ou dos trabalhos específicos.
ƒ Relacione um conjunto de operações de usinagem, diretamente à informação de seu
trabalho.

X Para criar um grupo de máquina para uma determinada definição de máquina:


A partir do menu Tipo de Máquina, escolha o tipo de máquina e definição do
controle.

X Para criar um grupo de máquina usando uma definição padrão de máquina:


Š No Gerenciador de Ferramenta, com botão direito do mouse escolha Grupos,
Novo Grupo de Máquina e o tipo de máquina (Fresa, Torno, Router ou Erosão a
Fio).

Š Ou, a partir do menu Tipo de Máquina acesse Padrão.


TRABALHANDO COM USINAGENS / Criando Grupos de Máquina • 347

Ao usar qualquer um destes métodos, o Mastercam cria um novo grupo de máquina para a
definição de máquina selecionada e um novo grupo de usinagem diretamente abaixo do novo
grupo de máquina.
O novo grupo de máquina e grupo de usinagem são inseridos onde a seta vermelha de inserção
estiver posicionada no Gerenciador de Operações.
Ambos os grupos são designados para um nome padrão único, tal como Grupo de Máquina -1,
Grupo de Máquina -2, Grupo de Usinagem -1, Grupo de Usinagem 2, e assim por diante.

IMPORTANTE: A definição de máquina no grupo de usinagem é na verdade uma cópia


local da definição de máquina 'original'.

Você pode criar tantos grupos de usinagem que necessite dentro do mesmo arquivo de peça.
Usando os grupos de usinagem para organizar suas operações, você pode incluir diferentes
usinagens para diferentes máquinas no mesmo arquivo, mesmo que sejam máquinas de tipos
distintos. Por exemplo, se algumas das peças serão cortadas numa fresadora e outras num torno,
você pode incluir todas as operações no mesmo arquivo Mastercam criando diferentes grupos de
usinagem para cada conjunto de operações de fresa e torno.
Você pode também criar grupos de usinagens na mesma máquina, quando deseja pós-processar
separadamente.
Para fazer isto, com botão direito do mouse no Gerenciador de Operações, acesse as funções em
6
Grupos e grupos de usinagem. Os grupos de usinagem contém todas as propriedades do grupo
de máquina "pai". O grupo de máquina "pai" é aquele grupo de máquina posicionado
imediatamente acima do grupo de usinagem na listagem do Gerenciador de Operações.
Grupo de máquina, opção
Propriedades se aplica a todos os
níveis subordinados de usinagem..

Você pode aninhar grupos de usinagem para criar uma hierarquia de operações com diferentes
camadas de operações.

X Para criar grupos de usinagem sob o grupo de máquina ativo:


Parar incluir um novo grupo de usinagem num nível mais alto, selecione o grupo de
máquina no Gerenciador de Operações. Caso contrário, para aninhar o novo grupo de
usinagem, selecione o grupo de usinagem mais elevado na lista. Depois, clique com
botão direito e acesse Grupos, Novo grupo de Usinagem.
O novo grupo de usinagem é adicionado ao grupo de máquina, com base na posição
selecionada, e assume as propriedades do grupo de máquina.
348 • MASTERCAM X4/ Guia de Referência

Renomeando os Grupos de Máquina e de


Usinagem
Você pode renomear um grupo de máquina ou grupos de usinagem, usando um dos métodos a
seguir:
ƒ Para usar as técnicas usuais com o mouse, clique uma vez no grupo de máquina ou de
usinagem na lista do Gerenciador de Usinagem para a seleção. E clique novamente
para alterar o nome.
ƒ Para usar o menu com o botão direito do mouse no Gerenciador de Usinagem,
selecione o grupo a renomear. Daí, com o botão direito do mouse no Gerenciador de
Usinagem, escolha Grupos, Renomear e edite o nome.

Editando as Propriedades do Grupo de


Máquina
Ao selecionar uma definição de máquina para criar um novo grupo de máquina, as propriedades
padrões de usinagem são automaticamente designadas, baseadas nos ajustes de configuração da
definição de máquina / controle. Um novo grupo de usinagem é automaticamente criado
diretamente abaixo do novo grupo de máquina na lista do Gerenciador de Operações.
Na lista do Gerenciador de Usinagem, as propriedades do grupo de máquina são organizadas por
tipos de propriedades e visíveis ao se expandir a pasta Propriedades.

Cada tipo de propriedade corresponde a uma janela das Propriedades do Grupo de Máquina.
Para abrir as Propriedades do Grupo de Usinagem, selecione o tipo apropriado a partir da lista do
Gerenciador de Usinagem (Arquivos, Ajuste de ferramenta, Ajuste do bloco, Zona de
segurança). Use os itens da janela para visualizar ou editar os ajustes.
TRABALHANDO COM USINAGENS / Criando Grupos de Máquina • 349

Os valores padrões para diversas propriedades de grupo de máquina são salvos no arquivo de
padrão de usinagen (DEFAULTS). Use a aba de Arquivos para editá-las:

Padrões para algumas das propriedades são salvas sob a definição de controle.
Nesta seção, você aprenderá como ajustar os parâmetros para cada as seguintes partes da janela
de Propriedades do Grupo de Máquina:
ƒ Aba Arquivos (page 349)
ƒ Aba Ajustes de Ferramenta(page 352)
ƒ Aba de Ajuste do Bloco(page 356)
ƒ Janela de Zona de Segurança(page 360)

Aba Arquivos 6
Use a opção Arquivos para visualizar e definir os nomes dos arquivos e locais usados pelas
operações no grupo de máquina selecionado. Estes ajustes afetam os valores padrões, pós-
processamento e bibliotecas de ferramentas e operações.
A biblioteca de ferramenta padrão para o novo gurpo de máquina é ajustado, como parte dos
Parâmetros Gerais de Máquina. Você pode usar a opção Arquivos para alterar a biblioteca
padrão para o grupo de máquina selecionado. Não importa qual a biblioteca padrão de
ferramenta seja, pois, ao criar uma nova usinagem você sempre pode abrir qualquer biblioteca e
selecionar ferramentas para isto.

Nota: Vários dos locais e nomes padrões mostrados sob Arquivos nas Propriedades do
Grupo de Máquina são valores que inicialmente você ajustou em Arquivos sob o
Gerenciador de Definição do Controle e nas páginas de propriedades de Locais
Padrões. Para maiores informações no uso destas funções, veja “Arquivos” na
pág. 750 e “Padrões da Operação” na pág. 768.
350 • MASTERCAM X4/ Guia de Referência

Figura: Arquivos (janela de Propriedades do Grupo de Máquina)

Para aprender mais sobre Arquivos, revise as informações a seguir:


ƒ Definindo um Nome de Usinagem (arquivo NC) (pág. 351)
ƒ Ajustando os Arquivos do Grupo de Máquina (pág. 351)
ƒ Editando as Definições de Máquina (pág. 351)
ƒ Ajustando os Comentários (pág. 352)
TRABALHANDO COM USINAGENS / Criando Grupos de Máquina • 351

Definindo um Nome de Usinagem (arquivo NC)


No campo Nome da Usinagem, digite o local e nome padrão para o arquivo NC, que deseja
criar ao pós-processar as operações deste grupo de máquina, ou escolha Abrir para selecionar o
arquivo. Você só pode pós-processar operações a partir de um único grupo de máquina de uma
vez, embora possa selecionar um ou mais operações do grupo a pós-processar.

Nota: O tamanho combinado do nome do arquivo NC mais seu local (por exemplo,
c:\mcamx\nc_files\programa.nc) não pode ter mais do que 120 caracteres.

Ajustando os Arquivos do Grupo de Máquina


Use as seções Definição de Máquina, Biblioteca de Ferramenta, Biblioteca de Operações e
Padrões de Operação, para escolher os arquivos que o Mastercam utilizará para o grupo de
máquina e suas operações. Parar cada tipo de arquivo, você pode:
ƒ Ajustar o local e pasta para os arquivos.
ƒ Selecionar um método específico a partir da lista.
ƒ Editar o arquivo escolhendo o botão Editar, localizado à direita do nome do arquivo.
Editando as Definições de Máquina
Por padrão, a seção Máquina, mostra o nome da definição de máquina que estava ativa quando
6
o grupo de máquina foi criado. Você pode escolher uma máquina diferente do mesmo modo que
escolhe outros tipos de arquivos.
Ao selecionar uma nova máquina, o Mastercam carrega uma cópia da definição de máquina em
seu arquivo. Ao acessar o botão Editar para visualizar o fazer as alterações à definição de
máquina, você está alterando somente uma cópia local armazenada junto com seu arquivo da
peça, não o arquivo original da definição de máquina.

IMPORTANTE:
• Se selecionar uma máquina diferente para o grupo de máquina, os arquivos e locais são
substituídos pelos valores padrão a partir da definição do controle usado na máquina
selecionada.
• Se já houver operações no grupo de máquina, seja cuidadoso ao selecionar uma
máquina diferente, assegurando-se de que a nova máquina suporta todas as
características desta usinagem já programada.

Nota: O controle e o pós-processador são mostrados somente a título de informação.


Para alterá-los, você deve editar a definição de máquina. Para maiores informações,
verifique “Escolhendo a Definição de Máquina” na pág. 337.
352 • MASTERCAM X4/ Guia de Referência

Ajustando os Comentários
Sob Arquivos nas Propriedades do Grupo de Máquina, use a seção Gravar comentário no
arquivo NC e escolher tipos de comentários a incluir no arquivo NC. No Mastercam, você ainda
pode visualizar os comentários que determinou a excluir do arquivo NC.
Para gravar comentários aplicados a todas as operações do grupo de máquina, selecione a opção
comentário do Gravar comentários no arquivo NC.

Notas:
• Para ajustar os padrões e entrar o número máximo de caracteres permitidos para os
comentários, use a página de Saída do NC sob o Gerenciador de Definição do
Controle. Para maiores informações, verifique “Saída do NC” na pág. 752.
• Ao editar os parâmetros da ferramenta, você pode usar o campo Comentário sob
parâmetros da Ferramenta (parâmetros de torneamento no Torno) para entrar
comentários específicos da operação.
• Você pode entrar comentários específicos da usinagem na definição de máquina.

Aba Ajustes de Ferramenta


Use a janela de Ajustes de Ferramenta para controlar a numeração do arquivo NC, afastamentos
de ferramenta, avanços, velocidades, refrigerante e outros parâmetros de usinagem, incluindo a
seleção do material. A maioria dos valores padrão destes ajustes, são da definição do controle.
Figura: Aba Ajustes da Ferramenta (janela de Propriedades do Grupo de Máquina)
TRABALHANDO COM USINAGENS / Criando Grupos de Máquina • 353

Para aprender mais sobre Ajustes de Ferramenta, revise as informações a seguir:


ƒ Numerando as Ferramentas Sequencialmente (pág. 353)
ƒ Calculando Avanços de Corte Padrão (pág. 355)
ƒ Ajustando os Parâmetros de Configuração de Usinagem (pág. 355)
ƒ Definindo a Sequência de Números (pág. 355)
ƒ Usando Opções Avançadas (pág. 356)
Numerando as Ferramentas Sequencialmente
As opções de numeração de ferramentas são propriedades do grupo de máquina. Você pode
escolher para que o Mastercam automaticamente numere suas ferramentas na sequência ou ler o
número da ferramenta armazenado em sua definição.
Figura: Propriedades do Grupo de Máquina para renumerar as ferramentas sequencialmente

6
354 • MASTERCAM X4/ Guia de Referência

ƒ Use a aba Ajustes da ferramenta sob Propriedades do Grupo de Máquina para


numerar suas ferramentas na sequência, ao invés de usar o número armazenado em sua
definição. Este ajuste mostrado abaixo se aplica somente em operações criadas no
grupo de máquina atual. Veja “Ajustando o método padrão de numeração de
ferramenta” na pág. 354 para tornar este ajuste padrão em futuros grupos de máquina.
ƒ Use a aba Ajustes de ferramenta sob a janela Propriedades do Grupo de Máquina
para informar ao Mastercam suas preferências, como mostrado em Figure Figura:.
Quando esta opção não for marcada, o Mastercam lê o número da ferramenta a partir
da definição desta, na biblioteca da ferramenta selecionada.
Tipicamente, este ajuste se aplica somente no grupo de máquina atual. Você pode tornar este
ajuste padrão para futuros grupos de máquina ao completar o seguinte procedimento.

X Ajustando o método padrão de numeração de ferramenta


Embora este procedimento seja para numeração da ferramenta, você pode usá-la com linhas
gerais para também salvar ajustes padrões para outras propriedades do grupo de máquina.
1 No Gerenciador de Operações, clique no ícone Arquivos na seção Propriedades.

2 Clique no botão Editarna seção de Padrões da Operação.

3 Role até o topo da janela e clique em Ajustes de ferramenta na seção Propriedades.

4 Selecione Numerar ferramentas na sequência e clique em OK.


TRABALHANDO COM USINAGENS / Criando Grupos de Máquina • 355

5 Se trabalha com outros arquivos .defaults, selecine o novo arquivo a partir da lista e
repita Etapa 4. Em particular, se o trabalha tanto em polegadas como em métrico, você
deverá editar ambos os arquivos .defaults.
6 Clique em OK para fechar a janela Editar Padrões da Operação, e para fechar a
janela Propriedades do Grupo de Máquina.

Calculando Avanços de Corte Padrão


Use a informação desta seção para definir o método usado para calcular o avanço padrão para
uma operação.
ƒ A definição de ferramenta para cada ferramenta contém os avanços de corte e de
mergulho padrões. Selecione A partir da ferramenta para usar estes valores com os
padrões a cada operação onde a ferramenta for selecionada.
ƒ Selecione A partir do material para calcular o avanço de corte com base nas
características do material, armazenado na biblioteca de material. Após escolher esta
opção, certifique-se de Selecionar um material na seção Materiais, desta janela.
ƒ Selecione A partir dos padrões para usar o método de cálculo de avanço de corte
armazenado no arquivo de padrões da operação.

6
A seção Avanço sob a definição do controle, contém valores padrões importantes no cálculo de
avanços e ajusta como o controle irá interpretar os valores de avanço de corte inseridos em cada
usinagem, incluindo como Ajustar avanço nos movimentos em arco.

DICA: Para sobrepor o valor padrão do avanço de corte, rotação do uso, ou método de
cálculo utilizado, simplesmente digite o novo valor ao criar a nova operação.

Ajustando os Parâmetros de Configuração de Usinagem


Estas opções informam ao Mastercam como numerar suas ferramentas e operações neste grupo e
ajustar outras opções de usinagem. Poderá escolher sobrepor os padrões da operação para
valores de pica-pau, e selecionar opções de refrigerante, padrões a partir da definição da
ferramenta. (Veja “Numerando as Ferramentas Sequencialmente” na pág. 353 para detalhes.)
Definindo a Sequência de Números
Você poderá entrar o número de sequência inicial e o incremento da sequência, nestes campos.
356 • MASTERCAM X4/ Guia de Referência

DICA: Para seqüências mais sofisticadas no formato de números, incluindo decimais, use
as propriedades do Gerenciador de Definição do Controle em Saída NC para criar os
padrões. Para maiores informações, verifique “Saída do NC” na pág. 752.

Usando Opções Avançadas


Os valores padrões de folgas, retração e planos de segurança são lidos a partir do arquivo de
padrões da operação especificado sob Arquivos nas Propriedades do Grupo de Máquina. Use as
opções desta seção para substituir aqueles valores padrões com ajustes modais das operações no
grupo de máquina.
Por exemplo, o plano de retração no arquivo de padrões das operações pode ser ajustado em
3mm, incremental. Entretanto, se escolher usar valores padrões modais para o plano de retração,
toda vez que criar uma operação no grupo, o plano de retração padrão é ajustado ao plano de
retração da operação prévia, e não em 3mm.

Aba de Ajuste do Bloco


Os modelos do bloco ajudam na visualização mais realística da usinagem. Use as opções desta
janela para criar um modelo de bloco para o grupo de máquina ou selecionar um arquivo
contendo o modelo do bloco. Para o Mastercam Torno, você pode também usar esta janela para
definir placas, contra-pontas e lunetas. Você pode escolher mostrar o modelo do bloco com a
geometria da peça ao visualizar o arquivo ou usinagens, durante as funções de simulação ou
simulação em sólido.
As opções que estão disponíveis no Ajuste do Bloco são baseadas no produto Mastercam
associado com a definição de máquina no grupo de máquina selecionado. Você pode definir
diferentes parâmetros de ajuste do bloco para o Mastercam Torno, Mastercam Fresa e
Mastercam Router. Suas opções em definir cada tipo de ajuste de bloco são descritas abaixo.
TRABALHANDO COM USINAGENS / Criando Grupos de Máquina • 357

Fresa/Router - Ajuste do Bloco


Figura: Aba Ajuste do Bloco (Fresa/Router) (janela de Propriedades do Grupo de Máquina)

Nota: Para informações nas opções de Ajuste do Bloco no Torno, verifique page 359.

Selecionando Tipos de Blocos—Há diversos modos para você criar os modelos de bloco.
ƒ Escolha Retangular ou Cilíndrico, para criar modelos de bloco simples não definidos
pela geometria real. Todas as dimensões são inseridas nesta janela e nenhuma
geometria é adicionada ao seu arquivo de peça. Você pode escolher se irão ou não
Mostrar o bloco na tela.
ƒ Selecione Sólido para usar um modelo sólido dentro de sua peça atual, como o bloco.
ƒ Selecione Arquivo para usar um modelo sólido a partir do arquivo STL, como o
modelo do bloco.
358 • MASTERCAM X4/ Guia de Referência

Ajustando as Dimensões do Bloco—Você pode usar diversas técnicas para ajustar as dimensões
do bloco. Digitar as dimensões diretamente nos campos X, Y e Z, ou usar um dos métodos a
seguir, quando as dimensões exatas não forem conhecidas:
ƒ Selecione Indicar cantos para retornar à área gráfica e selecionar dois cantos opostos
de um retângulo 3D.
ƒ Selecione Caixa limite para calcular os pontos mais distantes da geometria da peça.
ƒ Selecione Dimensões NCI para calcular os pontos mais distantes da usinagem,
baseado somente nos movimentos em rápido.
O Mastercam automaticamente calcula as dimensões do bloco e os apresenta nos campos. Você
poderá editá-los, se necessário.
Ajustando a Origem do Bloco—Use a origem do bloco para localizar o bloco relativo à sua
peça. Primeiro escolha um ponto no bloco a ser usado como a origem deste. Na janela, uma seta
apontando a um ponto mostra a onde a origem está estabelecida neste instante:

A posição padrão é no meio do bloco. Indique um canto da peça para ajustar como a origem do
bloco.
Depois, digite as coordenadas deste ponto nos campos da Origem do Bloco ou clique na seta do
botão Indicar, parar escolher um ponto na área gráfica.
Ajustando a Visualização do Bloco—Selecione uma vista do bloco para adequadamente
orientar o modelo do bloco, respectivo à sua peça. Isto poderá ser necessário se criar usinagens
no sistema de coordenadas de trabalho (SCT) ao invés da vista de Topo, e desejar alinhar o bloco
à sua peça, ou se possui diversas usinagens no grupo de máquina que usam mais do que um SCT.
A vista do bloco se mantém constante quando se altera o SCT. Você pode alinhar o modelo do
bloco para qualquer vista nomeada salva no arquivo de sua peça.
Para fazer isto, clique no botão Visualizar Bloco e indique a vista a partir da janela de Seleção
de Vistas. As bordas do modelo do bloco são paralelas aos eixos da vistas selecionadas.

Nota: Se alterar a vista do bloco, poderá necessitar reajustar a origem do bloco.


TRABALHANDO COM USINAGENS / Criando Grupos de Máquina • 359

Ajuste do Bloco no Torno


Figura: Aba Ajuste do Bloco (Torno somente) (janela de Propriedades do Grupo de Máquina)

Definir e configurar as fronteiras do bloco, placa, contra-ponta e luneta para os grupos de


máquina do torno, permitem a vantagem em outras características do Mastercam Torno Multi-
Eixos (não Torno 2 eixos):
ƒ Ao definir um modelo do bloco, o Mastercam automaticamente atualiza todas as
operações, inteligentemente calculando movimentos em rápido de e para a posição de
troca, entre as operações e os vetores automáticos de entrada e saída. Os modelos do
bloco criados são também usados nas funções de Simular e Simulação em Sólido.
ƒ Para evitar colisões e interferências, o Mastercam lê as fronteiras para o bloco, placa e
outros periféricos ao calcular as usinagens.
ƒ Você pode visualizar o bloco e outras fronteiras periféricas na área gráfica com a
geometria da peça.
360 • MASTERCAM X4/ Guia de Referência

ƒ Ao definir o bloco e periféricos, você pode programar as operações miscelâneas tais


como abrir/fechar placa, manipular o bloco, e reposicionar contra-ponta e luneta.
ƒ Você pode criar modelos de bloco e placas individualmente para ambos os fusos
esquerdo e direito.
Clique no botão Propriedades para criar ou editar um componente existente. O Mastercam
mostra a aba de Geometria sob o Gerenciador de Componente de Máquina. Use os campos desta
aba para definir o tamanho, forma e posição inicial do componente, bem como outros
parâmetros de sua programação.
Clique no botão Apagar para remover um componente e suas fronteiras.
Após criar as fronteiras, use os campos de Folga da Ferramenta para definir a zona de
segurança em volta de cada fronteira. Quando estiver criando uma usinagem, o Mastercam fará
um alerta a cada instante que a ferramenta violar estas distâncias de segurança.
Use as Opções a Mostrar para seletivamente mostrar ou esconder cada componente na área
gráfica.

DICA: Use a função Ajustes, Configuração Cores, para ajustar as cores do bloco. Veja
“Cores” na pág. 819 para mais detalhes.

Janela de Zona de Segurança


Nesta janela, você definir uma zona de segurança em volta da origem do sistema para permitir
uma retração segura da ferramenta, fora desta zona de segurança. As zonas de segurança ajudam
a evitar colisões que poderiam ser causadas pela indexação das máquinas, ou contato com a peça
ou fixações na trajetória da ferramenta.
TRABALHANDO COM USINAGENS / Criando Grupos de Máquina • 361

Figura: Janela de Zona de Segurança (janela de Propriedades do Grupo de Máquina)

Ajustando a visualização da Zona de Segurança—Similar ao ajuste da vista do bloco, você


pode orientar a zona de segurança com a peça, designando uma vista específica para a zona de
segurança. Para fazer isto, clique no botão Visualizar Zona de Segurança e indique a vista a
partir da janela de Seleção de Vistas. As bordas da zona de segurança são paralelas aos eixos da
vistas selecionadas.
Você pode selecionar e posteriormente definir o melhor tipo de ajuste da zona de segurança
(esférica, cilíndrica ou retangular) para sua peça sendo usinada.

IMPORTANTE: Você deve permitir movimentos de retração na usinagem para ativar a


zona de segurança. Para isto, acesse a janela de Parâmetros de Usinagem escolhendo
Parâmetros na lista de Gerenciamento de Usinagem e então selecionar as opções de
retração.
362 • MASTERCAM X4/ Guia de Referência

Encadeando Usinagens
Encadeamento é o processo de seleção e união de partes da geometria, de modo que formem a
base para criar usinagens, superfícies ou sólidos. Este conceito fundamental no Mastercam tem
aplicações importantes tanto no modelamento como na usinagem.
Ao encadear geometrias, você seleciona um ou mais conjuntos de curvas (linhas, arcos e splines)
que possuem pontos extremos contíguos. O Encadeamento se diferencia de outros métodos de
seleção pois associa ordem e direção às curvas selecionadas. A ordem e direção do
encadeamento afetam o modo no qual o Mastercam gera as superfícies, sólidos e trajetórias de
usinagem.
A maioria das operações requerem uma geometria a ser encadeada. Usualmente você encadeia a
geometria que é usada numa única operação, tal como contorno ou cavidade. O encadeamento
determina a direção da ferramenta durante a usinagem.
Você ajustas os padrões nas propriedades da página Ajustes, Configuração, Encadeamento.
Você pode usar a janela de Encadeamento para sobrepor estes ajustes, se necessário.
Entretanto, você pode encadear conjuntos separados de entidades a serem cortadas numa única
operação. Por exemplo, você pode encadear entidades para peças separadas a serem cortadas a
partir do mesmo bloco na mesma operação.
Quando a função selecionada precisar de encadeamento, o Mastercam apresentará a janela de
Encadeamento. Se houver geometrias e sólidos, você poderá usar os botões no alto da janela
para determinar o tipo de entidades que deseja encadear. Caso contrário, o tipo de entidade é pré-
selecionado.
Figura: Janela de Encadeamento, botões de seleção do tipo
Indicar Geometrias
Indicar Entidades do Sólido

Este tópico apresentará informações genéricas ao encadear geometria, incluindo:


ƒ Encadeando Geometrias (pág. 363)
ƒ Encadeando Sólidos (pág. 367)
ƒ Trabalhando com Encadeamentos Abertos e Fechados (pág. 368)
ƒ Direção de Encadeamento (pág. 369)
ƒ Sincronizando Encadeamentos (pág. 369)
ƒ Editando Encadeamentos das Operações (pág. 370)
TRABALHANDO COM USINAGENS / Encadeando Usinagens • 363

Encadeando Geometrias
O encadeamento de geometrias é simular ao modo padrão no modo Seleção Geral (visto em
“Utilizando a Barra de Seleção Geral” na pág. 66). Durante o encadeamento, as entidades
selecionadas mudam para a cor de seleção na área gráfica.
Use opções na janela de Encadeamento para escolher:
ƒ Geometria no plano: Você pode encadear as entidades somente em 3D ou relativo ao
plano de construção atual (PlConst). Encadeamento em 3D permite que a 'cadeia' se
propague em planos. PlConstr é encadeado de modo bi-dimensional; todas as
entidades devem pertencer a um único plano.
ƒ Método de seleção: Do mesmo modo que Seleção Geral, a seleção por encadeamento,
inclui entidades encadeadas, única, janela, polígono e seleção por vetor. Pode-se
também encadear uma série de pontos não adjacentes (úteis na criação de spline e
superfície) e criar encadeamentos parciais ou abertos, consistindo de todas entidades
adjacentes entre o ponto inicial e um ponto final. Os métodos de Janela e Polígono
permitem o controle das entidades selecionadas dentro ou fora da área de seleção.

6
364 • MASTERCAM X4/ Guia de Referência

Figura: Janela de Encadeamento de Geometria

Use as funções a seguir na janela de Encadeamento para alterar ou corrigir encadeamentos na


medida em que são criados.

Última: Re-selecione o último encadeamento de entidades criado.


Por exemplo, escolha esta opção ao corrigir encadeamentos de
uma superfície que não foi apropriadamente gerada. O Mastercam
re-encadeia as entidades para que possa editar os encadeamentos e
corrigir a direção de encadeamento ou ordenar sem necessitar
manualmente reencadear todas as entidades.

Desmarcar: De-selecionar todas as entidades selecionadas.


TRABALHANDO COM USINAGENS / Encadeando Usinagens • 365

Final do Encadeamento: Encerra o encadeamento mas permanece


na função de encadeamento. Você pode também finalizar o
encadeamento quando definir encadeamentos parciais ou pontos de
desvio teclando a letra do atalho [E].

Reverter: Reverte a direção de encadeamento.

Opções ao Encadear Características? Ajuste as opções a serem


usadas para o Encadeamento de Características.

Encadear Característica: Automaticamente inclui encadeamentos


ao gerenciador de encadeamentos ao encadeamento inicial e os
ajustes determinados sob a janela de Opções de Encadear
Características.

Início / Fim do encadeamento: Use estes botões nos campos


Início e Fim, para mover o início ou o fim de um encadeamento a
partir de um ponto extremo da entidade para outro.
Nota: Você pode mover a posição Inicial do encadeamento
somente em encadeamentos abertos. A opção de mover a posição
Final do encadeamento é disponível somente para encadeamentos

6
abertos ou parciais.

Mover dinamicamente início/fim do encadeamento: Altera


dinamicamente os pontos iniciais ou finais, movendo-os na tela
gráfica com o cursor.

Encadear Características

Acione o botão Encadear Características na janela de Encadeamento, para


automaticamente incluir encadeamentos similares. O Encadeamento de
Característica é muito útil quando precisar houver grande quantidade de
encadeamentos na peça, com formas similares e a opção de encadear por janela
não é uma boa opção. Poderá encadear formas similares com um único botão,
economizando tempo e eliminado encadeamentos indesejados. Encadear
Características, se aplica a linhas, arcos, círculos e splines.
366 • MASTERCAM X4/ Guia de Referência

O encadeamento da característica é incluso com base no encadeamento inicial e


os ajustes determinados sob a janela de Opções de Encadear Características.
Para acessar a janela, acione o botão Opões de Encadear Características, sob
a janela de Encadeamento.
Figura: Janela de opções de Encadear Características

Dicas ao Encadear Geometrias


ƒ Para selecionar rapidamente uma cadeia de entidades, mantenha a tecla [Shift]
pressionada e clique uma fronteira.
ƒ Use encadeamento Parcial para cadeias abertas. Clique na 1a. entidade para o
encadeamento. Agora, clique na última entidade do encadeamento.
TRABALHANDO COM USINAGENS / Encadeando Usinagens • 367

ƒ Entidades que se interceptam não podem ser encadeadas a menos que haja uma quebra
em sua intersecção, o que criar um ponto de ramificação no encadeamento.
ƒ Se o encadeamento para inesperadamente, escolha Encadear a partir do menu
Analisar para verficar entidades sobrepostas. Você poderá então usar as funções de
aparar no menu Editar, para aparar as entidades adjacentes, a fim de encadeá-las.

Encadeando Sólidos
No modo Sólidos, a janela de Encadeamento permite opções de encadear entidades sólido.
Figura: Janela de Encadeamento de Sólidos

O botão encadear sólidos atua de modo liga/desliga, permitindo que possa incluir ou excluir
certos tipos de elementos do sólidos da seleção por encadeamento, incluindo:
Borda: Seleciona as bordas do sólido no modelo ou as exclui da seleção.

Face: Seleciona as faces do sólido no modelo ou as exclui da seleção.

Loop: (disponível somente quando encadear sólidos para criar usinagens). Cria
um encadeamento fechado (sem pontos de desvio) - os quais selecionou a aresta,
uma face de referência, um loop resultante e ponto inicial.
368 • MASTERCAM X4/ Guia de Referência

Loop parcial: (disponível somente quando encadear sólidos para criar


usinagens). Cria um encadeamento aberto - no qual seleciona a aresta inicial,
face de referência e aresta final.
Do fundo: Seleciona bordas do sólido ou faces, somente da parte de trás do
modelo. Ao desativar, você pode selecionar bordas do sólido ou faces, somente
da parte de trás do modelo.
Use outras opções nesta janela para desmarcar ou re-selecionar encadeamentos sólidos, reverter
a direção ou mover o início do encadeamento.

Trabalhando com Encadeamentos Abertos e


Fechados
Encadeamentos são abertos ou fechados.

Encadeamento Aberto Encadeamento Fechado


Num encadeamento aberto os pontos inicial e final estão em diferentes coordenadas. Exemplos
de encadeamentos abertos são linhas ou arcos únicos. Um encadeamento aberto pode consistir
de uma única entidade ou uma série de entidades adjacentes. Encadeamento parcial é um método
de seleção de entidades como encadeamentos abertos.
Num encadeamento fechado os pontos inicial e final compartilham as mesmas coordenadas.
Encadeamentos fechados tipicamente consistem em diversas entidades que possuem pontos
extremos conectados e portanto forma uma fronteira fechada. Exemplos de encadeamentos
fechados são retângulos ou círculos.
O Mastercam determina a direção de encadeamento diferentemente para encadeamentos abertos
e fechados.
ƒ Num encadeamento aberto, o ponto inicial é posicionado ao final do encadeamento,
próximo ao ponto selecionado e a direção, oposta ao final do encadeamento.
ƒ Num encadeamento fechado, você ajusta os valores padrões na janela Opções de
Encadeamento, que determina se a direção de encadeamentos será horária, anti-
horária ou baseada na posição do cursor.
TRABALHANDO COM USINAGENS / Encadeando Usinagens • 369

DICA: Ao criar encadeamentos abertos e fechados, use as opções de Encadeamento, para


reverter a direção e mover a posição inicial ou final do encadeamento.

Direção de Encadeamento
Todos os encadeamentos possuem uma direção. Direção para encadeamentos fechados podem
ser horária ou anti-horária, enquanto a direção para encadeamentos abertos aponta para um dos
extremos do encadeamento. A direção de encadeamento determina a direção do movimento da
ferramenta na operação.

Seta do encadeamento

Encadeamento fechado para operação de cavidade.Este


encadeamento consiste em linhas e arcos selecionados na
direção anti-horária.
6
Na criação de superfície, o Mastercam usa a direção de encadeamento para sincronizar os
encadeamentos e criar um superfície suave e irregular. Erros ao estabelecer a direção de
encadeamento usualmente resultam em superfície torcida que não pode ser usinada. No exemplo
acima, a seta mostra a direção de encadeamento anti-horário para a encadeamento fechado, que
consiste em diversas linhas e arcos. O encadeamento inicia no ponto base da seta.

Sincronizando Encadeamentos
Diversas funções do Mastercam, tais como criação de superfície e operações regradas, usam
sincronização de encadeamento. Escolha o modo de sincronização (modo sincr.) se ao tentar
criar a operação, esta se apresentar torcida, como ilustrado abaixo, no centro da figura. O fato de
estar torcida poderá afetar a superfície da peça, tornando-a irregular ou não usinável.
Ao sincronizar encadeamentos, o Mastercam quebra o encadeamento em um número separado
de cadeias para o propósito de criar a operação ou superfície. Use os ajustes do Modo de
370 • MASTERCAM X4/ Guia de Referência

Sincronismo nas Opções de Encadeamento, parar definir como deseja dividir os


encadeamentos. Você pode também ajustar o padrão geral do Modo de Sincronismo em Ajustes,
Configuração, nas propriedades da página Encadear.
Escolha um dos métodos de Sincronismos disponíveis, definidos abaixo:
ƒ Nenhum: Sincroniza os encadeamentos dividindo cada um deles em números
equivalentes de pontos. Certas superfícies e operações requerem mais precisão do que
esta opção pode permitir.
ƒ Por Entidade: Ajusta os encadeamentos através dos extremos de cada entidade.
Requer ambos os encadeamentos com o mesmo número de entidades.
ƒ Por Ramificação: Ajusta os encadeamentos nos pontos de desvio ou ramificação.
Pode ser utilizado para a maioria de sincronismos de encadeamento.
ƒ Por Nó: (Se aplica somente para splines paramétricas). Ajusta duas ou mais splines
através de seus pontos nodais, para cada spline. Cada spline deverá ter o mesmo
número de pontos nodais.
ƒ Por Ponto: Ajusta os encadeamentos através de entidades ponto, nos extremos de
cada entidade. Você deve pré-definir os pontos onde deseja sincronizar os
encadeamentos.
ƒ Manual: Ajusta os encadeamentos em regiões que você especificar.
ƒ Manual/densidade: Ajusta os encadeamentos que você especificar e permite definir
uma densidade a cada encadeamento. Se uma área possui um raio pequeno, use uma
densidade maior (tal como 2) parar melhor acabamento.

Editando Encadeamentos das Operações


O Gerenciador de Encadeamento é onde você edita as geometrias para usinagem, baseadas na
geometria encadeada (ao invés de pontos). O Gerenciador de Encadeamento lista todos os
encadeamentos para a operação selecionada. Visto que o encadeamento determina a ordem de
corte, movimentos em rápido e direção da ferramenta, você poderá necessitar modificar o
encadeamento após gerar a usinagem.
Para abrir o Gerenciador de Encadeamento, clique no ícone da Geometria no Gerenciador de
Operações para qualquer usinagem que contenha encadeamentos de geometrias.
TRABALHANDO COM USINAGENS / Encadeando Usinagens • 371

Notas:
• Usinagens de furação, superfície e multi-eixos não contém geometrias encadeadas. Ao
acessar o ícone de Geometria para estas usinagens, o Mastercam apresenta a janela
apropriada, tal como Seleção de Superfície, para a usinagem de superfícies.
• Se você estiver trabalhando com o Mastercam Erosão a Fio, poderá configurar o
Mastercam para abrir a janela do Gerenciador de Operações imediatamente após
criar o contorno a erodir. Para fazer isto, selecione a opção Erosão a Fio sob as
propriedades da página Ajustes, Configuração, Usinagens, e salve os ajustes em seu
arquivo de configuração.

Figura: Janela do Gerenciador de Encadeamento

6
Use o Gerenciador de Encadeamento para exectuar as seguintes funções de gerenciar e
encadear:
ƒ Selecionar Encadeamentos: Clique num encadeamento da lista para selecioná-lo.
Para selecionar um encadeamento adicional, ou desmarcar um encadeamento
selecionado, [Ctrl]+clique no encadeamento (mantenha a tecla [Ctrl] pressionada
enquanto clicar). Para selecionar a faixa, clique no primeiro encadeamento para
selecioná-lo, e então [Shift+click] para o último encadeamento da faixa.
ƒ Identificar Encadeamentos: Quando selecionar um encadeamento da lista, o
Mastercam destaca o correspondente encadeamento na área gráfica. De modo oposto,
você pode selecionar um encadeamento a partir da geometria escolhendo o botão
Indicar (acima dos botões da seta de inserção) e clicar num encadeamento na área
gráfica. O Mastercam seleciona (destaca) o nome do encadeamento correspondente na
lista do Gerenciador de Encadeamentos.
ƒ Re-Ordenar Encadeamentos: Selecione um encadeamento a arrastar para uma nova
posição dentro da lista.
372 • MASTERCAM X4/ Guia de Referência

ƒ Gerenciando a Seta de Inserção: Os botões de setas, localizados ao longo do lado


direito da janela, permitem a você mover ou encontrar a Seta de Inserção, que indicará
onde os novos encadeamentos serão incluídos na lista do Gerenciador de
Encadeamentos.
Use os botões de setas para mover ou localizar a Seta de Inserção, como abaixo:
Š Clique no botão Seta para Cima ou Seta para Baixo para mover a Seta de
Inserção para cima.
Š Clique no botão Seta Direita para posicionar a Seta de Inserção imediatamente
após o item atualmente selecionado.
Š Clique no botão Rolar para rolar a localização atual da Seta de Inserção ina lista.
ƒ Editando Encadeamentos: Use as opções do menu do botão direito para incluir,
apagar, substituir, reverter, ordenar e analisar os encadeamentos, e também executar
outras funções do encadeamento. Clique com botão direito em qualquer local da janela
parar acessar estas informações.

Opções do Menu do Botão Direito do Mouse no


Gerenciador de Encadeamento
Clicando com botão direito no Gerenciador de Encadeamento mostra um menu de opções que
poderá usar para editar os encadeamentos.
Figura: Menu Botão Direito do Mouse no Gerenciador de Encadeamento

ƒ Incluir encadeamento : Abre a janela de Encadeamento e permite a você selecionar


um ou mais encadeamentos a adicionar a partir da área gráfica.
TRABALHANDO COM USINAGENS / Encadeando Usinagens • 373

ƒ Mudar lado: Inverte a a compensação da ferramenta em todos os encadeamentos de


um lado para o outro. A compensação da ferramenta se refere ao afastamento da
ferramenta a partir da usinagem (direita ou esquerda). Esta opção não tem efeito em
usinagens de cavidade ou usinagens que não usem a compensação da ferramenta.
ƒ Reencadear todas : Permite substituir todos os encadeamentos da lista por um ou
mais encadeamentos que selecionar da área gráfica.
ƒ Resincronizar todas : Para algumas usinagens, permite a você selecionar um método
alternativo de sincronização a partir da lista Sinc Mode, apresentada próximo ao topo
da janela.
ƒ Opções de ordenamento: Abra a janela de Ordenamento, onde poderá re--ordenar a
ordem de encadeamento (por um ponto inicial).
ƒ Apagar encadeamento: Apaga um ou mais encadeamentos selecionados, a partir da
lista. Você também pode:
Š Usar a tecla [Delete] para apagar um ou mais encadeamentos selecionados da lista.
Š Acesse o botão Selecionar para selecionar um encadeamento na área gráfica e
tecle [Delete] para apagá-lo.
ƒ Reencadear única: Permite substituir o encadeamento selecionado da lista por um
encadeamento que selecionar a partir da área gráfica.
ƒ Analisar encadeamento: Abre a janela de Analisar Encadeamento, onde poderá
selecionar problemas que o Mastercam identificou nos encadeamentos indicados.
ƒ Mudar no ponto: Abre a janela Mudar no ponto para que possa editar o ponto

6
selecionado. Você pode mudar a profundidade, opções de refrigerante, altura de
retração ou de segurança, inserir texto enlatado e fazer outras mudanças que se
apliquem tanto no ponto indicado como no ponto a seguir.
ƒ Reverter encadeamento: Reverte a direção do encadeamento indicado.
ƒ Ponto inicial: Abre a janela de Início/Fim do Encadeamento, onde poderá usar os
botões A frente e Para Trás, para mover o início ou fim (encadeamento aberto
somente) do encadeamento a partir de um extremo de uma entidade para outra.
Você também pode mover o ponto inicial ou final do encadeamento a qualquer
posição ao longo da entidade, sem restringir para um extremo final/inicial de uma
entidade. Se for selecionado Quebrar Entidades em Dinâmico na janela de Opções
de Encadeamento ou nas propriedades da página Ajustes, Configuração,
Encadeamento, usando esta função, automaticamente quebra a entidade na posição
inicial/final. Escolha Mover Dinamicamente o início/fim do encadeamento (botão
entre os controles de Início e Fim), e então clique no início e final do encadeamento, e
arraste-o para a nova posição.
ƒ Abas Editar: Para usinagens de contorno, permite a você editar as abas usando a barra
de funções Editar abas. Use as opções na barra de dados para mover, incluir ou apagar
as abas de seu encadeamento. Poderá também acessar a janela de Abas para modificar
os parâmetros.
374 • MASTERCAM X4/ Guia de Referência

ƒ Multi-Seleção: (Erosão a Fio Somente) trabalha em conjunto com o item do menu


Mudar no ponto. A multi-seleção permite a você escolher múltiplos pontos no
encadeamento ativo, antes de mostrar a janela Mudar no ponto. Teclar [Esc] para
finalizar a seleção do ponto.
ƒ Restaurar Encadeamento: (Erosão a Fio somente) Remove todas Alterações no
ponto do encadeamento ativo.
ƒ Renomear: Permite a você alterar o nome do encadeamento selecionado.
Alternativamente, você pode clicar no encadeamento selecionado e digitar o novo
nome diretamente. Use um método para designar nomes significativos para os
encadeamentos na usinagem.
TRABALHANDO COM USINAGENS / Encadeando Usinagens • 375

Encadeamento Dinâmico
Pode eliminar movimentos desnecessários da operação ("movimento no ar") ajustando
dinamicamente o início e o fim dos encadeamentos. Quando estiver num encadeamento e clicar
para ajustar os pontos iniciais e finais na geometria, uma seta verda e uma seta vermelha serão
apresentadas na peça
A cruz em baixo da seta verde indica o ponto inicial. A cabeça da seta verde aponta na direção
do encadeamento (direção que a ferramenta percorrerá ao longo do encadeamento). A cruz na
base da seta vermelha indica o final do encadeamento, e a cabeça da seta vermelha também
aponta para a direção do encadeamento.
Ao ajustar um ou ambos pontos deste encadeamento, poderá aumentar dramaticamente a
eficiência de sua usinagem. Ajuste estes pontos usando os botões Início, Dinâmico, e Final, na
janela de Encadeamento. Você deve expandir a janela de Encadeamento para visualizar estes
botões.

Use estes botões nos campos Início e Fim, para mover o início ou o fim de um encadeamento a
partir de um ponto extremo da entidade para outro.
376 • MASTERCAM X4/ Guia de Referência

Nota: Estes botões não ficam disponíveis para encadeamentos abertos. Estes também
não estão disponíveis na janela de Opções de Encadeamento quando Quebrar
entidade mais próxima do ponto de passagem for selecionado.

Use o botão Dinâmico para mover o ponto inicial ou final do encadeamento a


qualquer posição ao longo da entidade, sem restringir para um extremo final/inicial de uma
entidade. Acesse o botão Dinâmico, e então clique no ponto inicial ou final do encadeamento,
arrastando-o para a nova posição.

Notas:
• Se for selecionado Quebrar Entidades em Dinâmico na janela de Opções de
Encadeamento ou nas propriedades da página de Encadeamento, usando esta função,
automaticamente quebrará a entidade na posição inicial/final.
• O botão Dinâmico fica desabilitado para encadeamento em Erosão a Fio.

Na imagem abaixo a peça exemplo após o desbaste sem mover dinamicamente o encadeamento
para a próxima operação de torneamento de trás. Note os movimentos de corte desnecessários na
aproximação.
TRABALHANDO COM USINAGENS / Encadeando Usinagens • 377

Ao ajustar dinamicamente o encadeamento e mover o ponto inicial para a operação de trás do


torno (mostrada abaixo), poderá eliminar "cortes do ar", da porção da usinagem.

Esta imagem ilustra a operação após usar o ajuste dinâmico do encadeamento do ponto inicial.
6
378 • MASTERCAM X4/ Guia de Referência

Você poderá também usar o encadeamento dinâmico do Mastercam após a usinar ter sido criada.
Clique no ícone Geometria para a usinagem (no Gerenciador de Operações - conforme ilustrado
abaixo), para abrir o Gerenciador de Encadeamento.

No Gerenciador de Encadeamentos, clique com botão direito para editar o encadeamento, e


escolha Ponto Inicial e utilize as opções da janela de Encadeamento.
TRABALHANDO COM USINAGENS / Selecionando Ferramentas • 379

Selecionando Ferramentas
Nesta seção, você aprenderá sobre a seleção de ferramentas e ajuste de avanços, velocidades e
outros parâmetros gerais de usinagem.
Para a maioria das janelas no estilo de árvore, você indica as ferramentas na página
Ferramenta, listada na árvore, abaixo da página Tipo de Usinagem.
Figura: Página de Ferramentas para Usinagem 2D em Alta Velocidade

6
Para as janelas de usinagens com abas, você seleciona as ferramentas na aba Parâmetros de
Usinagem. As opções na janela de Parâmetros de usinagem variam, com base no tipo de
operação selecionada. Entretanto, há diversos campos comuns a todos os tipos de operações.
380 • MASTERCAM X4/ Guia de Referência

Figura: Aba de Parâmetros da Operação de Desbaste no Torno

Ambas os estilos de janelas de usinagem - árvore ou abas - se apresentam após encadear ou


indicar as geometrias, sólidos ou superfícies para uma nova operação.
Você também pode acessar ambas as janelas de usinagem clicando no ícone Parâmetros na lista
do Gerenciador de Operações.

Nota: Alterando os parâmetros após a criação da operação ou a geometria, poderá


exigir a regeneração da operação.

Os parâmetros para operações de Fresa e Router são muito similares. As operações de Torno
compartilham alguns dos parâmetros da operação de Fresa e Router, mas também incluem
diversas que são únicas para máquinas ferramentas tipo tornos. O método a utilizar na seleção da
ferramenta é basicamente o mesmo.

Nota: Para informações detalhadas dos parâmetros da usinagem para um tipo


específico de operação, faça referência ao menu Ajuda do Mastercam.
TRABALHANDO COM USINAGENS / Selecionando Ferramentas • 381

Use a área maior na página de Ferramentas ou na aba de Parâmetros da Operação para indicar
uma ferramenta para sua operação. Todas as ferramentas que foram adicionadas ou são usadas
no grupo de máquina atual, são apresentadas nesta área.
Para mudar a visualização das ferramentas, clique com botão direito nesta área e escolha a opção
a partir do menu Visualizar.

Se você mostrar as ferramentas usando a opção Detalhes, poderá ordená-las clicando nos títulos
das colunas. Para reordenar as colunas, clique e arraste-as para as novas posições.
Utilize um dos métodos a seguir para selecionar uma ferramenta:
ƒ Na área mostrada da ferramenta, clique na ferramenta que deseja usar.
ƒ Se a ferramenta que deseja utilizar não estiver listada, acione Seleção de biblioteca de

6
ferramenta. Isto abrirá uma janela de Seleção de Ferramenta onde poderá indicar uma
ferramenta da biblioteca atual ou a partir de qualquer outra biblioteca que escolher.
ƒ Com o menu do botão direito, opte Criar nova ferramenta e defina a ferramenta.

IMPORTANTE: Todas definições da nova ferramenta que você criar são armazenadas
somente no grupo de máquina atual, a menos que as salve numa biblioteca de ferramenta.

DICAS:
• Para simplificar a apresentação, acione Filtro de Ferramenta e defina um critério que
irá limitar a pesquisa de ferramentas que se adequem ao seu critério.
• Você pode indicar uma ferramenta a partir da biblioteca entrando seu número, desde
que na janela Ajustes de Ferramenta nas Propriedades do Grupo de Máquina, a opção
Procurar na biblioteca de ferramenta ao entrar com o número da ferramenta,
esteja ativada. Para configurar este ajuste, clique no ícone Ajustes de Ferramenta na
lista do Gerenciador de Operação.
• Com clique duplo na ferramenta editará sua definição ou escolha Editar Ferramenta
a partir do menu com o botão direito.
382 • MASTERCAM X4/ Guia de Referência

Trabalhando com a Janela de Seleção de Ferramenta


A janela Seleção de Ferramenta aparece ao acionar o botão Selecionar biblioteca de
ferramenta nos parâmetros da usinagem.
Figura: Janela de Seleção de Operação

Esta janela indica ferramentas a partir da biblioteca de ferramenta e as incluí no grupo de


máquina atual. As ferramentas do grupo poderão ser selecionadas e usadas para a operação.
ƒ Com um clique duplo na ferramenta, a inclua na operação atual e feche a janela.
ƒ Para listar ferramentas de uma biblioteca diferente, indique uma na lista localizada no
canto superior esquerdo. Se a biblioteca desejada não aparecer na listagem, clique no
botão da pasta (próximo à lista) e navegue até a localização do arquivo da biblioteca.
ƒ Você pode também filtrar a lista de ferramentas por diversos critérios para tornar fácil
a pesquisa da ferramenta adequada. Acione Ativar filtro para aplicar o filtro definido,
ou clique no botão Filtro para definir ou editar o critério de pesquisa, e aplicá-lo.
Ao selecionar uma ferramenta, os outros campos dos parâmetros de usinagem se atualizam com
os valores padrões, podendo editá-los. Parâmetros padrões podem vir da definição da
ferramenta, definição da máquina ou controle e dos padrões da operação. As propriedades do
grupo de máquina definem a origem dos valores padrões para diversos parâmetros.
TRABALHANDO COM USINAGENS / Parâmetros de Usinagem do Menu do Botão-Direito • 383

DICAS:
• O Mastercam Fresa e Router, podem trocar bibliotecas de ferramenta.
• Enquanto trabalhar na janela da ferramenta, clique e arrasta as colunas para rearranjá-
las ou ordene as ferramentas clicando no título da coluna. Use o menu com o botão
direito para acessar mais opções de exibição.

Parâmetros de Usinagem do Menu do


Botão-Direito
Ao clicar com o botão direito em qualquer local da janela de parâmetros da Usinagem - com a
exceção dos Comentários, você pode escolher as seguintes opções :.
Figura: Menu do botão direito nos Parâmetros de Usinagem

Fresa / Router Fresa / Router


(Janela de Estilo de aba) (Janela de Estilo de árvore)

6
384 • MASTERCAM X4/ Guia de Referência

Torno

ƒ Criar nova ferramenta: Cria uma nova ferramenta ao invés de selecioná-la de um


lista. A definição da nova ferramenta é armazenada somente no grupo de máquina
atual, a menos que a salve numa biblioteca de ferramenta.
ƒ Editar ferramenta: Edita a definição da ferramenta para a ferramenta selecionada. A
menos que salve as alterações na biblioteca, estas serão armazenadas somente no
grupo de máquina atual, e não afetam sua definição na biblioteca de ferramenta.
ƒ Usar bloco de furação: (Router) Esta opção está disponível somente quando você
cria ou editar uma operação com o bloco de brocas. Use-a para acessar a janela de
Seleção de Bloco de Broca onde poderá visualizar, selecionar ou editar os blocos de
brocas parar cada tipo de máquina. Blocos de furação podem ser pré-definidos para o
tipo de máquina selecionado usando o Gerenciador de Definição de Máquina.
ƒ Usar cabeçote angular (Fresa), Usar agregado (Router): Acesse a janela do
Agregado, onde poderá selecionar o bloco de ferramentas agregado e ajustar as
ferramentas no bloco.
ƒ Gerenciador de ferramenta: Este menu inclui o nome do arquivo da biblioteca atual
de ferramenta. Use-o para acessar o Gerenciador de Ferramenta, para visualizar e
gerenciar a lista das bibliotecas de ferramentas, as ferramentas em seu arquivo e as
definições de ferramenta.
ƒ Carregar ferramenta na máquina: Automaticamente cria uma ferramenta baseada
na ferramenta selecionada, e a inclui na definição de máquina. (Usado somente para
simulação.)
ƒ Visualizar: Mostra as ferramentas com ícones grandes, uma lista simples ou lista
detalhada.
ƒ Ordenar ferramentas: Ordena as ferramentas pelo número ou nome da ferramenta.
Estas opções são úteis se deseja mostrar as ferramentas como ícones sem nenhum
cabeçalho das colunas.
ƒ Chamar Ferramenta: (Torno) Ajusta opções de visualização de imagens grandes da
ferramenta e controla a ação ao passar o mouse sobre o ícone desta, nos parâmetros de
usinagem.
TRABALHANDO COM USINAGENS / Parâmetros de Usinagem do Menu do Botão-Direito • 385

ƒ Importar operações: (Fresa/Router) Importa uma ou mais operações a partir da


biblioteca de operações e automaticamente as aplica na geometria selecionada.
ƒ Calculadora de avanço/rotação: (Fresa / Router) Use a calculadora para calcular
avanços e rotações incluindo velocidade de superfície ou avanço por dente.
ƒ Salvar parâmetros: Salva todos os parâmetros definidos na janela de parâmetros da
Operação no arquivo padrão da operação (.DEFAULTS) utilizado no grupo de
máquina. Isto sobre-escreve os valores gravados no arquivo de padrões das operações,
somente para o tipo de usinagem selecionada. (Janela de Estilo de aba somente)
ƒ Carregar parâmetros: Restaura todos os parâmetros definidos na janela de
parâmetros da Operação pelos definidos no tipo de operação, no arquivo padrão da
operação (.DEFAULTS) usado no grupo de máquina(Janela de Estilo de aba somente)

Notas:
• Para salvar ou recarregar parâmetros ao trabalhar com as usingens que usam janelas
em estilo de árvore, clique nos botões no topo da janela.
• Você ajusta o arquivo de padrões da operação na janela Arquivos em Propriedades
do Grupo de Máquina. Inicialmente, o arquivo .DEFAULTS mostrado na janela
arquivos, é associado com a definição do controle selecionado. Para visualizar este
ajuste, e outros padrões de grupo de máquina, clique no ícone Arquivos no grupo de
usinagem na listagem do Gerenciador de Operação.

X Abrindo e salvando arquivos .FORMULA


Mesmo com a extensão dos arquivos .FORMULA, estes são arquivos são XML. Use
qualquer editor XML para abrí-los e editá-los. Você poderá também utilizar o
6
Microsoft®Bloco de Notas, ou um editor HTML ou editor de textos para trabalhar.

DICA: Dependendo do editor XML utilizado, poderá ser mais fácil abrir e editar os
arquivos se antes alterar a extensão para .XML, e retornando a .FORMULA após edição.

X Criando novos arquivos .FORMULA


A melhor prática para criar arquivos .FORMULA é iniciar com um arquivo existente -
tipicamente, default.formula - e em seu editor usar "Salvar Como" para criar um novo. Isto
assegura que o novo arquivo foi criado com a estrutura XML apropriada, e tem os valores
completos padrões para todos os tipos e páginas de usinagens. Arquivos padrões de fórmula
do Mastercam (.FORMULA) se aplicam só em usinagens 3D de superfícies em alta
velocidade.
386 • MASTERCAM X4/ Guia de Referência

IMPORTANTE: Certifique-se que as linhas <?xml…> e <HST_Formula_Data…>


nos novos arquivos coincidam exatamente com aquelas mostradas abaixo:

X Restaurando o arquivo default.formula


Se fez alterações no arquivo default.formula e deseja restaurar o original da instalação do
Mastercam, siga os passos abaixo.
1 Apagar o arquivo default.formula
2 Reiniciar o Mastercam
3 Criar uma usinagem em Alta Velocidade (Usinagens, Alta Velocidade de
Supefícies).
O Mastercam automaticamente gera um arquivo de formula default.formula a partir
dos padrões do sistema.
TRABALHANDO COM USINAGENS / Parâmetros de Usinagem do Menu do Botão-Direito • 387

Entendendo a estrutura do arquivo formula

1 Mesmo que nunca tenha utilizado arquivos XML, os arquivos .FORMULA são fáceis de
entender. Estes consistem numa série de objetos aninhados que correspondem às páginas de
parâmetros da janela de Alta Velocidade.
ƒ Cada tipo de usinagem é representada por um objeto <toolpath>.
ƒ Cada usinagem contém uma coleção de páginas de parâmetros. Cada página de
parâmetros é representada por um objeto <page>. A maioria das usinagens contém
6
páginas de Parâmetros de Corte, Conexão e Transição.
ƒ Cada página contém objetos <group>. Cada grupo contém um conjunto de
parâmetros.
ƒ Cada campo em cada página é representada por um objeto <param>.

2 Cada objeto tem um name e um target. Qaundo se referir a um campo na fórmula, está
se referindo a seu target.

3 Cada objeto <param> tem um valor. Este representa o valor padrão para cada campo.
Para mudar o valor padrão do campo, necessita localizar o objeto <param> para o campo e
alterar seu valor. Algumas vezes este valor é simplesmente um único número. Isto significa que
o valor padrão é uma constante e não depende da ferramenta ou de qualquer outro parâmetro.
ƒ Note que este valor não está envolvido por colchetes < >.
388 • MASTERCAM X4/ Guia de Referência

4 Algumas vezes o valor é uma expressão ou fórmula. Estará envolvido por parênteses ().
Note que este contém o target para outro campo, STEPDOWN.

Construindo fórmulas
O valor padrão para cada campo pode ser editado de dois modos:
ƒ Constant. Isto significa que o valor padrão não se altera com uma nova ferramenta e
não está ligado a qualquer outro parâmetro.
Este exemplo ajusta o material padrão a deixar em 0.05 pol:

ƒ Formula. Isto significa que o valor padrão será calculado dinamicamente com base na
ferramenta selecionada ou outro parâmetro.
Este exemplo ajusta a profundidade em 10% do diâmetro da ferramenta:

Fórmulas podem ser qualquer expressão matemática convencional. Siga as seguintes


orientações:
ƒ Toda a fórmula deve estar envolvida entre parêntesese ( ) Poderá aninhar parênteses
para criar expressões mais complexas.
ƒ Para se referir a outro campo, use seu targer com um símbolo @.
ƒ Use operadores matemáticos padrões: + / – * ^
ƒ As seguintes funções matemáticas e trigonométricas estão disponíveis: sqrt( ),
tan( ), sin( ), cos( ), atan( ), acos( ), asin( ).
ƒ Use graus para ângulos, não radianos. Constantes pré-definidas #RadToDeg e
#DegToRad permitem a você converter entre os dois.
ƒ Outras constantes nomeadas são #Pi e #E.

IMPORTANTE: Se os valores padrões usarem constantes, você precisará criar arquivos


separados para valores em polegadas e métrico.
TRABALHANDO COM USINAGENS / Gerenciando as Operações de Usinagem • 389

Gerenciando as Operações de
Usinagem
O Gerenciador de Operações é o local central onde você gerencia todos os elementos do trabalho
atual. Você o acessa a partir de Usinagens na aba do Gerenciador de Operações do Mastercam.

Aba Gerenciador de Operações / Sólidos

Funções do
Gerenciador de
Operações

Para cada definição de


máquina escolhida, um
grupo de máquina distinto é
criado.

Você pode criar uma ou


mais operações a cada

6
grupo de usinagem.

Lista Gerenciador
de Operações.
Botão direito na
lista para uma
lista completa de
funções.

Seta inserção
390 • MASTERCAM X4/ Guia de Referência

Nota: Se a sua instalação inclui o Mastercam Solids, acesse o Gerenciador de Sólidos


através do Gerenciador de Sólidos. Adicionalmente à listagem de características que
definem um sólido, o Gerenciador de Sólidos permite gerenciar e editar os sólidos. Na
aba do Art, você poderá usar o Gerenciador do Arte para visualizar os detalhes de
qualquer modelo do Art em sua peça. Entretanto, o Mastercam Arte é um produto
opcional e necessário para as funções disponíveis no Gerenciador do Arte.

Use o Gerenciador de Usinagens para gerar, ordenar, editar, regenerar, verificar, simular e pós-
processar operações, incluindo usinagens associativas ou -não.
A Lista do Gerenciador de Operações é uma hierarquia de pastas que organizam os seguintes
tipos de informações:

Grupos de Máquina

Máquina (propriedades do grupo usinagem)

Grupo de Usinagem

Operações do Grupo de Usinagem

Sub-grupo de usinagem

Operações do sub-grupo de usinagem

Pastas de Usinagem e Operações possuem níveis adicionais de propriedades e atributos que você
poderá modificar. Veja “Editando as Propriedades do Grupo de Máquina” na pág. 348 e
“Editando Operações” na pág. 404 para mais detalhes.

DICA: Ao posicionar o cursor no Gerenciador de Operações, suas opções se tornam


ativas; qualquer comando de teclado é executado no Gerenciador de Operações. Ao mover
o cursor fora do Gerenciador de Operações, o foco e diferentes opções se tornam ativas.
TRABALHANDO COM USINAGENS / Gerenciando as Operações de Usinagem • 391

Usando a Seta de Inserção


Na lista do Gerenciador de Usinagem, utilize a seta de inserção para indicar onde criar a próxima
operação que criar. O grupo de máquina onde a seta de inserção estiver posicionado é referido
como o grupo de máquina ativo. O grupo de máquina ativo define as opções a escolher no
Gerenciador de Usinagem, seu menu com botão direito do mouse e o menu de Usinagens no
Mastercam. Este também identifica as opções de seleção originais e resultantes, tais como
inserção de folha de processo, ou operações de importar ou exportar.
A posição padrão para a seta de inserção é ao final da lista do Gerenciador de Usinagem. Para
reposicionar a seta, use o botão esquerdo do mouse para selecionar e continue a pressionar o
botão do mouse enquanto o "arrasta e solta" numa nova posição. Você pode também teclar
[Shift] e selecionar a seta de inserção e usar as teclas para cima e para baixo do teclado, para
reposicionar a seta de inserção no Gerenciador de Usinagem.

DICAS:
• O Mastercam salva as seleções mais recentes utilizadas de plano, vista e SCT para cada
grupo de máquina e as restaura sempre que ativar o grupo de máquina. Por exemplo, se
um grupo de máquina tem usinagens da vista de frente da peça e outro grupo de
máquina tem usinagens na vista lateral da peça, sempre que ativar um grupo de
máquina, o Mastercam automaticamente ativará qualquer vistas ou planos que tiver
usado pela última vez que este grupo esteve ativo.
• Para ativar um grupo de máquina quando estiver no Matercam Design (acesse Tipo de

6
Máquina, Design): Com botão direito do mouse escolha Ativar grupo de máquina.
Isto carrega a aplicação Masteram associada (Fresa, Router, Erosão a Fio ou Torno).
392 • MASTERCAM X4/ Guia de Referência

Figura: Seta de Inserção no Gerenciador de Usinagem

Move um ítem acima. Posiciona abaixo do último item na operação


Move um ítem abaixo. Rola o Gerenciador de Operações para visualizar a
posição da seta de inserção.

Grupo de Máquina ativo

Arraste e solte a seta de


inserção numa nova
posição, ou use os
botões para resposicinar
Seta de inserção indica o grupo de a seta de inserção na
máquina ativo e a posição da lista
próxima operação, quando esta
for criada.
TRABALHANDO COM USINAGENS / Gerenciando as Operações de Usinagem • 393

No Gerenciador de Operações, cada operação tem um nome que descreve o tipo de usinagem,
por exemplo Desbaste Por Linha de Fluxo de Superfície. Uma única peça pode ter diversas
operações dentro de um ou mais grupos de máquina ou grupos de usinagem.
Cada operação tem ao menos quatro partes:
Figura: Detalhes da Operação no Gerenciador de Operações

Parâmetros da Operação: Inclui todas as informações da usinagem, tais como


ferramenta, número de passes de corte, etc.

Definição da ferramenta: Informação sobre o tamanho e forma da ferramenta.

Geometria da Peça: Contém a geometria selecionada da peça ou secção sendo


usinada.

Usinagem: Um arquivo intermediário separado (NCI) que contém todos os dados


da operação. O pós-processador utiliza o arquivo NCI para criar o arquivo NC para
sua máquina/controle específico.

Para visualizar e editar esta informação, clique no ícone da lista sob o Gerenciador de
Operações. Operações que são mais detalhadas e específicas à máquina selecionada e tipo de
operação, permitem ícones adicionais de outras informações a serem vistas ou editadas.
6
Específico para Torno—Para operações de torneamento, clique no ícone Atualizar bloco do
Torno para habilitar que o bloco seja atualizado ou não. Ao habilitar, como ilustrado abaixo,
o Mastercam Torno mostra a forma do bloco na medida em que for torneado.
Figura: Detalhes da Operação de Torno

Operações de superfície—Par operações de superfície, você pode clicar no ícone adicional da


geometria para visualizar e editar a informação nos menus de superfícies À Usinar,
Limitantes, Fronteira de Contenção e Pontos Iniciais e arquivos CAD usados na operação.
394 • MASTERCAM X4/ Guia de Referência

Figura: Detalhes da Operação de Superfície

Usinagens por Linhas de Fluxo—Para usinagens por linhas de fluxo, que seguem a forma e a
direção das superfícies, você pode também visualizar e editar as informações através do ícone de
seleção de Geometria - Dados de Fluxo.
Figura: Detalhes da Operação por Linhas de Fluxo

Ícones no Gerenciador de Operações


Os ícones no Gerenciador de Operações são indicadores visuais e representam diversos tipos de
informação sobre as operações no grupo de máquina e seu status. Cada ícone que poderá
visualizar no Gerenciador de Operação e seu propósito, está descrito abaixo.

Ícones de Pasta de Operações


Pasta da Operação: Contém os componentes da operação tais como
parâmetros de usinagem, parâmetros de ferramenta, geometria ou sólidos.

Operação selecionada: Ao selecionar uma operação, a pasta é mostrada com


uma marca. Você seleciona operações para coletivamente executar certas
funções no grupo selecionado, tais como regenerar, simular ou simular em
sólido.

Ícones de Parâmetros
Parâmetros da Operação: Abre a janela de Parâmetros da Usinagem, onde você
poderá indicar a ferramenta, ajustar avanços, rotação e outros parâmetros gerais
de usinagem.
TRABALHANDO COM USINAGENS / Gerenciando as Operações de Usinagem • 395

Subprograma: Indica a operação que contém um ou mais sub-programas e abre


a respectiva janela para operações de transformação. (Um sub-programa é um
programa NC chamado por um outro programa NC principal, para repetir o
código dentro de uma operação)

Ícone da Ferramenta
Parâmetros de Ferramenta: Abre a janela Definir Ferramenta onde poderá
definir sua ferramenta e seus parâmetros da operação.

Parâmetros da Ferramenta do Torno: Para abrir a janela de Ferramentas do


Torno onde poderá definir o tipo de ferramenta, inserto, suporte e parâmetros
de corte.

Ícone Genérico de Geometria


Geometria: Permite editar a geometria abrindo a função apropriada de edição,
tais como Gerenciador de Ponto de Furação ou Gerenciador de Encadeamento.
Para maiores informações, verifique “Editando Pontos da Furação” na
pág. 473 e “Editando Encadeamentos das Operações” na pág. 370.

Ícones de Sólidos / Superfícies


Sólido/Superfícies: Indica que a operação contém um sólido, uma superfície

6
ou combinação de sólidos, superfícies e geometria. Use esta opção para abrir a
função associada de edição, tal como a
Janela de Usinagem / Seleção de Superfície

Geometria das Superfícies à Usinar: Permite o acesso ao menu de seleção de


superfície à usinar para usinagens de superfície.

Superfícies Limitantes: Abre a janela de Editar Geometria Limitante, onde


poderá fazer alterações nas superfícies limitantes.

Geometria das Fronteiras de Contenção: Abre o Gerenciador de


Encadeamento onde poderá indicar as fronteiras de contenção das usinagens de
superfície.

Pontos Iniciais: Identifica os pontos iniciais da superfície e permite que o


ponto inicial seja re-selecionado.

Linha de Fluxo: Aplica-se somente para usinagens de superfície por linhas de


fluxo e permite que os parâmetros de fluxo sejam alterados.

Arq. CAD: Indica que um arquivo CAD foi selecionado para a usinagem de
superfície. Utilize esta opção para selecionar uma arquivo CAD diferente.
396 • MASTERCAM X4/ Guia de Referência

Ícones de Operações de Usinagem


Operação visível: Mostrar a usinagem está ligado. (Ícone é azul.)

Operação não visível: Mostrar a usinagem está desligado. (ìcone está cinza.)

Operação não restaurada: O arquivo não foi restaurado (via regeneração da


operação) desde que o arquivo foi aberto com a opção "restaurar NCI" não
acionada. (Ícone é azul claro.)

Operação travada: A operação foi editada após regeneração. Editor de


usinagem, usinagem com otimização de avanço e processamento em lotes
todos foram travados para a operação. Travamento previne regeneração não
intencional. Para reverter o travamento, clique no botão Travar/Destravar a
operação, localizado no topo do Gerenciador de Operações.

Operação travada, não visível: A usinagem está travada (veja acima) e esta
operação não é apresentada. Poderá ligar a operação e mostrar novamente,
mesmo que esta esteja travada. Veja “Mostrando as Operações” na pág. 398
para informações adicionais ao mostrar ou não as usinagens na área gráfica.

Desligar pós-processamento: Para esta operação, o pós-processamento não


será executado. Para reverter o status de pós-processamento, clique no botão
Pós-processa ou não a operação, localizado no topo do Gerenciador de
Operações.

Operação 'Sujas': A operação precisa ser regenerada. Isto acontece se certos


parâmetros da geometria usinada foram alterados. Para regenerar as operações,
clique no botão Regenerar todas operações, localizado no topo do Gerenciador
de Operações. Você pode escolher regenerar todas as operações inválidas ou
somente aqueles selecionadas.

Criando uma usinagem com multi-processamento: Indica que a usinagem


está sendo calculada sob o modo multi-processamento pelao Gerenciador de
Multi-Processamento do Mastercam. O cálculo de usinagem Multi--Processada
está disponível neste instante, para usinagens em alta velocidade de superfícies
3D e usinagens multi-eixos (excluindo as avançadas). Este processo permite
que o Mastercam divida os programas grandes a serem regenerados, em sua
maioria usinagens complexas, em programas menores e separados executados
simultâneamente. Para maiores informações, verifique “Usinagens em Multi-
Processamento” na pág. 399.
TRABALHANDO COM USINAGENS / Gerenciando as Operações de Usinagem • 397

Aguardando o cáculdo de uma usinagem com multi-processamento:


Determinando pelo Gerenciador de Multi-Processament do Mastercam para
processar operações dependentes, por exemplo, usinagens de sobras.
Processamentos dependentes precisam de dados da operação processada
anteriormente. Operações dependentes não podem iniciar seu processamento
até que o Gerenciador de Multi-Processamento termine por completo as
operação anterior da qual esta nova precisa. Para maiores informações,
verifique “Usinagens em Multi-Processamento” na pág. 399.

Operação travada e "suja" - não regenerada: A usinagem necessita ser


regenerada, mas está atualmente travada. Você deve destravar a usinagem antes
de regenerá-la.
ƒ Use o botão Travar no topo do Gerenciador de Operações, para
travar/destravar a usinagem.
ƒ Regenere as operações clicando no no botão Regenerar, no topo do
Gerenciador de Operações.

Pós-processar desligado, usinagem travada: A usinagem está travada e não


pode ser pós-processada.
ƒ Use o botão Pòs-processar no topo do Gerenciador de Operações,
para ligar/desligar pós-processar a usinagem.
ƒ Use o botão Travar no topo do Gerenciador de Operações, para

6
travar/destravar a usinagem.

Pós-processar desligado, usinagem "suja" - não regenerada: A usinagem


necessita ser regenerada e pós-processar está desligado.
ƒ Use o botão Pòs-processar no topo do Gerenciador de Operações,
para ligar/desligar pós-processar a usinagem.
ƒ Regenere as operações clicando no no botão Regenerar, no topo do
Gerenciador de Operações.

Pós-processar desligado, usinagem travada e "suja":A usinagem necessita


ser regenerada, mas está atualmente travada. Adcionalmente, a usinagem não
será pós-processada. Você poderá permitir pós-processar a qualquer instante.
Você deve destravar a usinagem antes de regenerá-la.
ƒ Para reverter o status de pós-processamento, clique no botão Pós-
processa ou não a operação, no topo do Gerenciador de Operações.
ƒ Use o botão Travar no topo do Gerenciador de Operações, para
travar/destravar a usinagem.
ƒ Regenere as operações clicando no no botão Regenerar, no topo do
Gerenciador de Operações.
398 • MASTERCAM X4/ Guia de Referência

Permitir atualização do bloco: Indica que a opção de atualizar no Mastercam


Torno está habilitada, permitindo ao atualizar a forma do bloco na medida em
que for usinado.

Permitir atualização do bloco desabilitado: Indica que a opção de


atualização do Mastercam Torno está desabilitada. O Mastercam não dará
informações sobre a forma do bloco enquanto estiver sendo usinado.

Processamento em Lote: Indica que na janela de parâmetros da Ferramenta a


operação foi marcada "Em Lote". Esta operação será processada em separado
das demais operações. (Estes parâmetros não estão disponíveis para o
Mastercam Erosão a Fio.)

DICA: Se você optou em simular, simular em sólido ou pós-processar uma operação 'suja'
ou destravada, uma mensagem informa que as operações selecionadas podem necessitar
regeneração. Você pode escolher em regenerar as operações antes de continuar com a
função. Se você escolher não regenerar, as operações 'sujas' serão processadas 'do jeito
que estão' pela função selecionada. Esta mensagem não aparece se você escolher simular,
simular sólido ou pós-processar operações que são 'sujas' e travadas. Neste caso, a função
continua sem interrupção Para maiores informações no uso destas funções, veja
“Simulando as Operações” na pág. 411, “Simulação em Sólido” na pág. 414 e “Pós-
processando” na pág. 421.

Mostrando as Operações
Ao regenerar a operação, o movimento da ferramenta é desenhado na área gráfica. Algumas
vezes a apresentação de múltiplas operações pode obscurecer a geometria e uma às outras. Você
pode achar mais simples trabalhar sem a visualização das operações.
Use as opções do Gerenciador de Operações a seguir para simplificar a visualização das
usinagens e geometrias associadas, na área gráfica.
Figura: Aba do Gerenciador de Operações
TRABALHANDO COM USINAGENS / Usinagens em Multi-Processamento • 399

Ative uma ou mais opções a seguir para visualizar as usinagens/geometrias associadas para uma
operação que você selecionou na lista do Gerenciador de Operações:

Somente mostrar as usinagens selecionadas: Mostra as trajetórias somente para


aquelas operações selecionadas.

Somente mostrar as geometrias associadas: Mostra todas as geometrias


associadas com a usinagem selecionada, desde que a geometria não esteja
escondida e esteja num dos níveis visíveis. Pode ser usado em combinção com
Mostrar somente a operação selecionada.

Você pode também usar o Gerenciador de Operações e teclas de atalho para mostrar e esconder
todas as trajetórias ou somente aquelas selecionadas.
Mostrando / Escondendo Todas as Operações—Para mostrar ou esconder todas as operações
na área gráfica, posicione o cursor na área gráfica e pressione a tecla [Alt] e a tecla [T]
[Alt+T] ao mesmo tempo. Este sequência de teclas inverte a visibilidade (visível/escondido)
de todas as operações na área gráfica.
Mostrando / Escondendo Operações Selecionadas—Para alternar o estado de visualização de
uma ou mais operações no Gerenciador de Operações, selecione uma ou mais operações de
usinagem e pressione [T]. O Mastercam desliga a visualização das operações selecionadas.
Para ligar as operações, tecle [T] novamente. Isto é especialmente útil se você estiver
trabalhando com uma peça complexa e deseja visualizar somente as operações específicas.
Ao usar esta técnica de visualizar/esconder operações individuais, estas não são afetadas

6
teclando-se [Alt+T] na área gráfica. As demais permanecem "escondidas" até que tecle [T]
novamente quando o cursor estiver posicionado no Gerenciador de Operações.

Notas:
• O Gerenciador de Operações mostra opções de sobrepor outros estados e ajustes de
visualização das operações.
• Você pode necessitar redesenhar a tela após inverter a operação de desligar/ou ligar.
Veja “Modificando a Apresentação da Área Gráfica” na pág. 83 para maiores
informações.
• Operações não serão mostradas para usinagens marcadas 'sujas' até que sejam
regeneradas.

Usinagens em Multi-Processamento
"Multi-processamento" é uma forma especial do programa multi-tarefas, que permite que u
único programa seja executado em porções simultâneas (oposto aos programas de
processamento único, que executam programas de modo linear). Um processo, é basicamente,
um "programa independente" dentro do código do programa, gerenciado pelo sistema operação
400 • MASTERCAM X4/ Guia de Referência

de seu computador. Os programas multi--processados podem processar mais rapidamente e com


maior eficiência. Ainda mais importante, os processos (particularmente computacionais) podem
ser enfileirados e processados "por baixo", permitindo que inicie novos programas e tarefas sem
aguardar o término de outras.
O Multi-processamento de usiangens, permite que o Mastercam divida os programas grandes a
serem regenerados, em sua maioria usinagens complexas, em programas menores e separados
executados simultâneamente. Este modo de processamento é disponível, neste instante, somente
para as seguintes usinagens:
ƒ Alta Velocidade de Superfícies 3D
ƒ Multi-Superfícies em 5 eixos, Linhas de Fluxo em 5 Eixos e Portal em 5 Eixos
Ao ativar o multi-processamento, não precisará esperar até a finalização destas usinagens, para
que possa iniciar outra tarefa no Mastercam. Uma vez enviadas as operações ao Gerenciador de
Multi-Processamento, o Mastercam as processa 'ao fundo' .
Poderá habilitar/desabilitar o multi-processamento a partir da página de configuração do
Mastercam (Ajustes, Configuração, Usinagens). Veja “Usinagens” na pág. 844 para maiores
informações.

Para ligar ou desligar o multi-processamento de usiangens na atual sessão do


Mastercam, use o ícone Ligar Multi--Processamento na Barra das Novas Funções ou em
qualquer outra barra que tenha sido adicionado.

O Gerenciador de Eventos do Mastercam, localizado na inicialização de seu sistema durante a


abertura do Mastercam, mantém um registro de erros, avisos, e processos do Mastercam. Este
registro inclui informações das operações que foram multi-processadas o tempo que cada
processo gastou, bem como o total de tempo de processamento ao regenerá-las. Esta informação
pode ajudá-lo a comparar tempo de processamente de uma série de usinagens usando modos de
processamento -único e multi-processados.
Enquanto no modo multi-processamento, o Gerenciador de Operações apresenta dois ícones
para indicar que estas operações estão sendo processadas sob o Gerenciador de Multi-
Processamento. Os ícones são verdes ou vermelhos do processamento.
ƒ Os ícones verdes indicam processos sendo processados no Gerenciador.

ƒ Os ícones amarelos são designados a processos de usinagem dependentes (por


exemplo, usiangem de sobras) Processamentos dependentes precisam de dados
da operação processada anteriormente. Operações dependentes não podem
TRABALHANDO COM USINAGENS / Usinagens em Multi-Processamento • 401

iniciar seu processamento até que o Gerenciador de Multi-Processamento termine por


completo as operação anterior da qual esta nova precisa.

Trabalhando com o Gerenciador de Multi-Processamento


Para mostrar o Gerenciador de Multi-Processamento, acesse Vista, Ligar Gerenciador de
Multi--Processamento.

Nota: O Gerenciador de Multi-Processamento não precisa ser mostrado a fim de


executar sob o modo de multi-processamento. Este é uma ferramenta de apresentação
do status somente.

Figura: Janela do Gerenciador de Multi-Processamento

Use esta janela para visualizar os processos de usinagens criados a cada vez que o Mastercam
gera ou regenera as usinagens 3D em Alta Velocidade e multi-eixos (excluindo as avançadas).
Todos os processos mostrados, junto com respectivos estados, barra de progresso e estado de
processamento.
Opções de Exibição—O Gerenciador de Multi-Processamento se apresenta "por cima" das
outras janelas (Mastercam e qualquer outro programa). Esta característica permite ser estar em
402 • MASTERCAM X4/ Guia de Referência

"processamento seguro" do mesmo modo que o Gerenciador de Tarefas do Windows. O


Gerenciador de Multi-Processamento do Mastercam é executado independente do Mastercam.
Opções do Botão Direito do Mouse para as colunas

ƒ Para mostrar ou esconder uma coluna - diferente daquela do Nome do Processo que
sempre está visível, basta clicar no cabeçalho da coluna, e indicar selecionar/
desmarcar o título da coluna.
ƒ Para reordenar qualquer coluna, arraste e solte o título da coluna para a nova posição.
ƒ Para alterar o tamanho da coluna, selecione-a e arraste o divisor vertical para esquerda
ou direita.
Opções de Multi-Processamento—O Mastercam processa as operações ao gerar usinagens em
alta velocidade de superfícies e multi-eixos, sem qualquer intervenção do usuário. Entretanto, se
necessário, poderá usar os botões no topo desta janela para parar, pausar, executar um ou mais
processos selecionados. Outras opções permitem a você definir a prioridade de um processo.
Opções do Botão Direito do Mouse para as multi-processamento

ƒ Clique botão direito do mouse em qualquer processo de usinagem a fim de Parar,


Pausar ou Executar o processo. A Pausa de um processo, o suspende, entretanto,
continua incluso no número de processos a executar. Ao parar um processo, o remove
da fila.
TRABALHANDO COM USINAGENS / Usinagens em Multi-Processamento • 403

ƒ Opções adicionais permitem a você ajustar prioridade da fila de processamento,


sempre considerando dependências entre processos (por exemplo, operações de sobra
que dependem de operações anteriores de desbaste e acabamento). Alterando a
prioridade de um processo pode torná-lo mais rápido ou mais lento (dependendo de
como eleva ou rebaixa a prioridade), mas este pode também afetar a performance de
outros processos.
Escolha uma das opções a seguir.
Š Tempo Real
Š Alta
Š Acima do Normal
Š Normal (padrão)
Š Abaixo do Normal
ƒ Para aplicar a mesma opções a diversos processos, use o modo padrão de seleção do
Windows. Com botão direito do mouse escolha uma opção.

Opções de Configuração
O botão Configurar abre a Janela de Ajustes de Multi-Processamento onde
determinará o máximo número de operações a processar simultaneamente pelo
Mastercam . O valor que definir permanece ajustado até que o altere.

6
Notas:
• Se o multi-processamento não estiver habilitado na sua configuração do Mastercam,
esta informação será apresentada no Gerenciador, de que está desabilitado na página
Ajustes, Configuração, Usinagens. Selecione a opção nesta página para habilitar
esta característica. Salve as alterações no seu arquivo de configuração.
• Ou, selecione o ícone de Multi-Processamento para ativá-lo somente na sessão atual
do Mastercam.
• Inicialmente, os ícones de multi-processamento estão localizados na barra What's new
do Mastercam. Entretanto, poderá acessar em Ajustes, Personalizar para incluir este
ícone em qualquer barra. Para maiores informações, verifique “Ajustes de
Personalização da Barra de Ferramentas” na pág. 788.
404 • MASTERCAM X4/ Guia de Referência

Editando Operações
Os ícones do Gerenciador de Operações e as funções do menu com o botão direito oferecem
diversos métodos flexíveis para editar as operações. O Editor de Usinagens lhes dá um controle
final sobre cada movimento trajetória da usinagem. Você pode fazer modificações no
movimento da ferramenta criado pelo Mastercam e alterar o modo áreas da usinagem. Use o
Editor de Usinagens para modificar, incluir, mover ou apagar pontos. Você pode também apagar
seções selecionadas, cortes ou passes se a usinagem as incluir.
Você acessa o Editor de Usinagens selecionando uma usinagem no Gerenciador de Operações,
com botão da direita sobre o nome da operação, e escolhendo no menu do botão da direita a
opção Editor de Usinagens.
TRABALHANDO COM USINAGENS / Editando Operações • 405

DICA: Faça todas as outras alterações necessárias à usinagem (tais como alterações de
parâmetros) antes de usar o Editor de Usinagens. O Editor de Usinagens trava a operação
após você editá-la. Operções travadas não não atualizadas pelo Mastercam. Para novas
modificações na usinagem, você deve destravá-la. Se a operação for regenerada após a
edição, qualquer modifcação personalizada será sobre-escrita.

Figura: Janela do Editor de Usinagens

Regras gerais para Edição de Usinagens


ƒ Use os campos na seção Posição na janela de Editar
Usinagem para selecionar a posição do ponto da
usinagem (coordenadas XYZ) a editar.
Se a usinagem incluir múltiplos passes e profundidades
de corte, você pode também escolher apagar um passe
(movimento XY) ou corte (movimento Z) na posição
deste ponto.
Use um dos métodos de seleção a seguir:
406 • MASTERCAM X4/ Guia de Referência

Š Clique nas setas para cima e para baixo de rolar, ou clique no campo e use a roda
do mouse ou setas do teclado para rolar.
Š Digite um valor dietamente no campo.
Š Clique numa posição na área gráfica.
A posição selecionada aparece em destaque na área gráfica da usinagem. A
apresentação muda na medida em que usar as opções do Editor de Usinagens para
mover, editar ou apgar o ponto, corte ou passe selecionado da trajetória.
ƒ Campos de posição de Passe e Corte não estão disponíveis para o torno. Para os
outros tipos de usinagens, o Passe está disponível somente se houver múltiplos passes
na usinagem, e Corte disponível somente se houver profundidades de corte.
ƒ Ao adicionar um novo ponto, selecione a opção Antes para inserir o
novo ponto antes do ponto posicionado na trajetória. Desmarque-o
para incluir o novo ponto após a posição deste ponto.
ƒ Use as opções na seção Mostrar na janela de
Editar Usinagem para ajustar as opções de
apresentação da usinagem na janela gráfica. Você
pode visualizar somente o passe ou corte que
entrar correspondente ao campo Posição, ou mostrar todos os cortes e passes da
usinagem.
ƒ A opção Apagar Seção permite remover uma seção definida da usinagem, baseada
nas posições dos pontos iniciais e finais que definir. Para maiores informações,
verifique “Apagando uma Secção da Usinagem” na pág. 450.
ƒ Clique em Cancelar na janela de Editar Usinagem para cancelar todas as alterções
feitas durante uma única seção do Editor de Usinagens, incluindo aquelas feitas nas
janelas Seção e Parâmetros de Edição do Ponto.
Acessar as funções adicionais de edição da usinagem, selecionar uma ou mais operações no
Gerenciador de Operações, com botão direito escolher a função de edição no sub-menu Editar
operações selecionadas.
TRABALHANDO COM USINAGENS / Editando Operações • 407

Editar Parâmetros Comuns


Use a função Editar parâmetros comuns para eficientemente editar parâmetros compartilhados
pelo grupo de operações selecionadas. As operações que podem ser atualizadas nesta função
devem estar sob o mesmo grupo de máquina.
Figura: Janela Editar Parâmetros Comuns

6
A área maior do lado esquerdo desta janela lista todas as operações selecionadas em ordem
crescente por número de operação.
Use a marca ao lado de cada campo desta janela, para selecionar os campos que deseja editar.
Este é um modo flexível de implementar as alterações a um campo ou todos, ou combinação de
campos a escolher. Ao clicar em OK ou Aplicar, somente os campos selecionados (ativados) e
seus valores associados são usados para editar todas as operações da lista.
408 • MASTERCAM X4/ Guia de Referência

DICAS:
• Use os botões Habilitar Todos e Desabilitar Todos, no canto esquerdo inferior, para

rapidamente selecionar ou não todos os campos.


• Para de-selecionar (desabilitar) os campos Folga ou Retração para todas as operações
editadas, selecione a opção ao lado do campo e escolha Desabilitar a partir da lista
Usar lista.

Após selecionar um campo, use um dos métodos a seguir para alterá-lo:


ƒ Digite um valor no campo.
ƒ Clique no botão do campo e ajuste os parâmetros na respectiva janela
ƒ Selecione um valor a partir da lista.
Para atualizar as operações com suas alterações, clique em OK ou Aplicar.
Use a lista Abs/Inc para determinar o ajuste do plano do campo e valor especificado. A maioria
das operações permitem entrar os parâmetros de Folga, Retração, Plano de Avanço, Topo do
Bloco e profundidade, com valores incrementais ou absolutos.
ƒ Valores Absolutos são sempre medidos a partir da origem.
ƒ Valores Incrementais são relativos à outros parâmetros ou geometria. Por exemplo,
parâmetros incrementais de Profundidade e Topo do Bloco são relativos à localização
da geometria encadeada. Folga, Retração e Plano de Avanço são relativos ao Topo do
Bloco.
Selecionando Ferramentas
Todas as ferramentas adicionadas ou usadas no grupo de máquina ativo aparecem na área maior
abaixo do campo Seleção de Ferramenta. Para escolher uma ferramenta e utilizá-la em todas as
operações selecionadas, inicie marcando a opção Selecionar Ferramenta. Isto ativará a opção
de Seleção da Ferramenta. Depois, selecione a ferramenta, clicando sobre esta. Use a opção de
Filtrar Ferramenta para mudar a ferramenta mostrada. Para acessar a janela de Seleção de
Ferramenta e suas opções, clique no botão Selecionar Biblioteca de Ferramenta. Você pode
também marcar opções adicionais do menu, ao clicar com o botão direito na área da Ferramenta.
Figura: Menu botão direito em Editar Parâmetros Comuns, Ferramenta
TRABALHANDO COM USINAGENS / Editando Operações • 409

Propagando Alterações
Use o botão Propagar em conjunto com a lista de operações a copiar um ou mais campos a
partir de um operação para todas as outras operações na lista. Primeiro, indique a operação cujos
campos deseja copiar, clicando sobre esta na lista. A operação fica destacada indicando sua
seleção. Clique em Propagar para atualizar todos os parâmetros comuns com valores a partir da
operação inicialmente selecionada. Selecione um ou mais campos a aplicar, edite se necessário,
e clique em Aplicar. Os campos selecionados e valores serão aplicados a todas as operações na
lista de Editar Parâmetros Comuns. Para usar outra operação a propagar e atualizar campos
adicionais, repita este procedimento. Para aceitar as alterações e sair da função, clique em OK
ao invés de Aplicar.

DICA: Para atualizar os valores de parâmetros comuns por aqueles usados na operação
selecionada, ao invés de selecionar uma operação e clicar no botão Propagar,
simplesmente dê um clique duplo na operação.

Alterando o Nome do Arquivo de Usinagem


A função Mudar Nome do Arquivo NC permite especificar um nome ao arquivo NC
Mastercam a usar quando gravar o código pós-processado para um ou mais operações. Os
ajustes modificados são aplicados a todas as operações selecionadas no Gerenciador de
Operações, antes de escolher a função.

IMPORTANTE: Este ajuste sobrepõe o nome de saída do arquivo NC ajustado nas


propriedades da página Ajustes, Configuração, Gerenciador de Operações para seu
arquivo de configuração do Mastercam. Entretanto, o arquivo NC erá salvo no local
6
especificado em local entrado nas Propriedades do Grupo de Máquina, na aba Arquivos,
campo do Pasta da Usinagem. Esta localização mostra uma informação de leitura
somente, na janela de Entrar o novo nome NC, como ilustrado abaixo.
410 • MASTERCAM X4/ Guia de Referência

Mudando Números dos Programas


Use esta função para definir um número de programa para as operações selecionadas.O pós-
processador usa o número do programa para máquinas ferramentas que necessitem de números
ao invés de nomes. O número de programa é mostrado próximo ao nome do arquivo NC no
Gerenciador de Operações.

Renumerando Ferramentas
A função Renumerar ferramentas torna fácil renumerar as ferramentas usadas nas operações
selecionadas e opcionalmente, aquelas que foram salvas com o arquivo de sua peça mas não são
utilizadas em nenhuma de suas operações. Por exemplo, você pode utilizar esta função ao
reprogramar um trabalho para um máquina ferramenta diferente.
ƒ Os campos Número da ferramenta inicial e Incremento no número da ferramenta
são campos requeridos; os demais são opcionais.
ƒ Para renumerar todas as ferramentas salvas com o seu arquivo de peça. independente
se estão sendo usados nas operações, marque a opção Renumerar ferramentas não
usadas em nenhuma operação. Não selecione esta opção, para renumerar somente as
ferramentas inclusas nas operações selecionadas.

Nota: As ferramentas são renumeradas com base na ordem atual das operações.

Renumerando Afastamentos de Trabalho


Use esta função para renumerar os afastamentos de trabalho das operações 'não transformadas',
dentro do Gerenciador de Operações.
ƒ Os campos Número inicial do afastamento da ferramenta e Incremento no
número do afastamento são campos requeridos; os demais são opcionais.
ƒ Ao aplicar suas alterações, qualquer informação de afastamento de trabalho
previamente definida para as operações selecionadas, é atualizada com a informação
de renumeração que você determinou.

Revertendo Usinagens
A função Reverter usinagem permite que você inverta a direção de usinagem e troque o lado da
compensação da ferramenta no controle, aplicado às operações selecionadas. Se a compensação
da usinagem estiver desligada no controle, permanecerá desligada; somente a direção de
usinagem será revertida.
Após reverter a usinagem, o arquivo NCI é automaticamente travado para prevenir a
regeneração da operação.
TRABALHANDO COM USINAGENS / Simulando as Operações • 411

Recalculando Avanços / Velocidades


Use esta função para ajustar o avanço de corte, avanço de mergulho, retração e velocidade do
fuso para múltiplas operações baseadas num novo material do bloco. Este processo requer que o
cálculo de avanço seja ajustado em função "A partir do Material." Você ajusta este valor nas
Propriedades do Grupo de Máquina, aba Ajustes de Ferramenta.

Simulando as Operações
Use a função Simular no Gerenciador de Operações para simular o movimento da ferramenta
das operações selecionadas. Esta visualização permite que veja o processo de corte na área
gráfica de modo similar a um vídeo, podendo avançar ou retroceder.
Figura: Simular

A simulação ajuda a encontrar erros de seu programa, antes de fisicamente usinar sua peça na
máquina. Para iniciar a simulação, selecione uma ou mais operações no Gerenciador de
Operações. Depois, clique no botão Simular localizado no topo do Gerenciador de

Ferramenta.
Para avançar ou retroceder a simulação, use a barra deslizante, localizada acima da área gráfica.
412 • MASTERCAM X4/ Guia de Referência

Figura: Barra Deslizante da Simulação

o
ss
pa

da
m
ç k ru

ra
w d
d
pa
ro er
epn aecde

ar
r
ar r

a
tet ncded
tdo nha

óxt f rw
r
ac ora
Pr s oa
Tr im
bc
f Ajusta paradas condicionais

e
ro

aw
de
rp

p
eetw
i
eD s

vta
a
Pa

Se

Dr
RR
S

AS
F
Pl

R
D

Controle da velocidade Posição do movimento visível

Você pode rodar a simulação em modo Executar, que mostrará a usinagem na medida em que a
ferramenta se move, ou modo Traçar, que mostra toda a trajetória e a ferramenta se moverá
sobre esta. A direção de cada movimento da ferramenta é destacado na medida em que a
simulação avança. As cores padrões são azul claro no movimento inicial e vermelho no
movimento final, mas poderá ajustar as cores que desejar.

Utilize o botão Opções para personalizar os ajustes da simulação tais como mostrar a
ferramenta, suporte, cores para o movimento da ferramenta sob a janela Opções de Simular.
Figura: Janela Opções de Simulação
TRABALHANDO COM USINAGENS / Simulando as Operações • 413

Na medida em que avança na usinagem, na aba Detalhes da janela expandida Simular, mostra
informações do tipo de movimento, e a aba Info mostra informações tais como o tempo do ciclo
e comprimento da trajetória para a operação selecionada.

Janela da Simulação e aba de Janela de Simular, Aba de


Detalhes (padrão) Informação

6
414 • MASTERCAM X4/ Guia de Referência

O botão Restringir desenho permite a você remover todas as trajetórias já


apresentadas da tela ou restaurar todas as trajetórias na tela. Quando restringir a apresentação,
somente as operações remanescentes serão apresentadas. Use o botão Desligar restrição para
restaurar todas as trajetórias ao seu estado sem restrição.

Simulação em Sólido
Use a função Simular em Sólido no Gerenciador de Operações para criar um simulação em 3D
da usinagem, daquelas operações selecionadas. O modelo criado por esta função representa o
acabamento da superfície. Este também mostra as colisões, se existir alguma, e permite que
encontre e corrija erros do programa antes que realmente sejam levados à CNC.
Figura: Simulação em Sólido

A simulação em sólido permite dois modos de operação: Padrão e Sólido Verdadeiro.


ƒ Modo Padrão usa imagem em pixels representando a peça usinada. Se sua instalação
não inclui o Simulador de Usinagem em Sólido, use o modo padrão para simulação
em 3-, 4- e 5- eixos. Para informação de compra do Simulador por Sólido, entre em
contato com a Ascongraph.
ƒ Modo Sólido Verdadeiro usa a tecnologia de modelamento por sólidos para a
simulação da usinagem. O Sólido Verdadeiro também usa o padrão gráfico OpenGL®
TRABALHANDO COM USINAGENS / Simulação em Sólido • 415

para movimentação e visualização em 3D sombreado. Após verificar a peça no modo


Sólido Verdadeiro, você pode rotacionar e ampliar a peça para verificação mais
próxima do acabamento e rugosidade. Diante destas capacidades, a verificação por
Sólido Verdadeiro é a melhor escolha na simulação da usinagem.
Você verá mais detalhes sobre a configuração da Simulação por sólido para um modo específico
de operação e ajustes de outras opções em “Configurando Parâmetros da Simulação em Sólido”
na pág. 417.

Notas:
• No Mastercam Torno, use o modo Sólido Verdadeiro para melhores resultados.
• A opção Turbo mostra a peça usinada sem simular o movimento da ferramenta.
Selecionando Turbo tanto para a verificação Padrão ou Sólido Verdadeiro produzirá
resultados mais rápidos. O Turbo em Sólido Verdadeiro é disponível somente para
usinagens 3 eixos na vista de Topo e não suporta SCT para simular a indexação da
peça.

Executando a Simulação em Sólido


Para iniciar a simulação, selecione uma ou mais operações no Gerenciador de Operações, e
clique no botão Simular em Sólido.

6
Use os botões de controle no topo da janela da Verificação em Sólido, para iniciar, dar pausa,
retroceder, avançar passo a passo e avançar rapidamente a simulação sólida.
416 • MASTERCAM X4/ Guia de Referência

Figura: Janela de Simular em Sólido

Use outras opções desta janela para:


ƒ Selecionar o modo de apresentação da ferramenta: Turbo (modo mais rápido, não
mostra a ferramenta), Simulatar a ferramenta, ou Simular a ferramenta e o
suporte.
ƒ Ajustar parâmetros de visualização que afetam o movimento, velocidade e qualidade
da simulação.
ƒ Ajustar paradas/pausas condicionais.
ƒ Ligar ou desligar os detalhes na barra de dados. Quando ligado, este ajuste ativa a
barra de dados de Simular, e mostra detalhes adicionais do estado da usinagem na
medida em que avança na simulação.
TRABALHANDO COM USINAGENS / Simulação em Sólido • 417

ƒ Selecionar a velocidade da simulação


ƒ Acessar configuração e características da Simulação em Sólido, incluindo seccionar,
medir, zoom e opções de salvar o bloco.
Se você marcar Detalhes na barra de dados na janela de Simular em Sólido, uma barra de
dados será apresentada.
Figura: Barra de dados de Simular em Sólido

o
iç ã

n ta
os

me
us
ap

ra
of
rt e
sd

er
ed
co

af
da
oG

ad
de

.d
na

.
frig
c id

mp
di g

ço
de

lo

Re
an
or

Co

Ve
Co

Av
Ao parar o processo de simulação em sólido, através da opção para ou nos controles da barra,
esta barra apresentará informações (leitura somente) sobre o movimento da ferramenta que
acabou de ser feito antes da parada. As coordenadas da posição de parada também são
apresentadas. Se fechar a janela dos controles da Simulação em Sólido, a barra de dados também
se fecha.

Nota: Enquanto a verificação estiver em progresso, você não poderá alterar o modo de
visualização da ferramenta. Você deve aguardar o fim do processo de verificação, e
escolher Reiniciar.

Configurando Parâmetros da Simulação em Sólido 6


Para ajustar os parâmetros do processo de simulação, clique no botão Opções, na janela de
controle de Simular Sólidos.

Use os campos da janela de Opções da Simulação em sólido para ajustar o seguinte:


ƒ Forma do bloco, arquivo, fronteiras e origem para o tamanho inicial
ƒ Perfil da ferramenta, seleção de arquivos MCX e NCI, ferramenta e tolerâncias do
STL
ƒ Ajuste de cores para o bloco, colisão, ferramenta e bloco usinado
418 • MASTERCAM X4/ Guia de Referência

ƒ As opções miscelâneas da simulação em Sólido Verdadeiro, compensação da


ferramenta, mostrar eixos, comparação do arquivo STL, remoção de aparas, cor da
ferramenta, simulação de rosca.
Figura: Janela Opções da Simulação em Sólido

Nota: Se estiver verificando a peça atual (arq. MCX) e não ajustar as dimensões do
bloco na janela de configuração do Simulador, o valor do bloco será determinado no
arquivo da peça será usado (janela Propriedades do Grupo de Máquina, Ajuste do
Bloco) Se as dimensões do bloco não puderem ser usadas a partir do arquivo da peça,
estas serão determinadas a partir do arquivo NCI associado à peça. Se estiver
verificando um arquivo NCI diferente, o Mastercam pesquisa o NCI especificado para
determinar as dimensões do bloco.

Simulação da Ferramenta Durante a Simulação em Sólido


Durante a verificação em sólido, o Mastercam Fresa e o Mastercam Router mostram uma
representação sólida da ferramenta na medida em que esta se move ao longo da trajetória. Para
determinar a forma do perfil da ferramenta, use as opções da seção Perfil da Ferramenta na
janela da Configuração da Simulação em Sólido:
TRABALHANDO COM USINAGENS / Simulação em Sólido • 419

ƒ Para utilizar os parâmetros da ferramenta e mostrar o perfil desta, escolha Auto.


ƒ Para utilizar o arquivo da peça selecionado como o perfil da ferramenta, escolha
Conforme Definição. O arquivo da peça é selecionado quando fizer o ajuste da
ferramenta. O Mastercam escala o arquivo da peça pelo diâmetro da ferramenta que
você informou.

Nota: Se estiver usando um tipo de ferramenta Indefinido, o arquivo de peça não é


escalado.

Simulação da Ferramenta no modo Turbo do Sólido Verdadeiro—O Simulador em Sólido não


simula todas as formas de ferramenta no modo Turbo de Sólido Verdadeiro. Ao simular no modo
Turbo de Sólido Verdadeiro, o programa simula a forma da ferramenta, extrudando-a para cima
a partir da ponta. Para simular as ferramentas adequadamente que fazem cortes negativos, não
use o modo Turbo do Sólido Verdadeiro. Ao invés disto, verifique suas peças que usam
ferramentas de corte negativo no modo Simulação de ferramenta do Sólido Verdadeiro.

Usando a Comparação em STL


A comparação em STL permite que você verifique a precisão do modelo de sua peça criado com
o Simulador Sólido contra um arquivo STL (um arquivo de modelo 3D). A comparação em STL
só está disponível no Mastercam Fresa e Mastercam Router, e somente no modo Turbo quando o
bloco tiver uma forma de paralelepípedo.
Para permitir a comparação com o STL, acione as opções Usar Sólido Verdadeiro e Comparar
com arquivo STL sob a janela de Opções do Simulador Sólido. Após executar a verificação,
você deverá selecionar o arquivo STL ( a menos que tenha já associado o arquivo STL com a
peça) antes de acessar a janela Comparar STL.
6
420 • MASTERCAM X4/ Guia de Referência

Figura: Janela Comparar STL

Para visualizar o modelo da peça contra a geometria dentro do arquivo STL, escolha Comparar.
Adicionalmente à comparação, você pode mostrar o modelo usinado e o modelo STL separados
ou juntos.
Você pode ajustar as cores na janela de Comparar STL para ressaltar áreas onde o material foi
deixado ou colisão com a peça.
Cada cor representa uma faixa de valores para a quantidade de material remanescente ou
removido da peça. Por exemplo, a primeira cor representa o material remanescente maior do que
0.003 na peça. A próxima cor pode representar qualquer material remanescente entre 0.003 e
0.002. A fronteira horizontal sombreada próxima à metade da janela indica a cor usada para
mostrar quando houver ZERO de material remanescente (usinagem correta). Valores e cores
TRABALHANDO COM USINAGENS / Pós-processando • 421

acima desta fronteira indicam as áreas acima do bloco; valores e cores abaixo desta fronteira
indicam áreas dentro do bloco.
Para alterar os ajustes das faixas, digite valores numéricos nos campos à esquerda. Para alterar a
cor mapeada para a faixa, digite o valor na caixa ou escolha o botão de cores e selecione a cor a
partir da janela de Cores.

Pós-processando
Pós-processar se refere ao processo pelo qual as usinagens nos seus arquivos Mastercam são
convertidos para um formato que poderá ser entendido pelo controle de sua máquina ferramenta
(por exemplo códigos G). Um programa especial chamado pós-processador lê o arquivo
Mastercam e escreve o código NC apropriado. Geralmente, cada máquina ferramenta ou
controle necessitará seu próprio pós-processador, personalizado para produzir o código
formatado que atenda EXATAMENTE aos requerimentos e suas preferências. Adicionalmente,
você pode personalizar o pós-processador para refletir o trabalho e suas preferências, por
exemplo, blocos de segurança ou tolerâncias.
Pós-processadores têm dois componentes.
ƒ Um arquivo executável por exemplo MP.DLL, que é enviado junto com o Masteram.
Este é usualmente utilizado 'como entregue'. Executáveis personalizados podem ser
desenvolvidos para aplicações avançadas, quando necessário.
ƒ Um script de personalização do pós-processador (.PST) utilizado pelo MP.DLL para

6
personalizar a saída do código NC para sua máquina ferramenta. isto inclui formatos
especiais, lógica, inteiros, variáveis personalizáveis, variáveis do sistema e assim por
diante. Você pode adquirir um grande variedade de pós-processadores, específicos a
cada máquina CNC e controle numérico.
Um único pós executável (tal como o MP.DLL) produz códigos NC para uma grande variedade
de máquinas, lendo diferentes arquivos PST. Você pode usar um dos pós executáveis com um ou
mais arquivos .PST.
Pós-processadores não lêem peças Mastercam diretamente. Ao invés disto, o Mastercam cria um
arquivo NCI como formato intermediário, a ser usado pelo pós-processador. Você pode escolher
salvar os arquivos NCI num formato texto e portanto para ser visualizado diretamente. Isto pode
ser útil ao personalizar os pós, detectar problemas ou analisar problemas com o código NC para
uma peça particular, porque isto permite verificar os dados exatos que o pós está lendo.
422 • MASTERCAM X4/ Guia de Referência

IMPORTANTE: Se estiver atualizando para o Mastercam X partir de versão anterior do


Mastercam, favor verificar as informações abaixo:
• Você deve atualizar os pós-processadores usados em versões anteriores do Mastercam
antes de utilizá-lo na versão atual.
• Operações geradas em versões anteriores do Mastercam podem estar marcadas com
“sujas ou desatualizadas”, e precisam ser regeneradas antes de pós-processar.
• Mastercam X lida com as coordenadas do torno de modo diferente das versões
anteriores. Isto necessita mudanças no pós-processador.

Pós-Processadores, Definições de Controle e Definições de


Máquina
Produzindo o correto código NC para sua máquina e aplicação, requer uma definição de
máquina configurada, definição de controle e arquivos .PST.
ƒ O arquivo de definição da máquina (.MMD, .LMD, .WMD, ou .RMD) descrevem as
capacidades físicas de sua máquina. Isto inclui os eixos lineares e rotativos montados
na máquina; tipos de movimentos possíveis dos eixos são capazes em avanço linear,
rápido e rotativo, e limites; opções de refrigerante; orientação do eixo; trocadores de
ferramenta; eixo, torres e mandril.
ƒ A definição do controle selecionada (.CONTROL) para a definição de máquina, passa
informações ao pós-processador sobre as capacidades de processamento do controle.
Estas incluem tolerâncias de usinagem; ciclos de máquina e sub-programas; avanço de
corte e outros ajustes. A definição do controle também inclui os padrões de
localização dos arquivos, arquivos de operação padrão, ajustes e afastamento de
ferramentas e outros arq. de referência.
ƒ O arquivo .PST lê a informação da definição da máquina e do controle e contém o
processamento lógico e formatos para gerar os códigos G, M e outros comandos
adequados à sua máquina. Este também contém informação que o Mastercam lê para
personalizar sua interface para suportar o pós-processador.
Cada definição de controle inclui uma lista de pós-processadores que foram configurados para
este controle. Use o Gerenciador de Definição de Máquina para selecionar o pós-processador
específico a ser usado para sua máquina ou determinado trabalho. A arquitetura modular do
Mastercam torna fácil compartilha um único controle para múltiplas máquinas; definir diversos
pós-processadores; ou atualizar componentes quando seu equipamento se altera.

Sobre os arquivos PST


O conteúdo do arquivo .PST está definido nas principais áreas a seguir:
TRABALHANDO COM USINAGENS / Pós-processando • 423

ƒ Área de Definição: inclui os formatos de definições, declaração e inicialização de


variáveis, etc.
ƒ Área de blocos do Pós: inclui os blocos do pós pré-definidos ou
definidos pelo usuário. Os Postblocks são grupos de comandos que contém o
processamento lógico.
ƒ Área de texto do pós: inclui dados usados pelo Mastercam para personalizar a
interface, permitindo que você entre com dados e parâmetros relativos às capacidades
únicas de sua máquina.
Ao configurar uma nova definição de controle para trabalhar com arquivo .PST particular, o
Mastercam anexa outra área de texto do pós ao arquivo .PST, separado por um cabeçalho.
Através da personalização do pós-processador, é possível suportar máquinas ferramentas e
opções de controle que não podem ser ajustadas diretamente no Mastercam. Contacte a
Ascongraph para maiores informações no suporte de pós-processadores para o Mastercam.

ALERTA: Personalizar o arquivo .PST é uma tarefa avançada e sofisticada que deve ser
feita somente por pessoas experientes ou seu distribuidor Mastercam. Os programas
criados com arquivos incorretos de pós-processador podem causar problemas em sua
máquina ferramenta e comportamentos incorretos. Se tem qualquer dúvidas, por favor
consulte sua revenda Mastercam para assistência e maiores informações.

Notas:

6
• O Mastercam também suporta a binarização dos pós-processadores. Estes são os pós-
processadores onde o processamento lógico é levado a um arquivo binário especial de
extensão .PSB, não editável por um editor de texto comum. Texto do pós e dados
similares podem também ser escritos num arquivo .PST separado, usando o
Gerenciador de Definição de Controle.
• Para maiores informações nos pós-processadores MP, consulte a Ascongraph, seu
fornecedor Mastercam.

Sobre os arquivos NCI


Toda usinagem ou operação em erosão a fio, tem um arquivo NCI associado a ela. Um arquivo
NCI é um arquivo intermediário do Mastercam em formato NC. Este contém todas as instruções
de usinagem e informações do arquivo NC, mas de forma genérica, comum a todas as máquinas.
O pós-processador utiliza o arquivo NCI para criar o arquivo NC final para sua máquina/
controle específico. O arquivo NCI é a entrada inicial para o pós-processador do Mastercam. No
Mastercam X, o arquivo NCI tipicamente contém as operações para todo o grupo de máquina.
Há na verdade dois tipos de arquivos NCI: binário e arquivos NCI texto. Ao criar uma operação
num arquivo Mastercam, o Mastercam automaticamente cria uma arquivo binário NCI com o
mesmo nome da última operação. O Mastercam trabalha nestes arquivos NCI de modo
424 • MASTERCAM X4/ Guia de Referência

transparente. Você não trabalha com eles diretamente a menos que esteja escrevendo seu pós-
processador ou um trabalho bastante avançado.
Ao pós-processar uma operação, você tem a opção de criar e salvar o arquivo texto NCI. Este
contém a informação do arquivo NCI binário em formato texto de modo que possa ser lido. Use
a definição do controle para informar ao Mastercam como deseja trabalhar com os arquivos
NCI. Consulta a Ascongraph, seu distribuidor Mastercam para maiores informações.
Compreendendo o formato do arquivo NCI
Esta seção será mostrado o formato do arquivo texto NCI. Os dados NCI são arrumados em
pares de linhas. A primeira linha de cada par é o código de operação, ou código G NCI, que
indica o tipo de operação, tal como movimento linear ou definição do bloco. (Note que os
códigos usados no arquivo NCI não se parecem com os códigos G que está acostumado a ver nos
programas NC, porque devem ser independentes da máquina e controle.) A segunda linha
informa os parâmetros usados pelo código NCI. Por exemplo, o código de operação 1020 define
o tamanho e material do bloco. Este tem oito caracteres, que aparece abaixo na segunda linha. O
formato para este código NCI particular se parece com:
G
1 2 3 4 5 6 7 8
onde 1 = X componente, largura (stck_ht)
2 = Y componente, altura (stck_wdth)
3 = Z componente, espessura (stck_thck)
4 = X origem do bloco (stck_x)
5 = Y origem do bloco (stck_y)
6 = Z origem do bloco (stck_z)
7 - Canto de origem (stck_cmr)
8 = Texto com o material do bloco (stck_matl)
Adicionalmente, o parâmetro 7 (Origem do canto) pode ser um dos seguintes
valores inteiros:
0 = topo do bloco, centro
1 = topo do bloco, canto esquerdo superior
2 = topo do bloco, canto direito superior
3 = topo do bloco, canto direito inferior
4 = topo do bloco, canto esquerdo inferior
5 = fundo do bloco, canto esquerdo superior
6 = fundo do bloco, canto direito superior
TRABALHANDO COM USINAGENS / Pós-processando • 425

7 = fundo do bloco, canto direito inferior


8 = fundo do bloco, canto esquerdo inferior
Num arquivo real, o código NCI 1020 pode aparecer como:
1020
1. 1. 1. 0. 0. 0. 4 ALUMÍNIO inch - 6061
Isto define um bloco de 1 x 1 x 1 polegadas, feito de alumínio 6061. A origem do bloco é X0,
Y0, Z0; Z0 é o topo do bloco do modelo e X0, Y0 é o canto inferior esquerdo.
Para informações detalhadas sobre os códigos NCI e formatos do Guia de Pós-Processador MP,
converse com a Ascongraph, seu distribuidor Mastercam.

Pós-Processando as Operações de Usinagem


Todas as operações no arquivo de peça do Mastercam estão listadas sob o Gerenciador de
Operações. Antes de pós-processar as operações, reveja os ajustes da máquina para cada grupo
de máquina. Estes ajustes incluem o nome do pós-processador e o nome do arquivo NC que será
gravado.

X Para criar um programa NC legível para sua máquina NC, a partir do Mastercam:
1 No Gerenciador de Operações, selecione as operações que deseja pós-processar. Você
pode selecionar mais de uma operação de um mesmo grupo de máquina. Todas as
operações selecionadas marcadas, serão pós-processadas.

DICA: Para acessar opções avançadas daquelas selecionadas, com botão direito no
Gerenciador de Operações escolha Indicar. Por exemplo, você pode selecionar todas as
6
operações que usam uma ferramenta em particular ou que cortam uma geometria
específica da peça.

2 Clique no botão Pós-Processar na barra do Gerenciador de Operações.


3 Na janela de Pós-Processamento, ajuste os tipos de arquivos a criar e indique se deseja
visualizá-los num editor de texto assim que forem criados. Você pode também escolhe
em enviar o arquivo NC diretamente ao controle da máquina ferramenta.
426 • MASTERCAM X4/ Guia de Referência

4 Clicar em OK para gerar a arquivos NC.


Desabilitando / Habilitando Pós-Processamento para Operações
Selecionadas

X Para desabilitar / habilitar pós-processar qualquer operação do Gerenciador de


Operações:
1 No Gerenciador de Operações, selecione uma ou mais operações para excluir do pós-
processamento (desabilitar). Use os métodos comuns do Windows para seleção de
múltiplas operações. Todas as operações selecionadas são marcadas em azul.
2 Na barra do Gerenciador de Operações, clique em Pós-processa ou não
operações selecionadas. As operações selecionadas são marcadas com o
ícone de pós-processamento, indicando estar desabilitada para ser pós-
processada.
3 Para permitir o pós-processamento de uma operação que apresenta o ícone de pós-
processar, selecione a operação e clique novamente em Pós-processa ou não
operações selecionadas. O ícone é removido e o pós-processamento permitido para a
operação selecionada.

Nota: Operações para as quais o pós-processamento foi inibido, não são pós-
processadas nem mesmo se fizerem parte de um trabalho em lote.
TRABALHANDO COM USINAGENS / Dicas para usuários Experientes • 427

Dicas para usuários Experientes


Esta seção contém uma visão geral de técnicas avançadas de CAM, incluindo:
ƒ Processamento de Operações de Usinagem em Lote (pág. 427)
ƒ Importando Operações (pág. 430)
ƒ Exportando Operações (pág. 431)
ƒ Transformando Operações (pág. 431)
ƒ Aparando Usinagens (pág. 435)

Processamento de Operações de Usinagem


em Lote
Processamento em Lote permite pós-processar grande número de operações de usinagem a partir
de um ou mais arquivos de uma só vez, em modo 'lote'. Isto permite a você separar o pós-
processamento de outras atividades e projeto e usinagem do Mastercam, maximiza o uso do
Mastercam e suas máquinas ferramentas.
Para usar arquivos em lote:
ƒ Gerar a operação de usinagem (isto é , arquivo binário NCI) com ou sem a geração de
programas NC.
ƒ Selecione as operações de usinagem para operação em lote de qualquer arquivo
Mastercam, não somente do arquivo atual.
ƒ Automaticamente submete as operações de usinagem para o processamento em lote
6
selecionando a opção Para Lote na janela de Parâmetros da Operação.
ƒ Crie, salve e re-execute arquivos em lote (.BCH) e edite os arquivos em lote
diretamente num editor de texto.
ƒ Automatize a regeneração da operação e salvar arquivos de operações feitas em lote.
ƒ Ajuste limites de tempo para operações em lote.
ƒ Registre o processamento das operações em lote.
Para iniciar o processamento em lote, clique com botão direito no Gerenciador de Operações e
escolha Lote. A janela de Operações de Usinagem em Lote é aberta, onde poderá criar e
personalizar o trabalho em lote. Nesta seção, você será informado sobre:
ƒ Selecionando Arquivos para Processamento em Lote
ƒ Selecionando Operações a partir de um Arquivo de Lote (pág. 428)
ƒ Selecionando Operações em Lote a partir de Arquivos Mastercam (pág. 428)
ƒ Marcando Operações para Processam