You are on page 1of 6

Termologia (termo = calor, logia = estudo)

A termologia é a area da fisica que estuda quaisquer tipos de fenomenos relativos


ao calor entre eles: a temperatura, calor e dilataçao. A termologia está intimamente
ligada à energia térmica, estudando a transmissão dessa energia e os efeitos
produzidos por ela quando é fornecida ou retirada de um corpo.
Na termologia sao uzados dois conceitos bases para seu estudo especifico, que
porem uzados como sinonimos sao aspectos totalmente distintos sao eles: calor e
temperatura

Temperatura
A temperatura é a grandeza fisica utilizada pra medir a energia cinetica das
moeculas ou seu grau de agitaça, ou seja, quanto mais agtadas as moleculas maior
a temperatura do corpo em estudo.
Para se medir a temperatura de qualquer corpo é um aparelho chamado de
termometro que consiste em um bulbo de vidro com um liquido dentro geralmente é
o mercurio por ter temperatura de fuzao mais baixa que os outros metais

Escalas termometricas: as escalas termometricas sao usadas para medir a


temperatura de um corpo em relaçao e determinado objeto que variam de onde foram
criadas e o objeto base para criaçao da escala. Atualmente existem 3 escalas
utilizadas oficialmente dentre elas a escala kelvin que é a medida de temperatura
unirversal utilizada por todos os cientistas do mundo,sao elas:

Escala Celsius
É a escala usada no Brasil e na maior parte dos países, oficializada em 1742 pelo
astrônomo e físico sueco Anders Celsius (1701-1744). Esta escala tem como pontos
de referência a temperatura de congelamento da água sob pressão normal (0°C) e a
temperatura de ebulição da água sob pressão normal (100°C)

Escala Fahrenheit
Outra escala bastante utilizada, principalmente nos países de língua inglesa, criada
em 1708 pelo físico alemão Daniel Gabriel Fahrenheit (1686-1736), tendo como
referência a temperatura de uma mistura de gelo e cloreto de amônia (0°F) e a
temperatura do corpo humano (100°F).

Curiosidade:o lugar mais frio do universo é a nebulosa bumerangue que tem como
temperatura minima -272C sendo o lugar que a temperatura chega mais perto do zero
absoluto onde seria congelamento total de qualquer moecula, nebulosas nesse
formato sao estrelas em fim de sua existencia sendo assim apenas uma nuvem de
poeira cosmica quase incapaz de emitir calor.
Escala Kelvin
Também conhecida como escala absoluta, foi verificada pelo físico inglês William
Thompson (1824-1907), também conhecido como Lorde Kelvin. Esta escala tem
como referência a temperatura do menor estado de agitação de qualquer molécula
(0K) e é calculada apartir da escala Celsius.
Por convenção, não se usa "grau" para esta escala, ou seja 0K, lê-se zero kelvin e
não zero graus

Zero absoluto:O conceito de zero absoluto foi criado pelo físico William Thonsom
e ocorre quando um corpo não contém energia alguma, e suas moléculas estão
paradas. O conceito de zero absoluto corresponderia à temperatura mais baixa
existente. Até bem pouco tempo, se acreditava que o zero absoluto jamais poderia
ser alcançado. A temperatura mais baixa que se pode atingir é -273 ºC, temperatura
esta denominada zero absoluto. No entanto, cientistas da universidade alemã
Ludwig Maximilian foram capazes de alcançar e ultrapassar o zero absoluto. Essa
proeza foi alcançada com a ajuda de lasers e campos magnéticos, através da
criação de um gás quântico com átomos de potássio, alinhados adequadamente.
Desta forma os cientistas verificaram que a temperatura do gás em questão estava
alguns graus abaixo da temperatura conhecida como zero absoluto.

Conversão de temperaturas:
Para convertermos valores de tempreraturas de uma escala para outra, basta
colocarmos na fórmula o valor conhecido e calcularmos a incógnita sabendo que:

C = Temperatura em Graus Celsius (°C)


F = Temperatura em Graus Fahrenheit (°F)
K = Temperatura em Kelvin (K)

Celsius para Kelvin, Kelvin para Celsius:

K=C+273

Celsius para Fahrenheit, Fahrenheit para Celsius:

C− 0100− 0=F− 32212− 32

C100=F− 32180

Simplificando, temos:
C=F− 321,8
ou

F=1,8C+32
Kelvin para Fahrenheit, Fahrenheit para Kelvin

C5=F− 329

C=K− 273

K− 2735=F− 329

Dilataçao termica
Na termodinâmica, dilatação térmica é o nome que se dá ao aumento do
volumede um corpo ocasionado pelo aumento de sua temperatura, o que causa o
aumento no grau de agitação de suas moléculas e consequentemente aumento na
distância média entre as mesmas. A dilatação ocorre de forma mais significativa nos
gases, de forma intermediária nos líquidos e de forma menos explícita nos sólidos. a
dilatação termica é subdividida em:

Dilatação Linear
Aplica-se apenas para os corpos em estado sólido, e consiste na variação considerável de
apenas uma dimensão. Como, por exemplo, em barras, cabos e fios.

Ao considerarmos uma barra homogênea, por exemplo, de comprimento a uma


temperatura inicial . Quando esta temperatura é aumentada até uma (> ), observa-se
que esta barra passa a ter um comprimento (> ).Com isso é possível concluir que a
dilatação linear ocorre de maneira proporcional à variação de temperatura e ao comprimento
inicial . Mas ao serem analisadas barras de dimensões iguais, mas feitas de um material
diferente, sua variação de comprimento seria diferente, isto porque a dilatação também leva
em consideração as propriedades do material com que o objeto é feito, este é a constante de
proporcionalidade da expressão, chamada de coeficiente de dilatação linear (α).

Dilatação térmica superficial: quando a dilatação é predominante em duas


direções, aumentando ou diminuindo a área da superfície do corpo Na dilatação
superficial (superfície = área, logo, neste caso temos duas dimensões). A dilatação
do comprimento e da largura de uma chapa de aço é superficial. Se um disco ou
chapa com um furo central dilatar, o tamanho do furo e da chapa aumentam
simultaneamente. Ou seja, é aquela em que predomina a variação em duas
dimensões, isto é, a variação da área.

∆S = β . So . ∆T

Onde:

∆S: variação da área superficial do corpo que sofreu a dilatação linear.

So: área inicial da superfície do corpo.

β: coeficiente de dilatação superficial do material que constitui o corpo. É importante


destacar que β = 2 x α.

∆T: variação de temperatura sofrida pelo corpo.

Dilatação volumétrica
Na dilatação volumétrica calcula-se a variação do volume, logo avaliamos três
dimensões. A dilatação de um líquido ou de um gásé volumétrica. O coeficiente de
dilatação volumétrica é dado da seguinte forma: Coeficiente de dilatação linear
multiplicado por três, tal procedimento é explicado pelo fato de que quando
calculamos um volume levamos em conta as três dimensões (altura, largura e
comprimento).

∆V = γ . Vo . ∆T Onde:

∆V: variação do volume do corpo que sofreu a dilatação linear.

Vo: volume inicial da superfície do corpo.

γ: coeficiente de dilatação volumétrico do material que constitui o corpo. É importante


salientar que γ = 3 x α.

∆T: variação de temperatura sofrida pelo corpo.

FONTES:
http://brasilescola.uol.com.br/fisica/termologia.htm

http://sofisica.com.br/conteudos/Termologia/Termometria/escalas.php

http://g1.globo.com/ciencia-e-saude/noticia/2013/10/lugar-mais-frio-conhecido-no-universo-lembra-forma-de-
fantasma.html

Colegio sesi

Trabalho de fisica: termologia

Trabalho escrito entregue ao


professor Luis Rauch na disciplina
de fisica pelo aluno Francisco cabral
da oficina AcasaLar A do colegio sesi
Irati para obtenção da nota da avaliação
da respectiva materia
Irati-pr