You are on page 1of 4

SUPERANDO O LUTO

Bom dia Demétrio! Vou colocar pra vocês abaixo a técnica


que eu pessoalmente uso. Acredito que seja parecida com
essa do Barqueiro (que não conheço) mas eu criei e uso com
meus clientes com muito sucesso.
Indução de Choque
Primeiramente eu uso uma indução de Choque. Eu faço um
hand-drop na pessoa com a mão direita dela, enquanto peço
pra ela girar no ar o dedo da mão esquerda e ir falando os
nomes da cores (azul, amarelo, verde, branco, etc),
enquanto isso eu também peço pra ela olhar pro meu dedo
que está acima da testa dela – assim eu sobrecarrego o
sistema nervoso dela, e dou o “Durma!!!”.
Indução de Elman
Assim que ela fechar os olhos eu coloco a Música “The
Peace Giver de Stephen Rhodes” e procedo com a Indução
de Elman (olhos colados, fracionamento dos olhos, letargia
no braço direito, e esquecimento dos números)
Após esquecer os números eu faço o seguinte Script :
Preste atenção na minha voz e na sua respiração.
Você está entrando num espaço que é só seu e de mais ninguém,
um espaço de paz, conforto e bem-estar.
Neste espaço você promove as mudanças emocionais mais
importantes da sua vida e naquilo que aqui nos propomos.
Preste atenção na minha voz. Quanto mais você presta atenção na
minha voz, mais calmo, mais tranquilo e mais seguro você fica.
Todos os sons e todos os ruídos à sua volta deixarão você ainda mais
relaxado e tranquilo, a minha voz, o som na sua volta, e o som do ar
que você respira, o som do oxigênio que invade prazerosamente
seus pulmões. Uma paz imensa toma conta de você (3 X).
Você é o grande maestro de cada som e de cada sensação do seu
corpo, maestro da música linda que toca entre a sua mente e a sua
alma. Você é o único piloto do seu corpo, lembre-se disso, único
piloto. (3 X)
Aprofundamento da Escada
10 ....relaxe....9....mais relaxado ainda.....8.... quanto mais
você desce, mais relaxado você fica....7.... seus braços e
pernas ficam pesados....6.....afunde nessa
poltrona....5....relaxamente, profundamente, totalmente
relaxado....etc....até que eu falo: “2...você é como um tronco
de uma arvore jogado em um rio com fortes correntezas,
deixe-se levar.....1... agora você está num nível mental de
profundo transe e será capaz de promover as mudanças
emocionais necessárias e resolver esse conflito que tanto
lhe incomoda.
Lugar Seguro
Então digo pra pessoa que existe uma porta na frente dela e
que irei contar de 1 até 5 e somente no 5 ela irá abrir a porta
e verá uma luz muito forte enquanto a minha voz irá guia-la
em todo o procedimento.
Eu vou aumentando o som da música “The Peace Giver de
Stephen Rhodes” e quando chega no 5 eu toco na testa da
pessoa e troco a música para uma que faça som de praia.
Então eu digo pra pessoa que existe uma luz muito forte, a
luz do sol que ofusca a sua visão e peço pra ela olhar pros
pés. Nessa eu hora eu uso e abuso das submodalidades
(som do mar, sensação do vento, temperatura e maciez da
areia, etc).
Uso de Metáforas
 Uso a metáfora das Pegadas na Areia. Nesta metáfora
o Ser Espiritual entra dentro do cliente e concede a
presença protetora Dele.
 Uso a metáfora das Estrelas do Mar (resgate da criança
interior e encontro com sua versão mais velha). Você
faz uma regressão ao passado pra resgatar a pureza,
a criatividade e flexibilidade da criança, e faz uma
progressão ao futuro para se apropriar da sabedoria da
sua parte mais velha, mais resiliente e curada do luto.
 Uso a metáfora do veleiro (despedida do falecido). Aqui
ele deve conversar com o ente querido, e falar tudo o
que sente, inclusive que o ama, pedir e conceder
perdão se for o caso. O ente querido também declara o
seu amor, e pede e concede perdão se for o caso. O
ente querido falecido dá um presente de luz para o
cliente que lhe servirá de consolo, proteção e prova de
amor. Após isso ele diz que precisa subir no veleiro e
partir, mas que um dia voltará pra buscar a pessoa,
porém não será em breve e pede pra pessoa prometer
que será muito feliz. Então ele diz que será um breve
até logo, e não um adeus definitivo, e acrescenta:
"Despedidas são apenas para aqueles que amam com os
olhos; porque para aqueles que amam com o coração e com a
alma não existe separação.”
Eu finalizo com esse texto abaixo do rabino Henry Sobel:
Quando observamos, da praia, um veleiro a afastar-se da costa,
navegando mar adentro, impelido pela brisa matinal, estamos diante
de um espectáculo de beleza rara. O barco, impulsionado pela força
dos ventos, vai ganhando o mar azul e nos parece cada vez menor.
Não demora muito e só podemos contemplar um pequeno ponto
branco na linha remota e indecisa, onde o mar e o céu se encontram.
Quem observa o veleiro sumir na linha do horizonte, certamente
exclamará: "já se foi". Terá sumido? Evaporado? E você diz: Pronto,
ele se foi. Não, certamente. O veleiro não evaporou, apenas não o
podemos mais ver. Mas ele continua o mesmo. Foi a um lugar que
sua vista não alcança, só isso!!! Embora o perdemos de vista, ele
continua tão grande e bonito como ele era quando estava perto de
você. Continua tão capaz quanto antes de levar ao porto de destino
as cargas recebidas. E talvez, no exato instante em que você diz: "ele
se foi!", haverá outras vozes, mais além, a afirmar: "lá vem o veleiro"
!!! Assim é a morte.
O ser que amamos continua o mesmo, as suas conquistas persistem
dentro do mistério divino.
Nada se perde, a não ser o corpo físico de que não mais necessita.
E é assim que, no mesmo instante em que dizemos: "já se foi", no
além, outro alguém dirá: "já está chegando". Chegou ao destino
levando consigo as aquisições feitas durante a vida.
A vida é feita de partidas e chegadas. De idas e vindas. Assim, o que
para uns parece ser a partida, para outros é a chegada.
E assim devemos encarar a morte dos nossos entres queridos.
Quando perdemos alguém de extrema importância, que vai
embora...para outro plano, outro caminho. Essa pessoa não diminui,
não perde a sua grandiosidade e muito menos o seu valor. Ela
apenas deixará de estar fisicamente perto, mas continuará presente
pra nós por meio da força do amor....eternamente!!!
Dehipnotização e Sugestão pós Hipnótica
Trago a pessoa de volta ao estado de vigília e dou sugestões que ela
voltará mais feliz, motivada e consolada. Também enfatizo que ela
voltará com a presença consoladora do Ser Espiritual que ela
acredita, com a flexibilidade, resiliência, criatividade e pureza da
criança e com a sabedoria, maturidade e resiliência da sua versão
idosa, além de claro, com a luz que foi lhe dada pelo ente falecido.