You are on page 1of 3

FASCÍCULO NBR 5410 – INSTALAÇÕES

ELÉTRICAS DE BAIXA TENSÃO


FASCÍCULO 33:

ESCOLHA DAS LINHAS ELÉTRICAS DE ACORDO


COM AS INFLUÊNCIAS EXTERNAS

Geral

Em 6.2.4, a NBR 5410 trata da escolha das linhas elétricas em função das influências
externas significativas presentes na instalação.

A tabela 34 da NBR 5410 apresenta várias influências externas e suas respectivas


exigências específicas em relação aos cabos e aos condutos.

a) As linhas elétricas e a proteção contra incêndios

Nos locais classificados como BD2, BD3 e BD4 (tabela 21 da NBR 5410 reproduzida
na Tabela 1), estabelece-se em 5.2.2.2.2 que as linhas elétricas (embutidas e
aparentes) não devem ser dispostas em rota de fuga, a menos que a linha elétrica
não venha a propagar e nem contribuir para a propagação de um incêndio e que a
linha elétrica não venha a atingir temperatura alta o suficiente para inflamar
materiais adjacentes. Se aparente, a linha deve ser posicionada fora da zona de
alcance normal ou possuir proteção contra os danos mecânicos que possam ocorrer
durante uma fuga.

Tabela 1 – Classificação BD: Condições de fuga das pessoas em emergência

Em 5.2.2.2.3, prescreve-se que, em áreas comuns, em áreas de circulação e em


áreas de concentração de público, em locais BD2, BD3 e BD4, as linhas elétricas
embutidas devem ser totalmente imersas em material incombustível. Para efeito
desta prescrição, um poço (espaço de construção vertical) pode ser considerado
linha elétrica embutida quando possuir grau de proteção IP5X, no mínimo, for
acessível somente através do uso de chave ou ferramenta e observar os requisitos
de 6.2.9.6.8 da norma.

Nesses locais, no caso das linhas aparentes e as linhas no interior de paredes ocas
ou de outros espaços de construção devem atender a uma das seguintes
condições:
• No caso de linhas constituídas por cabos fixados em paredes ou em tetos,
os cabos devem ser não-propagantes de chama, livres de halogênio e com
baixa emissão de fumaça e gases tóxicos;
• No caso de linhas constituídas por condutos abertos, os cabos devem ser
não-propagantes de chama, livres de halogênio e com baixa emissão de
fumaça e gases tóxicos. Já os condutos, caso não sejam metálicos ou de
outro material incombustível, devem ser não-propagantes de chama, livres
de halogênio e com baixa emissão de fumaça e gases tóxicos (Figura 1);
• No caso de linhas em condutos fechados, os condutos que não sejam
metálicos ou de outro material incombustível devem ser não-propagantes de
chama, livres de halogênios e com baixa emissão de fumaça e gases tóxicos.
Na primeira hipótese (condutos metálicos ou de outro material
incombustível), podem ser usados condutores e cabos apenas não-
propagantes de chama; na segunda, devem ser usados cabos não-
propagantes de chama, livres de halogênio e com baixa emissão de fumaça
e gases tóxicos (Figura 2).

Figura 1 – Locais BD com condutos abertos


Figura 2 – Locais BD com condutos fechados

Note-se que o texto menciona algumas “áreas” em “locais BD2, BD3 e BD4”. Ou
seja, hospitais, hotéis, teatros, cinemas, escolas, etc., são locais “BDX”, os quais
possuem áreas privadas, sem acesso ao grande público (escritório, cozinha,
lavanderia, camarins, etc.) e áreas comuns, de circulação e de concentração de
público (Figura 3). No primeiro caso valem as regras gerais da NBR 5410 e no
segundo caso é onde de fato valem as prescrições específicas acima.
Para efeito de escolha dos condutores, o item 6.2.3.5 da NBR 5410 esclarece que
os cabos não-propagantes de chama, livres de halogênio e com baixa emissão de
fumaça e gases tóxicos devem atender a NBR 13248.

Figura 3 - Exemplo de local BD4

Related Interests