You are on page 1of 5
MEMORANDO DE ENTENDIMENTO ENTRE O GOVERNO DA REPUBLICA PORTUGUESA E GOVERNO DA REPUBLICA DA COREIA RELATIVO A UM PROGRAMA DE FERIAS COM TRABALHO © Governo da Repiiblica Portuguesa e 0 Governo da Reptiblica da Coreia, doravante designados como os “Signatérios”; Pretendendo promover uma relacao de cooperacao mais estreita entre os seus paises; Desejando tornar mais facil aos jovens nacionais da Republica Portuguesa e da Repiiblica da Coreia, respetivamente, a compreensdo da cultura e vida quotidiana na Republica da Coreia e na Republica Portuguesa, respetivamente, ao mesmo tempo que adquirem experiéncia de trabalho, com o interesse de fomentar a compreens&o miitua entre os paises; Tendo a intengdo de adotar medidas que permitam aos jovens nacionais da Republica Portuguesa e da Republica da Coreia fazerem uma viagem prolongada & Repliblica da Coreia ou & Repiiblica Portuguesa, respetivamente, e trabalharem, exercendo uma atividade a titulo acessério em relagdo ao objetivo principal que so as suas férias na Republica da Coreia ou na Republica Portuguesa, consoante 0 caso, para complementar os seus meios para a viagem ou com vista a uma formacao profissional posterior; e Convencidos do valor que tem facilitar essa tal mobilidade dos jovens, Chegam ao seguinte entendimento: Numero 1 Objeto Este Memorando de Entendimento (doravante designado como “MDE") estabelece um enquadramento para a cooperacio entre os Signatérios relativamente a um Programa de Férias com Trabalho. Numero 2 Requisitos Cada Signatério ira emitir vistos de entradas miltiplas para trabalho em férias, validos por um (1) ano, aos jovens nacionais do Estado do outro Signatdrio que cumpram cada um dos seguintes requisitos: (a) _ Tenham idades compreendidas entre os 18 e os 30 anos, nos dois casos, a data da recegio do pedido pela missao diplomatica ou pelo posto consular; (b)__ Sejam nacionais coreanos titulares de um passaporte coreano valido ou nacionais portugueses titulares de um passaporte portugués valido, sendo o remanescente do perfodo de validade superior a doze (12) meses; (0)___ Estejam na posse de um bilhete de regresso ou de recursos financeiros suficientes para comprar um tal bilhete e tenham os recursos financeiros necessérios para se manterem a si préprios no inicio da sua permanéncia; (a) Paguem o atual emolumento devido pelo pedido ou pela participacéo, bem como quaisquer outras taxas pertinentes e aplicaveis; (e) _Concordem em subscrever um seguro de satide, que inclua a cobertura de hospitalizacdo e repatriamento e seja valido pelo periodo de permanéncia autorizado, antes de entrarem no territério do Estado de acolhimento; (f) Nao estejam acompanhados de quaisquer dependentes; (9) Nao tenham ainda entrado na Republica da Coreia e na Republica Portuguesa, consoante 0 caso, com um visto para trabalho em férias; (fh) Adquiram, durante a sua permanéncia no territério do Estado de acolhimento e, quando necessério, um seguro adicional, especifico para o exercicio de determinada atividade ou profisséo; (i) Confirmem a sua intengéo de viajar no Estado de acolhimento e trabalhar para complementar os seus recursos financeiros; (3) Nao possuam antecedentes criminais; e (kK) Gozem de boa satide fisica e mental. Namero 3 Entrada e permanéncia 1. Cada Signatario facilitaré os procedimentos para a entrada e permanéncia dos participantes no Programa de Férias com Trabalho, origindrios do Estado do outro Signatadrio, no territério do seu Estado. 2. © Governo da Repiblica Portuguesa emitiré aos jovens nacionais coreanos qualificados um visto de entradas miltiplas, valido para uma permanéncia temporaria inicial de quatro (4) meses, prorrogavel até doze (12) meses, a contar da data de entrada. 3. © Governo da Republica da Coreia emitira aos jovens nacionais Portugueses qualificados um visto de entradas miltiplas, vélido para uma permanéncia temporaria inicial de trés (3) meses, prorrogével até doze (12) meses, a contar da data de entrada. 4. 0 visto indicaré o periodo de tempo durante o qual esses nacionais podem entrar e permanecer no territério do Estado de acolhimento, sendo que a durac&io maxima é de um (1) ano, e especificaré o motivo da permanéncia, 5. Os Signatarios, através da sua miss&o diplomética ou do seu posto consular, situados no territério do Estado do outro Signatério, emitirao os vistos descritos nas alineas 2, 3 e 4 aos jovens nacionais qualificados. Numero 4 Autorizacdo para trabalho © visto de entradas milltiplas, concedido para a permanéncia temporaria, definida no numero 3 deste MOU, permite aos participantes no Programa de Férias com Trabalho trabalharem, exercendo uma atividade a titulo acessdrio em relacdo ao objetivo principal que sao as suas férias no territério do Estado de acolhimento. Namero 5 Disposigées Gerais 1. Os jovens nacionais do Estado de um Signatario que se encontram no Estado do outro Signatario nos termos deste MDE esto sujeitos as leis internas aplicdveis do Estado de acolhimento. 2. Este MDE no se destina a criar quaisquer obrigagées juridicamente vinculativas. Numero 6 Organizagdes de Apoio Os Signatérios encorajardo as organizac®es pertinentes no seu respetivo Estado a apoiarem a aplicag3o deste MDE, em particular através do aconselhamento de jovens nacionais do Estado do outro Signatério, a fim de que possam obter informacaio e procurar estagios ou emprego. Ndmero 7 Quotas e Pedidos 1. Cada Signatério pode emitir no méximo duzentos (200) vistos para trabalho em férias por ano. 2. Os Signatérios podem mudar o ntimero de vistos emitidos anualmente Por consentimento miituo escrito.