You are on page 1of 8

Universidade federal rural do semiárido

Campus Caraúbas
Bacharelado de ciência e tecnologia
Disciplina: Resistência dos materiais
Professor: Ricardo neves Bedoya

Ensaio de Tração

Componentes:
Djailson Fernandes da Costa Filho
Maria Graziele de Carvalho Tenório
Matheus de Oliveira Guerra

SETEMBRO/2018
Sumário
Resumo
Introdução
No ensaio de tração, um material de dimensões conhecidas é submetido a uma
carga axial que promove o alongamento (deformação) até o ponto de ruptura ser
atingido. Os dados coletados são utilizados por um software que traça um gráfico
tensão-deformação, a partir do qual se obtém informações importantes a respeito do
objeto de estudo.
Dessa forma é possível obter a tensão de engenharia:
σ = F / Ao
 F = Força aplicada
 Ao = Área da seção transversal do corpo (antes da aplicação da carga)

A deformação sofrida pelo Corpo de prova pode ser calculada em função do


alongamento sofrido.
ε = (L f- Lo) / Lo

 Lf= Comprimento final


 Lo=Comprimento inicial

Figura 01: gráfico genérico de tensão x deformação (σ x ε)

A descrição das fases de deformação do material segue abaixo:


Fase elástica: Essa fase obedece a lei de Hooke (σ = E. ε), no qual “E” representa o
módulo de elasticidade. Se a força externa for retirada o corpo de prova recupera as
suas dimensões originais.
Limite de Proporcionalidade: É o limite no qual as tensões são diretamente
proporcionais as deformações.
Fase plástica: A partir dessa fase o material sofre um deformação permanente (não
consegue recuperar suas dimensões originais após a retirada das cargas).
Limite de resistência: Corresponde à máxima tensão que o material suporta sem
romper-se. É calculada por:
LR = Fmáx/So
 Fmáx = Carga máxima aplicada no material
 So = Área da seção inicial do corpo de prova.
Limite de ruptura: Correspondente ao ponto de fratura do material.
Vale salientar que ao submeter o material a uma tensão máxima, é possível
observar que o limite de ruptura é inferior ao limite de resistência, isto é, ocorre um
decréscimo de carga. O objeto tem sua área reduzida, processo conhecido como
estricção, definido matematicamente a seguir:
RA% = (Ao-Af)/Ao
Onde:
 Ao = Área da secção transversal inicial do material
 Af= Área da secção transversal final do material
Metodologia
Objetivo: O ensaio de tração tem como objetivo o estudo do comportamento e da
resistência de um determinado material e a análise do seu comportamento quando
submetido à tração.

Materiais:
Corpo de prova- Aço 1045
Imagem 01: Corpo de prova

Fonte: Autores
Lt= 150 mm;
L0= 50mm;
L cabeça= 30 mm;
D maior= 18mm;
D menor= 10mm

Máquina de tração- A máquina de tração é hidráulica, movida pela pressão de óleo, e


está ligada a um dinamômetro que mede a força aplicada ao corpo de prova.
Imagem 02: Máquina de tração

Fonte: Autores
Procedimento experimental:

Inicialmente, prepara-se o material para o ensaio de tração identificando-o e


medindo-o com o auxílio de um paquímetro.
O corpo de prova é fixado na máquina através de garras postas em suas
extremidades na posição vertical, permitindo ao equipamento aplicar-lhe uma força
axial de tração.
A máquina é ligada e após a ruptura do material, os valores obtidos são
inseridos no software, que por sua vez traça um gráfico de tensão por deformação.
Resultados e Discursões

Conclusão

Referências:
Ciência e Engenharia de Materiais Uma Introdução – William D. Callister, Jr.-
Sétima Edição
Apostila Telecurso 2000 Mecânica.