You are on page 1of 1

INSTITUTO CENECISTA DE ENSINO SUPERIOR DE SANTO ÂNGELO

BIOMEDICINA

FABIANE CANTARELLI

Influência da menstruação no número de plaquetas circulantes

As plaquetas executam três funções altamente especializadas: 1)


Aderem às estruturas que ficam expostas quando a parede do vaso sanguíneo
é ferida ou lesada, chamada de adesão primária; 2) Agregam-se a outras
plaquetas previamente depositadas para formar grandes tampões
hemostáticos, chamada de adesão secundária; 3) Secretam substâncias
mediadoras estocadas, as quais agem sobre outras plaquetas e também sobre
o endotélio e o sistema de coagulação.

As plaquetas agregadas perdem a individualidade e formam uma massa


amorfa, constituindo o tampão plaquetário, este processo é denominado
metamorfose viscosa. Podendo resultar em um consumo superior de plaquetas
à capacidade de reposição destas pela medula óssea, levando a diminuição
temporária do número de plaquetas.

Este artigo tem a finalidade de avaliar amostras de sangue de um grupo


de 15 mulheres aparentemente saudáveis com idade entre 21 e 24 anos e em
jejum de 12 horas. No primeiro dia da menstruação foi feita a coleta do Grupo I
e no dia médio do mesmo ciclo menstrual a coleta do Grupo II, ambas a coleta
foi realizada pela manhã.

A contagem foi realizada logo após a coleta, e os resultados mostraram


que houve uma diminuição significativa do número de plaquetas circulantes no
primeiro dia da menstruação, em relação ao dia médio do ciclo menstrual.

No entanto, através dos respectivos dados o início do ciclo menstrual


torna a ser uma variável pré-analítica, para evitá-la o melhor seria não fazer o
exame do primeiro dia da menstruação ou saber em que faze do ciclo
menstrual se encontra a mulher e relatar no laudo esta informação.