You are on page 1of 14

UNIVERSIDADE CATÓLICA DE ANGOLA

UCAN
FACULDADE DE ENGENHARIA
ENGENHARIA DE PETRÓLEO E GÁS

DISCIPLINA:
LABORATÓRIO DE PERFURAÇÃO
TEMA:
FLUÍDOS DE PERFURAÇÃO
TEMA: Fluídos de Perfuração

1.
Introdução a fluídos de perfuração

2
TEMA: Fluídos de Perfuração

As funções de fluídos de perfuração

• Inicialmente, o propósito primário de fluídos


de perfuração era de limpar, esfriar e lubrificar a
broca de perfuração e remover continuamente
cascalhos (cutting) do poço (Borehole).

• Com o pogresso,
- Funções mais sofesticadas foram exigidas
das Lamas de perfuração (mud).

- Foram introduzidos muitos aditivos (additives)


para qualquer fim.

• Deste modo o que começou como um simples fluído (fluid) tem se


tornado numa mistura complicada de
líquidos, sólidos e químicos para qual os
"mud engineers“ são contractados pelas
Companhias Operadoras.
3
TEMA: Fluídos de Perfuração

• Atualmente, o fluído de perfuração deve garantir a segurança de todas as informações


para a avaliação da possibilidade produtiva das formações penetradas.

• As caracteristicas do fluído devem ser tais, que boas carrotagem (cores), wireline logs e
drill returns logs possam ser adquiridos.

• Fluídos de perfuração devem ser estudadas a partir do ponto de vista das:


- Tecnologia (Technology)
- Química (Chemistry)
- Mud Conditioning Equipment

• Normalmente três factores chave determinam o tipo de fluído seleccionado para um


poço (well) específico:
- Custos (Cost)
- Desempenho Técnico (Technical performance)
- Impacto Ambiental (Environmental impact)

4
TEMA: Fluídos de Perfuração

2.
Funções básicas dos fluídos de perfuração.

5
TEMA: Fluídos de Perfuração

6
TEMA: Fluídos de Perfuração

Tecnologia dos Fluídos de Perfuração (Drilling Fluid Technology)


• Numerosos tipos de lama são disponíveis devido a variedades das condições dos poços
(hole conditions).
• Factores tais como a profundidade (depth), tipos de formações, condições das estruturas
locais, etc., são levadas em conta na escolha de uma lama em particular.

• As funções e as propriedades correspondentes de uma lama de perfuração são para:

- Controlar Pressões da Subsuperfície (Control subsurface pressures) e prevenir caving


(densidade da lama - mud density)
- Remover cascalhos do poço (viscosidade - viscosity)
- Suspender cascalhos quando para-se a circulação circulation stops (gel strength)
- Esfriar (Cool) e lubrificar (lubricate) a broca e a coluna de perfuração drill string
(conteúdo de aditivos - additive content)
- Rebocar as paredes do poço com uma impermeável filter cake (perda de água –
water loss)
- Liberar os cascalhos na superfície (viscosity/gel strength)
- Ajudar a suportar o peso da coluna de perfuração/casing (Densidade - density)
- Garantir a recuperação de máxima informação da formação produtora a partir de
análise de cascalhos (cuttings analysis), logging-while-drilling data, and wireline logs.
- Fazer tudo que está a cima, sem danificar o sistema de circulação (circulation system)
7
TEMA: Fluídos de Perfuração

Controle das Pressões da Subsuperfície e Prevenção das Questões de Controle do Poço


(Well-Control Issues):
1. A pressão da coluna da lama na base do poço é uma função de densidade da lama e altura
da coluna.
2. Em condições normais de perfuração, esta pressão deve balançar ou exceder a pressão
natural da formação para ajudar a prevenir o influxo de gás ou outros fluídos da formação.
3. Enquanto aumenta a pressão da formação, a densidade da lama de perfuração é aumentada
para ajudar a manter uma margem segura e prevenir “kicks” ou “blowouts”.

4. A pressão da lama de perfuração deve ser adequada em todo o tempo para prevenir o fluxo
de fluídos da formação para o interior do poço.
- Se a densidade da lama reduzir a baixo do que é necessário para conter as pressões
das formações dentro das mesmas, os fluídos das formações podem entrar no poço.
• Isto é designado por um "kick".
• Se permitir se que esta condição continue incontrolável nem que for mesmo por um
curto período de tempo, a densidade da lama pode ser reduzido tão severamente que
resultará num fluxo incontrolável. Isto é designado por um "blowout".
- Do outro lado, o peso excessivo da lama resulta em:
• Baixo razão de penetração (Low rates of penetration) e
• Fractura das fracas formações, e pode causar a perda da lama de perfuração para
elas (lost circulation).
8
TEMA: Fluídos de Perfuração

5. A densidade também é importante na prevenção das formações não consolidadas dos


caving no poço.
- De qualquer modo, se a densidade se tornar muito maior, a formação pode
fracturar-se.
- Se o fluído de perfuração é perdido em resultado de fracturas, ocorre a redução da
pressão hidrostática (hydrostatic pressure).

- Esta redução de pressão também pode levar a um influxo em zonas de formações


pressorizadas.
- Portanto, mantendo a densidade apropriada do fluído para o regime de
pressão do poço é crítico para a segurança e para a estabilidade do poço (wellbore stability).

9
TEMA: Fluídos de Perfuração

6. Efeitos do peso da lama nas diagrafias da perfuração (drill returns logging):


- Pressão Hidrostática em excesso do que a pressão da formação:
• Causará ao fluído de formação um empurão para mais dentro da formação a ser
penetrada, tanto na broca ou adiante disto.
• Este empurão ocorre a todo o tempo, quer marginalmente ou grandemente
sobrebalançado.
• Se a circulação é perdidada, então os cascalhos, a lama de perfuração e qualquer
fluído de formação que eles podem conter também são perdidos.
• O modo em que a zona de perda de circulação se comporta geralmente indica o
tipo de porosidade da formação (formation porosity) em que o fluído está a ser perdido.
Exemplos:
a. Grosso (Coarse), formações não consolidadas e permeáveis: Normalmente
há alguma perda por filtração nestas formações, até uma impermeável filter cake
é formado. Se os poros abertos são largos o suficiente, então ocorre a
perda de toda lama. A não ser nos casos extremos, em que é lenta,
reabastecimento parcial tornam a mante-los.
b. Cavemous and vugular formations: A perda é normalmente repentino e de
quantidade finita, depois com um reabastecimento é mantido.
c. Formações Fissuradas ou Fracturadas: Fracturas podem ser naturais ou
induzidas e abertas pela pressão hidrostática. Perdas de lamas de perfuração
são grandes e continuos.

10
TEMA: Fluídos de Perfuração

- Uma pressão da formação que aproxima-se ou que seja maior que a pressão hidrostática:

• Pode permitir a entrada dos fluídos de formação, dependendo da permeabilidade.

• Nas formações de baixa permeabilidade (shales), podem ocorrer cavings, tornando


difícil a análise de cascalhos.

Pressão Hidrostática (Hydrostatic Pressure):


É a pressão que existe devido ao peso da lama de perfuração e a profundidade vertical
da coluna da lama.

Hp = C x MD x TVD Se:
Onde: Hp =psi
C = Conversion constant MD = lbs/gal or ppg
MD = Mud Density TVD = feet
TVD = True Vertical Depth C = 0,0519
Hp = bars
MD = g/cc
TVD = meters
C = 0,0981

11
TEMA: Fluídos de Perfuração

Removendo e suspendendo as amostras (cascalhos):


1. O fluído de perfuração deve transportar as amostras a cima do poço e suspende-las quando
a circulação é parada. Para se alcançar isto:
- O fluído deve ter propriedades de suspensão adequada para ajudar a assegurar que as
amostras e sólidos comercialmente adicionados como a barite (material pesado) não se
estabeleçam durante intervalos estáticos.

- O fluído deve ter propriedades químicas correctas para ajudar a prevenir ou minimizar
a dispersão dos sólidos de perfuração, a fim de que estes possam ser removidos
eficientemente na superfície.

- Caso contrário, estes sólidos podem desintegrar-se em partículas ultra-pequenas que


podem danificar a zona de produção - the producing zone e impedir eficiência da perfuração.

2. Os factores mais importantes involvidos são:


- A velocidade na qual flui a lama no poço (annular velocity),
- A viscosidade e
- O gel strength da lama de perfuração.

12
TEMA: Fluídos de Perfuração

3. Viscosidade (Viscosity):

- Aplicado a fluídos de perfuração, é a resistência que os fluídos de perfuração oferecem


a fluir quando são bombeados.

- Afecta a habilidade do fluído de perfuração de elevar as amostras das rochas fora do poço.

- Depende da quantidade e do carácter dos sólidos suspendidos.

- A viscosidade é ordinariamente medida no campo usando um "Marsh Funnel“:


• O funilo é preenchido com 1 4 do fluído de perfuração, e é registado em segundos o tempo gasto
(elapsed time) para esvaziar o funilo.
• A medição do "funnel viscosity" é "sec/qt" (segundos por quarto - seconds per quart).

• Este valor pode variar de 20 á 80, mas normalmente é mantido entre 40 e 50.

13
TEMA: Fluídos de Perfuração

Medição de Viscosidade:

14