You are on page 1of 16

LUCAS(COMPLETAR NOME)

MATHEUS AUGUSTO BORGES REIS

PRÁTICA 04:
Preparo e Padronização de Soluções das espécies NaOH e HCl.

Ouro Preto
2°/2015
2

LUCAS(COMPLETAR NOME)
MATHEUS AUGUSTO BORGES REIS

PRÁTICA 04:
Preparo e Padronização de Soluções das espécies NaOH e HCl.

Relatório de aula prática apresentado à


disciplina de Química Geral, do curso
Engenharia Ambiental, da Universidade
Federal de Ouro Preto, campus Ouro
Preto.

Professor: Dr. Laurent Frédéric Gil

Ouro Preto
2°/2015
3

Sumário

1. Introdução .................................................................................... 4

2. Objetivos....................................................................................... 7

3. Procedimento Experimental ......... Error! Bookmark not defined.

4. Resultados e Discussão ............................................................ 14

5. Conclusões ................................................................................. 15

6. Referências Bibliográficas ........................................................ 16


4

PRÁTICA 04
PREPARAÇÃO E PADRONIZAÇÃO DE SOLUÇÃO DAS
ESPÉCIES NaOH E HCl.

Turma: QUI200-9P
Data de Realização do Experimento: 26/11/15 e 05/12/15

1. Preparo de Soluções

1.1. Introdução

Solução é uma mistura homogênea de um soluto (substância a ser


dissolvida) distribuída através de um solvente (substância que efetua a
dissolução). Existem soluções nos três estados físicos: gás, líquido ou sólido.
Ar é uma solução gasosa de N2, O2 e quantidades muito menores de outros
gases. As soluções mais familiares são aquelas no estado líquido,
especialmente as que usam água como solvente.
Em química a quantidade de soluto dissolvido numa unidade de volume
ou de massa de solvente se denomina concentração. A concentração é
expressa, comumente, em mol do soluto por litro da solução; está
concentração é a molaridade da solução.
As substâncias químicas podem ser classificadas como soluções de
reagentes com concentração aproximada ou como soluções padrão e estas por
sua vez se classificam como padrão primário ou padrão secundário.

1.2. Padrão Primário

Um padrão primário é um composto com pureza suficiente para permitir a


preparação de uma solução padrão mediante a pesagem direta da quantidade
da substância, seguida pela diluição até um volume definido de solução.
O padrão primário que utilizamos nessa prática é o Biftalato de Potássio
(KHC8H4O4).
5

Os seguintes requisitos são importantes para um padrão primário:


 Alta pureza. Os métodos estabelecidos para confirmar a pureza devem
estar disponíveis.
 Estabilidade à atmosfera.
 Ausência de água de hidratação para que a composição do sólido não
se altere com as variações na umidade.
 Custo baixo.
 Solubilidade razoável no meio de titulação.
 Massa molar razoavelmente grande para que o erro relativo associado
com a pesagem do padrão seja minimizado.

1.3. NaOH

O hidróxido de sódio (NaOH), também conhecido como soda cáustica, é


um hidróxido cáustico usado na indústria (principalmente como uma base
química) na fabricação de papel, tecidos, detergentes, alimentos e biodiesel.

O Hidróxido de sódio (NaOH) é um sólido muito higroscópico, ou seja,


que absorve muita umidade e reage com o gás carbônico do ar, sendo
transformado em carbonato de sódio e água, conforme a equação abaixo:

2NaOH + CO2  Na2CO3 + H2O

É uma base forte e por isso reage com ácidos (orgânicos e inorgânicos)
gerando sais e água.

1.4. Fenolftaleína

A fenolftaleína é um indicador de pH com a fórmula C20H14O4. Apresenta-


se normalmente como um sólido em pó branco. É insolúvel em água e solúvel
em etanol. Utilizada frequentemente em titulações, na forma de suas soluções
6

alcoólicas, mantém-se incolor em soluções ácidas e torna-se cor-de-rosa em


soluções básicas. A sua cor muda a valores de pH entre pH 8,2 e pH 9,8. Se a
concentração do indicador for particularmente forte, pode tomar uma
cor carmim ou fúcsia.

Por esta propriedade e sua destacada e intensa cor é também um


componente em indicador, uma solução consistindo de uma mistura de
indicadores de pH (normalmente fenolftaleína, vermelho de metila, azul de
bromotimol e azul de timol, entre outros em variações.
7

2. Objetivos

O objetivo deste experimento é aprender a preparar soluções aquosas de


hidróxido de sódio (NaOH) 0,1 mol/L e ácido clorídrico (HCl) 0,1 mol/L.
Utilizando a técnica de titulação, padronizar a concentração das soluções
preparadas e comparando o resultados obtidos.
8

3. Preparo de uma solução de NaOH 0,1mol/L

 Inicialmente calculou-se a massa necessária para preparar 250,00 mL


de uma solução de NaOH 0,1 mol/L.
 Utilizou-se uma espátula e um copo plástico para transferir a massa
pesada.
 Dissolveu-se o NaOH em um béquer com 30 mL de água destilada.
 Esperou-se a solução atingir a temperatura ambiente, com cuidado esta
foi transferida para o balão volumétrico.
 Adicionou-se o solvente até que o volume da solução atingisse o
menisco.
 Homogeneizou-se a solução, e em seguida transferiu-se para um frasco.
9

4. Preparo de uma solução de HCl 0,1mol/L

 Inicialmente calcula-se o volume de soluto necessário para preparar uma


solução de 100 ml de HCl com a concentração aproximada de 0,100 mol/L.
 Após os cálculos mede-se o volume necessário de HCl com a pipeta
graduada, transfere-se o volume de HCl para o balão volumétrico, este, por
questões de segurança deve conter uma pequena quantidade de água
destilada.
 Após a transferência do ácido para o balão volumétrico adiciona-se água
com a pisseta ao balão volumétrico até que se complete o volume de 100 ml.
 A dissolução deve ser feita com constante homogeneização.
 Após a homogeneização da solução, está é transferida para um beques
de 100mL.

5. Padronização de Solução

5.1. Introdução

Através da analise volumétrica é possível determinar com exatidão a


concentração e a quantidade de uma substância qualquer desconhecida, a
esse processo se dá o nome de titulação e tem como objetivo a padronização
de uma solução a partir de uma mistura padrão, portanto titulação é uma
operação analítica utilizada em analise volumétrica com o objetivo de
determinar a concentração de um soluto.
“O intuito da analise volumétrica é determinar a quantidade de
substancias desconhecida por meio de medidas de volumes, fazendo reagir
uma solução de concentração conhecida (padrão) com a amostra cuja
concentração ou quantidade é desconhecida.”
Na padronização de solução o reagente de concentração conhecida é o
titulante e a substancia com a concentração desconhecida é o titulado, em uma
titulação pequenos volumes da solução de reagente (titulante) são adicionados
10

ao titulado até que a reação termine. A esse término dar-se o nome de ponto
de equivalência, ou o ponto final da titulação.
O ponto de equivalência ocorre quando a quantidade de titulante
adicionado é a quantidade exata necessária para uma reação estequiométrica,
ou seja, neste ponto o numero de mols de OH ou (H) adicionados como
titulante é igual ao numero de mols existente no titulado. O sucesso da técnica
se dar em detectar esse ponto.
O ponto final da titulação é observado através da mudança de coloração,
para isso se faz necessário o uso de um indicador adequado capaz de permitir
a visualização deste ponto, podemos destacar como exemplo a fenolftaleína
que é um indicador de pH a sua cor muda a valores de pH entre 8,2 e 9,8.
11

6. Materiais Utilizados

 Bureta de 25mL;
 Suporte universal;
 Garras para bureta;
 Espátula;
 Bastão de vidro
 Funil de vidro pequeno
 Garrafa lavadora (pisseta);
 Pipeta graduada de 25 mL;
 Erlenmeyer de 250 mL;
 Balança analílica;
 Solução de Hidróxido de Sódio (NaOH) 0,100 mol/L;
 Indicador de fenolftaleína;
 Solução de Ácido Clorídrico (HCl) 0,100 mol/L.
12

7. Padronização da Solução de NaOH 0,100 mol/L

Para padronizar a solução de hidróxido de sódio, utiliza-se uma solução


cujo constituinte (soluto) é uma sustância padrão primário ácido. Um dos mais
usados é o hidrogenoftalato de potássio, C6H4COOK.COOH. De outra maneira,
pode-se usar uma massa conhecida do padrão primário e dissolvê-la em água
suficiente para um volume adequado para a titulação.
A equação da reação envolvendo a padronização da solução de NaOH
utilizando o ftalato ácido de potássio é

KHC8H4O4 + NaOH → NaKC8H4O4 + H2O

A padronização da solução de NaOH foi realizada usando uma


determinada massa de ftalato ácido de potássio, da seguinte forma:
 Pesou-se aproximadamente 0,40g de ftalato ácido de potássio
[C6H4(COOH)(COOK)], seco em estufa por 1-2 horas a 110°C, em um
erlenmeyer de 250 mL;
 Adicionou-se 30 mL de água destilada;
 Agitou-se com cuidado até a dissolução total do ftalato ácido de
potássio;
 Adicionou-se a amostra de ftalato ácido de potássio, uma gota de
fenolftaleína;
 Encheu-se a bureta de 25 mL com a solução de NaOH;
 Titulou-se lentamente a amostra com a solução de NaOH, até o
aparecimento de uma leve coloração rosada que persista por
aproximadamente 30 segundos. Este foi o ponto final da titulação;
13

8. Padronização da Solução de HCl 0,100 mol/L

Na padronização da solução de ácido clorídrico pode-se fazer uso de uma


massa conhecida da substância padrão primário básico (carbonato de sódio,
por exemplo), de uma alíquota conhecida da solução desse mesmo constituinte
ou utilizar a solução de hidróxido de sódio recém-padronizada (padrão
secundário).
A equação da reação envolvendo a padronização da solução de HCl
utilizando a solução de NaOH já padronizada é

HCl + NaOH → NaCl + H2O

A padronização da solução de HCl foi realizada utilizando uma solução


padronizada de NaOH, (neste caso usa-se fenolftaleína como indicador) da
seguinte forma:

 Pipetou-se 10,0 mL do ácido cloridico para um erlenmeyer;


 Adicionou-se 4 gotas de fenolftaleína;
 Titulou-se com a solução de NaOH padronizada, até o aparecimento de
coloração rosa claro persistente;
 Anotou-se o volume gasto;
 Realizou-se o mesmo procedimento por mais duas vezes.
 Anotou-se o volume gasto e realizou-se uma média com os três valores.
14

9. Resultados e Discussão

XXXXXXXXXXXXXXXXXXX
XXXXXXXXXXXXXXXXXXX
XXXXXXXXXXXXXXXXXXX
XXXXXXXXXXXXXXXXXXX XXXXXXXXXXXXXXXXXXX

XXXXXXXXXXXXXXXXXXX
15

10. Conclusões

De acordo com os resultados obtidos conclui-se a importância da


padronização de soluções, para determinar a concentração da mesma, pois
podem apresentar variações, o que pode alterar resultados de experimentos
realizados com a mesma.
Foi perceptível o erro na Padronização da solução de ácido clorídrico,
pois o valor gasto difere significativamente do valor teórico. O erro pode ter sido
causado por medição errada da concentração do ácido, como pode ter sido
ocasionada por resíduos na vidraria. Já a padronização do hidróxido de sódio
foi bem eficaz, ao conseguirmos provar através de experimento o cálculo
teórico para a viragem de cor, ocasionada pela fenolftaleína, como indicador de
pH.
16

11. Referências Bibliográficas

CHANG, R. Quimica geral. São paulo: McGraw-Hill, v. 2, 2006.

RUSSEL, J. B. Quimica Geral. 2. ed. são paulo: makron books, v. 2,


1994.