TEMAS PARA TCC Área Gestão de Sistemas de Produção e Operações: Envolve o processo de produção, abrangendo o uso de insumos e sua

conversão em produtos, assim como as várias funções de apoio estreitamente associadas com essa tarefa básica. Tema Gestão de Sistemas de Produção. Teoria das Restrições. Sistema Toyota de Produção. Planejamento, Programação e Controle da Produção e dos Materiais Bibliografia Básica - ANTUNES, Junico; ALVAREZ, Roberto; KLIPPEL, Marcelo; BORTOLLOTO, Pedro, PELLEGRIN, Ivan. Sistemas de Produção: Conceitos e Práticas para Projeto e Gestão da Produção Enxuta. Porto Alegre: Bookman, 2007; - CORRÊA, Luiz H.; CORRÊA, Carlos A. Administração da Produção e Operações. São Paulo: Atlas, 2005; - DAVIS, Mark M.; AQUILANO, Nicholas J.; CHASE, Richard B. Fundamentos da administração da produção. Porto Alegre: Editora Bookman, 2001; - SLACK, N.; CHAMBERS, S.; HARLAND, C.; HARRISON, A.; JOHNSTON, R. Administração da Produção. 2.ed. São Paulo, Atlas, 2002. GOLDRATT, E. M. & COX, J. A Meta. 2. ed. São Paulo. Educator, 1993. - GOLDRATT, Eliyahu M. A Síndrome do Palheiro: Garimpando informações num oceano de dados. São Paulo: C.Fulmann. 1991 - GOLDRATT, Eliyahu M. A Corrida pela Vantagem Competitiva. São Paulo: C.Fulmann. 1992 - GOLDRATT, Eliyahu M. What Is Thing Called Theory of Constraints and How Should it be Implemented?, North River Press, New York. 1990 - GOLDRATT, Eliyahu M. Não é Sorte: a aplicação dos Processo de Raciocínio da Teoria das Restrições. São Paulo: Nobel. 2004 - OHNO, T. Sistema Toyota de Produção – Além da Produção em Larga Escala. Porto Alegre: Editora Bookman, 1997. - SHINGO, S. Sistema Toyota de Produção - Do ponto-de-vista da Engenharia de Produção. 2. ed. Porto Alegre: Editora Bookman, 1996 - WOMACK, J. P.; JONES, D. T. A Mentalidade Enxuta nas Empresas – Elimine o Desperdício e Crie Riquezas. 4. ed. Rio de Janeiro: Campus, 1998. -LIKER, Jefrey. O Modelo Toyota. Porto Alegre: Bookman, 2006; - CORREA, Henrique; GIANESI, Irineu G.N.; CAON, Mauro. Planejamento, Programação e Controle da Produção. 4.ed. São Paulo: Atlas, 2001 - CORRÊA, Luiz H.; CORRÊA, Carlos A. Administração da Produção e Operações. São Paulo: Atlas, 2005. DAVIS, Mark M.; - AQUILANO, Nicholas J.; CHASE, Richard B. Fundamentos da administração da produção. Porto Alegre: Editora Bookman, 2001. - SLACK, N.; CHAMBERS, S.; HARLAND, C.; HARRISON, A.; JOHNSTON, R. Administração da Produção. 2.ed. São Paulo, Atlas, 2002 - CHASE, N. et al. Fundamentos da administração da produção. Porto Alegre: Bookman, 2000;

et al. São Paulo: Atlas.BAILY. . São Paulo. 2004. S. 2008. et al.KRALJIC. Edit. Disponível em: www. (Artigo). MEINDL. Martin. Logística e Gerenciamento da Cadeia de Suprimentos. 1991. planejamento e operação. P.CHRISTOPHER.. São Paulo. N.SARATT. . Gestão da Cadeia de Suprimentos: Envolve a gestão e interligação do conjunto de processos e organizações desde a fonte de matériaprima.CHISTOPHER. Gestão Plena da Terceirização – O Diferencial Estratégico. D. Administração da produção.FLEURY. J. Logístic e Gerenciamento da Cadeia de Suprimento: estratégias para redução de custos e melhoria dos serviços. 1999. mão-de-obra indireta e todas as outras atividades e serviços dependentes além do equipamento de operação e o pessoal que o opera. K. no 5. 2002. MORAES. JULIANELLI. Rio de Janeiro: Qualitymark. método e estudo de caso. . Compras: princípios e administração. PETERSEN. Planejamento de Demanda Desenvolvimento de Fornecedor Compras e Terceirização Gestão da Cadeia de Suprimentos E-procurement Gestão de compras Controle das atividades e integração . Harvard Business Review. SILVEIRA.BALLOU..FLEURY. Peter. P. (Sept-Oct 1983) vol 61.CHOPRA. Previsão De Vendas . .KLIPPEL. Coleção COPPEAD de Administração. 2008. São Paulo: Atlas. São Paulo: Atlas. F.. Porto Alegre: Bookman. São Paulo: Prentice Hall. David. FARMER. Paulo Fernando et al Logística empresarial – A Perspectiva . 2006 . 2004 . . Purchasing Must Become Supply Management. Fundamentos da administração da produção. JONES. Gerenciamento da cadeia de suprimentos: estratégia. p 109-117 .J.klippel. D. R.SLACK.BOWERSOX. FIGUEIREDO.WANKE. Martin Marketing da Logística Edit. Marcelo.. Organização de Layout/arranjo físico . . Philipp e Pierrre et al Logística e Operações Globais – Textos e casos. P. armazenamento. Atlas. Gerenciamento da Cadeia de Suprimentos.Processos Organizacionais e Métodos Quantitativos. L. . CLOSS. Futura. David. Rogério Pires. 1997 . WANKE. JESSOP. Peter. . até o cliente final.CHASE. N.DORNIER. D. Atlas 2001.Layout /arranjo Físico: O layout da fábrica é a disposição física do equipamento Industrial. . 2000. Matriz do posicionamento estratégico de materiais: conceito. Inclui o espaço necessário para movimentação de material.com. Porto Alegre: Bookman. David.br. São Paulo: Pioneira. 2001. Atlas.. P. Logística Empresarial. 2000. F. Newton. Reinventando a fábrica: conceitos modernos de produtividade aplicados à indústria. ET al. Leonardo. Ronald H.HARMON. Rio de Janeiro: Campus. Adriano Dutra. .

2001. Políticas de estoques Coberturas e giros de estoque Centralização x Descentralização Lote econômico de compras Estoque de segurança Ponto de reposição Brasileira. D. administração de materiais e distribuição física. Movimentação & Armazenagem. incluindo seu fluxo físico e de informações. 2003. Ed Campus: Rio de Janeiro. Cassia. 2006 . Ed.MOURA. . 2000.70. Petrônio Garcia. Editora. São Paulo: Editora Atlas. Paulo Fernando. 2002 . Atlas. Paulo Renato Campos. Hong Yuh. A Dinâmica dos Estoques. Kleber Fossati. 2001 . Porto Alegre: Bookman. Ed. São Paulo: Atlas. São Paulo. ALT. 1996 . R. . 2003. Edit Atlas 2000. Logística e Gerenciamento da Cadeia de Suprimentos: estratégias para a redução de custos e melhoria de serviços. Visão Sistêmica da Cadeia Logística. Logística e Gerenciamento da Cadeia de Distribuição. . São Paulo. 2001.BALLOU. Gestão de Armazenagem: Gerenciar atividades de locais destinados à guarda temporária e a distribuição de materiais.J. Marco Aurélio. São Paulo. Floriano C. .CHING. Daniel G. v.IMAM. Logística e Gerenciamento da Cadeia de Suprimento. .LEITE. D. Gestão de Estoques na Cadeia de Logística Integrada. São Paulo. Rio de Janeiro: Ciência Moderna.GASNIER. e Closs.MARTINS. .FLEURY. Administração dos Fluxos de Materiais e de Produto. Administração de materiais e recursos patrimoniais. minimizando as necessidades de capital investido. Ed.J. e Closs.WANKE. Logística Empresarial. Gestão de Estoques na Cadeia de Suprimentos: decisões e modelos quantitativos.NOVAES.DIAS. . Martin.Gurgel. aumentando o uso eficiente dos meios da empresa. . D. Transporte. 1996 .CHRISTOPHER.Ação e Monitoramento na Cadeia Logística Integrada. Ed. Gerenciamento da Cadeia de Suprimentos. Logística Reversa: Meio Ambiente e Competitividade. A. Gestão de Estoques .BALLOU. Edit. Ronald. Mar/2000. Peter e FIGUEIREDO. Prentice Hall. 1997. Antônio Galvão. Uma abordagem logística. São Paulo. Logística Empresarial: O Processo de Integração da Cadeia de Suprimentos. p. São Paulo. WANKE. São Paulo: Saraiva. 2009. São Paulo: IMAM. Logística Empresarial: O Processo de Integração da Cadeia de Suprimentos.115. Logística Empresarial. Ed. São Paulo. Atlas. São Paulo. . São Paulo: Pioneira. Administração de Materiais.J. São Paulo: Atlas. 2004. Pioneira. do ponto de origem a ponto de uso ou de consumo.BOWERSOX. D. H. 1975 . estabelece os níveis de estoque desejados e implementa controles para atingir essas metas. M.J. 1997. Paulo Roberto. Peter. Atlas. .CHRISTOPHER. 2006. através dos fluxos de materiais e de informações.BOWERSOX. Tecnologia aplicada à armazenagem Centro de Distribuição Movimentação de Materiais Logística Interna Logística Empresarial: Vincula a empresa a seus clientes e fornecedores. Terceirização Operações com Operadores Logísticos Nível de Serviço Custos Logísticos Canais de Distribuição Seleção dos canais de distribuição Relacionar canais com produtos e mercados . Atlas.Gestão de Estoques: O objetivo da gestão de estoques é otimizar o investimento em estoques. Assim. Ed. Atlas. .

Transportes e seguros no comércio exterior. São Paulo: Editora Saraiva. Logística e gerenciamento da cadeia de distribuição: estratégia. Ana Cristina de. Vantine Consultoria. Antônio Carlos &Nash.. J.: HUGO T. Stock. Paulo Fernando. 1996. São Paulo: Atlas. 1994.BALLOU. 1995. Trad. A. São Paulo: Atlas. J.RODRIGUES. Gerenciamento de Transporte e frotas. São Paulo: Atlas. administração de materiais e distribuição física. Passaglia. . Logística Aplicada: Suprimento e Distribuição Física.CAIXETA FILHO.HANDABAKA. objeto de uma transação. São Paulo: Aduaneiras.YOSHIZAKI. São Paulo.G.Lambert. Logística e Gerenciamento da Cadeia de Abastecimento. . 1994. R. 2 ed. 2001. 5º parte. São Paulo: Atlas. junho 2001 .NOVAES. Novaes. 1998. Ed. 2001. Gestão logística do Transporte de Cargas. Paulo Roberto Ambrósio. 6º parte .Valente. . Vantine. administração de materiais e distribuição física. Maria de Fátima Gameiro da. operação e avaliação. A. R. assim com ao fluxo de informações associado. COSTA.. junho 2001 &Nash.. São Paulo: Pioneira. A. desde o local de sua produção até o destino.R. 2003.NOVAES. Campus. . Rio de Janeiro: Elsevier. Paulo C. Trad. São Paulo: Pioneira. MENDONÇA. Terceirização das Operações Logísticas.Y. E. . Logistical management . Logística e gerenciamento da cadeia de suprimentos: estratégias para a redução de custos e melhoria dos serviços. . 2000. .G. C.Características dos canais Relação dos canais com os modais Transporte e Distribuição Física Atividades relacionadas ao fluxo de produtos. Samir. Gestão logística da distribuição física internacional. CLOSS. 2000.FARIA. Introdução aos sistemas de transportes no Brasil e à logística internacional.REZENDE. David J. Gestão de Custos Logísticos. . . Conjunto de operações associadas à transferência dos bens.BOWERSOX. Martin.the integrated supply chain process.Novaes. 2008. P. Rio de Janeiro. Donald J. . Alberto Ruibal. Custos de Distribuição Roteirização Operações de distribuição Transportes nacionais Transportes internacionais Gestão dos modais Distribuição física nacional Distribuição física internacional . . Logística empresarial: transportes. . São Paulo: Atlas. . Antônio Galvão. 2004. .Y.CAIXETA FILHO. 2001. 2007. D. 1997. Administração Estratégica da Logística. Logística e Gerenciamento da Cadeia de Distribuição. Revista tecnologistica Especial &Nash. R. José Vicente. Fátima &Nash. Logística empresarial: transportes. São Paulo: Pioneira.H./Movimentação & Armazenagem.KEEDI. A. . José Vicente.H.BALLOU. . São Paulo: Maltese. Logística Empresarial: a perspectiva brasileira.CARDOSO. USA: McGraw-Hill. São Paulo: Aduaneiras. . Operadores Logísticos &Nash.FLEURY. . Gestão logística do transporte de cargas.BERTAGLIA. 4º parte. Log.CHRISTOPHER. 1997.: HUGO T.

Belo Horizonte: DG.CAIXETA FILHO. USA: McGraw-Hill. C. 1995. Vilmar. 2000. . BOWERSOX. 1998.RODRIGUES. Gerson. . Paulo Roberto Ambrósio. administração de materiais e distribuição física.RODRIGUES. OENNING. 2000.YOSHIZAKI. São Paulo: Atlas. .BOWERSOX. Alberto Ruibal. Transportes e seguros no comércio exterior. São Paulo: Atlas. J.CHRISTOPHER. José Vicente. Gestão logística da distribuição física internacional.KEEDI.HANDABAKA. 2 ed. 2006. Ricardo Augusto. . para fins de reciclagem e/ou supressão. n.Y.. Paulo Roberto. São Paulo: Aduaneiras. . p. Donald J. CLOSS. .2. São Paulo: Aduaneiras. 2006. 1996. ANTUNES Jr. Council of Logistics Management.LACHTERMACHER. Pesquisa Operacional na tomada de decisões. São Paulo: Pioneira. 1997. Rio de Janeiro: Campus.: HUGO T. . . Paulo Roberto Ambrósio.Logística Reversa Fluxo das embalagens e/ou resíduos após a entrega e/ou utilização dos produtos e/ou materiais. Martin.PRADO. Logística e gerenciamento da cadeia de suprimentos: estratégias para a redução de custos e melhoria dos serviços. 1995. São Paulo: Aduaneiras. Introdução aos sistemas de transportes no Brasil e à logística internacional. CLOSS. 2001. David J.H. R. São Paulo: Prentice Hall. José Antônio Valle. MENDONÇA. de volta a sua origem. . 16. USA: McGraw-Hill. Pós consumo. Trad. Antonio Galvão. v. 1996. Donald J. . Darci.CASSEL. Logística empresarial: transportes. 1994. 2002. Introdução aos sistemas de transportes no Brasil e à logística internacional.STOCK. . R. 244-257. 1999 . Maximização da Lucratividade em Produção Conjunta: um caso na indústria frigorífica.NOVAES. PRODUÇÃO. . São Paulo: Maltese. Development and Implementation of Reverse Logistics Programs. . David J. São Paulo: Atlas. . 2000 ALLOU. Samir. pós venda. Programação linear. Logistical management the integrated supply chain process. Logística e gerenciamento da cadeia de distribuição: estratégia. Gestão logística do transporte de cargas. Logística Reversa: meio ambiente e competitividade.LEITE. operação e avaliação. YOSHIZAKI. Paulo C. Logistical management the integrated supply chain process.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful