You are on page 1of 21

Programação do

Pocket PC
com eMbedded Visual Basic

José Roberto Siqueira

Novatec Editora
Capítulo 1
Introdução

Este capítulo apresentará uma visão geral de como o Pocket PC poderá ajudá-lo, no
dia-a-dia, em várias atividades distintas, seja pessoal, seja profissional. Você conhe-
cerá o que é necessário para a criação do ambiente de desenvolvimento.

Por que usar um Pocket PC?


Hoje, milhares de pessoas exercem suas funções em locais não tradicionais; trata-se
de executivos e funcionários em constantes deslocamentos entre fábricas, clientes,
eventos e, em muitos casos, pessoas que levam consigo o trabalho em um notebook,
por exemplo.

Um exemplo desse tipo de profissional são os representantes de vendas que


passam a maior parte de seu tempo fora da empresa, atendendo clientes, e que ne-
cessitam de informações diárias sobre o histórico de pagamentos, crédito de cada
cliente, seu volume médio de compra, entre outras informações.

Seria catastrófico para qualquer empresa que atua no ramo de vendas autorizar
um pedido a um cliente inadimplente ou permitir que o vendedor que trabalha
externamente possa negociar débitos pendentes diretamente com o cliente, sem
ter maiores informações acerca da dívida. Obviamente, cada projeto de automação
segue a regra de negócios da empresa e, nessas situações, o Pocket PC pode facilitar
e agilizar esse processo.

Nos últimos anos, presenciamos o surgimento de inúmeros aparelhos portáteis,


como notebook, laptop, handheld e Pocket PCs, com o intuito de auxiliar essa força
de trabalho que chamaremos de móvel. Esses aparelhos não só nos auxiliam para
a eliminação do papel nos processos comerciais, como também nos podem ajudar
no gerenciamento de compromissos e contatos.

O Pocket PC é leve, prático, fácil de usar e proporciona maior rapidez no aten-


dimento ao cliente e maior produtividade, visto que diminui constantes retornos
à empresa.
15
16 Programação do Pocket PC

Conseqüentemente, proporciona grande redução de custos operacionais, au-


mento no volume de vendas, rapidez no atendimento ao cliente e, principalmente,
conhecimento antecipado do volume e valor faturado e tendências de mercado para
que o departamento de marketing possa criar promoções, por exemplo.

Essa mobilidade permite que informações pessoais e comerciais estejam dis-


poníveis a qualquer hora, em qualquer lugar e em qualquer dispositivo, seja este
Pocket PC, Smartphone, Tablet PC etc.

Além disso, vários fabricantes de dispositivos móveis trabalharam na redução do


tamanho e peso do dispositivo, dando maior ênfase na questão da autonomia da bateria.
Desenvolveram equipamentos mais resistentes, já que estes não possuem partes móveis
internas, tais como fios, cabos, placas etc., tela suportando maior quantidade de cores e
a isso foram incluídos recursos de comunicação como IrDA, Bluetooh, Wi-Fi, os quais
abordaremos com mais detalhes nos próximos capítulos.

Também surgiram no mercado centenas de acessórios que incluem cartão de


memória, câmera fotográfica, GPS, modem, teclado, impressora, scanner etc., que
fazem com que tenhamos nas mãos um dispositivo diminuto, porém com capacidade
igual ou superior a de um computador desktop.

Um recurso interessante é que alguns documentos criados no desktop, com o


Microsoft Office, podem ser lidos e modificados pelo Pocket PC e enviados nova-
mente para o desktop de uma maneira fácil, simples e prática, por meio do sincro-
nismo conseguido pelo programa Microsoft ActiveSync.

Em resumo, devemos utilizar o Pocket PC porque custa menos que um desktop ou


um notebook, tem total integração com o Microsoft Office e o Microsoft Outlook, nos
dá mobilidade, uma vez que não estaremos “presos” fisicamente à empresa, coloca
à disposição acessórios que nos dão autonomia e condições de realizar qualquer
atividade e há também a conectividade por meio de modem, celular, Wi-Fi etc.

Evolução do computador portátil


O primeiro computador considerado portátil foi o Osborne 1 (Figura 1.1), lançado em
1981. Esse computador tinha um design bem diferente dos dispositivos móveis atuais. Sua
tela era capaz de mostrar até 52 caracteres e destacava-se por ser o primeiro computador
a possuir um conjunto de softwares que incluía o Basic, o WordStar e o SuperCalc.

Em 1982, a Compaq lançou o Compaq Portable, que só era considerado compacto


diante do seu principal concorrente, o IBM-PC. Apresentava algumas vantagens em
relação ao Osborne 1, pois executava o MS-DOS e era totalmente compatível com
Capítulo 1 • Introdução 17

programas escritos para IBM-PC. Muitos outros computadores portáteis surgiram


logo depois, entre eles se destaca o Radio Shack TRS-80, que foi o primeiro com-
putador com tamanho próximo ao de um notebook.

Figura 1.1 – Osborne 1, primeiro computador portátil.

O gênero dos dispositivos denominados PDA (Personal Digital Assistant) surgiu


com o lançamento, em 1984, do Psion Organizer I (Figura 1.2) pela empresa britânica
Psion. O Psion I era baseado na tecnologia de 8 bits, possuía um banco de dados
com funções de pesquisa e um pacote utilitário com funções matemáticas, além do
relógio/calendário. Com o Psion I, era possível programar com a linguagem POPL
(Psion Organizer Programming Language). O lançamento do Psion II aconteceu
pouco tempo depois; foram produzidas cerca de 500 mil unidades entre meados
da década de 1980 e início dos anos 90.

A terceira série desses dispositivos, lançada em 1993 foi inovadora, pois possuía
a capacidade de se comunicar com um desktop. Com isso era possível transferir,
converter e sincronizar (combinar) dados entre os dois ambientes. O sucesso da
Psion despertou interesse em outros grandes fabricantes, o que ocasionou um au-
mento de PDAs no mercado.

Figura 1.2 – Psion Organizer I, da Psion.


18 Programação do Pocket PC

Em agosto de 1993, a Apple lançou o Newton Message Pad (Figura 1.3), que trouxe
a inovação da tecnologia de reconhecimento de texto escrito à mão. Com isso, o
usuário poderia interagir com o dispositivo por meio de uma “caneta”. A tecnologia
de reconhecimento de escrita (handwriting recognition) do Newton Message Pad
era sofisticada, pois o dispositivo tentava “aprender” a escrita manual do usuário e
convertê-la em texto.

Figura 1.3 – Newton Message Pad, da Apple.

Porém, a abordagem de reconhecimento automática do Newton Message Pad


não se mostrou muito viável na época, até que em 1996, a Palm Computing Inc.
criou seu primeiro PDA, o Palm Pilot (Figura 1.4). Esse dispositivo possuía sua pró-
pria “linguagem” de formatos de letra, chamada Graffiti, a qual o usuário poderia
aprender rapidamente, o que facilitava o processo de reconhecimento utilizado
pelo dispositivo. A Palm Computing tornou-se líder de vendas em 1999, dominando
cerca de 70% do mercado de PDAs e o número de desenvolvedores de aplicações
para Palm cresceu significativamente.

Figura 1.4 – Modelo m100, da Palm Computing.


Capítulo 1 • Introdução 19

Em 1996, a Microsoft lançou seu primeiro sistema operacional para dispositivos


móveis, o Windows CE (Windows Compact Edition). Porém, as duas primeiras
versões do Windows CE não tiveram muito sucesso, pois os dispositivos existentes
na época ainda não eram adequados para suportar a interface gráfica proposta por
esse sistema. O Pocket PC 2000, lançado em abril de 2000, passou a suportar um
novo layout de interface gráfica (melhorias visuais e acesso às informações), melhor
que o utilizado nas versões anteriores do Windows CE.

Outras versões do sistema operacional Windows CE surgiram depois, tais como o


Pocket PC 2002 (lançado no final de 2001), o Windows CE .NET, oficialmente lançado
em janeiro de 2002, e o Windows Mobile 2003, lançado em junho de 2003.

Já o Windows CE .NET é uma plataforma mais genérica, suportada em uma vasta


quantidade de dispositivos (Pocket PC, videogames, automóveis, eletroeletrônicos
etc.). O dispositivo Pocket PC tornou-se rapidamente o maior concorrente do Palm
quando a Compaq lançou o iPAQ. Na figura 1.5, pode-se observar três versões do
sistema operacional Windows CE: PPC 2000 ou Pocket PC 2000, PPC 2002 ou Pocket
PC 2002 e WMFPP 2003 (Windows Mobile For Pocket PC) ou PPC 2003.

Figura 1.5 – Versões do sistema operacional Windows CE.

Conceitos que você precisa conhecer antes de iniciar o projeto


A seguir, veremos alguns conceitos amplamente utilizados no desenvolvimento
de aplicações para Pocket PC, bem como nas operações diárias de manuseio e
operação.
20 Programação do Pocket PC

Emulador
Emulador é um software que permite simular o Pocket PC no computador desktop.
Ao se executar esse software, será exibida uma tela do Pocket PC com todas as
suas características. A vantagem de se trabalhar com o emulador é que os testes
tornam-se muito mais rápidos do que se executados diretamente no Pocket PC e
não é necessário ter um Pocket PC para começar a desenvolver. Na figura 1.6 são
exibidos dois exemplos de emuladores.

Figura 1.6 – Exemplos de emuladores para Windows CE.NET e PPC 2003.

Sincronizar informações entre desktop e Pocket PC


Com o gerenciador de sincronização Microsoft ActiveSync para dispositivos móveis
com o Windows CE, você pode se certificar de que tem as informações mais recentes
sobre os itens disponíveis entre seu desktop e seu dispositivo móvel.

O ActiveSync pode atualizar automaticamente itens como Tarefas, Contatos,


E-mail, Calendário, Arquivo etc. Sempre que você se conectar ao seu desktop, seja
por meio do cradle (berço), seja por meio de rede sem fio (Bluetooth ou Wi-Fi),
iniciará o processo de sincronização.

Quando você sincroniza um item (Tarefas, Contatos, E-mail, Calendário, Arquivo


etc.), o gerenciador de sincronização o compara à versão existente em seu desktop.
As alterações mais recentes serão copiadas do dispositivo móvel para o desktop e
do desktop para o dispositivo móvel. Após a sincronização, os itens do dispositivo
móvel e do desktop serão idênticos.

Em geral, você pode sincronizar qualquer item de seu dispositivo móvel criado
pelos programas que suportam o gerenciador de sincronização. Nas figuras 1.7, 1.8
e 1.9, observe algumas etapas desse processo.
Capítulo 1 • Introdução 21

Figura 1.7 – Processo de sincronização: dispositivo está conectado.

Figura 1.8 – Processo de sincronização: dispositivo procura alterações.

Figura 1.9 – Final do processo, com a pasta Favoritos sincronizada.


22 Programação do Pocket PC

Principais ferramentas para desenvolvimento


Diferentemente do mundo desktop, onde há várias opções de linguagens de de-
senvolvimento, para o Pocket PC as principais opções são da própria Microsoft. A
seguir, você conhecerá essas opções para desenvolvimento.

Microsoft eMbedded Visual Tools


O Microsoft eMbedded Visual Tools é um conjunto de ferramentas gratuitas para
desenvolvimento móvel, que permite desenvolver softwares para as novas gerações
de dispositivos de 32 bits baseados no sistema operacional Microsoft Windows
CE. Nesse conjunto, estão inclusos as versões completas do Microsoft eMbedded
Visual C++, Microsoft eMbedded Visual Basic, emuladores, ferramentas remotas e
documentação.

O Microsoft eMbedded Visual Basic (eVB) é a ferramenta que será utilizada neste
livro. A primeira versão do Microsof eMbedded Visual Tools suporta as plataformas
Pocket PC, H/PC Pro e Palm-size PC 1.2. A segunda versão, identificada como Edition,
suporta as novas plataformas Pocket PC 2002, Pocket PC 2003, Smartphone e Tablet
PC, mas não as plataformas Pocket PC, H/PC Pro e Palm-size PC 1.2.

Se a sua necessidade de desenvolvimento estiver centrada nas plataformas antigas:


Pocket PC, H/PC Pro e Palm-size PC, você poderá acessar o site da Microsoft e baixar
separadamente essas plataformas (chamadas de SDK), que não estão inclusas na
segunda versão. No apêndice C, há informações para baixar alguns SDKs.

Outro ponto que deve ser levado em consideração no desenvolvimento é à


qual processador se destina a aplicação. Isto é importante, porque existem diversos
fabricantes de hardware que utilizam diferentes processadores e, no momento da
compilação, deverá ser selecionado o processador correto, pois há incompatibili-
dades entre processadores. Desta forma, se for criado um instalador para um Pocket
PC com processador ZZZ, este não servirá para o Pocket PC com processador XXX.
Veja a seguir a relação de processadores que cada versão do eMbedded Visual Tools
tem suporte:

• eMbedded Visual C++ – compila para os processadores ARM720, SA1100, MIPS,


MIPS16, MIPSFP, PPC, SH3, SH4, THUMB, x86 e x86 device emulation.

• eMbedded Visual Basic – compila para os processadores ARM720, SA1100, MIPS39xx,


MIPS41xx, MIPS41xx 16-bit mode, SH3 e x86 device emulation.
Capítulo 1 • Introdução 23

Microsoft Visual Studio .NET


.NET é a nova plataforma da Microsoft que possibilita a utilização de diferentes
softwares de desenvolvimento em um mesmo projeto. Permite que a aplicação
desenvolvida seja executada em sistemas operacionais diversos, e que diferentes
softwares comuniquem-se entre si.

Esta “atuação em conjunto”, ou interoperabilidade, só é possível porque o aplica-


tivo desenvolvido será executado sobre a plataforma .NET e não mais sobre o sistema
operacional. Desta forma, .NET é o responsável em executar, fazer o gerenciamento
da memória, entre outros recursos.

.NET permite o desenvolvimento para três ambientes:

• WebForms – para a Internet.

• WinForms – para o ambiente Windows.

• Mobile – Pocket PC e SmartPhones.

Esta ferramenta não é gratuita. Para mais informações, acesse http://www.msdnbrasil.


com.br.

AppForge MobileVB
O AppForge MobileVB é uma ferramenta paga de desenvolvimento para disposi-
tivos móveis (Windows CE e Palm OS), que trabalha em conjunto com a IDE do
Microsoft Visual Studio 6.0.

Um dos pontos fortes dessa ferramenta é ser de fácil aprendizado e possuir sintaxe
similar à do Microsoft Visual Basic, desta forma há redução na curva de aprendiza-
do. O ponto negativo, além de ser pago, é que o AppForge MobileVB não possui
orientação a objetos. Para obter mais informações sobre essa ferramenta, bem como
a versão demo, visite o site http://www.appforge.com.

Outras ferramentas
Veja a seguir algumas ferramentas que podem ser utilizadas no desenvolvimento
para Pocket PC; algumas são pagas, outras não. Para maiores informações sobre
as características e recursos de cada uma delas, bem como adquirir ou realizar o
download, acesse o link indicado em cada ferramenta.
24 Programação do Pocket PC

• CodeWarrior (http://www.metrowerks.com/mw/default.htm)

Sintaxe utilizada no desenvolvimento é similar à da linguagem C++.

• SuperWabba (http://www.superwabba.com.br)

Sintaxe utilizada no desenvolvimento é similar à da linguagem Java.

• PDA Toolbox (http://www.pdatoolbox.com)

Esta ferramenta é exclusiva para banco de dados; não é necessário escrever


linhas de código, basta apenas arrastar os componentes desejados para seu
projeto.

• J2ME – Java Micro Edition (http://www.sun.com)

Como a própria descrição diz, o desenvolvimento está centrado em Java.

• PocketStudio (http://www.pocket-technologies.com/DesktopDefault.aspx)

A sintaxe utilizada no desenvolvimento é similar à do Delphi.

• NS Basic / CE (http://www.nsbasic.com/ce)

A sintaxe utilizada no desenvolvimento é similar à do Visual Basic.

Preparando o ambiente de desenvolvimento


No decorrer do livro, você saberá quais os recursos em softwares e hardware para pre-
parar o ambiente de trabalho para o desenvolvimento do aplicativo que será criado.

Requisitos de hardware
Segundo a Microsoft, a configuração mínina para instalação do eMbedded Visual
Tools é a seguinte:

• Computador com processador Pentium III 500 MHz ou equivalente.

• Memória RAM 128 MB.

• HD com 700 MB de espaço para instalação das ferramentas.

• Monitor VGA ou superior, sendo recomendado Super VGA.

• Microsoft Mouse ou mouse compatível.


Capítulo 1 • Introdução 25

Requisitos de software
Windows NT Workstation 4.0/Windows 2000/Windows XP Professional. Reco-
menda-se ter um desses sistemas operacionais para a utilização dos emuladores. O
eMbedded Visual Tools pode ser instalado a partir do Windows 98 Second Edition,
porém, nesse sistema operacional, não será possível utilizar os emuladores que
acompanham a ferramenta.

Adotaremos o emulador do PPC 2000 para o desenvolvimento do projeto, visto que


não requer nenhum tipo de configuração para utilizá-lo, ao contrário do PPC 2002, que
poderá exigir algumas configurações dependendo do hardware e software em que estará
sendo instalado. Para evitar este retrabalho, a opção é o emulador do PPC 2000.

Trabalhar com o PPC 2000 não será nenhum empecilho para que você migre a
solução desenvolvida para as plataformas PPC 2002 e Windows Mobile 2003 ou PPC
2003. Nos próximos capítulos, veremos como realizar essa migração.

Antes de realizar o download, leia as informações contidas nas páginas dos endere-
ços informados, para verificar se seu desktop atende aos requisitos necessários, se há
algum tipo de incompatibilidade com os softwares que você tem instalado ou, ainda,
se é necessário realizar algum tipo de atualização de software em seu desktop.

Outra informação necessária para a instalação do eMbedded Visual Tools é


que será necessário informar o CD Key, ou chave de instalação. Essa chave está
localizada no final da página do site, portanto guarde-a bem caso venha reinstalar
o software no futuro.

Caso deseje testar o aplicativo no Pocket PC, você deverá ter, além do equipa-
mento, no caso o próprio Pocket PC com PPC 2000 ou superior, o software Microsoft
ActiveSync, que permite realizar a sincronização de informações entre o desktop
e o Pocket PC.

Se possuir um Pocket PC com o Windows Mobile 2003 ou PPC 2003, não será
possível executar a aplicação diretamente, pois o eMbedded Visual Tools trabalha
somente até a versão PPC 2002. Será necessário fazer o download do eMbedded
Visual Basic Runtime for Pocket PC 2003 no endereço http://msdn.Microsoft.com/mobility/
windowsmobile/downloads/evb.aspx. Esse arquivo permitirá que aplicações desenvolvidas
com o eMbedded Visual Basic sejam executadas no Windows Mobile 2003.

Os softwares a seguir são gratuitos e a instalação é simples e não requer in-


tervenções para configurá-los, bastando clicar o botão Avançar para prosseguir e
concluir a instalação. Após realizar esse procedimento, você estará apto a iniciar o
desenvolvimento de um projeto de automação de vendas.
26 Programação do Pocket PC

Deverá ser realizado o download dos seguintes softwares:

• eMbedded Visual Tools 3.0 2002 Edition – com aproximadamente 211Mbytes, pode ser
obtido em http://msdn.microsoft.com/mobility/windowsmobile/downloads/default.aspx. Essa
versão permite desenvolver aplicações para PPC 2002 e SmartPhone 2002.

• Pocket PC 2000 SDK – com aproximadamente 54MB, pode ser obtido em http://msdn.
microsoft.com/smartclient/downloads/default.aspx. Permite desenvolver para PPC 2000.

• SQL Server CE – com aproximadamente 49MB – http://msdn.microsoft.com/mobility/


windowsmobile/downloads/default.aspx. Nesse link, você encontrará informações sobre
a ferramenta, políticas de licença, atualizações etc.

• Microsoft ActiveSync – com aproximadamente 4MB, pode ser obtido em http://www.


microsoft.com/windowsmobile/downloads/activesync37.mspx.

O endereço http://msdn.microsoft.com/downloads é a página central para downloads. Caso


não tenha localizado algum software nesse endereço, você deverá realizar uma
pesquisa utilizando o nome do software e fazer o download no link correto.

O “ActiveX Data Objects for the Windows CE ADOCE”, ou ADOCE (que será
mais bem explicado no capítulo 4 – Utilizando Banco de Dados), está incluso no
SQL Server CE. Caso tenha algum problema, é possível fazer o download dessa
ferramenta à parte. Para isso, acesse a página central de download, digite “ActiveX
Data Objects for the Windows CE” e clique o botão “Go”. Deverá ser apresentado
um link como resultado. Clique-o e você será redirecionado à página onde será
possível fazer o download.

Instalação dos softwares


Após o download, instale-os nesta ordem:

1. eMbedded Visual Tools 3.0 2002 Edition;

2. Pocket PC 2000 SDK;

3. SQL Server CE;

4. ADOCE (se você fez o download separadamente do SQL Server CE);

5. Microsoft ActiveSync.
Capítulo 1 • Introdução 27

Principais bancos de dados


Veja a seguir as características dos bancos de dados mais utilizados no desenvolvi-
mento de aplicações para o Pocket PC.

Microsoft Pocket Access


Este banco de dados é nativo em todas as versões do Windows CE; você pode tra-
balhar com a sincronização para enviar arquivos do Microsoft Access do desktop
para o Pocket PC. Após a sincronização e a conversão, a extensão desse arquivo
passará a ser .CDB (Compact Database) no Pocket PC.

É o banco de dados ideal para aplicações pequenas que não requerem grande vo-
lume de dados. Você poderá incluir até 11 mil linhas ou registros em uma tabela. Por
ser uma versão reduzida do Microsoft Access, o Microsoft Pocket Access não suporta
todos os comandos SQL que normalmente são executados na versão desktop. Para mais
informações sobre quais comandos são suportados, pressione F1 e consulte o Help do
Microsoft eMbedded Visual Basic.

Microsoft SQL Server CE


O Microsoft SQL Server CE, ou SSCE, é mais rápido para acessar os dados que o
Microsoft Pocket Access, nativo do Pocket PC. Também é mais rápido na criação de
índices e navegação, na performance de “joins” e em outros comandos de manipu-
lação de dados. Em alguns casos, o desempenho é superior a 90% em relação ao
Microsoft Pocket Access, cuja extensão do arquivo é .CDB. A extensão do arquivo
do banco de dados do SQL Server CE é .SDF.

O SSCE suporta grande quantidade de comandos SQL e armazenamento de


imagens e o tamanho do banco de dados é limitado pela quantidade de memória
disponível no dispositivo móvel. Pode-se trabalhar com replicação de dados, isto
é, o Pocket PC acessa o servidor SQL Server e faz as atualizações diretamente no
SQL Server.

Este banco de dados é gratuito se utilizado localmente no Pocket PC. Será ne-
cessário adquirir uma licença caso seja necessário conectar-se a algum servidor
SQL Server. Para obter mais informações, veja http://msdn.microsoft.com/mobility/othertech/
sqlserver/default.aspx.

O Query Analyser para Windows CE (Figuras 1.10, 1.11 e 1.12), que acompanha o
SSCE, permitirá visualizar tabelas, índices, estruturas do banco de dados e executar
comandos SQL.
28 Programação do Pocket PC

Na pasta C:\Arquivos de programas\Microsoft SQL Server CE 2.0\Device (se seu sistema opera-
cional for em português), você encontrará as subpastas Arm, Mips, Shx e x86 que repre-
sentam os tipos de processadores, com exceção do x86, que é para o emulador.

Basta copiar o arquivo isqlw20.exe para uma pasta qualquer do Pocket PC, por
exemplo, \Windows, e você poderá utilizar essa ferramenta para acessar o SSCE. Lem-
bre-se apenas de copiar o arquivo de acordo com o processador que seu Pocket
PC possui.

Figura 1.10 – Tela do Query Analyzer para conexão com banco de dados.

Figura 1.11 – Tela do Query Analyzer exibindo a estrutura do banco de dados.


Capítulo 1 • Introdução 29

Figura 1.12 – Tela do Query Analyzer exibindo o resultado de um comando SQL.

Oracle Lite
O Oracle Lite fornece uma infra-estrutura que permite o desenvolvimento de aplicações
para um vasto conjunto de dispositivos móveis. Possui dois componentes básicos:

• Oracle Lite Development Kit – contém a base de dados e um conjunto de serviços,


APIs e ferramentas para o desenvolvimento e a operação de aplicações para
dispositivos móveis.

• Oracle Lite Mobile Server – fornece a infra-estrutura que assegura a comunicação


entre os dispositivos móveis e as aplicações. Oferece suporte à sincronização
de dados, conectividade, distribuição do software, segurança e gestão dos sis-
temas. Essa arquitetura suporta sistemas operacionais nativos dos dispositivos
móveis e utiliza-se deles, como Palm OS, Windows CE e (mais recentemente)
Symbian, empresa fundada pela Ericsson, Motorola, Nokia, Panasonic e Psion
com o propósito de elaborar um sistema operacional aberto e comum para
celulares e smartphones.

O Oracle Lite é um banco de dados que não requer muito espaço da memória
para funcionar com replicação completa e é composto por três componentes que
podem ser combinados, dependendo da aplicação a ser desenvolvida:

• Oracle Lite DBMS – compatível com laptops, dispositivos de mão, seja Palm OS,
seja Windows CE.

• Web-To-Go – extensão da plataforma Oracle para a Internet, que facilita o desenvolvi-


mento, disponibilização e gerenciamento de aplicações móveis para a Web.
30 Programação do Pocket PC

• iConnect – arquitetura flexível que viabiliza a sincronização bidirecional dos


dados entre o Oracle9i Lite e a base de dados central.

Outros softwares
Existem outros softwares que podem ser utilizados no desenvolvimento, depen-
dendo da necessidade. Entre eles destacamos os seguintes:

• SQL Anywhere Studio (http://www.ianywhere.com);

• Visual CE (http://www.syware.com/prodlib/win_ce/vce/vce.htm);

• JDataStore (http://community.borland.com/jdatastore/0,1419,9,00.html).

Em cada um desses links, você obterá informações e detalhes dos respectivos


produtos, custo e como fazer o download da versão de demonstração.

Conectividade
A maioria dos equipamentos já sai de fábrica com IrDA, que é o tipo de conectivida-
de-padrão. A seguir, você conhecerá detalhes do IrDA, além de outras tecnologias
que surgiram recentemente no mercado.

IrDA ou Infravermelho
É um tipo de conexão com ou sem fio que utiliza infravermelho até uma distância má-
xima de 20 centímetros. A grande vantagem de se utilizar esse tipo de conectividade é
que é padrão na totalidade dos dispositivos móveis e em alguns hardwares, tais como
impressoras e em alguns celulares. Na figura 1.13, pode-se observar um exemplo de
conexão IrDA com fio e outra sem fio, entre um notebook e um dispositivo móvel.

Figura 1.13 – Formas de conectividade via IrDA.


Capítulo 1 • Introdução 31

Bluetooth
É uma conexão feita por meio de radiofreqüência até 10 metros. Permite comunicação
sem fio entre dispositivos não necessariamente móveis, mas que sejam equipados
com Bluetooth. Pode-se citar como exemplo, a transferência sem fios de um arquivo
do Pocket PC para um celular ou desktop. Na figura 1.14, há um exemplo de um
notebook com Bluetooth e, a seu redor, vários outros equipamentos com Bluetooth
no qual ele pode conectar-se.
,APTOP

$ESKTOP

0$!

)MPRESSORA

,APTOP

2EDE

4ELEFONE 2EDE
CELULAR CELULAR
-OUSE

Figura 1.14 – Representação 1 de conectividade via Bluetooth.

Na figura 1.15, consta um exemplo de conexão de um Pocket PC com alguns


equipamentos com Bluetooth.

Figura 1.15 – Representação 2 de conectividade via Bluetooth.

Veja na figura 1.16 outro exemplo de conexão entre os mais variados tipos de
equipamentos em um ambiente corporativo.
32 Programação do Pocket PC

Internet
PDA ou handheld com
Máquina de fax Bluetooh ativado

Celular com
Bluetooth ativado

Impressora com
PC conectando-se à Internet Bluetooth ativado
sem linha telefônica, ADSL ou cabo

Transferir arquivos sem qualquer


tipo de fio ou cabo

Rede Bluetooth estabilizada

Figura 1.16 – Representação 3 de conectividade via Bluetooth.

Tecnologia Wi-Fi (Wireless Fidelity)


Esta tecnologia é uma rede local sem fio que utiliza as ondas de rádio. Não é uma
conexão direta com a Internet, visto ser necessário um provedor de acesso.

O Wi-Fi permite uma conexão de alta velocidade, no espaço de uma centena de


metros do aparelho transmissor. Não é mais necessário procurar uma tomada telefônica.
O usuário dispõe de uma ligação permanente em qualquer lugar da zona de recepção;
esse lugar pode ser o aeroporto, o que está se tornando muito comum em grandes cida-
des brasileiras, assim como bares e restaurantes que estão investindo nesses pontos de
acesso para seus clientes que utilizam equipamentos que suportam esta tecnologia.

Para funcionar, o Pocket PC deve estar equipado com wireless. Muitos equipa-
mentos lançados recentemente já incorporaram essa tecnologia. Se seu Pocket PC
não a possui, você precisará adquirir esse acessório disponível em Cartão Compact
Flash Wi-Fi ou cartão Secure Digital Wi-fi. Nas figuras 1.17, 1.18 e 1.19 estão repre-
sentadas as mais variadas formas de conectividade e abrangência.
Capítulo 1 • Introdução 33

Serviço do provedor Internet


de rede

Hotspots

Figura 1.17 – Representação 1 de conectividade Wi-Fi.

)NTERNET

Figura 1.18 – Representação 2 de conectividade Wi-Fi.

)NTERNET

WMAN WLAN
Rede Wireless Rede Wireless
metropolitana local

WPAN
Rede Wireless doméstica

Figura 1.19 – Representação 3 de conectividade Wi-Fi.


34 Programação do Pocket PC

Veja na figura 1.20 a representação de uma tela do Pocket PC no momento em que


é detectada uma rede Wi-Fi. É exibido o nome da rede ou redes se houver mais de
uma (imagem da esquerda) e se a rede exigir uma chave para acesso (imagem cen-
tral), basta digitar a chave e o Pocket PC fará parte da rede (imagem da direita).

Figura 1.20 – Detecção de uma rede Wi-Fi com um Pocket PC com PPC 2003.

Armazenamento
As duas formas mais comuns de armazenamento são cartão de memória flash e cartão de
memória Secure Digital. Você poderá armazenar qualquer tipo de arquivo, como vídeos,
músicas, apresentações em PowerPoint, planilhas Excel, documentos em Word etc.

Cartão de memória Compact Flash (CF)


A capacidade de armazenamento é um item importante, para isso temos como opção
o cartão de memória, ou flash memory card. Quanto maior a capacidade do cartão
de memória, mais dados poderemos armazenar, ou seja, fotos, imagens, e-mails e
seus anexos, jogos, vídeos, músicas, textos, planilhas, apresentações ou qualquer
outro tipo de aplicação ou arquivo que aceite ser alocado no cartão de memória. A
vantagem de se optar por esta solução é que não estaremos limitados à capacidade
de armazenamento da memória RAM do Pocket PC e também liberamos a RAM
para outros processos.

Cartão de memória Secure Digital (SD)


O SD memory card é um dispositivo de memória altamente sofisticado, quase do ta-
manho de um selo postal, que causou grande revolução por colocar em nossas mãos
uma avançada tecnologia de armazenamento digital. Os cartões SD são não-voláteis,
ou seja, não requerem energia para guardar ou reter as informações que são armaze-
nadas neles. São dispositivos sólidos, não possuem partes móveis ou que estraguem
e oferecem grande capacidade, na casa dos gigabytes.