You are on page 1of 10

BIOLOGIA 11.

º ANO

Teste de Biologia e Geologia 2018-2019

Nas respostas aos itens de escolha múltipla, selecione a opção correta. Escreva, na folha de respostas, o
grupo, o número do item e a letra que identifica a opção escolhida.

GRUPO I

Na última década, os biólogos desenvolveram uma nova e poderosa técnica que permite editar genes
(inativando-os ou modificando-os) em células e organismos vivos. Esta técnica, designada CRISPR-Cas9,
foi desenvolvida a partir da descoberta de um mecanismo natural que permite às bactérias defenderem-se
do ataque de vírus bacteriófagos. Cas9 é uma endonuclease (enzima capaz de cortar a cadeia dupla de
DNA), produzida pelas bactérias e atua associada a uma molécula de RNA. Esse RNA é produzido a partir
de zonas presentes no DNA bacteriano (que possuem regiões designadas CRISPR).
A molécula de RNA conduz a Cas9 até aos locais do DNA que apresentem uma sequência complementar
à sua.

Notas: CRISPR - Clustered Regulatory Interspaced Short Palindromic Repeats (Repetições Palindrómicas Curtas Agrupadas e
Regularmente Espaçadas)
Cas9 – CRISPR associated protein 9 (Proteína 9 associada a CRISPR)

1
BIOLOGIA 11.º ANO

Fig. 1 – Utilização do sistema CRISPR-Cas9 na edição de genes.

Baseado em Campbell et al. (2018). Biology – A global approach. Pearson. New York.

2
BIOLOGIA 11.º ANO

1. As células bacterianas diferem das células eucarióticas por


(A) possuírem RNA como material genético, em lugar do DNA.
(B) não apresentarem mecanismos de maturação do RNA.
(C) não possuírem ribossomas.
(D) possuírem o seu material genético associado a histonas e dividido em várias unidades chamadas
cromossomas.

2. As enzimas de restrição são proteínas de estrutura ___ e resultam da expressão de uma


sequência de ____
(A) secundária ... codões
(B) terciária ... intrões
(C) terciária ... codões
(D) secundária ... intrões

3. A quebra das ligações entre os nucleótidos de DNA-alvo é realizada


(A) pela atividade catalítica da Cas9.
(B) pelo fragmento de RNA complementar do gene-alvo.
(C) pela complementaridade entre os aminoácidos e os nucleótidos dos gene-alvo.
(D) pela DNA polimerase.

4. A molécula de RNA do complexo Cas9-RNA


(A) garante a abertura da dupla hélice de DNA.
(B) é responsável pela especificidade da zona cortada.
(C) é responsável pela quebra de ligações fosfodiéster da molécula de DNA.
(D) garante a reparação do DNA que sofreu excisão.

5. Se um determinado fragmento de RNA sintetizado a partir da região CRISPR apresentar a


sequência 5´-AUGCCGAAG-3´, o seu gene-alvo terá de apresentar a sequência
(A) 5´-AUGCCGAAG-3´
(B) 5´-TACGGCTTC-3´
(C) 3´-TACGGCTTC-5´
(D) 3´-AUGCCGAAG-5´

6. A inativação de um gene com recurso à inserção de nucleótidos numa sequência aleatória, torna
o gene não funcional porque
(A) impede a complementaridade entre as cadeias complementares de DNA.
(B) impede o estabelecimento de ligações entre nucleótidos da mesma cadeia.
(C) compromete a ligação do mRNA aos ribossomas.
(D) compromete a síntese de proteínas funcionais.

7. Ordene as letras A a E de modo a reconstituir a sequência de acontecimentos que conduz à


reparação de um gene mutado.
A. Estabelecimento de ligações fosfodiéster no gene-alvo
B. Formação de uma cadeia polirribonucleotídica
C. Ligação do RNA do complexo ao gene-alvo
D. Formação do complexo Cas9-RNA
E. Quebra de ligações fosfodiéster no gene-alvo

8. Os bacteriófagos são vírus que parasitam as bactérias. Para isso, os bacteriófagos introduzem o
seu material genético (DNA) no genoma da bactéria, passando a célula a expressar os genes
virais, o que permite a produção de novos vírus.
Explique em que medida a ação proteína Cas9 constitui um mecanismo de defesa das bactérias
contra a infeção por bacteriófagos, impedindo a sua multiplicação.

3
BIOLOGIA 11.º ANO

GRUPO II

A hibernação é um fenómeno fisiológico que permite a adaptação dos organismos à diminuição da


temperatura ambiental. Durante a hibernação, a temperatura corporal e o metabolismo são reduzidos para
poupar energia. Há muito que se debate eventuais alterações do relógio biológico que determina o ritmo
circadiano (alterações que ocorrem no organismo ao longo de 24 horas).
No sentido de determinar se o relógio biológico continua a marcar oscilações de 24 horas durante o período
de hibernação, procedeu-se ao estudo dos componentes moleculares do relógio circadiano do hámster-
-europeu (Cricetus cricetus).
Uma equipa de investigadores começou por analisar o padrão de hibernação de Cricetus criceteus (Fig. 2).
Posteriormente, determinou-se a quantidade de RNA produzido por dois genes relógio (envolvidos no
controlo do ritmo biológico) – Per2 e Bmal1 – durante a atividade normal (eutermia) e durante a hibernação
(Fig. 3).
As amostras de RNA foram obtidas a partir de células nervosas de zonas cerebrais que são responsáveis
pelo controle dos ritmos biológicos nos hámsteres.

Fig. 2 – Padrão de hibernação dos hámsteres.


Os resultados obtidos após se terem transferido os hámsteres do seu ambiente natural para uma sala
climatizada com uma temperatura de 6 +/-2 ºC (linha a tracejado).
A. Ciclos de hibernação do hámster-europeu.
B. Alterações da temperatura corporal dos hámsteres entre os períodos de eutermia e de hibernação
(pormenor do período assinalado no gráfico A com a barra horizontal preta).

4
BIOLOGIA 11.º ANO

Fig. 3 – Expressão dos genes Per2 e Bmal1 em períodos de eutermia e de hibernação. Para cada um
dos períodos, foram obtidas amostras durante o dia e durante a noite.

Baseado em Revel, F. et al. (2007). The circadian clock stops ticking during deep hibernation in the European
hamster. Proceedings of the National Academy of Sciencies USA 104: 13816-13820.

1. A análise dos resultados expressos nos gráficos da figura 2 permitem afirmar que
(A) o período de hibernação dos hámsteres é de 20 dias.
(B) o período de hibernação dos hámsteres é de 5 dias.
(C) num período de 20 dias ocorreram 5 ciclos de hibernação
(D) num período de 20 dias ocorreram 6 ciclos de hibernação.

2. Durante o tempo em que decorreu a experiência, os períodos de eutermia


(A) foram desencadeados pelo aumento da temperatura ambiental.
(B) foram desencadeados pela diminuição da temperatura ambiental.
(C) tiveram uma duração de cinco dias.
(D) alternaram com períodos de hibernação.

3. A determinação da quantidade relativa de RNA tinha como objetivo avaliar


(A) a transcrição dos genes relógio em estudo.
(B) a replicação do DNA durante a hibernação.
(C) a tradução dos genes relógio em estudo.
(D) a quantidade de proteínas produzidas durante eutermia.

4. Os resultados permitem concluir que


(A) nos animais em hibernação, não existem variações significativas na expressão do gene Per2,
entre o dia e a noite.
(B) nos animais em hibernação, existem variações significativas na expressão do gene Per2,
entre o dia e a noite.
(C) nos animais em eutermia, não existem variações significativas na expressão do gene Per2,
entre o dia e a noite.
(D) nos animais em hibernação e nos animais em eutermia existem variações significativas na
expressão do gene Per2, entre o dia e a noite.

5
BIOLOGIA 11.º ANO

5. Considerando apenas as moléculas de mRNA obtidas a partir do citoplasma das células, pode
afirmar-se que essas moléculas
(A) possuem a mesma sequência nucleotídica da cadeia de DNA que lhes serviu de molde.
(B) são compostas, apenas, por sequências intrónicas.
(C) possuem a composição nucleotídica igual à da cadeia de DNA complementar à que lhes
serviu de molde.
(D) são compostas por uma sequência de ribonucleótidos.

6. Uma das variáveis dependentes em estudo é a


(A) quantidade de mRNA sintetizado.
(B) temperatura ambiental a que foram sujeitos os hámsteres.
(C) quantidade de proteínas produzidas na sequência da atividade dos genes Per2 e Bmal1.
(D) temperatura corporal dos hámsteres antes de entrarem nos ciclos de hibernação.

7. Durante o processo de tradução ocorre


(A) a leitura da molécula de mRNA, no sentido 3’  5´.
(B) o estabelecimento de ligação peptídicas.
(C) o estabelecimento de ligações de complementaridade entre ribonucleótidos e
desoxirribonucleótidos.
(D) a adição de um aminoácido quando o ribossoma encontra um codão de finalização.

8. Explique em que medida os resultados apoiam a hipótese de que durante a hibernação as


oscilações no ritmo circadiano são significativamente comprometidas.

6
BIOLOGIA 11.º ANO

GRUPO III

Durante o ciclo celular, existem pontos de controlo que garantem que os processos foram completados de
forma correta antes de se avançar para a fase seguinte, evitando assim a produção de células com erros.
O cancro pode ser consequência de falhas nestes pontos de controlo, permitindo que a célula avance para
a etapa seguinte sem que se tenha completado corretamente a etapa anterior. Uma desses dessas falhas
acontece no ponto de controlo G1.
Sinais provenientes de outras células têm um papel fundamental no funcionamento destes pontos de
controlo. Muitos desses sinais são fatores de crescimento capazes de estimular a síntese de proteínas
designadas ciclinas. Nas células cancerosas verifica-se uma produção excessiva de ciclinas, o que conduz
a um crescimento celular descontrolado.

Fig.4 - Durante o ciclo celular existem três pontos de controlo principais (em G1, em G2 e em Metafase).

Baseado em AP Biology 1 (2012). Biozone International.

1. Se for detetada uma falha no ponto de controlo em G2, obrigado à interrupção do ciclo celular, a
célula possuirá nesse momento
(A) cromossomas constituídos por um cromatídeo.
(B) cromossomas constituídos por dois cromatídeos.
(C) moléculas de DNA formadas apenas por uma cadeia de desoxirribonucleótidos.
(D) moléculas de DNA formadas por quatro cadeias de desoxirribonucleótidos.

2. As ciclinas são proteínas que


(A) só surgem em células cancerosas.
(B) induzem a divisão celular.
(C) induzem o cancro.
(D) só surgem após na célula ter ultrapassado o ponto de controlo da metafase.

3. O ponto de controle que garante que cada célula-filha irá receber uma cópia de cada cromossoma
é
(A) o ponto de controle G2.
(B) o ponto de controle G1.
(C) o ponto de controlo G1 e o G2.
(D) o ponto de controlo da metafase.

4. Na telófase, os cromossomas são constituídos por _____ e possuem ____ quantidade de


informação genética da célula-mãe.
(A) dois cromatídeos ... a mesma
(B) dois cromatídeos ... metade da
(C) um cromatídeo ... a mesma
(D) um cromatídeo ... metade da

7
BIOLOGIA 11.º ANO

5. A formação de massas tumorais está normalmente associada a ____ da mitose e a ____ da


apoptose.
(A) um incremento ... diminuição
(B) um incremento ... um aumento
(C) uma diminuição ... um aumento
(D) uma diminuição ... uma diminuição

6. As integrinas são proteínas envolvidas no estabelecimento de ligações entre células e a matriz


extracelular. A mutação dos genes que codificam as integrinas contribuem para a _____ da
integridade dos tecidos e _____ a metastização.
(A) manutenção ... facilitam
(B) manutenção ... dificultam
(C) destruição ... facilitam
(D) destruição ... dificultam

7. Estabeleça a correspondência correta entre cada uma das afirmações da coluna A e um dos
termos da coluna B.

Coluna A Coluna B
(a) Desorganização do invólucro nuclear. (1) Profase
(b) Duplicação da quantidade de DNA. (2) Período G1
(c) Disposição dos centrómeros no plano (3) Anafase
equatorial da célula. (4) Período S
(5) Metafase

8. A reparação de tecidos que sofreram lesões está dependente da comunicação entre as células.
Explique em que medida uma deficiente produção de fatores de crescimento pelas células-vizinha
poderá comprometer uma correta cicatrização de uma zona lesada.

8
BIOLOGIA 11.º ANO

GRUPO IV

Algumas plantas produzem flores, porém não as usam para se reproduzirem sexuadamente, mas sim
assexuadamente.
O dente-leão, as amoras e alguns citrinos são alguns exemplos de plantas que se reproduzem por sementes
produzidas assexuadamente, um processo designado apomixia.
Na reprodução sexuada, as sementes resultam da união de gâmetas, mas na apomixia tal não acontece. A
apomixia pode ocorrer quando a célula da linhagem feminina, que deveria sofrer meiose para originar o
gâmeta feminino, não completa o processo, resultando numa célula diploide que origina a semente que
contém o embrião. O desenvolvimento da semente e do fruto processa-se de uma forma idêntica àquela
que ocorre nas plantas que cujas sementes foram originadas sexuadamente.

Baseado em Sadava, et. al.. 2017. Life: The Science of Biology. 11th Edition. Sinauer Associates, Inc. Sunderland,
USA.

1. Uma consequência da apomixia é


(A) a produção de plantas haploides.
(B) a produção de clones.
(C) o aumento da variabilidade genética.
(D) o aumento do número de células das plantas-filhas.

2. As sementes produzidas por apomixia originam plantas adultas por _____ seguida de _____.
(A) meiose ... mitose
(B) meiose ... diferenciação
(C) mitose ... diferenciação
(D) mitose ... meiose

3. A tendência evolutiva das plantas, à medida que conquistavam o meio terrestre, foi
(A) a passagem da meiose pré-espórica para pós-zigótica.
(B) a passagem da meiose pré-gamética para pós-zigótica.
(C) o predomínio da haplófase em relação à diplófase.
(D) o predomínio da diplófase em relação à haplófase

4. Uma vantagem resultante da apomixia é


(A) a preservação de mutações favoráveis ocorridas anteriormente.
(B) a eliminação de mutações favoráveis ocorridas anteriormente.
(C) a duplicação do número de cromossomas da descendência.
(D) a produção de descendência haploide.

5. Alguns citrinos, como certas variedades de laranjas, acumulam glícidos que tornam o seu sabor
doce. Segunda a perspetiva neodarwinista, o surgimento de laranjas doces resultou
(A) da necessidade de sobrevivência da espécie.
(B) da seleção natural que atuou sobre a espécie.
(C) da ocorrência de mutações numa população ancestral.
(D) da necessidade de sobrevivência individual.

6. A enxertia e a estacaria são práticas comuns aplicadas na produção de citrinos. A produção de


uma planta adulta resultante de estacaria implica a ocorrência de _______, formando-se uma
planta completa em que todas as células _______ o mesmo cariótipo.
(A) meiose (...) não apresentam
(B) mitose (...) não apresentam
(C) meiose (...) apresentam
(D) mitose (...) apresentam

9
BIOLOGIA 11.º ANO

7. Faça corresponder cada uma das descrições de processos de reprodução assexuada, expressas
na coluna A, à respetiva designação, que consta da coluna B.

Coluna A Coluna B
(a) Um organismo unicelular origina, por mitose, duas
1. Esquizogonia
células tamanho desigual.

2. Bipartição
(b) Células reprodutoras especializadas sofrem divisão
3. Partenogénese
celular originando novos seres.
4. Gemulação
(c) A partir de óvulos que não foram fecundados, originam-
5. Esporulação
se novos indivíduos.

8. Algumas das plantas com grande importância agrícola são híbridos, ou seja, resultam do
cruzamento de variedades geneticamente diferentes. Como estas variedades possuem conjuntos
de cromossomas que não são homólogos uns dos outros não conseguem realizar meiose,
tornando-se estéreis.
Explique de que forma a ocorrência de apomixia permite que plantas híbridas possam contornar o
problema enunciado, sendo férteis.

FIM

COTAÇÕES
Item
Grupo
Cotação (pontos)
1. 2. 3. 4. 5. 6. 7. 8.
I
5 5 5 5 5 5 5 15 50
1. 2. 3. 4. 5. 6. 7. 8.
II
5 5 5 5 5 5 5 15 50
1. 2. 3. 4. 5. 6. 7. 8.
III
5 5 5 5 5 5 5 15 50
1. 2. 3. 4. 5. 6. 7. 8.
IV
5 5 5 5 5 5 5 15 50
TOTAL 200

10