You are on page 1of 22

01

1. IDENTIFICAÇÃO DA EMPRESA
Nome da Empresa
Pessoa de Contacto
Departamento
Cargo
Consultor
Data
Início da Actividade
País de Origem∗

O presente questionário deve ser utilizado em conjugação com os Questionários


de Avaliação Financeira e de Excelência de Negócio – Módulos Base dos Índices de
Benchmarking (IBP – Índice de Benchmarking Português .e BI – Benchmark Index).

NOTAS DE REFERÊNCIA

Ao preencher o questionário é importante ser honesto e objectivo.

A finalidade deste estudo não é fazer com que a sua empresa pareça ser melhor que
aquilo que na realidade é, mas sim obter um registo objectivo e uma visão
desapaixonada, que possa ser apoiada em provas tangíveis, caso seja solicitado.
Respostas imprecisas irão conduzir a resultados erróneos e irão limitar o valor do estudo
para a sua actividade.

Preencha o questionário com os dados adequados. Se não tem a certeza sobre a


informação que está a ser solicitada, por favor, consulte as definições que são
apresentadas ou o seu Consultor Nacional de Benchmarking.


No caso de estarmos perante uma filial de uma Multinacional, os dados devem ser referentes aos fluxos de
mercadorias para, de e no interior de Portugal.
02

UMA INTRODUÇÃO AO QUESTIONÁRIO

O presente questionário foi desenvolvido, pelo INEGI – Instituto de Engenharia Mecânica


e Gestão Indústria, como ferramenta de avaliação do posicionamento competitivo e da
capacidade operacional das empresas fornecedoras de serviços de logística,

Para esta avaliação serão utilizados indicadores qualitativos e quantitativos. Os primeiros


permitem caracterizar a oferta das empresas em tópicos dificilmente quantificáveis,
complementado os indicadores quantitativos, principalmente nas questões estratégicas e
de avaliação da gama de serviços disponibilizados. No que respeita aos indicadores
quantitativos, estes encontram-se divididos em 6 tipos:

1) Indicadores de Negócio e Investimento;


2) Indicadores Operacionais;
3) Indicadores de Produtividade:
3.1) Indicadores de Produtividade dos Veículos;
3.2) Indicador de Produtividade do trabalho;
4) Indicadores de Custos/Rentabilidade e Actividade;
5) Indicadores Qualidade do Serviço.

A actividade Logística nunca desempenhou um papel tão importante nas organizações


como actualmente.
As mudanças nas expectativas dos clientes ou na localização geográfica transformam
continuamente a natureza dos mercados que, por sua vez, geram restrições que alteram o
fluxo de mercadorias das empresas. Mudanças tecnológicas e mercados emergentes
abrem novas formas de organizar, adaptar e optimizar o fluxo de matérias-primas,
produtos semi-acabados, produtos acabados, peças de substituição e materiais
reciclados.
Do simples transporte e armazenamento de produtos, o conceito de logística evoluiu até à
actualidade, adquirindo um carácter tranversal, desde o ponto de origem até ao ponto de
consumo, apresentando-se como uma ferramenta estratégica de criação de valor para as
empresas. Recorre, para isso, a uma nova geração de arquitecturas relacionadas com a
tecnologia da informação. Esta nova geração de tecnologia permite, para além de uma
capacidade de colaboração mais desenvolvida, que os empresários reconheçam o seu
negócio como um todo, de modo totalmente integrado e flexível.
Cabe então às organizações responder aos novos desafios, num contexto onde
flexibilidade, nível de serviço ao cliente e inovação são os factores que determinam uma
operação logística bem sucedida.
Neste contexto, as empresas fornecedoras de serviços de logística têm um papel
fundamental a desenvolver, como empresas que actuam independentemente dos seus
03

clientes, oferecendo um leque alargado de serviços logísticos, combinando serviços


físicos (armazenagem e transporte), de gestão e de valor acrescentado.

INSTRUÇÕES DE PREENCHIMENTO E DEFINIÇÕES

De seguida, são apresentados alguns esclarecimentos e exemplos de respostas para as


questões que julgamos poderem suscitar dúvidas. Para além disso, são ainda definidos
alguns termos logísticos. Toda a informação constante na presente secção encontra-se
identificada, no interior do inquérito com o símbolo ?.

2. DIMENSÃO DA EMPRESA EM PORTUGAL

Volume de negócios (€) - O Volume de Negócios é definido como o valor das vendas de
mercadorias (POC 71), produtos (POC 72) e serviços prestados (POC 73), em Portugal e
no Estrangeiro.

N.º de trabalhadores - O número de trabalhadores é definido como o número médio de


trabalhadores durante o ano fiscal. Cada trabalhador representa um trabalhador com
horário a tempo inteiro. Por exemplo, dois trabalhadores num part-time correspondente a
50% do horário de trabalho, contam como um Trabalhador a Tempo inteiro. Os
contratados a termo certo com contrato de duração superior a 6 meses, devem ser
tratados como trabalhadores permanentes.

N.º de clientes activos - N.º de clientes para quem foram realizados serviços no ano
relativo ao exercício.

N.º total de toneladas transportadas no ano – O valor desta rubrica pode não ser igual
à soma das toneladas transportadas por todos os tipos de veículos uma vez que a
empresa pode recorrer à intermodalidade.

N.º de Armazéns da Empresa– Número de armazéns ao serviço da empresa (sejam


próprios ou arrendados) excluindo os das empresas subcontratadas.
Área Coberta de Armazenagem Subcontratada (m2) – área coberta das empresas
subcontratadas ao serviço da empresa.

Plataformas de grupagem– Zonas onde se agregam cargas que, pela sua pequena
quantidade, e de forma a optimizar o seu transporte, não devem ser expedidas
separadamente, sendo então agrupadas com outras, de modo a formarem a quantidade
adequada para transporte.

Centros de distribuição (CD) – Trata-se de um armazém de produtos acabados, prontos


para serem encaminhados a pontos de vendas de uma empresa ou directamente aos
04

seus clientes finais. Para além das actividades nele desenvolvidas de recepção e
expedição, podem ainda realizar-se operações de valor acrescentado. Os CD’s
distinguem-se dos armazéns centrais por manterem níveis mínimos de stock e,
essencialmente, para produtos de grande rotação.

N.º de viagens realizadas em transporte rodoviário- N.º de viagens (de ida e volta)
realizadas em transporte rodoviário (próprio ou subcontratado) no ano do exercício.

4. SECTORES DE ACTIVIDADE
As percentagens requeridas devem ser calculadas em termos do Volume de negócios do
ano do exercício.

5. CARACTERIZAÇÃO DA ACTIVIDADE

5.2 Custos
Os custos relativos à logística são o resultado da soma dos custos da distribuição (ou
transporte), de operações internas (em armazém), e operações de valor acrescentado.
Note-se que, em cada rubrica de custos devem estar incluídos, conforme a proporção
correcta, todos os outros custos, tais como overheads, custos administrativos, custos de
amortizações de instalações e equipamento, etc.

Operações internas (em Armazém) – operações de movimentação de cargas e


armazenamento.

5.3 Pessoal
O N.º de trabalhadores deve ser expresso tendo em conta a definição apresentada na
Secção 2 (Dimensão da Empresa em Portugal).

6. MODOS DE TRANSPORTE
A percentagem requerida deve ser apresentada em termos da carga total anual
transportada.

6.1 Se recorreu à Intermodalidade indique a percentagem de


utilização relativa das várias opções

Transporte intermodal - É o movimento de mercadorias numa única e mesma unidade de


carga, que utiliza vários modos de transporte sem manipulação das mercadorias entre os
mesmos.
05

7. PARA QUE ZONAS GEOGRÁFICAS REALIZOU O TRANSPORTE


A percentagem requerida deve ser expressa em termos do total da carga transportada no
ano do exercício.

8. Tipo de Serviços

8.1 Serviços de Transporte

8.1.1 Tipo de Produtos


Assinalar os serviços de transporte do produto respectivo, durante o ano do exercício.

8.2 Serviços de Armazenagem

8.2.1 Tipo de Armazenagem

Assinalar o tipo de armazenagem.

Armazenagem partilhada – Os produtos são dispostos no armazém, independentemente


do cliente.
Armazenagem dedicada – O armazém tem zonas de armazenagem próprias de um
determinado cliente.
Cross-docking – é uma actividade que gere a recepção, manuseamento e expedição dos
produtos sem a necessidade de armazenamento intermédio, realizando-se apenas a
passagem dos mesmos de um, para outro transporte, num espaço físico específico.

8.2.2 Tipo de Produtos


Assinalar o tipo de produtos armazenados ao longo do ano do exercício.

8.3 Serviços de Valor Acrescentado


Assinalar o tipo de serviços realizados ao longo do ano do exercício.

8.3.1 Directamente relacionados com o produto

Re-Working - nome pelo qual são designadas as tarefas de reparação e recondicionamento


de produtos danificados.
Pré-Montagem/Montagem/Instalação – realização de operações de pré –montagem e
montagem de peças/componentes do próprio produto; operação de instalação do produto
no cliente.
Etiquetagem – realização da operação de etiquetagem.
06

Pesagem - realização da operação de pesagem.


Embalagem - realização da operação de embalagem.
Separação/Reagrupamento/Reembalagem – realização das operações de separação
de tipos de produtos diferentes (que, por exemplo, podem vir do fornecedor juntos na
mesma embalagem), reagrupá-los segundo o critério do cliente e voltar a embalá-los.

Sequenciamento/Abastecimento just-in-time das linhas de produção/montagem –


abastecimento das linhas de produção conforme a sequência de entrada das matérias
primas (ou sub produtos) na linha de produção/montagem.

Controlo de Qualidade – realização da operação de controlo da qualidade.

Logística Inversa/Retorno - actividade logística que diz respeito à recolha de produtos


usados, danificados ou ultrapassados, embalagens e/ou outros resíduos finais, gerados
pelos produtos. A logística inversa inclui ainda a distribuição inversa, que faz com que os
fluxos físicos, de informação e financeiros sigam na direcção oposta das actividades
logísticas usuais.

Serviço Pós-Venda – serviço que pode incluir fornecimento e armazenamento de peças


de substituição e recolha de produtos danificados/avariados.

Assistência técnica – resposta às necessidades de reparações.

Manutenção/Reparação – realização da operação de manutenção/reparação do produto


danificado.

Seguros – disponibilização do serviço que cobre os riscos inerentes às operações de


logística.

Serviço de call center – disponibilização do serviço de atendimento de chamadas do


cliente para apoio e assistência técnica.

Packs promocionais/Co-packing – preparação de embalagens promocionais (como, por


exemplo, leve 2, pague 1).

Cobranças (Cash On Delievery) – recebimento do pagamento da encomenda no acto da


entrega do produto.

Mailings – envio de informação para os clientes.

8.3.2 Serviços de Gestão da Actividade Logística

8.3.2.1 Tarefas Administrativas

Arquivo de documentos - Para o serviço de arquivo de documentos são consideradas


as tarefas de, por exemplo, arquivo de ordens de encomenda, recibos, etc., nas
instalações do próprio fornecedor de serviços de logística.
07

8.3.2.3 Sistemas Informáticos e de comunicação

WMS (Warehouse Management System) - São softwares aplicados à gestão de áreas


de armazenamento, no que diz respeito ao controlo da entrada e saída de materiais,
distribuição dos mesmos dentro do armazém, aplicação dos métodos de controlo de
stocks, formação de cargas para expedição (picking), etc.

TMS (Transportation Management System) - São softwares que racionalizam e


optimizam as operações de transporte, facultando informações às empresas que
permitem extrair a melhor relação custo-benefício, dos recursos envolvidos com o
transporte e tornam mais eficientes os serviços oferecidos ao cliente.

Sistema de informação integrados (tipo ERP - Enterprise Resource Planning ou


Planeamento dos Recursos Empresariais, ou ainda, Planeamento dos Recursos do
Negócio. Trata-se de um sistema que tem a missão de gerir as áreas comercial,
financeira, industrial, administrativa e de recursos humanos das organizações, de forma
totalmente integrada.)

Sistema de Track&Trace – sistema que permite localizar a mercadoria, em tempo real,


no decorrer do seu transporte.

EDI- Electronic Data Interchange – consiste no intercâmbio entre empresas, computador


a computador, de todo o tipo de documentos comerciais formatados segundo standards
ou normas previamente acordadas.

Sistemas de código de barras – sistema utilizado para identificação automática de itens,


em pontos de venda ou em processos de movimentação. Método de codificação de dados
alfanuméricos para leitura óptica rápida e precisa.

Rádio-frequência - sistema utilizado num armazém para a comunicação em tempo real,


via rádio, entre o sistema de gestão de armazéns e os receptores.

9. SERVIÇO

Ainda que nem todos os produtos, dependendo do seu tipo, sejam transportados em
paletes, optou-se pelo uso desta unidade de embalagem como a mais representativa para
efectuar as comparações entre fornecedores de serviços de logística. Relativamente ao
tipo de paletes a considerar, pretende-se ainda que, mesmo que não seja esse o tipo de
paletes utilizado, se apresente os valores em termos de Euro Paletes (800cmX1200cm).

11. ESTRATÉGIA/POSICIONAMENTO
08

Reengenharia de processos – Capacidade interna de inovar processos.

Notas importantes:

Todas as informações fornecidas serão tratadas com a mais estrita confidencialidade.

Preencha o maior número possível de respostas do questionário que se apresenta de


seguida. Nos casos em que não existam dados disponíveis, ou seja desconhecidos, por
favor escreva ND (Não Disponível) no espaço adequado.

Por favor indique valores negativos com um sinal de “-“.

Todos os dados a introduzir são respeitantes ao último ano fiscal consolidado. No entanto,
se a organização já se encontra no nono mês do novo exercício, poderá ser mais
adequado utilizar informação do ano corrente, acrescentando-lhes uma previsão para o
ano inteiro, em vez de utilizar os valores do exercício anterior.

2. DIMENSÃO DA EMPRESA EM PORTUGAL

Volume de negócios do ano do exercício (€)?

Volume de negócios do ano anterior ao exercício (€)


Volume de negócios dos 2 anos anteriores ao exercício (€)
Valor do investimento total efectuado no ano do exercício (€)
Valores do investimento efectuado em tecnologias de informação
no ano do exercício (€)

N.º de trabalhadores ?

N.º de clientes activos ?

N.º total de toneladas transportadas no ano (ton) ?

N.º de toneladas transportadas no ano por rodovia (ton)


N.º de toneladas transportadas no ano ferrovia (ton)
N.º de toneladas transportadas no ano por transporte marítimo (ton)
N.º de toneladas transportadas no ano por transporte aéreo (ton)

N.º de Armazéns da Empresa ?

Área própria/arrendada Coberta de Armazenagem (m2):


Temperatura ambiente
Temperatura controlada (-23º a 0º)
Temperatura controlada (0º a 15º)
09

Área Coberta de Armazenagem subcontratada (m2) ?:

Temperatura ambiente
Temperatura controlada (-23º a 0º)
Temperatura controlada (0º a 15º)

N.º de Plataformas de Grupagem ?

N.º de Centros de Distribuição ?

N.º de Veículos Próprios (transporte rodoviário)


N.º de Veículos Subcontratados (transporte rodoviário)
Nº de Navios
Nº de Navios Subcontratados
Nº de Aviões
Nº de Aviões Subcontratados
N.º de Vagões
Nº de Vagões Subcontratados

Carga útil média (Tonelagem) dos Veículos∗ Próprios

Carga útil média (Tonelagem) dos Veículos∗ Subcontratados

N.º médio de Kms em vazio∗


Taxa média de ocupação dos veículo

N.º de viagens realizadas em transporte rodoviário ?

∗ Respeitantes a Transporte rodoviário apenas

3. PRESENÇA GLOBAL/DISPERSÃO GEOGRÁFICA:


Indique o número de instalações da empresa em cada área geográfica:

Portugal
Espanha
Europa do Norte1
Europa Central2
Europa do Sul3

1
Irlanda, Reino Unido, Escandinávia.
2
França, Benelux, Alemanha, Aústria (e Suiça).
3
Itália, Grécia.
10

Resto do Mundo

4. SECTORES DE ACTIVIDADE

Indique, em percentagem (%), os principais Sectores de Actividade em que operou no ano


do exercício:

Sectores de Actividade A montante dos A juzante dos clientes •


clientes • Inbound (%) Outbound (%)
Alimentar / Bebidas / Tabaco / Outros Prod. Grande Consumo
Automóvel / Componentes
Borracha
Couro / Calçado
Electrodomésticos
Electrónica de Consumo
Materiais de Construção / Vidro
Metalomecânica / Máquinas Industriais
Mobiliário / Madeira / Cortiça
Papel / Ed. Publicações / Artes Gráficas
Químico / Farmacêutico
Têxtil / Vestuário
Outros: _________________
Total 100% 100%

5. CARACTERIZAÇÃO DA ACTIVIDADE

5.1 Facturação
Indique as receitas (em €) de cada grande tipo de operações realizadas:
Receitas (Facturação) da operação de distribuição €
Receitas (Facturação) da operação de armazenamento €
Receitas (Facturação) da operações de valor acrescentado €

Ou transporte.

5.2 Custos ?
Indique os custos afectos a cada grande tipo de operações realizadas:
Distribuições €
Operações internas (em Armazém?) €
Operações de valor acrescentado €

5.1 Pessoal ?
Indique o Nº de trabalhadores afectos a cada grande tipo de operações realizadas:
Nº de trabalhadores afectos à distribuição
11

Nº de trabalhadores afectos ao armazenamento


Nº de trabalhadores afectos às actividades de valor acrescentado

6. MODOS DE TRANSPORTE ?
Indique o Nº de trabalhadores afectos a cada grande tipo de operações realizadas:
Rodoviário (carga completa - FTL) %
Rodoviário (carga parcelar/grupagem - LTL) %
Ferroviário %
Aéreo %
Marítimo de Curta Distância %
Marítimo de Longa Distância %
Expresso %
Intermodalidade %
Total 100%

6.1 Se recorreu à Intermodalidade indique a percentagem de


utilização relativa das várias opções:

R–F–R %
R–A–R %
R–M-R %
Outra %

Legenda: R – Rodoviário, F – Ferroviário, A – Aéreo, M - Marítimo


12

7. DESTINOS DE TRANSPORTE ?

Para que zonas geográficas realizou transporte?

7.1 Inbound (fornecedores > fábrica)


Portugal (transporte Inter-regional) %
Portugal (transporte Intra-regional) %
Espanha %
1
Europa do Norte %
2
Europa Central %
Europa do Sul3 %
Resto do Mundo %

7.2 Outbound (fábrica > representante marca/cliente)

Portugal (transporte Inter-regional) %


Portugal (transporte Intra-regional) %
Espanha %
1
Europa do Norte %
Europa Central2 %
3
Europa do Sul %
Resto do Mundo %

1
Irlanda, Reino Unido, Escandinávia.
2
França, Benelux, Alemanha, Aústria (e Suiça).
3
Itália, Grécia.
13

8. TIPOS DE SERVIÇOS

8.1 Serviços de Transporte


8.1.1 Tipo de Produtos ?
Temperatura Ambiente
Temperatura Controlada
Congelados (-23º a 0º)
Frescos (-0º a -15º)
Granel (Alimentos/Químicos/Outros)
Têxtil/Vestuário (Pendurados)
Perfis Longos
Perigosos
Outros:

8.2 Serviços de Armazenagem


8.2.1 Tipo de Armazenagem
Armazenagem partilhada ?

Armazenagem dedicada ?

Cross-docking ?

Outras:

8.2.2 Tipo de Produtos ?


Temperatura Ambiente
Temperatura Controlada
Congelados (-23º a 0º)
Frescos (-0º a -15º)
Granel (Alimentos/Químicos/Outros)
Têxtil/Vestuário (Pendurados)
Perfis Longos
Perigosos
Outros:
14

8.3 Serviços de Valor Acrescentado


8.3.1 Directamente relacionados com o produto
Re-Working ?

Pré-Montagem/Montagem/Instalação ?

Etiquetagem ?

Pesagem ?

Embalagem ?

Separação/Reagrupamento/Reembalagem ?

Sequenciamento/Abastecimento just-in-time das linhas de produção/montagem ?

Controlo de Qualidade ?

Logística Inversa/Retorno ?

Serviço Pós-Venda ?

Assistência técnica ?

Manutenção/Reparação ?

Seguros ?

Serviço de call center ?

Packs promocionais/Co-packing ?

Cobranças (Cash On Delievery) ?

Mailings ?

Outros:

8.3.1 Directamente relacionados com o produto


8.3.2.1 Tarefas Administrativas
Devolução de comprovativos de entrega

Arquivo de documentos ?

Processamento de ordens de encomenda


Processamento de facturas
Outros:
15

8.3.2.2 Tarefas de gestão


Gestão de inventário
Gestão de informação
Gestão de tráfego/frotas
Gestão de subcontratados
Gestão de embalagens retornáveis
Gestão de paletes
Gestão de stocks
Gestão de marcas
Gestão de material promocional
Gestão de prazos de validade
Consultoria/Formação
Outros:

8.3.2.2 Tarefas de gestão


Sistemas de gestão de armazenagem (WMS) ?

Sistemas de gestão de transporte (TMS) ?

Sistema de informação para a gestão da operação


Sistema de informação para a gestão de fluxos
Sistema de informação para a previsão de vendas

Sistema de informação integrados (tipo ERP) ?

Sistema de Track&Trace ?

Internet

EDI- Electronic Data Interchange ?

Sistemas de código de barras ?

Rádio-frequência ?

Outros:
16

9. SERVIÇO A CLIENTES
Nº de paletes recebidas
Nº de paletes expedidas
Nº de entregas total
Nº de entregas efectuadas dentro do prazo
Nº de entregas efectuadas dentro da janela horária
Nº de entregas com janela horária definida

Nº de entregas em conformidade com as encomendas


Nº de entregas com danos imputáveis à logística
Nº de reclamações imputáveis à logística

10. ESTAVA CERTIFICADO PELA(S) NORMA(S)


NP EN ISO 9001 (2000)
NP EN ISO 9001 (1994)
NP EN ISO 9002 (1994)
NP EN ISO 9003 (1994)
ISO 14001 (1996)
Outras:
17

11. ESTRATÉGIA/POSICIONAMENTO ?
Indique o grau de importância/grau de esforço a efectuar de cada um dos seguintes
pontos (num horizonte temporal de 2/3 anos), tendo em conta a estratégia/posicionamento
adoptado/a adoptar pela empresa. 1 - Pouca a 5 – Muita.

1 2 3 4 5
Diminuição dos preços dos serviços
Posicionamento global / Alargamento da cobertura geográfica
Robustez financeira
Investimento em Sistemas de Informação / Tecnologia
Concentração em determinados serviços
Alargamento do leque de serviços
Investimento em equipamento / Capacidade operacional
Excelência / Melhoria do serviço ao cliente
Investimento em formação
Reengenharia de processos

12. FORMAÇÃO
Nº de horas dispendidas em formação

Da percentagem de horas gastas em formação, indique a percentagem relativa a cada grupo:

Administrativa %

Tecnológica %
Operadores %
Condutores %
Outras: %
18

Bibliografia

Anuário de Logística 1999, Edição Logística Hoje

CAP GEMINI ERNST & YOUNG, Georgia Institute of Technology, Ryder Logistics &
Transportation Solutions Worldwide, “Third-Party Logistics Study Results and Findings of
The 2002 Seventh Annual Study”, 2002

CARVALHO, JOSÉ CRESPO DE e CARVALHO, VITOR, “Auditoria Logística – medir para


gerir”, Edições Sílabo, 2001

Council of Logistics Management – “Survey of Logistics Buying and Selection Processes”,


Outubro 1997

Lambert, Douglas M., Stock, James R., Ellram, Lisa M. – “Fundamentals of Logistics
Management”, Mc Graw Hill, 1998

Revlog – “Reverse logistics and its effects on Industry”, INSEAD.


19

CRITÉRIOS DE BENCHMARKING

Por favor seleccione os critérios relativamente aos quais deseja comparar o desempenho
da sua organização.

Identifique que categorias deseja incluir. Para efectuar selecções regionais pode escolher
mais que uma região. No entanto, para as outras categorias apenas pode escolher um
critério. Pode escolher um código CAE ou uma Área de Actividade, mas não ambos.

Regiões Nacionais:

Todas Madeira
Norte Açores
Centro
Lisboa
Alentejo
Algarve

CAE – Classificação das Actividades Económicas

Código CAE
20

Áreas de Actividade:

Agricultura, Silvicultura Minas e Extracção de Alimentação, Bebidas e


e Pescas Minérios Tabaco

Têxteis e Vestuário Madeira e Papel Química, Plásticos e


Cerâmica

Fabrico de Produtos Produção de Indústria Eléctrica e


Metálicos Máquinas em Geral Electrónica

Indústria de Serviços Públicos, Comércio por Grosso e


Transportes Energia, Correios e de Retalho
Telecomunicações

Turismo Serviços de Serviços Financeiros/


Transporte Imobiliários

Serviços Sociais/ Outros Serviços Construção Civil/ Obras


Governamentais Públicas

Outras Indústrias Educação

Volume de Negócios:

Mais de 0m€ 1m€ 5m€ 10m€ 50m€

Menos de 1m€ 5m€ 10m€ 50m€

Número de Trabalhadores:

Mais de 0 10 20 50

100 250 500

Menos de 10 20 50 100

250 500