You are on page 1of 15

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO

ESCOLA DE ENGENHARIA DE SÃO CARLOS


Núcleo de Engenharia Térmica e Fluidos
Fundamentos da Mecânica dos Fluidos (SEM0403)

ANÁLISE DIMENSIONAL E SEMELHANÇA

Determinação dos parâmetros ∏ de Buckingham

Procedimento:

1. Listar todas as grandezas envolvidas.


2. Escolher o conjunto de grandezas fundamentais
(básicas), ex.: M, L, t , T.
3. Expressar todas as grandezas em termos das
grandezas básicas.
4. Selecionar, da listagem, as grandezas
repetitivas em número igual ao das grandezas
básicas.Duas grandezas repetitivas não devem
ter dimensões que difiram simplesmente de um
expoente. Não incluir grandezas dependentes.
5. Estabelecer as equações dimensionais
combinando as grandezas selecionadas no
passo 4 com cada uma das outras grandezas
em jogo para formar grupos adimensionais.
6. Verifique se cada grupo é adimensional.
7. A relação funcional ente os parâmetros deve
ser determinada experimentalmente.
UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO
ESCOLA DE ENGENHARIA DE SÃO CARLOS
Núcleo de Engenharia Térmica e Fluidos
Fundamentos da Mecânica dos Fluidos (SEM0403)

Exemplo: Escoamento Turbulento em tubulação

No escoamento turbulento plenamente desenvolvido não


podemos avaliar analiticamente a queda de pressão.
Porém, sabemos da observação que a queda de pressão
∆p devida ao atrito em tubo horizontal de seção constante
depende do diâmetro D, do comprimento L, da velocidade
média V, da densidade ρ e da viscosidade do fluido µ, e
da altura da rugosidade e. Determinar o conjunto de
grupos adimensionais que podem ser usados para
correlacionar os dados.

Seguindo o procedimento:

1. ∆p , ρ , µ , V , L, D , e 7 grandezas
2. São 3 grandezas básicas = M, L, t.
3. ∆p , ρ , µ , V , L, D , e
M  M  M  L
 2 ,  3 ,  ,  , [L ], [L ], [L]
 Lt   L   Lt   t 
4. ρ , V , D Obs.: ∆p é a grandeza dependente primordial.
A viscosidade difere de ∆p somente no expoente da
unidade t. Finalmente, L, assim como e, tem mesma
dimensão de D.
UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO
ESCOLA DE ENGENHARIA DE SÃO CARLOS
Núcleo de Engenharia Térmica e Fluidos
Fundamentos da Mecânica dos Fluidos (SEM0403)

Seguindo o procedimento (cont):

5. Formação dos grupos adimensionais

Número de Euler
a b
M L c M 
∏1 = ρ V D ∆p =  
a b c
  (L )   = M 0 L0t 0
 L3  t  Lt 2 

M : 0 = a +1  a = −1

L : 0 = −3a + b + c − 1 b = −2

t : 0 = −b − 2  c = 0

Consequentemente:

−1 −2
∆p
∏1 = ρ V D ∆p = 0
= Eu
ρV 2
UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO
ESCOLA DE ENGENHARIA DE SÃO CARLOS
Núcleo de Engenharia Térmica e Fluidos
Fundamentos da Mecânica dos Fluidos (SEM0403)

Número de Reynolds

d e
M L f M
∏ 2 = ρ V D µ =  
d e f
  (L )   = M 0 L0t 0
 L3  t  Lt 

M : 0 = d +1  a = −1

L : 0 = −3d + e + f − 1 b = −1

t : 0 = −e − 1  c = −1
Consequentemente:

µ 1
∏2 = =
ρVD Re
Analogamente:

L e
∏3 = ∏4 =
D D
UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO
ESCOLA DE ENGENHARIA DE SÃO CARLOS
Núcleo de Engenharia Térmica e Fluidos
Fundamentos da Mecânica dos Fluidos (SEM0403)

6. É adimensional?

∆p M L L3 t 2
∏1 = : = [1]
ρV 2 t 2 L2 M L2
idem para os demais Pi’s

7. A relação funcional é:

∏1 = f (∏ 2 , ∏ 3 , ∏ 4 )
ou

 L e
Eu = f  Re, , 
 D D
UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO
ESCOLA DE ENGENHARIA DE SÃO CARLOS
Núcleo de Engenharia Térmica e Fluidos
Fundamentos da Mecânica dos Fluidos (SEM0403)

Dedução do fator de atrito por análise dimensional

Aplicando a análise dimensional a um escoamento


totalmente desenvolvido em um tubo, temos:

∆p  L e
= φ  Re, , 
ρV 2
 D D
Substituindo a Eq. (5) em (9), temos:

hl  L e
2
= φ  Re, , 
V  D D
Experiências mostram que hl é diretamente proporcional a
L/D, assim: Obs. perda de carga
hl L  e
= φ 2  Re, 
adimensionalizada
pela energia
1 2 D  D cinética do fluido
V escoante
2
A função desconhecida φ2 (Re, e/D) é definida como o
fator de atrito, f.
2
LV
hl = f
D 2
UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO
ESCOLA DE ENGENHARIA DE SÃO CARLOS
Núcleo de Engenharia Térmica e Fluidos
Fundamentos da Mecânica dos Fluidos (SEM0403)

Diagrama de Moody (1944), obtido


experimentalmente

rugosidade relativa e/D

Quadro negro
UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO
ESCOLA DE ENGENHARIA DE SÃO CARLOS
Núcleo de Engenharia Térmica e Fluidos
Fundamentos da Mecânica dos Fluidos (SEM0403)

Equações da Continuidade e de Navier-Stokes na sua


forma adimensional

Estas são, respectivamente, as equações da conservação


da massa e da quantidade de movimento adimensionais.
Note que os “fatores de escala”, ou seja, as
variáveis descrevendo a dimensão e velocidade global do
sistema e suas propriedades físicas, estão concentrados
em apenas dois grupos adimensionais:
UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO
ESCOLA DE ENGENHARIA DE SÃO CARLOS
Núcleo de Engenharia Térmica e Fluidos
Fundamentos da Mecânica dos Fluidos (SEM0403)

Semelhança Dinâmica
1. Se em dois sistemas diferentes os “fatores de escala”
são iguais, por exemplo os números de Froude e
Reynolds, então ambos sistemas são descritos por
equações diferenciais adimensionais idênticas.
2. Se, em adição, as condições iniciais e condições de
contorno são as mesmas (o que é possível apenas se
os dois sistemas diferentes são geometricamente
semelhantes), então os dois sistemas são idênticos
matematicamente; ou seja, v*(x*, y*, z*, t*) e p*(x*, y*,
z*, t*) são os mesmos em ambos sistemas diferentes.
3. Tais sistemas são, então, ditos serem “dinamicamente
semelhantes”

Resumindo: “sistemas diferentes são dinamicamente


semelhantes quando são geometricamente semelhantes,
possuem as mesmas condições de contorno e iniciais e
possuem os mesmos números adimensionais com valores
idênticos.”
UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO
ESCOLA DE ENGENHARIA DE SÃO CARLOS
Núcleo de Engenharia Térmica e Fluidos
Fundamentos da Mecânica dos Fluidos (SEM0403)

Parâmetros Adimensionais comuns


UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO
ESCOLA DE ENGENHARIA DE SÃO CARLOS
Núcleo de Engenharia Térmica e Fluidos
Fundamentos da Mecânica dos Fluidos (SEM0403)

O significado físico de cada parâmetro pode ser


determinado observando que cada número adimensional
pode ser escrito como a relação entre duas forças.
Observe que as forças são:
UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO
ESCOLA DE ENGENHARIA DE SÃO CARLOS
Núcleo de Engenharia Térmica e Fluidos
Fundamentos da Mecânica dos Fluidos (SEM0403)

Assim, observamos que:


UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO
ESCOLA DE ENGENHARIA DE SÃO CARLOS
Núcleo de Engenharia Térmica e Fluidos
Fundamentos da Mecânica dos Fluidos (SEM0403)

Parâmetros adimensionais comuns em Mecânica dos Fluidos


UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO
ESCOLA DE ENGENHARIA DE SÃO CARLOS
Núcleo de Engenharia Térmica e Fluidos
Fundamentos da Mecânica dos Fluidos (SEM0403)

Parâmetros adimensionais comuns em Transferência de Calor


UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO
ESCOLA DE ENGENHARIA DE SÃO CARLOS
Núcleo de Engenharia Térmica e Fluidos
Fundamentos da Mecânica dos Fluidos (SEM0403)