You are on page 1of 6

Viabilidade econômica da instalação do sistema de energia fotovoltaica

O estudo sobre a viabilidade econômica da instalação do sistema de energia fotovoltaica


utilizará de métodos praticados pela maioria dos profissionais da área de gestão econômica e
financeira. Macedo (2014, p.56) confirma a utilização, dizendo que “Os métodos mais
utilizados, com base no fluxo de caixa dos projetos, são: Período de Payback simples, período
de payback descontado, Taxa Interna de Retorno (TIR) e Valor Presente Líquido (VPL)”.

No estudo será utilizado o payback simples, a TIR e o VPL para análise de investimento do
projeto em questão, levando em consideração uma Taxa Mínima de Atratividade (TMA) que
será baseada nos ganhos de uma aplicação financeira. Como o estudo está baseado em um
consumidor residencial, se adotará uma taxa que seja dentro deste perfil de consumidor, e que
atenda os requisitos mínimos conforme orienta Macedo (2014, p.63): “A taxa de juros auferida
no novo projeto deve ser no mínimo a taxa de juros equivalente à rentabilidade das aplicações
correntes, seguras e de baixo risco”. Enfim, será utilizada a taxa de 7,39% correspondente a
uma aplicação de caderneta de poupança dos últimos 12 meses.

Para analisar o Payback do projeto é necessário aplicar uma tabela demonstrando a


depreciação do valor investido x valor economizado na conta de luz. Para melhor
entendimento, será apresentando o fluxo de caixa do período em que o projeto estará em
atividade. O conjunto completo (Equipamentos, instalação, adequação a rede) do sistema
fotovoltaico tem uma estimativa de custo para residência estudada de R$ 10.841,00 (Utilizando
simulador do portal solar) incrementada do valor de manutenção no período de 25 anos de R$
6.000,00, totalizando um investimento de R$ 16.841,00. O período de 25 anos do projeto será
referente a garantia que existe das placas fotovoltaicas pelo fabricante, ou seja, as placas, que
são os elementos que elevam o custo do sistema, tem garantia de funcionamento de no mínimo
25 anos garantidos pelo fabricante. O fluxo de caixa de cada ano será o valor da média dos
últimos cinco meses (JAN 2015 a MAI 2015 gerando o valor de R$ 119,23) gasto com o
fornecimento de energia elétrica pela CEMIG multiplicada por 12 meses. Será adotado o
sistema de payback simples, para efeito de estudo, utilizando a seguinte tabela:
Conforme dados da Tabela 3, verifica-se que o payback do projeto de instalação é dado no
ano 12, ou seja, o projeto terá o retorno do investimento somente no décimo segundo ano após
sua instalação. Após este período, conta-se que os demais valores dos próximos fluxos de caixa
serão de lucro para o investidor, ou seja, no final dos 25 anos, a implantação do sistema renderá
R$ 18.909,00.

Porém, somente a análise do payback simples não fornece condições para a aceitação do
projeto por não levar em consideração o valor do dinheiro no decorrer do projeto. Deste modo,
o próximo passo é realizar a análise do investimento considerando o valor do dinheiro durante
a aplicação do projeto, que é de 25 anos. Para tanto, o cálculo do VPL e da TIR dará condições
de se tomar a decisão em aceitar ou rejeitar o projeto. Logo, segundo Macedo (2014, p.63) a
fórmula do VPL é:

𝐶𝐹𝑗
𝑉𝑃𝐿 = −𝐶𝐹0 + ∑ −
(1 + 𝑖)𝑛

Na equação acima, fluxo de caixa inicial(- CF ) representa o investimento inicial realizado no


projeto e, por isso, está negativo, seguido pelo somatório dos fluxos de caixa esperado (CFj),
descontado pelo período do investimento até a linha do período zero.

Mediante o exposto, o VPL será encontrado pelo fluxo de caixa inicial de - R$ 16.841,00 mais
o somatória de R$ 1.430,00 descontado pela taxa de 7,39% por 25 períodos (25 anos). Após o
cálculo, o VPL atingiu o valor de – R$ 745,86 representando que o projeto não é viável,
considerando que, para que o projeto seja aceito, o VPL deverá ter o valor positivo, ou seja,
VPL > 0.

Custo de energia mensal na universidade 15090 kWh/mes, atendendo que nem todos
equipamentos encontram operacionais, fazendo os calculos em 1 ano seria

15090 kWh x 12 meses =181080 kWh/ano

E o valor annual multiplicado pelos 20 anos de garantia do funcionamento dos modulos


fotovoltaicos temos.
181080 x 20 anos= 3.621,600kWh

Com o aumento do valor de energia que antigamente pagava – se 2,00 e com o passar dos anos
recentemente inicios de 2018 passou a custar 5, 14Mt/kWh, desde o mes de setembro passou a
custar 6,95Mt/kWh tendo um aumento de 1,81 equivalente a 26,94%.

Se o valor da subida e 6,95 multiplicamos por 12 meses para saber o valor total em um ano
sendo:

6,95x12=83,4Mts/ano

Entao multiplicamos este valor por 3.621,600 valor obtido anteriormente que seria

3621600x83,4=302.041,440 Mts

Com as subidas frequentes de energia o valor que a faculdade estara sujeita a pagar dentro de
20 anos e de 302.041,440 Mts enquanto que com o sistema fotovoltaico que se ira instalar a
faculdade ira pagar apenas no inicio da instalacao do projecto 14484811,4 Mts e com a
manutencao nesses 20 anos de 30.000 mts fica 14514811, 4 Mts, tendo que a dentro de 3 anos
a faculdade tera o retorno do valor inicial investido no sistema, alem da comodidade que o
sistema oferece, mostra – se ser viavel a implementacao do mesmo.

Valor de investimento do projecto (20 anos) Fluxo de Caixa Payback


Ano 0 −14.484.811,4 Mts
Ano 1
Ano 2
Ano 3
Ano 4
Ano 5
Ano 6
Ano 7
Ano 8
Ano 9
Ano 10
Ano 11
Ano 12
Ano 13
Ano 14
Ano 15
Ano 16
Ano 17
Ano 18
Ano 19
Ano 20

Mes Custo Conta/Mês


Set 2017 15096,95
Out 2017 15096,95
Nov 2017 15096,95
Dez 2017 15102,88
Jan 2018 15102,88
Fev 2018 15102,88
Mar 2018 15102,88
Abr 2018 15102,88
Mai 2018 15102,88
Jun 2018 15102,88
Julh 2018 15102,88
Agos 2018 15102,88
Set 2018 15102,88
Out 2018 15102,88
Nov 20018 15102,88
Média 1006,859

Valor de investimento do
projecto (20 anos) Fluxo de Caixa Payback
Ano 0 −3.961.698,42 Mts
Ano 1 73165,51 3.888.532,91
Ano 2 73165,51 3.815.367,40
Ano 3 73165,51 3.742.201,89
Ano 4 73165,51 3.669.036,38
Ano 5 73165,51 3.595.870,87
Ano 6 73165,51 3.522.705,36
Ano 7 73165,51 3.449.539,85
Ano 8 73165,51 3.376.374,34
Ano 9 73165,51 3.303.208,83
Ano 10 73165,51 3.230.043,32
Ano 11 73165,51 3.156.877,81
Ano 12 73165,51 3.083.712,30
Ano 13 73165,51 3.010.546,79
Ano 14 73165,51 2.937.381,28
Ano 15 73165,51 2.864.215,77
Ano 16 73165,51 2.791.050,26
Ano 17 73165,51 2.717.884,75
Ano 18 73165,51 2.644.719,24
Ano 19 73165,51 2.571.553,73
Ano 20 73165,51 2.498.388,22