You are on page 1of 3

Tu me amas?

João 21:16

Esta pergunta foi feita por Cristo ao apóstolo Pedro: “Simão, filho de João, tu me
amas?”. E você? Você ama a Cristo? De que maneira podemos discernir se O amamos?
Felizmente, não é tão difícil de se chegar a um acordo quanto a este ponto. Como
sabemos se amamos alguém?

 Se amamos alguém, gostamos de pensar nele. Não precisamos que ninguém nos
lembre dele. Não esquecemos de seu nome ou de sua aparência, ou de seu caráter,
ou de suas opiniões, ou de seus gostos, ou de sua posição social, ou de sua profissão.
Ele vem à nossa mente muitas vezes ao dia. Apesar de, talvez, estar bem distante,
ele está sempre presente em nosso pensamento. Bem, o mesmo se dá entre o
verdadeiro cristão e Cristo! Cristo habita o seu coração, e ele pensa em Cristo todos
os dias. O cristão verdadeiro não precisa que ninguém o lembre de que ele tem um
Mestre crucificado. Ele sempre pensa nEle. Ele nunca se esquece que Cristo tem um
Dia, uma causa e um povo e que, para seu povo, Ele é único. O verdadeiro segredo
de uma boa memória na religião é o amor. Nenhum homem mundano pode pensar
muito em Cristo, a menos que ele seja forçado a isso, pois ele não tem amor algum
por Cristo. O verdadeiro cristão tem pensamentos sobre Cristo em todos os dias de
sua vida, pelo simples fato de que ele O ama.

 Quando amamos uma pessoa, gostamos de ouvir a respeito dela. Sentimos


satisfação ao ouvirmos aqueles que falam sobre ela. Temos interesse em qualquer
informação que os outros dêem em relação a ela. Damos a maior atenção quando
outros nos falam sobre ela, descrevem sua condição, suas palavras, seus feitos e seus
planos. Alguns podem ouvir a menção desta pessoa com uma certa indiferença, mas
o nosso coração salta dentro de nós ao mero som do nome dela. Bem, também é
assim entre o cristão verdadeiro e Cristo! O verdadeiro cristão se deleita em ouvir
algo sobre seu Mestre. Ele valoriza mais aqueles sermões que estão repletos de
Cristo. Ele aprecia as comunidades onde as pessoas falam mais sobre as obras de
Cristo. Li sobre uma senhora de Gales que costumava caminhar muitos quilômetros,
todos os domingos, para ouvir um ministro inglês pregar, apesar de não entender
sequer uma palavra do inglês. Perguntaram-lhe porque fazia isso e ela responder que
aquele ministro mencionava o nome de Cristo tantas vezes em seu sermão, que isso
fazia bem a ela. Ela amava até mesmo o nome de seu Salvador.

 Se amamos uma pessoa, gostamos de ler sobre ela. Que satisfação intensa a carta
de um esposo ausente produz em sua esposa ou a carta de um filho ausente traz à
sua mãe. Outros não vêem nenhum significado nela. Raramente se dão ao trabalho
de ler a carta toda. Mas aqueles que amam o autor da carta vêem algo nela que
ninguém mais poder ver. Eles a carregam com eles, como se fosse um tesouro. Eles
a lêem repetidas vezes. Assim também acontece entre o verdadeiro cristão e Cristo!
o verdadeiro cristão se deleita em ler as Escrituras, porque falam de seu amado
Salvador. Essa não é uma tarefa entediante para ele! Ele não precisa ser lembrado de
levar sua Bíblia quando viaja. Ele não ficaria feliz sem ela! Qual é o motivo de tudo
isso? É porque as Escrituras testificam dAquele que sua alma ama, do próprio
Cristo.
 Se amamos uma pessoa, gostamos de agradá-la. Ficamos contentes em procurar
saber seus gostos e opiniões e em agir de acordo com os seus conselhos, e em fazer
as coisas que ela aprova. Chegamos até a negar-nos a nós mesmos para satisfazer
seus desejos, abstemo-nos de coisas que sabemos que a desagrada e aprendemos a
fazer coisas para as quais não temos muita inclinação, porque achamos que ela se
alegrará com isso. Bem, dá-se o mesmo entre o verdadeiro cristão e Cristo! O
verdadeiro cristão estuda sobre como agradá-Lo, sendo santo, tanto em seu corpo
quanto em seu espírito. Mostre-lhe algo, em sua prática diária, que Cristo abomine,
e ele abandonará tal coisa. Mostre-lhe algo com o que Cristo se alegra, e ele se
dedicará a isso. Ele não murmura contra as exigências de Cristo, como se fossem
muito rigorosas e severas, como os filhos do mundo fazem. Para ele, os
mandamentos de Cristo não são penosos e seu fardo é leve. E por quê?
Simplesmente porque ele ama a Cristo.

 Se amamos alguém, gostamos dos seus amigos. Temos uma inclinação favorável
em relação a eles, antes mesmo de os conhecermos. Somos atraídos a eles pelos
laços de amor que nos unem a uma mesma pessoa. De modo geral, quando os
encontramos, não nos sentimos como se fôssemos estranhos. Existe um elo de união
entre nós. Eles amam a mesma pessoa que amamos, e isso, por si só, já serve como
uma apresentação entre nós. Bem, o mesmo acontece entre o cristão verdadeiro e
Cristo! O verdadeiro cristão considera os amigos de Cristo como seus próprios
amigos, membros do mesmo corpo, filhos de uma mesma família, soldados de um
mesmo exército, viajantes em rumo ao mesmo lar. Quando ele os encontra, sente
como se os conhecesse há muitos anos. Ele se sente mais à vontade com eles, em
alguns minutos, do que com muitas pessoas do mundo, após muitos anos de
familiaridade. E qual é o segredo disso? Simplesmente por causa do amor que têm
pelo mesmo Salvador e por causa do amor pelo mesmo Senhor.

 Se amamos uma pessoa, somos zelosos a respeito de seu nome e de sua honra.
Não gostamos de ouvir as pessoas falarem mal dela sem que levantemos a voz em
sua defesa. Tratamos a pessoa que a maltrata com quase o mesmo desagrado, como
se ela tivesse maltratado a nós mesmos. Isso também acontece entre o verdadeiro
cristão e Cristo! O verdadeiro cristão repudia com zelo todos os esforços feitos para
depreciar a Palavra de seu Mestre ou o seu nome, ou sua igreja. Ele o confessará
diante dos príncipes, se necessário, e se sensibilizará com a menor desonra que for
imputada a Cristo. Ele não se calará e não suportará que a causa de seu Mestre seja
envergonhada sem que testemunhe contra isso. E por que tudo isso? Simplesmente
porque ele O ama.

 Se amamos alguém, gostamos de conversar com ele. Dizemos a ele todos os


nossos pensamentos e derramamos nosso coração diante dele. Não encontramos
qualquer dificuldade em arranjar assuntos para conversar com ele. Por mais calados
e reservados que possamos ser com os outros, achamos fácil conversar com um
amigo muito amado. Por mais que nos encontremos, nunca ficamos sem assunto
para conversar. Sempre temos muito a dizer. Bem, acontece o mesmo entre o
verdadeiro cristão e Cristo! O verdadeiro cristão não encontra dificuldade para falar
com sua Salvador. Todos os dias ele tem algo para dizer a Ele e não fica feliz a
menos que o diga. Ele fala com Cristo em oração todas as manhãs e todas as noites.
Ele fala com Cristo sobre seus desejos e anseios, seus sentimentos e seus temores.
Ele pede conselho a Cristo nas dificuldades. Ele pede conforto quando tem
problemas. Ele não consegue para de fazer isso. Ele precisa conversar com seu
Salvador continuamente, senão desfalece pelo caminho. E por que isso acontece?
Simplesmente, porque ele ama a Cristo.

 Finalmente, quando amamos uma pessoa, queremos estar sempre com ela, pensar na
pessoa amada, ouvir a respeito dela, ler sobre ela e, ocasionalmente, falar com ela
são coisas boas. Mas quando amamos a pessoa de fato, desejamos algo mais.
Ansiamos por estar sempre em sua companhia. Queremos conviver com ela
continuamente e manter comunhão sem interrupções ou despedidas. O mesmo
acontece entre o cristão verdadeiro e Cristo! O coração do crente verdadeiro anseia
por aquele dia abençoado em que ele verá seu Mestre face a face, sem jamais ter de
deixá-Lo. Ele almeja pôr um fim ao pecado e ao arrependimento, e à necessidade de
crer, e começar aquela vida eterna, quando poderá ver da mesma maneira como tem
sido visto; sem pecar mais. O cristão tem achado agradável viver por fé e sente que
será ainda melhor viver por aquilo que vê. Tem achado prazeroso ouvir sobre seus
próprios olhos e nunca mais deixá-Lo. E porque tudo isso? Simplesmente porque ele
ama a Cristo.

Deixe-me pedir que olhe para a pergunta que Cristo fez a Pedro e tente respondê-la por
si mesmo. Olhe para esta questão com seriedade. Examine-a cuidadosamente. Pondere-a
bem. Depois de ter ouvido tudo o que eu disse a respeito desse assunto, você pode dizer,
com honestidade, que ama a Cristo?