You are on page 1of 8

COMO CONVERTER A QUANTIDADE

DE UM ENERGÉTICO PARA A
EQUIVALENTE EM GÁS NATURAL

TABELA DE CONVERSÃO DE COMBUSTÍVEL


Quantidades equivalentes

Fator de
Combustível Unidade PCS Densidade
(kcal/kg) (kg/m³) Conversão
(m³/Kg)

Óleo combustível A1 kg 10.130 1000 1,08

Gás liquefeito de petróleo - GLP kg 11.750 550 1,25

Óleo diesel kg 10.750 840 1,14

Carvão vegetal kg 6.900 250 0,73

Lenha mista kg 3.330 345 0,35

Carvão mineral 6.000 kg 6.000 - 0,64

Carvão mineral 4.500 kg 4.500 - 0,48

Coque de petróleo kg 8.500 - 0,90

Gás natural m³ 9.400 0,71 1,00

Utilização: multiplique a quantidade do combustível em análise


pelo FATOR de CONVERSÃO para obter a quantidade equivalente
em m³ de gás natural.
Exemplo: se o consumo atual de GLP é de 100.000 kg por mês,
100.000 x 1,25 = 125.000 m³ por mês de Gás Natural.
Exercícios Sobre Densidade Absoluta Dos
Gases
Estes exercícios sobre densidade absoluta dos gases abordam as
formas de realizar o cálculo dessa importante propriedade física dos
gases.
Publicado por: Diogo Lopes Dias em Exercícios de QuímicaNenhum comentário
https://exercicios.mundoeducacao.bol.uol.com.br/exercicios-quimica/exercicios-sobre-
densidade-absoluta-dos-gases.htm#resposta-1965

Questão 1
Qual será a densidade absoluta do gás carbônico (CO2) quando ele
apresentar uma pressão de 1,5 atm e estiver submetido a uma
temperatura de 47 oC. Dados: Massa molar do CO2 = 44 g/mol.

a) 2,40 g/L

b) 3,20 g/L

c) 2,51 g/L

d) 4,62 g/L

e) 1,78 g/L

Questão 2
O gás sulfídrico (H2S) é conhecido pelo seu odor de ovo podre e é utilizado
no transporte ou na refinaria do petróleo, por exemplo. Tendo
conhecimento de que esse gás está em um ambiente sob condições
normais de temperatura e pressão, qual será o valor da sua densidade?

a) 2,40 g/L

b) 2,85 g/L

c) 3,85 g/L

d) 4,80 g/L

e) 1,5 g/L
Questão 3

(CFTMG) Um cilindro metálico contém um gás desconhecido, cuja


densidade é igual a 1,25 g/L quando submetido às CNTP. Pode-se
concluir, corretamente, que esse gás é denominado de?

Dados: N = 14; O = 16; H = 1; C = 12.


a) oxigênio (O2).
b) nitrogênio (N2).
c) hidrogênio (H2).
d) dióxido de carbono (CO2).
e) dióxido de enxofre (SO2)

Questão 4
Sabe-se que um gás X apresenta uma densidade absoluta igual a 4 g/L
sob pressão de 2 atm e temperatura igual a 87 oC. Qual será a massa
molar do referido gás?

a) 62 g/mol

b) 80 g/mol

c) 60 g/mol

d) 59,04 g/mol

e) 54,09 g/mol

Respostas

Resposta Questão 1
Letra c)
Dados do execício:
T (temperatura) = 47 oC. Para transformar para Kelvin, basta somar com
273 = 320 K.
M (Massa molar) = 44 g/mol.
P (pressão) = 1,5 atm.
R (Constante geral dos gases) = 0,082 atm.L.mol-1.K-1
Com esses dados, podemos utilizar a fórmula da densidade absoluta:
d = P.M
R.T
d= 1,5.44
0,082.320
d= 66
26,24
d = 2,51 g/L

Resposta Questão 2
Letra e)
Dados do execício:
M (Massa molar) = 34 g/mol.
Como o exercício informa que esse gás está sob condições normais de
temperatura (273 K) e pressão (1 atm), podemos utilizar a fórmula simples
para calcular a densidade absoluta para esse gás:
d= M
22,4
d = 34
22,4
d = 1,51 g/L

Resposta Questão 3
Letra b)
Dados do execício:
d (densidade) = 1,25 g/mL.
Como o exercício informa que esse gás está sob condições normais de
temperatura (273 K) e pressão (1 atm), podemos utilizar a fórmula simples
para calcular a densidade absoluta e encontrar a massa molar desse gás:
d= M
22,4
1,5 = M
22,4
M = 1,25.22,4
M = 28 g/mol
Para descobrir quem é o gás, basta calcular a massa molar de cada um
dos gases dados nas alternativas. Por exemplo:
a) oxigênio (O2) → 16.2 = 32 g/mol
b) nitrogênio (N2) → 14.2 = 28 g/mol
Como a massa do nitrogênio é 14 g/mol e existem dois átomos dele na
fórmula, sabemos facilmente que sua massa molar é 28 g/mol. Outra forma
de saber quem é o gás é pegar a massa molar encontrada (28 g/mol) e
dividir pelo número de átomos da fórmula.
Por exemplo:
28 = 14, logo o elemento que tem massa 14 é o nitrogênio.
2

Resposta Questão 4
Letra d).
Dados do execício:
d (densidade) = 4 g/L;
T (temperatura) = 87 oC. Para transformar para Kelvin, basta somar com
273 = 360 K.
M (Massa molar) = ?
P (pressão) = 2 atm.
R (constante geral dos gases) = 0,082 atm.L.mol-1.K-1
Com esses dados, basta utilizar a fórmula da densidade absoluta:
d = P.M
R.T
4= 2.M
0,082.360
2M = 4.0,082.360
M = 118,08
2
M = 59,04 g/mol
Densidade Absoluta dos Gases
A densidade absoluta dos gases em determinada temperatura e pressão é
a relação entre a massa e o volume do gás, nas condições consideradas
de temperatura e pressão.
Publicado por: Jennifer Rocha Vargas Fogaça em Gases

Homens aquecendo o ar para que balão de competição suba

Observe a imagem acima, você já parou para pensar por que os balões
usados em competições e os balões de festas juninas conseguem subir
através do ar? Depois de estudar a densidade absoluta dos gases, você
entenderá. Vejamos, então:

A densidade ou massa específica é uma grandeza que relaciona a


massa de uma substância que está contida em um determinado volume,
sendo dada, portanto, pela seguinte fórmula:
d=m
V
A unidade no SI (Sistema Internacional de Unidades) para a densidade
é gramas por litro (g/L).
Os gases também possuem densidade, que pode ser calculada por meio
dessa mesma fórmula. Se considerarmos o gás nas Condições Normais
de Temperatura e Pressão (CNTP), em que a pressão é igual a 1 atm e
a temperatura é de 273 K (0ºC), temos que, segundo a Hipótese de
Avogadro, o volume ocupado por 1 mol de qualquer gás sempre será
de 22,4 L. Esse valor corresponde ao volume molar dos gases. Então,
podemos calcular a densidade em termos da massa molar do gás, ficando
a fórmula da densidade assim:
dgás = Mmolar
VMolar
VMolar = 22, 4 L para 1 mol
dgás = ___Mmolar___
22,4 L . mol-1
Mas se quisermos calcular a densidade absoluta dos gases para qualquer
condição, podemos usar a Equação de Clapeyron, também chamada
de Equação de estado dos gases, que é dada por:
Visto que n (quantidade de matéria) é dado pela fórmula:

n = m/M,

e sendo que:

m = massa do gás em gramas;


M = massa molar do gás em g/mol,
podemos, então, escrever a Equação de Clapeyron também dessa forma:

PV = mRT
M
P.M=m
R.T V
ed= m
M
Podemos fazer a substituição e encontraremos a seguinte fórmula que
pode ser usada para calcular a densidade absoluta dos gases:

d=M.P
R.T
Lembrando que R é a constante universal dos gases e que ela pode ter
diferentes valores, dependendo das condições em que o gás se encontra.
Veja:
Tabela com valores da constante universal dos gases e respectivas unidades

Assim, ao resolver exercícios usando a fórmula da densidade absoluta dos


gases, deve-se tomar cuidado para utilizar a constante universal dos
gases que possui as mesmas unidades que o restante das grandezas
(massa molar, pressão e temperatura).

Observe nessa última fórmula da densidade que foi proposta que a


densidade absoluta dos gases é inversamente proporcional à temperatura
do gás. Isso significa que, quando a temperatura aumenta, a densidade
diminui e vice-versa. Isso explica por que os balões usados em
competições e os balões de festas juninas conseguem subir através do ar,
pois conforme a imagem inicial mostra, os balonistas aquecem o ar no
interior do balão e, consequentemente, ele fica menos denso que o ar no
exterior e, sendo menos denso, ele tende a subir.

Relação entre densidade e temperatura dos gases – inversamente proporcionais

Quando a temperatura de um gás aumenta, a sua massa permanece


constante, porém, as partículas ficam mais espaçadas umas das outras, e
o resultado é o aumento do volume e a consequente diminuição da
temperatura:

Relação entre densidade e volume dos gases – inversamente proporcionais