You are on page 1of 20

OZONIZAÇÃO FOTOCATALÍTICA DO AZUL

DE METILENO: INFLUÊNCIA DOS


DIFERENTES FENÔMENOS OXIDATIVOS
ENVOLVIDOS
Acadêmico: Christian Mendes de Oliveira
Orientadores: Prof. Dr. Luiz Mario de Matos Jorge
Prof.ª. Dr.ª Onélia Aparecida Andreo dos Santos

Universidade Estadual de Maringá (UEM)


Departamento de Engenharia Química (DEQ)
INTRODUÇÃO

Breve Contextualização
◦ Característica dos seres humanos
organizados como sociedade:
Busca por qualidade de vida

◦ Desenvolvimento sem
planejamento sustentável:
Aumento da poluição

◦ Poluição: químicos sintéticos


◦ Corantes
◦ Herbicidas...

2
INTRODUÇÃO

Corantes
◦ Cerca de 15% do total da produção
mundial de corantes é perdida
durante o processamento de
tingimento, sendo lançados como
efluentes líquidos

◦ Efluentes contendo moléculas com


estruturas complexas e não
biodegradáveis

◦ Azul de
Metileno
C.I. 52015

3
INTRODUÇÃO

Soluções
◦Tradicionais:
◦Adsorção
◦Coagulação
◦Tratamentos Biológicos

◦Alternativas:
◦Fotocatálise heterogênea
◦Ozonização
◦Sinergias

4
INTRODUÇÃO

Objetivos/Justificativas
• Proposição de uma técnica alternativa no tratamento de efluentes
com corantes
• Ozonização fotocatalítica:
• Processos separados têm sido amplamente estudados
• Sua combinação ainda é pouco explorada na literatura
• Etapa importante do estudo: avaliação preliminar da influência dos
diferentes fenômenos oxidativos envolvidos

5
METODOLOGIA

Módulo Experimental
1. Reator fotocatalítico anular
2. Reator de ozonização
3. Gerador de ozônio
4. Compressor de ar
5. Agitador magnético
6. Bomba centrífuga
7. Sensor de vazão conectado ao
módulo Arduino
8. Válvula

6
METODOLOGIA

Ensaios Realizados
Fenômenos oxidativos avaliados:
1. Adsorção (Com/sem recirculação)
2. Fotólise (Com/sem presença de O2)
3. Fotocatálise (Com/sem presença de O2)
4. Ozonização (Com/sem recirculação)
5. Sinergias
a) Ozonização Fotolítica
b) Ozonização Catalítica (Com/sem
recirculação)
c) Ozonização Fotocatalítica

7
METODOLOGIA

Ensaios Realizados
Condições experimentais: Espectrofotômetro UV-Vis
◦ Fotocatalisador: TiO2 100% anatase
◦ Carga: 0,5 g/L
◦ C0: 30 ppm
◦ Vazão: 1,5 L/min
◦ pH: 7,0
◦ Comprimento de onda: UVa
◦ O3: 3 L/min (compressor de ar) Resultados obtidos: C/C0 x t

8
RESULTADOS

Adsorção (Com/sem recirculação)


◦ Quantidade de cor removida
apenas pelo fenômeno adsortivo
◦ Tempo necessário para o
equilíbrio: aprox. 15 minutos
◦ Recirculação: aumento na
turbulência
◦ Aumento do contato íntimo entre as
partículas do adsorvente e as
moléculas do poluente
◦ Remoção baixa em ambos os
casos (máx. 12%)

9
RESULTADOS

Fotólise (Com/sem presença de O2)


◦ Verificar a ocorrência de redução
de cor pela radiação
◦ Ausência do fotocatalisador
(TiO2)
◦ Descoloração do corante devido
a radiação é muito baixa (aprox.
0,3%)
◦ A presença de O2 aumenta
ligeiramente a porcentagem de
cor reduzida (8,29%)

10
RESULTADOS

Fotocatálise (Com/sem presença de O2)


◦ Maior descoloração do corante em
relação à fotólise: aprox. 34 %
◦ Na presença de O2: aprox. 31%
◦ O2 reduziu a velocidade de reação:
◦ Modelo de pseudoprimeira ordem.

𝑑𝐶
= −𝑘𝑡
𝑑𝑡

◦ Sem O2: k = 8,544×10-3 s-1


◦ Com O2: k = 7,369×10-3 s-1

11
RESULTADOS

Ozonização (Com/sem recirculação)


◦ Alta porcentagem de descoloração em
ambos os casos
◦ sem recirculação: aprox. 97,09%
◦ com recirculação: aprox. 95,28%
◦ Processo sem recirculação faz com que
a solução de corante fique mais tempo
em contato com o ozônio do que
quando há recirculação
◦ Velocidades de reação:
◦ sem recirculação: k = 7,069×10-2 s-1
◦ com recirculação: k = 5,240×10-2 s-1

12
RESULTADOS

Sinergias
Ozonização fotolítica: (□)
◦ Resultado semelhante à ozonização com
recirculação.
◦ Hipótese: A radiação UV não contribui
para a descoloração da solução na
ausência de TiO2 (como ocorre na
fotólise)

◦ Ozonização fotolítica: 5,094×10-2 s-1


◦ Ozonização com recirculação: 5,240×10-2 s-1

13
RESULTADOS

Sinergias
Ozonização catalítica:
◦ Avaliou-se com recirculação (○) e sem
recirculação (∎)
◦ No caso com recirculação: aumento da
velocidade de reação em relação à
ozonização com recirculação
◦ Hipóteses:
◦ Recirculação aumenta a adsorção
◦ Ataque do ozônio ocorre de maneira
mais eficaz na superfície do
catalisador, onde o poluente é
adsorvido, facilitando assim a reação

14
RESULTADOS

Sinergias
Ozonização catalítica:
◦ Avaliou-se com recirculação (○) e sem 1

recirculação (∎)
◦ No caso com recirculação: aumento da 0,8 Ozonização com
recirculação
velocidade de reação em relação à
ozonização com recirculação 0,6

C/C0
Ozonização Catalítica com
◦ Hipóteses: recirculação
◦ Recirculação aumenta a adsorção 0,4

◦ Ataque do ozônio ocorre de maneira


0,2
mais eficaz na superfície do
catalisador, onde o poluente é 0
adsorvido, facilitando assim a reação 0 10 20 30 40 50 60
Tempo (min)

15
RESULTADOS

Sinergias
Ozonização fotocatalítica: (●)

◦ Resultados de descoloração não foram


superiores aos anteriores
◦ Velocidade de reação e a porcentagem
de descoloração são ligeiramente
menores
◦ Necessário avaliar os PARÂMETROS
OPERACIONAIS (próxima etapa)
◦ Autores afirmam que a degradação do
poluente pode ser mais eficiente

16
RESULTADOS
Constantes de velocidade de reação
e Porcentagem de Descoloração
Constante de velocidade de
Experimento R² Descoloração (%)
reação k (s-1)
Fotocatálise sem O2 8,544×10-3 0,9042 34
Fotocatálise com O2 7,369×10-3 0,8674 31
Ozonização sem recirculação 7,069×10-2 0,9986 97,09
Ozonização com recirculação 5,240×10-2 0,9962 95,28
Ozonização fotolítica 5,094×10-2 0,9982 94,01
Ozonização catalítica sem recirculação 7,097×10-2 0,9988 99,95
Ozonização catalítica com recirculação 6,455×10-2 0,9976 95,65
Ozonização fotocatalítica 4,876×10-2 0,9928 95,34

17
CONCLUSÃO

Conclusão
◦ O melhor processo dentre os estudados, nas condições avaliadas,
é o processo de ozonização catalítica sem recirculação.
◦ Este resultado apresentou a maior constante de velocidade de
reação e maior porcentagem de descoloração.
◦ Apesar do resultado da ozonização fotocatalítica ser inferior, deve-
se levar em conta que a avaliação realizada foi apenas da redução
de cor, sendo insuficiente para afirmar que este processo é menos
eficiente em geral.

18
Referências Bibliográficas
AGUSTINA, T. E., ANG, H. M., VAREEK, V. K. (2005), “A review of synergistic effect of photocatalysis and ozonation
on wastewater treatment”, Journal of Photochemistry and Photobiology C: Photochemistry Reviews, Vol 6, n. 4, p.
264-273.
ARSLAN, I.; BALCIOĞLU, I. A. (1999), “Degradation of commercial reactive dyestuffs by heterogenous and
homogenous advanced oxidation processes: a comparative study”. Dyes and pigments, v. 43, n. 2, p. 95-108.
BELTRAN, F. J., AGUINACO, A., GARCÍA-ARAYA, J. F., OROPESA, A. (2008), “Ozone and photocatalytic processes to
remove the antibiotic sulfamethoxazole from water”, Water research, Vol 42, n. 14, p. 3799-3808.
CLACK, H. L.; SERRE, S. D.; NARASIMHAN, U (2003), “The Relative Influence of Turbulence and Turbulent Mixing
on the Adsorption of Mercury within a Gas-Sorbent Suspension”, In: Proceedings of the 2003 DOE-EPRI-US EPA-
A&WMA Power Plant Air Pollutant Control Symposium. p. 19-22.
HERRMANN, J. M., TAHIRI, H., AIT-ICHOU, Y., LASSALETTA, G., GONZALEZ-ELIPE, A. R., FERNANDEZ, A. (1997).
“Characterization and photocatalytic activity in aqueous medium of TiO2 and Ag-TiO2 coatings on quartz”, Applied
Catalysis B: Environmental, Vol 13, n. 3, p. 219-228.
INSTITUTO DE QUÍMICA DA USP, Disponível em: <<http://www2.iq.usp.br/pos-
graduacao/images/documentos_pae/1sem2010/fisico_quimica/leandro.pdf>> Acesso em: 07/07/2017;

19
Referências Bibliográficas
IZUMI, I., DUNN, W. W., WILBOURN, K. O., FAN, F. R. F., BARD, A. J. (1980). “Heterogeneous photocatalytic oxidation of hydrocarbons on
platinized titanium dioxide powders”, The Journal of Physical Chemistry, Vol 84, n. 24, p. 3207-3210.
KU, Y., LEU, R-M., LEE, K-C. (1996), “Decomposition of 2-chlorophenol in aqueous solution by UV irradiation with the presence of titanium
dioxide”, Water Research, Vol 30, n. 11, p. 2569-2578.
LIU, X., HOU, Y., GUO, J., WANG, Y., ZUO, Q., WANG, C. (2015), “Catalytic ozone aqueous decomposition of methylene blue using
composite metal oxides. In: IOP Conference Series: Materials Science and Engineering. IOP Publishing, p. 012031.
RIDEH, L., WEHRER, A., RONZE, D., ZOULALIAN, A. (1997), “Photocatalytic degradation of 2-chlorophenol in TiO2 aqueous suspension:
modeling of reaction rate”, Industrial & engineering chemistry research, Vol 36, n. 11, p. 4712-4718.
SANCHEZ, L., PERAL, J., & DOMENECH, X. (1998), “Aniline degradation by combined photocatalysis and ozonation”. Applied Catalysis B:
Environmental, Vol 19, n. 1, p. 59-65.
SHAN, A. Y., GHAZI, T. I. M., RASHID, S. A. (2010), “Immobilisation of titanium dioxide onto supporting materials in heterogeneous
photocatalysis: a review”, Applied Catalysis A: General, Vol 389, n. 1, p.1-8.
WANG, S., SHIRAISHI, F., NAKANO, K. (2002), “A synergistic effect of photocatalysis and ozonation on decomposition of formic acid in an
aqueous solution”, Chemical Engineering Journal, Vol 87, n. 2, p. 261-271, 2002.
ZOLLINGER, H. (2003), Color chemistry: syntheses, properties, and applications of organic dyes and pigments. John Wiley & Sons.

20