You are on page 1of 3

HÓRUS MITRA JESUS e as mentiras anti-missionárias

“Nasceu no dia 25 de dezembro de uma mãe virgem, com uma estrela no oriente, foi apresentado
por 3 reis, professor aos 12 anos, batizados aos 30, possuía 12 discípulos”.
Primeiro erro de todos, Hórus não nasceu de uma virgem, ele era filho de Osíris com Ísis. A
afirmação de que a mãe de Hórus, Isis, era uma virgem é facilmente refutada com uma pesquisa
rápida. - A Enciclopédia Mythica mostra que seu nascimento foi definitivamente sexual. Depois
que seu pai Osíris foi assassinado por Seth, seu corpo foi cortado em pedaços, deixando Isis para
recuperá-los e remontar o corpo de seu marido. Ela, então, “fecundando-se com corpo de Osíris e
deu à luz a Horus nos pântanos de Khemnis no Delta do Nilo.”[1]
Segundo erro, Hórus nunca foi batizado! Não há nenhuma referência disso e Hórus não teve um
“ministério”, ele “se tornou rei” após a Assembléia dos “deuses” decidir apoiá-lo contra Seth.
Terceiro erro, Hórus nunca ensinou nada a ninguém, nem muito menos aos seus 12 anos, ele
permaneceu escondido durante toda sua infância, somente quando se tornou adulto ele se revelou e
lutou contra Seth para vingar seu pai, Osíris.
Quarto erro, em nenhum lugar é relatado que Hórus foi apresentado por 3 reis.
Logo, como vemos, Hórus está bastante longe de Jesus.
MITRA

“Nasceu no dia 25 de dezembro, fazia milagres, possuía 12 discípulos morreu e ressuscitou após 3
dias.”
Primeiro, Mitra é uma divindade que tem origem da Pérsia. Nasceu do cruzamento do deus
masculino Aúra-Masda com uma rocha, e não de uma virgem, como também o Filme insinua. Foi
sincretizado pelos soldados romanos vindos do oriente com o deus “Solis Invictus”, surgindo a
religião chamada “Mistérios de Mitra”.
Os mitras não deixaram textos, só imagens. Mitra jamais ressuscitou ao terceiro dia, mas sim
sacrificou uma espécie de “touro sagrado” dentro de uma caverna. Franz Cumont, autor de um
estudo clássico sobre a religião de Mitra, nos conta que deste sacrifício nasceriam todos os seres
viventes. [2]

DIONÍSIO

“Nasceu no dia 25 de dezembro, fazia milagres, era rei dos reis, o alpha e o Omega e
ressuscitou”.
Esse foi o pior de TODOS. O fabricante dessa mentira NÃO SABE NEM QUEM FOI DIONÍSIO.
Acho que ele procurou no Google pelo nome Dionísio e achou aquela imagem e colou. Ali não é
Dionísio o “deus” e sim Dionísio O Areopagita, um cristão discípulo de Paulo ou seja um pai da
Igreja, que ele colocou como um “deus”, veja até onde chega a ignorância ateia a respeito de
assuntos que eles querem “ensinar”.
Dionísio a divindade Greco-romana, que também era conhecido como Baco o “deus” do vinho, era
representado por um jovem semi-nú ou totalmente nú, o que difere totalmente da foto postada pelo
ateu, que é de um ancião de barba e vestido até na cabeça. Veja a foto da divindade pagã como
era:

Segundo erro, ele nunca fez milagres. Muito pelo contrário, ele era conhecido por punir aqueles
que não queriam adorá-lo, quando ele passava pelas cidades.
Terceiro erro, como é que ele poderia ser rei dos reis se na mitologia grega ele era filho de Zeus o
maior de todos os deuses? Era perseguiu ele, como é que ele poderia ter sido rei dos reis, tendo
várias pessoas acima dele?
Quarto erro, onde é que diz que ele era o alpha e o ômega se ele foi criado por Zeus? Como é que
ele poderia ser o primeiro e o último se existiam vários na frente dele inclusive Zeus, que era o
maior de todos?[3]
Quinto erro, na mitologia grego-romana os deuses são imortais como ele ressucitou se ele era
imortal e nunca poderia morrer? Além do que nunca foi dito que algum deus grego tenha se
tornado humano propriamente alguma vez.
ATTIS

“Nasceu de uma mãe virgem, crucificado e ressuscitou ao terceiro dia.”
Primeiro erro, Attis não era um homem, era uma mulher.
Segundo erro, não há notícia de que a mãe de Attis era virgem. A fecundação da mãe dela se deu
depois que o “deus” Agdistis, que tinha nascido com os 2 órgãos sexuais, cortou o órgão
masculino jogou na terra e caiu em uma amendoeira e depois que os frutos dessa amendoeira
ficaram maduros , Nana , que era filha do deus-rio Sangarius pegou uma amêndoa e deitou no seu
seio. Então ficou grávida de Attis. Logo ela nasceu de uma reprodução sexuada, nada haver com a
concepção virginal de Maria.
Terceiro erro, Attis nunca foi crucificada ela era também um deus frígio de vegetação, e em sua
auto-mutilação, morte e ressurreição, ela representa os frutos da terra, que morre no Inverno só
para subir novamente na primavera. Ou seja ela se mutilava, suicidava e resurgia. [4]

KRISNA
“Nasceu de uma mãe virgem com uma estrela no oriente. Fazia milagres e ressuscitou.”

Primeiro erro, essa divindade não nasceu de mãe virgem, ela era filha de um homem e
mulher.Krishna era da família real de Mathura e o oitavo filho da princesa Devaki e do marido
Vasudeva, um nobre da corte.
Segundo erro, não a nenhum relato de tal estrela.
Terceiro erro, não há nenhum relato de nenhuma ressurreição dela.

BIBLIOGRAFIA

[1] ENCICLOPÉDIA Mítica, Dionísio. Disponível em:
<http://www.pantheon.org/articles/i/isis.html>. Acesso em: Acesso em: 07/01/2012.
[2] ARENDZEN, J. (1911). Mithraism. In The Catholic Encyclopedia. New York: Robert
Appleton Company. New
Advent, Disponível em: <http://www.newadvent.org/cathen/10402a.htm>. Acesso em:
07/01/2012.
[3] ALGO, Sobre. Dionísio. Disponível em :
<http://www.algosobre.com.br/mitologia/dionisio.html>. Acesso em: 07/01/2012
[4] ENCICLOPÉDIA, Britanica Attis, Disponível em:
<http://www.britannica.com/EBchecked/topic/42255/Attis&usg=ALkJrhjKjMdHIHA-47Z-
kk6TSns_aajh8g>. Acesso em: 07/01/2012.