You are on page 1of 11

Emoções

Profa. Dra. Camila Campanhã


Definição
Uma emoção é uma resposta negativa ou positiva imediata, específica
para eventos ambientais ou pensamentos internos. As emoções
normalmente interrompem o que está acontecendo ou desencadeiam Fisiologia
mudanças no raciocínio e comportamento.

Emoções Comportamento

Os humores são estados emocionais difusos, de longa duração, que não


têm um objeto ou gatilho identificável. Em vez de interromper o que está Cognição
acontecendo, eles influenciam o raciocínio e o comportamento.
Muitas vezes, as pessoas que estão com bom humor ou mau humor não
têm ideia de por que elas se sentem dessa maneira. Assim, o humor se
refere à vaga sensação que as pessoas têm de que se sentem de
determinada maneira.
Definições
As emoções variam em valência e alerta fisiológico
As emoções básicas, ou emoções primárias, são inatas, evoluti-
vamente adaptativas e universais (compartilhadas entre as
culturas) - raiva, o medo, a tristeza, o asco, a alegria, a surpresa e
o desprezo.
As emoções secundárias são misturas de emoções primárias.
Existem inúmeras emoções secun- dárias, como o remorso, a
culpa, a submissão, a vergonha, o amor, o rancor e a inveja.
Modelo circumplexo: as emoções são dispostas ao longo de dois
continuums: valência (quão negativas ou positivas elas são) e
alerta fisiológico (quão excitantes elas são; Russell, 1980);
Alerta fisiológico é uma expressão genérica usada para descrever
a ativação fisiológica (como o aumento na atividade cerebral) ou
as respostas autonômicas aumentadas (como a taquicardia, a
taquipneia ou a tensão muscular);
Teorias da Emoção

Teoria de Teoria de Teoria dos


James-Lange Cannon-Bard Dois Fatores
Teorias da Emoção
Teoria de James Lange:
“Nós nos sentimos tristes porque choramos, zangados porque brigamos e assustados porque
trememos”.
Logo, o sentimento segue as respostas corporais.
As pessoas percebem padrões específicos de respostas corporais e, como resultado dessa
percepção, sentem emoção. Isto é, ver o urso faz com que seu coração acelere, e você percebe o
seu coração acelerado como medo.
Teoria de Cannon-Bard:

Informações sobre estímulos emocionais são enviadas simultaneamente ao córtex e


ao corpo e resultam em experiência emocional e reações corporais, respectivamente.
A mente responde rapidamente à experiência, enquanto o corpo é muito mais lento,
precisando de pelo menos 1 ou 2 segundos para reagir.
A informação de um estímulo produtor de emoção é processada em estruturas
subcorticais. As es- truturas subcorticais então enviam informações separadamente
para o córtex e o corpo. Como resultado, as pessoas experimentam duas coisas
separadas aproximadamente ao mesmo tempo: uma emoção, produzida no córtex, e
as reações físicas, produzidas no corpo
Afirma que as reações fisiológicas do corpo ocorrem ao mesmo tempo em que
sentimos as emoções. Logo, uma coisa não causa a outra. O estímulo que causa a
emoção é simultaneamente encaminhado ao córtex cerebral causando a consciência
da emoção e para o sistema nervoso simpático, causando a excitação corporal.
Teoria dos dois fatores
Os psicólogos sociais Stanley Schachter e Jerome Singer (1962) viam
algum mérito em ambas as teorias.
Schachter e Singer que que a resposta fisiológica a todos os estímulos
emocionais era essencialmente a mesma, a qual denominaram alerta
fisiológico indiferenciado. O alerta era apenas interpretado de maneira
diferente, dependendo da situação, e recebia um rótulo.
A busca por uma expli- cação cognitiva, ou rótulo, muitas vezes é
rápida e simples, já que a pessoa geralmente reconhece o evento que
levou ao seu estado emocional.
As experiências emocionais crescem a partir da consciência da
resposta corporal e que as emoções são fisicamente semelhantes.
Conforme as pesquisas de Schachter e Singer, um estado de agitação
pode ser interpretado como duas emoções completamente distintas,
dependendo da maneira como a rotulamos.
Teoria dos dois fatores
Quando as pessoas cometem erros na
identificação da fonte do seu aumento no
alerta fisiológico, isso é chamado de atribuição
errônea do alerta fisiológico.

A transferência de excitação é uma forma


similar de atribuição errônea. Aqui, o alerta
fisiológico residual causado por um evento é
transferido para um novo estímulo.
Razão X Emoção
Robert Jazonc argumenta que a cognição nem sempre precede a emoção; que nossas reações
emocionais podem ser mais rápidas do que a nossa interpretação da situação.
Como Robert Zajonc coloca, “Nós não apenas vemos ‘uma casa’: vemos uma casa bonita, uma
casa feia ou uma casa ostentosa” (1980, p. 154).
Tomada de Decisão
em situações complexas e multifacetadas, as emoções
servem como guias heurísticos, que fornecem feedback
para tomar decisões rápidas (Slovic, Finucane, Peters,
& MacGregor, 2002).
Os julgamentos de risco são fortemente influenciados
por sentimentos atuais, e quando as emoções e
cognições estão em conflito, as emoções normalmente
têm o impacto mais forte sobre as deci- sões
(Loewenstein, Weber, Hsee, & Welch, 2001).
Semelhanças e diferenças fisiológicas
entre emoções
Monitoramento de batimentos cardíacos, sudorese e respiração não indica diferenças de padrões entre
emoções de RAIVA, MEDO e EXCITAÇÃO SEXUAL.
◦ Podemos distingui-las do tédio.

Distinções sutis: estimulação de músculos faciais distintos.


As distinções são muito maiores e específicas em relação aos circuitos cerebrais relacionados.